RAÍZES DE REJEIÇÃO
O homem foi criado à imagem de Deus (Gn. 1:26). Para que ele cresça com uma personalidade sadia, deve
a...
como amor. Para ela, amor é toque, abraços, beijos, atenção. Ela quer sentir o amor através de atitudes de carinho,
aceita...
Sentir-se rejeitado pelos homens é uma coisa. É dolorido, mas é suportável. Julgar-se rejeitado pelo próprio
Deus, é desas...
sugar do outro toda a atenção e amor, sem, contudo, nunca se satisfazer, pois essa é uma atitude doentia. No
casamento, o ...
A manifestação do sintoma em pauta pode variar de unia atitude interior a uma exterior: Interiormente, cheio de
inseguranç...
As inibições em expressar amor e a dificuldade em recebê-lo de outros, é apenas um reflexo de raízes de
rejeição. Mas tudo...
Senhor da Glória já a levou sobre Si e venceu. Faça agora uma troca. Entregue-Lhe a rejeição que o atormenta e
receba, em ...
arrancar da lama, purificar, redimir, sarar, restaurar e, acima de tudo, elevar-nos à gloriosa posição de filhos.
« Vede q...
de você, por meio de Cristo Jesus.
Um dos modos para encontrar sua nova identidade, é estudar as Epístolas da Bíblia e apr...
coração. Mestre amado, ensina-me, pois quero aprender de Ti. Tu inspiraste a Palavra, portanto Tu me
ensinarás. Ajudador a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Raízes de rejeição

418 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
418
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Raízes de rejeição

  1. 1. RAÍZES DE REJEIÇÃO O homem foi criado à imagem de Deus (Gn. 1:26). Para que ele cresça com uma personalidade sadia, deve ajustar-se aos princípios estabelecidos pelo Criador para o seu pleno desenvolvimento. A principal necessidade que ele tem, é de amor, porque Deus mesmo é amor (1 Jo. 4:8), e estabeleceu o amor como a base dos relacionamentos entre Ele e os homens e entre estes e os seus semelhantes. Dentre as necessidades básicas para um desenvolvimento sadio da personalidade do ser humano, estão três coisas: o amor, a aceitação e a compreensão. Quando esse amor, que é a base de tudo e gera a compreensão e a aceitação, é negado, profundas carências, feridas e raízes de rejeição vão brotar. O amor gera segurança; a aceitação provoca a confiança e a compreensão desperta o bem-estar. Quando vem a rejeição, que é a negação de tudo isso, o mundo interior é desestruturado e surgem verdadeiros aleijões de personalidade. E a conseqüência é a incapacidade de amar e receber amor. É aí que Satanás entra, pois já vimos que seu objetivo é nos ferir e que o grau da ferida’ depende da importância ou proximidade afetiva daquele que nos fere. Quais as pessoas mais próximas de nós? Os pais e os cônjuges. Portanto, as maiores feridas virão através deles. Vimos também que quem não recebe amor, não saber amar, nem ser amado. Quando, porém, alguém é sarado, mesmo que não haja recebido amor, receberá tanto de Deus, que é a fonte do amor, que em vez de viver no fracasso por causa de uma experiência passada, usará aquela experiência para compreender e ajudar os que estão em necessidade. 1. O que é a rejeição? É uma ferida profunda, que pode destruir a vida da pessoa. Naturalmente há graus de rejeição, cujos efeitos são proporcionais. Queremos, porém, dizer logo de início que, em Cristo, todas as raízes de rejeição poderão ser arrancadas, pois não há maior demonstração de amor por nós, do que o Filho de Deus renunciar a glória no Céu, tornar-se homem, nosso irmão, e pagar o preço da nossa eterna redenção. Aprenderemos, pois, com Deus, a não ser afetados pela rejeição de quem quer que seja. A cruz poderia ter sido a maior tragédia, porque ela é o quadro da mais atroz rejeição, no entanto ela se tornou a base da nossa própria regeneração,restauração e cura. A grande rejeição de Jesus foi transformada no caminho da nossa salvação. Aleluia! Assim também, as rejeições que sofremos ao longo da vida, poderão ser transformadas em instrumentos para que nosso caráter seja refinado e reflita a beleza do Mestre. Em Isaías 53:2,3, deparamo-nos com o quadro da rejeição sofrida por Jesus, como nosso substituto, para que, através de tudo quanto ela representou, fôssemos sarados. O versículo três declara: «Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dEle caso algum». 2. Fontes de Rejeição As mesmas fontes usadas para trazer feridas na alma, são instrumentos de rejeição. Na família, temos a primeira fonte. As necessidades de amor, aceitação e compreensão devem ser, primeiro, satisfeitas no aconchego do lar. Se isso não ocorre, estamos diante da formação de um problema. Vejamos onde a rejeição pode se manifestar: Antes do nascimento. Uma gravidez indesejada, por quaisquer que sejam os motivos: fruto de adultério, relações antes do casamento, estupro dentro e fora do casamento, problemas econômicos, enfermidade. Não importa o motivo, o fato da mãe não desejar a criança, deixa nesta as marcas de rejeição, mesmo que ela jamais tome conhecimento disso. O estado psicológico da mãe se reflete na criança, antes mesmo de nascer. No nascimento. Há muitas circunstâncias no nascimento que podem provocar a rejeição, como os traumatismos de parto, uma falta de leito que força a mãe a se comprimir, uma dificuldade que leva ao uso de aparelhos que machucam, um parto sem assistência, a morte da mãe na hora do parto, a rejeição pelo pai da criança, etc. A ausência de amor e aceitação, na hora do nascimento, marcam o bebê, que crescerá com raízes de rejeição. Crianças adotadas. A criança gerada está ligada à mãe, tanto pelo sangue, quanto pelas emoções. Se ela é entregue a outros, que não os verdadeiros pais, não importa o quanto seja amada, uma marca fica em sua alma. A falta de demonstração de amor por parte dos pais, é um grave problema. Eles podem amar, mas se não souberem comunicar seu amor, a criança interpreta como rejeição. Muitos pais, porque não receberam demonstração de amor, não são demonstrativos. Mas a criança não entende isso. Ela não interpreta comida na mesa
