SlideShare uma empresa Scribd logo
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
Prof. Milton Henrique do Couto Neto
miltonhcouto@gmail.com
Processo IndustrialFornecedores
Clientes
Produtos e
Serviços
Materiais
Energia
Informações
Efluentes Resíduos Emissões
Resíduo
• Materiais decorrentes de
atividades antrópicas, gerados
como sobras de processos ou
aqueles que não possam ser
utilizados com a finalidade para
as quais foram originalmente
produzidos
Resíduo Sólido
• Resíduos nos estados sólido e semi-sólido que resultam de atividades
de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de
serviços e de varrição.
• ABNT NBR 10.004:2004
Resíduos Domiciliares
• São originados da vida diária das
residências, constituído por restos de
alimentos, produtos deteriorados, jornais,
revistas, garrafas, embalagens em geral,
papel higiênico, fraldas descartáveis e
uma grande diversidade de outros itens
Resíduos Industriais
• São os resíduos originados das atividades dos diversos ramos da
indústria, tais como: o metalúrgico, o químico, o petroquímico, o de
papelaria, da indústria alimentícia, etc.
Resíduos de Serviços de Saúde
• Também conhecidos como
resíduos hospitalares, os
resíduos de serviços de saúde
são os resíduos descartados
por hospitais, farmácias,
clínicas veterinárias
Resíduos de Serviços Urbanos
• Os Resíduos Sólidos
Urbanos (RSU’s), são
conhecidos também como
lixo urbano, são os resíduos
resultantes das atividades
domésticas e comerciais
“LIXO” - Resíduos
Sólidos Urbanos
• Os Resíduos Sólidos
Urbanos (RSU) são
conhecidos como “lixo”, o
material que é recolhido
nas residências de uma
cidade
• O recolhimento e a
destinação final de tais
resíduos são de
responsabilidade da
Prefeitura Municipal, que
em muitos casos
terceiriza esse serviço
Classificação dos RSU´s
Os resíduos são classificados em:
• Perigosos (Classe I – inflamáveis, corrosivos, tóxicos, reativos, patogênicos);
• Não-Inertes (Classe II – biodegradáveis, solúveis em água); e
• Inertes (Classe III – vidro, borracha e certos tipos de plásticos)
Impacto Ambiental
• Qualquer modificação
do meio ambiente,
adversa ou benéfica,
que resulte, no todo
ou em parte, das
atividades, produtos
ou serviços de uma
organização
PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos
• A Política Nacional de resíduos foi aprovada no congresso nacional a
partir do projeto de lei nº 121/2003, regulamentada pela Lei nº
12.305 de 02 de agosto de 2010
PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos
Reúne:
Princípios, Objetivos, Instrumentos, Diretrizes, Metas e Ações
A serem adotados pela União
isoladamente ou em parceria com
Estados, Distrito Federal, Municípios e
Particulares
VISANDO
A Gestão Integrada e o Gerenciamento Ambiental adequado dos
Resíduos Sólidos
PNRS–PolíticaNacionalde
ResíduosSólidos
Estrutura da Política Nacional de Resíduos
Sólidos: implementação e regulamentação
• Resíduos ≠ Rejeitos
• Destinação final ≠ Disposição final
• Geradores
• Responsabilidade Compartilhada
• Acordo Setoriais (Logística reversa)
• Planos de Gestão (Nacional, Estaduais, Microrregionais e Municipais).
• Plano de Gerenciamento (Setor Empresarial)
Resíduos ≠ Rejeitos
Resíduo
• É todo o material, substância,
objeto ou bem que já foi
descartado, mas que ainda
comporta alguma possibilidade
de uso — seja por meio da
reciclagem ou do
reaproveitamento
Rejeito
• É um tipo de resíduo que não
possui mais qualquer
possibilidade de recuperação ou
reutilização, e, por isso, a única
alternativa é a disposição final,
que deve ser feita de maneira
que não prejudique o meio
ambiente.
Destinação final ≠ Disposição final
Destinação Final
• Consiste na reutilização,
compostagem, reciclagem,
recuperação, aproveitamento
energético e outras destinações
admitidas pelos órgãos
competentes, desde que
respeitadas normas operacionais
específicas que evitem danos ou
riscos à saúde e à segurança
pública, minimizando os impactos
ambientais adversos
Disposição Final
• Consiste em distribuir
ordenadamente os rejeitos em
aterros, observando as normas
operacionais específicas que
evitem danos ou riscos à saúde e à
segurança pública, minimizando os
impactos ambientais adversos
3 Rs da Sustentabilidade
• São ações práticas que visam
estabelecer uma relação mais
harmônica entre consumidor e
Meio Ambiente
• Adotando estas práticas, é possível
diminuir o custo de vida (reduzir
gastos, economizar), além de
favorecer o desenvolvimento
sustentável (desenvolvimento
econômico com respeito e
proteção ao meio ambiente)
Coleta Seletiva
• É a coleta diferenciada de resíduos que foram previamente separados
segundo a sua constituição ou composição
• Ou seja, resíduos com características similares são selecionados pelo
gerador (que pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição) e
disponibilizados para a coleta separadamente
Coleta Seletiva
UsinadeTriagemdeResíduos
Acordos Setoriais
• Instrumentos contratuais entre os
poderes públicos, fabricantes,
importadores, distribuidores e
comerciantes para a implantação
da responsabilidade
compartilhada pelo ciclo de vida
dos produtos através da logística
reversa dos resíduos e
embalagens pós-consumo
Produtos Obrigados à Logística Reversa (art. 33)
• Agrotóxicos, seus resíduos e embalagens.
• Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio
e mercúrio e de luz mista.
• Pilhas e Baterias.
• Pneus
• Óleos lubrificantes seus resíduos e
embalagens.
• Produtos eletroeletrônicos e seus
componentes
Logística Reversa
Logística Reversa, Responsabilidade Compartilhada e
Acordos Setoriais
Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil
• O inventário nacional de resíduos sólidos industriais, instituído pela
Resolução CONAMA nº 313, de 2002, nos permite acompanhar a
geração dos resíduos sólidos industriais pelas centenas de industriais
de vários segmentos espalhadas pelo país
• É através do inventário de resíduos, que o estado pode criar
mecanismos e ferramentas adequadas de administração dos resíduos
industriais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Conscientização ambiental
Conscientização ambientalConscientização ambiental
Conscientização ambiental
 
