Lição 5 O Mormonismo

1.839 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.839
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
147
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 5 O Mormonismo

  1. 1. LIÇÃO 5 – 02 de fevereiro de 2014 – Editora BETEL Mormonismo, a mais anticristã das seitas
  2. 2. Introdução O Mormonismo é uma das seitas mais anticristã, pois sua doutrina é repleta de orientação e revelação angelicais.
  3. 3. 1. O Surgimento do Mormonismo O mormonismo teve início com a morte do americano Joseph Smith Jr, nascido em 23 de dezembro de 1805. A seita começou com 6 membros , depois de um mês, 40; em 6 anos 16 mil; e hoje conta com 13 milhões de adeptos.
  4. 4. 1.1. Origem da seita "A Primeira Visão", Smith, atormentado pela situação religiosa em que encontravam as igrejas, em 1820, orando em um bosque, recebe de Deus a resposta.
  5. 5. Em uma segunda visão, em 1823, recebeu a visita de um anjo, chamado Moroni, que lhe revelou a existência de um livro escrito em placas de ouro.
  6. 6. Nota O Apóstolo Paulo, ao escrever a Primeira Carta aos Coríntios, ensinou que as profecias devem ser julgadas (lCo 14.29). Da mesma forma, as revelações devem passar pelo crivo da avaliação bíblica
  7. 7. 1.2. Fundação da Seita Mórmon Em 1829, Smith diz ter recebido de João Batista, através de visão, o sacerdócio de Arão, e pouco depois recebido, também por visão, dos Apóstolos Pedro Tiago e João, o sacerdócio de Melquisedeque.
  8. 8. 1.3. Vida de Joseph Smi-th Jr. Smith teve 27 esposas e 44 filhos, adotando a poligamia tão condenada pela Bíblia (Dt 17.17). Os casos de poligamia citadas na Bíblia não tinham a aprovação de Deus, eram escolhas humanas contrárias a Pala-vra de Deus. Em 27 de junho de 1844, Smith foi morto na prisão de Cartage (E.U.A.), por uma multidão furiosa que invadiu o cárcere onde se encontrava cumprindo pena.
  9. 9. 2. Livros sagrados dos Mórmons Os mórmons creem que Deus continuamente traz novas informações a igreja, não acreditando na existência de um Ca-non Bíblico encerrado. O termo cânon deriva-se do grego e significa "norma" ou "padrão". O cânon é usado para descrever a lista autoritativa de livros que a igreja reconheceu como Escrituras Sagradas, e portanto sua "regra" de fé e prática.
  10. 10. 2.1. O Livro Mórmon Segundo eles, esse livro foi escrito originalmente em placas de ouro por um profeta chamado Mórmon e dado ao seu filho Moroni, que por sua vez enterrou no monte Cumorah (situado em Palmyra, Nova York). Após catorze anos de sua escrita, em vinte e dois de setembro de 1827, estas placas foram encontradas através de revelação e orientação de Moroni a Smith que, após tradução para o idioma Inglês, foi publicado pela primeira vez em 1830.
  11. 11. Há várias teorias quanto a verdadeira origem do Livro Mórmon. Acredita-se que Joseph Smith traduziu uma literatura escrita por um homem chamado Mórmon, que consistia no registro da história das gerações do seu povo e os ensinamentos dos seus antepassados Hebreus.
  12. 12. O livro mórmon, para muitos é apenas plágio das obras: a) Visão dos Hebreus, publicado pela primei-ra vez em 1823, sete anos antes do Livro Mórmon; b) As maravilhas da natureza, escrito por Josiah Priest, publicado em 1826, cinco anos antes do Livro Mórmon; c) A versão autorizada da Bíblia inglesa, King James, publicada pela primeira vez em 1611; d) Os "Evangelhos Apócrifos".
  13. 13. 2.2. A Pérola de Grande Valor Segundo os Mórmons, "A Pérola de Grande Valor" con-tem o Livro de Moisés, o Livro de Abraão e alguns escritos inspirados de Joseph Smith. O Livro de Moisés contém uma narrativa de algumas das visões e escritos de Moisés revelados ao Profeta Joseph Smith em junho e dezembro de 1830.