  2. 2. como amor. Para ela, amor é toque, abraços, beijos, atenção. Ela quer sentir o amor através de atitudes de carinho, aceitação e compreensão. Ela quer ser carregada nos braços, sentar-se no colo dos pais, ouvir expressões de amor e carinho. Se isso não acontece, ela se sentirá rejeitada. Pais que sofrem de rejeição e nunca experimentaram uma cura,são tendentes a manifestar a rejeição, e cria-se uma cadeia: os pais foram rejeitados, não demonstram amor aos filhos e estes, por sua vez, quando formam os seus lares, fazem o mesmo. O alcoolismo dos pais é outra fonte, pois quando o álcool entra em operação a pessoa pode agir irracionalmente. O alcoólatra e o drogado agem muitas vezes fora de si e se tornam violentos, agressivos, intratáveis. Seus filhos são uma constante vítima de agressões físicas e verbais e, conseqüentemente, de rejeição. A substituição do amor por coisas é outro equívoco. Num mundo onde todos correm e trabalham tanto, muitas vezes as crianças são entregues a creches ou à sua própria sorte. Pode não lhes faltar brinquedo, roupa, comida e escola, mas faltando-lhes o amor demonstrado em tempo com ela, a rejeição se instala. Pais preocupados também provocam rejeição. A criança precisa de atenção. Se os pais estão tão inquietos com tanta coisa, que não têm paciência ou tempo para ela, com certeza interpretará tal atitude como de rejeição. As marcas certamente ficarão. A crítica indevida e exagerada exigência de perfeição são igualmente prejudiciais. Há pais que só se dirigem aos filhos em tom de censura e condenação. Estão sempre gritando com eles e exigindo que ajam como adultos. Alvos paternos para a criança (compensação). Às vezes os pais queriam seguir uma determinada profissão, mas, por algum motivo, não o conseguiram. Agora querem forçar o filho a seguir a carreira desejada, como uma forma de compensação. Isso prejudica o filho. Ele crescerá com rejeição. Quando a criança entra na adolescência, surgem muitos conflitos que os pais não conseguem entender. O filho se isola, busca outros lá fora, esconde, não se abre, torna-se amargo, de difícil relacionamento, às vezes volta-se para a droga, a bebida, a licenciosidade. As raízes de rejeição podem bem estar por trás dessas atitudes. Como é importante aos pais tudo fazerem para demonstrar amor, compreensão e aceitação aos seus filhos, falando com eles, abraçando-os, beijando-os, colocando-os no colo, dando-lhes atenção, tratando-os com respeito, com carinho e com amor, pois assim fazendo, estarão contribuindo para a formação de uma personalidade mais sadia. Se você já está descobrindo que foi vítima da rejeição, não se abata. Estamos analisando o problema, para encontrar a saída. Deus está derramando abundantemente do Seu amor sobre você, e o amor de Deus é o remédio perfeito para a saída da rejeição. «A imagem do pai é o modelo sobre o qual a criança estabelece seu relacionamento com Deus.” Se ela não provou o amor do pai, precisará de cura e libertação para experimentar o amor de Deus, e ter com Ele um relacionamento estável. Depois do lar, a escola é o lugar mais importante na formação de sua personalidade, pois lá a criança passa grande parte de sua vida. Ali pode estar uma fonte de rejeição, quando os professores não são sensíveis às necessidades das crianças. As críticas cruéis de professores, que trazem embaraço e vergonha à criança no meio dos colegas, podem provocar a rejeição. A criança que é vítima de castigos imerecidos, por falta de uma investigação dos fatos e sensibilidade para com seus problemas, sente-se rejeitada. Os grupinhos e exclusivismo na escola, que podem vir através de problemas de regionalismo, raça, posição social ou roupa, levam a criança a sentir-se discriminada. Uma atitude de rejeição porque ela não se enquadra dentro das exigências do grupo deixa suas marcas profundas. Fracassos na escola também podem causar rejeição. Uma criança que não consegue praticar esporte como as demais, termina se isolando e sentindo-se rejeitada. Um problema de memória ou mesmo de visão e de saúde pode levá-la a um mau aproveitamento e seu fracasso deixa marcas em sua própria personalidade, por causa das raízes de rejeição que se formam. A sociedade também pode contribuir para gerar raízes de rejeição. Os preconceitos raciais e de classe, por exemplo, provocam atitudes discriminatórias que, por sua vez, isolam as pessoas e as marcam com sua rejeição. A falha em aceitar certos valores sociais, também traz rejeição. Quando alguém aje de modo diferente dos demais, pode ser rejeitado. Por exemplo, no modo de vestir, nos hábitos sociais. Por questões religiosas ou éticas, uma certa pessoa não usa um determinado tipo de vestimenta nem tem um certo tipo de comportamento comum aos demais e, por isso mesmo, ela é rejeitada pela sociedade na qual está inserida, o que dói.
