A cidade em que vivo

743 visualizações

Publicada em

Programa de educação patrimonial em implantação na Rede Municipal de Educação de Campinas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
743
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A cidade em que vivo

  1. 1. VII Seminário Nacional do Centro de Memória"Memória, Cidade e Educação das Sensibilidades" UNICAMP, 2012 detetive "A cidade em que vivo: programa piloto de educaçãopatrimonial oferecido na rede municipal de Campinas - Parceria ISI/Secretaria Municipal de DesenvolvimentoEconômico e Social/Secretaria Municipal de Educação“ GT: Memória e educação patrimonial Mirza Pellicciotta 14/02/2012
  2. 2. "A cidade em que vivo: programa piloto de educação patrimonialoferecido na rede municipal de Campinas Propósito de oferecer à comunidade uma leitura mais abrangente e articulada acerca das origens, formação, desenvolvimento e transformação do município de Campinas à luz das questões da saúde Leitura: construída na interface entre história, saúde e cidade + apresentada na forma de materiais pedagógicos específicos (com uso de recursos multimídia) e de aulas presenciais para alunos e professores + articulada às atividades de restauração/conservação em desenvolvimento na ala esquerda Santa Casa de Misericórdia de Campinas (o primeiro hospital da cidade). No ano de 2011, o programa de educação patrimonial (elaborado e implementado pelo ISI em parceria com a Prefeitura Municipal de Campinas) intitulado A Cidade em Que vivo, foi oferecido a alunos de 9ª período da Rede Municipal de Ensino
  3. 3. "A cidade em que vivo: programa piloto de educação patrimonialoferecido na rede municipal de Campinas Propósito de oferecer à comunidade outras experiências (de circulação, informação e reconhecimento) como essência de uma nova proposta de turismo Programa Conheça Campinas Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social Prefeitura Municipal de Campinas Turismo: ferramenta de realização/operacionalização da apropriação dos bens simbólicos do espaço; instrumento capaz de jogar sobre a sociedade e suas realizações e por esta via contribuir para a valorização e apropriação destes espaços pela sociedade Conjunto de ações (leituras em forma de materiais gráficos, roteiros, centrado em dar visibilidade e promover a fruição, circulação e acesso de 2º roteiro! cidadãos e visitantes a espaços de significação histórica, cultural, social, ambiental de Campinas e região.
  4. 4. "A cidade em que vivo: programa piloto de educação patrimonialoferecido na rede municipal de Campinas 1ª ETAPA Encontro com professores para apresentação do projeto, introdução dos conceitos (patrimônio, Secretaria Municipal de Educação memória, território, paisagem, pertencimento, linguagem), apresentação da metodologia, do Prefeitura Municipal de Campinas material pedagógico e de ferramenta avaliativa. Duração: 3 horas 2ª ETAPA Aula de educação patrimonial para alunos de 8ª série da rede municipal de educação. O Projeto poderá atender até 120 salas de aulas no curso de 2011 mediante agendamento no Centro de Relacionamento do ISI. Duração: 2 horas 3ª ETAPA Reencontro com professores no ISI para retorno do material avaliativo (com alunos), aprofundamento de questões, elaboração de estratégias conjuntas para a continuidade das reflexões Projeto piloto: no cotidiano de sala de aula e avaliação final da atividade. Duração: 3 horas 23 salas de aula AGENDAMENTO A direção da Escola deverá agendar no Centro de Relacionamento do ISI o número de salas a ser atendido acompanhado pelas datas e horários das três etapas a serem cumpridas (com professores e alunos), devendo considerar o período de, no mínimo, 1 semana de intervalo entre as etapas. MATERIAL PEDAGÓGICO Será oferecido material pedagógico aos docentes mediante parceria entre o ISI e a Secretaria de Educação/PMC CERTIFICADO Será emitido certificado conjunto entre o Instituto de Saúde Integrada e a Secretaria de Educação/PMC
  5. 5. A c dade i em que V I VO1º de agosto a 28 de novembro/2011850 alunos de 23EMEFs (turmas emmédia de 30 alunosacompanhados por2 docentes) Períodos: manhã, tarde, noite Duração (média): 3 horas Avaliação docente: 5 de dezembro/2011 Material disponibilizado: CD com a aula virtual e livreto A Cidade em que Vivo, material autoral (com registro na Biblioteca Nacional) elaborado para o Programa.
  6. 6. Onde eu moro? Região de alta tecnologia macroregião macroregião leste norte Área de Proteção Ambiental macroregião noroeste Antigo complexo ferroviário Aeroporto de macroregião central Viracopos macroregião sudoeste macroregião sul Anhanguera X Bandeirantes Onde eu estou? 1 2 8 3 7 4 Santa Casa de Misericórdia de Campinas: desenho de 1878; fotos de 1940 e de 2010 5 Bens tombados por Campinas: o que 6 significa isso??
