Gone (trilogia wake)

711 visualizações

Publicada em

Ultimo livro da TRILOGIA WAKE

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
711
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gone (trilogia wake)

  1. 1. 24 horas/ 7 dias por semana / 365 dias no ano É como se ela não conseguisse mais respirar, não importa o quefizesse. Como se tudo estivesse perto dela, uma multidão formando-se ao seuredor. Ameaçando-a. A audiência. A verdade vindo à tona. Reviver a festa do Durbin nafrente de um juiz e dos três canalhas olhando-a de cima ate embaixo.Câmeras seguindo-a no primeiríssimo segundo em que colocasse os péspara fora da sala do tribunal. Exposta como agente da narcóticos, com todomundo na Fieldridge falando disso. Falando dela. Durante semanas, ela esta nas noticias locais. É fofoca no mercadinho.No centro da cidade. As pessoas apontam, murmuram com as cabeças bemperto umas das outras, com aqueles olhares estampados nos rostos. Vêmaleatoriamente ate ela e fazem perguntas invasivas. Estranhos, antigoscolegas de classe, inclinando-se a ponto de invadir seu espaço, sussurrando,como se fossem seus confidentes mais próximos. Então, o que elesrealmente fizeram com você? Janie não foi feita para isso – ela é do tipo solitário. Do tipo que fica àmargem. É como se ela nunca tivesse tido tempo de fazer com que todas asoutras coisas entrassem em seu consciente – as coisas reais, aquelas queimportam. As coisas relacionadas às mudanças em sua vida. As coisas docaderno verde. Ficar cega. Perder o uso das mãos. A pressão é de tirar o fôlego. Ela esta ficando sufocada. Só quer correr. Esconder-se. Para que possa apenas viver.
  2. 2. Julho de 2006 Cinco minutos que fazem a diferença. Do outro lado da mesa. O lugar perto dela, vazio. - Eu não sei mais – diz ela. – Eu não sei. Pressiona as palmas de suas mãos contra a têmporas, esperando quesua cabeça não exploda. - O que você decidir – diz a mulher. É segredo delas.

×