  3. 3. Sentir-se rejeitado pelos homens é uma coisa. É dolorido, mas é suportável. Julgar-se rejeitado pelo próprio Deus, é desastroso. O homem é suscetível à rejeição por causa do pecado. A culpa da transgressão traz auto- rejeição e leva o homem a fugir de Deus, por se sentir rejeitado. Quando os pais dizem ao filho que não faça uma determinada coisa, e ele desobedece,o sentimento de culpa o leva a evitar a sua presença. É o mesmo que acontece com o homem, em relação a Deus. Ele é pecador, está em falta e se isola. Adão e Eva no Jardim são um exemplo clássico disso. Ouvindo a voz de Deus, fogem e se escondem em folhas de figueira. Sentem-se rejeitados, por causa da culpa. No acróstico a seguir vemos quanta coisa o pecado provocou. F uga da presença do Deus de amor, Pai provedor e Supremo Criador. O rgulho, que leva a desejarem ser iguais a Deus e independentes dEle. L eviandade, agindo precipitadamente, movidos pela serpente. H orror da alma e do espírito por perderem a comunhão com Deus. A nsiedade diante de um futuro incerto fora do Jardim de delícias. S olidão de Deus, de Sua presença e companhia. D or na alma e um corpo sujeito à dor e à morte. E ngano do pecado, ao darem ouvidos a Satanás, um enganador. F rustração por verem que sua desobediência só lhes acrescentou o mal. I nferioridade conseqüente da perda da vida eterna e a entrada da morte. G anância em possuir o que Deus não intentara dar-lhes. U surpação, desejando uma posição não intentada por Deus. E xílio da presença de Deus e do Jardim, seu primeiro lar. I nfidelidade ao Criador que lhes dera a vida e todas as coisas. R evolta por terem caído e a amargar as conseqüências do pecado. A margura em sua alma por causa de todos os males que lhes vieram. Por causa da culpa, conseqüente do pecado, o homem é mais capaz de aceitar a rejeição do que o amor de Deus e dos homens. Mais depressa ele crê na rejeição, do que no amor. 3. Sintomas da Rejeição As raízes de rejeição deixam na personalidade os mais diversos tipos de distorção, desde os mais imperceptíveis às suas manifestações grosseiras. Dentre os principais sintomas, destacamos alguns. Imaturidade emocional. Como já falamos, no momento tia ferida o crescimento emocional é interrompido. O mesmo ocorre com a rejeição. Se o amor leva a um crescimento emocional adequado, a rejeição bloqueia esse crescimento, e a pessoa rejeitada permanece imatura. E ela convive com o problema em todas as esferas do seu dia a dia. Não sabe reagir com equilíbrio e bom senso diante das situações da vida. Aqui está a causa para muitos conflitos no casamento, e, vezes sem conta, sua destruição: há um menino e uma menina que entram para um tipo de relacionamento que exige maturidade . São adultos no físico mas, porque levam um quadro de rejeição, agem como crianças. As carências afetivas e a incapacidade de lidar com as pressões e exigências normais da vida, logo virão à tona. Se cada um espera ter do outro o que não lhe foi dado na infância, a dificuldade se agravará, pois se cada um não pensar no que tem para dar ao outro, em vez de no que o outro tem para lhe dar, o ajustamento do casal se tornará muito difícil. Uma menina que não teve o amor de pai, provavelmente buscará aquele amor no casamento. Um menino que não teve o amor de mãe, também poderá ser vítima do mesmo engano. Contudo, nenhum marido poderá ser pai para a esposa, e nenhuma mulher poderá ser mãe para seu marido. Os cuidados que uma criança indefesa exige dos pais, não poderão ocorrer no casamento. O amor, a aceitação e a aprovação são necessários à maturidade emocional. Se isso faltou, bem podemos estar diante dos sintomas de imaturidade. O que fazer? É impossível voltar-se ao passado para um recomeço. A solução é uma cura para esse passado de rejeição, a fim de que o crescimento seja retomado. Prevenimos que não é algo instantâneo. Novos hábitos de pensamento terão que ser formados. Mas em Cristo a cura é uma certeza. Um tipo de amor «aspirador» é outro grave sintoma. Ninguém consegue preencher tal ti po de amor. Nem a família, nem os amigos. Ele se caracteriza por uma excessiva dependência emocional, que leva a pessoa a tentar
  4. 4. sugar do outro toda a atenção e amor, sem, contudo, nunca se satisfazer, pois essa é uma atitude doentia. No casamento, o amor «aspirador» provoca sérios problemas. O autor dos Provérbios, falando sobre coisas que fazem estremecer a Terra,cita «a mulher desdenhada quando se casa» (Pv. 30:23). Em outras palavras, a mulher rejeitada. Ela tenta preencher o vazio deixado pela rejeição e causa sérios problemas no relacionamento, por não satisfazer seus desejos. É como se o marido dissesse para a esposa: «eis-me aqui com todas as minhas carências emocionais, com todo o vazio para você preencher. Você tem uma excelente oportunidade de ser uma boa samaritana!» Por outro lado, a esposa também diz: «Eis-me aqui, com todas as minhas necessidades afetivas, com todo meu vazio e fome insaciável de amor e atenção; dou-lhe uma maravilhosa oportunidade de realizar uma grande obra de caridade». Os dois estão vazios e não correspondem às expectativas um do outro. Aí começam as encenações. Por exemplo, a mulher está sempre na cama, doente, a fim de ser mimada, de chamar a atenção