Successfully reported this slideshow.
Ms. Miquéias Vitorino
O que são as relações lexicais?
 Podemos relacionar significados das
palavras pensando em como estabelecer
entre elas con...
Como organizamos e
escolhemos as palavras?
 A Semântica Lexical, vertente de estudos
linguísticos, permite que investigue...
Relações lexicais
Relações lexicais
Relações lexicais
Como funciona no texto?
 Exemplo 1:
“(...)
No processo de pasteurização, a polpa do açaí é aquecida
durante alguns segund...
Como funciona no texto?
 Exemplo 2:
“Comemora-se este ano o sesquicentenário de
Machado de Assis. As comemorações devem s...
Substituição Lexical
 Antunes (2005 p.96) assevera que a
substituição lexical de um termo pode
acontecer quando uma palav...
Sinonímia
O combate à inflação, a luta pelo equilíbrio
orçamentário, (...) a batalha da moralização
da coisa pública (...)...
Hiperonímia/hiponímia
Depois das eleições presidenciais torna-se possível surgir no
seio do PDS um outro partido político ...
Referências
ANTUNES, I. Lutar com palavras:
coesão e coerência. São Paulo:
Parábola, 2005.
FÁVERO, L. L. Coesão e coerênci...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relações lexicais e coesão textual

627 visualizações

Publicada em

Slide sobre relações lexicais (sinonímia, hiperonímia etc) como elementos de coesão textual.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Relações lexicais e coesão textual

  1. 1. Ms. Miquéias Vitorino
  2. 2. O que são as relações lexicais?  Podemos relacionar significados das palavras pensando em como estabelecer entre elas conceitos de semelhança ou oposição, categorias, conjuntos e partes de um conjunto.  A língua permite que organizemos o nosso inventário de palavras e as comparemos para decidir colocar ou não no texto.
  3. 3. Como organizamos e escolhemos as palavras?  A Semântica Lexical, vertente de estudos linguísticos, permite que investiguemos como nós organizamos e estabelecemos relações de sentido entre as palavras.  A relação de sentido entre as palavras depende não somente do conhecimento de língua, mas do nosso conhecimento de mundo.  Estabelecer essas ligações entre palavras também faz parte da coesão textual.
  4. 4. Relações lexicais
  5. 5. Relações lexicais
  6. 6. Relações lexicais
  7. 7. Como funciona no texto?  Exemplo 1: “(...) No processo de pasteurização, a polpa do açaí é aquecida durante alguns segundos a temperaturas entre 80° C e 90° C, e depois é imediatamente resfriada. Esse processo elimina o agente causador da doença de Chagas. Além disso, a polpa vendida é congelada, o que elimina a possibilidade de o protozoário Trypanosoma cruzi estar presente na fruta. ” Folha de S. Paulo, 18 ago. 2007 (apud. KOCH, I.V.; ELIAS, V. M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2009. p.151)
  8. 8. Como funciona no texto?  Exemplo 2: “Comemora-se este ano o sesquicentenário de Machado de Assis. As comemorações devem ser discretas para que dignas de nosso maior escritor. Seria ofensa à memória do Mestre qualquer comemoração que destoasse da sobriedade e do recato que ele imprimiu a sua vida, já que o bruxo de Cosme Velho continua vivo entre nós” Folha de S. Paulo, 4 fev. 1989 (apud. Favero, L. L. Coesão e coerência textuais. 11 ed. São Paulo: Ática, 2009. p.12)
  9. 9. Substituição Lexical  Antunes (2005 p.96) assevera que a substituição lexical de um termo pode acontecer quando uma palavra é substituída por outra ou expressão que seja “textualmente equivalente”.  Além disso, a substituição tem por finalidades: evitar repetições de um mesmo termo, adicionar informações novas ao texto, trazer referências novas sobre um mesmo objeto ou pessoa no mundo.
  10. 10. Sinonímia O combate à inflação, a luta pelo equilíbrio orçamentário, (...) a batalha da moralização da coisa pública (...) estão sendo levados a sério. O governo se vem preocupando com o problema da redução dos gastos do erário, atacando um dos setores mais melindrosos – o das despesas com o funcionalismo. Diário de Pernambuco, 1/10/1969 (extraído de ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. Parábola: São Paulo, 2005. p. 101.)
  11. 11. Hiperonímia/hiponímia Depois das eleições presidenciais torna-se possível surgir no seio do PDS um outro partido político (...); outros não serãos os resultados que não o do aparecimento de (...) novas agremiações. Diário de Pernambuco, 1/10/1985 (extraído de ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. Parábola: São Paulo, 2005. p. 101.) Existem evidências de que os sapos habitam a terra desde o período jurássico. Mas, ao contrário dos dinossauros, a mais imponente estirpe de 200 milhões de anos atrás, os anfíbios sempre foram considerados párias do reino animal. Época, 28 jun. 2004 (extraído de ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. Parábola: São Paulo, 2005. p. 104)
  12. 12. Referências ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola, 2005. FÁVERO, L. L. Coesão e coerência textuais. 11.ed. São Paulo: Ática, 2009. KOCH, I.V; ELIAS, V. M. Ler e escrever. São Paulo: Contexto, 2009.

×