  7. 7. Mas, onde Campinasnasceu? Imagem de satélite do Município de Campinas; desenho da antiga estrada dos Goiases; foto da região em que se achava localizada as “Campinas Velhas” Sistema de Sinalização do Patrimônio Histórico da região central de Campinas/SP - Painéis turísticos com informações históricas de 12 sub-áreas do centro histórico de Campinas Realização: Prefeitura Municipal de Campinas Projeto concebido e coordenado por Mirza Pellicciotta Mapa Turístico Cultural de Campinas 1929 1900 1916 4 Mapa de 1878 (região central); Fotografia da região central no começo do século XX Fotografia da região central da década de 1940 Catedral (Matriz Nova) Santa Casa de Misericórdia Primeiras ruas de Campinas 1878 1964
  8. 8. E como Campinas cresceu? 2 Demolição da 1 Igreja do Rosário, 1956 Demolição do Teatro Carlos Gomes, 1965 3 Evolução da População de Campinas, 1900-2000 Gráfico produzido por 1.200.000 Fabíola Rodrigues para o livro Conhecer Campinas 1.000.000 numa perspectiva 800.000 histórica, de Ângelo E. População 1 Crescimento da cidade (evolução urbana) Silva Pessoa, 2004 600.000 2 Fazendasde Ferro do Município do Município 400.000 3 Estradas 200.000 0 1900 1920 1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000 Anos 2 1 Foto da Casa Grande e Tulha; foto da região central de Campinas com indicação da estrada dos Goiases. 1Campinas na década de 1940 2 Campinas na década de 1960 3 Campinas em 2010 3
  9. 9. "A cidade em que vivo: programa piloto de educação patrimonialoferecido na rede municipal de Campinas continuidades... Estruturação de nova fase do projeto: • participação do CEFORTEPE (equipamento vinculado à coordenadoria setorial de formação) •envolvimento de alunos de 8º ano e do EJA (Educação de Jovens e Adultos) •ampliação do número de salas de aula •redefinições de conteúdos e formatos Aprimoramento e publicação de material pedagógico ISI/Santa Casa de Misericórdia: instalação de painéis históricos A cidade em que VIVO A Santa Casa de Misericórdia de Campinas foi criada em 1871 e inaugurada em 1876, oferecendo, inicialmente, cerca de 200 leitos à população carente de uma cidade que então detetive contava com 30 mil habitantes. Coube ao vigário da Matriz Velha, Padre Vieira, promover a campanha pela criação, sensibilizando os grandes proprietários rurais e os moradores da cidade acerca da importância de Campinas Prefeitura Municipal de Mirza Pellicciotta contar com uma instituição de assistência aos enfermos Você está aqui indigentes. O terreno foi doado pela família Abreu Soares e Campinas Educação Patrimonial o projeto realizado pelo Frei Eugênio de Rumilly, reitor do Seminário de São Paulo. A obra seria composta por três edificações: do hospital, de uma capela e de um asilo para órfãs, cada qual “abraçado” por doações e esforços particulares, razão da utilização de materiais e técnicas construtivas distintas: pedra entaipada e tijolos no hospital; taipa de pilão na capela; tijolos no asilo de órfãs. Observe: enquanto isso, na cidade de Campinas..... Onde eu moro? Campinas, nesta ocasião, já era uma cidade centenária e um destacado centro de comércio e serviços em Coisas legais que temos por lá... função de achar-se localizada no entroncamento de importantes caminhos que interligavam as regiões de Itú, sul de Minas e os sertões de Mato Grosso e Goiás às cidades de São Paulo, Santos e Vale do Paraíba. O comércio Onde Campinas nasceu? de escravos africanos, de sal, algodão, ferragens, pólvora, entre outros itens fundamentais, somava-se à prestação de serviços variados que incluíam o trabalho com ferro e o manuseio de artigos sofisticados como Histórias interessantes.... vidro, a tipografia, a fotografia, entre outras especialidades. O comércio contava também com produtos Para além da cidade importados que chegavam à cidade, até o advento do trem (1872), carregados por tropas de animais, há muito tempo reunidas no Largo Santa Cruz. Na área rural, a produção de abastecimento se somava às antigas Pesquisa de campo lavouras de cana de açúcar e, em especial, aos cafezais que não só circundavam o núcleo urbano como exigiam dele o cumprimento de novas funções.
  10. 10. VII Seminário Nacional do Centro de Memória "Memória, Cidade e Educação das Sensibilidades" UNICAMP, 2012Obrigado!Contatos:mirzapellicciotta@yahoo.com.brmirza.pellicciotta@campinas.sp.gov.brISI Campinas:www.isicampinas.org.bradriana@isicampinas.org.brmariaantonia@isicampinas.org.brSecretaria de Educação:sme.ceb@campinas.sp.gov.brzezeadami@uol.com.br

×