do marido. Ele chega do serviço de cabeça quente, querendo descansar, mas ela quer atenção, que ele venha brincar com ela, como faria o pai que lhe faltou. O marido, por sua vez, tem o mesmo problema: quer encontrar a mãe na esposa. Que ela cuide dele como uma mãe cuida do seu bebê. E como ela não lhe traz a «mamadeira», o conflito se instala. São duas crianças. E, não raro, tem início a guerra do silêncio, das palavras monossilábicas, da cara feia, o jogo das lágrimas, das agressões, exigências e cobranças. O amor «aspirador» se torna também problemático nas amizades. Nunca se satisfaz, sempre buscando receber atenção e tentando impedir que o amigo a dê a outros. E daí que vêm os ciúmes doentios. Ninguém conseguirá preencher esse tipo de amor. Se você tem sido vítima dele, não tente mais conquistar atenção, amor e compreensão, pois sua maior necessidade é de cura, o que lhe trará as emoções em equilíbrio, e os relacionamentos sadios. A pessoa se torna asfixiante em suas relações. Não dá fôlego, sempre em cima do outro, numa tentativa de monopolizar a atenção, como faz uma criança. Parece sugar a vida da outra pessoa. Outro sintoma é uma atitude adoradora. O centro de sua vida gira em torno daquele de quem a pessoa emocionalmente imatura busca extrair o amor. A vítima do «amor aspirador» pode facilmente odiar aquele de quem ela não conseguiu receber o que queria. Ela é escrava de seus próprios sentimentos. Sua insatisfação não tem limites porque o eu é um deus tirano e nunca se satisfaz. Se alguém se tornou vítima de tal coisa, o caminho não é a busca de preencher um vazio impreenchível, mas receber cura para essa terrível doença da alma. Pessoas com uma história de relacionamentos quebrados têm caído na tragédia do amor «aspirador». Alvos e coisas também não podem preencher o vazio. Atrás de uma busca exagerada de coisas, pode bem se esconder uma raiz de rejeição. A pessoa está procurando preencher uma falta que nem sempre sabe de quê. Ela se atira à busca de possessões. Isso poderia lhe dar um «status» e ela seria aceita. As possessões podem ser um indicativo de sucesso, uma forma de auto-afirmação, para conquistar a atenção, o aplauso. Até mesmo sua carreira pode ser o instrumento que, inconscientemente, ela usa para preencher o vazio de um amor e aceitação que lhe foram negados na infância. Por ela vem a aceitação almejada. Ela pode ainda partir para o intelectualismo. Isso poderá atrair a atenção das pessoas e dar-lhe reconhecimento. Enfim, coisas, coisas, coisas. Mas seu mundo interior continua carente, pois coisa nenhuma neste mundo satisfará uma alma rejeitada, até que se encontre com Deus e descubra nEle o verdadeiro amor e seja restaurada no mais profundo do seu ser. Poderíamos concluir de tudo isso que uma dedicação extrema bem pode indicar um vazio interior. Isso leva a pessoa a ser totalmente egocêntrica. Tudo quanto faz e busca gira em torno se si mesma. Seu vazio pode ainda levá-la à busca do prazer, da auto-gratificação, onde puder encontrá-la. Muitos se entregam ao sexo, à lascívia, à perversão sexual, tudo a busca de uma satisfação da alma, que nunca acontece. É por essa razão que as pessoas se afundam cada vez mais em busca das coisas, do dinheiro, da fama, do sexo, porque o seu eu doente jamais se satisfaz. A solidão e o medo são dos sintomas mais atormentadores. Todos os homens já sofreram uma ou outra forma de rejeição. Dissemos que as conseqüências dependem do grau da ferida. A estrutura psicológica e espiritual de cada um vai determinar o modo de encarar as situações de rejeição, pelo que suas marcas variam de intensidade de pessoa para pessoa. Os sentimentos de solidão e medo, que levam alguém a construir muros para se proteger de novas feridas e rejeições, não fogem à regra.
  5. 5. A manifestação do sintoma em pauta pode variar de unia atitude interior a uma exterior: Interiormente, cheio de insegurança, solidão, temores, auto-compaixão. Pode até parecer despercebido à maioria dos que o rodeiam, mas lá por dentro há um mundo de desestrutura e sofrimento, que se manifestará nos relacionamentos mais próximos. Exteriormente, isola-se dos demais ou se torna competidor. Tudo porque ele está dominado pelo medo da rejeição. A auto-rejeição é mais um sintoma destruidor. Ela provoca a perda do valor próprio, tão danoso ao equilíbrio emocional e espiritual. A consciência de que se foi rejeitado por outros, já é desagradável. Rejeitar-se a si mesmo, é uma tragédia. A pessoa aceita a rejeição de outros como indicativo de sua indignidade. Quantas vezes alguém declara: «eu não presto mesmo para nada!» «Eu não sei fazer nada!» «Eu sou um fracasso!» Ele está apenas deixando transparecer mais um dos sintomas das raízes de rejeição. A auto-imagem negativa é outra marca da auto-rejeição. A pessoa tende a comparar-se com outros, o que é um terrível engano. Isso provoca um complexo de inferioridade, que a infelicita ainda mais. Mas é imperioso lembrar que cada pessoa difere da outra e tem suas próprias potencialidades e características que, devidamente desenvolvidas, manifestarão a riqueza e beleza projetadas por Deus para cada personalidade. A auto-rejeição pode ainda provocar o criticismo. Este, na maioria dos casos, pode ter duas