01 2014 - investimentos em ações

1.038 visualizações

Publicada em

Estudo de Investimento em Ações ministrado para alunos da disciplina de Gestão Financeira e Orçamentária 3

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.038
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

01 2014 - investimentos em ações

  1. 1. Investimentos em Ações Prof. Milton Henrique mcouto@católica-es.edu.br
  2. 2. Sobrou dinheiro e agora?
  3. 3. Dinheiro Parado?
  4. 4. Investimentos Aplicar hoje para ter mais ainda no futuro
  5. 5. Investimentos Renda Fixa Pré-fixado Pós-fixado Renda Variável
  6. 6. Investimentos Renda Fixa • • • • • CDB CDI Letras do Tesouro Nacional Letras de Crédito Imobiliário Letras de Crédito do Agronegócio • Letra de Câmbio Renda Variável • Abertura de um novo negócio • Investimento em ações • Commodities • Derivativos
  7. 7. Sugestão: Regra dos 100 % Investimento Com 30 anos  30% Renda Fixa 70% Renda Variável  70% Renda Variável Mais arriscado! 30% Com 70 anos Renda Fixa 30 anos 70 anos  70% Renda Fixa Idade  30% Renda Variável Mais conservador!
  8. 8. Você gostaria de ser sócio destas empresas?
  9. 9. Ações Representam parcelas do capital de uma empresa, podendo ser ações ordinárias ou preferenciais. Empresa Ação
  10. 10. Ações Ordinárias • Dão direito a voto na assembleia de acionistas
  11. 11. Ações Preferenciais • Não dão direito a voto, mas oferecem a preferência na distribuição de resultados ou no reembolso do capital em caso de dissolução da companhia
  12. 12. Mercado Primário e Mercado Secundário • Mercado Primário – Compreende o lançamento de novas ações no mercado, com aporte de recursos à companhia • Mercado Secundário – Uma vez ocorrendo o lançamento inicial ao mercado, as ações passam a ser negociadas no Mercado Secundário, que compreende as bolsas de valores
  13. 13. Formas de Ganhar Dinheiro com Ações • Pagamento de Dividendos (Buy-andHold) – Parte do lucro da empresa que é dividido aos acionistas • Rentabilidade (Compra e Venda) – A empresa, quando bem administrada, cresce e tem a perspectiva de lucrar mais no futuro
  14. 14. Buy and Hold Lucro Lucro Empresa Lucro Empresa Empresa 2009 2010 2011 Preço Ação = R$ 30,00 Dividendos = R$ 3,00 Preço Ação = R$ 40,00 Dividendos = R$ 4,00 Preço Ação = R$ 50,00 Dividendos = R$ 5,00
  15. 15. Bolsa de Valores Locais que oferecem condições e sistemas necessários para a realização de negociação de compra e venda de títulos e valores mobiliários de forma transparente
  16. 16. Corretoras de Valores A Corretora de Valores é a parceira de investimentos do investidor. • • • • Oferece ajuda para escolher as ações, de acordo com o objetivo financeiro; Suporte necessário para entender o funcionamento da Bolsa; Definição do perfil de investidor; Diversos serviços, como home broker, relatórios de recomendação de ações, informativos, etc. • Assessoria de profissionais especializados em análise de mercado, de setores da economia e de companhias. Por acompanharem o mercado o tempo todo, avaliando os principais acontecimentos, as empresas que estão progredindo e os fatores que podem gerar mudanças de cenário, as Corretoras prestam um serviço essencial aos investidores; • Informar sobre novos produtos no mercado, para garantir a diversificação da carteira de investimentos; • Informar sobre o recebimento de dividendos e outros bônus que as empresas pagam aos acionistas.
  17. 17. Tipos de Ação • "blue chips" ou de 1ª linha – são ações de grande liquidez – em geral de empresas tradicionais, de grande porte/âmbito nacional e excelente reputação; • de 2ª linha – são ações um pouco menos líquidas – de empresas de boa qualidade, em geral de grande e médio portes; • de 3ª linha – são ações com pouca liquidez – em geral de companhias de médio e pequeno portes
