Cabo

888 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
888
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cabo

  1. 1. Marfinzando Sumário 1. Introdução ao leitor 2. Raio X 3. Um pouco mais de historia 4. Uma África em diversos aspectos 5. A economia local como o novo marfim 6. Cônsul da Costa do Marfim 7. Comer, dançar e marfinzar 8. Curiosidades sobre a Costa do Marfim 9. Section Fun (Seção de divertimento) 10. Costa do Marfim, um paraíso africano
  2. 2. Caro leitor, Essa é a edição n° 1 da revista Marfinzando, que tem como um dos seus objetivos principais contar um pouco sobre a historia e cultura da Costa do Marfim, de um ponto de vista jovem, assim como os seus autores. A revista traz matérias próprias baseadas nas pesquisas e estudos sobre os temas que foram abordados em cada uma delas, além de contar com uma seção de diversão que também é voltada para a própria cultura marfinense. Nosso principal objetivo é enriquecer culturalmente cada um de nossos leitores de forma descontraída. Agradecemos a sua escolha e boa leitura!
  3. 3. Raio x – Costa do Marfim Nome Oficial: República da Costa do Marfim; Área: 322.462 km² Capital: Abidjan (sede do governo) e Yamoussoukro (sede administrativa) População: 20,1 milhões de habitantes (estimativa 2011) Nacionalidade: marfinense Governo: República Presidencialista Divisão administrativa: 19 regiões subdivididas em departamentos. Localização: oeste do continente africano Cidades Principais: Yamoussoukro, Abidjan, Bouaké, Daloa e Korhogo Clima: tropical Densidade demográfica: 53 habitantes/km² Composição da População: baulenses (23%), betes (18%), senufos (15%), mandingas (11%), outros (33%). Idioma: francês (oficial) diula e baulê. Religião: crenças tradicionais (37,1%), cristianismo (33,9%), islamismo (28,3%), sem religião (0,4%), outras (0,3%). IDH: 0,397 - 2011 Esperança de vida: 49 anos Índice de Alfabetização: 49% PIB (Produto Interno Bruto): US$ 35,6 bilhões (estimativa 2011) PIB per capita: US$ 1.600 (estimativa 2011) Moeda: franco CFA
  4. 4. Um pouco mais de história A Costa do Marfim foi independente até o século XVIII, pois a exuberante vegetação do país não permitia a criação de grandes impérios. A população vivia dentro de clãs tribais autônomos e unicamente o norte conheceu a dominação de algum império saheliano ou dos Mossi. Em 1635 comerciantes de Dieppe fundam algumas feitorias na costa do país, sendo a Costa do Marfim um dos primeiros países africanos aos que chegaram os franceses. Em 1730 dois reinos africanos instalam-se neste território após separar-se dos Akan, situados no Gana: os Agni criam o reino de Sanwi no leste e os Baule no interior formam o reino de Indenié. Em 1842 acontece a ocupação francesa levada por Boneët-Willaumez, quem chega a vários acordos com os chefes das tribos locais. Dez anos depois detona a primeira revolta, esmagada por Faidherbe; as viagens pelo interior nos anos seguintes de Binger e Marchand esclarecem que os habitantes da Costa do Marfim seguem sem ser dominados, como demonstra a resistência indígena organizada por Samory que esteve perto de acabar com a soberania francesa. Em 1893 os franceses nomeam este território colônia francesa e batiçam-o com o atual nome: Cote d´Ivore (Costa do Marfim). A colonização permitiu um grupo de nativos virarem grandes proprietários o que propiciou que a emancipação do país fosse realizada moderadamente. Em 1957 Félix Houphouët-Boigny cria a União Democrática Àfricana, o primeiro partido político totalmente africano. Um ano depois a Costa do Marfim passa a ser uma república autônoma dentro da Comunidade Francesa e o 7 de agosto de 1960 consegue sua independência, sendo nomeado presidente Houphouët-Boigny cuja política baseaba-se no no-racismo, o capitalismo e a no-ingerência da antiga União Soviética nos países africanos. Em 25 de novembro de 1990 celebram-se as primeiras eleições multi-partidárias parlamentárias e a União Democrática Africana obtém a vitória sendo nomeado Chefe do Governo Alassane Outtara. Em dezembro de 1993 é nomeado presidente da República Henri Konam Bédié, presidencia que extende-se até a data. O primeiro ministro de governo é Daniel Kablam Duncan, designado como tal no ano de 1993. (Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/costa-do-marfim/costa- do-marfim.php)