manifestações: a autocrítica doentia, em que a recriminação está presente, e a crítica aos outros, em forma de julgamento e condenação. A pessoa nunca está bem consigo mesma, nem acha que os outros estão. Não importam as circunstâncias, seu horizonte está sempre escuro. O problema, porém, não jaz na circunstância, mas na alma ferida. A solução, portanto, não se encontra no mundo exterior, porém em Deus mesmo e Sua Palavra que, pelo poder do Espírito Santo, mudará a imagem interior. Pare de estar se recriminando. Deus ama você exatamente como você é, não importa sua estatura, seu peso, sua cor, sua cultura, seus traços físicos, suas rejeições. Você é único para Ele; por você Ele deu Jesus a fim de pagar o preço da sua redenção e mais completa libertação. Deus precisa de você sarado, com uma personalidade bela, refletindo a glória de Jesus. A rejeição destrói a identidade própria. O rejeitado busca se identificar com outra pessoa. Em vez de desenvolver todo seu potencial para que seja o melhor que ele pode ser, busca imitar outros. Por vezes se projeta na pessoa de um ídolo, ou do grupo. Adolescentes buscam com freqüência identificar-se com seu grupo. Adultos buscam sua identidade em uma profissão, na Igreja, no clube, etc. O homem foi feito à imagem de Deus. E no seu Criador, portanto, que ele encontrará sua real identidade. A personalidade sadia é aquela que se deixa crescer na imagem e semelhança de Deus Pai, manifestada em Jesus. Ninguém na Terra jamais viu o Pai, mas Jesus veio como homem e nos revelou como um filho de Deus deve ser. A boa notícia é que Ele providenciou tudo quanto é necessário para descobrirmos nossa identidade nEle e crescermos em Sua semelhança. A pessoa com rejeição não se relaciona adequadamente com Deus. Tende a se relacionar pelas obras, como uma forma de conquista. Com freqüência tenta-se substituir o amor pelo ativismo. Todavia, nosso relacionamento com Deus é baseado na Sua graça e no que Cristo fez por nós. Nossas obras devem ser apenas uma expressão de um relacionamento, e jamais um substituto dele. Quantos trabalham tanto para Deus, mas nenhuma intimidade têm com Ele. Pelo serviço, buscam sua aceitação. A aceitação do Pai, no entanto, está em Seu próprio amor e na obra redentora de Cristo em nosso lugar. A rejeição mina a fé. A pessoa dominada pelas raízes de rejeição não consegue olhar para as promessas de Deus como sendo suas, mas de um outro mais digno, mais amado. Por isso mesmo ela não estende o braço da fé para se apropriar delas. Um relacionamento instável com Deus, pode bem revelar um problema de rejeição. Destacamos ainda a incapacidade de amar e receber amor, como um dos sintomas da rejeição, dos mais nefastos, se é que podemos classificar tantas marcas destruidoras que maculam a personalidade do homem projetado para refletir a imagem e a glória do seu Criador. Tendemos transferir para nossos relacionamentos atuais o que nos afetou em nossa formação. Se nos faltou a expressão de amor, temos dificuldade também em manifestá-la. Se fomos vítima do desamor, da falta de carinho, de aceitação e de compreensão, é provável que manifestemos a incapacidade de agir de modo diferente, a menos que haja uma mudança profunda que, graças a Deus, pode acontecer pela operação da Palavra e do Espírito Santo.
  6. 6. As inibições em expressar amor e a dificuldade em recebê-lo de outros, é apenas um reflexo de raízes de rejeição. Mas tudo pode mudar, e vai mudar, em nome de Jesus. Você já deve estar dizendo: Será que alguém escapou dessas raízes? Provavelmente não, em menor ou maior grau. Mas o que fizemos até aqui foi tomar consciência da origem e explicação para muitos dos nossos defeitos de personalidade. Feito o diagnóstico, vamos a cura? SAÍDA DA REJEIÇÃO 1. Perdoe os que o rejeitaram Já lidamos extensivamente com este assunto quando estudamos sobre Raízes de Amargura. O perdão aplicado aos que nos ferem é o mesmo a ser aplicado aos que nos rejeitam, pois a própria rejeição traz ferida e também provoca raízes de amargura. Qualquer libertação passa, necessariamente, pelo perdão. Ele tem uma força invencível. Há um poder espiritual no perdão, que abre os recursos do Céu a nosso favor e detém os poderes do inferno. Convém relembrar que perdoamos por um ato da vontade. Quando dizemos: «Quero perdoar. e vou perdoar», o Espírito Santo, com todo o Seu poder, já estará ali para nos assistir. Por essa razão, em vez de você dizer «não posso perdoar». vai dizer: «Eu posso, em Cristo que me fortalece» (Fp. 4:13). E agora, com o amor do Pai, libere o perdão àqueles que o feriram. Foi Satanás quem tentou destruí-lo. As feridas e as rejeições que lhe vieram, foi ele quem tentou lhe infligir. Portanto libere o amor e o perdão de Deus a todos quantos o rejeitaram e feriram. É importante que você cite cada nome que o Espírito Santo traz à sua lembrança, diante de Deus. Coragem! O Pai está com você nesse ato de obediência à Sua Palavra. Diga: Em nome de Jesus, eu recebo dentro de mim o perdão do meu Deus, o amor do meu Deus e Pai. Paizinho, é com esse Teu amor, com esse Teu perdão, que eu agora libero todos aqueles que foram instrumentos para me ferir, desde o meu nascimento, e até a minha concepção; eu começo a liberar agora, com o amor de Jesus 