SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação 1 
Osmorregulação 
Equilíbrio dinâmico do meio interno é mantido devido às actividades 
coordenadas pelo: 
 Sistema Nervoso Sistema Endócrino 
Osmorregulação Processo que permite a manutenção do 
equilíbrio da água e dos sais no organismo 
implica 
controlo da composição dos fluidos do meio interno e difere conforme os ambientes 
Marinho Água doce Terrestre
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação | osmoconformantes ; osmorreguladores 
Osmorregulação em animais aquáticos 
Animais 
Osmoconformantes Osmorreguladores 
Não regulam a concentração de sais dos seus 
fluidos corporais; 
A concentração de sais dos fluidos corporais 
varia de acordo com a concentração salina da 
água do meio 
Apresentam uma concentração de sais no 
meio interno muito diferente da concentração 
salina do meio envolvente 
Controlam activamente a quantidade de água 
que entra e sai do corpo (fenómenos de osmose) 
Invertebrados marinhos 
Vivem em ambientes com uma gama alargada de salinidade 
Artemia salina 
2
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação | osmoconformantes ; osmorreguladores 3 
Nota: Existem limites para a osmoconformação 
Nenhum animal é capaz de sobreviver com uma concentração dos 
fluidos internos idêntica à existente em meios de água doce 
Em que ocorre a evaporação de uma salina 
Conduzem à desnaturação da proteínas 
Morte 
Salinidade é um factor limitante 
Condiciona a sobrevivência dos seres vivos
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio aquático 4 
Osmorregulação em meio aquático 
Peixes ósseos marinhos 
Apresentam um meio interno hipotónico 
Tendem a perder muita água para o meio externo (fenómenos 
osmóticos) 
Compensam as perdas com: 
eliminam o excesso de 
sal ao nível das 
brânquias 
( transporte activo), 
Ingestão de água salgada e consequentemente
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio aquático 5 
Osmorregulação em meio aquático 
Peixes de água doce 
Apresentam um meio hipertónico 
Água entra para o seu interior por osmose e os sais são perdidos por difusão 
Produzem urina muito diluída 
Possuem células branquiais que transportam activamente sais da água para o seu 
sangue 
Absorvem sais que se encontram nos alimentos ingeridos
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio aquático 6 
Aves marinhas e 
alguns répteis 
Ingerem água salgada juntamente com o alimento 
Glândulas nasais excretam activamente excesso de sal, 
- os rins não são suficientes para a manutenção do 
equilíbrio interno 
Osmorregulação
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre 7 
Osmorregulação em meio terrestre 
Animais terrestres 
perdem água por: 
Evaporação nas superfícies respiratórias e pela pele 
Fenómenos de excreção urinária 
Eliminação das fezes 
Para repor a água no organismo, os animais: 
Ingerem grande quantidade de água 
Têm de conservá-la, recorrendo a um sistema excretor eficiente
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Túbulos de Malpig8hi 
Aranhas e insectos Sistema excretor constituído por túbulos de Malpighi, que operam 
juntamente com glândulas especializadas existentes na parede do recto 
Túbulos de Malpighi 
Absorvem substâncias da hemolinfa 
Intestino 
(substâncias absorvidas 
misturam-se com as fezes) 
Glândulas intestinais 
Água e alguns sais 
minerais 
Liberta para o 
exterior os produtos 
de excreção 
reabsorvem 
lançando-as
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Rins 9 
Vertebrados 
Possuem órgãos de excreção 
Rins 
Excreção 
do Lat. excretione 
eliminação de substâncias segregadas; 
evacuação. 
Formados por Funções 
Unidades filtradoras 
Possuem diferentes graus de complexidade nos 
diferentes grupos de vertebrados 
Eliminar substâncias tóxicas 
Regular o volume e 
composição do líquido do 
meio interno nos animais 
terrestres.
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Rins 10
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Sistema excretor humano 
Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | 
11 
BEXIGA
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Zona central, para onde 
convergem as estruturas 
de forma piramidal e de 
