Rede de (Bio)estatísticos Portugueses
1ª Newsletter
Dia Mundial da Estatística 2015
Celebra-se hoje mais um dia Mundial da...
;
Lorem Ipsum Dolor Spring 2016
2
Notícias e Destaques
O retrato da Rede de (Bio)estatísticos Portugueses
Até ao lançament...
;
Lorem Ipsum Dolor Spring 2016
3
Perfis dos nossos membros
Beatriz Goulão
Trabalho como estatista na Health Services Rese...
;
Lorem Ipsum Dolor Spring 2016
4
Perfis dos nossos membros (cont.)
1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015
Quem somos? O que ...
;
Lorem Ipsum Dolor Spring 2016
5
PANDAS – Análise de dados
utilizando python
Por Patrícia Soares
Actualmente, existem vár...
;
Lorem Ipsum Dolor Spring 2016
6
A subscrição e-student (e-student membership) da
Royal Statistical Society destina-se a
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Newsletter 1 20.10.2015

230 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
230
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Newsletter 1 20.10.2015

  1. 1. Rede de (Bio)estatísticos Portugueses 1ª Newsletter Dia Mundial da Estatística 2015 Celebra-se hoje mais um dia Mundial da Estatística No dia 20 de Outubro de 2010 celebrou-se pela primeira vez o Dia Mundial da Estatística, cuio objectivo é reconhecer o serviço prestado à sociedade pelos estatísticos e realçar a importância da estatística no nosso dia-a-dia. Vários eventos assinalam este dia e celebram o papel da estatística e todo o Mundo. Em Portugal, destacamos o Departamento de Estatística e Investigação Operacional da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa que irá expor trabalhos de alunos e professores, e terá uma série de palestras feitas por antigos alunos do departamento. O Instituto Nacional de Estatística terá palestras focadas na nova agenda lançada em Setembro na Assembleia Geral das Nações Unidas – The Sustainable Development Goals. Esta agenda corresponde a 17 metas com mais de 300 indicadores que monitorizam progresso. Mais detalhes sobre estas metas podem ser encontrados aqui: https://sustainabledevelopment.un.org/?menu =1300. Notícias e Destaques A estatística dos nossos membros. Quantos somos? Quais os nossos interesses? Págs 1 e 2 Perfis dos nossos membros Para começarmos a conhecer os nossos membros. Pág. 3 e 4 Divulgação Científica Ask for Evidence Shiny - O R como ambiente gráfico e aplicação web Pág. 4 1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015
  2. 2. ; Lorem Ipsum Dolor Spring 2016 2 Notícias e Destaques O retrato da Rede de (Bio)estatísticos Portugueses Até ao lançamento desta newsletter recebemos 43 respostas! Muito obrigado pelo feedback que recebemos. Esperemos que nos próximos tempos a interacção entre os membros e a participação nesta newsletter aumente. O primeiro retrato “selfie” da Rede A maioria dos participantes, 30, da Rede de Bioestatísticos são mulheres. Em termos da ocupação actual, 16 são estudantes pós- graduados, seguido de 10 profissionais na área de bioestatística, 7 profissionais noutra área, 5 investigadores/pós-doutorados, 4 professores, 2 estudantes pré-graduados, 1 bolseiro de investigação e 1 desempregado. A maioria dos nossos membros encontra-se atualmente em Portugal. Temos 5 membros da Rede de Bioestatísticos no Reino Unido, 1 membro na Alemanha e outro na Suécia. Metade dos membros está afiliada ou exerce função numa Universidade. Entre as Universidades portuguesas o destaque vai para a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa com 11 membros. A Universidade Atlântica, Universidade de Aveiro, Universidade Nova de Lisboa, o Instituto Superior Técnico de Lisboa e o ISCTE possuem um membro cada. Fora do País temos membros no Imperial College London, na London School of Hygiene and Tropical Medicine, na Newcastle University, University of Aberdeen e Lund University. Três dos nossos membros exercem atividade no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, dois no Instituto Gulbenkian de Ciência e a Associação Nacional das Farmácias, a Sociedade Portuguesa de Reumatologia e o Centro de Investigação Sobre Economia Portuguesa contam cada um com um membro. Dos membros que trabalham em empresas temos um membro na Blueclinical, um no Grupo Actuarial, um na Novartis Pharma e outro na Parexel International GmhB. Alguns membros trabalham num hospital, centro de cuidados de saúde ou centro de investigação. Existe um membro no Hospital da Luz, no Hospital Santa Maria, no Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Central, no Instituto Português de Oncologia e no Royal Alexandra Children's Hospital. Em termos de interesses, 34 dos membros tem interesse em epidemiologia, 27 em análise de sobrevivência e modelos lineares generalizados, 23 em ensaios clínicos, 21 em análise de dados longitudinais, 18 em estatística bayesiana, 16 em Big Data, 13 em data mining e bioinformática e 12 em estatística aplicada a genética e biologia molecular. De realçar que dois membros revelaram também ter interesse em meta-análise e estatística aplicada à economia de saúde. Caso conheçam mais alguém interessado nesta iniciativa, agradecemos que reencaminhem a newsletter, o questionário e/ou o nosso contacto: redebiostat@gmail.com. 1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015