Tratamento de efluentes industriais
Tratamento de efluentes industriaisTratamento de efluentes industriais
Tratamento de efluentes industriais
 
Coleta seletiva
Coleta seletivaColeta seletiva
Coleta seletiva
 
Aula 4. rsu parte 1pdf
Aula 4. rsu parte 1pdfAula 4. rsu parte 1pdf
Aula 4. rsu parte 1pdf
 
Resíduos Sólidos
 Resíduos Sólidos Resíduos Sólidos
Resíduos Sólidos
 
Resíduos sólidos
Resíduos sólidosResíduos sólidos
Resíduos sólidos
 
Aula 7 co-processamento
Aula 7   co-processamentoAula 7   co-processamento
Aula 7 co-processamento
 
Educação: Conscientização da coleta seletiva.
Educação: Conscientização da coleta seletiva.Educação: Conscientização da coleta seletiva.
Educação: Conscientização da coleta seletiva.
 
Resíduos sólidos
Resíduos sólidosResíduos sólidos
Resíduos sólidos
 
Projeto reciclar
Projeto reciclarProjeto reciclar
Projeto reciclar
 
Política Nacional de Resíduos Sólidos
Política Nacional de Resíduos SólidosPolítica Nacional de Resíduos Sólidos
Política Nacional de Resíduos Sólidos
 
Apresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Apresentação Sobre Lixo e ReciclagemApresentação Sobre Lixo e Reciclagem
Apresentação Sobre Lixo e Reciclagem
 
Construções sustentáveis
Construções sustentáveisConstruções sustentáveis
Construções sustentáveis
 