2. Libere toda rejeição para Cristo Em Is 53: 3, Jesus é apresentado como o mais rejeitado entre os homens. Em suma Jesus sofreu nossa rejeição. Não se esqueça: Ele estava na cruz tomando o seu lugar por sua causa, pagando a penalidade da sua culpa, sofrendo todo tipo de ferida que o Diabo projetou contra você, com o objetivo de trazer-lhe salvação, vitória, cura, restauração e todas as bênçãos. Um dos nomes mais lindos de Jesus é: Emanuel, que quer dizer, «Deus conosco». Que expressão de amor, de compreensão e de aceitação! Deus conosco não indica apenas Sua presença no mundo dos homens, mas presente em nossas dores, lutas e desesperos. Identificação! Se você acha que tem sido rejeitado, Jesus experimentou essa dor num grau indescritível. No Jardim do Getsêmane, Ele disse: «A minha alma está profundamente triste até a morte. Ficai aqui e vigiai comigo» (Mi. 26:38-SBB). Em meio às terríveis angústias da alma, tão intensas que o levaram a transpirar sangue, quis a companhia dos discípulos, mas estes dormiram na sua indiferença à dor do Mestre. Você e eu éramos o motivo de tal sofrimento; aquele era o preço da nossa cura. Jesus «nos dias da Sua carne, tendo oferecido, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, e tendo sido ouvido por causa da Sua reverência, ainda que era Filho, aprendeu a obediência por meio daquilo que sofreu» (Hb. 5:7,8). Abriu a Sua boca e chorou em alta voz, diante dos portais da morte, nossa morte, o preço da nossa redenção. Ó amor indizível! O quadro da rejeição de Jesus na cruz é muito dramático. Discípulos fugitivos, multidões enfurecidas, os poderes do inferno em manifestação. Mas a maior agonia vem quando Jesus se sente abandonado pelo Pai. Ele lança mão do Salmo 22 e faz sua oração: «Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que estás afastado de me auxiliar, e das palavras do meu bramido? Deus meu, eu clamo de dia, porém Tu n~2o me ouves; também de noite, mas não acho sossego... Mas eu sou verme, e não homem; opróbrio dos homens e desprezado do povo. Todos os que me vêem zombam de mim, arreganham os beiços e meneiam a cabeça, dizendo: Confiou no Senhor; que O livre; que Ele O salve, pois nEle tem prazer... » (SI. 22.1-3, 7,8). A ausência de Deus no meio do sofrimento é a pior forma de rejeição. Foi o que o Mestre enfrentou. Naquele momento era a oferta queimada pelo seu pecado e pelo meu que estava no altar do sacrifício. As trevas, dores, vergonha, angústia e rejeição eram o que o pecado trouxe ao homem e Jesus estava ali em nosso lugar, para que «pelas suas feridas fôssemos sarados». O que lhe resta agora? Liberar sobre Jesus toda a rejeição da sua vida. Você não precisa mais carregá-la, pois o
  7. 7. Senhor da Glória já a levou sobre Si e venceu. Faça agora uma troca. Entregue-Lhe a rejeição que o atormenta e receba, em troca, Seu amor inaudito e sua paz sem fim. E aqui está a Palavra do Senhor. Aproprie-se dela: Não temas, porque não serás envergonhada (o) ; e não te envergonhes, porque não sofrerás afrontas; antes te esquecerás da vergonha da tua mocidade, e não te lembrarás do opróbrio da tua viuvez. Pois o teu Criador é o teu marido: o Senhor dos exércitos é o Seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor, que é chamado o Deus de toda a Terra. Porque o Senhor te chamou como a mulher (o homem) desamparada (o) e triste de espírito; como a mulher (homem) da mocidade, que fora repudiada (o) , diz o Senhor» (Is. 54:4-6). «Pois Eu te restaurarei a saúde, e te sararei as feridas, diz o Senhor; porque te chamaram a repudida (o) dizendo É Sião (coloque seu nome), a qual já ninguém procura» (Jr. 30:17). 3. Aceite o fato de que você é amado Há um amor maior do que tudo quanto você já experimentou e pensa ser possível. É o amor de Deus. «Deus é amor» (IJo.4:8). Amar é a essência do Seu ser e Seu amor não depende do ser amado, mas de Si mesmo, que é a fonte e a essência do verdadeiro amor. Deixe-se banhar agora nesse amor Divino, impossível de se descrever, que flui do Trono, através do doce Espírito Consolador para seu próprio coração. Amor maior não há. Ele é fonte de redenção, de cura, de paz, segurança e libertação. Deixe neste mesmo instante que o Espírito, canal das bênçãos de Deus, traga um verdadeiro batismo desse amor em seu coração. Deixe-o inundar-lhe o ser inteiro. Amor que dá o melhor para resgatar o ser amado: «Porque Deus amou o mundo (você) de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna» (Jo. 3. 