SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Funcionamento da língua – Frase simples e complexa

                                    Frases simples
       Têm apenas um sujeito e um único verbo principal com os seus complementos.
              Exemplo: O Cavaleiro entrou em casa. Ele abraçou a família.


                                    Frase Complexa
  As frases complexas resultam da junção de duas ou mais frases simples estabelecendo
                          relação entre as ideias aí expressas.



         Relação de Coordenação                          Relação de subordinação

                                       Coordenação
Sindética – Quando as orações são ligadas por conjunções ou locuções coordenativas
Assindética – Orações em que a conjunção não está presente.



                                                    Conjunções e locuções coordenativas
Copulativas         Relação de adição               e/nem/ também/que (=e)/
                                                    não só… mas também
                                                    não só… como também
                                                    tanto… como
Adversativas        Relação de oposição ou          Mas/porem/ todavia/ contudo/
                    contraste                       apesar disso/no entanto/ ainda
                                                    assim/não obstante/de outra sorte
Disjuntivas         Relação de alternativa          Ou/ ou…ou…/ já…já/ ora…ora/
                                                    nem…nem/
                                                    quer…quer/seja…seja/seja…ou
Conclusivas         Relação de conclusão            Logo/ pois/ portanto/ por
                                                    conseguinte / por consequência

1 – Divide e classifica as orações que se seguem:

a) “ Associa-te aos meus negócios e estabelece a tua vida em junto de mim.”
b) “No céu azul as andorinhas cruzavam o seu voo.”
c) “Contaste uma bela história, mas daqui a pouco chegará um grande contador de
histórias.”
d) “ Continuaram viagem, aproximaram-se de terra, dobraram o cabo e seguiram viagem.”
e) “ Eles cantaram e dançaram, portanto pareciam amigos.”

2 - Determina a veracidade das afirmações:

Em a) a conjunção estabelece uma relação de adição entre as propostas
apresentadas ao Cavaleiro.
Em b) a conjunção relaciona duas orações.
Em c) a conjunção copulativa estabelece uma relação de oposição.
Em d) existem duas orações ligadas por uma conjunção.
Em e) existem duas orações que estabelecem entre si uma relação de conclusão.
Funcionamento da língua – Frase simples e complexa

                                        Frase Complexa
As frases complexas resultam da junção de duas ou mais frases simples estabelecendo relação entre
                                     as ideias aí expressas.



               Relação de Coordenação                          Relação de subordinação

                                             Subordinação
Oração Subordinante – Oração principal que serve de referência à oração subordinada.
Oração Subordinada – Orações introduzidas pela conjunção subordinativa.
Exemplo:
       Eles estão aqui presentes,          porque foram convidados
      Oração subordinante                          oração subordinada causal

                                        Conjunção subordinativa causal

                                                                Conjunções e locuções
                                                                subordinativas
Substantivas            Completivas ou integrantes              Que/ se /…
Adjectivas              Relativas Restritivas – limitam o       Pronomes relativos
                        sentido da frase                         Que/ onde/o qual…
                        Relativas Explicativas – acrescentam     Que
                        uma informação acessória (,)
Adverbiais              Causal                                  Porque/ visto que/ pois que/…
                        Temporal                                Quando/ Enquanto/antes que depois
                                                                que/ sempre que…
                        Final                                   Para que/ a fim de que /
                        Condicional                             Se/ a não ser se…/ a menos que/
                                                                uma vez que…
                        Comparativa                             Como/ mais…do que/ assim como…
                        Concessiva                              Embora/ ainda que/ mesmo que/ se
                                                                bem que/ apesar de que/ por menos
                                                                que…
                        Consecutiva                             Que (= ainda que) de maneira que/
                                                                De modo que…

Infinitivas              Orações sem conjunção ou locução e      Por ser tua irmã, ninguém me fala.
Gerundivas               com o verbo no Infinitivo (pessoal ou   Caindo mais chuva, ficamos
Participiais             impessoal)                              molhados
                         Gerúndio                                Terminada a reunião, as pessoas
                         Particípio passado                      saíram
1 – Divide e classifica as orações que se seguem:
a) “Enquanto esteve em casa, Pedro demonstrou as suas características de bom pai.”
b) “Pedro, que era filho de Paulo, não gostava de confusões.”
c) “Carla não abandonou Pedro, porque se apaixonou por ele.”
d) “ Ele era o grande advogado que tinha estado nem grandes julgamentos.”