RECICLAGEM
RECICLAGEMRECICLAGEM
RECICLAGEM
 
Aula 1 normas e legislação
Aula 1 normas e legislaçãoAula 1 normas e legislação
Aula 1 normas e legislação
 
Cartilha coleta seletiva
Cartilha coleta seletivaCartilha coleta seletiva
Cartilha coleta seletiva
 
Slide coleta seletiva
Slide coleta seletivaSlide coleta seletiva
Slide coleta seletiva
 
Lixo
LixoLixo
Lixo
 
Slides compostagem
Slides compostagemSlides compostagem
Slides compostagem
 
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
 

Semelhante a Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos

Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...Cra-es Conselho
 
Gestão residuos na constr civil e pnrs apostilha1
Gestão residuos na constr civil e pnrs   apostilha1Gestão residuos na constr civil e pnrs   apostilha1
Gestão residuos na constr civil e pnrs apostilha1cmoitinho
 
Resíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos Sólidos
Resíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos SólidosResíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos Sólidos
Resíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos SólidosFrancyane Adielle
 
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemGestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemMilton Henrique do Couto Neto
 
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara HicksonPlano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara HicksonNativa Socioambiental
 
Apresentacao - MDIC - Residuos Solidos.ppt
Apresentacao - MDIC - Residuos Solidos.pptApresentacao - MDIC - Residuos Solidos.ppt
Apresentacao - MDIC - Residuos Solidos.pptAlineOliveira182218
 
Apresentacao mdic - residuos solidos (1)
Apresentacao   mdic - residuos solidos (1)Apresentacao   mdic - residuos solidos (1)
Apresentacao mdic - residuos solidos (1)Patricia Souza
 
Resíduos Sólidos
Resíduos SólidosResíduos Sólidos
Resíduos SólidosAdminefa
 
Gerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.pptGerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.pptSilmarMedeiros2
 
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...Aeb
 
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos SólidosSeminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos SólidosEscola Nacional de Seguros
 
Apostila eletronica pgrss
Apostila eletronica pgrssApostila eletronica pgrss
Apostila eletronica pgrssDenis Candeias
 
Valverdegrupotributarioambiental4out11
Valverdegrupotributarioambiental4out11Valverdegrupotributarioambiental4out11
Valverdegrupotributarioambiental4out11luciapaoliello
 
Política ambientais
Política ambientaisPolítica ambientais
Política ambientaisHávila Said
 
A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...
A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...
A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...Instituto Besc
 
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)Henrique Mendes
 
aula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdf
aula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdfaula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdf
aula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdfyedaruiz
 

Semelhante a Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos (20)

Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
Seminário Boas Práticas - Diálogo Sustentável - Marca Ambiental - Mirela Chia...
 
Gestão residuos na constr civil e pnrs apostilha1
Gestão residuos na constr civil e pnrs   apostilha1Gestão residuos na constr civil e pnrs   apostilha1
Gestão residuos na constr civil e pnrs apostilha1
 
Resíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos Sólidos
Resíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos SólidosResíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos Sólidos
Resíduos sólidos - Politica Nacional de Resíduos Sólidos
 
PNRS
PNRS PNRS
PNRS
 
Curso de pgrs
Curso de pgrsCurso de pgrs
Curso de pgrs
 
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemGestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
 
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara HicksonPlano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
Plano nacional de resíduos sólidos - Jussara Hickson
 
Apresentacao - MDIC - Residuos Solidos.ppt
Apresentacao - MDIC - Residuos Solidos.pptApresentacao - MDIC - Residuos Solidos.ppt
Apresentacao - MDIC - Residuos Solidos.ppt
 
Apresentacao mdic - residuos solidos (1)
Apresentacao   mdic - residuos solidos (1)Apresentacao   mdic - residuos solidos (1)
Apresentacao mdic - residuos solidos (1)
 
Resíduos Sólidos
Resíduos SólidosResíduos Sólidos
Resíduos Sólidos
 
José cláudio junqueira ribeiro
José cláudio junqueira ribeiroJosé cláudio junqueira ribeiro
José cláudio junqueira ribeiro
 
Gerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.pptGerenciamento_de_residuos.ppt
Gerenciamento_de_residuos.ppt
 
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
Resíduos sólidos urbanos e de saúde e o gerenciamento dos resíduos e serviços...
 