onde parte o uréter 
Camada mais 
superficial, clara e 
grânulos 
Região mais interna, 
com aspecto 
ligeiramente estriado, 
constituído por 
estruturas em forma de 
pirâmide 
Sistema excretor humano 
Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | 
12 
RIM
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | Nefrónio 
13 
Sistema excretor humano
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Sistema excretor humano (continuação) 
Nefrónio Unidade básica do rim, constituída por um tubo urinífero e vasos sanguíneos associados 
• TUBO URINÍFERO 
Cápsula de Bowman 
Tubulo contornado proximal 
Ansa de Henle 
Tubulo contornado distal 
Vários nefrónios terminam num tubo colector 
Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | Nefrónio 
14 
• GLOMÉRULO DE MALPIGHI
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Humano | Processo de excreção 
O processo de excreção, realizado pelos rins, envolvem três fenómenos: 
filtração reabsorção secreção 
15 
1 2 3 
Filtração 
passar através de filtro 
Reabsorção 
tornar a absorver 
Secreção 
acto ou efeito de segregar; 
destilação, filtração; 
EXCREÇÃO
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Excreção 
Ocorre dos capilares do Glomérulo de Malpighi para 
a Capsula de Bowman 
Passagem de plasma 
contendo: 
Água 
ureia 
glicose 
aminoácidos 
vitaminas 
Humano | Processo de excreção | Filtração 
Constituem 
o Filtrado Glomerular 
Idêntico ao plasma 
sanguíneo , excepto no 
que diz respeito às 
macromoléculas 
16 
1 filtração 2 reabsorção 3 secreção
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Reabsorção 
Humano | Processo de excreção | Filtração | Reabsorção 
Passagem de água, de glicose, de vitaminas e de 
aminoácidos do filtrado glomerular para os capilares 
envolventes 
Faz-se em grande parte por transporte activo, 
mas também por difusão 
17 
Excreção 1 filtração 2 reabsorção 3 secreção 
Tubo contornado proximal: 
- Reabsorção por transporte activo de sais e nutrientes (glicose, aminoácidos, 
Na+, Cl -, etc.) 
- reabsorção de água 
Ansa de Henle: 
porção descendente - reabsorção de água ( pouco permeável aos sais e à 
ureia) 
porção ascendente – reabsorção de sais ( por difusão e transporte activo, 
aumentando a pressão osmótica dos fluidos intersticiais da medula renal); 
impermeável à água 
Tubo contornado distal – reabsorção de água 
Tubo colector 
-Reabsorção de água e ureia 
-impermeável aos iões.
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Excreção 1 filtração 2 reabsorção 3 secreção 
Secreção 
Humano | Processo de excreção | Filtração | Reabsorção | Secreção 
Processo que ocorrem ao mesmo tempo que a reabsorção e 
Que acontece ao longo de todo o tubo urinífero 
Células das paredes dos tubos transportam, selectivamente e 
de forma activa, substâncias dos capilares peritubulares para 
o filtrado 
18 
! 
Tubo contornado distal : 
secreção, com transporte activo sobretudo de K+ e H+, o que mantém o 
pH sanguíneo adequado. 
- Outras substâncias, como venenos e drogas, podem ser secretadas 
para a urina a este nível. 
Curiosidade 
Diariamente formam-se mais ou menos 180 litros de filtrado glomerular, mas apenas se forma 1,2 litros de urina por dia
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Humano | 
Hormona antidiurética (ADH = Anti-Diuretic Hormone) 
Permeabilidade das paredes 
Tubo colector 
Tubulo contornado distal 
Hormona antidiurética (ADH) ou vasopressina 
hipófise 
de 
19 
A quantidade de água reabsorvida A concentração final da urina 
dependem 
Controlada por uma hormona 
Produzida pelo e libertada pela 
hipotálamo
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Humano | 
20
Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor 
Causa perturbadora 
Desidratação 
Aumento da pressão osmótica 
do sangue 
Receptores 
Osmorreceptores do hipotálamo 
Aumenta a produção 
de ADH 
Hipófise posterior 
Sangue 
Células alvo 
• Tubo contornado distal 
• Tubo colector 
Resposta 
Aumento da reabsorção de 
água para o sangue 
Valor normal da pressão 
osmótica do sangue Valor restabelecido 
Diminuição da pressão 
osmótica do sangue 
Retroacção Negativa 
Humano | 
21 
ADH passa para 
Liberta ADH 
Conduz ADH

