SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
CARTA(S)
Miquéias Vitorino
O que caracteriza uma carta
 Até hoje ninguém estabeleceu “regras” para
escrever uma carta, porque existem cartas
dos mais variados tipos e formatos.
 A primeira coisa a se observar é o tipo de
discurso que a carta vai veicular:
jornalístico/crítico, pessoal, comercial,
acadêmica etc.
 Os tipos mais comuns de carta: pessoal,
aberta, comercial e acadêmica (de
recomendação).
Limites extrapolados
 A carta não tem formato fechado, mas tem
conteúdo definido. A carta pessoal trata dos
mais diversos assuntos e pode conter o
NARRAR como o EXPOR; já a comercial é
mais objetiva. Mais conhecidas pelos
memorandos, solicitações, avisos e etc; a
acadêmica já tem uma linguagem mais
rebuscada, trabalhada e tem por fim defender
um ponto de vista com base numa
hipótese/teoria, ou simplesmente, se for uma
carta de recomendação ou apresentação, vai
defender a imagem de alguém, mostrando
suas qualidades e perícias.
A carta do leitor
 Circula geralmente no âmbito do discurso
jornalístico.
 Discute um assunto relacionado à
revista/jornal (elogios, críticas, comentários
sobre uma reportagem, matéria, correções de
informação, opinião etc.).
 São extremamente pessoais (o EU é presente
no discurso – usa-se a primeira pessoa – eu
ou nós).
Formato da carta do leitor
•Opcional.
•Geralmente relacionado ao título da matéria sobre a qual você vai
falar
Título
• o motivo pelo qual você está escrevendoIntrodução
• Tudo o que você pensou sobre uma matéria – comentários,
opiniões, críticas, correções de informação, elogios etc.Desenvolvimento
•seus agradecimentos ao meio de comunicação, o que você espera
daqui em diante e a despedida.Conclusão
CONSELHOS: adeque sua linguagem, seja educado e objetivo. As cartas do leitor
geralmente vão direto ao ponto, sem rodeios. Fale somente daquilo que você tem certeza.)
A carta aberta
 É um gênero focada em argumentação, defesa de
ideais, crenças ou teorias.
 Geralmente a carta aberta trata de problemas que
afetam o coletivo (moradores de um bairro, grupo
de idosos, alunos de uma escola, clientes de um
serviço ou empresa etc.); também é um gênero
muito utilizado em movimentos de
conscientização da população.
 Dependendo do assunto, o tom da carta aberta
pode ser desde um protesto ou clamor popular
até meio de conscientização de um país sobre um
determinado assunto.
Formato da carta aberta
•Aqui você descreve, em poucas palavras, o tema central do texto e, caso ache
interessante, citar o destinatário/remetente;
Título
•apresentação do problemaIntrodução
•Os principais pontos do problema que precisam ser resolvidos, com a
apresentação de argumentos que defendam o ponto de vista de quem escreve.
Desenvolvimento
•Nesta última parte vem o clamor, a solicitação para a resolução do problema.Conclusão
CONSELHOS: A carta aberta é um gênero de opinião. Portanto, você deve ter em mente
primeiro qual a sua posição quanto ao assunto e organizar os seus argumentos.
Exemplos
Exemplos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
aulasdejornalismo
 
Redação: Relato Pessoal
Redação: Relato PessoalRedação: Relato Pessoal
Redação: Relato Pessoal
7 de Setembro
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 
Ambiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemiaAmbiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemia
Evilane Alves
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
ionasilva
 

Mais procurados (20)

O que é literatura
O que é literaturaO que é literatura
O que é literatura
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 
Redação: Relato Pessoal
Redação: Relato PessoalRedação: Relato Pessoal
Redação: Relato Pessoal
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Artigo de Opinião
Artigo de OpiniãoArtigo de Opinião
Artigo de Opinião
 
O depoimento
O depoimentoO depoimento
O depoimento
 
Ambiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemiaAmbiguidade e polissemia
Ambiguidade e polissemia
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Poema 6º ano
Poema 6º anoPoema 6º ano
Poema 6º ano
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
Intertextualidade
Intertextualidade Intertextualidade
Intertextualidade
 
Poesia e poema
Poesia e poemaPoesia e poema
Poesia e poema
 
Predicado
PredicadoPredicado
Predicado
 
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptxAULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
AULA REDAÇÃO - 11-02.pptx
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Slides cartas
Slides  cartasSlides  cartas
Slides cartas
 
Estrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opiniãoEstrutura do-artigo-de-opinião
Estrutura do-artigo-de-opinião
 

Destaque

Gêneros argumentativos: a carta aberta
Gêneros argumentativos: a carta abertaGêneros argumentativos: a carta aberta
Gêneros argumentativos: a carta aberta
ma.no.el.ne.ves
 
GêNero Textual Carta
GêNero Textual CartaGêNero Textual Carta
GêNero Textual Carta
guest4f8ac9b
 
Carta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-pointCarta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-point
Cris Estevão
 
A Carta Formal e Informal
A Carta Formal e InformalA Carta Formal e Informal
A Carta Formal e Informal
vanda300
 
A estrutura da carta
A estrutura da cartaA estrutura da carta
A estrutura da carta
gifamiliar
 
Proposta de artigo de opinião
Proposta de artigo de opiniãoProposta de artigo de opinião
Proposta de artigo de opinião
ma.no.el.ne.ves
 
Proposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta abertaProposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta aberta
ma.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

Gêneros argumentativos: a carta aberta
Gêneros argumentativos: a carta abertaGêneros argumentativos: a carta aberta
Gêneros argumentativos: a carta aberta
 
GêNero Textual Carta
GêNero Textual CartaGêNero Textual Carta
GêNero Textual Carta
 
Carta do leitor
Carta do leitorCarta do leitor
Carta do leitor
 
Carta aberta
Carta abertaCarta aberta
Carta aberta
 
Carta aberta à comunidade escolar
Carta aberta à comunidade escolarCarta aberta à comunidade escolar
Carta aberta à comunidade escolar
 
Modelo de carta formal e informal com exemplos
Modelo de carta formal e informal com exemplosModelo de carta formal e informal com exemplos
Modelo de carta formal e informal com exemplos
 
Carta do leitor
Carta do leitorCarta do leitor
Carta do leitor
 
Carta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-pointCarta argumentativa-power-point
Carta argumentativa-power-point
 
Carta do leitor - 8° ano EF II
Carta do leitor - 8° ano EF IICarta do leitor - 8° ano EF II
Carta do leitor - 8° ano EF II
 
Carta do leitor
Carta do leitorCarta do leitor
Carta do leitor
 
Carta Pessoal
Carta PessoalCarta Pessoal
Carta Pessoal
 
A Carta Formal e Informal
A Carta Formal e InformalA Carta Formal e Informal
A Carta Formal e Informal
 
Carta formal e informal
Carta formal e informalCarta formal e informal
Carta formal e informal
 
A estrutura da carta
A estrutura da cartaA estrutura da carta
A estrutura da carta
 
Noções sobre carta argumentativa
Noções sobre carta argumentativaNoções sobre carta argumentativa
Noções sobre carta argumentativa
 
Proposta de artigo de opinião
Proposta de artigo de opiniãoProposta de artigo de opinião
Proposta de artigo de opinião
 
Carta de leitor
Carta de leitorCarta de leitor
Carta de leitor
 
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANOREDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
REDAÇÃO - PAS - UEM - 2º ANO
 
Exemplo de cartas ao leitor
Exemplo de cartas ao leitorExemplo de cartas ao leitor
Exemplo de cartas ao leitor
 
Proposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta abertaProposta de redação: carta aberta
Proposta de redação: carta aberta
 

Semelhante a Carta(s)

Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
Antonio Minharro
 
Trabalho relatorio
Trabalho  relatorioTrabalho  relatorio
Trabalho relatorio
Vanessa Lima
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
Jomari
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Clara Bueno
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Clara Bueno
 

Semelhante a Carta(s) (20)

Carta ao leitor
Carta ao leitorCarta ao leitor
Carta ao leitor
 
genero carta aberta tipos de genero textual.pdf
genero carta aberta tipos de genero textual.pdfgenero carta aberta tipos de genero textual.pdf
genero carta aberta tipos de genero textual.pdf
 
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptxGêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
Gêneros Carta aberta - carta do leitor.pptx
 
Tipos de texto
Tipos de textoTipos de texto
Tipos de texto
 
AULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINA
AULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINAAULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINA
AULA DE REDAÇÃO- INTRODUÇÃO A DISCIPLINA
 
Sequencia didática artigo de opinião
Sequencia didática   artigo de opiniãoSequencia didática   artigo de opinião
Sequencia didática artigo de opinião
 
Redação aulas 25 e 26
Redação aulas 25 e 26Redação aulas 25 e 26
Redação aulas 25 e 26
 