  18. 18. Mercado de Ações e Informação A regra básica vigente é que toda a comunidade dos investidores receba as mesmas informações ao mesmo tempo, cabendo punições para os Observador 1 infratores. Observador 2 A informação é a mesma, mas cada observador tem um ponto de vista diferente Informação Observador 3
  19. 19. Informações Sobre as Empresas • Relatório da Administração, Demonstrações Financeiras Anuais e respectivo Parecer de Auditoria Independente; • DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas; • ITR - Informações Trimestrais; • IAN - Informações Anuais; • AGO/E (s): edital e atas; • Divulgação de Fatos Relevantes.
  20. 20. Informações Sobre o Mercado • • • • Bovespa CVM Imprensa Especializada Etc.
  21. 21. Codificação de Ações O código das ações é constituído por quatro letras, seguidas de um número que representa o tipo da ação, conforme relação a seguir: 1 - direito de ações ordinárias 2 - direito de ações preferenciais 3 - ação ordinária (ON) 4 - ação preferencial (PN) 5 - ação preferencial classe A (PNA) 6 - ação preferencial classe B (PNB) 7 - ação preferencial classe C (PNC) 8 - ação preferencial classe D (PND) 9 - recibo de subscrição de ações ordinárias 10 - recibo de subscrição de ações preferenciais A partir do número 11, o critério pode variar de acordo com o tipo de ativo emitido por cada empresa.
  22. 22. Codificação de Ações • Petrobrás – PETR3: Petrobrás Ordinária – PETR4: Petrobrás Preferencial • Vale – VALE3: Vale Ordinária – VALE5: Vale Preferencial de Classe A
  23. 23. Lote de Ações • Padrão – Títulos de características idênticas e em quantidade pré-fixada pelas bolsas de valores; • Fracionário – Qualquer lote que não contenha um número de unidades igual ao múltiplo inteiro do lote padrão.
  24. 24. Horário de Negociação • Pregão Regular – De 10 horas às 17 horas • After Market – De 17:45 horas às 19 horas
  25. 25. After Market • Funciona após o horário regular de funcionamento das negociações, e só registra operações no mercado à vista. • Entre outras regras do after market, citam-se: – Limite de ordens por investidor; – Preço das ordens de compra e venda pode variar até o limite de 2% em relação às cotações de fechamento do pregão do horário normal; – Negócios não influem nos índices da Bolsa, por ocasião do fechamento.
  26. 26. Formação do Preço • Ao iniciar o pregão de um dia de negociações, cada ação tem um preço referencial. Este preço foi a cotação de fechamento do dia anterior. Ele é influenciado por diferentes fatores, tais como: – – – – Fluxo de oferta e procura da ação Comportamento histórico dos preços Projeção da performance da empresa Notícias sobre a empresa
  27. 27. Formação de Preço Procura R$ 1,00 Oferta
  28. 28. Conceito Básico • Por que o mercado sobe? – Por que existe mais gente comprando do que vendendo • Por que o mercado cai? – Por que existe mais gente vendendo do que comprando
  29. 29. Índice de Ação Composto estatístico que registra mudanças nas cotações das ações, e mede as altas e baixas das ações numa determinada bolsa de valores.
  30. 30. Imposto de Renda em Ações • Pessoas Físicas – 15% sobre os ganhos líquidos apurados no mês – Estão isentos os ganhos líquidos auferidos por pessoa física em operações no mercado a vista de ações nas bolsas de valores cujo valor das vendas, realizadas em cada mês, seja igual ou inferior a R$ 20.000,00, para o conjunto de ações
  31. 31. Taxas e Custos Operacionais - Corretoras • As taxas são cobradas pelas corretoras, e são livremente pactuadas entre elas e os clientes. As principais taxas são: – corretagem: cobrada quando da compra ou venda em Bolsa; – serviços de custódia: para os títulos mantidos em custódia na corretora; – administração: em casos em que o cliente contrata o serviço de administração de carteira; – performance: vinculada à taxa de administração de carteira; – consultoria técnica: em casos em que o cliente contrata estes serviços com a corretora.