16). Jesus veio ao mundo por causa de você. Ele é a maior dádiva do Pai em sua vida. Ele faz a diferença. Amor que suporta o tempo e a prova. «Sabendo Jesus que era chegada a Sua hora de passar deste mundo para o Pai, e havendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim» (Jo. 13:1). Você é um discípulo de Jesus? Nada diminuirá Seu amor por Aquele que é Sua possessão. Amor sem igual. «Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos» Jo. 15:13). E olhe que Ele entregou por você Sua vida na infame cruz. Não o fazia por alguém santo, que O amava e O servia. «Mas Deus dá prova do Seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós» (Rm. 5:8). Amor que conquista. Jesus não se dá por satisfeito enquanto não o vir totalmente liberto das marcas de Satanás e em glória com Ele, tudo por causa do Seu imenso amor. «Cristo amou a Igreja, e a Si mesmo Se entregou por ela , a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela Palavra, para apresentá-la a Si mesmo Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível» (Ef 5:25b-2 7). Você é parte dessa Igreja e alvo desse amor. Amor que toma a iniciativa. Você nem sequer teria condições de iniciar uma busca. Por isso Deus tomou a iniciativa de lhe procurar. «Nisto está o amor. não em que tenhamos amado a Deus, mas em que Ele nos amou a nós, e enviou Seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. Nós amamos, porque Ele nos amou primeiro» (1 Jo. 4:10,19). Seu relacionamento com Ele depende apenas de uma resposta. Ele fez tudo, você só precisa aceitar esse amor com tudo o que ele envolve. Amor que promove um perdido à posição de filho. A Bíblia declara enfaticamente: «Eis que eu nasci em iniqüidade e em pecado me concebeu minha mãe» (SI. 51:5); que «todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo de imundícia; e todos nós murchamos como afolha, e as nossas Iniqüidades, como vento, nos arrebatam» (Is. 64:6); que «todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus» (‘Rm. 3:23); que «não há justo, nem sequer um. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nenhum só» (Rm. 3:10,12). Apesar, porém, de tudo isso, desse quadro de perdição e miséria, o amor de Deus nos encontra para nos
  8. 8. arrancar da lama, purificar, redimir, sarar, restaurar e, acima de tudo, elevar-nos à gloriosa posição de filhos. « Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a Deus. Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele; porque assim como é, O veremos» «Jo. 3:1,2). - Mil vezes Aleluia! Se você ao menos pudesse descortinar o que tudo isso representa! Ser filho é ser herdeiro, é ter direito de comunhão, amor e vida com o Pai. Oh! que amor glorioso! Que graça inaudita, sem medida, indizível, eterna! Deus olha para você agora, com aquele coração de Paique só Ele pode ter, e com aquele amor extravasante que só Ele conhece, e diz: «Foste precioso(a) aos meus olhos, e és digno(a) de honra e eu te amo. Atraí-te com cordas humanas, com laços de amor, pois que com amor eterno te amei e com benignidade te atraí. Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente diante de Mim. Pode unia mulher esquecer-se do seu filho de peito, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti. Quando teu pai e tua mãe te rejeitarem, Eu o Senhor, te recolherei. Meu amor por ti não é menor do que o amor que tenho pelo meu Filho Jesus. Não temas, porque eu sou contigo. De maneira alguma te deixarei, nem te desampararei. Eu estarei contigo todos os dias da tua vida e, por fim, te conduzirei à glória. Embriaga-te, portanto, no meu amor e ele te será cura, libertação, gozo, vitória e paz. - (‘Is. 43.4;Os. 11:4, Jr. 31:3, Is. 49.15,16; SI. 27:10 ; Jo. 17:23;Hb. 13:5; Mt. 28:20; Jo. 14:2,3). Você agora pode dizer: «Eu aceito o Teu amor de Pai. Eu sou do meu Amado e o meu Amado é meu. Pai, tu me amas a mim, com a mesma intensidade de amor com que amas a Jesus. Eu agora recebo o Teu amor e me vejo em Ti. Eu te amo, com o mesmo amor com que me tens amado. És meu amor maior e o supremo bem da minha vida. Banho-me imo Teu amor eterno e Te dou também todo o meu amor, ainda que tão imperfeito, mas repassado da mais profunda gratidão e rendição sem medida». 4. Encontre sua identidade em Cristo Se você entregou sua vida a Jesus, agora é um filho de Deus, co-herdeiro com Cristo (Rm 8:16,17). Os tesouros da graça foram colocados à sua disposição. Você foi feito segundo a imagem de Deus, para o louvor da Sua glória (Gn. 1:26; Ef. 1:14). É verdade que o pecado maculou a imagem de Deus no homem. Mas Jesus assumiu a forma humana e era na Terra a verdadeira imagem do Pai, «o resplendor da Sua glória e a expressa imagem do Seu ser (‘Hb.1:3 C1.1:15,.). Hoje o propósito de Deus, em Cristo, é restaurar essa imagem no homem, para que ele encontre sua real identidade de filho de Deus, com tudo o que isso representa (Rm 8:29). O Espírito de Deus opera no crente a regeneração e continua Sua obra até que ele seja glorificado no Céu. Paulo assim se expressa sobre o assunto: «E todos nós, com rostos descobertos, (porque nós) continuamos a contemplar (na Palavra de Deus) como em um espelho a glória do Senhor, estamos, sendo constantemente transfigurados na Sua verdadeira imagem num sempre crescente esplendor e de um degrau de glória a outro; (pois isto vem) do Senhor (que) é o Espírito» (2 Co. 3:18- V. Amp.). Você é (feitura Sua». Em outras palavras, Deus o criou em Cristo. Paulo declara: «Porque somos feitura Sua, criados em Crista Jesus para as boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas» (Ef 2:10). Quando você nasceu de novo, sofreu uma profunda operação do Espírito Santo e da Palavra de Deus, pela qual o domínio do pecado e a reivindicação que Satanás tinha sobre sua vida, foram quebrados. Você é propriedade de Deus, porque é Sua feitura. Você é uma nova criação. No momento em que você passa pela experiência de conversão a Deus, há uma tremenda obra do Espírito Santo em seu homem interior, que Jesus chama de novo nascimento. É como se o passado não mais contasse e houvesse um recomeço. A Palavra é clara ao dizer: «Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é,’ as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo» (2 Co5:17). Quando você começa a aceitar sua nova identidade em Cristo, mudará a auto-imagem. Deixará de se ver pelos olhos de seus próprios fracassos, e começará a ter a visão do que Deus quer fazer em sua vida. Saiba que Deus não está impressionado com o que você é ou pareça ser agora. Ele está mais impressionado com o que Ele pode fazer em você e através
