Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição

7.392 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.392
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
351
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema de gerenciamento na cadeia de suprimentos e distribuição

  1. 1. 2011 Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição Leandro Santos N° 12206176 - 5 Maurício Hirayama N° 12206395 - 1 Professor: Mateus Cozer Centro Universitário da FEI – NPA810 – Turma 050 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES
  2. 2. <ul><li>Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição </li></ul><ul><li>Sistemas de Informações para Logística </li></ul><ul><li>SCM – Supply Chain Management System </li></ul><ul><li>WMS – Warehouse Management System </li></ul><ul><li>Computação Móvel </li></ul><ul><li>RFID – Radio Frequency Identification </li></ul>AGENDA
  3. 3. Sistemas de Informações Para Logística DEFINIÇÃO “ O SISTEMA DE INFORMAÇÕES LOGÍSTICO É AQUELE QUE PROCESSA A INFORMAÇÃO (DEMANDA) DO CLIENTE, ANALISA A SITUAÇÃO INTERNA (INTEGRA AO ERP) E CONECTA A SUA CADEIA DE FORNECIMENTO DE FORMA QUE A INFORMAÇÃO SEJA CONFIÁVEL E ESTEJA NO MOMENTO CERTO, DE MODO A MANTER TODA A CADEIA INTEGRADA E SINCRONIZADA.” Fonte: LAMBERT, Douglas M.; STOCK, James R.; ELLRAM, Lisa M.
  4. 4. FLUXOGRAMA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA LOGÍSTICA ANÁLISE ERP CLIENTE F 3 F 1 F 2 Fonte: Autor Sistemas de Informações Para Logística SIM NÃO PRODUÇÃO
  5. 5. <ul><li>Vantagens </li></ul><ul><li>Redução no Lead Time na entrega do pedido </li></ul><ul><li>Redução no custo de estoque e de armazenagem </li></ul><ul><li>Sistema confiável com informações para o sistema logístico </li></ul><ul><li>Indicadores chaves para a tomadas de decisões </li></ul>Resultado Disponibilizar ao consumidor o produto certo, na hora certa, com a quantidade certa e no local correto. Sistemas de Informações Para Logística Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  6. 6. <ul><li>Tipos de Sistema de Processamento via Eletrônico </li></ul><ul><li>Gerenciamento dentro da empresa </li></ul><ul><li>EDI (Intercâmbiio de Dados Eletrônico) </li></ul>Sistemas de Informações Para Logística
  7. 7. <ul><li>GERENCIAMENTO DENTRO DA EMPRESA </li></ul><ul><li>Transferência entre computadores via documentos eletrônicos: (pedidos de compras, contratos, necessidades de materiais, transferências de fundos para pagamentos, fatura) </li></ul>Sistemas de Informações Para Logística Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  8. 8. <ul><li>EDI (Intercâmbio de Dados Eletrônico) </li></ul><ul><li>É o intercâmbio de informação entre parceiros autônomos que se associam, computador a computador, de todo o tipo de documentos comerciais formatados, segundo padrões ou normas. </li></ul><ul><li>Sistema Proprietário (Um para Muitos): C ompanhia detém do sistema e esta distribui os documentos aos fornecedores. </li></ul><ul><li>Sistema VAN (Muitos para Muitos): Empresa Terceira que recebe e distribui os documentos entre cliente-fornecedor, mesmo com linguagem incompatível; </li></ul>Sistemas de Informações Para Logística Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  9. 9. <ul><li>Tipos de Sistema de Processamento via Eletrônico </li></ul><ul><li>EDI (Intercâmbiio de Dados Eletrônico) </li></ul>Sistemas de Informações Para Logística
  10. 10. <ul><li>Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição </li></ul><ul><li>Sistemas de Informações para Logística </li></ul><ul><li>SCM – Supply Chain Management System </li></ul><ul><li>WMS – Warehouse Management System </li></ul><ul><li>Computação Móvel </li></ul><ul><li>RFID – Radio Frequency Identification . </li></ul>AGENDA
  11. 11. SCM - Supply Chain Management System Introdução “ SCM como sendo a integração de processos de um negocio, tendo como ponto de partida o consumidor final até os fornecedores iniciais da cadeia desses produtos, informações e serviços, sendo que acrescentem valor para o comprador.”   Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  12. 12. Evolução SCM - Supply Chain Management System Fonte:Material de apresetanção de estudo do professor Chiesa
  13. 13. SCM - Supply Chain Management System FLUXO DE INFORMAÇÃO - SCM Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  14. 14. Customer Relationship management : gestão, fidelização e ajuste de demanda de clienteschave; Customer Service management : gerenciamento do atendimento on-line dos clientes; Demand management : coordenação do plano de marketing com os planos de produção/compras – planejamento que visa estabilizar a demanda e equilibrar a capacidade da organização; Customer Order Fullfilment Process : gerenciamento do fluxo de materiais até o cliente, Otimizando serviço e custo; Manufacturing Flow management : gestão puxada da produção de acordo com as necessidades dos clientes; Procurement : Gestão de parcerias estratégicas com fornecedores, visando agregar valor à cadeia via cooperação; Product development and comercialization : gestão da atividade de captar as necessidades dos clientes para projetar ou melhorar produtos e serviços, planejando também as capacidades e fluxos internos e dos fornecedores; Returns : Gestão dos fluxos reversos (resíduos, reparos, retornáveis, descartes) de modo a gerar valor. . SCM - Supply Chain Management System Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  15. 