SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 128
60 Exercícios Resolvidos de
Administração Financeira
Prof. Milton Henrique do Couto Neto
miltonhcouto@gmail.com
Banca Cesgranrio – Provas Petrobrás
Quem sou eu?
Prof. Milton Henrique do Couto Neto
miltonhenrique@mhempresarial.com
Engenharia Mecânica, UFF
MBA em Gestão Empresarial, UVV
MBA em Marketing Empresarial, UVV
Mestrado Acadêmico em Administração, UFES
Pós-MBA em Inteligência Empresarial, FGV
http://lattes.cnpq.br/8394911895758599
https://br.linkedin.com/in/miltonhenrique
Experiência como Professor Universitário
2011
2004 2011
2006
2007 2009
2017
2017
Disciplinas Lecionadas
Graduação
 Administração de Materiais
 Economia da Engenharia
 Economia Empresarial
 Empreendedorismo
 Fundamentos da Administração
 Gestão de Marketing
 Gestão de Processos e Empresas
 Gestão de Vendas
 Gestão Financeira e Orçamentária
 Marketing de Relacionamento
 Matemática Básica
 Matemática Financeira
 Novas Abordagens em Administração
 Plano de Negócios
 Tópicos Especiais em Administração
Pós-Graduação
 Comportamento do Consumidor
 Consultoria de RH
 E-commerce e Marketing Digital
 Endomarketing e Comunicação Corporativa
 Estratégia Competitiva de Preços
 Estudo de Viabilidade Econômico Financeira
 Formação do Preço de Venda no Varejo
 Gestão de Tesouraria
 Marketing Competitivo, Criatividade e
Inovação
 Pesquisa de Marketing
 Teoria do Desenvolvimento Organizacional
Experiência como Gestor
Empresário de
diversos setores
1995 2006
2006 2012
2012 2013
2013
20152014
2008
2016
Cursos,
Palestras,
Treinamentos e
Consultorias
miltonhcoutomiltonhenrique miltonhcouto
miltonhenrique@mhempresarial.com
Contatos
Este e outros arquivos estão
disponíveis para download no
www.slideshare.net/miltonh
Juros Simples
Transpetro 2012 – Questão 30 – Administrador Jr.
A companhia B presta serviços de manutenção e necessita comprar equipamento fornecido pela
empresa Y, que fez duas propostas: (i) o equipamento seria comprado à vista por B pelo valor de R$
1 milhão, ou (ii) Y alugaria esse mesmo equipamento por dado valor (em duas parcelas, sendo uma
no fim do primeiro ano, e a outra, no fim do segundo ano), durante o período de dois anos. Sabe--se
que, ao adquirir o equipamento, B consegue revendê-lo no mercado secundário por R$ 700 mil ao
final dos dois anos. Considere, na elaboração dos cálculos, as informações fornecidas, o custo
nominal de oportunidade de 10% ao ano e o regime de juros simples.
O valor anual aproximado do aluguel que tornaria equivalentes as duas propostas do ponto de vista
financeiro é, em reais, de
(A) 237.340,00
(B) 239.130,00
(C) 241.490,00
(D) 242.560,00
(E) 245.780,00
Opção 1
Opção 2
1.000.000
700.000
𝑉𝑃𝐿 = 𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 −
𝑉𝐹
(1 + 𝑖. 𝑛)
𝑉𝑃𝐿 = 1.000.000 −
700.000
1 + 0,1𝑥2
= 416.667
PGTO PGTO 𝑉𝑃𝐿 =
𝑃𝐺𝑇𝑂
(1 + 𝑖. 1)
+
𝑃𝐺𝑇𝑂
(1 + 𝑖. 2)
𝑉𝑃𝐿 =
𝑃𝐺𝑇𝑂
1,1
+
𝑃𝐺𝑇𝑂
1,2
= 416.667
𝑷𝑮𝑻𝑶 = 𝟐𝟑𝟗. 𝟏𝟑𝟎
Resposta: Letra B
Valor Presente e Valor Futuro
Transpetro 2011 – Questão 21 – Administrador Jr.
Um débito de R$ 350.000,00, contraído há 2 meses, está sendo amortizado
com um pagamento de R$ 45.000,00 hoje, R$ 130.000,00 de hoje a 3 meses
e R$ 85.000,00 de hoje a 8 meses.
Que pagamento no fim de 5 meses, contados de hoje, em reais, ainda é
necessário ser feito para uma taxa de juros composta de 2% ao mês?
(A) 137.156,90
(B) 140.000,00
(C) 158.000,30
(D) 162.450,13
(E) 173.460,35
tempon = -2 n = 0 n = 3 n = 8
Débito de R$ 350.000,00
R$ 45.000 R$ 130.000 R$ 85.000
n = 5
????
Etapa 1 – Atualizando a dívida
𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖) 𝑛
𝑉𝐹 = 350.000 𝑥 1,040
𝑉𝐹 = 364.000,00
Etapa 2 – Calculando a parcela do 5º mês
𝑉𝐹 = 350.000 𝑥 1,022 364.000 − 45.000 =
130.000
1,023 +
𝑋
1,025 +
85.000
1,028
319.000 =
130.000
1,061
+
𝑋
1,104
+
85.000
1,172
𝑿 = 𝟏𝟑𝟔. 𝟖𝟑𝟗, 𝟏𝟑
Resposta: Letra A
Valor Presente e Valor Futuro
Transpetro 2011 – Questão 23 – Administrador Jr.
Uma empresa solicita um financiamento de R$ 2.000.000,00 pelo prazo de 360
dias, pagando, a cada mês, os juros correspondentes e devolvendo integralmente o
principal no fim do prazo contratado. Sabendo-se que o credor cobra uma taxa de
juros de 3% ao mês, e o cliente, no ato da liberação do empréstimo, tem que pagar
1% de imposto sobre o valor do empréstimo, o valor líquido recebido, o valor dos
juros mensais e o valor total pago além do principal, pelo cliente, são, em reais,
respectivamente,
(A) 1.980.000,00 ; 60.000,00 ; 740.000,00
(B) 1.970.000,00 ; 180.000,00 ; 210.000,00
(C) 1.930.000,00 ; 85.000,00 ; 960.000,00
(D) 1.920.000,00 ; 66.000,00 ; 668.000,00
(E) 1.900.000,00 ; 720.000,00 ; 1.260.000,00
Resposta: Letra A
Imposto de 1% na liberação
𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝐿𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 99% 𝑥 2.000.000
𝑽𝒂𝒍𝒐𝒓 𝑳𝒊𝒃𝒆𝒓𝒂𝒅𝒐 = 𝟏. 𝟗𝟖𝟎. 𝟎𝟎𝟎
Juros mensais de 3%
𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠 = 3% 𝑥 2.000.000
𝑱𝒖𝒓𝒐𝒔 = 𝟔𝟎. 𝟎𝟎𝟎
Valor Total Pago Além do Principal
𝐸𝑛𝑐𝑎𝑟𝑔𝑜𝑠 = 12𝑥 𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠 + 𝐼𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜
Encargos= 𝟕𝟒𝟎. 𝟎𝟎𝟎
Valor Presente e Valor Futuro
Petrobrás 2010_02 – Questão 50 – Administrador Jr.
Um produto com preço à vista de R$ 442,00 é vendido em duas
prestações iguais, em 30 e 90 dias. Se a taxa de juros composta cobrada
pelo vendedor é de 10% a.m., determine o valor, em reais, de cada
prestação (considere o ano comercial).
(A) 222,20
(B) 242,22
(C) 266,20
(D) 288,20
(E) 300,20
tempon = 0 n = 1 n = 3
Produto = R$ 442,00
Pagamento 1 Pagamento 3
Calculando o montante
𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖)3
𝑉𝐹 = 442 𝑥 (1 + 0,1)3
𝑉𝐹 = 588,30
Montante = Pagamento 1 + Pagamento 3
𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 3 = 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 1 𝑥 (1 + 𝑖)2
𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 3 = 1,21 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 1
Montante = Pagamento 1 + 1,21 Pagamento 1
Montante = 2,21 Pagamento 1
588,30 = 2,21 Pagamento 1
Pagamento 1 = R$ 266,20
Resposta: Letra C
Valor Presente e Valor Futuro
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 63 –
Administrador Jr.
Seja o seguinte projeto de investimento
simples representado pelo fluxo de caixa
a seguir:
A expressão que representa a função
valor atual (V) em função da taxa de
oportunidade (i ao período) é dada por
Resposta: Letra C
Valor Presente e Valor Futuro
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 58 – Administrador Jr.
Um gerente de investimentos comprou 1.000 ações ordinárias de uma
empresa da área de energia, no dia 1o de janeiro de 2011, ao preço de R$
10,00 por ação. Essa empresa distribuiu dividendos de R$ 0,50 por ação
ordinária em 30/11/2011. Logo após recebê-los, o gerente vendeu todas as
ações ao preço unitário de R$ 9,90.
Qual o retorno percentual do investimento no período de aplicação?
(A) 4% a.p.
(B) 5% a.p.
(C) 6% a.p.
(D) 7% a.p.
(E) 8% a.p.
Valor Pago = 10,00
Valor Recebido = 9,90 + 0,50 = 10,40
10,00 → 100%
10,40 → X% X = 104% no período
X = 4% de ganho
Resposta: Letra A
Taxa Efetiva
Transpetro 2011 – Questão 26 – Administrador Jr.
Um cliente obteve junto a um banco um empréstimo no valor de R$ 10.000,00 para
pagamento em 90 dias, a taxa de 8% ao mês, com capitalização mensal. Um
imposto de 5% incidente sobre o montante da operação (valor do principal e juros),
é cobrado na data de liberação do empréstimo.
A partir dessas informações, qual o custo trimestral, expresso em percentagem, a
ser determinado para o cliente?
(A) 13,00%
(B) 13,40%
(C) 34,44%
(D) 41,27%
(E) 44,19%
Encontrando a taxa trimestral
1 + 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙 = (1 + 𝑖 𝑚𝑒𝑛𝑠𝑎𝑙)3
1 + 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙 = (1 + 0,08)3
𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙 = 25,97% 𝑎. 𝑡.
Encontrando o montante
𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙) 1
𝑉𝐹 = 10000 𝑥 (1 + 0,2597)
𝑉𝐹 = 12.597,00
Encontrando o valor do imposto
Imposto= 5% 𝑥 12.597
𝐼𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 = 629,85
𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝐿𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 10.000,00 − 629,85
𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝐿𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 9.370,15
Encontrando o custo
9.370,15 → 100%
12.597,00 → X%
Regra de 3
X = 134,44%
Custo = 34,44%
Resposta: Letra C
Taxa
Transpetro 2011 – Questão 28 – Administrador Jr.
Uma mineradora, em meio ao processo de planejamento financeiro, está analisando a
possibilidade de lançar debêntures não conversíveis no valor de R$ 20.000.000,00, com
valor nominal de R$ 1.000,00 cada debênture, prazo de 3 anos, e pagamento de juros
anuais ao final de cada ano, a uma taxa real de 10% ao ano.
Para efetivar o lançamento e tornar os papéis mais atrativos, a empresa pretende vender
as debêntures a um preço de R$ 980,00 por título, de forma a compensar a taxa oferecida.
Os responsáveis pela área financeira verificaram ainda a existência de um custo de 2%
sobre o valor nominal de cada título como remuneração para os bancos interessados no
lançamento.
Com base nas informações fornecidas e nos valores apresentados na tabela acima, qual a
faixa em que se encontra a taxa efetiva anual do lançamento das debêntures, expresso em
percentagem?
(A) 4% i % < 6% (B) 6% i % < 8% (C) 8% i % < 10% (D) 10% i % < 12% (E) 12% i % < 14%
tempo
Recebendo
Pagando
Valor Nominal = R$ 1.000,00
Quanto estou recebendo
Valor Recebido = 980,00 – 2% x 1.000,00
Valor Recebido = 960,00
Quanto estou pagando
𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖) 𝑛
𝑉𝐹 = 1.000 𝑥 (1 + 0,1)3
𝑉𝐹 = 1.000 𝑥 1,331 𝑉𝐹 = 1.331,00
Calculando o custo
960,00 → 100%
1.331,00 → X%
Regra de 3
X = 138,64% ou 1,3864
Na tabela, está entre 10% e 12%
Resposta: Letra D
Taxa
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 57 –
Administrador Jr.
Sendo a taxa nominal de 36% ao ano com
capitalização mensal, a expressão matemática da
taxa efetiva bimensal é
𝑖 𝑁𝑂𝑀𝐼𝑁𝐴𝐿 = 36% 𝑎𝑎, 𝑐𝑚 Nominal, por que a taxa é mensurada ao ano, mas é capitalizada ao mês
Primeiro transforma em taxa efetiva, levando para a base da capitalização (no caso: mês)
𝑖 𝐸𝐹𝐸𝑇𝐼𝑉𝑂 =
36
12
% 𝑎𝑚, 𝑐𝑚 Efetiva, por que a taxa é mensurada na mesma base da capitalização
(1 + 𝑖 𝐵𝐼𝑀𝐸𝑆𝑇𝑅𝐴𝐿) = (1 + 𝑖 𝑀𝐸𝑁𝑆𝐴𝐿)2
Calcula-se agora a taxa equivalente Bimestral
(1 + 𝑖 𝐵𝐼𝑀𝐸𝑆𝑇𝑅𝐴𝐿) = (1 +
36
12
)2
Resposta: Letra B
Taxa Real
Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 33 – Administrador Jr.
Um investimento foi remunerado à taxa de juro nominal bruta pós-fixada de
IGP (Índice Geral de Preços) acrescida de 5% ao ano. O prazo do
investimento foi de um ano e, neste ano, o IGP teve variação de 4%. A
alíquota de imposto de renda do investimento é de 20% e incide sobre o
ganho nominal bruto de capital. As taxas de juros nominal e real anuais
líquidas do investimento são, respectivamente,
(A) 7,20% e 3,07%
(B) 7,20% e 5,00%
(C) 7,36% e 3,23%
(D) 9,00% e 5,00%
(E) 9,20% e 5,00%
1,00
1,04
1,05 x 1,04 = 1,092
IGP = 4% Bônus = 5%
IGP + Bônus = 9,2%
Encontrando a taxa nominal
Descontando o IR
9,2% → 100%
X% → 80%
X = 7,36% líquido, mas ainda é nominal
Calculo da taxa real
1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 =
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂)
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝐹𝐿𝐴ÇÃ𝑂)
1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 =
(1 + 0,0736)
(1 + 0,04)
𝒊 𝑹𝑬𝑨𝑳 = 𝟑, 𝟐𝟑%
Resposta: Letra C
Taxa Real
BR Distribuidora 2010_01 – Questão 49 – Administrador Jr.
A avaliação da taxa de retorno de um investimento pode ser feita em termos
nominais e em termos reais. Se determinado investimento apresenta uma
taxa de retorno nominal de 10% em seis meses e a taxa de inflação no
mesmo período foi de 3%, a taxa real desse investimento para o período de
seis meses é
(A) igual a 7%.
(B) igual a 13%.
(C) superior a 3% e inferior a 6%.
(D) inferior a 7%.
(E) inferior a 10% e superior a 7,1 %.
1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 =
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂)
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝐹𝐿𝐴ÇÃ𝑂)
1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 =
(1 + 0,1)
(1 + 0,03)
𝒊 𝑹𝑬𝑨𝑳 = 𝟔, 𝟕𝟗%
Resposta: Letra D
Taxas
• Petrobras 2014_02 – Questão 29 – Eng. Produção Jr.
• Um capital de 10.000 unidades monetárias é aplicado num fundo de
investimentos que promete um rendimento de 10% ao fim de um ano,
descontada a inflação.
• Como para o período da aplicação espera-se uma inflação anualizada de
5%, a que taxa real, ao ano, deve ser aplicado esse capital, de forma que o
rendimento seja o prometido ao cliente?
• (A) 10%
• (B) 10,5%
• (C) 12%
• (D) 15%
• (E) 15,5%
1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 =
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂)
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝐹𝐿𝐴ÇÃ𝑂)
1 + 0,1 =
(1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂)
(1 + 0,05)
𝒊 𝑰𝑵𝑽𝑬𝑺𝑰𝑰𝑴𝑬𝑵𝑻𝑶 = 𝟏𝟓, 𝟓%
Resposta: Letra E
Grau de Alavancagem Financeira
Transpetro 2011 – Questão 22 – Administrador Jr.
Uma empresa encontra-se no processo final de elaboração do seu
planejamento financeiro para o próximo exercício social. Na busca da
alternativa adequada para o financiamento das atividades, são consideradas
as duas alternativas, apresentadas a seguir: Plano A e Plano B
Qual o grau de alavancagem financeira da empresa, a partir das alternativas
existentes, utilizando-se um crescimento para o LAJIR de 20%?
(A) 1,49 e 2,75 (B) 1,50 e 9,84 (C) 1,55 e 8,42 (D) 1,87 e 10,40 (E) 2,10 e 5,14
𝐺𝑟𝑎𝑢 𝑑𝑒 𝐴𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 𝐹𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑒𝑖𝑟𝑎 =
𝐿𝐴𝐽𝐼𝑅
𝐿𝐴𝐼𝑅
𝐿𝐴𝐼𝑅 = 𝐿𝐴𝐽𝐼𝑅 − 𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠
Plano A
𝐺𝐴𝐹 =
120.000
120.000 − (400.000𝑥10%)
= 1,5
Plano B
𝐺𝐴𝐹 =
120.000
120.000 − (980.000𝑥11%)
= 9,84
Resposta: Letra B
Grau de Alavancagem
Transpetro 2011 – Questão 25 – Administrador Jr.
Duas empresas, Alfa e Beta, concorrentes no mercado, têm por coincidência o preço e as
quantidades vendidas exatamente iguais. Os preços são de R$ 30,00 por unidade e as
vendas de 190.000 unidades. A Alfa tem custos e despesas operacionais fixos anuais de R$
1.094.000,00 contra R$ 1.820.000,00 da Beta. A Beta, em compensação, tem custos e
despesas operacionais variáveis de R$ 10,00 por unidade, contra R$ 13,00 da concorrente.
Com base nessas informações, qual o grau de alavancagem operacional das empresas Alfa
e Beta, respectivamente, assumindo um crescimento para as vendas de 20%?
(A) 1,32 e 2,86
(B) 1,41 e 2,15
(C) 1,51 e 1,92
(D) 1,59 e 3,14
(E) 1,82 e 1,54
Empresa A Empresa B
Preço (unit.) 30,00 30,00
Quantidade Vendida 190.000 190.000
Receita Vendas 5.700.000 5.700.000
Custo Variável (unit.) 13,00 10,00
Custo Variável Total 2.470.000 1.900.000
Margem de Contribuição 3.230.000 3.800.000
Custo Fixo 1.094.000 1.820.000
Lucro Operacional 2.136.000 1.980.000
𝐺𝐴𝑂 =
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜
𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙
𝐺𝐴𝑂𝐴𝐿𝐹𝐴 =
3.230.000
2.136.000
= 1,51
𝐺𝐴𝑂 𝐵𝐸𝑇𝐴 =
3.800.000
1.980.000
= 1,92
Resposta: Letra C
Alavancagem
BR Distribuidora 2010_01 – Questão 55 – Administrador Jr.
Considerando-se de forma exclusiva os graus de alavancagens operacional e financeira e
mantendo-se constantes outros fatores que afetam o risco de uma empresa, afirma-se que
(A) aumento das alavancagens operacional e financeira mitiga a exposição dos acionistas
ao risco do negócio.
(B) aumento da alavancagem operacional é feito pela redução dos custos fixos da empresa.
(C) aumento da alavancagem financeira aumenta o risco do negócio a que estão expostos
os detentores de dívida.
(D) redução da alavancagem financeira é factível pelo aumento das dívidas da empresa.
(E) condições são criadas para que haja um aumento do retorno esperado sobre o
patrimônio líquido.
(A) aumento das alavancagens operacional e financeira mitiga a exposição dos acionistas ao risco do negócio.
FALSO – O risco do negócio em nada se altera pela alavancagem
(B) aumento da alavancagem operacional é feito pela redução dos custos fixos da empresa.
FALSO – A alavancagem se dá pelo aumento da produção e/ou redução dos gastos variáveis
(C) aumento da alavancagem financeira aumenta o risco do negócio a que estão expostos os detentores de dívida.
FALSO – A alavancagem não altera o risco do negócio
(D) redução da alavancagem financeira é factível pelo aumento das dívidas da empresa.
FALSO – Se aumentar a dívida, aumenta a alavancagem, que é exatamente o oposto do que está escrito
(E) condições são criadas para que haja um aumento do retorno esperado sobre o patrimônio líquido.
VERDADEIRO
Resposta: Letra E
Alavancagem
Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 32 – Administrador Jr.
Considerando-se o benefício fiscal do endividamento, o aumento da
alavancagem financeira
(A) reduz o custo de capital próprio.
(B) reduz o quociente entre a dívida e o capital próprio.
(C) aumenta os custos fixos operacionais.
(D) deixa inalterado o custo médio ponderado de capital.
(E) amplia os ganhos e perdas dos acionistas
(A) reduz o custo de capital próprio
FALSO
(B) reduz o quociente entre a dívida e o capital próprio.
FALSO
(C) aumenta os custos fixos operacionais.
FALSO
(D) deixa inalterado o custo médio ponderado de capital.
FALSO
(E) amplia os ganhos e perdas dos acionistas
VERDADEIRO
Resposta: Letra E
Alavancagem
Petrobrás 2014_02 – Questão 44 – Administrador Jr.
Uma empresa de grande porte, que atua sob o regime de tributação com
base no lucro real, está elaborando seu orçamento de longo prazo, e os
gestores envolvidos nesse processo estão debatendo a importância
estratégica do custo de capital para a empresa.
Nesse contexto, endividar-se
(A) pode ser bom para o custo de capital.
(B) reduz a alavancagem operacional.
(C) mantém a alavancagem operacional.
(D) reduz a alavancagem financeira.
(E) mantém a alavancagem financeira.
(A) pode ser bom para o custo de capital
VERDADEIRO
(B) reduz a alavancagem operacional.
FALSO – Não altera a parte operacional, apenas a financeira
(C) mantém a alavancagem operacional.
FALSO – Não altera a parte operacional, apenas a financeira
(D) reduz a alavancagem financeira.
FALSO – Pelo contrário, aumenta a alavancagem
(E) mantém a alavancagem financeira.
FALSO – aumenta a alavancagem
Resposta: Letra A
Capital de Giro Líquido (CGL)
Petrobrás 2010_01 – Questão 21 – Administrador Jr.
A empresa PKL, fabricante de aços finos, poderá realizar as transações a seguir.
I - Pagar, com recursos que estão em uma conta bancária, R$2 milhões que ela deve
a um fornecedor.
II - Vender R$3 milhões do estoque de aços finos acabados a um cliente, por R$ 3
milhões, para recebimento em 60 dias.
III - Contrair um empréstimo de curto prazo de R$2 milhões e comprar, à vista, R$2
milhões em matérias primas que serão utilizadas em data futura.
IV - Usar recursos que estão numa conta bancária para quitar antecipadamente R$5
milhões em dívidas de longo prazo.
Dessas transações, qual(quais) tem(têm) influência sobre o valor do capital de giro
próprio (ou líquido) da PKL?
(A) I, apenas. (B) IV, apenas. (C) II e III, apenas. (D) I, II e IV, apenas. (E) I, II, III e IV.
𝐶𝐺𝐿 = 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 − 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒
Curto Prazo Curto Prazo
Nas questões 1,2 e 3 as alternativas afetam o ativo e o passivo de forma igual, ou seja, não afetam o CGL
Nas questão 4, há a saída de um disponível (conta bancária) para pagar um passivo não circulante (dívida
de longo prazo), logo este é o único fato que altera o CGL
Resposta: Letra B
Capital de Giro Líquido
Transpetro 2011 – Questão 24 – Administrador Jr.
Iniciando-se o processo de análise econômico-financeira de uma empresa, foram coletadas, em
reais, as informações abaixo, com base no último balanço publicado.
Estoque em 31/12/X0 = 180.000,00
Estoque em 31/12/X1 = 220.000,00
Contas a Receber em 31/12/X0 = 350.000,00
Contas a Receber em 31/12/X1 = 326.000,00
Custo da Mercadoria Vendida = 900.000,00
Financiamentos de curto prazo = 550.000,00
Financiamentos de longo prazo = 850.000,00
Ativo Imobilizado = 847.000,00
Patrimônio Líquido = 660.000,00
Fornecedores = 290.000,00
A partir das informações acima, qual o
valor, em reais, do capital de giro
Líquido* em 31/12/X1?
(A) 359.000,00
(B) 663.000,00
(C) 886.000,00
(D) 1.213.000,00
(E) 1.403.000,00
A questão foi anulada por que não tinha a palavra líquido no enunciado.
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido
Ativo Circulante + Ativo não Circulante = Passivo Circulante + Passivo não Circulante + Patrimônio Líquido
Ativo Circulante + 847 = (550 + 290) + 850 + 660
Ativo Circulante = 1503
CGL = Ativo Circulante – Passivo Circulante
CGL = 1503 – (550+290)
CGL = 663
Esta seria a resposta do Capital de Giro
Resposta: Letra B
Capital de Giro
Petrobrás 2010_02 – Questão 52 – Administrador Jr.
Verificaram-se, nas demonstrações financeiras de uma empresa, as seguintes informações:
Caixa = R$ 2.500,00
