EBD lição 05
Saul e Davi, dois reis e dois
caminhos diferentes
Introdução

A vida está repleta de degraus. Alguns precisamos subir,
outros somos obrigados a descer, não porque
desejamos...
1. Saul, um rei segundo seu
próprio coração.
Lembrando:
Coração = desejo,
sentimentos, vontade...ser
interior...
1.1. Saul, reprovado pela impaciência
Deve ter sido muito triste para Saul
ouvir a reprovação de seu reinado por
parte do ...
1.2. Saul, reprovado pela
obediência parcial.
Quando Deus manda que nos
livremos de alguma coisa, é
porque conhece muito b...
Amalequitas

Amaleque é uma figura da Bíblia e da Torá que,
de acordo com estes livros religiosos, foi o filho
de Elifaz e...
O que os Amalequitas fizeram
(Ex 17.14, 16).
(Deuteronômio 25.17-19).
Aqui temos a base moral para a
destruição desse povo...
1.3. Saul, reprovado por erguer
um monumento a si mesmo (ISm
15.12).

Enquanto Davi objetivou construir um
monumento ao De...
O maior erro de um líder é se
achar dono de um povo e de
uma posição, é não compreender
que unção recebida para ser líder
...
2. Davi e as lições do palácio
Conduzir Davi para o palácio e
fazê-lo servo de Saul era um
propósito divino para temperar
...
2.1. Servir e reinar
O que mais nos intriga em
Deus também nos maravilha.
Ele sempre sabe o que faz, e,
por mais absurdo q...
2.2. Ser como se não fosse.
Duas coisas devem ser vistas
aqui:
1A difícil tarefa de se submeter
a uma liderança fracassada...
2.3. Reinando sem título
Muitas vezes nos perguntamos:
por que Deus nos prova tanto?
Será que tentamos imaginar
como eram ...
O que Davi aprendeu no
tempo em que esteve no
palácio?
O título não faz o rei, mas o rei
faz o título.
3. A maneira correta de
enfrentar crises e perseguições
Se existir um Davi, deverá surgir
um Saul.
3.1. Davi não enfrentou Saul,
recorreu a Deus.
O respeito a unção de uma
liderança: ...uma virtude
digna de um nobre....
(...
3.2. A atitude de Davi faz Saul
reconhecer sua insanidade.
Saul reconhece que Davi o
poupou e confessa: “eis que
procedi l...
3.3. Dois reis, dois caminhos
diferentes.

Saul e Davi receberam privilégios iguais, as mesmas
oportunidades; ambos recebe...
Saber tomar boas decisões, é
o segredo do destino final!!
Como tomar boas decisões?

As técnicas para a solução de problemas são uma
combinação de lógica e de bom senso. Mesmo não
...
Estratégias para a tomada de decisão acertada:
Gerenciamento por Exceções (tente este exercício)
Trabalhe nos assuntos imp...
Hesitação nas decisões
Tome decisões menores (incrementais) para alcançar
um objetivo e evitar se comprometer totalmente c...
Examinação
Utilize as informações que você tem em mãos para poder
chegar a uma solução.
A examinação é uma estratégia alte...
Amparando-se contra os riscos
Dilua a possibilidade do risco, evitando tomar decisões
que possam travá-lo em uma escolha ú...
Intuição
Há opções que se baseiam na sua experiência, nos seus
valores e emoções (na mente e no coração)! Mesmo
que freque...
Esperar
Se determinada decisão não precisa ser tomada
imediatamente e ainda haja tempo para outras
opções, vá devagar e ag...
Delegar a outra pessoa
Se o problema pode ser melhor resolvido por outra
pessoa ou se o problema não é seu realmente em
pr...
Visão, oportunidades e alternativas
Mantenha seu foco no futuro para que você possa
descobrir as oportunidades e alternati...
Obstáculos para um tomada de decisão efetiva
Indecisão
Não deixa você tomar uma decisão para não enfrentar
os aspectos des...
Meias medidas
Fica na zona de conforto. Tomar a decisão mais
segura para evitar controvérsias, mas não enfrenta o
verdadei...
Conclusão

Existe um estudo de contrastes muito interessante entre a
morte de Saul e a elevação de Davi ao trono de Israel...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lição 05

499 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
499
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 05