15. SCM - Supply Chain Management System ESQUEMA DOS ELEMENTOS E DECISÕES CHAVES DO SCM Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  16. 16. ESTRUTURAIS DA REDE Estrutura Horizontal: Número de camadas(nível) de Supply Chain, essas camadas podem ser longos ou curtas. Estrutura Vertical: Número de fornecedores por clientes, representados em cada camada. Posição Horizontal da empresa-foco: Posição estratégica horizontal da empresa dentro da cadeia de suprimentos. SCM - Supply Chain Management System Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  17. 17. SCM - Supply Chain Management System ESTRUTURA DE REDES - SCM Fonte: Watts, Duncan J. (2003). Small Worlds: The Dynamics of Networks between Order and Randomness . Uma rede social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que partilham valores e objetivos comuns. Uma das características fundamentais na definição das redes é a sua abertura e porosidade, possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. &quot;Redes não são, portanto, apenas uma outra forma de estrutura, mas quase uma não estrutura, no sentido de que parte de sua força está na habilidade de se fazer e desfazer rapidamente.&quot;
  18. 18. SCM - Supply Chain Management System ESTRUTURA DE REDES - SCM Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  19. 19. Conclusão SCM   As empresa estão aumentando a concorrência e que o sucesso da integração e gestão dos negócios-chave e processos entre os membros da Cadeia de Suprimentos irá determinar o sucesso final da empresa. Por este motivo o Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos não pode ser deixado de lado, os executivos estão se esforçando para interpretar e determinar como gerenciar sua Cadeia de Suprimentos e assim, atingir o sucesso de SCM. . SCM - Supply Chain Management System Fonte:LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management
  20. 20. Estudo de Caso - COHEN SCM - Supply Chain Management System Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  21. 21. SCM - Supply Chain Management System Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  22. 22. SCM - Supply Chain Management System Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  23. 23. SCM - Supply Chain Management System Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  24. 24. SCM - Supply Chain Management System Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  25. 25. SCM - Supply Chain Management System Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  26. 26. <ul><li>Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição </li></ul><ul><li>Sistemas de Informações para Logística </li></ul><ul><li>SCM – Supply Chain Management System </li></ul><ul><li>WMS – Warehouse Management System </li></ul><ul><li>Computação Móvel </li></ul><ul><li>RFID – Radio Frequency Identification . </li></ul>AGENDA
  27. 27. WMS - Warehouse Management System Definição WMS é um sistema de gestão integrada de armazéns, que operacionaliza de forma otimizada todas as atividades e seu fluxo de informações dentro do processo de armazenagem. Essas atividades incluem recebimento, inspeção, endereçamento, estocagem, separação, embalagem, carregamento, expedição, emissão de documentos, inventário, administração de contenedores entre outras, que, agindo de forma integrada, atendem às necessidades logísticas, evitando falhas e maximizando os recursos da empresa Fonte: LAMBERT, Douglas M.; STOCK, James R.; ELLRAM, Lisa M.
  28. 28. Objetivos WMS busca agilizar o fluxo de informações dentro de uma instalação de armazenagem, melhorando sua operacionalidade e promovendo a otimização do processo. Isto é feito pelo gerenciamento eficiente de informação e recursos, permitindo à empresa tirar o máximo proveito dessa atividade. O WMS deve se integrar aos sistemas de gestão de informações corporativos e desta maneira contribuir para a integração da sistematização e automação dos processos na empresa. WMS - Warehouse Management System Fonte: LAMBERT, Douglas M.; STOCK, James R.; ELLRAM, Lisa M.
  29. 29. Funções de Apoio ao WMS <ul><li>Planejamento e alocação de recursos; </li></ul><ul><li>Portaria; </li></ul><ul><li>Recebimento; </li></ul><ul><li>Inspeção e controle de qualidade; </li></ul><ul><li>Estocagem; </li></ul><ul><li>Transferências; </li></ul><ul><li>Expedição; </li></ul><ul><li>Inventários; </li></ul><ul><li>Controle de contenedores; </li></ul><ul><li>Relatórios. </li></ul>WMS - Warehouse Management System Fonte: LAMBERT, Douglas M.; STOCK, James R.; ELLRAM, Lisa M.