Contas a receber = R$ 10.000,00
Contas a pagar = R$ 4.000,00
Estoques = R$ 4.500,00
Considerando-se os valores acima, o capital de giro líquido dessa empresa seria, em reais, de
(A) 6.000,00
(B) 8.500,00
(C) 10.500,00
(D) 13.000,00
(E) 16.500,00
CGL = Ativo Circulante – Passivo Circulante
Caixa = R$ 2.500,00
Contas a receber = R$ 10.000,00
Contas a pagar = R$ 4.000,00
Estoques = R$ 4.500,00
AC
AC
PC
AC
CGL = 2.500 + 10.000 + 4.500 - 4.000
CGL = 17.000 – 4.000
CGL = 13.000
Resposta: Letra D
Ciclo de Caixa
Transpetro 2011 – Questão 27 – Administrador Jr.
Uma empresa, considerada como a maior fabricante de componentes eletrônicos para a indústria
eletroeletrônica do país, publicou, em seu último balanço, as seguintes informações:
Vendas Anuais = R$ 840.000,00
CMV = 65% das vendas
Prazo Médio de Contas a Receber = 27 dias
Prazo Médio dos Estoques = 30 dias
Prazo Médio de Pagamento = 45 dias
Patrimônio Líquido = R$ 200.000,00
Ativo Não Circulante = R$ 720.000,00
Passivo Não Circulante = R$ 940.000,00
Com base nas informações fornecidas e sabendo que o estoque inicial é igual ao estoque final, qual o ciclo de
caixa da empresa?
(A) 102 (B) 57 (C) 18 (D) 15 (E) 12
Compra de
Matéria Prima
Início da
Produção
Fim da
Produção
Venda da
Mercadoria
Recebimento
da Mercadoria
Pagamento da
Matéria Prima
Ciclo Financeiro (de Caixa)
É o tempo que demora para o dinheiro retornar ao caixa
PMP
Ciclo Operacional
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 𝑃𝑀𝐸 + 𝑃𝑀𝑅
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 30 + 27
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 57 𝑑𝑖𝑎𝑠
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 57 − 45 = 𝟏𝟐 𝒅𝒊𝒂𝒔
Resposta: Letra E
Ciclo de Caixa
BR Distribuidora 2014 – Questão 66 – Administrador Jr.
Uma empresa apresenta um prazo médio de rotação de estoques (PMRE)
positivo de 30 dias, ciclo operacional (CO) positivo de 50 dias, e ciclo
financeiro (CF) positivo de 10 dias. A empresa espera que, praticando um
prazo médio de pagamento de compras (PMPC) maior, sua gestão financeira
de curto prazo gerará valor para ela.
Ao aumentar seu PMPC atual em 50%, a empresa terá um ciclo financeiro
(A) positivo de 5 dias, o que é bom financeiramente para a empresa.
(B) positivo de 5 dias, o que é ruim financeiramente para a empresa.
(C) positivo de 10 dias, o que é bom financeiramente para a empresa.
(D) negativo de 10 dias, o que é bom financeiramente para a empresa.
(E) negativo de 5 dias, o que é ruim financeiramente para a empresa.
Compra de
Matéria Prima
Início da
Produção
Fim da
Produção
Venda da
Mercadoria
Recebimento
da Mercadoria
Pagamento da
Matéria Prima
Ciclo Financeiro (de Caixa)
PMP
Ciclo Operacional
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃
10 = 50 − 𝑃𝑀𝑃
𝑃𝑀𝑃 = 40 dias Aumentando em 50% → PMP = 60 dias
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 50 − 60 = −𝟏𝟎 Resposta: Letra D
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 59 – Administrador Jr.
Sabendo-se que 20% de todas as vendas são realizadas à
vista e as demais a prazo, qual o ciclo operacional
(aproximado), em dias, da empresa XisY?
(A) 70
(B) 81
(C) 90
(D) 101
(E) 111
Ciclo de Caixa e Ciclo Operacional
Resposta: Letra C
Compra de
Matéria Prima
Início da
Produção
Fim da
Produção
Venda da
Mercadoria
Recebimento
da Mercadoria
Pagamento da
Matéria Prima
Ciclo Financeiro (de Caixa)
PMP
Ciclo Operacional
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 𝑃𝑀𝐸 + 𝑃𝑀𝑅
𝑃𝑀𝐸 =
𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑀é𝑑𝑖𝑜
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑜𝑑𝑢𝑡𝑜 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑖𝑑𝑜
𝑥 360 =
(200 + 300
2)
2.100
𝑥 360 = 42,86 𝑑𝑖𝑎𝑠
𝑃𝑀𝑅 =
𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑎 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑏𝑒𝑟 𝑀é𝑑𝑖𝑜
𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
𝑥 360 =
(250 + 270
2)
80% 𝑥 2.540
𝑥 360 = 46,06 𝑑𝑖𝑎𝑠
𝐶𝑂 = 42,86 + 46,06
𝑪𝑶 = 𝟖𝟖, 𝟗𝟐 𝒅𝒊𝒂𝒔
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 60 – Administrador Jr.
Qual é, aproximadamente, o ciclo de caixa da empresa XisY,
em dias?
(A) 38
(B) 42
(C) 48
(D) 52
(E) 56
Ciclo de Caixa e Ciclo Operacional
Resposta: Letra B
Compra de
Matéria Prima
Início da
Produção
Fim da
Produção
Venda da
Mercadoria
Recebimento
da Mercadoria
Pagamento da
Matéria Prima
Ciclo Financeiro (de Caixa)
PMP
Ciclo Operacional
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃
𝑃𝑀𝑃 =
𝐶𝑜𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑎 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑟 𝑀é𝑑𝑖𝑜
𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑚𝑝𝑟𝑎𝑠 𝑎 𝑃𝑟𝑎𝑧𝑜
𝑥 360 =
(250 + 300
2)
2.100
𝑥 360 = 47,14 𝑑𝑖𝑎𝑠
𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 90 − 47,14 = 42,86 dias
Usa-se o CMV, pois não há nenhuma outra referência
Ciclo de Caixa
Petrobrás 2012 – Questão 43 – Administrador Jr.
O Prazo Médio de Recebimento, que é utilizado
para análise das políticas de crédito e de
cobrança, e o Giro de Ativo, que mede a
eficiência com a qual a empresa usa seus ativos
para gerar vendas, são indicadores financeiros
para as empresas e investidores.
Para a empresa X, o Prazo Médio de
Recebimento e o Giro de Ativo são,
aproximadamente,
(A) 48 dias e 1,20
(B) 48 dias e 0,95
(C) 50 dias e 1,20
(D) 50 dias e 0.95
(E) 50 dias e 0,85
𝑃𝑀𝑅 =
𝐶𝑜𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑎 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑏𝑒𝑟
𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
𝑥 360 =
530
3.950
𝑥 360 = 48,30 𝑑𝑖𝑎𝑠
𝐺𝑖𝑟𝑜 𝑑𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 =
𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜
Ativo Total Líquido é calculado reduzindo a
Depreciação do Ativo
𝐺𝑖𝑟𝑜 𝑑𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 =
3.950
4.165
= 0,9483
Ativo Total Líquido = 350 + 70 + 530 + 320 + 5.435 - 2.540
Ativo Total Líquido = 4.165
Resposta: Letra B
Custos
Transpetro 2011 – Questão 29 – Administrador Jr.
Uma empresa industrial que sofre com a grande sazonalidade de suas vendas deve
reestruturar a composição de seus custos de maneira a aumentar a proporção de seus
custos fixos em relação aos custos variáveis.
PORQUE
Sendo mais estáveis e controláveis pela administração, os custos fixos diminuem a
incerteza de uma empresa com relação a eventos externos que não estão sob seu controle.
Analisando-se as afirmações acima, conclui-se que
(A) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira.
(B) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira.
(C) a primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa.
(D) a primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira.
(E) as duas afirmações são falsas.
Uma empresa industrial que sofre com a
grande sazonalidade de suas vendas deve
reestruturar a composição de seus custos de
maneira a aumentar a proporção de seus
custos fixos em relação aos custos variáveis.
PORQUE
Sendo mais estáveis e controláveis pela
administração, os custos fixos diminuem a
incerteza de uma empresa com relação a
eventos externos que não estão sob seu
controle.
Resposta: Letra D
Falso, é exatamente o contrário.
Se ela tem problemas de
sazonalidade é melhor ter mais
custos variáveis do que fixos
Verdadeiro
Custos
Transpetro 2011 – Questão 31 – Administrador Jr.
Uma empresa adota o orçamento periódico como ferramenta de planejamento operacional. Para o ano
passado, a empresa apresentou o seguinte relatório operacional com os resultados pre visto e realizado:
Considere as afirmações abaixo sobre a análise do relatório operacional.
I - Os custos fixos não sofreram alteração durante o período de apuração.
II - Os preços praticados pela empresa foram, em média, menores que os inicialmente previstos.
III - Os custos variáveis por unidade sofreram declínio.
É correto o que se afirma em
(A) I, apenas.
(B) III, apenas.
(C) I e II, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.
I - Os custos fixos não sofreram alteração durante o período de
apuração. → FALSO
II - Os preços praticados pela empresa foram, em média, menores que
os inicialmente previstos. → VERDADEIRO
III - Os custos variáveis por unidade sofreram declínio. → VERDADEIRO
Resposta: Letra D
Custo de Estoque
Transpetro 2011 – Questão 32 – Administrador Jr.
Uma empresa perdeu todas as informações relativas aos saldos iniciais de seus estoques
do ano de X1. A empresa resolveu então efetuar uma avaliação de seus estoques de
produtos ao final do ano e chegou ao valor de R$ 5.000,00.
Verificou, também, ter realizado compras durante este mesmo ano no valor de R$
12.000,00.
Sabendo-se que o custo das mercadorias vendidas no período foi de R$ 15.000,00, qual
era, em reais, o valor dos estoques da empresa no início do ano (estoque inicial)?
(A) 2.000,00
(B) 5.000,00
(C) 8.000,00
(D) 15.000,00
(E) 22.000,00
Estoque Inicial + Compras – CMV = Estoque Final
Estoque Inicial + 12.000 – 15.000 = 5.000
Estoque Inicial = 8.000
Resposta: Letra C
Estoque
Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 27 – Administrador Jr.
A Empresa Mercantil Ltda. apurou e apresentou os seguintes dados da
contabilidade, em reais:
Com base exclusivamente nessas informações, conclui-se que o estoque
inicial de mercadoria, em reais, era
(A) 6.480,00
(B) 6.840,00
(C) 7.200,00
(D) 7.560,00
(E) 7.704,00
Estoque Final = Estoque Inicial + Compras – Vendas
Vendas Líquidas = Vendas – Devoluções = 31.680 – 2.880 = 28.800
Lucro = Receita de Vendas – Custo de Vendas
15.480 = 28.800 – Custo de Vendas
Custo de Vendas = 13.320
Compras Líquidas = Compras – Devoluções = 7.920 – 720 = 7.200
Estoque Final = Estoque Inicial + Compras – Vendas
1.440 = Estoque Inicial + 7.200 – 13.320
Estoque Inicial = 7.560
Resposta: Letra D
Pelo preço de venda
Pelo preço de custo
Ponto de Equilíbrio
Petrobrás 2010_02 – Questão 53 – Administrador Jr.
Uma empresa apresenta as seguintes informações relevantes:
P: Preço de venda médio por unidade, igual a R$ 4,50;
V: Custo variável por unidade, igual a R$ 2,50;
F: Custos operacionais fixos, no valor de R$ 30.000,00.
Considerando-se os dados apresentados, o ponto de equilíbrio, em unidades, é de
(A) 6.000
(B) 9.000
(C) 15.000
(D) 16.000
(E) 18.000
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
30.000
4,50 − 2,50
𝑷𝒐𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 𝑬𝒒𝒖𝒊𝒍í𝒃𝒓𝒊𝒐 = 𝟏𝟓. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎
Resposta: Letra C
Ponto de Equilíbrio
BR Distribuidora 2010_01 – Questão 40 – Administrador Jr.
A indústria Bandeira produz 300.000 unidades do produto motores. Nesse
processo produtivo, são incorridos custos variáveis de R$ 4.500.000,00 e
custos fixos de R$ 1.500.000,00. O preço unitário de venda é R$ 45,00.
Com base nessas informações, o ponto de equilíbrio de unidades é de
(A) 10.000
(B) 50.000
(C) 60.000
(D) 70.000
(E) 80.000
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 −
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑎𝑟𝑖á𝑣𝑒𝑙
𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑖𝑑𝑎
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 45 −
4.500.000
300.000
= 30,00
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
1.500.000
30
= 50.000
Resposta: Letra B
Ponto de Equilíbrio
Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 28 – Administrador Jr.
Uma indústria produz, atualmente, 50.000 unidades de um único produto.
Nesse processo, são incorridos custos fixos no valor de R$ 150.000,00 e
custos variáveis no valor de R$ 400.000,00. O preço unitário de venda é de
R$ 28,00.
Com base nessas informações, a margem de contribuição unitária, em reais,
e o ponto de equilíbrio, em unidades, são respectivamente,
(A) 8,00 e 18.750
(B) 20,00 e 7.500
(C) 20,00 e 20.000
(D) 28,00 e 5.357
(E) 28,00 e 6.000
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
150.000
20,00
= 𝟕. 𝟓𝟎𝟎 𝒖𝒏𝒊𝒅𝒂𝒅𝒆𝒔
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 −
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑎𝑟𝑖á𝑣𝑒𝑙
𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑖𝑑𝑎
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 28 −
400.000
50.000
= 𝟐𝟎, 𝟎𝟎
Resposta: Letra B
Margem de Contribuição
Transpetro 2011 – Questão 30 – Administrador Jr.
Após uma série de estudos efetuados sobre o comportamento dos custos
fixos e variáveis de uma empresa de móveis, chegou-se à conclusão de que a
equação que melhor representava as relações de custo-volume-lucro de sua
linha de produção de cadeiras era a seguinte: L = 4q – 6.000, onde L é o lucro
contábil, e q é a quantidade total de móveis vendida/produzida. Sendo
assim, o coeficiente 4 nessa equação representa
(A) a margem de contribuição por unidade
(B) o preço unitário
(C) o ponto de equilíbrio
(D) os custos fixos por unidade
(E) os custos variáveis estimados
Resposta: Letra A
Lucro = Receita - Despesa
Lucro = 4q – 6.000
4 é a margem de contribuição
6.000 é a despesa
Margem de Contribuição
BR Distribuidora 2014 – Questão 29 – Administrador Jr.
Uma indústria fabrica cinco produtos distintos, cujos custos e preços de
venda no último mês estão descritos no Quadro abaixo.
Caso a empresa decida descontinuar um dos produtos e utilize o critério da
margem de contribuição total, o produto que
deve ser descontinuado é
(A) CIS
(B) GIS
(C) KIS
(D) MIS
(E) XIS
Produto
C.Direto
Variável
C.Indireto
Variável
C. Variável
Total
Preço Venda
Margem
Unitária
Vendas
Margem
Total
CIS 750 120 870 1450 580 30 17400
GIS 1100 180 1280 1810 530 35 18550
KIS 900 100 1000 1640 640 25 16000
MIS 840 130 970 1520 550 30 16500
XIS 800 80 880 1390 510 40 20400
Custo Direto + Custo Indireto
Preço Vendas – Custo Variável Total
Qtd. Vendas x Margem Unitária
Resposta: Letra C
Margem Operacional
BR Distribuidora 2014 – Questão 60 – Eng. Produção Jr.
Um resumo da demonstração do resultado de uma dada empresa, sujeita a uma alíquota de 30%
sobre o lucro líquido, é dado pela Tabela abaixo.
Receita de vendas 1.000.000
Custo dos produtos vendidos 680.000
Despesas operacionais 190.000
Despesas financeiras 30.000
Nessa situação, qual o valor percentual da margem operacional?
(A) 7,0%
(B) 9,1%
(C) 13,0%
(D) 22,4%
(E) 32,0%
Resposta: Letra C
Margem Operacional = Receita de Vendas – CPV – Despesas Operacionais
Receita de vendas 1.000.000
Custo dos produtos vendidos 680.000
Despesas operacionais 190.000
Despesas financeiras 30.000
Margem Operacional = 1.000.000 – 680.000 – 190.000
Margem Operacional = 130.000
1.000.000 → 100%
130.000 → X%
X = 13%
Margem de Segurança
BR Distribuidora 2010_01 – Questão 40 – Administrador Jr.
A indústria Verde e Amarelo produz e vende 100 carrocerias para caminhão por mês. Cada
carroceria é vendida por R$ 50.000,00, com os seguintes custos de produção:
• Variáveis = R$ 31.000,00 / unidade
• Gastos Fixos (Custos + Despesas) = R$ 1.520.000,00 / mês
Na última reunião do conselho, ficou determinado que a indústria Verde e Amarelo
reduziria em 10% seus gastos fixos. Com base nessas informações e na nova política de
redução de custos, qual seria a nova margem de segurança?
(A) 20%
(B) 22%
(C) 24%
(D) 26%
(E) 28%
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑎𝑟𝑖á𝑣𝑒𝑙 𝑈𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑜
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜
𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 50.000 − 31.000 = 19.000
𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 =
1.368.000
19.000
= 72 𝑐𝑎𝑟𝑟𝑜𝑐𝑒𝑟𝑖𝑎𝑠
Já considerando uma redução de 10%
Margem de Segurança = Quantidade Vendidas – Ponto de Equilíbrio
Margem de Segurança = 100 – 72 = 28 carrocerias
100 carrocerias = 100% vendas
28 carrocerias = X% Margem de Segurança
Regra de 3
X = 28% Resposta: Letra E
Análise de Investimento
Petrobrás 2012 – Questão 41 – Administrador Jr.
Uma empresa está analisando a possibilidade de adquirir uma nova máquina
no valor de R$ 360.000,00. O valor esperado do retorno líquido no 1o ano é
de R$ 106.000,00, no 2o ano é de R$ 112.360,00 e no 3o ano é de R$
119.100,16. A taxa de retorno desejada pela empresa é de 6% ao ano.
Com base nessas informações, conclui-se que a compra da nova máquina
(A) é recomendada, pois o VPL é positivo e igual a R$ 60.000,00.
(B) é recomendada, pois o VPL é positivo e igual a R$ 120.000,00.
(C) não é recomendada, pois o VPL é positivo e igual a R$ 120.000,00.
(D) não é recomendada, pois o VPL é negativo e igual a R$ 120.000,00.
(E) não é recomendada, pois o VPL é negativo e igual a R$ 60.000,00.
360.000
106.000 112.360 119.100,16
0 1 2 3
𝑉𝑃𝐿 = −360.000 +
106.000
(1+0,06)1 +
112.360
(1+0,06)2 +
119.100,16
(1+0,06)3
VPL = - 60.000,00
Resposta: Letra E
Importante destacar que VPL negativo não significa necessariamente
prejuízo e VPL positivo também não garante lucro.
O resultado diz só se o resultado será maior ou menor que um
investimento de mesmo valor aplicado à taxa de atratividade mencionada.
No caso específico a compra da máquina dará um resultado R$ 60.000
inferior ao que poderia dar se o capital fosse investido a 6%aa.
Análise de Investimento
Petrobras 2014_02 – Questão 32 – Eng. Produção Jr.
Uma empresa está em face de duas possibilidades de investimentos que são a presentadas no Quadro a seguir.
Sabendo-se que a taxa mínima de atratividade para estes investimentos é de 10% ao ano, o método do valor
presente líquido indica que
(A) a possibilidade X é a mais rentável, visto que o seu VPL é positivo, enquanto que o VPL da Possibilidade Y é
negativo.
(B) a possibilidade X é a mais rentável, visto que o seu VPL é 4,42, sendo maior do que o da Possibilidade Y.
(C) a possibilidade Y é a mais rentável, visto que o seu VPL é 14,13, sendo maior do que o da Possibilidade X.
(D) nenhuma das possibilidades é rentável, uma vez que ambos os VPL são iguais.
(E) nenhuma das possibilidades é rentável, uma vez que ambos os VPL são negativos.
70
40 40
0 1 2
90
60 60
0 1 2
Opção X Opção Y
𝑉𝑃𝐿 = −70 +
40
(1 + 0,1)1
+
40
(1 + 0,1)2 𝑉𝑃𝐿 = −90 +
60
(1 + 0,1)1
+
60
(1 + 0,1)2
VPL = -0,59 VPL = 14,12
Resposta: Letra C
Análise de Investimentos
Petrobrás 2010_01 – Questão 17 – Administrador Jr.
A ACME, fabricante de produtos eletrônicos de alta tecnologia, está decidindo sobre o
lançamento de um novo produto, cujo ciclo esperado de vida é de 3 anos. No primeiro ano,
são esperadas vendas de 500 mil unidades; no segundo ano, são esperadas vendas de 2
milhões de unidades e, no terceiro ano, 700 mil unidades. No fim do terceiro ano, a
produção será descontinuada. O preço de venda do produto será R$ 80,00 por unidade. Os
custos variáveis de produção (matérias-primas, mão de obra direta, etc) somam R$ 35,00
por unidade, enquanto os custos fixos (administração, aluguéis, etc) somam R$ 20 milhões
por ano. O custo do capital da ACME para esse tipo de projeto é 20% ao ano.
Para lançar o produto, a ACME fará, antes do início do primeiro ano, um investimento, cujo
valor residual, no fim do terceiro ano, é zero. Considere que não há impostos, e que as
receitas e custos ocorrem no fim de cada período.
Qual o máximo investimento que a ACME pode fazer, em milhões de reais, para lançar o
produto?
(A) 43,54 (B) 57,35 (C) 65,23 (D) 68,82 (E) 83,00
tempon = 0 n = 1 n = 2 n = 3
Investimento
Receita 1 Receita 2 Receita 3
Ano Quantidade
Vendida
Preço Unitário Receita Vendas Custo Fixo Custo Variável Resultado
1 500.000 80 40.000.000 20.000.000 17.500.000 2.500.000
2 2.000.000 80 160.000.000 20.000.000 70.000.000 70.000.000
3 700.000 80 56.000.000 20.000.000 24.500.000 11.500.000
𝑉𝑃𝐿 =
𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 1
(1 + 𝑖)1
+
𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 2
(1 + 𝑖)2
+
𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 3
(1 + 𝑖)3
𝑉𝑃𝐿 =
2.500.000
(1+0,2)1 +
70.000.000
(1+0,2)2 +
11.500.000
(1+0,2)3 = 57.349.536,59
Resposta: Letra B
Análise de Investimentos
Petrobrás 2014_01 – Questão 34 – Eng. De Produção Jr.
Um gerente de produção está avaliando dois projetos de expansão da planta de produção para o
nordeste, cujos fluxos de caixa relevantes de cada projeto constam nas Tabelas abaixo.
Considere o custo de capital, para todos os projetos, igual a 10% a.a.
De acordo com os dados apresentados, verifica-se que o(a)
(A) projeto 1 requer menor investimento inicial e apresenta
um VPL de R$ 330.281,00, ao final do 5o ano.
(B) projeto 2 apresenta maior período de Payback, ou seja,
tem entradas de caixa maiores ao longo dos 5 anos.
(C) projeto 2 apresenta um VPL de R$ 381.679,00, valor
superior ao VPL do projeto 1.
(D) soma dos VPL dos dois projetos é igual a R$ 711.960,00.
(E) diferença entre os VPL dos projetos apresentados é de
R$ 11.398,00.
Resposta: Letra E
A diferença entre os VPLs é de 11.000
Análise de Investimentos
BR Distribuidora 2014 – Questão 64 – Administrador Jr.
Um profissional realizou a análise de viabilidade econômico-financeira de um
projeto de investimento que apresenta fluxo de caixa inicial negativo e todos os
demais fluxos de caixa, futuros, positivos. Ele encontrou os seguintes resultados:
Taxa Interna de Retorno (TIR) = 25% a.a.; Taxa
Interna de Retorno Modificada (MTIR) = 17% a.a.
Os resultados encontrados foram diferentes, porque ele
(A) acertou ao considerar uma taxa de desconto igual em ambos os cálculos.
(B) aplicou a MTIR quando não poderia tê-lo feito.
(C) errou na conta efetuada, pois TIR = MTIR para esse tipo de fluxo.