2 - Determina a veracidade das afirmações e justifica:
Em a) A conjunção subordinativa causal, estabelece uma relação de causa/consequência
Em b) a conjunção “que” refere-se a “ Pedro”, expressão com a qual estabelece uma relação
de referência anafórica.
Em c) a conjunção subordinativa “porque” estabelece uma relação de causa entre as
orações.
Em d) “que” é um pronome relativo que introduz uma oração subordinada relativa restritiva.
Funcionamento da língua - coordenação, subordinação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
 
Argumentação e retórica
Argumentação e retóricaArgumentação e retórica
Argumentação e retórica
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
 
Regencia verbal
Regencia verbalRegencia verbal
Regencia verbal
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Tempo e modo verbais
Tempo e modo verbaisTempo e modo verbais
Tempo e modo verbais
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
 
Apresentação de colocação pronominal
Apresentação de colocação pronominalApresentação de colocação pronominal
Apresentação de colocação pronominal
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPoint
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
Adverbio
AdverbioAdverbio
Adverbio
 
Classes de palavras - Conjunção
Classes de palavras - ConjunçãoClasses de palavras - Conjunção
Classes de palavras - Conjunção
 

Destaque

Funcionamento da lingua
Funcionamento da linguaFuncionamento da lingua
Funcionamento da linguasuuuup
 
Funcionamento da Língua
Funcionamento da Língua Funcionamento da Língua
Funcionamento da Língua Lurdes Augusto
 
Funcionamento da lingua
Funcionamento da linguaFuncionamento da lingua
Funcionamento da linguasuuuup
 
Atividade de exploração do texto lido freire
Atividade de exploração do texto lido freireAtividade de exploração do texto lido freire
Atividade de exploração do texto lido freireRosemaire Santana
 
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimasPalavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimasSónia Fernandes
 
Funcionamento da lingua
Funcionamento da linguaFuncionamento da lingua
Funcionamento da linguasuuuup
 
Trabalho de Funcionamento da Língua
Trabalho de Funcionamento da LínguaTrabalho de Funcionamento da Língua
Trabalho de Funcionamento da LínguaOliveiraaa3
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticasGiseleBarata
 
Relações fonéticas e gráficas entre palavras
Relações fonéticas e gráficas entre palavrasRelações fonéticas e gráficas entre palavras
Relações fonéticas e gráficas entre palavrasVanda Marques
 
Fichas funcionamento lingua, gramatica
Fichas funcionamento lingua, gramaticaFichas funcionamento lingua, gramatica
Fichas funcionamento lingua, gramaticaTeresa Pelayo
 
Regulamento interno da biblioteca escolar
Regulamento interno da biblioteca escolarRegulamento interno da biblioteca escolar
Regulamento interno da biblioteca escolarSandra Alves
 
História contada por paulo freire
História contada por paulo freireHistória contada por paulo freire
História contada por paulo freireEliane1964
 
Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...
Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...
Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...passeiosculturais1
 
Criando Framework - Conceitos, Estratégias e Dicas
Criando Framework - Conceitos, Estratégias e DicasCriando Framework - Conceitos, Estratégias e Dicas
Criando Framework - Conceitos, Estratégias e DicasNorton Guimarães
 
O consílio dos deuses
O consílio dos deusesO consílio dos deuses
O consílio dos deusesannapaulasilva
 
Maria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãe
Maria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãeMaria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãe
Maria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãeJanynne Gomes
 
Recursos EstilíSticos
Recursos EstilíSticosRecursos EstilíSticos
Recursos EstilíSticosCatarina_gomes
 
Chegada da primavera
Chegada da primaveraChegada da primavera
Chegada da primaveraapmm
 
Génesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao Salgado
Génesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao SalgadoGénesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao Salgado
Génesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao Salgadomaditabalnco
 

Destaque (20)

Funcionamento da lingua
Funcionamento da linguaFuncionamento da lingua
Funcionamento da lingua
 
Funcionamento da Língua
Funcionamento da Língua Funcionamento da Língua
Funcionamento da Língua
 