  32. 32. Taxas e Custos Operacionais - Demais • Emolumentos – São pagos à Bovespa como taxa de operação, constituindo-se num percentual do valor de compra ou venda • Taxa de Liquidação – É paga à CLBC na compra e na venda, para custear as liquidações de ativos
  33. 33. Riscos
  34. 34. Cobertura dos Riscos
  35. 35. Decisão de Investimento • Traduz-se em uma destas quatro alternativas: – comprar; – vender; – não comprar; – não vender
  36. 36. Análise Fundamentalista 1) Análise de mercados baseada nos fatores e fundamentos econômicos. Depende de estatísticas, projeções, condições de oferta e demanda de bens e serviços e os fundamentos da economia e das empresas. 2) Metodologia para determinar o preço justo de uma ação, que se fundamenta na expectativa de lucros futuros. As análises do balanço e do relatório da administração da companhia são ferramentas de trabalho diário do analista.
  37. 37. Exemplo de Preço Justo
  38. 38. Índice Preço / Lucro (P/L) • Exemplo: Seja uma ação com cotação de R$ 10,00, e lucro por ação de R$ 1,00. O P/L será: 10,00 : 1,00 = 10 O capital será recuperado em 10 anos.
  39. 39. Análise Técnica • Premissas – Os gráficos descontam tudo – O mercado se move seguindo certos padrões – Esses padrões se repetem ao longo do tempo
  40. 40. Análise Técnica Análise de mercado baseada na interpretação de gráficos de preços, volumes e outros indicadores, com a finalidade de projetar as tendências de um mercado no futuro. Metodologia para estudar o movimento de preços das ações, relacionados aos volumes negociados, para determinar tendências de alta, estabilidade ou de baixa, em busca da oportunidade de comprar e vender ações a preços compensadores. Mostra como os preços se comportaram no passado, e projeta uma série de expectativas de movimentos de preços no futuro.
  41. 41. Análise Técnica • Os principais objetivos da escola técnica são: – Conhecer e mensurar a Lei de Oferta e Procura; – Identificar oportunidades de operações atraentes e as melhores situações de retorno em relação ao risco; – Otimizar as entradas e saídas do mercado; – Determinar limites nas oscilações dos preços; – Estabelecer estratégias de risco.
  42. 42. Linhas de Tendência • Tendência de Alta – Topos e fundos ascendentes ao longo do tempo • Tendência de Lateralização – Topos e fundos em níveis próximos • Tendência de Baixa – Topos e fundos descendentes ao longo do tempo
  43. 43. Tendência de Alta
  44. 44. Tendência de Baixa
  45. 45. Suporte e Resistência • Suporte – Nível de preço onde os interesses dos compradores é suficientemente forte para se sobrepor a pressão vendedora • Resistência – Nível de preço onde os interesses dos vendedores é suficientemente forte para se sobre por a pressão compradora
  46. 46. Exemplo:
  47. 47. Resistência virando suporte: BRTP4 (17.15, 17.40, 17.01, 17.30) 21.5 21.0 B RT 4 (17.15, 17.40, 17.01, 17.30) P 20.5 Zona de Resistencia 20.0 19.5 19.0 18.5 18.0 17.5 17.0 16.5 Resistencia 16.0 15.5 Zona de Suporte 15.0 14.5 14.0 13.5 13.0 12.5 12.0 June July A ugus t S eptem ber Oc tober Nov em ber Decem ber 2002 February M arc h A pril M ay 11.5 11.0 10.5 10.0 9.5 25000 20000 15000 10000 5000 x100000 June July August September October Nov ember December 2002 February March April May
  48. 48. Regra de Ouro Compre próximo ao Suporte! Venda próximo a Resistência!
  49. 49. Candlestick Sombra de Alta Corpo Real Sombra de Baixa Máxima Máxima Fechamento Abertura Abertura Fechamento Mínima Mínima Fechamento > Abertura Fechamento < Abertura