(D) usou um custo de capital diferente em cada um dos cálculos.
(E) utilizou uma taxa de reinvestimento menor que a TIR.
MTIR serve exatamente para calculo quando o capital a ser reinvestido
não consegue ser aplicado na mesma taxa do investimento (TIR).
Geralmente esse capital é aplicado na base do TMA.
(E) utilizou uma taxa de reinvestimento menor que a TIR.
Resposta: Letra E
Análise de Investimento
BR Distribuidora 2014 – Questão 41 – Eng. Produção Jr.
A Figura abaixo apresenta um fluxo de caixa elaborado para analisar a viabilidade de um novo
empreendimento em um contexto no qual a taxa de juros vale 10%. As setas para cima significam
receitas a serem recebidas até o final do período indicado, e a seta para baixo representa o
investimento inicial.
Em relação à viabilidade do projeto sob o critério do payback descontado, verifica-se que ele
(A) não se paga.
(B) se paga entre os períodos 3 e 4.
(C) se paga no final do período 3.
(D) causa um prejuízo de R$ 5.000,00.
(E) gera um retorno de R$ 16.051,00.
Resposta: Letra B
𝑉𝑃 =
𝑉𝐹
(1 + 𝑖) 𝑛
VP1 = 10.000
VP2 = 10.000
VP3 = 10.000
VP4 = 10.000
Acumulado = 30.000,00
Payback descontado de R$ 35.000,00
Análise de Investimento
BR Distribuidora 2014 – Questão 51 – Eng. De Produção Jr.
Um parque de diversões deseja avaliar o retorno de duas novas atrações adquiridas há exatamente
um ano. O “Carrossel Encantado” foi comprado por R$ 80.000,00, atualmente tem um valor de
mercado de R$ 76.000,00 e gerou receitas de R$ 16.000,00. O “Trenzinho Feliz” foi comprado por
R$ 50.000,00, atualmente tem valor de R$ 48.000,00 e gerou receitas de R$ 10.000,00.
A análise desses números permite concluir que o(s)
(A) “Trenzinho Feliz” possui uma taxa de retorno de 16%, que é maior do que a do “Carrossel
Encantado”.
(B) “Trenzinho Feliz” possui uma taxa de retorno de 16,7%, que é maior do que a do “Carrossel
Encantado”.
(C) “Carrossel Encantado” possui uma taxa de retorno de 15%, que é maior do que a do “Trenzinho
Feliz”.
(D) “Carrossel Encantado”” possui uma taxa de retorno de 15,8%, que é maior do que a do
“Trenzinho Feliz”.
(E) dois brinquedos possuem taxas de retorno negativas e, portanto, não são rentáveis.
Carrossel Encantado Trenzinho Feliz
Pago = 80.000
Receita = 16.000
Revenda = 76.000
Pago = 50.000
Receita = 10.000
Revenda = 48.000
92.000 58.000
80.000 → 100%
92.000 → X %
50.000 → 100%
58.000 → X %
X = 115% X = 116%
X = 15% de Retorno X = 16% de Retorno
Resposta: Letra A
Sistema de Amortização
Petrobrás 2010_01 – Questão 15 – Administrador Jr.
A PHP Participações toma hoje, no Banco XPTO, um empréstimo de R$
100.000,00 que deve ser pago em 5 prestações anuais, pelo sistema de
amortização constante (SAC), com juros de 12% ao ano. A primeira prestação
vence dentro de um ano. A soma das cinco prestações (principal e juros) que
a PHP vai pagar ao XPTO, em reais, será
(A) 112.000,00
(B) 124.000,00
(C) 136.000,00
(D) 138.704,87
(E) 160.000,00
n Saldo Devedor Juros Amortização Pagamento
1 100.000 12.000 20.000 32.000
2 80.000 9.600 20.000 29.600
3 60.000 7.200 20.000 27.200
4 40.000 4.800 20.000 24.800
5 20.000 2.400 20.000 22.400
TOTAL 36.000 100.000 136.000
SAC – Sistema de
Amortização Constante
Juros = Saldo Devedor x 12%aa Pagamento = Juros + Amortização
Resposta: Letra C
Sistema de Amortização
BR Distribuidora 2014 – Questão 70 – Administrador Jr.
As empresas, ao captarem recursos financeiros de terceiros, obrigam-se a
respeitar o sistema de amortização financeiro contratado. Sob condições de
prazo, taxa de juros e valor emprestado iguais, os sistemas Francês, SAC,
Misto e Americano apresentam uma característica comum.
Essa característica é a seguinte:
(A) a amortização aumenta na mesma velocidade.
(B) a primeira parcela contém o mesmo valor de juros.
(C) as prestações são constantes.
(D) as prestações são decrescentes.
(E) o saldo devedor reduz na mesma velocidade.
(B) a primeira parcela contém o mesmo valor de juros.
Resposta: Letra B
Análise de Demonstrações Contábeis
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 64 – Administrador Jr.
Após o encerramento do exercício social, a sociedade anônima de capital fechado apresentou as seguintes
informações parciais, em reais, retiradas do seu Balanço Patrimonial:
Ações em Tesouraria 20.000,00
Provisão para Contingências 10.000,00
Capital Social 200.000,00
Retenção de Lucros 12.000,00
Considerando exclusivamente as informações acima, afirma-se que o Patrimônio Líquido (PL) dessa sociedade,
em reais, é
(A) 180.000,00
(B) 182.000,00
(C) 192.000,00
(D) 202.000,00
(E) 242.000,00
Patrimônio Líquido = Capital Social – Ações em Tesouraria + Retenção de Lucros
Patrimônio Líquido = 200.000 – 20.000 + 12.000
Patrimônio Líquido = 192.000
Resposta: Letra C
Análise de Dem. Contábeis
Petrobrás 2012 – Questão 43 –
Administrador Jr.
A liquidez de uma empresa é medida por
sua capacidade de atender às suas
obrigações de curto prazo no
vencimento.
Para a empresa X o Índice de Liquidez de
Curto Prazo é de
(A) 2,10
(B) 2,05
(C) 1,95
(D) 1,90
(E) 1.85
Ativo Circulante = 1.270
Passivo Circulante = 669
𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐿𝑖𝑞𝑢𝑖𝑑𝑒𝑧 𝐶𝑢𝑟𝑡𝑜 𝑃𝑟𝑎𝑧𝑜 =
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒
𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒
𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐿𝑖𝑞𝑢𝑖𝑑𝑒𝑧 𝐶𝑢𝑟𝑡𝑜 𝑃𝑟𝑎𝑧𝑜 =
1.270
669
= 1,898 ≈ 𝟏, 𝟗𝟎
Resposta: Letra D
BR Distribuidora 2012_01 – Questão 61 – Administrador Jr.
Qual é a variação percentual aproximada do índice de
endividamento geral de 2009 para 2010?
(A) – 4,56%
(B) – 7,02%
(C) – 7,55%
(D) + 0,08%
(E) – 9,56%
Análise de Demonstrações Contábeis
Resposta: Letra B
𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑛𝑑𝑖𝑣𝑖𝑑𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝐺𝑒𝑟𝑎𝑙 =
𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜
𝐼𝐸𝐺2009 =
1.170
1.800
= 0,650
𝐼𝐸𝐺2010 =
1.100
1.820
= 0,604
0,650 → 100%
0,604 → X %
X = 92,92%
X = 7,08% a menos
Análise de Demonstrações Contábeis
BR Distribuidora 2014 – Questão 26 – Administrador Jr.
Uma entidade tem $ 320.000 de ativo total ao final de um exercício, no qual
obteve lucro de $ 25.000.
Se essa entidade tem 55% de participação do capital de terceiros, o seu
patrimônio líquido ao final do exercício é
(A) $ 25.000,00
(B) $ 119.000,00
(C) $ 144.000,00
(D) $ 176.000,00
(E) $ 295.000,00
𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑛𝑑𝑖𝑣𝑖𝑑𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝐺𝑒𝑟𝑎𝑙 =
𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜
𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜
𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑛𝑑𝑖𝑣𝑖𝑑𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝐺𝑒𝑟𝑎𝑙 = 0,55
Passivo = 55% do Ativo
Passivo = 55% x 320.000 = 176.000
Patrimônio Líquido = Ativo - Passivo
Patrimônio Líquido = 320.000 – 176.000
Patrimônio Líquido = 144.000
Resposta: Letra C
Análise de Demonstrações Contábeis
Petrobrás 2010_01 – Questão 20 – Administrador Jr.
No que se refere às Fontes de Financiamento a Longo Prazo da empresa, considere as circunstâncias a seguir.
I - Em condições normais de mercado, o custo da dívida é menor que o custo do capital próprio, para uma
empresa solvente.
II - Se a RPGA Industrial S.A. vai abrir uma nova unidade fabril em Rio Amarelo e pode financiar o projeto
apenas com lucros retidos ou pode fazê-lo com 50% de dívida e 50% de lucros retidos, então em condições
normais de mercado, o lucro líquido, após os impostos gerados pelo empreendimento, será menor se forem
usados apenas lucros retidos.
III - Se a firma A paga imposto de renda na alíquota de35%, e a firma B paga na alíquota de 20%, então a firma
B tem mais incentivos para uma alta alavancagem financeira que a firma A, ao se considerar apenas esse
aspecto.
IV - Na controvérsia sobre a política ótima de dividendos, a corrente que segue as ideias propostas por
Modigliani e Miller diz que a política de dividendos é irrelevante.
São corretas APENAS as circunstâncias
(A) I e III. (B) I e IV. (C) II e III. (D) II e IV. (E) I, III e IV.
Questões 1 e 4, corretas!
Resposta: Letra B
Questão 2
Estrutura do DRE
(=) Lucro antes do juros e imposto de renda
(-) Juros
(=) Lucro antes do imposto de renda
(-) IR
(=) Lucro Líquido
Quem tem dívidas, paga juros!
Sem dívida, só com lucros retidos, o LL é maior e não menor
OPÇÃO FALSA
Questão 3
Estrutura do DRE
(=) Lucro antes do juros e imposto de renda
(-) Juros
(=) Lucro antes do imposto de renda
(-) IR
(=) Lucro Líquido
𝐴𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 =
𝐿𝐴𝐽𝐼𝑅
𝐿𝐿
FIRMA A: Maior IR → Menor LL → Maior Alavancagem
FIRMA B: Menor IR → Maior LL → Menor Alavancagem
OPÇÃO FALSA
Valor da Ação
BR Distribuidora 2010_01 – Questão 51 – Administrador Jr.
O modelo de crescimento de dividendos, ou Modelo de Gordon, sugere que
a estimação do preço corrente de uma ação considere o último dividendo
pago (D), a taxa de desconto que compensa o risco do investimento (r) e a
taxa constante de crescimento dos dividendos a serem pagos no futuro (g).
Uma ação apresenta D = R$ 2,00, r = 10% e g = 5%. Qual o preço estimado
dessa ação?
(A) R$ 42,00
(B) R$ 40,00
(C) R$ 0,42
(D) R$ 0,40
(E) R$ 240,00
Modelo de Gordon
𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑎 𝐴çã𝑜 =
𝐷𝑖𝑣𝑖𝑑𝑒𝑛𝑑𝑜𝑠1
(𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 − 𝐶𝑟𝑒𝑠𝑐𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜)
O enunciado forneceu o D0, o último dividendo pago e a
fórmula usa o próximo dividendo a ser pago, ou seja, o D1
Calculando o próximo dividendo
Último dividendo → D0 = 2,00 Considerando crescimento de 5% → D1 = 2,10
𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑎 𝐴çã𝑜 =
2,10
(10% − 5%)
= 42,00
Calculando o preço da ação
Resposta: Letra A
CAPM
Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 29 – Administrador Jr.
O modelo CAPM (Capital Asset Pricing Model) descreve a relação entre o risco e o retorno
esperado em investimentos.
O CAPM propõe que o retorno esperado (Ri) seja função da taxa de retorno livre de risco
(Rf), do nível de risco sistemático medido pelo coeficiente beta (B) e do prêmio de risco de
mercado, calculado com base no retorno de mercado (Rm). Qual o retorno esperado de
determinado ativo, expresso em taxa de retorno anual, cujo coeficiente beta é de 1,1, em
uma economia na qual os valores de Rf e Rm são, respectivamente, 10% e 20 % ao ano?
(A) 10%
(B) 11%
(C) 20%
(D) 21%
(E) 22%
Modelo CAPM
𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐸𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐿𝑖𝑣𝑟𝑒 𝑑𝑒 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 + 𝛽 ( 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝑑𝑒 𝑀𝑒𝑟𝑐𝑎𝑑𝑜 − 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐿𝑖𝑣𝑟𝑒 𝑑𝑒 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜)
𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐸𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 10 + 1,1 ( 20 − 10)
𝑹𝒆𝒕𝒐𝒓𝒏𝒐 𝑬𝒔𝒑𝒆𝒓𝒂𝒅𝒐 = 𝟐𝟏 %
Resposta: Letra D
Carteira de Ações
Petrobrás 2012 – Questão 42 – Administrador Jr.
Uma empresa Y de investimentos deseja analisar o risco de duas carteiras de investimento que pensa montar.
As duas carteiras possuem 5 ativos, com as proporções e os Betas conforme tabela abaixo:
Essas informações permitem concluir que a carteira
(A) W possui um Beta igual a 1,285 sendo, assim, menos arriscada que a carteira Z com um Beta de 0,985.
(B) W possui um Beta igual a 1,285 sendo, assim, mais arriscada que a carteira Z com um Beta de 0,985.
(C) W possui um Beta igual a 0,985 sendo, assim, mais arriscada que a carteira Z com um Beta de 1,285.
(D) Z possui um Beta igual a 1,285 sendo, assim, mais arriscada que a carteira W com um Beta de 0,985.
(E) Z possui um Beta igual a 0,985 sendo, assim, mais arriscada que a carteira W com um Beta de 1,285.
Média Z = (0,10x0,75)+(0,10x1,00)+(0,25x0,75)+(0,30x1,20)+(0,25x1,05)
Média W = (0,20x1,65)+(0,15x1,00)+(0,30x1,30)+(0,15x1,10)+(0,20x1,25)
Média Z = 0,985
Média W = 1,285
W tem Beta Maior!
W é mais arriscado que Z!
Resposta: Letra B
Custo de Capital
Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 31 – Administrador Jr.
A teoria estática da estrutura de capital da empresa revela o quociente entre
as dívidas e o capital próprio. A estrutura ótima de capital, considerando-se o
benefício fiscal do uso de capital de terceiros e os custos de falência,
(A) elimina a alavancagem financeira.
(B) minimiza o custo médio ponderado de capital.
(C) iguala o custo de capital de terceiros ao custo de capital próprio.
(D) torna o custo de capital de terceiros superior ao custo de capital próprio.
(E) torna o montante de financiamento por meio de capitais de terceiros
superior ao montante de financiamento por meio de capitais próprios.
(A) elimina a alavancagem financeira.
FALSO – Isso é exatamente a alavancagem
(B) minimiza o custo médio ponderado de capital.
VERDADEIRO
(C) iguala o custo de capital de terceiros ao custo de capital próprio.
FALSO – Cada capital tem seu custo
(D) torna o custo de capital de terceiros superior ao custo de capital próprio.
FALSO – Nesta situação o custo do capital de terceiros é menor que o custo do capital próprio
(E) torna o montante de financiamento por meio de capitais de terceiros superior ao montante de financiamento por meio de capitais
próprios.
FALSO – Um não precisa ser superior ao outro
Resposta: Letra B
Custo de Capital
Petrobrás 2010_01 – Questão 19 – Administrador Jr.
A XMG Química S.A. é uma firma não alavancada (sem dívida). O valor de mercado
de seu capital é R$120 milhões e seu custo do capital próprio é 15% ao ano. Ela tem
uma oferta de empréstimo de R$20 milhões, à taxa de 8% ao ano e está pensando
em utilizar este empréstimo para recomprar uma parte de suas ações. Supondo
válidas as proposições de Modigliani e Miller, sem impostos, se a XMG fizer essa
transação, o custo do seu capital próprio
(A) subirá para 16,60% ao ano.
(B) subirá para 16,40% ao ano.
(C) permanecerá em 15% ao ano.
(D) cairá a 11,50% ao ano.
(E) cairá a 9,67% ao ano.
Capital Custo do Capital Qtd. Capital
Próprio 15% 100.000.000
Terceiros 8% 20.000.000
TOTAL 120.000.000
Resposta: Letra B
O empréstimo será usado
para recompra de ações
Modigliani-Miller o valor de uma empresa alavancada é o mesmo de uma empresa não alavancada
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑆𝐸𝑀 𝑎𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 +
𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑇𝑒𝑟𝑐𝑒𝑖𝑟𝑜𝑠
𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑃𝑟ó𝑝𝑟𝑖𝑜
𝑥 (𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑆𝐸𝑀 𝐴𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑇𝑒𝑟𝑐𝑒𝑖𝑟𝑜𝑠
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 15 +
20.000.000
100.000.000
𝑥 (15 − 8)
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 15 + 0,2 𝑥 7
𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 𝟏𝟔, 𝟒
Risco e Retorno
Petrobrás 2010_01 – Questão 16 – Administrador Jr.
No que se refere a Valor do Dinheiro no Tempo, Risco e Retorno, analise as afirmativas a seguir.
I - A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai
ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros adequada ao risco, do
recebimento futuro.
II - A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai
ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros sem risco, do valor esperado
do recebimento futuro.
III - Segundo a conceituação de Markowitz, risco de um investimento é a variância (ou o desvio
padrão) do seu retorno.
IV - Seja um ativo financeiro X, cujo desvio padrão do retorno anual é 30%, e um outro ativo Y, cujo
desvio padrão do retorno anual é 50%, segundo o Modelo de Apreçamento de Ativos de Capital
(CAPM), de Sharpe e outros autores, o retorno esperado de Y é maior que o retorno esperado de X.
Considere-se correto APENAS o que se afirma em
(A) III. B) IV. (C) I e III. (D) I e IV. (E) II e IV.
I – A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai
ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros adequada ao risco, do
recebimento futuro.
Comentário: FALSO - O que é incerto é o rendimento, não o recebimento
II – A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai
ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros sem risco, do valor esperado
do recebimento futuro.
Comentário: FALSO - O que é incerto é o rendimento, não o recebimento
III – Segundo a conceituação de Markowitz, risco de um investimento é a variância (ou o desvio
padrão) do seu retorno.
Comentário: CORRETO
IV – Seja um ativo financeiro X, cujo desvio padrão do retorno anual é 30%, e um outro ativo Y, cujo
desvio padrão do retorno anual é 50%, segundo o Modelo de Apreçamento de Ativos de Capital
(CAPM), de Sharpe e outros autores, o retorno esperado de Y é maior que o retorno esperado de X.
Comentário: FALSO – O desvio diz que o ativo Y oscila mais que o X, mas não que o rendimento é
maior ou menor
Resposta: Letra A
Planejamento Orçamentário e Financeiro
Petrobrás 2010_01 – Questão 18 – Administrador Jr.
No que se refere às características fundamentais do Planejamento Financeiro e
Orçamentário, analise as afirmativas a seguir.
I - Bons modelos de planejamento financeiro devem apresentar a maior
quantidade possível de pormenores.
II - Os objetivos estratégicos da empresa influenciam mais o planejamento
financeiro de longo prazo que o de curto prazo.
III - O principal objetivo do planejamento financeiro é obter boas previsões do lucro
da empresa nos próximos anos.
IV - Um dos objetivos das análises de sensibilidade realizadas no processo de
orçamentação é a quantificação dos riscos assumidos pela empresa.
Está correto APENAS o que se afirma em
(A) I e III. (B) I e IV. (C) II e III. (D) II e IV. (E) II, III e IV.
I – Bons modelos de planejamento financeiro devem apresentar a maior quantidade possível de
pormenores.
Comentário: Bons modelos devem apresentar cenários, ser objetivos e dar uma direção, afinal é
impossível prever o futuro. Se prever o futuro num sentido amplo já é complicado, imagina em
detalhes, em pormenores. Alternativa falsa
II – Os objetivos estratégicos da empresa influenciam mais o planejamento financeiro de longo
prazo que o de curto prazo
Comentário: Estratégico = Longo prazo. Tático = Médio prazo. Operacional = Curto prazo. Alternativa
correta
III – O principal objetivo do planejamento financeiro é obter boas previsões do lucro da empresa
nos próximos anos
Comentário: O objetivo não é obter boas previsões de lucro, mas prever resultados de
investimentos para sabermos se obteremos lucro ou prejuízo e se vale ou não a pena investir.
Alternativa falsa
IV – Um dos objetivos das análises de sensibilidade realizadas no processo de orçamentação é a
quantificação dos riscos assumidos pela empresa
Comentário: Análise da sensibilidade é a diferença dos retornos previstos no cenário otimista e o
pessimista. Ou seja, é quanto o retorno pode oscilar de acordo com os cenários planejados para a
empresa. Alternativa correta
Resposta: Letra D
Perpetuidade
Petrobrás 2010_02 – Questão 51 – Administrador Jr.
Considerando-se as taxas de 0,1% a.m. e 0,5% a.m., respectivamente,
quanto deve Pedro aplicar hoje em um fundo de investimento para que
obtenha uma renda perpétua mensal de R$ 20.000,00, atualizados
monetariamente, em reais, começando dentro de 1 mês?
Regra de 3 simples
0,1% → 20.000
100% → X
X = 20.000.000,00
0,5% → 20.000
100% → X
X = 4.000.000,00
Resposta: Letra D
Valor Econômico Agregado
Petrobrás 2010_02 – Questão 54 – Administrador Jr.
As informações abaixo foram extraídas das demonstrações financeiras de uma empresa.
Caixa = R$ 2.500,00
Contas a receber = R$ 10.000,00
Contas a pagar = R$ 6.000,00
Custo do capital investido = R$ 20.000,00
Depreciação = R$ 5.000,00 por período
Estoques = R$ 2.500,00
Lucro operacional líquido = R$ 100.000,00
Lucro bruto = R$ 120.000,00
Considerando-se os valores acima, o Valor Econômico Agregado (EVA), em reais, foi de
(A) 80.000,00 (B) 91.000,00 (C) 97.500,00 (D) 100.000,00 (E) 121.000,00
EVA = Lucro Líquido – Custo do Capital
EVA = 100.000 – 20.000
EVA = 80.000
É o que sobra, depois de pagar o custo do capital
Resposta: Letra A
Custo Anual Equivalente
Petrobrás 2010_02 – Questão 55 – Administrador Jr.
O custo anual equivalente é um dos métodos utilizados para a escolha de equipamentos que
realizarão a mesma tarefa e têm vidas úteis distintas. Nessa perspectiva, analise a tabela abaixo, na
qual são mostradas diversas opções de escolha de um determinado equipamento.
Para efeito dos cálculos, considere a seguinte tabela de fator de valor presente de séries uniformes:
Com base nos dados acima, conclui-se que o equipamento a ser escolhido é o
(A) P
(B) Q
(C) R
(D) S
(E) T
𝐶𝐴𝐸 =
𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑑𝑜
𝐹𝑎𝑡𝑜𝑟 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑟𝑟𝑒çã𝑜 𝑑𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙
+ 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐴𝑛𝑢𝑎𝑙
𝐶𝐴𝐸 𝑃 =
12.000
1.74
+ 10.000 = 16.896,55
𝐶𝐴𝐸 𝑄 =
20.000
3,17
+ 8.000 = 14.309,15
𝐶𝐴𝐸 𝑅 =
40.000
5,33
+ 5.000 = 12.504,69
𝐶𝐴𝐸𝑆 =
30.000
4,87
+ 7.000 = 13.160,16
𝐶𝐴𝐸 𝑇 =
15.000
2,49
+ 8.000 = 14.024,10
Menor Custo Anual Equivalente
Resposta: Letra C