  5. 5. Comer, dançar e marfinzar (Dançarina marfinense, em apresentação local) Atualmente, convivem no território marfinense mais de 60 grupos étnicos, esse fato contribui consideravelmente para a diversidade cultural do país, no entanto, gera conflitos entre os diferentes grupos étnicos. O fato de possuir uma diversidade cultural faz com que o país tenha uma cultura riquíssima em diversos aspectos. Entre os grupos étnicos marfinenses conhecidos temos alguns de destaque como Bete, Baulé, Senufo que são formados pelas etnias Danou Yacouba e Ngueré, que têm como mostras fundamentais as máscaras ovaladas tradicionais dos Dam e as realizadas pelos Ngueré mais expressionistas com formas grotescas. Os Bete são famosos pelas estatuazinhas de madeira cuidadosamente talhadas a mão, muito formosas. Já os Baulé têm como principais objetos artesanais as máscaras realizadas em madeiras nobres e suas estátuas representando seus antepassados, pelo que tem um significado próximo ao misticismo. E os Senufo dão um especial sentido a suas máscaras, pois dependendo de sua forma e representação, significam uma passagem da pessoa à outra etapa da vida, como um portal. Além do artesanato local, podemos visualizar outras formas artísticas que expressam a identidade desse país, tais como as roupas coloridas e adornos talhados em marfim, além da famosa cerâmica de Katyola.
  6. 6. (Estatuas de madeira do grupo étnico Bete) A gastronomia da Costa do Marfim é muito variada. Por eles é muito consumido os peixes e mariscos tanto de água doce como os marinhos. Costumam ser preparados grelhados com acompanhamento molhos feitos com gergelim ou nozes e servidos acompanhados de arroz, mandioca e milho. Dentre as carnes tem o filé de antílope, é prato local obrigatório no roteiro turístico dos visitantes ao país, não podendo esquecer os saborosos cous-cous. Como sobremesa se pode desfrutar com deliciosas frutas frescas, especialmente a banana frita, ou doces preparados com cacau e nozes, e para beber a gastronomia local recomenda o vinho de palma. Entre as danças e músicas típicas da Costa do Marfim, a dança dos punhais também chamada de as "meninas serpentes", é sem duvida a mais curiosa, pois consistente em um rito praticado por meninas de sete ou oito anos escolhidas pelo Simbo, uma espécie de padre local, que as escolhe segundo características como: agilidade, ligeireza e inteligência. As crianças são jogadas no ar sobre uma faca e, no último momento, a faca é retirada e as crianças não sofrem dano. Este "Ritual da Cobra" é praticado tanto pelos Dam como pelos Gueré. O Simbo quem separa estas crianças de seus lares a partir dos quatro anos para iniciá-las. Sobre a musica marfinense pode-se considerar ritmos como semba, soca, zouk e calipso. A musicalidade local sofre certa influencia de ritmos como o rip hop, salsa, zumba. Seu hino nacional é o: “L’ Abidjanaise’’ (“A’ Abdjanesa”). (Rafaella Nogueira, 3° ano B, Centro de Ensino Médio 01 de Sobradinho)
