SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Ms. MiquéiasVitorino
 Certamente os professores já corrigiram um mais ou
mas na sua redação. As duas palavras são de classes
gramaticais diferentes e têm funções diferentes.
 MAIS (advérbio): dá ideia de soma, adicionar. e.g.
“Isso é mais difícil do que eu pensei.
 MAS (conjunção/conectivo de oposição). O mas,
geralmente, introduz uma ideia oposta a anterior ou
corrige a informação anterior. e.g. “Maria não é
secretária, mas cabelereira.” ou “O Brasil se alegra com
a copa, mas se revolta contra a corrupção.”
 Muitos candidatos também confundem os verbos. Isso ocorre com
mais frequência em verbos infinitivos, que tem a terminação –AR
(planejar), -ER (cometer) ou –IR (infligir);
 A confusão: é comum os alunos escreverem planeja ao invés de
planejar, porque confundem os sons. Basta lembrar que o
infinitivo, geralmente, se usa em três casos:
1. Verbos principais no infinitivo juntos de um primeiro verbo
auxiliar: “O que as autoridades querem colocar é que há muito a
ser feito. Então, a população pode cobrar e reivindicar seus
direitos.”
2. Depois de preposição, quando fazem parte de uma locução:
“Situações como esta são complicadas de resolver
3. Após o conectivo “que” em alguns casos como estes a seguir:
“aquele que seguir após mim...”, “o consumidor que quiser
denunciar...”
 Usar palavras como “bom”, “bem”, “olha” em
redações, no início de períodos, é altamente
desrecomendável.
 Corruptelas da fala, como “pra”, “pro”, “tá”,
“tava” entre outras, são pecados na redações.
Não correspondem à norma culta da língua.
 Não use o internetês. Não utilize as
corruptelas vc, tmb, rsrsrs ou kkkk. Você não
está em um bate-papo.
 Qual a diferença entre pesquisaram e pesquisarão?
Além da pronuncia, um dos verbos indica o tempo
passado ou presente e o outro o futuro. Mas tem
gente que ainda teima de trocar um pelo outro.
 Cuidado com o –ão no final dos verbos. Ele indica o
tempo futuro. (pesquisarão, olharão, estudarão).
 Verbos que não tem a antepenúltima da palavra “r”
não aceitam a desinência “ão”. Outros casos trata-se
apenas de um aumentativo. Cuidado. E.g. Peçam (e
não peção, que é uma peça grande), ou compram (que
se você colocar o –ão vira comprão).
 Ser redundante, repetir ideias, repetir
palavras ou conectivos faz com que você
perca uma quantidade considerável de
pontos na redação. (re)leia sempre que
escrever um período novo e faça a leitura do
início ao final, para evitar cometer repetições.
 Procure usar palavras sinônimas, paráfrases,
introduzir informações novas que sejam
estreitamente relacionadas ao que você está
escrevendo.
 O artigo de opinião não é uma conversa. O
seu leitor é distante e você não precisa
dialogar com ele no seu texto.
 Não se dirija ao leitor, não use verbos no
imperativo (faça, vamos fazer...). Artigo de
opinião é campanha publicitária.
 As pessoas gostam de usar abreviações para
economizar tempo. Usamos com tanta
frequência que às vezes nós não nos damos
conta. Não use abreviações de nenhum tipo
no seu texto. Escreva sempre tudo por
extenso.
 “como, por exemplo, ....” e não “ex.:”
 Usar “hoje em dia”, “atualmente”, “nos dias de
hoje” é tão clichê quanto superhomem com
cueca por cima do uniforme. Evite.
 Prefira expressões do tipo “é comum”, “é
frequente”, “comumente”, “recentemente”
(se for relatar algo que circulou na imprensa
há pouco tempo).
 Cuidado! Muito cuidado! Colocar advérbios
de lugar com moderação. Recomenda-se
escrever algo diferente de “No país”, “No
nosso país”, “No nosso Brasil”.
 Por favor, não precisa dizer onde você mora
para o corretor da banca. Ele não vai te
mandar uma carta. “Onde eu moro”, “Aqui na
minha cidade”, “No nosso estado”, “Aqui na
minha rua”. Por favorzão... Não põe isso.
 Talvez um dos tópicos de
gramática que você mais vai
precisar numa redação é a
colocação pronominal correta.
 Não escreva, numa redação, algo
do tipo “eu mim lembro”. Você
está indo pra faculdade, não pra
selva do Tarzan. Use o me quando
o verbo for reflexivo.
 “Nós precisamos se conscientizar”
é uma aberração da língua
portuguesa. O correto é “Nós
precisamos nos conscientizar”.
TARZAN
 Esses são
o agente
Mulder e
a agente
Scully, do
FBI.
 Essa aí é
uma
agente
de
trânsito
Algumas dicas básicas para a redação do enem