  30. 30. Estudo de Caso – RHODIA / SOUZA CRUZ WMS - Warehouse Management System Fonte: www.rhodia.com.br
  31. 31. WMS - Warehouse Management System Estudo de Caso – RHODIA / SOUZA CRUZ Fonte: www.danzalogistics.com.br
  32. 32. WMS - Warehouse Management System Estudo de Caso – RHODIA / SOUZA CRUZ Fonte: www.danzalogistics.com.br
  33. 33. WMS - Warehouse Management System Estudo de Caso – RHODIA / SOUZA CRUZ Fonte: www.danzalogistics.com.br
  34. 34. WMS - Warehouse Management System Estudo de Caso – RHODIA / SOUZA CRUZ
  35. 35. VIDEO WMS - Warehouse Management System Fonte: www.youtube.com/watch?v=NkfHVYv5nUo&feature=fvwrel
  36. 36. <ul><li>Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição </li></ul><ul><li>Sistemas de Informações para Logística </li></ul><ul><li>SCM – Supply Chain Management System </li></ul><ul><li>WMS – Warehouse Management System </li></ul><ul><li>Computação Móvel </li></ul><ul><li>RFID – Radio Frequency Identification . </li></ul>AGENDA
  37. 37. Acesso a informação de qualquer lugar, a qualquer momento. Computação Móvel O que e Computação Móvel?
  38. 38. Computação Móvel Vídeo Fonte: www.youtube.com/watch?v=J3riGGfre4Q&feature=related
  39. 39. Processamento + Mobilidade + Comunicação Sem Fio Computação Móvel O que e Computação Móvel?
  40. 40. Evolução da Computação Móvel Computação Móvel http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2008/movel/slides/CM_Historico_Evolucao.pdf Fonte: grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2008/movel/slides/CM_Historico_Evolucao.pdf
  41. 41. Vantagens da Computação móvel <ul><li>Liberdade para obter informação a qualquer hora, com segurança e rapidez; </li></ul><ul><li>Melhora na velocidade e eficácia na tomada de decisões; </li></ul><ul><li>Maior facilidade de coordenação e sincronismo; </li></ul><ul><li>Diversos tipos de aplicações no mesmo dispositivo; </li></ul><ul><li>Interoperabilidade multi-vendor. </li></ul>Computação Móvel
  42. 42. Computação Móvel Fonte: www.youtube.com/watch?v=SZ_gs7sZ_Ik Vídeo
  43. 43. Tipo de Dispositivo Móvel <ul><li>Celular </li></ul><ul><li>Computadores portáteis (L aptops) </li></ul><ul><li>Computadores de bolso ( Palmtops) </li></ul><ul><li>PDAs (Personal Digital Assistants) </li></ul><ul><li>Pagers </li></ul>Computação Móvel
  44. 44. Infra-estrutura para Computação Móvel Computação Móvel Interna – Áreas Locais – Tecnologias • 802.11 (Wi-fi) • Infra-vermelho • Home RF • Bluetooth Externa – Áreas Metropolitanas ou Globais – Tecnologias • Redes celulares • Wi-Max – Juniper Networks
  45. 45. Juniper Networks Computação Móvel <ul><li>Fundada em 1996 na Sunnyvale (California), com mais de 8,700 funcionários em 47 países. </li></ul><ul><li>CEO: Kevin Johnson membro do NSTAC ( National Security Telecommunications Advisory Committee) </li></ul><ul><li>Principais Produtos: - Roteadores </li></ul><ul><li> - Switching </li></ul><ul><li> - Servidores </li></ul><ul><li>- Outros aparelhos de gerenciamento(IT), voltado a segurança, performace, armazenagem, redes e outros. </li></ul>(Switches EX Ethernet ) Fonte: www.juniper.net/us/en/local/pdf/fact-sheets-backgrounder/3000054-en.pdf (roteador BX7000)
  46. 46. Juniper Networks Computação Móvel Fonte: www.juniper.net/us/en/local/pdf/datasheets/1000219-en.pdf
  47. 47. Redes Sem Fio REDES SEM FIO ( WIRELESS ) Conceito: Tecnologia que permite a conexão desde redes de dados até voz globais entre diferentes pontos sem a necessidade do uso de cabos. Tipos de Rede: WAN (longa distância); MAN (metropolitana), LAN (local) e PAN (pessoal – conectar dispositivos domésticos). Dispositivos de uso: computadores portáteis, computadores de mesa, computadores de bolso, assistentes digitais pessoais (PDAs), telefones celulares, computadores com canetas e pagers. Aplicações: A grande maioria dos usuários utiliza-se da mesma para navegar pela Internet em escritórios, bares, aeroportos, parques, casas etc. Computação Móvel