  14. 14. 2.3. Doutrina e Convênios Para os Mórmons, este livro contém revelações sobre a Igreja de Jesus Cristo, conforme foi restaurada nestes últimos dias. Diversas seções do livro explicam a organização da Igreja e definem os ofícios do sacerdócio e suas funções. Outras seções contem, segundo eles, verdades gloriosas que ficaram perdidas por centenas de anos. Outras são uma tentativa de esclarecer os ensinamentos da Bíblia. Além dessas, há seções que contem profecias de acontecimentos ainda por vir.
  15. 15. 3. Principais Ensinos Mórmons A Doutrina Mórmon é extensa, pois possui várias escrituras consideradas por eles como inspiradas. Nesta lição, serão abordadas apenas as mais relevantes de suas infindáveis heresias.
  16. 16. 3.1. Doutrinas Fundamentais Nos livros de Smith, Deus é apresentado como um ser de carne e osso, além de afirmar a existência de outros deuses. Diferente da Bíblia, pois ela afirma que Deus é Espirito (Jo 4.24), e que há um só Deus (Dt 6.4). Afirmam que Jesus não foi gerado pelo Espírito Santo, mas pelo Deus-Adão, contradizendo a Bíblia (Mt 1.18). Afirmam que todos, após o castigo, serão salvos. A Bíblia afirma que o castigo será eterno (Mt 25.46), sem a possibilidade de salvação.
  17. 17. Notas sobre Jo 4.24 Espírito no grego é “pneuma” = respiração, que no contexto religioso veio a significar espírito ou alma. Ou seja, aquilo que é invisível ao olho humano. Portanto, quando João escreve Jo 4.24, ele escreve assim: “pneuma o Theos”= Deus é Espírito. Nada a ver com a matéria.
  18. 18. Os mórmons afirmam que a salvação acontece em dois níveis: 1) Salvação geral - é a salvação concedida a todas as pessoas pela ressurreição de Jesus Cristo. Conforme essa doutrina, todos os que não forem salvos por seus méritos e ações individuais, serão sal-vos após um período de cas-tigo. Este ensino é uma falsa solução criada por algumas seitas que não tem respostas para aqueles que morreram antes da fundação de suas respectivas heresias ou que não pertencem a suas seitas. A Palavra de Deus é enfática ao afirmar que, mesmo os que não ouviram falar de Jesus, serão julgados conforme os critérios criados por Deus (Rm 2.12-16);
  19. 19. 2) Salvação In-dividual - Esta salvação, segundo eles, acontece através da fé em Cristo, pelo batismo por imersão e pela prática de boas obras, dentre outras ações. Ou seja, exceto a fé em Jesus Cristo que é bíblica, eles agregam outros fatos como condição para a salvação. O ladrão que estava crucificado ao lado de Jesus e creu Nele, não foi batizado, e conforme palavra dita a ele foi salvo (Lc 23.43). Em relação as boas obras, as Escrituras Sagradas ensinam que o cristão deve ter boas obras, porém, não são as boas obras que salvam (Ef 2.8,9).
  20. 20. 3.2. O batismo pelos mortos Batismo pelos mortos ou batismo por procuração, é o ato de alguém ser batizado em lugar de uma pessoa que já morreu, com objetivo de salvar o falecido. Usam fora de contexto ICo 15.29, quando Paulo usa o próprio argumento dos que negavam a ressurreição, e pergunta: se eles não acreditam na ressurreição, então por que batizam pelos mortos? Existe, nesse texto bíblico, uma interrogação como forma de argumento e não uma doutrina. Após a morte resta o juízo, não há subterfugio (Hb 9.27).
  21. 21. Nota sobre o texto de 1 Co 15.29 Quase ao norte de Corinto havia uma cidade chamada Eleusis. Este era o local onde os seguidores de uma religião pagã praticavam o batismo no mar a fim de garantir uma boa vida após a morte. Esta religião foi mencionada por Homer no hino a Deméter 478-79.1 Sabia-se que os coríntios eram fortemente influenciados por outros costumes. Afinal, eles estavam numa área economicamente próspera frequentada por muitas pessoas diferentes. É possível que os coríntios estivessem sendo influenciados pelas práticas religiosas encontradas em Eleusis, onde o batismo dos mortos era praticado.
