SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
A Constituiçãoda República Portuguesa Trabalho Realizado por: Alexandra Silva 7º B
O que é uma Constituição? Documento que contém a lei fundamental de um país.  Na Constituição estão definidos por exemplo  os direitos ,liberdades e garantias dos cidadãos; os seus deveres; os órgãos de soberania e o seu funcionamento.
Constituição de 1822 Lei fundamental votada pelas Cortes Constituintes reunidas, em Lisboa em 1821, como consequência da chamada revolução liberal de 1820. O texto é de 23 de Setembro de 1822, e foi jurado pelo rei, D. João VI, em 1 de Outubro seguinte.   A Constituição de 1822 é o mais antigo texto constitucional português e, tecnicamente, um dos mais bem elaborados. Se bem que não tenha dado origem propriamente, a uma prática constitucional exerceu uma influência profunda nas instituições e no direito político, iniciando em Portugal "a organização jurídica da democracia" (Joaquim de Carvalho)).
CARTA CONSTITUCIONAL de 1826 A Carta Constitucional da Monarquia Portuguesa de 1826 foi a segunda Constituição Portuguesa.  Teve o nome de Carta Constitucional por ter sido outorgada pelo rei D. Pedro IV (D. Pedro I do Brasil) e não redigida e votada por Cortes Constituintes eleitas pela Nação, tal como sucedera com a anterior Constituição de 1822.
CONSTITUIÇÃO DE 1911  A Constituição de 1911 é a primeira constituição republicana e  vigorou durante 15 anos, até 1926.  Só seria substituída sete anos mais tarde pela Constituição de 1933, elaborada por homens da confiança de Salazar e sujeita a plebiscito.
CONSTITUIÇÃO DE 1933 Longe dos debates de uma Assembleia Constituinte, a Constituição de 1933 foi plebiscitada a partir de um projecto de constituição concebido e elaborado pelo Presidente do Conselho de Ministros, António de Oliveira Salazarepor um pequeno grupo de colaboradores.A Constituição de 1933, permitiu que a prática política conduzisse à rápida afirmação de um regime autoritário.Os direitos e garantias individuais dos cidadãos previstos na Constituição, designadamente a liberdade de expressão, reunião e associação, serão regulados por "leis especiais"..
CONSTITUIÇÃO de 1976 Constituição da República Portuguesa de 1976 (CRP) é a actual Constituição Portuguesa. Foi redigida pela Assembleia Constituinte eleita na sequência das primeiras eleições gerais livres no país em 25 de Abril de 1975, 1.º aniversário da Revolução dos Cravos.  Os seus deputados deram os trabalhos por concluídos em 2 de Abril de 1976, tendo a Constituição entrado em vigor a 25 de Abril de 1976.Sofreu sucessivas revisões constitucionais em 1982, 1989, 1992, 1997, 2001 , 2004 e 2005.
E se quiserem saber mais sobre a constituição portuguesa basta lerem e explorarem este livro!!! Podem encontrá-lo na nossa biblioteca escolar. SANTOS , Maria Emília Brederode [org.] etal.-A Constituição da República Portuguesa trocada por (para) miúdos, Lisboa, Instituto de Inovação Educacional / Assembleia da República com o apoio da Comissão para a Comemoração dos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem e Década das Nações Unidas para a Educação dos Direitos Humanos, 2001 Edição adaptada e ilustrada da Constituição da República Portuguesa.
Alguns artigos retirados da Constituição Portuguesa de 1976 Revisão de 2005 Artigo 1.º República Portuguesa  Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.  Artigo 73.ºEducação, cultura e ciência  1. Todos têm direito à educação e à cultura.  Artigo 24.ºDireito à vida  1. A vida humana é inviolável.  2. Em caso algum haverá pena de morte.
Glossário Assembleia Constituinte  –  Reunião de deputados , representantes do Povo , que tem como objectivo a elaboração da Constituição de um país.  Plebiscito - instrumento por meio do qual os cidadãoseleitores são chamados a pronunciar-se por sufrágio directo e secreto, sobre determinados assuntos de interesse para a  nação. Sufrágio - votação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesacattonia
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado NovoCarlos Vieira
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974Jorge Almeida
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugalcattonia
 