  1. 1. EBD lição 05 Saul e Davi, dois reis e dois caminhos diferentes
  2. 2. Introdução A vida está repleta de degraus. Alguns precisamos subir, outros somos obrigados a descer, não porque desejamos, mas porque somos impulsionados pelas circunstâncias. Em cada um deles, aprendemos lições com as quais a vida se torna mais clara, mais preciosa, e com mais sentido. Por que Davi não foi governar se já era o rei de Israel? Por que teve de submeter-se a Saul, um homem sanguinário, que, em vez de ser seu modelo e mentor, quase põe fim a sua vida? Talvez o maior gigante que Davi devesse enfrentar não fosse Golias ou Saul, talvez fosse ele mesmo.
  3. 3. 1. Saul, um rei segundo seu próprio coração. Lembrando: Coração = desejo, sentimentos, vontade...ser interior...
  4. 4. 1.1. Saul, reprovado pela impaciência Deve ter sido muito triste para Saul ouvir a reprovação de seu reinado por parte do próprio profeta que o ungiu em nome do Senhor. Saul não esperou, agiu prematuramente quando ofereceu holocausto em lugar de Samuel.
  5. 5. 1.2. Saul, reprovado pela obediência parcial. Quando Deus manda que nos livremos de alguma coisa, é porque conhece muito bem os males que pode nos causar futuramente. Com Saul não foi diferente.
  6. 6. Amalequitas Amaleque é uma figura da Bíblia e da Torá que, de acordo com estes livros religiosos, foi o filho de Elifaz e da concubina Timna e neto de Esaú e Adah (Gn 36:12; 1Cr 1:36). Foi chefe de uma tribo Idomeia (Gn 36:16). A sua mãe era horita, uma tribo de cujo território os descendentes de Esaú se apoderaram. Esaú, filho de Isaque e Neto de Abraão, era irmão de Jacó, patriarca dos hebreus (Pai de Juda, José e seus irmãos).
  7. 7. O que os Amalequitas fizeram (Ex 17.14, 16). (Deuteronômio 25.17-19). Aqui temos a base moral para a destruição desse povo. MORAL - Vem de mos, moris que significa, costumes, comportamento ou regras que regem a vida. A moral tem a função de apontar valores, normas e princípios para um bom agir humano
  8. 8. 1.3. Saul, reprovado por erguer um monumento a si mesmo (ISm 15.12). Enquanto Davi objetivou construir um monumento ao Deus Altíssimo, e esse monumento era o templo, Saul levantou para si um monumento.
  9. 9. O maior erro de um líder é se achar dono de um povo e de uma posição, é não compreender que unção recebida para ser líder não é para benefício próprio, para enriquecer ou tornar-se dono da casa de Deus ( IPe 5.2-4).
  10. 10. 2. Davi e as lições do palácio Conduzir Davi para o palácio e fazê-lo servo de Saul era um propósito divino para temperar o caráter do futuro rei de Israel.
  11. 11. 2.1. Servir e reinar O que mais nos intriga em Deus também nos maravilha. Ele sempre sabe o que faz, e, por mais absurdo que pareça, suas lições são sempre inspiradoras.
  12. 12. 2.2. Ser como se não fosse. Duas coisas devem ser vistas aqui: 1A difícil tarefa de se submeter a uma liderança fracassada. 2O tempo de Deus para o cumprimento das coisas.
  13. 13. 2.3. Reinando sem título Muitas vezes nos perguntamos: por que Deus nos prova tanto? Será que tentamos imaginar como eram os pensamentos de Davi?
  14. 14. O que Davi aprendeu no tempo em que esteve no palácio? O título não faz o rei, mas o rei faz o título.
  15. 15. 3. A maneira correta de enfrentar crises e perseguições Se existir um Davi, deverá surgir um Saul.
  16. 16. 3.1. Davi não enfrentou Saul, recorreu a Deus. O respeito a unção de uma liderança: ...uma virtude digna de um nobre.... (ISm 24.6).
  17. 17. 3.2. A atitude de Davi faz Saul reconhecer sua insanidade. Saul reconhece que Davi o poupou e confessa: “eis que procedi loucamente, e errei grandissimamente” (ISm 26.21b). Significado na Bíblia
  18. 18. 3.3. Dois reis, dois caminhos diferentes. Saul e Davi receberam privilégios iguais, as mesmas oportunidades; ambos receberam as bênçãos grandiosas da parte do Senhor. Porém, tiveram destinos diferentes (Js 1.7). Um deles alcançou as alturas, recebeu honras jamais igualadas, enquanto o outro agiu insensatamente e caiu nos abismos do esquecimento. O que determinou a diferença no destino final desses dois homens foram suas decisões (SI 25.12; 119.30). Não foi o ambiente em que viveram. Não foram seus pais, nem a criação que tiveram. Foram as decisões que fizeram em momentos críticos. Cuidemos para que as nossas decisões não abortem a carreira que Deus nos proporcionou.
  19. 19. Saber tomar boas decisões, é o segredo do destino final!!
