Nosso Jardim Transição manual
Uma poesia de Alceu Sebastião Costa
Pela janela vejo a sentinela, Imponente, coisa mais bela, Admiro a sua cor amarela, O Outono cobre de flor a “Primavera”.
Não existe “prima”, só a “rima”, Da poesia feita com estima Para alguém que se venera, Tão verdadeira, por isso é “vera”.
A tiara amarela no topo da “Primavera” Dá a ela charme de manequim na passarela, Alvo da ave que a deixa com calor, Esse a...
Sentado na varanda, ao cair da tarde, Observo a natureza com a sua arte, Só o olfato é castigado pelo duro açoite, Do arom...
Nosso jardim, enfim, possui o encanto de lindas flores, Cenário alegre pela suavidade das suas cores, Sou grato aos céus p...
“ Os olhos vêem... o coração enxerga”.  
Pela janela vejo a sentinela, Imponente, coisa mais bela, Admiro a sua cor amarela, O Outono cobre de flor a “Primavera”. ...
Música: Valsa dos pássaros Formatação: Michèle Christine f i m Fechar
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nosso Jardim Blog

616 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
616
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
114
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nosso Jardim Blog

  1. 1. Nosso Jardim Transição manual
  2. 2. Uma poesia de Alceu Sebastião Costa
  3. 3. Pela janela vejo a sentinela, Imponente, coisa mais bela, Admiro a sua cor amarela, O Outono cobre de flor a “Primavera”.
  4. 4. Não existe “prima”, só a “rima”, Da poesia feita com estima Para alguém que se venera, Tão verdadeira, por isso é “vera”.
  5. 5. A tiara amarela no topo da “Primavera” Dá a ela charme de manequim na passarela, Alvo da ave que a deixa com calor, Esse apressado e apaixonado Beija-Flor.
  6. 6. Sentado na varanda, ao cair da tarde, Observo a natureza com a sua arte, Só o olfato é castigado pelo duro açoite, Do aroma sufocante da perfumada “Dama da Noite”.
  7. 7. Nosso jardim, enfim, possui o encanto de lindas flores, Cenário alegre pela suavidade das suas cores, Sou grato aos céus pelo privilégio desses favores, Coroados pela sinfonia de pássaros cantores.
  8. 8. “ Os olhos vêem... o coração enxerga”.  
  9. 9. Pela janela vejo a sentinela, Imponente, coisa mais bela, Admiro a sua cor amarela, O Outono cobre de flor a “Primavera”.   Não existe “prima”, só a “rima”, Da poesia feita com estima Para alguém que se venera, Tão verdadeira, por isso é “vera”.   A tiara amarela no topo da “Primavera” Dá a ela charme de manequim na passarela, Alvo da ave que a deixa com calor, Esse apressado e apaixonado Beija-Flor.   Sentado na varanda, ao cair da tarde, Observo a natureza com a sua arte, Só o olfato é castigado pelo duro açoite, Do aroma sufocante da perfumada “Dama da Noite”.   Nosso jardim, enfim, possui o encanto de lindas flores, Cenário alegre pela suavidade das suas cores, Sou grato aos céus pelo privilégio desses favores, Coroados pela sinfonia de pássaros cantores. “ Os olhos vêem... o coração enxerga”.   Alceu Sebastião Costa
  10. 10. Música: Valsa dos pássaros Formatação: Michèle Christine f i m Fechar

×