A 1º República
A 1º RepúblicaA 1º República
A 1º RepúblicaMaria Gomes
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalSusana Simões
 
Os órgãos de soberania
Os órgãos de soberaniaOs órgãos de soberania
Os órgãos de soberaniaHelena Fonseca
 
Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadores
Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadoresDireitos, liberdades e garantias dos trabalhadores
Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadoresAdelino Carlos & Vieira
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820jdlimaaear
 
Constituição 1976
Constituição 1976Constituição 1976
Constituição 1976betepa
 
Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoEscoladocs
 
A 1ª república símbolos e figuras
A 1ª república   símbolos e figurasA 1ª república   símbolos e figuras
A 1ª república símbolos e figurasGina Rodrigues
 
Portugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilPortugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilmaria40
 

Mais procurados (20)

A primeira república portuguesa
A primeira república portuguesaA primeira república portuguesa
A primeira república portuguesa
 
A queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª repúblicaA queda da monarquia e a 1ª república
A queda da monarquia e a 1ª república
 
Portugal Estado Novo
Portugal   Estado NovoPortugal   Estado Novo
Portugal Estado Novo
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 
A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974A Revolução de 25 de Abril de 1974
A Revolução de 25 de Abril de 1974
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
 
Direitos humanos
Direitos humanos Direitos humanos
Direitos humanos
 
A 1º República
A 1º RepúblicaA 1º República
A 1º República
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
 
1ª RepúBlica
1ª RepúBlica1ª RepúBlica
1ª RepúBlica
 
Os órgãos de soberania
Os órgãos de soberaniaOs órgãos de soberania
Os órgãos de soberania
 
Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadores
Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadoresDireitos, liberdades e garantias dos trabalhadores
Direitos, liberdades e garantias dos trabalhadores
 
A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820A RevoluçãO Liberal De 1820
A RevoluçãO Liberal De 1820
 
Constituição 1976
Constituição 1976Constituição 1976
Constituição 1976
 
Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumo
 
A 1ª república símbolos e figuras
A 1ª república   símbolos e figurasA 1ª república   símbolos e figuras
A 1ª república símbolos e figuras
 
Onu
OnuOnu
Onu
 
25 de Abril de 1974
25 de Abril de 197425 de Abril de 1974
25 de Abril de 1974
 
Portugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abrilPortugal após o 25 de abril
Portugal após o 25 de abril
 

Destaque

Portugal e os seu Orgãos de Soberania
Portugal e os seu Orgãos de SoberaniaPortugal e os seu Orgãos de Soberania
Portugal e os seu Orgãos de Soberaniarodrigonunes2014
 
A ConstituiçãO Da RepúBlica Portuguesa
A ConstituiçãO Da RepúBlica PortuguesaA ConstituiçãO Da RepúBlica Portuguesa
A ConstituiçãO Da RepúBlica Portuguesaabarros
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoJorge Almeida
 
Constituição da republica portuguesa
Constituição da republica portuguesaConstituição da republica portuguesa
Constituição da republica portuguesaTicoM22
 
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesaDireitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesastcnsaidjv
 
Os órgãos de soberania da república portuguesa
Os órgãos de soberania da república portuguesaOs órgãos de soberania da república portuguesa
Os órgãos de soberania da república portuguesaJonathan Vieira
 
Organização do estado
Organização do estadoOrganização do estado
Organização do estadoAna Cristina F
 

Destaque (8)

Reflexão pessoal
Reflexão pessoalReflexão pessoal
Reflexão pessoal
 
Portugal e os seu Orgãos de Soberania
Portugal e os seu Orgãos de SoberaniaPortugal e os seu Orgãos de Soberania
Portugal e os seu Orgãos de Soberania
 
A ConstituiçãO Da RepúBlica Portuguesa
A ConstituiçãO Da RepúBlica PortuguesaA ConstituiçãO Da RepúBlica Portuguesa
A ConstituiçãO Da RepúBlica Portuguesa
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Constituição da republica portuguesa
Constituição da republica portuguesaConstituição da republica portuguesa
Constituição da republica portuguesa
 