  20. 20. Como tomar boas decisões? As técnicas para a solução de problemas são uma combinação de lógica e de bom senso. Mesmo não sendo precisas, podem apresentar soluções satisfatórias. Se você não consegue seguir e entender o Processo de Solução de Problemas , use estas técnicas quando você tiver pouco tempo para pesquisas; não necessita de uma análise exaustiva; pode correr certos riscos; pode voltar atrás em decisões.
  21. 21. Estratégias para a tomada de decisão acertada: Gerenciamento por Exceções (tente este exercício) Trabalhe nos assuntos importantes para você; deixe de lado assuntos que não sejam tão importantes. Use Estratégia e Prioridade. Exemplo: Você dá aulas particulares de Matemática para uma criança . Você acaba sabendo que há problemas na família, mas você não sabe como ajudar. Você informa o responsável pelo caso para tomada de atitude, mas continua ajudando a criança com suas tarefas de casa.
  22. 22. Hesitação nas decisões Tome decisões menores (incrementais) para alcançar um objetivo e evitar se comprometer totalmente com uma decisão que não se pode mudar. Exemplo: Antes de instalar um ar condicionado, tente colocar persianas, cortinas e ventiladores. Estes já podem resolver o problema. Se não, estas melhorias irão, pelo menos, ajudar a refrescar o ambiente e aumentar a eficiência do ar condicionado depois de instalado.
  23. 23. Examinação Utilize as informações que você tem em mãos para poder chegar a uma solução. A examinação é uma estratégia alternativa de tentativa e erro para gerenciar o risco. Diferentemente do ato de jogar dados, contudo, ela requer que haja um sentido firme de propósito e de direção. Use esta técnica para caminhar em pequenos passos para uma solução. Exemplo: Os médicos evitam chegar a um simples e incompleto diagnóstico de uma doença. Através de um exame preciso e por tentativas, eles acabam encontrando a causa de uma doença e a sua cura.
  24. 24. Amparando-se contra os riscos Dilua a possibilidade do risco, evitando tomar decisões que possam travá-lo em uma escolha única, caso você não tem absoluta certeza de qual decisão tomar. Exemplo: Os grandes investidores não “colocam todos os ovos em uma única cesta” . Eles diluem os riscos com um investimento equilibrado em ações, renda fixa e dinheiro(papel moeda).
  25. 25. Intuição Há opções que se baseiam na sua experiência, nos seus valores e emoções (na mente e no coração)! Mesmo que frequentemente você chegue a uma conclusão pela intuição, não confie nela exclusivamente. Ela pode levar a julgamentos impulsivos e decisões precipitadas. Primeiro use a lógica, depois sua intuição para tomar e “sentir” a decisão certa.
  26. 26. Esperar Se determinada decisão não precisa ser tomada imediatamente e ainda haja tempo para outras opções, vá devagar e aguarde um pouco. Às vezes, deixar estar é a melhor decisão; o problema pode desaparecer ou outros acontecimentos podem acabar resolvendo-o.
  27. 27. Delegar a outra pessoa Se o problema pode ser melhor resolvido por outra pessoa ou se o problema não é seu realmente em primeiro lugar, identifique os reais donos do problema, senão seus recursos (tempo, dinheiro, etc.) não serão suficientes.
  28. 28. Visão, oportunidades e alternativas Mantenha seu foco no futuro para que você possa descobrir as oportunidades e alternativas. Com alternativas, nós podemos tomar melhores decisões. Sem elas, as decisões se tornam escolhas forçadas. Descobrindo as oportunidades do amanhã e criando alternativas, você pode tomar decisões que sejam qualitativas e duradouras.
  29. 29. Obstáculos para um tomada de decisão efetiva Indecisão Não deixa você tomar uma decisão para não enfrentar os aspectos desagradáveis do risco, medo e ansiedade. Dando voltas Recusa em encarar os fatos: reunião obsessiva de informações intermináveis. Exagero nas Reações Deixa uma situação sair fora de controle; deixa as emoções tomarem controle. Vacilação Voltar atrás em decisões; pouco comprometido em tomar algum curso de ação.
  30. 30. Meias medidas Fica na zona de conforto. Tomar a decisão mais segura para evitar controvérsias, mas não enfrenta o verdadeiro problema.
  31. 31. Conclusão Existe um estudo de contrastes muito interessante entre a morte de Saul e a elevação de Davi ao trono de Israel. A morte de Saul trouxe uma impressão de triunfo para os inimigos, que desfilaram com sua cabeça como se fora um troféu. Quando tudo parecia terminado, surge Davi, o rei escolhido de Deus. Esse fato contrasta com Jesus, que, na cruz, parecia derrotado, mas a morte revelou o messias, a esperança da humanidade. O que era humano cedeu lugar ao que era divino. Assim, também, Saul representa o que é humano, carnal e falho. Como a velha aliança.

×