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00capitulocontabil
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMarcus Santos
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 05 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 05 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 05 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 05 cathedracontacontabil
 
Fluxo de caixa apresentação
Fluxo de caixa   apresentaçãoFluxo de caixa   apresentação
Fluxo de caixa apresentaçãoAna Marques
 
Planejamento Financeiro Pessoal
Planejamento Financeiro PessoalPlanejamento Financeiro Pessoal
Planejamento Financeiro PessoalNyedson Barbosa
 
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de CapitaisAula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de CapitaisProf. Paulo Marques
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoRaimundo Filho
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosRafhael Sena
 
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04Rafael Gonçalves
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Luciano Pires
 
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaLista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaRonaldo Carvalho
 
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalPalestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalBenjamim Garcia Netto
 

Mais procurados (20)

Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00Lançamentos em razonetes resolvidos 00
Lançamentos em razonetes resolvidos 00
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
 
Matemática Financeira Básica
Matemática Financeira BásicaMatemática Financeira Básica
Matemática Financeira Básica
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 05 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 05 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 05 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 05 cathedra
 
Fluxo de caixa apresentação
Fluxo de caixa   apresentaçãoFluxo de caixa   apresentação
Fluxo de caixa apresentação
 
Planejamento Financeiro Pessoal
Planejamento Financeiro PessoalPlanejamento Financeiro Pessoal
Planejamento Financeiro Pessoal
 
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de CapitaisAula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
Aula 1 - Sistema Financeiro e Instituições do Mercado Financeiro e de Capitais
 
9 - 2014 sistemas de amortização
9  - 2014 sistemas de amortização9  - 2014 sistemas de amortização
9 - 2014 sistemas de amortização
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e crédito
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
 
Aula gestão financeira - Aula 01
Aula gestão financeira - Aula 01Aula gestão financeira - Aula 01
Aula gestão financeira - Aula 01
 
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
Respostas Mankiw - Capítulo 23 (superior)
 
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixaLista de-exercícios-fluxo-de-caixa
Lista de-exercícios-fluxo-de-caixa
 
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro PessoalPalestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
Palestra Educação e Planejamento Financeiro Pessoal
 

Semelhante a 60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos

Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeiraUNIMETRO
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaLeandro Goiano
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeiraUNIP
 
Prof ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrio
Prof ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrioProf ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrio
Prof ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrioWill Morimoto
 
Resolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PI
Resolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PIResolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PI
Resolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PIEstratégia Concursos
 
Cadernode exercicios respostas_alunos
Cadernode exercicios respostas_alunosCadernode exercicios respostas_alunos
Cadernode exercicios respostas_alunosTalita mmzt
 
144234621 exercicios-matematica-financeira
144234621 exercicios-matematica-financeira144234621 exercicios-matematica-financeira
144234621 exercicios-matematica-financeiraMarcelo Pereira da Silva
 
Doc matematica _744794884
Doc matematica _744794884Doc matematica _744794884
Doc matematica _744794884JADSON SANTOS
 
oficina de matemática financeira
oficina de matemática financeiraoficina de matemática financeira
oficina de matemática financeiraDaniel Costa
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostoszeramento contabil
 
Aula5 matematica
Aula5 matematicaAula5 matematica
Aula5 matematicaMkrH Uniesp
 
questoes resolvidas concurso caixa
questoes resolvidas concurso caixa questoes resolvidas concurso caixa
questoes resolvidas concurso caixa mariana oliveira
 
Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1
Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1
Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1Maxlenon Gonçalves Costa
 

Semelhante a 60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos (20)

Gestâo financeira
Gestâo financeiraGestâo financeira
Gestâo financeira
 
Apostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicadaApostila mat financ_aplicada
Apostila mat financ_aplicada
 
Matematica financeira
Matematica financeiraMatematica financeira
Matematica financeira
 
Prof ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrio
Prof ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrioProf ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrio
Prof ivan questoes_de_matematica_comentadas_banca_cesgranrio
 
Resolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PI
Resolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PIResolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PI
Resolução da Prova de Matemática Financeira da CGE-PI
 
Pós - Matemática Financeira
Pós - Matemática FinanceiraPós - Matemática Financeira
Pós - Matemática Financeira
 
Cadernode exercicios respostas_alunos
Cadernode exercicios respostas_alunosCadernode exercicios respostas_alunos
Cadernode exercicios respostas_alunos
 
144234621 exercicios-matematica-financeira
144234621 exercicios-matematica-financeira144234621 exercicios-matematica-financeira
144234621 exercicios-matematica-financeira
 
Doc matematica _744794884
Doc matematica _744794884Doc matematica _744794884
Doc matematica _744794884
 
Gestão financeira
Gestão financeiraGestão financeira
Gestão financeira
 
oficina de matemática financeira
oficina de matemática financeiraoficina de matemática financeira
oficina de matemática financeira
 
Exercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostosExercícios resolvidos juros compostos
Exercícios resolvidos juros compostos
 
Matrevisãoav1
Matrevisãoav1Matrevisãoav1
Matrevisãoav1
 
Aula5 matematica
Aula5 matematicaAula5 matematica
Aula5 matematica
 
31exerccios
31exerccios31exerccios
31exerccios
 
questoes resolvidas concurso caixa
questoes resolvidas concurso caixa questoes resolvidas concurso caixa
questoes resolvidas concurso caixa
 
Juroscompostos
JuroscompostosJuroscompostos
Juroscompostos
 
Matematica financeir a
Matematica financeir aMatematica financeir a
Matematica financeir a
 
Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1
Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1
Lista de exercicios de mat financeira juros compostos resolvidos 1
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 

Mais de Milton Henrique do Couto Neto

A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...Milton Henrique do Couto Neto
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemGestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidosGestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidosMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambienteGestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambienteMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeMilton Henrique do Couto Neto
 
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Milton Henrique do Couto Neto
 
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalDO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalMilton Henrique do Couto Neto
 
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoDO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoMilton Henrique do Couto Neto
 

Mais de Milton Henrique do Couto Neto (20)

A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
A implantação de uma Central de Monitoramento como inteligência, numa empresa...
 