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesaDireitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
Direitos, liberdade e garantias da constituição da república portuguesa
 
Os órgãos de soberania da república portuguesa
Os órgãos de soberania da república portuguesaOs órgãos de soberania da república portuguesa
Os órgãos de soberania da república portuguesa
 
Organização do estado
Organização do estadoOrganização do estado
Organização do estado
 

Semelhante a A Constituição da República Portuguesa

Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalEstudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalimaculada1965
 
Constitucao portugesa
Constitucao portugesaConstitucao portugesa
Constitucao portugesaJoanaPaiva16
 
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica Nome Sobrenome
 
Resumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição BrasileiraResumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição BrasileiraAnne Santos
 
História_Direitos Humanos_Brasil.ppt
História_Direitos Humanos_Brasil.pptHistória_Direitos Humanos_Brasil.ppt
História_Direitos Humanos_Brasil.pptLaianesiltos
 
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Leandro Santos da Silva
 
Constituição da República Portuguesa 1976
Constituição da República Portuguesa 1976Constituição da República Portuguesa 1976
Constituição da República Portuguesa 1976João Soares
 
Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Maria Teixiera
 
Portugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilPortugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilInês
 
Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1direitounimonte
 
Trabalho Avaliativo TeóRico De HistóRia
Trabalho Avaliativo TeóRico De HistóRiaTrabalho Avaliativo TeóRico De HistóRia
Trabalho Avaliativo TeóRico De HistóRiaeb23cv
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do Tomazipascoalnaib
 
Sociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no Brasil
Sociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no BrasilSociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no Brasil
Sociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no BrasilMiro Santos
 
Revolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesaRevolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesajosepinho
 
O constitucionalismo no brasil
O constitucionalismo no brasilO constitucionalismo no brasil
O constitucionalismo no brasilWill Reis
 
Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820ricardup
 
Auxiliar Administrativo
Auxiliar AdministrativoAuxiliar Administrativo
Auxiliar AdministrativoEvandro Brasil
 
4.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 19744.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 1974Sónia Azevedo
 

Semelhante a A Constituição da República Portuguesa (20)

Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalEstudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
 
Constitucao portugesa
Constitucao portugesaConstitucao portugesa
Constitucao portugesa
 
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
UFCD - CP1 - A Evolução da Constituição da Republica
 
As Constituições do Brasil
As Constituições do BrasilAs Constituições do Brasil
As Constituições do Brasil
 
Resumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição BrasileiraResumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição Brasileira
 
História_Direitos Humanos_Brasil.ppt
História_Direitos Humanos_Brasil.pptHistória_Direitos Humanos_Brasil.ppt
História_Direitos Humanos_Brasil.ppt
 
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
 
Constituição da República Portuguesa 1976
Constituição da República Portuguesa 1976Constituição da República Portuguesa 1976
Constituição da República Portuguesa 1976
 
DIREITOS-HUMANOS.pdf
DIREITOS-HUMANOS.pdfDIREITOS-HUMANOS.pdf
DIREITOS-HUMANOS.pdf
 
Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)
 
Portugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De AbrilPortugal PóS 25 De Abril
Portugal PóS 25 De Abril
 
Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1
 
Trabalho Avaliativo TeóRico De HistóRia
Trabalho Avaliativo TeóRico De HistóRiaTrabalho Avaliativo TeóRico De HistóRia
Trabalho Avaliativo TeóRico De HistóRia
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 16 do Tomazi
 
Sociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no Brasil
Sociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no BrasilSociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no Brasil
Sociologia Capítulo 16-direitos e cidadania no Brasil
 
Revolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesaRevolução liberal portuguesa
Revolução liberal portuguesa
 
O constitucionalismo no brasil
O constitucionalismo no brasilO constitucionalismo no brasil
O constitucionalismo no brasil
 
Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820
 
Auxiliar Administrativo
Auxiliar AdministrativoAuxiliar Administrativo
Auxiliar Administrativo
 
4.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 19744.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 1974
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 

