SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
PSICOLOGIA CLÍNICA
FACULDADE DE MACAPA-
FAMA
Orientadora: Profª Msc. MARIA DAS GRAÇAS TELES
MARTINS
GRUPO: ALÉXIA VASCONCELOS
MARIA PAULA FERREIRA
NATÁLIA GOUVÊA
PAMELA SANTIAGO
TAINARA LACERDA
TAYNAR AROUCHA
Trabalho apresentado como pré-requisito de nota parcial
na disciplina de PPBI
MACAPÁ
2014
Neste trabalho será abordado os conceitos da Psicologia clínica, sua
história e ela como ciência. Trará alguns exemplos de transtornos mentais
e suas terapias, a função do psicólogo e seu acompanhamento clínico.
INTRODUÇÃO
O QUE É PSICOLOGIA CLÍNICA?
Psicologia Clínica é a parte da psicologia que se dedica ao estudo dos
transtornos mentais e dos aspectos psíquicos de doenças não mentais.
Seus temas incluem a etiologia, classificação, diagnóstico,
epidemiologia, intervenção (avaliação, prevenção, aconselhamento,
psicoterapia, reabilitação,etc.)
A Psicologia Clínica é a área de atuação da Psicologia que lida com a
avaliação, diagnóstico, do prognóstico do tratamento da reabilitação e
da prevenção dos TRANSTORNOS MENTAIS.
ESTRUTURAS DA PSICOLOGIA CLÍNICA
 TRANSTORNOS MENTAIS- oferece uma definição do conceito visão
geral a respeito dos transtornos mentais: classificaçao, epidemiologia,
etiologia e análise de fatores determinantes;
 PSICODIAGNÓSTICO- uma introdução às técnicas para aquisição de
informações psicológicas relevantes;
 INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA- oferece uma visão geral das diferentes
formas de intervenção disponíveis, entre as quais a psicoterapia
desempenha um papel preponderante;
 ÉTICA EM PSICOLOGIA CLÍNICA- que oferece uma visão geral das
questões éticas envolvendo o trabalho clínico em geral e clínico-
psicológico em particular;
 PSICOLOGIA DA REABILITAÇÃO- área específica da psicologia clínica
que se dedica ao acompanhamento e reinserção da pessoa no seu
cotidiano após um tratamento prolongado, quer de doença física, quer de
transtorno mental.
FUNÇÕES DO PSICÓLOGO
Uma das principais funções do psicólogo é a realização de avaliações
psicológicas, bem como da compreensão do funcionamento mental global
da pessoa. Estas avaliações psicológicas tem como objetivo principal
despistar qualquer indício psicopatológico.
Outra das funções é o acompanhamento psicológico/psicoterapêutico,
em que o psicólogo adota essencialmente uma postura de suporte e
contenção, procurando criar estratégias de intervenção psicológica para
diminuir, aliviar, e até extinguir o sofrimento da pessoa.
HISTÓRIA E DESENVOLVIMENTO DA
PSICOLOGIA CLÍNICA
A Psicologia Clínica desenvolveu-se
e adquiriu notoriedade após a
Segunda Guerra Mundial na
contribuição para a resolução dos
problemas das vítimas da guerra,
tanto na Europa como nos EUA
focando primariamente as
perturbações mentais.
O termo PSICOLOGIA CLÍNICA foi usado pela primeira vez pelo
americano Lightner Witmer, fundador da primeira clínica psicológica na
Universidade de Pensilvânia (EUA). Vários psicólogos clínicos fundaram
em 1917 a Associação Americana de Psicologia Clínica que em 1919
fundiu-se com a APA (Associação Psicológica Americana), da qual tornou-
se a seção clínica.
.
MOREIRA (2007) afirma que a clínica psicológica tem suas raízes no modelo
médico, no qual, ou seja, cabe ao profissional observar e compreender para,
posteriormente, intervir, isto é, remediar, tratar, curar. Tratava-se, portanto, de uma
prática higienista. Dessa maneira, a clínica psicológica esteve, por um bom tempo,
distante das questões sociais.
Uma das importantes influências à Psicologia Clínica foi Sigmund Freud, seu
trabalho gerou novas teorias psicológicas para os transtornos mentais, livrando as
psicoterapia do monopólio médico.
TRANSTORNOS MENTAIS
Os transtornos mentais são condições de anormalidade ou
comprometimento de ordem psicológica, mental ou cognitiva. Há
diversos fatores que explicam os transtornos psiquiátricos, como