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e DerivativosAula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
Aula Pós - Instrumentos de Renda Fixa, Variável e Derivativos
 
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rimaGestão Ambiental 08 - eia e rima
Gestão Ambiental 08 - eia e rima
 
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
Gestão Ambiental 07 -  produção limpaGestão Ambiental 07 -  produção limpa
Gestão Ambiental 07 - produção limpa
 
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
Gestão Ambiental 06 -  emissão zeroGestão Ambiental 06 -  emissão zero
Gestão Ambiental 06 - emissão zero
 
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagemGestão Ambiental 05 -  politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
Gestão Ambiental 05 - politica nacional para resíduos sólidos e reciclagem
 
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidosGestão Ambiental 04 -  gerenciamento de resíduos sólidos
Gestão Ambiental 04 - gerenciamento de resíduos sólidos
 
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambienteGestão Ambiental 03 -  a sustentabilidade no microambiente
Gestão Ambiental 03 - a sustentabilidade no microambiente
 
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 -  impactos no macroambienteGestão Ambiental 02 -  impactos no macroambiente
Gestão Ambiental 02 - impactos no macroambiente
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
Pesquisa de Marketing - UFES (Curso de Verão)
 
Questões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração FinanceiraQuestões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração Financeira
 
Politicas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de FinanciamentoPoliticas e Modelos de Financiamento
Politicas e Modelos de Financiamento
 
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
Análise da criação, manutenção e exclusão das redes de relacionamentos (netwo...
 
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de InvestimentosAvaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Gestão de Tesouraria
Gestão de TesourariaGestão de Tesouraria
Gestão de Tesouraria
 
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura OrganizacionalDO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
DO Unidade 3 - Resiliência e Arquitetura Organizacional
 
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do ConhecimentoDO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
DO Unidade 1 - Teoria do Desenvolvimento Organizacional e Gestão do Conhecimento
 