  22. 22. 3.3. Casamento para a eternidade Segundo a Doutrina Mórmon, na viuvez, não se pode casar novamente, para ter um novo encontro com o cônjuge nos Céus e desfrutar de um casamento eterno. Afirma que os casais ao reencontrarem na eternidade, transformam-se em deuses. Em Lucas 20.27-36, Jesus ensina que o casamento existe só nesta vida. Então não é verdade que o casamento, mesmo os realizados no templo mórmon, serão eternos e tampouco a afirmação que seremos deuses. A Palavra de Deus afirma que, no céu, os salvos serão como os anjos e não como deuses (Mt 22.30).
  23. 23. Para os Mórmons, aqueles que são selados (casados) em um templo Mórmon tem a promessa de que seus relacionamentos continuarão para sempre, mesmo depois da morte. Afirmam que os casamentos realizados fora dos templos Mórmons, não tem validade para Deus. Pregam também que o casal quando selado no templo, os seus fu-turos filhos são selados a eles; assim, os Mórmons acreditam na existência da "Eternidade da Família".
  24. 24. As Treze Regras de Fé dos Mormons 1Cremos em Deus, o Pai Eterno, e em Seu Filho, Jesus Cristo, e no Espírito Santo. 2 Cremos que os homens serão punidos por seus próprios pecados e não pela transgressão de Adão. 3 Cremos que, por meio da Expiação de Cristo, toda a humanidade pode ser salva por obediência às leis e ordenanças do Evangelho. 4 Cremos que os primeiros princípios e ordenanças do Evangelho são: primeiro, Fé no Senhor Jesus Cristo; segundo, Arrependimento; terceiro, Batismo por imersão para remissão de pecados; quarto, Imposição de mãos para o dom do Espírito Santo.
  25. 25. 5 Cremos que um homem deve ser chamado por Deus, por profecia e pela imposição de mãos, por quem possua autoridade, para pregar o Evangelho e administrar suas ordenanças. 6 Cremos na mesma organização que existia na Igreja Primitiva, isto é, apóstolos, profetas, pastores, mestres, evangelistas, etc. 7 Cremos no dom de línguas, profecia, revelação, visões, cura, interpretação de línguas, etc.
  26. 26. 8 Cremos ser a Bíblia a palavra de Deus, desde que esteja traduzida corretamente; também cremos ser o Livro de Mórmon a palavra de Deus. 9 Cremos em tudo o que Deus revelou, em tudo o que Ele revela agora e cremos que Ele ainda revelará muitas coisas grandiosas e importantes relativas ao Reino de Deus. 10 Cremos na coligação literal de Israel e na restauração das Dez Tribos; que Sião (a Nova Jerusalém) será construída no continente americano; que Cristo reinará pessoalmente na Terra; e que a Terra será renovada e receberá sua glória paradisíaca.
  27. 27. 11 Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência, e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde ou o que desejarem. 12 Cremos na submissão a reis, presidentes, governantes e magistrados; na obediência, honra e manutenção da lei. 13 Cremos em ser honestos, verdadeiros, castos, benevolentes, virtuosos e em fazer o bem a todos os homens; na realidade, podemos dizer que seguimos a admoestação de Paulo: Cremos em todas as coisas, confiamos em todas as coisas, suportamos muitas coisas e esperamos ter a capacidade de tudo suportar. Se houver qualquer coisa virtuosa, amável, de boa fama ou louvável, nós a procuraremos.
  28. 28. Conclusão A visão de Joseph Smi-th contradiz os ensinos das Escrituras Sagradas que condena outro evangelho, mesmo sendo dado por um anjo (Gl 1.8). Por esse motivo e tantos outros, como os apresentados nesta lição, o mormonismo é enquadrado como uma seita. Está recheada de falsos ensinos e deve ser refutada à luz da Palavra de Deus.

×