Alimentação e Ayurveda

4.786 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios, Tecnologia
2 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.786
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
272
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
134
Comentários
2
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alimentação e Ayurveda

  1. 1. Alimentação e Ayurveda<br />Michele Pó<br />www.ayur-amrita.blogspot.com<br />
  2. 2. O que é o Ayurveda?<br />Ciência da Vida…<br />Ciência do Conhecimento…<br /> da Longevidade, da Cura! <br />É uma filosofia de vida que está em plena comunhão com o Cosmos.<br />
  3. 3. O Ayurveda e a Alimentação<br />O Ayurveda tem como Pilares a Nutrição, a Meditação, e o Yoga. <br />Sendo uma Medicina essencialmente preventiva, a alimentação é o primeiro<br />recurso terapêutico utilizado, na resolução de qualquer desequilíbrio.<br />
  4. 4. A principal condição da sua eficácia, está na elaboração de uma dieta individualizada, que leva em conta a constituição psicofísica de cada pessoa.<br />
  5. 5. Falando de humores…<br />No Ayurveda a singularidade de cada Ser e a sua participação no Mundo é tida em conta, e são reconhecidos três Humores essenciais pelos quais todos nós somos constituídos: <br />ÁGUA+ TERRA= KAPHA<br />FOGO+ ÁGUA=PITTA<br />ÉTER + AR = VATA<br />
  6. 6. A Digestão e a Assimilação<br />A Medicina Ocidental, nascida no período Grego da Antiguidade Clássica atribuía um grande valor à Alimentação postulando que “nós somos aquilo que comemos”. <br />O conhecimento Ayurvédico corrobora essa afirmação, mas vai mais longe: “ não é o que um homem come que o nutre, mas sim aquilo que assimila”.<br />
  7. 7. De acordo com o Ayurveda a digestão é um processo fulcral na manutenção da Saúde do organismo. A mente ‘digere’ e interpreta todos os alimentos que ingerimos, e todos eles passam a fazer parte da nossa experiência, da nossa energia, e do nosso percurso enquanto seres humanos.<br />
  8. 8. A digestão mal feita está na origem da maioria dos desequilíbrios dos humores, e na somatização física de variados tipos de factores de ordem:<br /><ul><li>física(temperatura, sabor e efeito digestivo do alimento),</li></ul>- emocional(estado de espírito durante a refeição e digestão, que pode ser afectado por discussões),<br />- mental(falta de concentração durante a refeição; conversa sobre assuntos susceptíveis de gerar “nós” no estômago)<br />- espiritual(é recomendada a ritualização da refeição como forma de propiciar a maior absorção possível de Prana contido nos alimentos).<br />
  9. 9. A Digestão<br />Em termos físicos é através da digestão que as moléculas complexas dos alimentos são transformadas, em moléculas simples, que podem então ser absorvidas pelas células do corpo provendo nutrição ao mesmo. O processo é constituído por diversos movimentos e misturas enzimáticas que geram a decomposição química dos alimentos. <br />
  10. 10. Prana!<br />Os alimentos contém uma certa forma e Prana que é absolutamente necessário para a manutenção da força e da energia do organismo. Esse Prana é absorvido a partir do alimento pelos nervos da língua, da boca e dos dentes. O acto da mastigação liberta este Prana pela separação das partículas de alimentos em diminutos fragmentos, que expõem assim à língua, boca e dentes, tantos átomos de Prana quanto seja possível. <br />
  11. 11. JatharagniO Fogo Digestivo<br />Segundo o Ayurveda o fogo digestivo é denominado de Jatharagni, e define a capacidade digestiva de cada organismo, que por sua vez depende da<br />quantidade e qualidade de enzimas produzidas, tanto no tracto digestivo como nas células.<br />
  12. 12. A Fome e o Apetite<br />A fome e o apetite são dois atributos totalmente distintos do corpo humano. A fome é o pedido normal de alimentos; o apetite é o desejo anormal. <br />É muito difícil explicar as respectivas sensações ou sintomas de fome e apetite ao comum das pessoas que<br />chegaram à idade madura, porque a maioria tem o seu gosto natural ou fome instintiva, ludibriada de tal modo pelo apetite, que desde há muitos anos não experimentam a sensação de fome genuína. <br />
  13. 13. A criança possui uma fome natural, que gradualmente<br />É substituída pelos apetites adquiridos, num grau que depende em grande parte, dos valores alimentares que os seus pais possuem. <br />
  14. 14. A Dieta e a Mente<br />De acordo com o Chândogya Upanishad “uma dieta pura conduz a uma mente pura”.<br />Nos textos Védicos a palavra ahar (nutrição) é usada em diversos sentidos. Todos os órgãos do corpo têm o seu específico meio de nutrição. Ver coisas bonitas é nutrição para os olhos, ouvir sons melodiosos é bom para os ouvidos, a sensação nutre o tacto, o aroma o nariz, e o sabor nutre a língua.<br />
  15. 15. Rasa – O Paladar<br />As papilas gustativas distinguem seis sabores básicos: <br />o doce, osalgado, <br />oácido, oamargo, <br />oadstringentee opicante. <br />A Medicina Védica dá grande importância à dieta alimentar, aplicando sistematicamente os diversos sabores para modificar situações anormais do organismo.<br />
  16. 16. Rasa – O Paladar<br />Nos textos Ayurvédicos é afirmado que os vários sabores afectam a acção do Prana, da força de vital no corpo; afirmam também que o sabor de uma<br />erva não é um incidente, mas antes a indicação das suas propriedades terapêuticas.<br />