60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos

  • 1. 60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira Prof. Milton Henrique do Couto Neto miltonhcouto@gmail.com Banca Cesgranrio – Provas Petrobrás
  • 2. Quem sou eu? Prof. Milton Henrique do Couto Neto miltonhenrique@mhempresarial.com Engenharia Mecânica, UFF MBA em Gestão Empresarial, UVV MBA em Marketing Empresarial, UVV Mestrado Acadêmico em Administração, UFES Pós-MBA em Inteligência Empresarial, FGV http://lattes.cnpq.br/8394911895758599 https://br.linkedin.com/in/miltonhenrique
  • 3. Experiência como Professor Universitário 2011 2004 2011 2006 2007 2009 2017 2017
  • 4. Disciplinas Lecionadas Graduação  Administração de Materiais  Economia da Engenharia  Economia Empresarial  Empreendedorismo  Fundamentos da Administração  Gestão de Marketing  Gestão de Processos e Empresas  Gestão de Vendas  Gestão Financeira e Orçamentária  Marketing de Relacionamento  Matemática Básica  Matemática Financeira  Novas Abordagens em Administração  Plano de Negócios  Tópicos Especiais em Administração Pós-Graduação  Comportamento do Consumidor  Consultoria de RH  E-commerce e Marketing Digital  Endomarketing e Comunicação Corporativa  Estratégia Competitiva de Preços  Estudo de Viabilidade Econômico Financeira  Formação do Preço de Venda no Varejo  Gestão de Tesouraria  Marketing Competitivo, Criatividade e Inovação  Pesquisa de Marketing  Teoria do Desenvolvimento Organizacional
  • 5. Experiência como Gestor Empresário de diversos setores 1995 2006 2006 2012 2012 2013 2013 20152014 2008 2016
  • 8. Este e outros arquivos estão disponíveis para download no www.slideshare.net/miltonh
  • 9. Juros Simples Transpetro 2012 – Questão 30 – Administrador Jr. A companhia B presta serviços de manutenção e necessita comprar equipamento fornecido pela empresa Y, que fez duas propostas: (i) o equipamento seria comprado à vista por B pelo valor de R$ 1 milhão, ou (ii) Y alugaria esse mesmo equipamento por dado valor (em duas parcelas, sendo uma no fim do primeiro ano, e a outra, no fim do segundo ano), durante o período de dois anos. Sabe--se que, ao adquirir o equipamento, B consegue revendê-lo no mercado secundário por R$ 700 mil ao final dos dois anos. Considere, na elaboração dos cálculos, as informações fornecidas, o custo nominal de oportunidade de 10% ao ano e o regime de juros simples. O valor anual aproximado do aluguel que tornaria equivalentes as duas propostas do ponto de vista financeiro é, em reais, de (A) 237.340,00 (B) 239.130,00 (C) 241.490,00 (D) 242.560,00 (E) 245.780,00
  • 10. Opção 1 Opção 2 1.000.000 700.000 𝑉𝑃𝐿 = 𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 − 𝑉𝐹 (1 + 𝑖. 𝑛) 𝑉𝑃𝐿 = 1.000.000 − 700.000 1 + 0,1𝑥2 = 416.667 PGTO PGTO 𝑉𝑃𝐿 = 𝑃𝐺𝑇𝑂 (1 + 𝑖. 1) + 𝑃𝐺𝑇𝑂 (1 + 𝑖. 2) 𝑉𝑃𝐿 = 𝑃𝐺𝑇𝑂 1,1 + 𝑃𝐺𝑇𝑂 1,2 = 416.667 𝑷𝑮𝑻𝑶 = 𝟐𝟑𝟗. 𝟏𝟑𝟎 Resposta: Letra B
  • 11. Valor Presente e Valor Futuro Transpetro 2011 – Questão 21 – Administrador Jr. Um débito de R$ 350.000,00, contraído há 2 meses, está sendo amortizado com um pagamento de R$ 45.000,00 hoje, R$ 130.000,00 de hoje a 3 meses e R$ 85.000,00 de hoje a 8 meses. Que pagamento no fim de 5 meses, contados de hoje, em reais, ainda é necessário ser feito para uma taxa de juros composta de 2% ao mês? (A) 137.156,90 (B) 140.000,00 (C) 158.000,30 (D) 162.450,13 (E) 173.460,35
  • 12. tempon = -2 n = 0 n = 3 n = 8 Débito de R$ 350.000,00 R$ 45.000 R$ 130.000 R$ 85.000 n = 5 ???? Etapa 1 – Atualizando a dívida 𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖) 𝑛 𝑉𝐹 = 350.000 𝑥 1,040 𝑉𝐹 = 364.000,00 Etapa 2 – Calculando a parcela do 5º mês 𝑉𝐹 = 350.000 𝑥 1,022 364.000 − 45.000 = 130.000 1,023 + 𝑋 1,025 + 85.000 1,028 319.000 = 130.000 1,061 + 𝑋 1,104 + 85.000 1,172 𝑿 = 𝟏𝟑𝟔. 𝟖𝟑𝟗, 𝟏𝟑 Resposta: Letra A
  • 13. Valor Presente e Valor Futuro Transpetro 2011 – Questão 23 – Administrador Jr. Uma empresa solicita um financiamento de R$ 2.000.000,00 pelo prazo de 360 dias, pagando, a cada mês, os juros correspondentes e devolvendo integralmente o principal no fim do prazo contratado. Sabendo-se que o credor cobra uma taxa de juros de 3% ao mês, e o cliente, no ato da liberação do empréstimo, tem que pagar 1% de imposto sobre o valor do empréstimo, o valor líquido recebido, o valor dos juros mensais e o valor total pago além do principal, pelo cliente, são, em reais, respectivamente, (A) 1.980.000,00 ; 60.000,00 ; 740.000,00 (B) 1.970.000,00 ; 180.000,00 ; 210.000,00 (C) 1.930.000,00 ; 85.000,00 ; 960.000,00 (D) 1.920.000,00 ; 66.000,00 ; 668.000,00 (E) 1.900.000,00 ; 720.000,00 ; 1.260.000,00
  • 14. Resposta: Letra A Imposto de 1% na liberação 𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝐿𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 99% 𝑥 2.000.000 𝑽𝒂𝒍𝒐𝒓 𝑳𝒊𝒃𝒆𝒓𝒂𝒅𝒐 = 𝟏. 𝟗𝟖𝟎. 𝟎𝟎𝟎 Juros mensais de 3% 𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠 = 3% 𝑥 2.000.000 𝑱𝒖𝒓𝒐𝒔 = 𝟔𝟎. 𝟎𝟎𝟎 Valor Total Pago Além do Principal 𝐸𝑛𝑐𝑎𝑟𝑔𝑜𝑠 = 12𝑥 𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠 + 𝐼𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 Encargos= 𝟕𝟒𝟎. 𝟎𝟎𝟎
  • 15. Valor Presente e Valor Futuro Petrobrás 2010_02 – Questão 50 – Administrador Jr. Um produto com preço à vista de R$ 442,00 é vendido em duas prestações iguais, em 30 e 90 dias. Se a taxa de juros composta cobrada pelo vendedor é de 10% a.m., determine o valor, em reais, de cada prestação (considere o ano comercial). (A) 222,20 (B) 242,22 (C) 266,20 (D) 288,20 (E) 300,20
  • 16. tempon = 0 n = 1 n = 3 Produto = R$ 442,00 Pagamento 1 Pagamento 3 Calculando o montante 𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖)3 𝑉𝐹 = 442 𝑥 (1 + 0,1)3 𝑉𝐹 = 588,30 Montante = Pagamento 1 + Pagamento 3 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 3 = 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 1 𝑥 (1 + 𝑖)2 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 3 = 1,21 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 1 Montante = Pagamento 1 + 1,21 Pagamento 1 Montante = 2,21 Pagamento 1 588,30 = 2,21 Pagamento 1 Pagamento 1 = R$ 266,20 Resposta: Letra C
  • 17. Valor Presente e Valor Futuro BR Distribuidora 2012_01 – Questão 63 – Administrador Jr. Seja o seguinte projeto de investimento simples representado pelo fluxo de caixa a seguir: A expressão que representa a função valor atual (V) em função da taxa de oportunidade (i ao período) é dada por
  • 19. Valor Presente e Valor Futuro BR Distribuidora 2012_01 – Questão 58 – Administrador Jr. Um gerente de investimentos comprou 1.000 ações ordinárias de uma empresa da área de energia, no dia 1o de janeiro de 2011, ao preço de R$ 10,00 por ação. Essa empresa distribuiu dividendos de R$ 0,50 por ação ordinária em 30/11/2011. Logo após recebê-los, o gerente vendeu todas as ações ao preço unitário de R$ 9,90. Qual o retorno percentual do investimento no período de aplicação? (A) 4% a.p. (B) 5% a.p. (C) 6% a.p. (D) 7% a.p. (E) 8% a.p.
  • 20. Valor Pago = 10,00 Valor Recebido = 9,90 + 0,50 = 10,40 10,00 → 100% 10,40 → X% X = 104% no período X = 4% de ganho Resposta: Letra A
  • 21. Taxa Efetiva Transpetro 2011 – Questão 26 – Administrador Jr. Um cliente obteve junto a um banco um empréstimo no valor de R$ 10.000,00 para pagamento em 90 dias, a taxa de 8% ao mês, com capitalização mensal. Um imposto de 5% incidente sobre o montante da operação (valor do principal e juros), é cobrado na data de liberação do empréstimo. A partir dessas informações, qual o custo trimestral, expresso em percentagem, a ser determinado para o cliente? (A) 13,00% (B) 13,40% (C) 34,44% (D) 41,27% (E) 44,19%
  • 22. Encontrando a taxa trimestral 1 + 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙 = (1 + 𝑖 𝑚𝑒𝑛𝑠𝑎𝑙)3 1 + 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙 = (1 + 0,08)3 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙 = 25,97% 𝑎. 𝑡. Encontrando o montante 𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖 𝑡𝑟𝑖𝑚𝑒𝑠𝑡𝑟𝑎𝑙) 1 𝑉𝐹 = 10000 𝑥 (1 + 0,2597) 𝑉𝐹 = 12.597,00 Encontrando o valor do imposto Imposto= 5% 𝑥 12.597 𝐼𝑚𝑝𝑜𝑠𝑡𝑜 = 629,85 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝐿𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 10.000,00 − 629,85 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝐿𝑖𝑏𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 9.370,15 Encontrando o custo 9.370,15 → 100% 12.597,00 → X% Regra de 3 X = 134,44% Custo = 34,44% Resposta: Letra C
  • 23. Taxa Transpetro 2011 – Questão 28 – Administrador Jr. Uma mineradora, em meio ao processo de planejamento financeiro, está analisando a possibilidade de lançar debêntures não conversíveis no valor de R$ 20.000.000,00, com valor nominal de R$ 1.000,00 cada debênture, prazo de 3 anos, e pagamento de juros anuais ao final de cada ano, a uma taxa real de 10% ao ano. Para efetivar o lançamento e tornar os papéis mais atrativos, a empresa pretende vender as debêntures a um preço de R$ 980,00 por título, de forma a compensar a taxa oferecida. Os responsáveis pela área financeira verificaram ainda a existência de um custo de 2% sobre o valor nominal de cada título como remuneração para os bancos interessados no lançamento. Com base nas informações fornecidas e nos valores apresentados na tabela acima, qual a faixa em que se encontra a taxa efetiva anual do lançamento das debêntures, expresso em percentagem? (A) 4% i % < 6% (B) 6% i % < 8% (C) 8% i % < 10% (D) 10% i % < 12% (E) 12% i % < 14%
  • 24. tempo Recebendo Pagando Valor Nominal = R$ 1.000,00 Quanto estou recebendo Valor Recebido = 980,00 – 2% x 1.000,00 Valor Recebido = 960,00 Quanto estou pagando 𝑉𝐹 = 𝑉𝑃 𝑥 (1 + 𝑖) 𝑛 𝑉𝐹 = 1.000 𝑥 (1 + 0,1)3 𝑉𝐹 = 1.000 𝑥 1,331 𝑉𝐹 = 1.331,00 Calculando o custo 960,00 → 100% 1.331,00 → X% Regra de 3 X = 138,64% ou 1,3864 Na tabela, está entre 10% e 12% Resposta: Letra D
  • 25. Taxa BR Distribuidora 2012_01 – Questão 57 – Administrador Jr. Sendo a taxa nominal de 36% ao ano com capitalização mensal, a expressão matemática da taxa efetiva bimensal é
  • 26. 𝑖 𝑁𝑂𝑀𝐼𝑁𝐴𝐿 = 36% 𝑎𝑎, 𝑐𝑚 Nominal, por que a taxa é mensurada ao ano, mas é capitalizada ao mês Primeiro transforma em taxa efetiva, levando para a base da capitalização (no caso: mês) 𝑖 𝐸𝐹𝐸𝑇𝐼𝑉𝑂 = 36 12 % 𝑎𝑚, 𝑐𝑚 Efetiva, por que a taxa é mensurada na mesma base da capitalização (1 + 𝑖 𝐵𝐼𝑀𝐸𝑆𝑇𝑅𝐴𝐿) = (1 + 𝑖 𝑀𝐸𝑁𝑆𝐴𝐿)2 Calcula-se agora a taxa equivalente Bimestral (1 + 𝑖 𝐵𝐼𝑀𝐸𝑆𝑇𝑅𝐴𝐿) = (1 + 36 12 )2 Resposta: Letra B
  • 27. Taxa Real Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 33 – Administrador Jr. Um investimento foi remunerado à taxa de juro nominal bruta pós-fixada de IGP (Índice Geral de Preços) acrescida de 5% ao ano. O prazo do investimento foi de um ano e, neste ano, o IGP teve variação de 4%. A alíquota de imposto de renda do investimento é de 20% e incide sobre o ganho nominal bruto de capital. As taxas de juros nominal e real anuais líquidas do investimento são, respectivamente, (A) 7,20% e 3,07% (B) 7,20% e 5,00% (C) 7,36% e 3,23% (D) 9,00% e 5,00% (E) 9,20% e 5,00%
  • 28. 1,00 1,04 1,05 x 1,04 = 1,092 IGP = 4% Bônus = 5% IGP + Bônus = 9,2% Encontrando a taxa nominal Descontando o IR 9,2% → 100% X% → 80% X = 7,36% líquido, mas ainda é nominal Calculo da taxa real 1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 = (1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂) (1 + 𝑖𝐼𝑁𝐹𝐿𝐴ÇÃ𝑂) 1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 = (1 + 0,0736) (1 + 0,04) 𝒊 𝑹𝑬𝑨𝑳 = 𝟑, 𝟐𝟑% Resposta: Letra C
  • 29. Taxa Real BR Distribuidora 2010_01 – Questão 49 – Administrador Jr. A avaliação da taxa de retorno de um investimento pode ser feita em termos nominais e em termos reais. Se determinado investimento apresenta uma taxa de retorno nominal de 10% em seis meses e a taxa de inflação no mesmo período foi de 3%, a taxa real desse investimento para o período de seis meses é (A) igual a 7%. (B) igual a 13%. (C) superior a 3% e inferior a 6%. (D) inferior a 7%. (E) inferior a 10% e superior a 7,1 %.
  • 30. 1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 = (1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂) (1 + 𝑖𝐼𝑁𝐹𝐿𝐴ÇÃ𝑂) 1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 = (1 + 0,1) (1 + 0,03) 𝒊 𝑹𝑬𝑨𝑳 = 𝟔, 𝟕𝟗% Resposta: Letra D
  • 31. Taxas • Petrobras 2014_02 – Questão 29 – Eng. Produção Jr. • Um capital de 10.000 unidades monetárias é aplicado num fundo de investimentos que promete um rendimento de 10% ao fim de um ano, descontada a inflação. • Como para o período da aplicação espera-se uma inflação anualizada de 5%, a que taxa real, ao ano, deve ser aplicado esse capital, de forma que o rendimento seja o prometido ao cliente? • (A) 10% • (B) 10,5% • (C) 12% • (D) 15% • (E) 15,5%
  • 32. 1 + 𝑖 𝑅𝐸𝐴𝐿 = (1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂) (1 + 𝑖𝐼𝑁𝐹𝐿𝐴ÇÃ𝑂) 1 + 0,1 = (1 + 𝑖𝐼𝑁𝑉𝐸𝑆𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂) (1 + 0,05) 𝒊 𝑰𝑵𝑽𝑬𝑺𝑰𝑰𝑴𝑬𝑵𝑻𝑶 = 𝟏𝟓, 𝟓% Resposta: Letra E
  • 33. Grau de Alavancagem Financeira Transpetro 2011 – Questão 22 – Administrador Jr. Uma empresa encontra-se no processo final de elaboração do seu planejamento financeiro para o próximo exercício social. Na busca da alternativa adequada para o financiamento das atividades, são consideradas as duas alternativas, apresentadas a seguir: Plano A e Plano B Qual o grau de alavancagem financeira da empresa, a partir das alternativas existentes, utilizando-se um crescimento para o LAJIR de 20%? (A) 1,49 e 2,75 (B) 1,50 e 9,84 (C) 1,55 e 8,42 (D) 1,87 e 10,40 (E) 2,10 e 5,14
  • 34. 𝐺𝑟𝑎𝑢 𝑑𝑒 𝐴𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 𝐹𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑒𝑖𝑟𝑎 = 𝐿𝐴𝐽𝐼𝑅 𝐿𝐴𝐼𝑅 𝐿𝐴𝐼𝑅 = 𝐿𝐴𝐽𝐼𝑅 − 𝐽𝑢𝑟𝑜𝑠 Plano A 𝐺𝐴𝐹 = 120.000 120.000 − (400.000𝑥10%) = 1,5 Plano B 𝐺𝐴𝐹 = 120.000 120.000 − (980.000𝑥11%) = 9,84 Resposta: Letra B
  • 35. Grau de Alavancagem Transpetro 2011 – Questão 25 – Administrador Jr. Duas empresas, Alfa e Beta, concorrentes no mercado, têm por coincidência o preço e as quantidades vendidas exatamente iguais. Os preços são de R$ 30,00 por unidade e as vendas de 190.000 unidades. A Alfa tem custos e despesas operacionais fixos anuais de R$ 1.094.000,00 contra R$ 1.820.000,00 da Beta. A Beta, em compensação, tem custos e despesas operacionais variáveis de R$ 10,00 por unidade, contra R$ 13,00 da concorrente. Com base nessas informações, qual o grau de alavancagem operacional das empresas Alfa e Beta, respectivamente, assumindo um crescimento para as vendas de 20%? (A) 1,32 e 2,86 (B) 1,41 e 2,15 (C) 1,51 e 1,92 (D) 1,59 e 3,14 (E) 1,82 e 1,54
  • 36. Empresa A Empresa B Preço (unit.) 30,00 30,00 Quantidade Vendida 190.000 190.000 Receita Vendas 5.700.000 5.700.000 Custo Variável (unit.) 13,00 10,00 Custo Variável Total 2.470.000 1.900.000 Margem de Contribuição 3.230.000 3.800.000 Custo Fixo 1.094.000 1.820.000 Lucro Operacional 2.136.000 1.980.000 𝐺𝐴𝑂 = 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 𝐿𝑢𝑐𝑟𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 𝐺𝐴𝑂𝐴𝐿𝐹𝐴 = 3.230.000 2.136.000 = 1,51 𝐺𝐴𝑂 𝐵𝐸𝑇𝐴 = 3.800.000 1.980.000 = 1,92 Resposta: Letra C
  • 37. Alavancagem BR Distribuidora 2010_01 – Questão 55 – Administrador Jr. Considerando-se de forma exclusiva os graus de alavancagens operacional e financeira e mantendo-se constantes outros fatores que afetam o risco de uma empresa, afirma-se que (A) aumento das alavancagens operacional e financeira mitiga a exposição dos acionistas ao risco do negócio. (B) aumento da alavancagem operacional é feito pela redução dos custos fixos da empresa. (C) aumento da alavancagem financeira aumenta o risco do negócio a que estão expostos os detentores de dívida. (D) redução da alavancagem financeira é factível pelo aumento das dívidas da empresa. (E) condições são criadas para que haja um aumento do retorno esperado sobre o patrimônio líquido.
  • 38. (A) aumento das alavancagens operacional e financeira mitiga a exposição dos acionistas ao risco do negócio. FALSO – O risco do negócio em nada se altera pela alavancagem (B) aumento da alavancagem operacional é feito pela redução dos custos fixos da empresa. FALSO – A alavancagem se dá pelo aumento da produção e/ou redução dos gastos variáveis (C) aumento da alavancagem financeira aumenta o risco do negócio a que estão expostos os detentores de dívida. FALSO – A alavancagem não altera o risco do negócio (D) redução da alavancagem financeira é factível pelo aumento das dívidas da empresa. FALSO – Se aumentar a dívida, aumenta a alavancagem, que é exatamente o oposto do que está escrito (E) condições são criadas para que haja um aumento do retorno esperado sobre o patrimônio líquido. VERDADEIRO Resposta: Letra E
  • 39. Alavancagem Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 32 – Administrador Jr. Considerando-se o benefício fiscal do endividamento, o aumento da alavancagem financeira (A) reduz o custo de capital próprio. (B) reduz o quociente entre a dívida e o capital próprio. (C) aumenta os custos fixos operacionais. (D) deixa inalterado o custo médio ponderado de capital. (E) amplia os ganhos e perdas dos acionistas
  • 40. (A) reduz o custo de capital próprio FALSO (B) reduz o quociente entre a dívida e o capital próprio. FALSO (C) aumenta os custos fixos operacionais. FALSO (D) deixa inalterado o custo médio ponderado de capital. FALSO (E) amplia os ganhos e perdas dos acionistas VERDADEIRO Resposta: Letra E
  • 41. Alavancagem Petrobrás 2014_02 – Questão 44 – Administrador Jr. Uma empresa de grande porte, que atua sob o regime de tributação com base no lucro real, está elaborando seu orçamento de longo prazo, e os gestores envolvidos nesse processo estão debatendo a importância estratégica do custo de capital para a empresa. Nesse contexto, endividar-se (A) pode ser bom para o custo de capital. (B) reduz a alavancagem operacional. (C) mantém a alavancagem operacional. (D) reduz a alavancagem financeira. (E) mantém a alavancagem financeira.
  • 42. (A) pode ser bom para o custo de capital VERDADEIRO (B) reduz a alavancagem operacional. FALSO – Não altera a parte operacional, apenas a financeira (C) mantém a alavancagem operacional. FALSO – Não altera a parte operacional, apenas a financeira (D) reduz a alavancagem financeira. FALSO – Pelo contrário, aumenta a alavancagem (E) mantém a alavancagem financeira. FALSO – aumenta a alavancagem Resposta: Letra A
  • 43. Capital de Giro Líquido (CGL) Petrobrás 2010_01 – Questão 21 – Administrador Jr. A empresa PKL, fabricante de aços finos, poderá realizar as transações a seguir. I - Pagar, com recursos que estão em uma conta bancária, R$2 milhões que ela deve a um fornecedor. II - Vender R$3 milhões do estoque de aços finos acabados a um cliente, por R$ 3 milhões, para recebimento em 60 dias. III - Contrair um empréstimo de curto prazo de R$2 milhões e comprar, à vista, R$2 milhões em matérias primas que serão utilizadas em data futura. IV - Usar recursos que estão numa conta bancária para quitar antecipadamente R$5 milhões em dívidas de longo prazo. Dessas transações, qual(quais) tem(têm) influência sobre o valor do capital de giro próprio (ou líquido) da PKL? (A) I, apenas. (B) IV, apenas. (C) II e III, apenas. (D) I, II e IV, apenas. (E) I, II, III e IV.
  • 44. 𝐶𝐺𝐿 = 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 − 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 Curto Prazo Curto Prazo Nas questões 1,2 e 3 as alternativas afetam o ativo e o passivo de forma igual, ou seja, não afetam o CGL Nas questão 4, há a saída de um disponível (conta bancária) para pagar um passivo não circulante (dívida de longo prazo), logo este é o único fato que altera o CGL Resposta: Letra B
  • 45. Capital de Giro Líquido Transpetro 2011 – Questão 24 – Administrador Jr. Iniciando-se o processo de análise econômico-financeira de uma empresa, foram coletadas, em reais, as informações abaixo, com base no último balanço publicado. Estoque em 31/12/X0 = 180.000,00 Estoque em 31/12/X1 = 220.000,00 Contas a Receber em 31/12/X0 = 350.000,00 Contas a Receber em 31/12/X1 = 326.000,00 Custo da Mercadoria Vendida = 900.000,00 Financiamentos de curto prazo = 550.000,00 Financiamentos de longo prazo = 850.000,00 Ativo Imobilizado = 847.000,00 Patrimônio Líquido = 660.000,00 Fornecedores = 290.000,00 A partir das informações acima, qual o valor, em reais, do capital de giro Líquido* em 31/12/X1? (A) 359.000,00 (B) 663.000,00 (C) 886.000,00 (D) 1.213.000,00 (E) 1.403.000,00 A questão foi anulada por que não tinha a palavra líquido no enunciado.
  • 46. Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido Ativo Circulante + Ativo não Circulante = Passivo Circulante + Passivo não Circulante + Patrimônio Líquido Ativo Circulante + 847 = (550 + 290) + 850 + 660 Ativo Circulante = 1503 CGL = Ativo Circulante – Passivo Circulante CGL = 1503 – (550+290) CGL = 663 Esta seria a resposta do Capital de Giro Resposta: Letra B
  • 47. Capital de Giro Petrobrás 2010_02 – Questão 52 – Administrador Jr. Verificaram-se, nas demonstrações financeiras de uma empresa, as seguintes informações: Caixa = R$ 2.500,00 Contas a receber = R$ 10.000,00 Contas a pagar = R$ 4.000,00 Estoques = R$ 4.500,00 Considerando-se os valores acima, o capital de giro líquido dessa empresa seria, em reais, de (A) 6.000,00 (B) 8.500,00 (C) 10.500,00 (D) 13.000,00 (E) 16.500,00