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uso do dicionário
Uso do dicionárioUso do dicionário
Uso do dicionárionanynha77
 
Samba Do Approach
Samba Do ApproachSamba Do Approach
Samba Do Approachguest569bc5
 
Ii aula tópicos de linguagem
Ii aula tópicos de linguagemIi aula tópicos de linguagem
Ii aula tópicos de linguagemAgassis Rodrigues
 
Plano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidiano
Plano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidianoPlano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidiano
Plano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidianoFabio Lemes
 
Tipos de frase add - celina medeiros
Tipos de frase   add - celina medeirosTipos de frase   add - celina medeiros
Tipos de frase add - celina medeirosCelina Medeiros
 
Como vejo ingles (parte 2) (2)
Como vejo ingles (parte 2) (2)Como vejo ingles (parte 2) (2)
Como vejo ingles (parte 2) (2)English Now
 
Fonética das palavras em inglês
Fonética das palavras em inglêsFonética das palavras em inglês
Fonética das palavras em inglêsamandaalves999
 
www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...
www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...
www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...Vídeo Aulas Apoio
 
Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02
Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02
Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02Juliana Oliveira
 
Uso do Dicionário de Língua Inglesa
Uso do Dicionário de Língua InglesaUso do Dicionário de Língua Inglesa
Uso do Dicionário de Língua InglesaFabio Lemes
 

Mais procurados (18)

Uso do dicionário
Uso do dicionárioUso do dicionário
Uso do dicionário
 
Descubra 15 erros I
Descubra 15 erros IDescubra 15 erros I
Descubra 15 erros I
 
Samba Do Approach
Samba Do ApproachSamba Do Approach
Samba Do Approach
 
Ii aula tópicos de linguagem
Ii aula tópicos de linguagemIi aula tópicos de linguagem
Ii aula tópicos de linguagem
 
Plano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidiano
Plano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidianoPlano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidiano
Plano De Aula - Trabalhando a Língua Inglesa no cotidiano
 
Tipos de frase add - celina medeiros
Tipos de frase   add - celina medeirosTipos de frase   add - celina medeiros
Tipos de frase add - celina medeiros
 
Ingles vol2
Ingles vol2Ingles vol2
Ingles vol2
 
Apostila ingles
Apostila inglesApostila ingles
Apostila ingles
 
8 Dia- Inglês
8 Dia- Inglês8 Dia- Inglês
8 Dia- Inglês
 
Como vejo ingles (parte 2) (2)
Como vejo ingles (parte 2) (2)Como vejo ingles (parte 2) (2)
Como vejo ingles (parte 2) (2)
 
Fonética das palavras em inglês
Fonética das palavras em inglêsFonética das palavras em inglês
Fonética das palavras em inglês
 
www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...
www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...
www.CentroApoio.com - Vídeo Aulas - Português - Palavras Semelhantes - Armadi...
 
Descubra 15 erros I
Descubra 15 erros IDescubra 15 erros I
Descubra 15 erros I
 
Vírgula
VírgulaVírgula
Vírgula
 
15 Dia - Inglês
15 Dia - Inglês15 Dia - Inglês
15 Dia - Inglês
 
Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02
Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02
Prticadeensinolnguainglesa planodeaula-090516200037-phpapp02
 
Uso do Dicionário de Língua Inglesa
Uso do Dicionário de Língua InglesaUso do Dicionário de Língua Inglesa
Uso do Dicionário de Língua Inglesa
 
Ingles vol3
Ingles vol3Ingles vol3
Ingles vol3
 

Destaque

Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Miquéias Vitorino
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoMarcelo Spalding
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentoshipolitus
 