  7. 7. Uma África rica em diversos aspectos (Feira de rua, comercio típico da Costa do Marfim) A Costa do marfim pode ser considerada um país rico se comparado a outros do mesmo continente; Situada no oeste do continente africano, é um dos maiores exportadores de cacau e café e por isso é a terceira maior economia da África. Sua capital é Yamoussoukro, mas a maior cidade é Abdjan, por ser próxima ao mar e assim facilitando a exportação de mercadorias. Sobre a população local, podemos classificá-la como um ‘‘mélanges pot’’ ou em bom português, caldeirão de misturas, isso porque apesar da população ser predominantemente negra, é formada por cristãos, mulçumanos e praticantes das crenças tradicionais; isso confere uma característica extremamente atraente de diversidade cultural ao país. O país consiste em 17.654.843 habitantes, e a densidade geográfica é de 53,64 hab/km². Quanto ao nome do país, este provem do final do século XV, como haviam muitos elefantes na região, isso atraiu interesses financeiros de marinheiros franceses que comercializavam o marfim local. A bandeira da Costa do Marfim é composta por três listras verticais iguais de laranja (à tralha), branco e verde. Como o país foi colônia da França durante muito tempo, a criação de sua bandeira é um exemplo da influencia francesa na cultura local. Quanto ao significado das cores temos o alaranjado que representa a terra e a fertilidade, a terra que tem grande importância para o país, pois foi através dela que ela viu uma maneira de se recuperar de uma fase conturbada de sua história; o branco representa a paz, paz essa que o paz buscou por tanto tempo desde de sua colonização até o fim de sua guerra civil; e o verde a esperança, esperança de dias mais prósperos e um pais melhor para o seus. A economia baseia-se na agricultura de tipo plantação, devido a isto o país enfrenta problemas relativos ao desmatamento, que no futuro pode causar desequilíbrio ambiental e até a própria economia. Ainda dentro do assunto econômico, o país vem fortalecendo os laços com seus parceiros internacionais em busca de expansão de seus negócios. A moeda usada na Costa do Marfim é o Franco CFA. Até 1999, a política no país era algo difícil, pois o país vivia num cenário de guerra civil, após sua independência da França. Foi neste período de instabilidade
  8. 8. politica, que se deu o golpe militar este golpe derrubou o presidente Henri Konan bedié. Desde esse episodio, o país apresentava um cenário politico conturbado, marcado por confusões eleitorais e por tentativas de golpes. Porem, nos dias de hoje o pais volta a normalidade, ainda aos poucos, como uma criança que começa a dar seus primeiros passos, a Costa do Marfim tenta se reestabelecer. (Eliel junior, 3° B Centro de Ensino Médio-01 de Sobradinho)
  9. 9. A economia local e o cacau como o novo marfim (Trabalhadores marfinenses selecionando manualmente as sementes de cacau) Como sabemos a Costa do Marfim é um dos maiores produtores de cacau do mundo, o que leva o país a estar incluso na lista dos países africanos que mais crescem economicamente no continente, mas além do cacau como produto de destaque da economia local, temos outros produtos que contribuem para região marfinense despontar no cenário econômico da África. (O gráfico representa bem o destaque que o país tem na produção de cacau mundial) Um dos fatores para esse destaque econômico marfinense se deve ao fim da guerra civil, que assolou o país por um longo período, além do aceleramento de investimentos tanto na área de exploração mineral, como gás natural, carvão e petróleo, como na área do agronegócio, a produção e exportação de cacau, café e óleo vegetal. A pesar da produção de petróleo na região ter sofrido ligeira queda, em contra partida, a