Trabalho relatorio
Trabalho  relatorioTrabalho  relatorio
Trabalho relatorio
 
Processo de raciocínio e processo de comunicação
Processo de raciocínio e processo de comunicaçãoProcesso de raciocínio e processo de comunicação
Processo de raciocínio e processo de comunicação
 
Trabalho 1º B - João, Bruno, Nathaly e Stephanie
Trabalho 1º B - João, Bruno, Nathaly e StephanieTrabalho 1º B - João, Bruno, Nathaly e Stephanie
Trabalho 1º B - João, Bruno, Nathaly e Stephanie
 
O jornal escolar
O jornal escolarO jornal escolar
O jornal escolar
 
O jornal escolar
O jornal escolarO jornal escolar
O jornal escolar
 
O jornal escolar
O jornal escolarO jornal escolar
O jornal escolar
 
O jornal escolar
O jornal escolarO jornal escolar
O jornal escolar
 
Aula - gênero carta.pdf
Aula - gênero carta.pdfAula - gênero carta.pdf
Aula - gênero carta.pdf
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
êneros Textuais Jornal: notícia, entrevista, charge, tira, reportagem, carta ...
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
 
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressaoEptv artigo de opiniao portinari impressao
Eptv artigo de opiniao portinari impressao
 

Mais de Miquéias Vitorino

Mais de Miquéias Vitorino (20)

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enem
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
 
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 

Carta(s)

  • 2. O que caracteriza uma carta  Até hoje ninguém estabeleceu “regras” para escrever uma carta, porque existem cartas dos mais variados tipos e formatos.  A primeira coisa a se observar é o tipo de discurso que a carta vai veicular: jornalístico/crítico, pessoal, comercial, acadêmica etc.  Os tipos mais comuns de carta: pessoal, aberta, comercial e acadêmica (de recomendação).
  • 3. Limites extrapolados  A carta não tem formato fechado, mas tem conteúdo definido. A carta pessoal trata dos mais diversos assuntos e pode conter o NARRAR como o EXPOR; já a comercial é mais objetiva. Mais conhecidas pelos memorandos, solicitações, avisos e etc; a acadêmica já tem uma linguagem mais rebuscada, trabalhada e tem por fim defender um ponto de vista com base numa hipótese/teoria, ou simplesmente, se for uma carta de recomendação ou apresentação, vai defender a imagem de alguém, mostrando suas qualidades e perícias.
  • 4. A carta do leitor  Circula geralmente no âmbito do discurso jornalístico.  Discute um assunto relacionado à revista/jornal (elogios, críticas, comentários sobre uma reportagem, matéria, correções de informação, opinião etc.).  São extremamente pessoais (o EU é presente no discurso – usa-se a primeira pessoa – eu ou nós).
  • 5. Formato da carta do leitor •Opcional. •Geralmente relacionado ao título da matéria sobre a qual você vai falar Título • o motivo pelo qual você está escrevendoIntrodução • Tudo o que você pensou sobre uma matéria – comentários, opiniões, críticas, correções de informação, elogios etc.Desenvolvimento •seus agradecimentos ao meio de comunicação, o que você espera daqui em diante e a despedida.Conclusão CONSELHOS: adeque sua linguagem, seja educado e objetivo. As cartas do leitor geralmente vão direto ao ponto, sem rodeios. Fale somente daquilo que você tem certeza.)
  • 6. A carta aberta  É um gênero focada em argumentação, defesa de ideais, crenças ou teorias.  Geralmente a carta aberta trata de problemas que afetam o coletivo (moradores de um bairro, grupo de idosos, alunos de uma escola, clientes de um serviço ou empresa etc.); também é um gênero muito utilizado em movimentos de conscientização da população.  Dependendo do assunto, o tom da carta aberta pode ser desde um protesto ou clamor popular até meio de conscientização de um país sobre um determinado assunto.
  • 7. Formato da carta aberta •Aqui você descreve, em poucas palavras, o tema central do texto e, caso ache interessante, citar o destinatário/remetente; Título •apresentação do problemaIntrodução •Os principais pontos do problema que precisam ser resolvidos, com a apresentação de argumentos que defendam o ponto de vista de quem escreve. Desenvolvimento •Nesta última parte vem o clamor, a solicitação para a resolução do problema.Conclusão CONSELHOS: A carta aberta é um gênero de opinião. Portanto, você deve ter em mente primeiro qual a sua posição quanto ao assunto e organizar os seus argumentos.