Tiposdeargumentos
TiposdeargumentosTiposdeargumentos
TiposdeargumentosPelo Siro
 
A argumentacao
A argumentacaoA argumentacao
A argumentacaowanderaula
 
O estudo da redação dissertativa
O estudo da redação dissertativaO estudo da redação dissertativa
O estudo da redação dissertativaKatcavenum
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentosAna Castro
 
Tipos de-argumentos
Tipos de-argumentosTipos de-argumentos
Tipos de-argumentoshipolitus
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemMiquéias Vitorino
 
Coesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosCoesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosWillma Frazão
 
Os principais conectivos
Os principais conectivosOs principais conectivos
Os principais conectivosprofjcmendonca
 
Estrutura de 'Mensagem'
Estrutura de 'Mensagem'Estrutura de 'Mensagem'
Estrutura de 'Mensagem'12_A
 

Destaque (20)

Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
Melhores Redações da etapa escolar da OLP 2014
 
Estratégias argumentativas1
Estratégias argumentativas1Estratégias argumentativas1
Estratégias argumentativas1
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
 
O que é argumentar
O que é argumentarO que é argumentar
O que é argumentar
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Tiposdeargumentos
TiposdeargumentosTiposdeargumentos
Tiposdeargumentos
 
A argumentacao
A argumentacaoA argumentacao
A argumentacao
 
O estudo da redação dissertativa
O estudo da redação dissertativaO estudo da redação dissertativa
O estudo da redação dissertativa
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Simulado
Simulado Simulado
Simulado
 
Modalização do discurso
Modalização do discursoModalização do discurso
Modalização do discurso
 
Argumentos por analogia
Argumentos por analogiaArgumentos por analogia
Argumentos por analogia
 
Tipos de-argumentos
Tipos de-argumentosTipos de-argumentos
Tipos de-argumentos
 
Argumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enemArgumentação em redações do enem
Argumentação em redações do enem
 
Tipos de Argumentos
Tipos de ArgumentosTipos de Argumentos
Tipos de Argumentos
 
Coesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativosCoesão textual e operadores argumentativos
Coesão textual e operadores argumentativos
 
Argumentos de autoridade
Argumentos de autoridadeArgumentos de autoridade
Argumentos de autoridade
 
Os principais conectivos
Os principais conectivosOs principais conectivos
Os principais conectivos
 
Estrutura de 'Mensagem'
Estrutura de 'Mensagem'Estrutura de 'Mensagem'
Estrutura de 'Mensagem'
 

Semelhante a Algumas dicas básicas para a redação do enem

Os mecanismos de coesão e coerência textuais
Os mecanismos de coesão e coerência textuais Os mecanismos de coesão e coerência textuais
Os mecanismos de coesão e coerência textuais Marcia Oliveira
 
26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursos26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursosHeron Carvalho
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4luisprista
 
Coesão e coerência Prof Lucélia
Coesão e coerência Prof LucéliaCoesão e coerência Prof Lucélia
Coesão e coerência Prof LucéliaLucélia Rodrigues
 
Coesão e Coerência textual - material
Coesão  e Coerência  textual  - materialCoesão  e Coerência  textual  - material
Coesão e Coerência textual - materialMaiteFerreira4
 
Reforma ortográfica e dicas escrita.
Reforma ortográfica e dicas escrita.Reforma ortográfica e dicas escrita.
Reforma ortográfica e dicas escrita.Vinicius Selbach
 
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursosCurso de redação para concursos
Curso de redação para concursosAlex Mendes
 
Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01nixsonmachado
 
Gramática aula 15 - concordância nominal ii
Gramática   aula 15 - concordância nominal iiGramática   aula 15 - concordância nominal ii
Gramática aula 15 - concordância nominal iimfmpafatima
 
Inglês para Leitura Instrumental.pdf
Inglês para Leitura Instrumental.pdfInglês para Leitura Instrumental.pdf
Inglês para Leitura Instrumental.pdfJonas185568
 

Semelhante a Algumas dicas básicas para a redação do enem (20)

A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem GramaticalA Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
 
Pronome relativo matérias
Pronome relativo matériasPronome relativo matérias
Pronome relativo matérias
 