  • 48. CGL = Ativo Circulante – Passivo Circulante Caixa = R$ 2.500,00 Contas a receber = R$ 10.000,00 Contas a pagar = R$ 4.000,00 Estoques = R$ 4.500,00 AC AC PC AC CGL = 2.500 + 10.000 + 4.500 - 4.000 CGL = 17.000 – 4.000 CGL = 13.000 Resposta: Letra D
  • 49. Ciclo de Caixa Transpetro 2011 – Questão 27 – Administrador Jr. Uma empresa, considerada como a maior fabricante de componentes eletrônicos para a indústria eletroeletrônica do país, publicou, em seu último balanço, as seguintes informações: Vendas Anuais = R$ 840.000,00 CMV = 65% das vendas Prazo Médio de Contas a Receber = 27 dias Prazo Médio dos Estoques = 30 dias Prazo Médio de Pagamento = 45 dias Patrimônio Líquido = R$ 200.000,00 Ativo Não Circulante = R$ 720.000,00 Passivo Não Circulante = R$ 940.000,00 Com base nas informações fornecidas e sabendo que o estoque inicial é igual ao estoque final, qual o ciclo de caixa da empresa? (A) 102 (B) 57 (C) 18 (D) 15 (E) 12
  • 50. Compra de Matéria Prima Início da Produção Fim da Produção Venda da Mercadoria Recebimento da Mercadoria Pagamento da Matéria Prima Ciclo Financeiro (de Caixa) É o tempo que demora para o dinheiro retornar ao caixa PMP Ciclo Operacional 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 𝑃𝑀𝐸 + 𝑃𝑀𝑅 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 30 + 27 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 57 𝑑𝑖𝑎𝑠 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 57 − 45 = 𝟏𝟐 𝒅𝒊𝒂𝒔 Resposta: Letra E
  • 51. Ciclo de Caixa BR Distribuidora 2014 – Questão 66 – Administrador Jr. Uma empresa apresenta um prazo médio de rotação de estoques (PMRE) positivo de 30 dias, ciclo operacional (CO) positivo de 50 dias, e ciclo financeiro (CF) positivo de 10 dias. A empresa espera que, praticando um prazo médio de pagamento de compras (PMPC) maior, sua gestão financeira de curto prazo gerará valor para ela. Ao aumentar seu PMPC atual em 50%, a empresa terá um ciclo financeiro (A) positivo de 5 dias, o que é bom financeiramente para a empresa. (B) positivo de 5 dias, o que é ruim financeiramente para a empresa. (C) positivo de 10 dias, o que é bom financeiramente para a empresa. (D) negativo de 10 dias, o que é bom financeiramente para a empresa. (E) negativo de 5 dias, o que é ruim financeiramente para a empresa.
  • 52. Compra de Matéria Prima Início da Produção Fim da Produção Venda da Mercadoria Recebimento da Mercadoria Pagamento da Matéria Prima Ciclo Financeiro (de Caixa) PMP Ciclo Operacional 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃 10 = 50 − 𝑃𝑀𝑃 𝑃𝑀𝑃 = 40 dias Aumentando em 50% → PMP = 60 dias 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 50 − 60 = −𝟏𝟎 Resposta: Letra D
  • 53. BR Distribuidora 2012_01 – Questão 59 – Administrador Jr. Sabendo-se que 20% de todas as vendas são realizadas à vista e as demais a prazo, qual o ciclo operacional (aproximado), em dias, da empresa XisY? (A) 70 (B) 81 (C) 90 (D) 101 (E) 111 Ciclo de Caixa e Ciclo Operacional
  • 54. Resposta: Letra C Compra de Matéria Prima Início da Produção Fim da Produção Venda da Mercadoria Recebimento da Mercadoria Pagamento da Matéria Prima Ciclo Financeiro (de Caixa) PMP Ciclo Operacional 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑂𝑝𝑒𝑟𝑎𝑐𝑖𝑜𝑛𝑎𝑙 = 𝑃𝑀𝐸 + 𝑃𝑀𝑅 𝑃𝑀𝐸 = 𝐸𝑠𝑡𝑜𝑞𝑢𝑒 𝑀é𝑑𝑖𝑜 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑑𝑜 𝑃𝑟𝑜𝑑𝑢𝑡𝑜 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑖𝑑𝑜 𝑥 360 = (200 + 300 2) 2.100 𝑥 360 = 42,86 𝑑𝑖𝑎𝑠 𝑃𝑀𝑅 = 𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑎 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑏𝑒𝑟 𝑀é𝑑𝑖𝑜 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝑥 360 = (250 + 270 2) 80% 𝑥 2.540 𝑥 360 = 46,06 𝑑𝑖𝑎𝑠 𝐶𝑂 = 42,86 + 46,06 𝑪𝑶 = 𝟖𝟖, 𝟗𝟐 𝒅𝒊𝒂𝒔
  • 55. BR Distribuidora 2012_01 – Questão 60 – Administrador Jr. Qual é, aproximadamente, o ciclo de caixa da empresa XisY, em dias? (A) 38 (B) 42 (C) 48 (D) 52 (E) 56 Ciclo de Caixa e Ciclo Operacional
  • 56. Resposta: Letra B Compra de Matéria Prima Início da Produção Fim da Produção Venda da Mercadoria Recebimento da Mercadoria Pagamento da Matéria Prima Ciclo Financeiro (de Caixa) PMP Ciclo Operacional 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 𝐶𝑂 − 𝑃𝑀𝑃 𝑃𝑀𝑃 = 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑎 𝑃𝑎𝑔𝑎𝑟 𝑀é𝑑𝑖𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑚𝑝𝑟𝑎𝑠 𝑎 𝑃𝑟𝑎𝑧𝑜 𝑥 360 = (250 + 300 2) 2.100 𝑥 360 = 47,14 𝑑𝑖𝑎𝑠 𝐶𝑖𝑐𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝐶𝑎𝑖𝑥𝑎 = 90 − 47,14 = 42,86 dias Usa-se o CMV, pois não há nenhuma outra referência
  • 57. Ciclo de Caixa Petrobrás 2012 – Questão 43 – Administrador Jr. O Prazo Médio de Recebimento, que é utilizado para análise das políticas de crédito e de cobrança, e o Giro de Ativo, que mede a eficiência com a qual a empresa usa seus ativos para gerar vendas, são indicadores financeiros para as empresas e investidores. Para a empresa X, o Prazo Médio de Recebimento e o Giro de Ativo são, aproximadamente, (A) 48 dias e 1,20 (B) 48 dias e 0,95 (C) 50 dias e 1,20 (D) 50 dias e 0.95 (E) 50 dias e 0,85
  • 58. 𝑃𝑀𝑅 = 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑎𝑠 𝑎 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑏𝑒𝑟 𝑅𝑒𝑐𝑒𝑖𝑡𝑎 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝑥 360 = 530 3.950 𝑥 360 = 48,30 𝑑𝑖𝑎𝑠 𝐺𝑖𝑟𝑜 𝑑𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 = 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎𝑠 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 𝐿í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜 Ativo Total Líquido é calculado reduzindo a Depreciação do Ativo 𝐺𝑖𝑟𝑜 𝑑𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 = 3.950 4.165 = 0,9483 Ativo Total Líquido = 350 + 70 + 530 + 320 + 5.435 - 2.540 Ativo Total Líquido = 4.165 Resposta: Letra B
  • 59. Custos Transpetro 2011 – Questão 29 – Administrador Jr. Uma empresa industrial que sofre com a grande sazonalidade de suas vendas deve reestruturar a composição de seus custos de maneira a aumentar a proporção de seus custos fixos em relação aos custos variáveis. PORQUE Sendo mais estáveis e controláveis pela administração, os custos fixos diminuem a incerteza de uma empresa com relação a eventos externos que não estão sob seu controle. Analisando-se as afirmações acima, conclui-se que (A) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira. (B) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira. (C) a primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa. (D) a primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira. (E) as duas afirmações são falsas.
  • 60. Uma empresa industrial que sofre com a grande sazonalidade de suas vendas deve reestruturar a composição de seus custos de maneira a aumentar a proporção de seus custos fixos em relação aos custos variáveis. PORQUE Sendo mais estáveis e controláveis pela administração, os custos fixos diminuem a incerteza de uma empresa com relação a eventos externos que não estão sob seu controle. Resposta: Letra D Falso, é exatamente o contrário. Se ela tem problemas de sazonalidade é melhor ter mais custos variáveis do que fixos Verdadeiro
  • 61. Custos Transpetro 2011 – Questão 31 – Administrador Jr. Uma empresa adota o orçamento periódico como ferramenta de planejamento operacional. Para o ano passado, a empresa apresentou o seguinte relatório operacional com os resultados pre visto e realizado: Considere as afirmações abaixo sobre a análise do relatório operacional. I - Os custos fixos não sofreram alteração durante o período de apuração. II - Os preços praticados pela empresa foram, em média, menores que os inicialmente previstos. III - Os custos variáveis por unidade sofreram declínio. É correto o que se afirma em (A) I, apenas. (B) III, apenas. (C) I e II, apenas. (D) II e III, apenas. (E) I, II e III.
  • 62. I - Os custos fixos não sofreram alteração durante o período de apuração. → FALSO II - Os preços praticados pela empresa foram, em média, menores que os inicialmente previstos. → VERDADEIRO III - Os custos variáveis por unidade sofreram declínio. → VERDADEIRO Resposta: Letra D
  • 63. Custo de Estoque Transpetro 2011 – Questão 32 – Administrador Jr. Uma empresa perdeu todas as informações relativas aos saldos iniciais de seus estoques do ano de X1. A empresa resolveu então efetuar uma avaliação de seus estoques de produtos ao final do ano e chegou ao valor de R$ 5.000,00. Verificou, também, ter realizado compras durante este mesmo ano no valor de R$ 12.000,00. Sabendo-se que o custo das mercadorias vendidas no período foi de R$ 15.000,00, qual era, em reais, o valor dos estoques da empresa no início do ano (estoque inicial)? (A) 2.000,00 (B) 5.000,00 (C) 8.000,00 (D) 15.000,00 (E) 22.000,00
  • 64. Estoque Inicial + Compras – CMV = Estoque Final Estoque Inicial + 12.000 – 15.000 = 5.000 Estoque Inicial = 8.000 Resposta: Letra C
  • 65. Estoque Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 27 – Administrador Jr. A Empresa Mercantil Ltda. apurou e apresentou os seguintes dados da contabilidade, em reais: Com base exclusivamente nessas informações, conclui-se que o estoque inicial de mercadoria, em reais, era (A) 6.480,00 (B) 6.840,00 (C) 7.200,00 (D) 7.560,00 (E) 7.704,00
  • 66. Estoque Final = Estoque Inicial + Compras – Vendas Vendas Líquidas = Vendas – Devoluções = 31.680 – 2.880 = 28.800 Lucro = Receita de Vendas – Custo de Vendas 15.480 = 28.800 – Custo de Vendas Custo de Vendas = 13.320 Compras Líquidas = Compras – Devoluções = 7.920 – 720 = 7.200 Estoque Final = Estoque Inicial + Compras – Vendas 1.440 = Estoque Inicial + 7.200 – 13.320 Estoque Inicial = 7.560 Resposta: Letra D Pelo preço de venda Pelo preço de custo
  • 67. Ponto de Equilíbrio Petrobrás 2010_02 – Questão 53 – Administrador Jr. Uma empresa apresenta as seguintes informações relevantes: P: Preço de venda médio por unidade, igual a R$ 4,50; V: Custo variável por unidade, igual a R$ 2,50; F: Custos operacionais fixos, no valor de R$ 30.000,00. Considerando-se os dados apresentados, o ponto de equilíbrio, em unidades, é de (A) 6.000 (B) 9.000 (C) 15.000 (D) 16.000 (E) 18.000
  • 68. 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 30.000 4,50 − 2,50 𝑷𝒐𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 𝑬𝒒𝒖𝒊𝒍í𝒃𝒓𝒊𝒐 = 𝟏𝟓. 𝟎𝟎𝟎, 𝟎𝟎 Resposta: Letra C
  • 69. Ponto de Equilíbrio BR Distribuidora 2010_01 – Questão 40 – Administrador Jr. A indústria Bandeira produz 300.000 unidades do produto motores. Nesse processo produtivo, são incorridos custos variáveis de R$ 4.500.000,00 e custos fixos de R$ 1.500.000,00. O preço unitário de venda é R$ 45,00. Com base nessas informações, o ponto de equilíbrio de unidades é de (A) 10.000 (B) 50.000 (C) 60.000 (D) 70.000 (E) 80.000
  • 70. 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑎𝑟𝑖á𝑣𝑒𝑙 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑖𝑑𝑎 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 45 − 4.500.000 300.000 = 30,00 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 1.500.000 30 = 50.000 Resposta: Letra B
  • 71. Ponto de Equilíbrio Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 28 – Administrador Jr. Uma indústria produz, atualmente, 50.000 unidades de um único produto. Nesse processo, são incorridos custos fixos no valor de R$ 150.000,00 e custos variáveis no valor de R$ 400.000,00. O preço unitário de venda é de R$ 28,00. Com base nessas informações, a margem de contribuição unitária, em reais, e o ponto de equilíbrio, em unidades, são respectivamente, (A) 8,00 e 18.750 (B) 20,00 e 7.500 (C) 20,00 e 20.000 (D) 28,00 e 5.357 (E) 28,00 e 6.000
  • 72. 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 150.000 20,00 = 𝟕. 𝟓𝟎𝟎 𝒖𝒏𝒊𝒅𝒂𝒅𝒆𝒔 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑎𝑟𝑖á𝑣𝑒𝑙 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑖𝑑𝑎 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 28 − 400.000 50.000 = 𝟐𝟎, 𝟎𝟎 Resposta: Letra B
  • 73. Margem de Contribuição Transpetro 2011 – Questão 30 – Administrador Jr. Após uma série de estudos efetuados sobre o comportamento dos custos fixos e variáveis de uma empresa de móveis, chegou-se à conclusão de que a equação que melhor representava as relações de custo-volume-lucro de sua linha de produção de cadeiras era a seguinte: L = 4q – 6.000, onde L é o lucro contábil, e q é a quantidade total de móveis vendida/produzida. Sendo assim, o coeficiente 4 nessa equação representa (A) a margem de contribuição por unidade (B) o preço unitário (C) o ponto de equilíbrio (D) os custos fixos por unidade (E) os custos variáveis estimados
  • 74. Resposta: Letra A Lucro = Receita - Despesa Lucro = 4q – 6.000 4 é a margem de contribuição 6.000 é a despesa
  • 75. Margem de Contribuição BR Distribuidora 2014 – Questão 29 – Administrador Jr. Uma indústria fabrica cinco produtos distintos, cujos custos e preços de venda no último mês estão descritos no Quadro abaixo. Caso a empresa decida descontinuar um dos produtos e utilize o critério da margem de contribuição total, o produto que deve ser descontinuado é (A) CIS (B) GIS (C) KIS (D) MIS (E) XIS
  • 76. Produto C.Direto Variável C.Indireto Variável C. Variável Total Preço Venda Margem Unitária Vendas Margem Total CIS 750 120 870 1450 580 30 17400 GIS 1100 180 1280 1810 530 35 18550 KIS 900 100 1000 1640 640 25 16000 MIS 840 130 970 1520 550 30 16500 XIS 800 80 880 1390 510 40 20400 Custo Direto + Custo Indireto Preço Vendas – Custo Variável Total Qtd. Vendas x Margem Unitária Resposta: Letra C
  • 77. Margem Operacional BR Distribuidora 2014 – Questão 60 – Eng. Produção Jr. Um resumo da demonstração do resultado de uma dada empresa, sujeita a uma alíquota de 30% sobre o lucro líquido, é dado pela Tabela abaixo. Receita de vendas 1.000.000 Custo dos produtos vendidos 680.000 Despesas operacionais 190.000 Despesas financeiras 30.000 Nessa situação, qual o valor percentual da margem operacional? (A) 7,0% (B) 9,1% (C) 13,0% (D) 22,4% (E) 32,0%
  • 78. Resposta: Letra C Margem Operacional = Receita de Vendas – CPV – Despesas Operacionais Receita de vendas 1.000.000 Custo dos produtos vendidos 680.000 Despesas operacionais 190.000 Despesas financeiras 30.000 Margem Operacional = 1.000.000 – 680.000 – 190.000 Margem Operacional = 130.000 1.000.000 → 100% 130.000 → X% X = 13%
  • 79. Margem de Segurança BR Distribuidora 2010_01 – Questão 40 – Administrador Jr. A indústria Verde e Amarelo produz e vende 100 carrocerias para caminhão por mês. Cada carroceria é vendida por R$ 50.000,00, com os seguintes custos de produção: • Variáveis = R$ 31.000,00 / unidade • Gastos Fixos (Custos + Despesas) = R$ 1.520.000,00 / mês Na última reunião do conselho, ficou determinado que a indústria Verde e Amarelo reduziria em 10% seus gastos fixos. Com base nessas informações e na nova política de redução de custos, qual seria a nova margem de segurança? (A) 20% (B) 22% (C) 24% (D) 26% (E) 28%
  • 80. 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑒 𝑉𝑒𝑛𝑑𝑎 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑉𝑎𝑟𝑖á𝑣𝑒𝑙 𝑈𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑜 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐹𝑖𝑥𝑜 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑛𝑡𝑟𝑖𝑏𝑢𝑖çã𝑜 = 50.000 − 31.000 = 19.000 𝑃𝑜𝑛𝑡𝑜 𝑑𝑒 𝐸𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 = 1.368.000 19.000 = 72 𝑐𝑎𝑟𝑟𝑜𝑐𝑒𝑟𝑖𝑎𝑠 Já considerando uma redução de 10% Margem de Segurança = Quantidade Vendidas – Ponto de Equilíbrio Margem de Segurança = 100 – 72 = 28 carrocerias 100 carrocerias = 100% vendas 28 carrocerias = X% Margem de Segurança Regra de 3 X = 28% Resposta: Letra E
  • 81. Análise de Investimento Petrobrás 2012 – Questão 41 – Administrador Jr. Uma empresa está analisando a possibilidade de adquirir uma nova máquina no valor de R$ 360.000,00. O valor esperado do retorno líquido no 1o ano é de R$ 106.000,00, no 2o ano é de R$ 112.360,00 e no 3o ano é de R$ 119.100,16. A taxa de retorno desejada pela empresa é de 6% ao ano. Com base nessas informações, conclui-se que a compra da nova máquina (A) é recomendada, pois o VPL é positivo e igual a R$ 60.000,00. (B) é recomendada, pois o VPL é positivo e igual a R$ 120.000,00. (C) não é recomendada, pois o VPL é positivo e igual a R$ 120.000,00. (D) não é recomendada, pois o VPL é negativo e igual a R$ 120.000,00. (E) não é recomendada, pois o VPL é negativo e igual a R$ 60.000,00.
  • 82. 360.000 106.000 112.360 119.100,16 0 1 2 3 𝑉𝑃𝐿 = −360.000 + 106.000 (1+0,06)1 + 112.360 (1+0,06)2 + 119.100,16 (1+0,06)3 VPL = - 60.000,00 Resposta: Letra E Importante destacar que VPL negativo não significa necessariamente prejuízo e VPL positivo também não garante lucro. O resultado diz só se o resultado será maior ou menor que um investimento de mesmo valor aplicado à taxa de atratividade mencionada. No caso específico a compra da máquina dará um resultado R$ 60.000 inferior ao que poderia dar se o capital fosse investido a 6%aa.
  • 83. Análise de Investimento Petrobras 2014_02 – Questão 32 – Eng. Produção Jr. Uma empresa está em face de duas possibilidades de investimentos que são a presentadas no Quadro a seguir. Sabendo-se que a taxa mínima de atratividade para estes investimentos é de 10% ao ano, o método do valor presente líquido indica que (A) a possibilidade X é a mais rentável, visto que o seu VPL é positivo, enquanto que o VPL da Possibilidade Y é negativo. (B) a possibilidade X é a mais rentável, visto que o seu VPL é 4,42, sendo maior do que o da Possibilidade Y. (C) a possibilidade Y é a mais rentável, visto que o seu VPL é 14,13, sendo maior do que o da Possibilidade X. (D) nenhuma das possibilidades é rentável, uma vez que ambos os VPL são iguais. (E) nenhuma das possibilidades é rentável, uma vez que ambos os VPL são negativos.
  • 84. 70 40 40 0 1 2 90 60 60 0 1 2 Opção X Opção Y 𝑉𝑃𝐿 = −70 + 40 (1 + 0,1)1 + 40 (1 + 0,1)2 𝑉𝑃𝐿 = −90 + 60 (1 + 0,1)1 + 60 (1 + 0,1)2 VPL = -0,59 VPL = 14,12 Resposta: Letra C
  • 85. Análise de Investimentos Petrobrás 2010_01 – Questão 17 – Administrador Jr. A ACME, fabricante de produtos eletrônicos de alta tecnologia, está decidindo sobre o lançamento de um novo produto, cujo ciclo esperado de vida é de 3 anos. No primeiro ano, são esperadas vendas de 500 mil unidades; no segundo ano, são esperadas vendas de 2 milhões de unidades e, no terceiro ano, 700 mil unidades. No fim do terceiro ano, a produção será descontinuada. O preço de venda do produto será R$ 80,00 por unidade. Os custos variáveis de produção (matérias-primas, mão de obra direta, etc) somam R$ 35,00 por unidade, enquanto os custos fixos (administração, aluguéis, etc) somam R$ 20 milhões por ano. O custo do capital da ACME para esse tipo de projeto é 20% ao ano. Para lançar o produto, a ACME fará, antes do início do primeiro ano, um investimento, cujo valor residual, no fim do terceiro ano, é zero. Considere que não há impostos, e que as receitas e custos ocorrem no fim de cada período. Qual o máximo investimento que a ACME pode fazer, em milhões de reais, para lançar o produto? (A) 43,54 (B) 57,35 (C) 65,23 (D) 68,82 (E) 83,00
  • 86. tempon = 0 n = 1 n = 2 n = 3 Investimento Receita 1 Receita 2 Receita 3 Ano Quantidade Vendida Preço Unitário Receita Vendas Custo Fixo Custo Variável Resultado 1 500.000 80 40.000.000 20.000.000 17.500.000 2.500.000 2 2.000.000 80 160.000.000 20.000.000 70.000.000 70.000.000 3 700.000 80 56.000.000 20.000.000 24.500.000 11.500.000 𝑉𝑃𝐿 = 𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 1 (1 + 𝑖)1 + 𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 2 (1 + 𝑖)2 + 𝑅𝑒𝑠𝑢𝑙𝑡𝑎𝑑𝑜 3 (1 + 𝑖)3 𝑉𝑃𝐿 = 2.500.000 (1+0,2)1 + 70.000.000 (1+0,2)2 + 11.500.000 (1+0,2)3 = 57.349.536,59 Resposta: Letra B
  • 87. Análise de Investimentos Petrobrás 2014_01 – Questão 34 – Eng. De Produção Jr. Um gerente de produção está avaliando dois projetos de expansão da planta de produção para o nordeste, cujos fluxos de caixa relevantes de cada projeto constam nas Tabelas abaixo. Considere o custo de capital, para todos os projetos, igual a 10% a.a. De acordo com os dados apresentados, verifica-se que o(a) (A) projeto 1 requer menor investimento inicial e apresenta um VPL de R$ 330.281,00, ao final do 5o ano. (B) projeto 2 apresenta maior período de Payback, ou seja, tem entradas de caixa maiores ao longo dos 5 anos. (C) projeto 2 apresenta um VPL de R$ 381.679,00, valor superior ao VPL do projeto 1. (D) soma dos VPL dos dois projetos é igual a R$ 711.960,00. (E) diferença entre os VPL dos projetos apresentados é de R$ 11.398,00.
  • 88. Resposta: Letra E A diferença entre os VPLs é de 11.000
  • 89. Análise de Investimentos BR Distribuidora 2014 – Questão 64 – Administrador Jr. Um profissional realizou a análise de viabilidade econômico-financeira de um projeto de investimento que apresenta fluxo de caixa inicial negativo e todos os demais fluxos de caixa, futuros, positivos. Ele encontrou os seguintes resultados: Taxa Interna de Retorno (TIR) = 25% a.a.; Taxa Interna de Retorno Modificada (MTIR) = 17% a.a. Os resultados encontrados foram diferentes, porque ele (A) acertou ao considerar uma taxa de desconto igual em ambos os cálculos. (B) aplicou a MTIR quando não poderia tê-lo feito. (C) errou na conta efetuada, pois TIR = MTIR para esse tipo de fluxo. (D) usou um custo de capital diferente em cada um dos cálculos. (E) utilizou uma taxa de reinvestimento menor que a TIR.