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos SólidosSeminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
Seminário de Seguros de RC: Política Nacional de Resíduos Sólidos
 
Apostila eletronica pgrss
Apostila eletronica pgrssApostila eletronica pgrss
Apostila eletronica pgrss
 
Valverdegrupotributarioambiental4out11
Valverdegrupotributarioambiental4out11Valverdegrupotributarioambiental4out11
Valverdegrupotributarioambiental4out11
 
Política ambientais
Política ambientaisPolítica ambientais
Política ambientais
 
A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...
A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...
A VISÃO DO CONGRESSO NACIONAL E O HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO DA POLÍTICA NACIONA...
 
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
Boas Práticas de Gestão de Resíduos Eletroeletrônicos (parte 2)
 
aula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdf
aula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdfaula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdf
aula 04 - LEGISLACAO URBANA AMBIENTAL BRASILEIRA.pdf
 

Mais de Milton Henrique do Couto Neto

A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...Milton Henrique do Couto Neto
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambienteGestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambienteMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeMilton Henrique do Couto Neto
 
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Milton Henrique do Couto Neto
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para ConcursosMilton Henrique do Couto Neto
 
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalDO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalMilton Henrique do Couto Neto
 
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoDO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoMilton Henrique do Couto Neto
 

Mais de Milton Henrique do Couto Neto (20)

A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
 
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rimaGestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
 
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
Gestão Ambiental 07 -  produção limpaGestão Ambiental 07 -  produção limpa
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
 
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
Gestão Ambiental 06 -  emissão zeroGestão Ambiental 06 -  emissão zero
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
 
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambienteGestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
 
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 -  impactos no macroambienteGestão Ambiental 02 -  impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
 
Questões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração FinanceiraQuestões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração Financeira
 
Pós - Matemática Financeira
Pós - Matemática FinanceiraPós - Matemática Financeira
Pós - Matemática Financeira
 
Politicas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de FinanciamentoPoliticas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de Financiamento
 
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
 
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de InvestimentosAvaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
 
Gestão de Tesouraria
Gestão de TesourariaGestão de Tesouraria
Gestão de Tesouraria
 
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalDO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
 
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoDO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
 

Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos

  • 1. Gerenciamento de Resíduos Sólidos Prof. Milton Henrique do Couto Neto miltonhcouto@gmail.com
  • 3. Resíduo • Materiais decorrentes de atividades antrópicas, gerados como sobras de processos ou aqueles que não possam ser utilizados com a finalidade para as quais foram originalmente produzidos
  • 4. Resíduo Sólido • Resíduos nos estados sólido e semi-sólido que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. • ABNT NBR 10.004:2004
  • 5. Resíduos Domiciliares • São originados da vida diária das residências, constituído por restos de alimentos, produtos deteriorados, jornais, revistas, garrafas, embalagens em geral, papel higiênico, fraldas descartáveis e uma grande diversidade de outros itens
  • 6. Resíduos Industriais • São os resíduos originados das atividades dos diversos ramos da indústria, tais como: o metalúrgico, o químico, o petroquímico, o de papelaria, da indústria alimentícia, etc.
  • 7. Resíduos de Serviços de Saúde • Também conhecidos como resíduos hospitalares, os resíduos de serviços de saúde são os resíduos descartados por hospitais, farmácias, clínicas veterinárias
  • 8. Resíduos de Serviços Urbanos • Os Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s), são conhecidos também como lixo urbano, são os resíduos resultantes das atividades domésticas e comerciais
  • 9. “LIXO” - Resíduos Sólidos Urbanos • Os Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) são conhecidos como “lixo”, o material que é recolhido nas residências de uma cidade • O recolhimento e a destinação final de tais resíduos são de responsabilidade da Prefeitura Municipal, que em muitos casos terceiriza esse serviço
  • 10. Classificação dos RSU´s Os resíduos são classificados em: • Perigosos (Classe I – inflamáveis, corrosivos, tóxicos, reativos, patogênicos); • Não-Inertes (Classe II – biodegradáveis, solúveis em água); e • Inertes (Classe III – vidro, borracha e certos tipos de plásticos)
  • 11. Impacto Ambiental • Qualquer modificação do meio ambiente, adversa ou benéfica, que resulte, no todo ou em parte, das atividades, produtos ou serviços de uma organização
  • 12. PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos • A Política Nacional de resíduos foi aprovada no congresso nacional a partir do projeto de lei nº 121/2003, regulamentada pela Lei nº 12.305 de 02 de agosto de 2010
  • 13. PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos Reúne: Princípios, Objetivos, Instrumentos, Diretrizes, Metas e Ações A serem adotados pela União isoladamente ou em parceria com Estados, Distrito Federal, Municípios e Particulares VISANDO A Gestão Integrada e o Gerenciamento Ambiental adequado dos Resíduos Sólidos
  • 15. Estrutura da Política Nacional de Resíduos Sólidos: implementação e regulamentação • Resíduos ≠ Rejeitos • Destinação final ≠ Disposição final • Geradores • Responsabilidade Compartilhada • Acordo Setoriais (Logística reversa) • Planos de Gestão (Nacional, Estaduais, Microrregionais e Municipais). • Plano de Gerenciamento (Setor Empresarial)
  • 16. Resíduos ≠ Rejeitos Resíduo • É todo o material, substância, objeto ou bem que já foi descartado, mas que ainda comporta alguma possibilidade de uso — seja por meio da reciclagem ou do reaproveitamento Rejeito • É um tipo de resíduo que não possui mais qualquer possibilidade de recuperação ou reutilização, e, por isso, a única alternativa é a disposição final, que deve ser feita de maneira que não prejudique o meio ambiente.
  • 17. Destinação final ≠ Disposição final Destinação Final • Consiste na reutilização, compostagem, reciclagem, recuperação, aproveitamento energético e outras destinações admitidas pelos órgãos competentes, desde que respeitadas normas operacionais específicas que evitem danos ou riscos à saúde e à segurança pública, minimizando os impactos ambientais adversos Disposição Final • Consiste em distribuir ordenadamente os rejeitos em aterros, observando as normas operacionais específicas que evitem danos ou riscos à saúde e à segurança pública, minimizando os impactos ambientais adversos
  • 18. 3 Rs da Sustentabilidade • São ações práticas que visam estabelecer uma relação mais harmônica entre consumidor e Meio Ambiente • Adotando estas práticas, é possível diminuir o custo de vida (reduzir gastos, economizar), além de favorecer o desenvolvimento sustentável (desenvolvimento econômico com respeito e proteção ao meio ambiente)
  • 19. Coleta Seletiva • É a coleta diferenciada de resíduos que foram previamente separados segundo a sua constituição ou composição • Ou seja, resíduos com características similares são selecionados pelo gerador (que pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição) e disponibilizados para a coleta separadamente
  • 20.
  • 23. Acordos Setoriais • Instrumentos contratuais entre os poderes públicos, fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes para a implantação da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos através da logística reversa dos resíduos e embalagens pós-consumo
  • 24. Produtos Obrigados à Logística Reversa (art. 33) • Agrotóxicos, seus resíduos e embalagens. • Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista. • Pilhas e Baterias. • Pneus • Óleos lubrificantes seus resíduos e embalagens. • Produtos eletroeletrônicos e seus componentes
  • 25.
  • 27. Logística Reversa, Responsabilidade Compartilhada e Acordos Setoriais
  • 28. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil • O inventário nacional de resíduos sólidos industriais, instituído pela Resolução CONAMA nº 313, de 2002, nos permite acompanhar a geração dos resíduos sólidos industriais pelas centenas de industriais de vários segmentos espalhadas pelo país • É através do inventário de resíduos, que o estado pode criar mecanismos e ferramentas adequadas de administração dos resíduos industriais