Os mecanismos de coesão e coerência textuais
Os mecanismos de coesão e coerência textuais Os mecanismos de coesão e coerência textuais
Os mecanismos de coesão e coerência textuais
 
CRASE1.pptx
CRASE1.pptxCRASE1.pptx
CRASE1.pptx
 
26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursos26753393 dicas-portugues-para-concursos
26753393 dicas-portugues-para-concursos
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 3-4
 
Textos estetica fisio_to
Textos estetica fisio_toTextos estetica fisio_to
Textos estetica fisio_to
 
Blog
BlogBlog
Blog
 
Coesão e coerência Prof Lucélia
Coesão e coerência Prof LucéliaCoesão e coerência Prof Lucélia
Coesão e coerência Prof Lucélia
 
Coesão e Coerência textual - material
Coesão  e Coerência  textual  - materialCoesão  e Coerência  textual  - material
Coesão e Coerência textual - material
 
Expressões idiomáticas
 Expressões idiomáticas Expressões idiomáticas
Expressões idiomáticas
 
Portugues pmpe
Portugues pmpePortugues pmpe
Portugues pmpe
 
Reforma ortográfica e dicas escrita.
Reforma ortográfica e dicas escrita.Reforma ortográfica e dicas escrita.
Reforma ortográfica e dicas escrita.
 
Dicas de portugues
Dicas de portuguesDicas de portugues
Dicas de portugues
 
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursosCurso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
 
Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01
 
Dicas de Português
Dicas de PortuguêsDicas de Português
Dicas de Português
 
Portuguesvol7
Portuguesvol7Portuguesvol7
Portuguesvol7
 
Gramática aula 15 - concordância nominal ii
Gramática   aula 15 - concordância nominal iiGramática   aula 15 - concordância nominal ii
Gramática aula 15 - concordância nominal ii
 
Inglês para Leitura Instrumental.pdf
Inglês para Leitura Instrumental.pdfInglês para Leitura Instrumental.pdf
Inglês para Leitura Instrumental.pdf
 

Mais de Miquéias Vitorino

Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualMiquéias Vitorino
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosMiquéias Vitorino
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Miquéias Vitorino
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoMiquéias Vitorino
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaMiquéias Vitorino
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualMiquéias Vitorino
 
Compreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redaçãoCompreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redaçãoMiquéias Vitorino
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemMiquéias Vitorino
 

Mais de Miquéias Vitorino (20)

A redação do enem hoje
A redação do enem hojeA redação do enem hoje
A redação do enem hoje
 
Relações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textualRelações lexicais e coesão textual
Relações lexicais e coesão textual
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementosBreve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
Breve exposição sobre a coesão textual e seus elementos
 
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
Proposta de redação - REPENSAR O PAPEL DO TORCEDOR: LIMITES ENTRE A PAIXÃO E ...
 
Principais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismoPrincipais obras e autores do modernismo
Principais obras e autores do modernismo
 
Quinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasilQuinhentismo no brasil
Quinhentismo no brasil
 
Modernismo no brasil
Modernismo no brasilModernismo no brasil
Modernismo no brasil
 
Modernismo fases
Modernismo fasesModernismo fases
Modernismo fases
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Arcadismo no brasil
Arcadismo no brasilArcadismo no brasil
Arcadismo no brasil
 
Conceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semânticaConceitos básicos em análise semântica
Conceitos básicos em análise semântica
 
Anáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textualAnáfora, contexto e coesão textual
Anáfora, contexto e coesão textual
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Compreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redaçãoCompreendendo a proposta e planejando a redação
Compreendendo a proposta e planejando a redação
 
Algumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enemAlgumas dicas básicas para a redação do enem
Algumas dicas básicas para a redação do enem
 

Último

Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 

Último (20)

Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 

Algumas dicas básicas para a redação do enem

  • 2.  Certamente os professores já corrigiram um mais ou mas na sua redação. As duas palavras são de classes gramaticais diferentes e têm funções diferentes.  MAIS (advérbio): dá ideia de soma, adicionar. e.g. “Isso é mais difícil do que eu pensei.  MAS (conjunção/conectivo de oposição). O mas, geralmente, introduz uma ideia oposta a anterior ou corrige a informação anterior. e.g. “Maria não é secretária, mas cabelereira.” ou “O Brasil se alegra com a copa, mas se revolta contra a corrupção.”
  • 3.  Muitos candidatos também confundem os verbos. Isso ocorre com mais frequência em verbos infinitivos, que tem a terminação –AR (planejar), -ER (cometer) ou –IR (infligir);  A confusão: é comum os alunos escreverem planeja ao invés de planejar, porque confundem os sons. Basta lembrar que o infinitivo, geralmente, se usa em três casos: 1. Verbos principais no infinitivo juntos de um primeiro verbo auxiliar: “O que as autoridades querem colocar é que há muito a ser feito. Então, a população pode cobrar e reivindicar seus direitos.” 2. Depois de preposição, quando fazem parte de uma locução: “Situações como esta são complicadas de resolver 3. Após o conectivo “que” em alguns casos como estes a seguir: “aquele que seguir após mim...”, “o consumidor que quiser denunciar...”
  • 4.  Usar palavras como “bom”, “bem”, “olha” em redações, no início de períodos, é altamente desrecomendável.  Corruptelas da fala, como “pra”, “pro”, “tá”, “tava” entre outras, são pecados na redações. Não correspondem à norma culta da língua.  Não use o internetês. Não utilize as corruptelas vc, tmb, rsrsrs ou kkkk. Você não está em um bate-papo.
  • 5.  Qual a diferença entre pesquisaram e pesquisarão? Além da pronuncia, um dos verbos indica o tempo passado ou presente e o outro o futuro. Mas tem gente que ainda teima de trocar um pelo outro.  Cuidado com o –ão no final dos verbos. Ele indica o tempo futuro. (pesquisarão, olharão, estudarão).  Verbos que não tem a antepenúltima da palavra “r” não aceitam a desinência “ão”. Outros casos trata-se apenas de um aumentativo. Cuidado. E.g. Peçam (e não peção, que é uma peça grande), ou compram (que se você colocar o –ão vira comprão).
  • 6.  Ser redundante, repetir ideias, repetir palavras ou conectivos faz com que você perca uma quantidade considerável de pontos na redação. (re)leia sempre que escrever um período novo e faça a leitura do início ao final, para evitar cometer repetições.  Procure usar palavras sinônimas, paráfrases, introduzir informações novas que sejam estreitamente relacionadas ao que você está escrevendo.
  • 7.  O artigo de opinião não é uma conversa. O seu leitor é distante e você não precisa dialogar com ele no seu texto.  Não se dirija ao leitor, não use verbos no imperativo (faça, vamos fazer...). Artigo de opinião é campanha publicitária.
  • 8.  As pessoas gostam de usar abreviações para economizar tempo. Usamos com tanta frequência que às vezes nós não nos damos conta. Não use abreviações de nenhum tipo no seu texto. Escreva sempre tudo por extenso.  “como, por exemplo, ....” e não “ex.:”
  • 9.  Usar “hoje em dia”, “atualmente”, “nos dias de hoje” é tão clichê quanto superhomem com cueca por cima do uniforme. Evite.  Prefira expressões do tipo “é comum”, “é frequente”, “comumente”, “recentemente” (se for relatar algo que circulou na imprensa há pouco tempo).
  • 10.  Cuidado! Muito cuidado! Colocar advérbios de lugar com moderação. Recomenda-se escrever algo diferente de “No país”, “No nosso país”, “No nosso Brasil”.  Por favor, não precisa dizer onde você mora para o corretor da banca. Ele não vai te mandar uma carta. “Onde eu moro”, “Aqui na minha cidade”, “No nosso estado”, “Aqui na minha rua”. Por favorzão... Não põe isso.
  • 11.  Talvez um dos tópicos de gramática que você mais vai precisar numa redação é a colocação pronominal correta.  Não escreva, numa redação, algo do tipo “eu mim lembro”. Você está indo pra faculdade, não pra selva do Tarzan. Use o me quando o verbo for reflexivo.  “Nós precisamos se conscientizar” é uma aberração da língua portuguesa. O correto é “Nós precisamos nos conscientizar”. TARZAN
  • 12.  Esses são o agente Mulder e a agente Scully, do FBI.  Essa aí é uma agente de trânsito