A Constituição da República Portuguesa

  • 1. A Constituiçãoda República Portuguesa Trabalho Realizado por: Alexandra Silva 7º B
  • 2. O que é uma Constituição? Documento que contém a lei fundamental de um país. Na Constituição estão definidos por exemplo os direitos ,liberdades e garantias dos cidadãos; os seus deveres; os órgãos de soberania e o seu funcionamento.
  • 3. Constituição de 1822 Lei fundamental votada pelas Cortes Constituintes reunidas, em Lisboa em 1821, como consequência da chamada revolução liberal de 1820. O texto é de 23 de Setembro de 1822, e foi jurado pelo rei, D. João VI, em 1 de Outubro seguinte. A Constituição de 1822 é o mais antigo texto constitucional português e, tecnicamente, um dos mais bem elaborados. Se bem que não tenha dado origem propriamente, a uma prática constitucional exerceu uma influência profunda nas instituições e no direito político, iniciando em Portugal "a organização jurídica da democracia" (Joaquim de Carvalho)).
  • 4. CARTA CONSTITUCIONAL de 1826 A Carta Constitucional da Monarquia Portuguesa de 1826 foi a segunda Constituição Portuguesa. Teve o nome de Carta Constitucional por ter sido outorgada pelo rei D. Pedro IV (D. Pedro I do Brasil) e não redigida e votada por Cortes Constituintes eleitas pela Nação, tal como sucedera com a anterior Constituição de 1822.
  • 5. CONSTITUIÇÃO DE 1911 A Constituição de 1911 é a primeira constituição republicana e vigorou durante 15 anos, até 1926. Só seria substituída sete anos mais tarde pela Constituição de 1933, elaborada por homens da confiança de Salazar e sujeita a plebiscito.
  • 6. CONSTITUIÇÃO DE 1933 Longe dos debates de uma Assembleia Constituinte, a Constituição de 1933 foi plebiscitada a partir de um projecto de constituição concebido e elaborado pelo Presidente do Conselho de Ministros, António de Oliveira Salazarepor um pequeno grupo de colaboradores.A Constituição de 1933, permitiu que a prática política conduzisse à rápida afirmação de um regime autoritário.Os direitos e garantias individuais dos cidadãos previstos na Constituição, designadamente a liberdade de expressão, reunião e associação, serão regulados por "leis especiais"..
  • 7. CONSTITUIÇÃO de 1976 Constituição da República Portuguesa de 1976 (CRP) é a actual Constituição Portuguesa. Foi redigida pela Assembleia Constituinte eleita na sequência das primeiras eleições gerais livres no país em 25 de Abril de 1975, 1.º aniversário da Revolução dos Cravos. Os seus deputados deram os trabalhos por concluídos em 2 de Abril de 1976, tendo a Constituição entrado em vigor a 25 de Abril de 1976.Sofreu sucessivas revisões constitucionais em 1982, 1989, 1992, 1997, 2001 , 2004 e 2005.
  • 8. E se quiserem saber mais sobre a constituição portuguesa basta lerem e explorarem este livro!!! Podem encontrá-lo na nossa biblioteca escolar. SANTOS , Maria Emília Brederode [org.] etal.-A Constituição da República Portuguesa trocada por (para) miúdos, Lisboa, Instituto de Inovação Educacional / Assembleia da República com o apoio da Comissão para a Comemoração dos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem e Década das Nações Unidas para a Educação dos Direitos Humanos, 2001 Edição adaptada e ilustrada da Constituição da República Portuguesa.
  • 9. Alguns artigos retirados da Constituição Portuguesa de 1976 Revisão de 2005 Artigo 1.º República Portuguesa Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.  Artigo 73.ºEducação, cultura e ciência  1. Todos têm direito à educação e à cultura. Artigo 24.ºDireito à vida  1. A vida humana é inviolável. 2. Em caso algum haverá pena de morte.
  • 10. Glossário Assembleia Constituinte – Reunião de deputados , representantes do Povo , que tem como objectivo a elaboração da Constituição de um país. Plebiscito - instrumento por meio do qual os cidadãoseleitores são chamados a pronunciar-se por sufrágio directo e secreto, sobre determinados assuntos de interesse para a nação. Sufrágio - votação