  10. 10. produção de gás mineral vem crescendo consideravelmente tendo em 2012 superado a expectativa de produção anual, chegando a 30% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse aumento se deve aos investimentos feitos por empresas estatais e capital estrangeiro, vindo de outros países que viram na região, um local promissor para este tipo de negócio. Boa parte desses investimentos vem refletindo em obras de melhoria na infraestrutura urbana, o que consequentemente irá melhorar no trabalho de exploração desses recursos. Esse salto econômico da Costa do Marfim vem sendo notado em outras áreas que não estão diretamente associadas ao comercio como, por exemplo, a diminuição na taxa de desemprego do país e o crescimento do setor hoteleiro, o que vem representando um aumento de qualidade de vida local. Além da indústria mineral, a Costa do Marfim também conta com uma forte economia agrária de exportação. Este tipo de economia é resultante do fato de que sua população vive em maioria em zona rural, o que facilita a cultura de alguns produtos como o cacau, que é considerado como carro-chefe econômico. O cacau é visto como o ‘‘novo marfim’’ da economia local, isso proporciona ao país estar entre os maiores produtores de cacau do mundo. Fora este alimento, o pais também produz outros produtos alimentícios de destaque econômico como café e o óleo vegetal (extraído da palma), além algodão, arroz e milho. O cultivo dessas culturas é promissor economicamente falando, no entanto é feito ao custo de derrubadas de árvores e desmatamento de áreas que deveriam ser preservadas. Isso significa que em um futuro relativamente próximo, o pais irá sofrer com as consequências desse avanço não ecológico. Uma das possíveis soluções para este problema seria o governo local promover campanhas de conscientização ambiental aos agricultores, bem como palestras de orientação para uma agricultura sustentável, além de investir em recursos para o reflorestamento das áreas desmatadas. Desta maneira o país avançará ainda mais na área do agronegócio. (Isabella Andrade, 3° ano B, Centro de Ensino Médio 01 de Sobradinho)
  11. 11. A reportagem a seguir mostra bem como a Costa do Marfim vem investindo em sua economia por meio de relações internacionais com países como o Brasil; Cônsul da Costa do Marfim visita Prefeitura e trata de futebol e comércio (Outro saldo do evento foi o estreitamento das relações. ) Futebol e as relações comerciais. Essa foi a pauta de uma reunião na manhã desta quinta-feira entre o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo, Samuel Rossilho, e o cônsul da República da Costa do Marfim em São Paulo, Tibe bi Gole Blaise. Campinas é candidata a hospedar a seleção de futebol da Costa do Marfim na Copa de 2014 e o diplomata está em visita à cidade para conhecer a infraestrutura. O cônsul esteve no Guarani Futebol Clube e em instalações hoteleiras. Como sub sede da Copa de 2014, Campinas terá capacidade para abrigar até duas seleções internacionais. O resultado dessa visita será repassado para a seleção do país africano. Segundo o secretário Samuel Rossilho, seria muito interessante para Campinas receber essa seleção, pela proximidade cultural entre Brasil e Costa do Marfim, que tem em comum também a paixão pelo futebol. “Adoraríamos receber os 'elefantes' [apelido da seleção do país africano] aqui em Campinas”, falou Rossilho. “E vamos aproveitar a oportunidade para estreitar as relações entre Campinas e a Costa do Marfim”, reforçou. Agricultura O encontro se estendeu para relações comerciais. Segundo o cônsul, a Costa do Marfim tem interesse em ampliar o comércio exterior com o Brasil, principalmente na área de tecnologia agrícola, na qual Campinas tem condições de competir. “Se tivéssemos tratores na nossa agricultura, a economia do nosso país poderia se desenvolver até quatro vezes mais, principalmente na agricultura familiar”, disse Tibe bi Gole. O cacau é o principal produto agrícola do país africano, que ainda exporta café, caju e algodão. Esse comércio é também uma vantagem para Campinas na medida que vai incentivar produtores locais a exportar seus produtos. O cônsul prometeu passar uma relação com as principais demandas da Costa do Marfim para produtos de importação. Por meio do programa Exporta Campinas, a prefeitura vai localizar produtores rurais e empresas que têm capacidade para colocar seus produtos no mercado africano.