  48. 48. Conclusões <ul><li>É uma área em franca expansão. </li></ul><ul><li>Atenção científica recente. </li></ul><ul><li>Interface extremamente importante, projeto pode determinar sucesso ou fracasso do produto. </li></ul><ul><li>Computação expande para outros domínios até então inexplorados. </li></ul>Computação Móvel
  49. 49. <ul><li>Sistemas de Gestão da Cadeia de Suprimentos e Distribuição </li></ul><ul><li>Sistemas de Informações para Logística </li></ul><ul><li>SCM – Supply Chain Management System </li></ul><ul><li>WMS – Warehouse Management System </li></ul><ul><li>Computação Móvel </li></ul><ul><li>RFID – Radio Frequency Identification. </li></ul>AGENDA
  50. 50. Trata-se de um método de identificação automática através de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados remotamente através de dispositivos chamados de tags RFID. Uma tag RFID é um pequeno objeto, que pode ser colocado em uma pessoa, animal ou produto. Ele contém chips de silício e antenas que lhe permitem responder aos sinais de rádio enviados por uma base transmissora. RFID - Identificação por Rádio Frequência Introdução
  51. 51. Histórico RFID - Identificação por Rádio Frequência A tecnologia de RFID tem suas raízes nos sistemas de radares utilizados na Segundo Guerra Mundial . Os alemães, japoneses, americanos e ingleses utilizavam radares – que foram descobertos em 1937 por Robert Alexander Watson-Watt , um físico escocês – para avisá-los com antecedência de aviões enquanto eles ainda estavam bem distantes.
  52. 52. <ul><li>É o rastreamento total, não somente de um processo ou de uma empresa, mas de cada produto individual aberto a toda cadeia de suprimentos. </li></ul><ul><li>Facilita o controle do fluxo de produtos por toda cadeia de suprimentos de uma empresa, permitindo o seu rastreamento desde a sua fabricação até o ponto final da distribuição. </li></ul>RFID - Identificação por Rádio Frequência Definição
  53. 53. <ul><li>TAG- Etiqueta para o Armazenamento de dados </li></ul><ul><li>Leitora - é o componente de comunicação entre o sistema RFID </li></ul><ul><li>Frequência </li></ul><ul><li>Computador </li></ul>RFID - Identificação por Rádio Frequência Como?
  54. 54. Funcionamento RFID - Identificação por Rádio Frequência <ul><li>Etiqueta entra no campo da RF </li></ul><ul><li>Sinal RF energiza a etiqueta </li></ul><ul><li>Etiqueta transmite ID mais dados </li></ul><ul><li>Leitora captura dados e envia ao computador </li></ul><ul><li>Computador determina ação </li></ul><ul><li>Computador instrui leitora </li></ul><ul><li>Leitora transmite dados ao chip </li></ul><ul><li>Pode ter um número único </li></ul><ul><li>Uso da numeração EPC </li></ul>
  55. 55. Por que Implantar o RFID ? Grandes estoques para controlar Dificuldade na identificação Processos de Logística complexos Necessidade de Rastreabilidade RFID - Identificação por Rádio Frequência
  56. 56. Vídeo RFID - Identificação por Rádio Frequência Fonte: www.youtube.com/watch?v=l7bR9YmnkN0&feature=related
  57. 57. Bibliografia LAMBERT, Douglas M.; STOCK, James R.; ELLRAM, Lisa M. Fundamentals of logistics management. Boston ; New York: Access Intelligence, c1998. LAMBERT, D.; COOPER, M. Issues in Supply Chain Management. Industrial Marketing Management Vol. 29, p. 65-83, 2000. COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain> Optimzation, Performance, Incentives and Implemantation, Pennsylvania MARTHA, SCM as an Innovation in Bussiness Management: yes or no and where Is it gong, Ohio. Fonte: COHEN, MORRIS, Customer Value Delivery the Services Supply Chain
  58. 58. Sites pesquisados http://www.fucape.br/premio_excelencia_academica/upld/trab/5/mara_10.pdf http://www.youtube.com/watch?v=l7bR9YmnkN0&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=NkfHVYv5nUo&feature=fvwrel http://grenoble.ime.usp.br/~gold/cursos/2008/movel/slides/CM_Historico_Evolucao.pdf http://www.ufpi.br/subsiteFiles/ercemapi/arquivos/files/palestras/palestra3.pdf http://www.youtube.com/watch?v=J3riGGfre4Q&feature=related
  59. 59. Obrigado!

×