genética, problema bioquímicos, como hormônios ou substâncias
tóxicas, e até mesmo o estilo de vida. Os sintomas podem ser
observados no dia a dia.
QUAIS SÃO OS TRANSTORNOS MENTAIS MAIS COMUNS?
Os transtornos mentais variam de lugar para lugar e de cultura para cultura, mas,
os transtornos mais comuns em nosso meio são:
 BIPOLARIDADE
 DEPRESSÃO
 ANSIEDADE
 DEPENDÊNCIA
QUÍMICA
A CONSULTA DA PSICOLOGIA CLÍNICA
 Avaliação Clínica ( várias sessões);
 Avaliação Psicológica;
 Compreender sua estrutura de funcionamento e os seus problemas ou
dificuldades;
 Planeia o tipo de acompanhamento e os objetivos psicoterapêuticos.
MAS QUAL A DIFERENÇA ENTRE PSICÓLOGO E
PSIQUIATRA?
PSICOLOGIA= ESTUDO DA MENTE
PSIQUIATRA PSICÓLOGO
↓ ↓
MEDICINA BACHAREL EM PSICOLOGIA
↓ ↓
MEDICAÇÃO TERAPIA
O psicólogo: O acompanhamento Psicológico/ Psicoterapêutico
possui características específicas de acordo com a população e a
faixa etária a que se destina. O psicólogo clínico está apto a realizar
atendimentos com diversas demandas e faixas etárias, bem como
atendimentos voltados à crianças, adolescentes, adultos, idosos,
famílias.
O processo corresponde a um encontro com uma pessoa que
procura resolver um problema específico com ajuda do outro o
psicólogo.
Marques (1994) diz que a identidade do psicólogo clínico, define-se
pelo domínio de teorias, métodos compatíveis entre si, cujo objetivo é
tentar atingir a “verdade” psicológica do sujeito observado para poder
direta ou indiretamente realizar um processo de intervenção e
prevenção.
A clínica em psicologia é um espaço criado para atender o outro em sua
singularidade, ouvi-lo, orientá-lo, apontar caminhos a fim de proporcionar alívio
emocional, autoconhecimento, ajustamento criativo, etc. O psicólogo é o
profissional mediador que propicia o encontro do sujeito consigo mesmo.
Constitui-se uma relação de ajuda da pessoa à situação que se encontra e
otimizar os seus recursos pessoais:
 Autoconhecimento
 Autoajuda
 Autonomia
Promovendo o bem estar psicológico.
PSICÓLOGO + PACIENTE
ESCUTA CLÍNICA → ← PENSAMENTO
EMPATIA → ← SENTIMENTO
REFLEXÃO →
CONFIANÇA
RESPEITO
NEUTRALIDADE
Sendo assim podemos dizer que a Psicoterapia é um processo de
crescimento humano, pois neste momento é reservado um tempo para
ouvir seus próprios pensamentos e sentimentos ao seu ambiente,
aprendendo a relacionar-se consigo e com os outros, procurando ser
mais feliz.
“Ser psicólogo é uma imensa responsabilidade. É também uma notável dádiva
pois recebemos o dom de usar a palavra, o olhar, as expressões, e até mesmo o
silêncio. O dom de tirar lá de dentro o melhor que temos para cuidar,
fortalecer, compreender, aliviar...”
Walmir Monteiro
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Neste trabalho vimos de uma maneira geral e simplificada: A
Psicologia Clínica, sua historia, desenvolvimento, assim como alguns
transtornos e tratamentos, entre outras informações. Buscou-se
apresentar esse método de terapia para mostrar a sua ajuda e
importância obtida através desse tratamento.
REFERENCIAS:
MOREIRA, Jacqueline de Oliveira; ROMAGNOLI, Roberta Carvalho e NEVES, Edwiges de
Oliveira. O surgimento da clínica psicológica: da prática curativa aos dispositivos de
promoção da saúde. Psicol. cienc. prof. [online]. 2007, vol.27, n.4, pp. 608-621. ISSN 1414-
9893.
TEIXEIRA, Rita Petrarca. Repensando a psicologia clínica. Paidéia (Ribeirão
Preto), Ribeirão Preto, n. 12-13, ago. 1997 . Disponível em
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-
863X1997000100005&lng=pt&nrm=iso>. acessos
em 29 jan. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X1997000100005.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Novas tendencias da psicologia no brasil
Novas tendencias da psicologia no brasilNovas tendencias da psicologia no brasil
Novas tendencias da psicologia no brasilIgor Rafailov
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensBruno Carrasco
 