  9. 9. de você, por meio de Cristo Jesus. Um dos modos para encontrar sua nova identidade, é estudar as Epístolas da Bíblia e apropriar-se de todos os versículos que falam do que o crente é e deve ser em Cristo. Onde houver expressões como «em Cristo», «nEle», «por meio dEle», «com Ele» e similares, pare e marque o texto. Analise-o. Aproprie-se dele. Por exemplo: «E, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Crista» (Rm. 8:17). Agora diga: «Sou filho de Deus. Sou herdeiro de tudo quanto Lhe pertence. Jesus é Seu Filho primogênito, e tudo quanto é do Pai, é dEle. Eu me tornei filho. Estou em Crista, logo, tudo quanto é de Crista, é também meu. Seu co- herdeiro». É isso que chamamos apropriar-se da Palavra. Aplique-a à sua situação. Veja-se como a Palavra o vê. Tome posse do que a Palavra diz que é seu. Faça, em Cristo, o que ela diz que você pode fazer, e você estará dizendo adeus para sempre» às raízes de rejeição, pois terá a consciência de que é amado e aceito por Deus, e Seu amor e aceitação lhe serão bastante. 5. Aceite-se a si mesmo Já falamos sobre a necessidade de aceitar o perdão de Deus e perdoar-se a si mesmo. Queremos aqui apenas reforçar a importância da auto-aceitação. Se Deus me aceita como sou, introduz-me em Sua família, ama-me com um amor eterno e me tem como Sua propriedade exclusiva, devo aceitar a mim mesmo. E verdade que ainda estou longe de ser o ideal de Deus. A estatura do Varão Perfeito,Cristo Jesus,é o meu alvo. Mas vou prosseguir de fé em fé, de vitória em vitória e de glória em glória. Ele aperfeiçoará o que me concerne e me conduzirá, em Cristo, em constante triunfo, porque «em todas as coisas, em Cristo, somos mais do que vencedores» Rm. 8.3 7.). A aceitação de si mesmo envolve duas coisas: Perdoar seu passados receber o amor do Pai. As duas questões foram amplamente abordadas e agora compete-lhe apenas apropriar-se das verdades da Palavra nessas áreas e usufruir dos seus efeitos saradores. 6. Clame por libertação e receba cura Os ouvidos do Pai estão atentos ao seu clamor. A operação do Seu Espírito em você eliminará as raízes de rejeição e seu crescimento será retomado. A prisão e a opressão resultantes dessas raízes serão quebradas, bem como os enganos de Satanás. Os poderes demoníacos que trabalham nessas áreas serão vencidos em nome de Jesus. Lembre-se de que em Deus não há rejeição. Coloque-se agora diante de Deus e abra o coração. Ele diz: «Eu te chamei desde o ventre, desde as entranhas de tua mãe fiz menção do teu nome e fiz a tua boca qual espada aguda; na sombra da Tua mão me escondeste, fizeste-me qual unia flecha polida, e me encobriste na Tua aliava; e me disseste: Tu és meu (minha) servo (‘a,); és (coloque seu nome,), por quem hei de ser glorificado» (‘Is. 49.1-3.). Entre agora no seu passado. Você não veio ao mundo pela escolha do homem. Você veio ao mundo pela escolha de Deus. Antes que seus país nascessem,Ele já lhe havia chamado pelo nome. O Senhor esteve presente na sua gestação. Ele não o rejeitou. Ele ama você. Quando você nasceu, Ele estava ali e comissionou um anjo para lhe acompanhar. Ao longo dos anos da infância, da adolescência, da juventude, da maturidade ou da velhice, Ele tem estado presente. Deixe-o agora pegar todas as suas raízes de rejeição e arrancá-las de unia vez. O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão presentes para trazer a vitória de que você precisa. Receba agora assistência do Espírito Santo Consolador. Talvez você nunca tenha conversado com Ele. Tem sido um companheiro esquecido, ignorado. No entanto você é filho de Deus e Ele habita em seu coração. «Não discernis e entendeis que vós (toda a Igreja de Corinto) sois o templo de Deus (Seu santuário.), e que o Espírito de Deus tem Sua habitação permanente em vós para estar em casa. coletivamente e como uma Igreja e também individualmenle) ?» (1 Co. 3:16,). Portanto, você não está só; o doce Espírito Santo está ao seu lado. Fale com Ele agora: «Amado companheiro, eu não sabia que podia me relacionar contigo. Quantas vezes Te esqueci! Que bom que estás comigo! Conselheiro amigo, quedo-me aos teus pés, para ouvir os conselhos que transmites ao meu
  10. 10. coração. Mestre amado, ensina-me, pois quero aprender de Ti. Tu inspiraste a Palavra, portanto Tu me ensinarás. Ajudador amigo, as tarefas às vezes me parecem difíceis, mas olho agora para Ti, em busca de ajuda. Advogado Divino, que maravilha saber que defendes minha causa, como se ela fosse Tua! Não consigo compreender tão grande amor, mas meu coração aceita a dádiva do Pai. Eu te amo, Espírito de Deus, querido Companheiro, Confortador, Consolador, Guia, Mestre, Advogado, Ajudador, Fortalecedor. És a fonte da minha vida!»

×