  3. 3. ; Lorem Ipsum Dolor Spring 2016 3 Perfis dos nossos membros Beatriz Goulão Trabalho como estatista na Health Services Research Unit, Universidade de Aberdeen, maioritariamente em desenho e análise de ensaios clínicos e em síntese de evidência. Sou aluna de primeiro ano de doutoramento na mesma universidade, sob o tema metodologias de desenho, condução e analise de ensaios clínicos em obesidade e como melhorá-las. Estou envolvida em dois projetos no Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Publica, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, ligados ao estado nutricional dos idosos e a composição nutricional do leite materno. Sou ainda embaixadora do projeto Ask For Evidence. As áreas de investigação que me interessam mais são desenho de ensaios clínicos, análise de compliance e de mediação e moderação, analise de ensaios clínicos aleatorizados com clusters, limitações de ensaios clínicos em obesidade, network meta-analise e epidemiologia, em particular, construção de questionários e epidemiologia nutricional. Tenho também muito interesse na comunicação de investigação em saúde para o publico em geral. (e-mail; LinkedIn; ResearchGate) 1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015 Quem somos? O que fazemos? Quais são os nossos interesses? Patrícia Soares Comecei o doutoramento o ano passado em Brighton e passo os dias a trabalhar no hospital pediátrico. O meu doutoramento foca-se em medicina personalizada, isto é em perceber se os factores genéticos influenciam a resposta ao tratamento em crianças com asma. Para isso uso análise de dados longitudinais e estatística aplicada à genética. Ao mesmo tempo, mantenho uma colaboração com o Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública cujo objectivo passa pela identificação de fenótipos de asma em Portugal. Os meus interesses são principalmente em estatística aplicada à genómica e bioinformática. Tenho também interesse em usar base de dados já existentes e utilizar de maneira mais pro-eficiente os dados que nos rodeiam, seja através de análise de dados longitudinais, epidemiologia, ensaios clínicos e análise de sobrevivência. (e-mail; LinkedIn; ResearchGate) Miguel Pereira Sou estudante de doutoramento no Imperial College London e estou a trabalhar na área da estatística aplicada à genética, nomeadamente em Epidemiologia Genética. O meu trabalho atual baseia-se na integração de informação obtida a partir de bases de dados de genómica em modelos bayesianos para melhorar a detecção de variantes genéticas (SNPs) associadas a doenças no âmbito dos Genome-Wide Association Studies (GWAS). Concomitantemente, colaboro em projetos de investigação clínica Tenho particular interesse em estatística bayesiana e na aplicação desta abordagem em casos de “big data” nomeadamente na áreas da genómica e restantes ‘omics. Tenho ainda um interesse mais geral na aplicação da estatística em epidemiologia e na utilização de bases de dados de instituições de saúde para realização de estudos epidemiológicos. (e-mail; LinkedIn)
  4. 4. ; Lorem Ipsum Dolor Spring 2016 4 Perfis dos nossos membros (cont.) 1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015 Quem somos? O que fazemos? Quais são os nossos interesses? Pretendemos apresentar 2 a 3 membros da Rede em cada edição da newsletter para começarmos a conhecer-nos. Por favor, enviem-nos um pequeno resumo sobre quem são e quais são os vossos interesses (~100-200 palavras) e uma fotografia (opcional) para dinamizarmos o contacto e o “networking” na nossa rede. Adicionalmente, podem enviar-nos tópicos ou textos para incluirmos na nossa Newsletter. Este é um espaço de divulgação que pode servir para divulgar as vossas ideias e trabalho e, quiçá criar colaborações frutíferas com outros membros. E-mail de contacto para envio de perfis/tópicos/textos/ideias/etc: redebiostat@gmail.com Divulgação Científica A nossa colega Beatriz Goulão tornou-se embaixadora do Ask for Evidence e conta-nos um pouco sobre esta iniciativa e os seus objetivos Por Beatriz Goulão O Ask for Evidence é uma campanha que pretende informar e estimular as pessoas a perguntar qual a evidência que sustenta alegações feitas por jornais, políticos ou campanhas publicitarias, entre outros. É uma campanha que se foca nos consumidores e que pretende também ajudar a filtrar evidência robusta de evidência fraca ou inexistente. Somos constantemente bombardeados com informação. Muita desta informação é boa e credível, mas nem sempre é esse o caso. Ter a vontade e a coragem de perguntar qual a evidência e a capacidade de perceber a qualidade da mesma, torna-nos autónomos nas decisões que tomamos acerca da nossa saúde, família e vida. Enquanto investigadora, acredito que é importante passar esta mensagem e garantir que as pessoas sentem confiança para fazer perguntas e vontade de perceber as respostas. Creio que esta alteração de mentalidade levará a uma sociedade mais esclarecida, mais interessada em ciência e mais exigente na informação que lhe é transmitida. Por estes motivos, sou uma das embaixadoras 2016 do Ask For Evidence. Mais informações ou para participar nesta campanha encontram-se neste link: http://www.askforevidence.org/index.