Funcionamento da lingua
Funcionamento da linguaFuncionamento da lingua
Funcionamento da lingua
 
Atividade de exploração do texto lido freire
Atividade de exploração do texto lido freireAtividade de exploração do texto lido freire
Atividade de exploração do texto lido freire
 
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimasPalavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
Palavras homófonas, homónimas, homógrafas e parónimas
 
Funcionamento da lingua
Funcionamento da linguaFuncionamento da lingua
Funcionamento da lingua
 
Trabalho de Funcionamento da Língua
Trabalho de Funcionamento da LínguaTrabalho de Funcionamento da Língua
Trabalho de Funcionamento da Língua
 
Funções sintáticas
Funções sintáticasFunções sintáticas
Funções sintáticas
 
Relações fonéticas e gráficas entre palavras
Relações fonéticas e gráficas entre palavrasRelações fonéticas e gráficas entre palavras
Relações fonéticas e gráficas entre palavras
 
Fichas funcionamento lingua, gramatica
Fichas funcionamento lingua, gramaticaFichas funcionamento lingua, gramatica
Fichas funcionamento lingua, gramatica
 
Regulamento interno da biblioteca escolar
Regulamento interno da biblioteca escolarRegulamento interno da biblioteca escolar
Regulamento interno da biblioteca escolar
 
História contada por paulo freire
História contada por paulo freireHistória contada por paulo freire
História contada por paulo freire
 
Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...
Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...
Av. Ana Costa e o cruzamento de culturas africana, árabe e alemã - Passeios C...
 
Criando Framework - Conceitos, Estratégias e Dicas
Criando Framework - Conceitos, Estratégias e DicasCriando Framework - Conceitos, Estratégias e Dicas
Criando Framework - Conceitos, Estratégias e Dicas
 
O consílio dos deuses
O consílio dos deusesO consílio dos deuses
O consílio dos deuses
 
Poemas visuais 8c
Poemas visuais 8cPoemas visuais 8c
Poemas visuais 8c
 
Maria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãe
Maria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãeMaria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãe
Maria faz bagunça - Uma história contada por Steve e escrita pela mamãe
 
Recursos EstilíSticos
Recursos EstilíSticosRecursos EstilíSticos
Recursos EstilíSticos
 
Chegada da primavera
Chegada da primaveraChegada da primavera
Chegada da primavera
 
Génesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao Salgado
Génesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao SalgadoGénesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao Salgado
Génesis;Tribute to Earth- Master Photographer Sebastiao Salgado
 

Semelhante a Funcionamento da língua - coordenação, subordinação

Frase simple e complexa
Frase simple e complexaFrase simple e complexa
Frase simple e complexaIga Almeida
 
Conjunções e locuções conjuncionais (orações)
Conjunções e locuções conjuncionais (orações) Conjunções e locuções conjuncionais (orações)
Conjunções e locuções conjuncionais (orações) Pework
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativaOracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativaSala Estudo FunnyCenter
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2Paula Rodrigues
 
6°ano Articulação entre frases.ppt
6°ano Articulação entre frases.ppt6°ano Articulação entre frases.ppt
6°ano Articulação entre frases.pptSilvanasoares26
 
coordenação e subordinação.pptx
coordenação e subordinação.pptxcoordenação e subordinação.pptx
coordenação e subordinação.pptxClaudiaMariaReis
 
Coordenacao subordinacao[20]
Coordenacao subordinacao[20]Coordenacao subordinacao[20]
Coordenacao subordinacao[20]MartaNeto8
 
3_Aula Coordenação e Período.ppt
3_Aula Coordenação e Período.ppt3_Aula Coordenação e Período.ppt
3_Aula Coordenação e Período.ppttatianesouza923757
 
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdfSlide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdfthaisayumi2
 
Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22
Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22
Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22Sandra Ribeiro Faria Antunes
 

Semelhante a Funcionamento da língua - coordenação, subordinação (20)

Frase simple e complexa
Frase simple e complexaFrase simple e complexa
Frase simple e complexa
 
Conjunções e locuções conjuncionais (orações)
Conjunções e locuções conjuncionais (orações) Conjunções e locuções conjuncionais (orações)
Conjunções e locuções conjuncionais (orações)
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativaOracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-ficha-informativa
 
Subordinadas %282%29
Subordinadas %282%29Subordinadas %282%29
Subordinadas %282%29
 
Emar10 emp pg265
Emar10 emp pg265Emar10 emp pg265
Emar10 emp pg265
 
Emar10 emp pg265
Emar10 emp pg265Emar10 emp pg265
Emar10 emp pg265
 
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
Oracoes coordenadas-e-subordinadas-2
 
Coorden. subord.
Coorden. subord.Coorden. subord.
Coorden. subord.
 