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

10 trocas gasosas nos animais
10   trocas gasosas nos animais10   trocas gasosas nos animais
10 trocas gasosas nos animais
margaridabt
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
margaridabt
 
Módulo a3.1 transporte nas plantas
Módulo a3.1   transporte nas plantasMódulo a3.1   transporte nas plantas
Módulo a3.1 transporte nas plantas
Leonor Vaz Pereira
 
Trabalho sistema urinário
Trabalho sistema urinário Trabalho sistema urinário
Trabalho sistema urinário
Rayanne Leão
 
Fisiologia do sistema digestório
Fisiologia do sistema digestórioFisiologia do sistema digestório
Fisiologia do sistema digestório
LIVROS PSI
 
Bg28 regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)
Bg28   regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)Bg28   regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)
Bg28 regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)
Nuno Correia
 
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
Hugo Martins
 
Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)
Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)
Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)
Nuno Correia
 

Mais procurados (20)

Digestão
DigestãoDigestão
Digestão
 
10 trocas gasosas nos animais
10   trocas gasosas nos animais10   trocas gasosas nos animais
10 trocas gasosas nos animais
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Sistema excretor - Animais invertebrados e vertebrados
Sistema excretor - Animais invertebrados e vertebradosSistema excretor - Animais invertebrados e vertebrados
Sistema excretor - Animais invertebrados e vertebrados
 
Módulo a3.1 transporte nas plantas
Módulo a3.1   transporte nas plantasMódulo a3.1   transporte nas plantas
Módulo a3.1 transporte nas plantas
 
Sistema UrináRio
Sistema UrináRioSistema UrináRio
Sistema UrináRio
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)
Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)
Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)
 
Trabalho sistema urinário
Trabalho sistema urinário Trabalho sistema urinário
Trabalho sistema urinário
 
Fisiologia do sistema digestório
Fisiologia do sistema digestórioFisiologia do sistema digestório
Fisiologia do sistema digestório
 
Membrana celular e transporte membranares (biologia humana)
 Membrana celular e transporte membranares (biologia humana) Membrana celular e transporte membranares (biologia humana)
Membrana celular e transporte membranares (biologia humana)
 
Sistema Urinario
Sistema UrinarioSistema Urinario
Sistema Urinario
 
Sistema RespiratóRio Do Peixe
Sistema RespiratóRio Do PeixeSistema RespiratóRio Do Peixe
Sistema RespiratóRio Do Peixe
 
Bg28 regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)
Bg28   regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)Bg28   regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)
Bg28 regulação nos seres vivos - osmorregulação (parte i)
 
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais(7) biologia e geologia   10º ano - o transporte nos animais
(7) biologia e geologia 10º ano - o transporte nos animais
 
Ingestão, digestão e absorção
Ingestão, digestão e absorçãoIngestão, digestão e absorção
Ingestão, digestão e absorção
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Enzimas (powerpoint)
Enzimas (powerpoint)Enzimas (powerpoint)
Enzimas (powerpoint)
 
Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)
Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)
Constituintes Da MatéRia Viva (Completo)
 
Aula sistema renal
Aula sistema renalAula sistema renal
Aula sistema renal
 

Semelhante a Osmorregulação regulação hormonal

Sistema excretor - Prof. Arlei
Sistema excretor - Prof. ArleiSistema excretor - Prof. Arlei
Sistema excretor - Prof. Arlei
Carmina Monteiro
 
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Pelo Siro
 
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Pelo Siro
 
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
Rodrigo Vargas
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Herbert Santana
 
6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário
Simone Alvarenga
 
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptxAssistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
VeridyanaValverde1
 

Semelhante a Osmorregulação regulação hormonal (20)

Sistema Excretor
Sistema ExcretorSistema Excretor
Sistema Excretor
 
Osmorregulação
OsmorregulaçãoOsmorregulação
Osmorregulação
 
Sistema excretor - Prof. Arlei
Sistema excretor - Prof. ArleiSistema excretor - Prof. Arlei
Sistema excretor - Prof. Arlei
 
Frente 2 aula 10 Excreção Humana
Frente 2 aula 10 Excreção HumanaFrente 2 aula 10 Excreção Humana
Frente 2 aula 10 Excreção Humana
 
Sistema excretor novo
Sistema excretor   novoSistema excretor   novo
Sistema excretor novo
 
Aula 18 sistema excretor
Aula 18   sistema excretorAula 18   sistema excretor
Aula 18 sistema excretor
 
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
 
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01Osmorregulao 110614174608-phpapp01
Osmorregulao 110614174608-phpapp01
 
Anatomia_SU_SI_ Anatomia-Anatomia_SU_SI_ Anatomia
Anatomia_SU_SI_ Anatomia-Anatomia_SU_SI_ AnatomiaAnatomia_SU_SI_ Anatomia-Anatomia_SU_SI_ Anatomia
Anatomia_SU_SI_ Anatomia-Anatomia_SU_SI_ Anatomia
 