  • 90. MTIR serve exatamente para calculo quando o capital a ser reinvestido não consegue ser aplicado na mesma taxa do investimento (TIR). Geralmente esse capital é aplicado na base do TMA. (E) utilizou uma taxa de reinvestimento menor que a TIR. Resposta: Letra E
  • 91. Análise de Investimento BR Distribuidora 2014 – Questão 41 – Eng. Produção Jr. A Figura abaixo apresenta um fluxo de caixa elaborado para analisar a viabilidade de um novo empreendimento em um contexto no qual a taxa de juros vale 10%. As setas para cima significam receitas a serem recebidas até o final do período indicado, e a seta para baixo representa o investimento inicial. Em relação à viabilidade do projeto sob o critério do payback descontado, verifica-se que ele (A) não se paga. (B) se paga entre os períodos 3 e 4. (C) se paga no final do período 3. (D) causa um prejuízo de R$ 5.000,00. (E) gera um retorno de R$ 16.051,00.
  • 92. Resposta: Letra B 𝑉𝑃 = 𝑉𝐹 (1 + 𝑖) 𝑛 VP1 = 10.000 VP2 = 10.000 VP3 = 10.000 VP4 = 10.000 Acumulado = 30.000,00 Payback descontado de R$ 35.000,00
  • 93. Análise de Investimento BR Distribuidora 2014 – Questão 51 – Eng. De Produção Jr. Um parque de diversões deseja avaliar o retorno de duas novas atrações adquiridas há exatamente um ano. O “Carrossel Encantado” foi comprado por R$ 80.000,00, atualmente tem um valor de mercado de R$ 76.000,00 e gerou receitas de R$ 16.000,00. O “Trenzinho Feliz” foi comprado por R$ 50.000,00, atualmente tem valor de R$ 48.000,00 e gerou receitas de R$ 10.000,00. A análise desses números permite concluir que o(s) (A) “Trenzinho Feliz” possui uma taxa de retorno de 16%, que é maior do que a do “Carrossel Encantado”. (B) “Trenzinho Feliz” possui uma taxa de retorno de 16,7%, que é maior do que a do “Carrossel Encantado”. (C) “Carrossel Encantado” possui uma taxa de retorno de 15%, que é maior do que a do “Trenzinho Feliz”. (D) “Carrossel Encantado”” possui uma taxa de retorno de 15,8%, que é maior do que a do “Trenzinho Feliz”. (E) dois brinquedos possuem taxas de retorno negativas e, portanto, não são rentáveis.
  • 94. Carrossel Encantado Trenzinho Feliz Pago = 80.000 Receita = 16.000 Revenda = 76.000 Pago = 50.000 Receita = 10.000 Revenda = 48.000 92.000 58.000 80.000 → 100% 92.000 → X % 50.000 → 100% 58.000 → X % X = 115% X = 116% X = 15% de Retorno X = 16% de Retorno Resposta: Letra A
  • 95. Sistema de Amortização Petrobrás 2010_01 – Questão 15 – Administrador Jr. A PHP Participações toma hoje, no Banco XPTO, um empréstimo de R$ 100.000,00 que deve ser pago em 5 prestações anuais, pelo sistema de amortização constante (SAC), com juros de 12% ao ano. A primeira prestação vence dentro de um ano. A soma das cinco prestações (principal e juros) que a PHP vai pagar ao XPTO, em reais, será (A) 112.000,00 (B) 124.000,00 (C) 136.000,00 (D) 138.704,87 (E) 160.000,00
  • 96. n Saldo Devedor Juros Amortização Pagamento 1 100.000 12.000 20.000 32.000 2 80.000 9.600 20.000 29.600 3 60.000 7.200 20.000 27.200 4 40.000 4.800 20.000 24.800 5 20.000 2.400 20.000 22.400 TOTAL 36.000 100.000 136.000 SAC – Sistema de Amortização Constante Juros = Saldo Devedor x 12%aa Pagamento = Juros + Amortização Resposta: Letra C
  • 97. Sistema de Amortização BR Distribuidora 2014 – Questão 70 – Administrador Jr. As empresas, ao captarem recursos financeiros de terceiros, obrigam-se a respeitar o sistema de amortização financeiro contratado. Sob condições de prazo, taxa de juros e valor emprestado iguais, os sistemas Francês, SAC, Misto e Americano apresentam uma característica comum. Essa característica é a seguinte: (A) a amortização aumenta na mesma velocidade. (B) a primeira parcela contém o mesmo valor de juros. (C) as prestações são constantes. (D) as prestações são decrescentes. (E) o saldo devedor reduz na mesma velocidade.
  • 98. (B) a primeira parcela contém o mesmo valor de juros. Resposta: Letra B
  • 99. Análise de Demonstrações Contábeis BR Distribuidora 2012_01 – Questão 64 – Administrador Jr. Após o encerramento do exercício social, a sociedade anônima de capital fechado apresentou as seguintes informações parciais, em reais, retiradas do seu Balanço Patrimonial: Ações em Tesouraria 20.000,00 Provisão para Contingências 10.000,00 Capital Social 200.000,00 Retenção de Lucros 12.000,00 Considerando exclusivamente as informações acima, afirma-se que o Patrimônio Líquido (PL) dessa sociedade, em reais, é (A) 180.000,00 (B) 182.000,00 (C) 192.000,00 (D) 202.000,00 (E) 242.000,00
  • 100. Patrimônio Líquido = Capital Social – Ações em Tesouraria + Retenção de Lucros Patrimônio Líquido = 200.000 – 20.000 + 12.000 Patrimônio Líquido = 192.000 Resposta: Letra C
  • 101. Análise de Dem. Contábeis Petrobrás 2012 – Questão 43 – Administrador Jr. A liquidez de uma empresa é medida por sua capacidade de atender às suas obrigações de curto prazo no vencimento. Para a empresa X o Índice de Liquidez de Curto Prazo é de (A) 2,10 (B) 2,05 (C) 1,95 (D) 1,90 (E) 1.85
  • 102. Ativo Circulante = 1.270 Passivo Circulante = 669 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐿𝑖𝑞𝑢𝑖𝑑𝑒𝑧 𝐶𝑢𝑟𝑡𝑜 𝑃𝑟𝑎𝑧𝑜 = 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐶𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐿𝑖𝑞𝑢𝑖𝑑𝑒𝑧 𝐶𝑢𝑟𝑡𝑜 𝑃𝑟𝑎𝑧𝑜 = 1.270 669 = 1,898 ≈ 𝟏, 𝟗𝟎 Resposta: Letra D
  • 103. BR Distribuidora 2012_01 – Questão 61 – Administrador Jr. Qual é a variação percentual aproximada do índice de endividamento geral de 2009 para 2010? (A) – 4,56% (B) – 7,02% (C) – 7,55% (D) + 0,08% (E) – 9,56% Análise de Demonstrações Contábeis
  • 104. Resposta: Letra B 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑛𝑑𝑖𝑣𝑖𝑑𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝐺𝑒𝑟𝑎𝑙 = 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐼𝐸𝐺2009 = 1.170 1.800 = 0,650 𝐼𝐸𝐺2010 = 1.100 1.820 = 0,604 0,650 → 100% 0,604 → X % X = 92,92% X = 7,08% a menos
  • 105. Análise de Demonstrações Contábeis BR Distribuidora 2014 – Questão 26 – Administrador Jr. Uma entidade tem $ 320.000 de ativo total ao final de um exercício, no qual obteve lucro de $ 25.000. Se essa entidade tem 55% de participação do capital de terceiros, o seu patrimônio líquido ao final do exercício é (A) $ 25.000,00 (B) $ 119.000,00 (C) $ 144.000,00 (D) $ 176.000,00 (E) $ 295.000,00
  • 106. 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑛𝑑𝑖𝑣𝑖𝑑𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝐺𝑒𝑟𝑎𝑙 = 𝑃𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝐴𝑡𝑖𝑣𝑜 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑐𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑛𝑑𝑖𝑣𝑖𝑑𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝐺𝑒𝑟𝑎𝑙 = 0,55 Passivo = 55% do Ativo Passivo = 55% x 320.000 = 176.000 Patrimônio Líquido = Ativo - Passivo Patrimônio Líquido = 320.000 – 176.000 Patrimônio Líquido = 144.000 Resposta: Letra C
  • 107. Análise de Demonstrações Contábeis Petrobrás 2010_01 – Questão 20 – Administrador Jr. No que se refere às Fontes de Financiamento a Longo Prazo da empresa, considere as circunstâncias a seguir. I - Em condições normais de mercado, o custo da dívida é menor que o custo do capital próprio, para uma empresa solvente. II - Se a RPGA Industrial S.A. vai abrir uma nova unidade fabril em Rio Amarelo e pode financiar o projeto apenas com lucros retidos ou pode fazê-lo com 50% de dívida e 50% de lucros retidos, então em condições normais de mercado, o lucro líquido, após os impostos gerados pelo empreendimento, será menor se forem usados apenas lucros retidos. III - Se a firma A paga imposto de renda na alíquota de35%, e a firma B paga na alíquota de 20%, então a firma B tem mais incentivos para uma alta alavancagem financeira que a firma A, ao se considerar apenas esse aspecto. IV - Na controvérsia sobre a política ótima de dividendos, a corrente que segue as ideias propostas por Modigliani e Miller diz que a política de dividendos é irrelevante. São corretas APENAS as circunstâncias (A) I e III. (B) I e IV. (C) II e III. (D) II e IV. (E) I, III e IV.
  • 108. Questões 1 e 4, corretas! Resposta: Letra B Questão 2 Estrutura do DRE (=) Lucro antes do juros e imposto de renda (-) Juros (=) Lucro antes do imposto de renda (-) IR (=) Lucro Líquido Quem tem dívidas, paga juros! Sem dívida, só com lucros retidos, o LL é maior e não menor OPÇÃO FALSA Questão 3 Estrutura do DRE (=) Lucro antes do juros e imposto de renda (-) Juros (=) Lucro antes do imposto de renda (-) IR (=) Lucro Líquido 𝐴𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 = 𝐿𝐴𝐽𝐼𝑅 𝐿𝐿 FIRMA A: Maior IR → Menor LL → Maior Alavancagem FIRMA B: Menor IR → Maior LL → Menor Alavancagem OPÇÃO FALSA
  • 109. Valor da Ação BR Distribuidora 2010_01 – Questão 51 – Administrador Jr. O modelo de crescimento de dividendos, ou Modelo de Gordon, sugere que a estimação do preço corrente de uma ação considere o último dividendo pago (D), a taxa de desconto que compensa o risco do investimento (r) e a taxa constante de crescimento dos dividendos a serem pagos no futuro (g). Uma ação apresenta D = R$ 2,00, r = 10% e g = 5%. Qual o preço estimado dessa ação? (A) R$ 42,00 (B) R$ 40,00 (C) R$ 0,42 (D) R$ 0,40 (E) R$ 240,00
  • 110. Modelo de Gordon 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑎 𝐴çã𝑜 = 𝐷𝑖𝑣𝑖𝑑𝑒𝑛𝑑𝑜𝑠1 (𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 − 𝐶𝑟𝑒𝑠𝑐𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜) O enunciado forneceu o D0, o último dividendo pago e a fórmula usa o próximo dividendo a ser pago, ou seja, o D1 Calculando o próximo dividendo Último dividendo → D0 = 2,00 Considerando crescimento de 5% → D1 = 2,10 𝑃𝑟𝑒ç𝑜 𝑑𝑎 𝐴çã𝑜 = 2,10 (10% − 5%) = 42,00 Calculando o preço da ação Resposta: Letra A
  • 111. CAPM Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 29 – Administrador Jr. O modelo CAPM (Capital Asset Pricing Model) descreve a relação entre o risco e o retorno esperado em investimentos. O CAPM propõe que o retorno esperado (Ri) seja função da taxa de retorno livre de risco (Rf), do nível de risco sistemático medido pelo coeficiente beta (B) e do prêmio de risco de mercado, calculado com base no retorno de mercado (Rm). Qual o retorno esperado de determinado ativo, expresso em taxa de retorno anual, cujo coeficiente beta é de 1,1, em uma economia na qual os valores de Rf e Rm são, respectivamente, 10% e 20 % ao ano? (A) 10% (B) 11% (C) 20% (D) 21% (E) 22%
  • 112. Modelo CAPM 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐸𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐿𝑖𝑣𝑟𝑒 𝑑𝑒 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜 + 𝛽 ( 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝑑𝑒 𝑀𝑒𝑟𝑐𝑎𝑑𝑜 − 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐿𝑖𝑣𝑟𝑒 𝑑𝑒 𝑅𝑖𝑠𝑐𝑜) 𝑅𝑒𝑡𝑜𝑟𝑛𝑜 𝐸𝑠𝑝𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜 = 10 + 1,1 ( 20 − 10) 𝑹𝒆𝒕𝒐𝒓𝒏𝒐 𝑬𝒔𝒑𝒆𝒓𝒂𝒅𝒐 = 𝟐𝟏 % Resposta: Letra D
  • 113. Carteira de Ações Petrobrás 2012 – Questão 42 – Administrador Jr. Uma empresa Y de investimentos deseja analisar o risco de duas carteiras de investimento que pensa montar. As duas carteiras possuem 5 ativos, com as proporções e os Betas conforme tabela abaixo: Essas informações permitem concluir que a carteira (A) W possui um Beta igual a 1,285 sendo, assim, menos arriscada que a carteira Z com um Beta de 0,985. (B) W possui um Beta igual a 1,285 sendo, assim, mais arriscada que a carteira Z com um Beta de 0,985. (C) W possui um Beta igual a 0,985 sendo, assim, mais arriscada que a carteira Z com um Beta de 1,285. (D) Z possui um Beta igual a 1,285 sendo, assim, mais arriscada que a carteira W com um Beta de 0,985. (E) Z possui um Beta igual a 0,985 sendo, assim, mais arriscada que a carteira W com um Beta de 1,285.
  • 114. Média Z = (0,10x0,75)+(0,10x1,00)+(0,25x0,75)+(0,30x1,20)+(0,25x1,05) Média W = (0,20x1,65)+(0,15x1,00)+(0,30x1,30)+(0,15x1,10)+(0,20x1,25) Média Z = 0,985 Média W = 1,285 W tem Beta Maior! W é mais arriscado que Z! Resposta: Letra B
  • 115. Custo de Capital Petrobrás Biocombustível 2010 – Questão 31 – Administrador Jr. A teoria estática da estrutura de capital da empresa revela o quociente entre as dívidas e o capital próprio. A estrutura ótima de capital, considerando-se o benefício fiscal do uso de capital de terceiros e os custos de falência, (A) elimina a alavancagem financeira. (B) minimiza o custo médio ponderado de capital. (C) iguala o custo de capital de terceiros ao custo de capital próprio. (D) torna o custo de capital de terceiros superior ao custo de capital próprio. (E) torna o montante de financiamento por meio de capitais de terceiros superior ao montante de financiamento por meio de capitais próprios.
  • 116. (A) elimina a alavancagem financeira. FALSO – Isso é exatamente a alavancagem (B) minimiza o custo médio ponderado de capital. VERDADEIRO (C) iguala o custo de capital de terceiros ao custo de capital próprio. FALSO – Cada capital tem seu custo (D) torna o custo de capital de terceiros superior ao custo de capital próprio. FALSO – Nesta situação o custo do capital de terceiros é menor que o custo do capital próprio (E) torna o montante de financiamento por meio de capitais de terceiros superior ao montante de financiamento por meio de capitais próprios. FALSO – Um não precisa ser superior ao outro Resposta: Letra B
  • 117. Custo de Capital Petrobrás 2010_01 – Questão 19 – Administrador Jr. A XMG Química S.A. é uma firma não alavancada (sem dívida). O valor de mercado de seu capital é R$120 milhões e seu custo do capital próprio é 15% ao ano. Ela tem uma oferta de empréstimo de R$20 milhões, à taxa de 8% ao ano e está pensando em utilizar este empréstimo para recomprar uma parte de suas ações. Supondo válidas as proposições de Modigliani e Miller, sem impostos, se a XMG fizer essa transação, o custo do seu capital próprio (A) subirá para 16,60% ao ano. (B) subirá para 16,40% ao ano. (C) permanecerá em 15% ao ano. (D) cairá a 11,50% ao ano. (E) cairá a 9,67% ao ano.
  • 118. Capital Custo do Capital Qtd. Capital Próprio 15% 100.000.000 Terceiros 8% 20.000.000 TOTAL 120.000.000 Resposta: Letra B O empréstimo será usado para recompra de ações Modigliani-Miller o valor de uma empresa alavancada é o mesmo de uma empresa não alavancada 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑆𝐸𝑀 𝑎𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 + 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑇𝑒𝑟𝑐𝑒𝑖𝑟𝑜𝑠 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑃𝑟ó𝑝𝑟𝑖𝑜 𝑥 (𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑆𝐸𝑀 𝐴𝑙𝑎𝑣𝑎𝑛𝑐𝑎𝑔𝑒𝑚 − 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝑇𝑒𝑟𝑐𝑒𝑖𝑟𝑜𝑠 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 15 + 20.000.000 100.000.000 𝑥 (15 − 8) 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 15 + 0,2 𝑥 7 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 = 𝟏𝟔, 𝟒
  • 119. Risco e Retorno Petrobrás 2010_01 – Questão 16 – Administrador Jr. No que se refere a Valor do Dinheiro no Tempo, Risco e Retorno, analise as afirmativas a seguir. I - A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros adequada ao risco, do recebimento futuro. II - A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros sem risco, do valor esperado do recebimento futuro. III - Segundo a conceituação de Markowitz, risco de um investimento é a variância (ou o desvio padrão) do seu retorno. IV - Seja um ativo financeiro X, cujo desvio padrão do retorno anual é 30%, e um outro ativo Y, cujo desvio padrão do retorno anual é 50%, segundo o Modelo de Apreçamento de Ativos de Capital (CAPM), de Sharpe e outros autores, o retorno esperado de Y é maior que o retorno esperado de X. Considere-se correto APENAS o que se afirma em (A) III. B) IV. (C) I e III. (D) I e IV. (E) II e IV.
  • 120. I – A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros adequada ao risco, do recebimento futuro. Comentário: FALSO - O que é incerto é o rendimento, não o recebimento II – A quantia, recebida hoje com certeza, que é equivalente a um recebimento incerto que vai ocorrer em uma certa data futura, é o valor presente, na taxa de juros sem risco, do valor esperado do recebimento futuro. Comentário: FALSO - O que é incerto é o rendimento, não o recebimento III – Segundo a conceituação de Markowitz, risco de um investimento é a variância (ou o desvio padrão) do seu retorno. Comentário: CORRETO IV – Seja um ativo financeiro X, cujo desvio padrão do retorno anual é 30%, e um outro ativo Y, cujo desvio padrão do retorno anual é 50%, segundo o Modelo de Apreçamento de Ativos de Capital (CAPM), de Sharpe e outros autores, o retorno esperado de Y é maior que o retorno esperado de X. Comentário: FALSO – O desvio diz que o ativo Y oscila mais que o X, mas não que o rendimento é maior ou menor Resposta: Letra A
  • 121. Planejamento Orçamentário e Financeiro Petrobrás 2010_01 – Questão 18 – Administrador Jr. No que se refere às características fundamentais do Planejamento Financeiro e Orçamentário, analise as afirmativas a seguir. I - Bons modelos de planejamento financeiro devem apresentar a maior quantidade possível de pormenores. II - Os objetivos estratégicos da empresa influenciam mais o planejamento financeiro de longo prazo que o de curto prazo. III - O principal objetivo do planejamento financeiro é obter boas previsões do lucro da empresa nos próximos anos. IV - Um dos objetivos das análises de sensibilidade realizadas no processo de orçamentação é a quantificação dos riscos assumidos pela empresa. Está correto APENAS o que se afirma em (A) I e III. (B) I e IV. (C) II e III. (D) II e IV. (E) II, III e IV.
  • 122. I – Bons modelos de planejamento financeiro devem apresentar a maior quantidade possível de pormenores. Comentário: Bons modelos devem apresentar cenários, ser objetivos e dar uma direção, afinal é impossível prever o futuro. Se prever o futuro num sentido amplo já é complicado, imagina em detalhes, em pormenores. Alternativa falsa II – Os objetivos estratégicos da empresa influenciam mais o planejamento financeiro de longo prazo que o de curto prazo Comentário: Estratégico = Longo prazo. Tático = Médio prazo. Operacional = Curto prazo. Alternativa correta III – O principal objetivo do planejamento financeiro é obter boas previsões do lucro da empresa nos próximos anos Comentário: O objetivo não é obter boas previsões de lucro, mas prever resultados de investimentos para sabermos se obteremos lucro ou prejuízo e se vale ou não a pena investir. Alternativa falsa IV – Um dos objetivos das análises de sensibilidade realizadas no processo de orçamentação é a quantificação dos riscos assumidos pela empresa Comentário: Análise da sensibilidade é a diferença dos retornos previstos no cenário otimista e o pessimista. Ou seja, é quanto o retorno pode oscilar de acordo com os cenários planejados para a empresa. Alternativa correta Resposta: Letra D
  • 123. Perpetuidade Petrobrás 2010_02 – Questão 51 – Administrador Jr. Considerando-se as taxas de 0,1% a.m. e 0,5% a.m., respectivamente, quanto deve Pedro aplicar hoje em um fundo de investimento para que obtenha uma renda perpétua mensal de R$ 20.000,00, atualizados monetariamente, em reais, começando dentro de 1 mês?
  • 124. Regra de 3 simples 0,1% → 20.000 100% → X X = 20.000.000,00 0,5% → 20.000 100% → X X = 4.000.000,00 Resposta: Letra D
  • 125. Valor Econômico Agregado Petrobrás 2010_02 – Questão 54 – Administrador Jr. As informações abaixo foram extraídas das demonstrações financeiras de uma empresa. Caixa = R$ 2.500,00 Contas a receber = R$ 10.000,00 Contas a pagar = R$ 6.000,00 Custo do capital investido = R$ 20.000,00 Depreciação = R$ 5.000,00 por período Estoques = R$ 2.500,00 Lucro operacional líquido = R$ 100.000,00 Lucro bruto = R$ 120.000,00 Considerando-se os valores acima, o Valor Econômico Agregado (EVA), em reais, foi de (A) 80.000,00 (B) 91.000,00 (C) 97.500,00 (D) 100.000,00 (E) 121.000,00
  • 126. EVA = Lucro Líquido – Custo do Capital EVA = 100.000 – 20.000 EVA = 80.000 É o que sobra, depois de pagar o custo do capital Resposta: Letra A
  • 127. Custo Anual Equivalente Petrobrás 2010_02 – Questão 55 – Administrador Jr. O custo anual equivalente é um dos métodos utilizados para a escolha de equipamentos que realizarão a mesma tarefa e têm vidas úteis distintas. Nessa perspectiva, analise a tabela abaixo, na qual são mostradas diversas opções de escolha de um determinado equipamento. Para efeito dos cálculos, considere a seguinte tabela de fator de valor presente de séries uniformes: Com base nos dados acima, conclui-se que o equipamento a ser escolhido é o (A) P (B) Q (C) R (D) S (E) T
  • 128. 𝐶𝐴𝐸 = 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑑𝑜 𝐹𝑎𝑡𝑜𝑟 𝑑𝑒 𝐶𝑜𝑟𝑟𝑒çã𝑜 𝑑𝑜 𝐶𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 + 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜 𝐴𝑛𝑢𝑎𝑙 𝐶𝐴𝐸 𝑃 = 12.000 1.74 + 10.000 = 16.896,55 𝐶𝐴𝐸 𝑄 = 20.000 3,17 + 8.000 = 14.309,15 𝐶𝐴𝐸 𝑅 = 40.000 5,33 + 5.000 = 12.504,69 𝐶𝐴𝐸𝑆 = 30.000 4,87 + 7.000 = 13.160,16 𝐶𝐴𝐸 𝑇 = 15.000 2,49 + 8.000 = 14.024,10 Menor Custo Anual Equivalente Resposta: Letra C