  12. 12. Para reforçar as relações comerciais, o cônsul anunciou a implantação, em Campinas, de uma Câmara de Comércio e Indústria da Costa do Marfim para prospectar o comércio exterior. A previsão é para agosto deste ano. Fonte: http://www.campinas.sp.gov.br/
  13. 13. Section fun (Seção de diversão ) O ____________ é um dos tantos grupos étnicos que vive na Costa do Marfim: _ _ _ l _ Resposta: Baoulé Curiosidades da Costa do Marfim 01. Costa do Marfim é um país africano, limitado a norte pelo Mali e pelo Burkina Faso, a leste pelo Gana, a sul pelo Oceano Atlântico e a oeste pela Libéria e pela Guiné. 02. O país possui duas capitais: Yamoussoukro (Capital constitucional) e Abidjan (sede do governo). 03. O nome da nação é uma referência ao grande número de elefantes que existia na região. Hoje, eles podem ser vistos no Parque Nacional Comoé, patrimônio natural da humanidade. 04. A bandeira da Costa do Marfim é idêntica a da Irlanda. Apenas as cores se invertem. 05. O país conta com praias esplêndidas, paisagens naturais com fauna e flora variadas a abrangir desde a savana arbórea cheia de leões, antílopes, elefantes, chimpanzés, hipopótamos anões, até os frondosos bosques equatoriais com árvores de mais de 20 metros de altura. 06. Katyola é uma cidade famosa pela cerâmica. Nas ruas pode-se contemplar numerosas cabanas convertidas em atelieres onde as mulheres Mangoro modelam todo tipo de utensílios domésticos de grande beleza. 07. A Basílica de Nossa Senhora da Paz de Yamoussoukro é uma igreja católica frequentemente classificada como a maior igreja cristã do mundo, a basílica foi construída entre 1985 e 1989 a um custo de 300 milhões de dólares, e foi intencionalmente modelada como a Basílica de São Pedro no Vaticano. 08. A seleção costa-marfinense de futebol foi apelidada de Os Elefantes. 09. A Costa do Marfim é um país francófono, então sua língua, música, literatura e cultura sofrem enorme influência francesa. 10. As curandeiras de Tengouélan, praticam uma magia curiosa que praticam a arte da adivinhação. Após uma longa marcha reúnem-se em um lugar sagrado onde chamam os espíritos, envolvidas em um pó branco e concentradas numa dança magnífica. Divirta-se! 1- Oceano que banha a Costa do Marfim? 2- Cidade mais famosa no país pela cerâmica? 3- Nome Costa do Marfim é dado pelo fato de ter muitos_______ no país? 4- Parte da África que se localiza a Costa do Marfim? 5- A Costa do Marfim possuem quais tipos de savanas?
  14. 14. 6- A bandeira da Costa do Marfim idêntica à qual outro país? 7- De onde são as curandeiras da Costa do Marfim? 8- Quem nasce na Costa do Marfim é? 9- Qual e o destaque da culinária marfinês? 10- A Costa do Marfim tem grande influência? 11- A agricultura tornou-se mais prosperas no oeste africano graças ao ____ e o cacau. 12- Capital da Costa do Marfim que possui a sede do governo. 13- Nome das mulheres que modelam cerâmica. Cruzadinha Respostas 1. Atlantico 2- Katyola 3- Elefantes 4- Ocidental 5- Arborea 6- Irlanda 7- Tengouelan 8- Marfines 9-Yassa 10- Francesa 11- Café 12- Abidjan 13- Mangoro C O S T A * D O * M A R F I M
  15. 15. Costa do Marfim, um paraíso africano A Costa do Marfim é um país africano de proporções pequenas se comparado a outros de seu continente, contudo é um dos países da África que mais vem se despontando no cenário internacional. É um país que tem uma historia marcada pelo escravismo e exploração colonial, assim como, a maioria dos países africanos, mas também marcado por grandes lutas para a reafirmação de sua identidade cultural e liberdade. É um país de cultura vasta e atraente, porem pouco conhecida mundo fora.

×