Articulacao entre frases
Articulacao entre frasesArticulacao entre frases
Articulacao entre frases
 
A conjunção
A conjunçãoA conjunção
A conjunção
 
6°ano Articulação entre frases.ppt
6°ano Articulação entre frases.ppt6°ano Articulação entre frases.ppt
6°ano Articulação entre frases.ppt
 
coordenação e subordinação.pptx
coordenação e subordinação.pptxcoordenação e subordinação.pptx
coordenação e subordinação.pptx
 
Coordenacao subordinacao[20]
Coordenacao subordinacao[20]Coordenacao subordinacao[20]
Coordenacao subordinacao[20]
 
3_Aula Coordenação e Período.ppt
3_Aula Coordenação e Período.ppt3_Aula Coordenação e Período.ppt
3_Aula Coordenação e Período.ppt
 
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdfSlide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
Slide Oração subordinada adverbial 9º ano.pdf
 
Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22
Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22
Powerpoint coordenação e subordinação df5 ppt 22
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
 
Oracoes
OracoesOracoes
Oracoes
 
9ano oracoes subordinadas
9ano oracoes subordinadas9ano oracoes subordinadas
9ano oracoes subordinadas
 
OraçõEs
OraçõEsOraçõEs
OraçõEs
 

Mais de Lurdes Augusto

10ºano camões parte C
10ºano camões parte C10ºano camões parte C
10ºano camões parte CLurdes Augusto
 
10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte B10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte BLurdes Augusto
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte ALurdes Augusto
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Lurdes Augusto
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaLurdes Augusto
 
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensOs Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensLurdes Augusto
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lurdes Augusto
 
Do Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoDo Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoLurdes Augusto
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoLurdes Augusto
 
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasGrupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasLurdes Augusto
 
Resumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavrasResumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavrasLurdes Augusto
 
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)Lurdes Augusto
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosLurdes Augusto
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - característicasLurdes Augusto
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettLurdes Augusto
 
Texto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicaçãoTexto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicaçãoLurdes Augusto
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettLurdes Augusto
 
Texto dramático, Falar verdade a Mentir
Texto dramático, Falar verdade a MentirTexto dramático, Falar verdade a Mentir
Texto dramático, Falar verdade a MentirLurdes Augusto
 

Mais de Lurdes Augusto (20)

10ºano camões parte C
10ºano camões parte C10ºano camões parte C
10ºano camões parte C
 
10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte B10ºano Luís de Camões parte B
10ºano Luís de Camões parte B
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de Sousa
 
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagensOs Maias de Eça de Queirós - personagens
Os Maias de Eça de Queirós - personagens
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões Lírica de Luís de Camões
Lírica de Luís de Camões
 
Do Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoDo Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao Realismo
 
Cesário Verde
Cesário Verde Cesário Verde
Cesário Verde
 
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções SintáticasGrupos frásicos e Funções Sintáticas
Grupos frásicos e Funções Sintáticas
 
Resumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavrasResumo da gramática - classe de palavras
Resumo da gramática - classe de palavras
 
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
A Aia - Trabalhos de grupo (alunos)
 
Tempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostosTempos verbais simples e compostos
Tempos verbais simples e compostos
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
 
Texto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicaçãoTexto dramático - exercício de aplicação
Texto dramático - exercício de aplicação
 
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida GarrettFalar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett
 
Texto dramático, Falar verdade a Mentir
Texto dramático, Falar verdade a MentirTexto dramático, Falar verdade a Mentir
Texto dramático, Falar verdade a Mentir
 

