Gestão integrada vs gestão pelo medo apresentação

632 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão integrada vs gestão pelo medo apresentação

  1. 1. Gestão Integrada vs. Gestão pelo Medo Trabalho realizado por: Carlos Simões, 20050669 Telmo Silva, 20050712 Miguel Portugal, 20030896
  2. 2. 1. O que é o medo?• Reacção biológica que prepara o corpo para o perigo.• Pode mobilizar a pessoa para defender ou para atacar, sendo que perante o medo cada pessoa reage de maneira diferente, dependendo da predisposição inata e das circunstâncias.• Pessoalmente, o medo evita-se: Sendo metódico e cumprindo regras de segurança; Preparando-nos muito física e psicologicamente; Mantendo a calma, de maneira a poder gerir os riscos;
  3. 3. 1.1 O Gestor e o Medo• O papel do gestor:Diminuir e nivelar a adrenalina nas decisões de risco;Fomentar:O autocontrolo (capacidade de manter as emoções controladas – baixa propensão para entrar em pânico ou reagir impulsivamente);A autoconfiança ( convicção de que se é capaz de resolver as novas situações com que nos deparamos) nas pessoas, fazendo com que elas usem o medo a seu favor.Criar condições para que as pessoas melhorem continuamente. Fonte: Exame, 27 de Fevereiro de 2007
  4. 4. 2. Autoridade vs. Autoritarismo• Autoridade implica: Respeito; Reconhecimento da possibilidade de exigir um comportamento; Satisfação em seguir as indicações consensualmente correctas; Capacidade de exigir mas sempre estando atento a sugestões;• Autoritarismo implica: Decidir e exigir por vontade própria apenas; Usar o poder para mostrar quem manda muito mais do que para servir objectivos; Arrogância e desprezo pelos que não têm poder ou autoridade; Fonte: Correio da Manhã, artigo de opinião de João Marques dos Santos
  5. 5. 2.1 O Exemplo TAP• “Empresa quer que os seleccionados se comprometam a pagar uma multa de 50 a 700 euros, se faltarem a uma das quatro fases de recrutamento. Sindicato vai averiguar legalidade da situação”• António Garcia Pereira, especialista em Direito do Trabalho, considera esta política “inaceitável”, uma vez que “viola o direito de opção dos candidatos”. “Se, durante o processo de recrutamento da TAP, receberem uma proposta de outra empresa, podem sentir-se pressionados a recusá-la por causa da multa”, sublinha.• A situação deve ser vista como investimento para a empresa ou para os futuros colaboradores? Será possível gerar medo num “futuro” colaborador? Fonte: Público, 22 de Setembro de 2007
  6. 6. 3. Gerir com Autoridade• Os 5 “Pês” da Liderança Prestar atenção ao que é importante: delegar tarefas menores. Premiar as atitudes certas, o que acontece de bom Punir as atitudes erradas, de uma forma compreensiva mas firme. Pague pelos resultados que quer obter: com folgas, reconhecimento, escolha de trabalhos, pequenos presentes ou bónus especiais, para além do dinheiro. Promova quem lhe dá resultados: só pode subir na empresa quem tem o comportamento adequado dentro dela e que a represente na sua essência. Porém, só faz sentido falar em objectivos quando se dão aos colaboradores as condições para necessárias à sua obtenção.
  7. 7. 3.1 A Pirâmide de Maslow
  8. 8. 3.2 A Melhoria Contínua• Como melhorar ainda mais? Quais os melhores ingredientes?• Tenacidade: as boas ideias não surgem do nada. É preciso dedicação e algum esforço• Confiança: o stress, o medo de falhar ou a frustração podem deitar por terra a criatividade. É necessário calcular bem os riscos e, por isso os autores aconselham a tirar umas horas por dia para pensar tranquilamente.• Entusiasmo: a criatividade surge quando o trabalho nos apaixona e nos sentimos motivados.A criatividade tem de acompanhar a liberdade de acção: exemplo Google, em que cada funcionário tem 2 dias por semana para projectos pessoais. Fonte: Público, 28 de Setembro de 2007
  9. 9. 3.3 Ideias-chave da Gestão Integrada• Ter em atenção não só o produto, mas também o processo de fabrico ou a forma como o serviço é prestado;• Ver os colaboradores como clientes dentro da empresa, com necessidades que têm de ser satisfeitas e com desejos que devem sê-lo quando possível;• A participação de todos no processo de melhoria contínua;
  10. 10. 3.3 Ideias-chave da Gestão Integrada• Avaliação mútua, e não unilateral do patrão para o colaborador• Proporcionar um ambiente tranquilo e empreendedor – as pessoas são muito o reflexo do ambiente onde se encontram: está cientificamente comprovado que o homem é um ser social e cujo desenvolvimento pessoal e profissional depende do espaço e do tempo.• “Tenho uma boa vida, filhos saudáveis, uma família feliz e muitos amigos. Se amanhã me despedirem fico milionário e tenho outro clube a pretender-me, por isso vou estar pressionado porquê?” by José Mourinho, Março 2007
  11. 11. 3.4 Um bom exemplo• A Masa, com sede em Manaus, foi eleita a melhor empresa para se trabalhar em Portugal pela revista Exame.• “Para mim os funcionários são a solução, e não o problema” disse o director executivo. Os empresários têm todos um espírito de luta tal que são vistos como “guerreiros” no bom sentido da palavra. A Masa aposta na valorização pessoal dos seus funcionários.• “A melhor maneira de parar Messi é jogar com 11 jogadores” by José Mourinho
  12. 12. 4. Outros Contextos• A gestão integrada para além da empresa: O desporto, a família, os amigos, a(o) namorada(o), os colegas de trabalho fora da empresa…• “Disciplino o prazer e regro o consumo”;• “Quisemos seguir o percurso normal: estudar, arranjar emprego, ter estabilidade financeira e casa própria” ;• “A decisão de ter um primeiro filho é fácil. É emocional. Toda a gente tem esse instinto. A decisão de ter o segundo já é racional. Há muitos factores em jogo.”

×