  50. 50. Gráficos Candlestick
  51. 51. Padrões de Candles: Martelo • Padrão altista, representado por uma sombra longa e um corpo pequeno • Após uma tendência de baixa aparece um martelo, sinal de reversão, tem especial importância quando próximos a um suporte • Irrelevante ser branco ou preto • Hora boa de comprar!
  52. 52. Padrões de Candles: Enforcado • Formação idêntica ao martelo, mas situado ao final de uma tendência de alta, agora tem significado reforçado quando perto de uma resistência • Irrelevante ser branco ou preto • Se a reversão for confirmada é a hora certa para vender!
  53. 53. Padrões de Candles: Martelo Invertido • Padrão não tão forte quanto o martelo, mas também muito importante, indica reversão de uma tendência de baixa • Irrelevante ser branco ou preto
  54. 54. Padrões de Candles: Estrela Cadente • O nome já diz tudo, representa a reversão de um período de alta, como podem observar a construção é idêntica ao martelo invertido, divergindo apenas que representa a transição de alta para baixa • Irrelevante ser branco ou preto
  55. 55. Padrões de Candles: Marubozu De Alta De Baixa • Marubozu é um candle com corpo longo e nenhuma sombra • O Marubozu branco tem grande importância quando aparece no final de uma série de baixas (representando reversão para alta) • Em contrapartida o Marubozu negro tem grande significado quando aparece após uma sequência de alta (representando uma reversão para baixa de mercado) • Demonstram uma tendência forte do mercado (seja de alta ou baixa)
  56. 56. Padrões de Candles: Harami De Alta De Baixa • (mãe e filha, grávida em japonês) • Padrão de dois candles, onde o primeiro candle apresenta um corpo longo e o segundo candle apresenta um pequeno corpo • notar que a cor da mãe e da filha (candle com corpo grande e candle com corpo pequeno, são alternados)
  57. 57. Padrões de Candles: Engolfo De Alta De Baixa • Padrão de dois candles, sendo o primeiro um candle de corpo pequeno e o segundo um grande corpo envolvendo (engolfando) o candle anterior • note a alternância de cores, sempre o segundo candle tem a cor diferente do primeiro
  58. 58. Padrões de Candles: Estrela Estrela da Manhã Estrela da Noite • Note que neste padrão a cor da estrela(segundo dia) é indiferente (por isso representada em cinza), ficando no meio de candles com cores distintas (primeiro e terceiro dia)
  59. 59. Padrões de Candles: Doji • Padrão de extrema importância, pois implica em uma indecisão do mercado, fechamento próximo à abertura.
  60. 60. Médias Móveis • Calcula-se com base nos preços de fechamento Sinal de compra a linha de preço cruza a linha de média de baixo para cima; Sinal de venda a linha de preço cruza a linha de média de cima para baixo.
  61. 61. Médias Móveis
  62. 62. Operações STOP  STOP LOSS – Ordem automática de venda sempre que uma ação cai abaixo de um determinado valor – Previne perdas maiores  STOP GAIN – Ordem automática de venda sempre que uma ação sobe acima de um determinado valor – Realiza lucro
  63. 63. Quem sou eu? Prof. Milton Henrique do Couto Neto mcouto@catolica-es.edu.br Engenheiro Mecânico, UFF MBA em Gestão Empresarial, UVV MBA em Marketing Empresarial, UVV Mestre em Administração, UFES Pós-MBA em Inteligência Empresarial, FGV http://lattes.cnpq.br/8394911895758599
  64. 64. Professor Universitário 2004 2011 2006 2007 2009 2011
  65. 65. Disciplinas Lecionadas Marketing Empreendedorismo Administração de Materiais Matemática Matemática Financeira Gestão Financeira Fundamentos da Administração Gestão de Processos e Empresas
  66. 66. miltonhenrique miltonhcouto miltonhcouto
  67. 67. Este e outros arquivos estão disponíveis para download no www.slideshare.net/miltonh

×