Funcionamento da língua - coordenação, subordinação

  • 1. Funcionamento da língua – Frase simples e complexa Frases simples Têm apenas um sujeito e um único verbo principal com os seus complementos. Exemplo: O Cavaleiro entrou em casa. Ele abraçou a família. Frase Complexa As frases complexas resultam da junção de duas ou mais frases simples estabelecendo relação entre as ideias aí expressas. Relação de Coordenação Relação de subordinação Coordenação Sindética – Quando as orações são ligadas por conjunções ou locuções coordenativas Assindética – Orações em que a conjunção não está presente. Conjunções e locuções coordenativas Copulativas Relação de adição e/nem/ também/que (=e)/ não só… mas também não só… como também tanto… como Adversativas Relação de oposição ou Mas/porem/ todavia/ contudo/ contraste apesar disso/no entanto/ ainda assim/não obstante/de outra sorte Disjuntivas Relação de alternativa Ou/ ou…ou…/ já…já/ ora…ora/ nem…nem/ quer…quer/seja…seja/seja…ou Conclusivas Relação de conclusão Logo/ pois/ portanto/ por conseguinte / por consequência 1 – Divide e classifica as orações que se seguem: a) “ Associa-te aos meus negócios e estabelece a tua vida em junto de mim.” b) “No céu azul as andorinhas cruzavam o seu voo.” c) “Contaste uma bela história, mas daqui a pouco chegará um grande contador de histórias.” d) “ Continuaram viagem, aproximaram-se de terra, dobraram o cabo e seguiram viagem.” e) “ Eles cantaram e dançaram, portanto pareciam amigos.” 2 - Determina a veracidade das afirmações: Em a) a conjunção estabelece uma relação de adição entre as propostas apresentadas ao Cavaleiro. Em b) a conjunção relaciona duas orações. Em c) a conjunção copulativa estabelece uma relação de oposição. Em d) existem duas orações ligadas por uma conjunção. Em e) existem duas orações que estabelecem entre si uma relação de conclusão.
  • 2. Funcionamento da língua – Frase simples e complexa Frase Complexa As frases complexas resultam da junção de duas ou mais frases simples estabelecendo relação entre as ideias aí expressas. Relação de Coordenação Relação de subordinação Subordinação Oração Subordinante – Oração principal que serve de referência à oração subordinada. Oração Subordinada – Orações introduzidas pela conjunção subordinativa. Exemplo: Eles estão aqui presentes, porque foram convidados Oração subordinante oração subordinada causal Conjunção subordinativa causal Conjunções e locuções subordinativas Substantivas Completivas ou integrantes Que/ se /… Adjectivas Relativas Restritivas – limitam o Pronomes relativos sentido da frase Que/ onde/o qual… Relativas Explicativas – acrescentam Que uma informação acessória (,) Adverbiais Causal Porque/ visto que/ pois que/… Temporal Quando/ Enquanto/antes que depois que/ sempre que… Final Para que/ a fim de que / Condicional Se/ a não ser se…/ a menos que/ uma vez que… Comparativa Como/ mais…do que/ assim como… Concessiva Embora/ ainda que/ mesmo que/ se bem que/ apesar de que/ por menos que… Consecutiva Que (= ainda que) de maneira que/ De modo que… Infinitivas Orações sem conjunção ou locução e Por ser tua irmã, ninguém me fala. Gerundivas com o verbo no Infinitivo (pessoal ou Caindo mais chuva, ficamos Participiais impessoal) molhados Gerúndio Terminada a reunião, as pessoas Particípio passado saíram 1 – Divide e classifica as orações que se seguem: a) “Enquanto esteve em casa, Pedro demonstrou as suas características de bom pai.” b) “Pedro, que era filho de Paulo, não gostava de confusões.” c) “Carla não abandonou Pedro, porque se apaixonou por ele.” d) “ Ele era o grande advogado que tinha estado nem grandes julgamentos.” 2 - Determina a veracidade das afirmações e justifica: Em a) A conjunção subordinativa causal, estabelece uma relação de causa/consequência Em b) a conjunção “que” refere-se a “ Pedro”, expressão com a qual estabelece uma relação de referência anafórica. Em c) a conjunção subordinativa “porque” estabelece uma relação de causa entre as orações. Em d) “que” é um pronome relativo que introduz uma oração subordinada relativa restritiva.