Anatomia_SU_SI_Priscilla.pdf
Anatomia_SU_SI_Priscilla.pdfAnatomia_SU_SI_Priscilla.pdf
Anatomia_SU_SI_Priscilla.pdf
 
Anatomia Renal
Anatomia RenalAnatomia Renal
Anatomia Renal
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise(2) sistema renal, dialise e hemodialise
(2) sistema renal, dialise e hemodialise
 
aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia
aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologiaaula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia
aula sobre sistema excretor, anatomia e fisiologia
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
 
6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário
 
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptxAssistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
Assistência de Enfermagem às Afecções Urológicas (1).pptx
 
Sistema excretor
Sistema excretorSistema excretor
Sistema excretor
 
Módulo 6
Módulo 6Módulo 6
Módulo 6
 
Sistema renal
Sistema renalSistema renal
Sistema renal
 

Último

relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
DanieldaSade
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
DanieldaSade
 

Último (9)

relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 

Osmorregulação regulação hormonal

  • 1. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação 1 Osmorregulação Equilíbrio dinâmico do meio interno é mantido devido às actividades coordenadas pelo:  Sistema Nervoso Sistema Endócrino Osmorregulação Processo que permite a manutenção do equilíbrio da água e dos sais no organismo implica controlo da composição dos fluidos do meio interno e difere conforme os ambientes Marinho Água doce Terrestre
  • 2. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação | osmoconformantes ; osmorreguladores Osmorregulação em animais aquáticos Animais Osmoconformantes Osmorreguladores Não regulam a concentração de sais dos seus fluidos corporais; A concentração de sais dos fluidos corporais varia de acordo com a concentração salina da água do meio Apresentam uma concentração de sais no meio interno muito diferente da concentração salina do meio envolvente Controlam activamente a quantidade de água que entra e sai do corpo (fenómenos de osmose) Invertebrados marinhos Vivem em ambientes com uma gama alargada de salinidade Artemia salina 2
  • 3. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação | osmoconformantes ; osmorreguladores 3 Nota: Existem limites para a osmoconformação Nenhum animal é capaz de sobreviver com uma concentração dos fluidos internos idêntica à existente em meios de água doce Em que ocorre a evaporação de uma salina Conduzem à desnaturação da proteínas Morte Salinidade é um factor limitante Condiciona a sobrevivência dos seres vivos
  • 4. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio aquático 4 Osmorregulação em meio aquático Peixes ósseos marinhos Apresentam um meio interno hipotónico Tendem a perder muita água para o meio externo (fenómenos osmóticos) Compensam as perdas com: eliminam o excesso de sal ao nível das brânquias ( transporte activo), Ingestão de água salgada e consequentemente
  • 5. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio aquático 5 Osmorregulação em meio aquático Peixes de água doce Apresentam um meio hipertónico Água entra para o seu interior por osmose e os sais são perdidos por difusão Produzem urina muito diluída Possuem células branquiais que transportam activamente sais da água para o seu sangue Absorvem sais que se encontram nos alimentos ingeridos
  • 6. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio aquático 6 Aves marinhas e alguns répteis Ingerem água salgada juntamente com o alimento Glândulas nasais excretam activamente excesso de sal, - os rins não são suficientes para a manutenção do equilíbrio interno Osmorregulação
  • 7. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre 7 Osmorregulação em meio terrestre Animais terrestres perdem água por: Evaporação nas superfícies respiratórias e pela pele Fenómenos de excreção urinária Eliminação das fezes Para repor a água no organismo, os animais: Ingerem grande quantidade de água Têm de conservá-la, recorrendo a um sistema excretor eficiente
  • 8. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Túbulos de Malpig8hi Aranhas e insectos Sistema excretor constituído por túbulos de Malpighi, que operam juntamente com glândulas especializadas existentes na parede do recto Túbulos de Malpighi Absorvem substâncias da hemolinfa Intestino (substâncias absorvidas misturam-se com as fezes) Glândulas intestinais Água e alguns sais minerais Liberta para o exterior os produtos de excreção reabsorvem lançando-as
