Até

359 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

Até

  1. 1. Até... Fernando Peixoto Clicar
  2. 2. Créditos Autoria: poesia de Fernando Peixoto Formatação: Michèle Christine Música: Un amour particulier - André Gagnon Clicar
  3. 3. Há tormentos assim... Um vazio tremendo Invade-nos a alma E sentimentos difusos Se perdem na calma. Clicar
  4. 4. Há momentos assim... Onde as palavras se esvaem E o chão desaba... Clicar
  5. 5. Há momentos assim... Raios partam a secura Neste deserto de ideias Ou turbilhão de emoções. Clicar
  6. 6. Homem, amigo, amante Herói, valente e errante Para mim foste, és E serás A referência capaz Um farol incandescente A mágica lanterna Alegoria da caverna... Clicar
  7. 7. És a voz da razão Na razão grave da voz És a fonte que jorra E ilumina Nesse sol que torra Essa vida bonina... Clicar
  8. 8. Não há tempo que apague Sonhos e virtudes Apenas a memória Que gentilmente afague Toda uma história De ilustres atitudes... Clicar
  9. 9. Obrigado, PAI Até... sempre. Fernando Peixoto (filho) Clicar
  10. 10. Há tormentos assim... Um vazio tremendo Invade-nos a alma E sentimentos difusos Se perdem na calma. Há momentos assim... Onde as palavras se esvaem E o chão desaba... Há momentos assim... Raios partam a secura Neste deserto de ideias Ou turbilhão de emoções. Homem, amigo, amante Herói, valente e errante Para mim foste, és E serás A referência capaz Um farol incandescente A mágica lanterna Alegoria da caverna... És a voz da razão Na razão grave da voz És a fonte que jorrra E ilumina Nesse sol que torra Essa vida bonina... Não há tempo que apague Sonhos e virtudes Apenas a memória Que gentilmente afague Toda uma história De ilustres atitudes... F I M Sair

×