  5. 5. ; Lorem Ipsum Dolor Spring 2016 5 PANDAS – Análise de dados utilizando python Por Patrícia Soares Actualmente, existem vários softwares estatísticos disponíveis para análise de dados. No entanto, muitas vezes os dados não aparecem num formato próprio para análise e muitas vezes temos de efectuar “acrobacias” computacionais para obter a informação que desejamos no formato necessário. Dependendo da confiança a programar e da necessidade alguns softwares serão mais adequados que outros. O pandas (http://pandas.pydata.org/) é um package em Python desenhado para análise de dados. Para quem desconhece, Python é uma linguagem de programação orientada a objectos, tal como o R. Python é uma excelente (e é dizer pouco) linguagem para manipulação e preparação de dados. No entanto, não possuía capacidade de analisar dados como, por exemplo, o R. pandas preenche essa lacuna, ao fornecer semelhantes funcionalidades e algumas extra como alignamento de dados automático e indexação hierárchica. A popularidade nota-se no StackOverflow (http://stackoverflow.com/ - uma plataforma de questões e respostas relacionadas com programação). Apesar de ser um package recente, pandas já possui 16 623 tags. O R tem obviamente mais tags, 110 451, mas é mais antigo que o pandas. Se alguém já usou pandas e quer partilhar a sua experiência gostariamos de saber mais! Bolsa de Doutoramento - Universidade de Heidelberg We are looking for a highly motivated, well qualified PhD student with background in biostatistics or health sciences, ideally with practical experience in SAS and/or R. The candidate should have good analytical and communication skills, and be interested in working in an interdisciplinary team at the forefront of cancer research and biostats. Applications including a cover letter, CV and two references should be submitted as one single PDF to (lorenzo@imbi.uni- heidelberg.de). A brief description of the research activities of the Statistical Genetics research group can be found at: http://www.biometrie.uni- heidelberg.de/StatisticalGenetics Posição Investigador Associado - Northern Institute for Cancer Research Vacancy. Research Associate: Statistical Genetics/Genetic Epidemiology. Research Associate Grade: F. Vacancy Ref: A 26078R A Bloodwise funded Research Associate is required to work with Professor James Allan at the Northern Institute for Cancer Research (NICR) based at the Paul O'Gorman Building. The successful applicant will have the opportunity to take part in cutting-edge research investigating the genetic susceptibility and prognostication of acute leukaemia, using large genome-wide association and next generation sequencing data sets. There will also be the opportunity to write manuscripts reporting findings arising from this work. For additional details about this vacancy and essential information on how to apply, visit our Job Vacancies web page at http://www.ncl.ac.uk/vacancies/ Emprego/Bolsas 1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015 Divulgação Científica (cont.)
  6. 6. ; Lorem Ipsum Dolor Spring 2016 6 A subscrição e-student (e-student membership) da Royal Statistical Society destina-se a estudantes da área da estatística em todas as fases de formação a partir do ensino secundário (inclusivé). Esta é uma subscriçao gratuita e dá acesso aos seus membros à revista Significance (inclui acesso nas Apps para iPhone e Android), às rubricas “Having a Voice”, a encontros e reuniões gratuitos organizados pela RSS e várias atividades formativas online. Para mais informações e subscrever: http://www.rss.org.uk/estudent NOTA: A edição comemorativa da Revista Significance alusiva ao Dia Mundial da Estatística (gratuita) pode ser acedida aqui: http://www.statslife.org.uk/significance/ 2514 Subscrição e-student da Royal Statistical Society - Gratuita Shiny – O R como ambiente gráfico e aplicação web Por Miguel Pereira O shiny é um pacote do R produzido pelo RStudio® que permite implementar uma interface gráfica utilizando apenas comandos em R. Este pacote permite assim aos utilizadores de R disponibilizar programas da Web sem ter que recorrer ao HTML, CSS ou JavaScript, linguagens habitualmente utilizadas no desenvolvimento de ferramentas para a web. A implementação deste pacote tem várias potencialidades sendo de destacar a maior facilidade de implementação de ferramentas estatísticas complexas em plataformas que podem ser utilizadas por “não-estatísticos”, permitindo uma maior utilização de novos e melhores métodos de análise. A programação com o shiny implica a utilização do R através do RStudio® que se encontra preparado para disponibilizar a visualização imediata dos comandos gráficos implementados. O pacote shiny está disponível no CRAN e é instalado de forma idêntica à dos outros pacotes do R. Mais informações sobre o shiny bem como tutoriais para aprender a utilizer esta plataforma podem ser encontrados aqui: http://shiny.rstudio.com. Existe ainda um grupo no Google dedicado à discussão de aspectos do shiny: https://groups.google.com/group/shiny- discuss Divulgação Científica (cont.) 1ª Newsletter 20 de Outubro de 2015

×