  • 9. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Rins 9 Vertebrados Possuem órgãos de excreção Rins Excreção do Lat. excretione eliminação de substâncias segregadas; evacuação. Formados por Funções Unidades filtradoras Possuem diferentes graus de complexidade nos diferentes grupos de vertebrados Eliminar substâncias tóxicas Regular o volume e composição do líquido do meio interno nos animais terrestres.
  • 10. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Rins 10
  • 11. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Sistema excretor humano Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | 11 BEXIGA
  • 12. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Zona central, para onde convergem as estruturas de forma piramidal e de onde parte o uréter Camada mais superficial, clara e grânulos Região mais interna, com aspecto ligeiramente estriado, constituído por estruturas em forma de pirâmide Sistema excretor humano Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | 12 RIM
  • 13. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | Nefrónio 13 Sistema excretor humano
  • 14. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Sistema excretor humano (continuação) Nefrónio Unidade básica do rim, constituída por um tubo urinífero e vasos sanguíneos associados • TUBO URINÍFERO Cápsula de Bowman Tubulo contornado proximal Ansa de Henle Tubulo contornado distal Vários nefrónios terminam num tubo colector Humano | Rim | Zona Cortical ; Zona Medular ; Bacinete | Nefrónio 14 • GLOMÉRULO DE MALPIGHI
  • 15. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Humano | Processo de excreção O processo de excreção, realizado pelos rins, envolvem três fenómenos: filtração reabsorção secreção 15 1 2 3 Filtração passar através de filtro Reabsorção tornar a absorver Secreção acto ou efeito de segregar; destilação, filtração; EXCREÇÃO
  • 16. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Excreção Ocorre dos capilares do Glomérulo de Malpighi para a Capsula de Bowman Passagem de plasma contendo: Água ureia glicose aminoácidos vitaminas Humano | Processo de excreção | Filtração Constituem o Filtrado Glomerular Idêntico ao plasma sanguíneo , excepto no que diz respeito às macromoléculas 16 1 filtração 2 reabsorção 3 secreção
  • 17. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Reabsorção Humano | Processo de excreção | Filtração | Reabsorção Passagem de água, de glicose, de vitaminas e de aminoácidos do filtrado glomerular para os capilares envolventes Faz-se em grande parte por transporte activo, mas também por difusão 17 Excreção 1 filtração 2 reabsorção 3 secreção Tubo contornado proximal: - Reabsorção por transporte activo de sais e nutrientes (glicose, aminoácidos, Na+, Cl -, etc.) - reabsorção de água Ansa de Henle: porção descendente - reabsorção de água ( pouco permeável aos sais e à ureia) porção ascendente – reabsorção de sais ( por difusão e transporte activo, aumentando a pressão osmótica dos fluidos intersticiais da medula renal); impermeável à água Tubo contornado distal – reabsorção de água Tubo colector -Reabsorção de água e ureia -impermeável aos iões.
  • 18. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Excreção 1 filtração 2 reabsorção 3 secreção Secreção Humano | Processo de excreção | Filtração | Reabsorção | Secreção Processo que ocorrem ao mesmo tempo que a reabsorção e Que acontece ao longo de todo o tubo urinífero Células das paredes dos tubos transportam, selectivamente e de forma activa, substâncias dos capilares peritubulares para o filtrado 18 ! Tubo contornado distal : secreção, com transporte activo sobretudo de K+ e H+, o que mantém o pH sanguíneo adequado. - Outras substâncias, como venenos e drogas, podem ser secretadas para a urina a este nível. Curiosidade Diariamente formam-se mais ou menos 180 litros de filtrado glomerular, mas apenas se forma 1,2 litros de urina por dia
  • 19. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Humano | Hormona antidiurética (ADH = Anti-Diuretic Hormone) Permeabilidade das paredes Tubo colector Tubulo contornado distal Hormona antidiurética (ADH) ou vasopressina hipófise de 19 A quantidade de água reabsorvida A concentração final da urina dependem Controlada por uma hormona Produzida pelo e libertada pela hipotálamo
  • 20. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Humano | 20
  • 21. Homeostasia | Equilíbrio Dinâmico vs Doença | Retroalimentação (Feedback) | Osmorregulação em meio terrestre | Sistema Excretor Causa perturbadora Desidratação Aumento da pressão osmótica do sangue Receptores Osmorreceptores do hipotálamo Aumenta a produção de ADH Hipófise posterior Sangue Células alvo • Tubo contornado distal • Tubo colector Resposta Aumento da reabsorção de água para o sangue Valor normal da pressão osmótica do sangue Valor restabelecido Diminuição da pressão osmótica do sangue Retroacção Negativa Humano | 21 ADH passa para Liberta ADH Conduz ADH