  17. 17. Para a medicina védica, cada um dos sabores exerce uma influência específica sobre os três Humores – Vata, Pitta e Kapha -, tornando-se por isso necessário compreender as suas acções específicas e conhecer a sua constituição de acordo com os cinco elementos (Mahabhutas). O conhecimento dos elementos será determinante para escolhermos os alimentos adequados, o modo de prepará-los e as possíveis<br />combinações. A falta de um ou mais sabores da dieta diária pode conduzir a variados desequilíbrios e à subnutrição. <br />
  18. 18. Combinações alimentares<br />Para manter uma mente equilibrada num corpo equilibrado, uma boa alimentação é da maior importância. De acordo com o Ayurveda todos os alimentos têm o seu próprio sabor (rasa), uma temperatura (virya) e um efeito pós-digestivo (vipak). <br />
  19. 19. Quando dois ou três alimentos de diferentes sabores, temperatura e efeito pós-digestivo são combinados, o Agni pode ficar sobrecarregado inibindo o sistema enzimático, o que resulta na produção de toxinas, que se vão espalhar pelo organismo. <br />Embora o tipo de fogo digestivo individualseja determinante no processo da digestão, a combinação alimentar é também muito importante.<br />
  20. 20. Os alimentos incompatíveis são considerados semelhantes a venenos, provocando uma intoxicação artificial. Através da combinação de diferentes tipos de alimentos pode-se tornar um alimento saudável num insalubre, tal como o contrário.<br />
  21. 21. Alimentação Ayurvédica<br />A Alimentação Vegetariana está profundamente enraizada na Índia,<br />mas também noutras culturas em<br />torno do Mundo. É uma<br />alimentação completa,<br />equilibrada e saudável que<br />implica, no entanto, um<br />conhecimento estrutural<br />sobre os nutrientes que<br />se complementam para<br />constituir uma refeição<br />rica e plena.<br />
  22. 22. A Natureza provê todos os nutrientes indispensáveis, sendo o reino vegetal responsável por fornecer produtos mais naturais, de sabor menos intenso. Os alimentos de origem vegetal são melhor<br />assimilados e menos susceptíveis <br />de causar reacções alérgicas. <br />
  23. 23. Os Três Humores e os Alimentos<br />O equilíbrio harmonioso dos três humores é essencial<br />para a manutenção do bem-estar físico e mental.<br />Enquanto estiverem em equilíbrio, o organismo <br />Digerede modo adequado, a respiração ocorre <br />vagarosa e tranquila, o trabalho flui, e o <br />crescimento e desenvolvimento seguem o seu curso natural.<br />
  24. 24. À semelhança da constituição humana, os alimentos podem também ser classificados de acordo com o seu humor, através da observação de qualidades que lhe são próprias (Gunas), e da predominância dos seus Elementos constituintes.<br />
  25. 25. Especiarias<br />O Oriente utiliza as plantas medicinais há milhares de anos; na Índia, centenas de plantas são aplicadas terapeuticamente, seguindo os princípios do Ayurveda. De entre essas, destacam-se as especiarias. A tradição indiana possui uma experiência milenar na utilização de condimentos na sua culinária. <br />
  26. 26. As especiarias e condimentos são principalmente utilizados como agentes aromáticos que aumentam o paladar da comida. <br />Por exemplo, o alho e a assa-fétida inibem o aumento de bactérias de putrefacção no tracto intestinal. As pimentas verdes fornecem vitamina C. O Açafrão e o tamarindo contêm uma boa proporção de ferro. Contudo, visto que as especiarias são consumidas em quantidades muito pequenas, o seu valor nutricional não deve ser tido em conta.<br />
  27. 27. A Cozinha Ayurvédica<br />No Ayurveda existem uma série de regras e rituais que visam criar as condições adequadas para uma confecção, ingestão e assimilação correctas dos alimentos. Como tal, toda esta estrutura parece inicialmente muito rígida, e pouco criativa. A criatividade nasce do domínio e compreensão de todos os factores, tornando-se possível a elaboração de cardápios originais, mas que reflectem sobretudo uma alimentação inteligente.<br />
  28. 28. O Ayurveda é uma ciência milenar que impregna todo o conhecimento que sustém a prevenção, a cura, o bem-estar e a longevidade. Ele traduz-se em diversas formas, diversas terapias, que se complementam, e que facilitam o nosso caminho enquanto seres em busca do equilíbrio.<br />
  29. 29. Os padrões da vida moderna exercem uma grande influência sobre os nossos hábitos alimentares, provocando o consumo excessivo e uma vivência irreflectida, pouco em sintonia com a inteligência interior do corpo.<br />A Nutrição, no contexto Ayurvédico funciona como uma melodia, composta por diversos andamentos, e por diversos instrumentos,<br />que todos sincronizados orquestram um néctar diário que gera e mantém o equilíbrio. Este conhecimento faculta ainda, combinações alimentares inteligentes que promovem um apetite salutar e um bem-estar geral.<br />
  30. 30. Os textos Ayurvédicos contêm belas passagens sobre as características de todas as substâncias da Criação, e da acção subtil que todas elas exercem. <br />A Natureza é um cálice que recebe o Prana de diversas formas.<br />Para nós, Seres humanos, ela reservou não só o Ar que respiramos, como a energia vital contida sob a forma de alimentos.<br />É fundamental que nos consciencializemos da importância da frescura daquilo que comemos, da pureza da água que bebemos, da serenidade do ritual da refeição, e da preservação da Mãe Natureza!<br />
  31. 31. Namasté!<br />

×