O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Aquicultura

17.067 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Aquicultura

  1. 1. Trabalho realizado por: André Fonseca nº4 Fábio Gama nº14 Fernando Tinoco nº15 Miguel Jesus nº24
  2. 2. • • • • • • • • • • • 1- Introdução 2- O que é a aquicultura 3- Tipos de aquicultura 4- A sua importância 5- Principais regiões produtoras 6- Principais espécies criadas 7- Aquicultura em Portugal 8- Vantagens da Aquicultura 9- Desvantagens da Aquicultura 10- Conclusão 11- Bibliografia
  3. 3. O trabalho que se segue, foi feito no âmbito da disciplina de Geografia A. Neste trabalho falaremos de alguns aspectos da aquicultura, uma actividade que tem vindo a ganhar importância nos últimos anos. Decidimos fazer o nosso trabalho com base neste tema, porque achamos o mais interessante.
  4. 4. • A aquicultura é a criação de organismos aquáticos em ambientes controlados pelo Homem, com destino à utilização por parte do mesmo. A aquicultura é uma das alternativas à pesca. • A aquicultura divide-se em 3 áreas: -Maricultura que se destina à criação de organismos marinhos. -Piscicultura que se destina à criação de peixes. -Carcinicultura que se destina à criação de camarões.
  5. 5. • A aquicultura pode ser dividida em 3 tipos: - Aquicultura extensiva: Utiliza técnicas artesanais, as espécies são criadas em tanques junto ao seu habitat natural, onde recebem nutrientes e a renovação das águas é feita consoante as marés. É caracterizado por baixo níveis de produção. - Aquicultura semi-intensiva: Utiliza técnicas pouco primitivas, é feita em tanques em terra, recorre a rações industriais, a partir que as espécies criadas atingem 1 ano de idade. É caracterizado por níveis intermédios de produção. - Aquicultura intensiva: Utiliza técnicas avançadas tecnologicamente, as espécies são criadas em tanques, onde a água é renovada hora a hora, a partir de bombas. As espécies são totalmente alimentadas com rações. Este regime é caracterizado por elevados níveis de produção.
  6. 6. • A aquicultura é uma actividade de extrema importância na preservação e criação em grande número de espécies em risco, é uma boa alternativa à pesca, especialmente a pescas muito intensivas. Para além disso a aquicultura é importante, para o abastecimento de peixe a nível mundial, destinado à alimentação e é uma forma de manter o equilíbrio ambiental dos oceanos e rios.
  7. 7. • Os principais países produtores aquícolas em 2009 foram na sua maioria países asiáticos, como a China(45.279.173 t), a Indonésia (4.712.847 t), a Índia(3.791.922 t) e o Japão(1.243.336 t). O maior produtor aquícola a nível da União Europeia (em 2009) foi Espanha(266.479 t).
  8. 8. • As principais espécies aquícolas criadas, a nível mundial são o mexilhão, a truta, o salmão, a ostra gigante, a amêijoa japonesa, o robalo, a dourada, o atum, a carpa comum, a pescada, a enguia, a lagosta, outras espécies de crustáceos como o camarão, a corvina, o linguado e o esturjão.
  9. 9. • Apesar de Portugal ter várias potencialidades aquícolas, em termos geográficos(Ria de Aveiro, estuários do Tejo e Sado) e o facto de a costa de Portugal ser influenciada pelo Oceano Atlântico e pelo Mar Mediterrâneo, as mesmas não são muito aproveitas, devido a factores políticos. • Portugal apenas produz 10 mil toneladas anuais de peixe e afins. • As principais espécies criadas são o robalo, a dourada, o berbigão, a truta, a amêijoa e o linguado. • A principal área aquícola portuguesa é o Algarve, onde vem metade da produção aquícola portuguesa. • A aquicultura portuguesa é caracterizada, como pouco evoluída, onde domina um regime extensivo.
  10. 10. - É uma forma de fazer chegar peixe às populações de inúmeros países(especialmente países interiores), onde o mesmo não pode chegar em boas condições e a preços razoáveis; - É uma das fontes de peixe para abastecimento mundial; - É uma alternativa sustentável em relação à pesca; - Consegue aumentar significativamente a quantidade de peixe comparativamente à pesca; - É possível manter uma dieta equilibrada e adequada às espécies, assim assegurando o seu crescimento saudável, não alterando o seu valor nutritivo; - Permite a preservação de espécies aquáticas em risco.
  11. 11. - O número das espécies no estado selvagem e a sua qualidade tem vindo a sofrer alterações; - As rações e alguns produtos utilizados podem ser prejudiciais para o ecossistema, se forem lançados para o meio ambiente sem tratamento; - A mão-de-obra nesta actividade é reduzida; - Grande propagação de doenças e um menor tempo de reacção a qualquer problema; - Algumas das rações podem conter produtos que alterem a qualidade nutritiva de algumas espécies; - Aumento da dispersão de espécies invasivas.
  12. 12. Com a realização deste trabalho, demos conta que a aquicultura é uma actividade de grande importância a nível mundial e com grandes potencialidades, mas que, como todas as actividades do homem, têm que ser praticada de forma sustentável, caso contrário poderá ser prejudicial para o meio ambiente.
  13. 13. • http://pt.wikipedia.org/wiki/Aquacultura • http://aquaculturaaqua.blogspot.pt/2010/06/desvantagens-evantagens-da-aquacultura.html • http://www.slideshare.net/oscardcr/tipos-depesca

×