Psicologia das relações humanas slides aula 1
Psicologia das relações humanas slides aula 1Psicologia das relações humanas slides aula 1
Psicologia das relações humanas slides aula 1souzacamila
 
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptxAula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptxCarlaNishimura3
 
Trabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticosTrabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticosSarah Karenina
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalThiago de Almeida
 
O que é a psicologia social silvia t. maurer lane
O que é a psicologia social   silvia t. maurer laneO que é a psicologia social   silvia t. maurer lane
O que é a psicologia social silvia t. maurer laneLeandro Santos da Silva
 
02.psicologia escolar e educacional
02.psicologia escolar e educacional02.psicologia escolar e educacional
02.psicologia escolar e educacionalRosenira Dantas II
 
Trab estudo de caso Psicopatologia
Trab estudo de caso PsicopatologiaTrab estudo de caso Psicopatologia
Trab estudo de caso Psicopatologiahalinedias
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfMarciaCristine2
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introduçãoChrys Souza
 

Mais procurados (20)

Novas tendencias da psicologia no brasil
Novas tendencias da psicologia no brasilNovas tendencias da psicologia no brasil
Novas tendencias da psicologia no brasil
 
Psicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes AbordagensPsicologia: Diferentes Abordagens
Psicologia: Diferentes Abordagens
 
Psicologia das relações humanas slides aula 1
Psicologia das relações humanas slides aula 1Psicologia das relações humanas slides aula 1
Psicologia das relações humanas slides aula 1
 
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptxAula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
Aula 02_Aconselhamento e Psico. Breve[1].pptx
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Trabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticosTrabalhando com os pensamentos automáticos
Trabalhando com os pensamentos automáticos
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
 
O que é a psicologia social silvia t. maurer lane
O que é a psicologia social   silvia t. maurer laneO que é a psicologia social   silvia t. maurer lane
O que é a psicologia social silvia t. maurer lane
 
02.psicologia escolar e educacional
02.psicologia escolar e educacional02.psicologia escolar e educacional
02.psicologia escolar e educacional
 
Carl Ransom Rogers
Carl Ransom RogersCarl Ransom Rogers
Carl Ransom Rogers
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Introdução À Psicologia
Introdução À PsicologiaIntrodução À Psicologia
Introdução À Psicologia
 
Psicologia da Saude
Psicologia da Saude Psicologia da Saude
Psicologia da Saude
 
Algumas formas de psicoterapia
Algumas formas de psicoterapiaAlgumas formas de psicoterapia
Algumas formas de psicoterapia
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
 
Trab estudo de caso Psicopatologia
Trab estudo de caso PsicopatologiaTrab estudo de caso Psicopatologia
Trab estudo de caso Psicopatologia
 
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdfSEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
SEMINÁRIO - PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO 14.09 - SLIDES.pdf
 
Origem da Psicologia
Origem da Psicologia Origem da Psicologia
Origem da Psicologia
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 

Destaque

Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativaTranstornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativaAroldo Gavioli
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Inaiara Bragante
 
Estratégias Mentais
Estratégias MentaisEstratégias Mentais
Estratégias MentaisIARA FAGUNDES
 
235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologicoJeanne Araujo
 
Epidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associados
Epidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associadosEpidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associados
Epidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associadosJoão Silvestre Silva-Junior
 
A arte do aconselhamento psicológico
A arte do aconselhamento psicológicoA arte do aconselhamento psicológico
A arte do aconselhamento psicológicoJeanne Araujo
 
Arteterapia
ArteterapiaArteterapia
ArteterapiaSandra68
 
Projeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e psicoterapeutico
Projeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e  psicoterapeuticoProjeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e  psicoterapeutico
Projeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e psicoterapeuticoMary Kay do Brasil
 
Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico Paula Souza
 
Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...
Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...
Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...Rafael Bronísio
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeAroldo Gavioli
 
Terapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e Arteterapia
Terapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e ArteterapiaTerapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e Arteterapia
Terapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e ArteterapiaMarcelo da Rocha Carvalho
 
Como abrir um consultório de psicologia?
Como abrir um consultório de psicologia?Como abrir um consultório de psicologia?
Como abrir um consultório de psicologia?CamilaLealC
 

Destaque (20)

Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativaTranstornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 
Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1Apresentação saude mental 1
Apresentação saude mental 1
 
Estratégias Mentais
Estratégias MentaisEstratégias Mentais
Estratégias Mentais
 
235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico
 
Prezi2
Prezi2Prezi2
Prezi2
 
Epidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associados
Epidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associadosEpidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associados
Epidemiologia dos transtornos mentais incapacitantes e fatores associados
 
A arte do aconselhamento psicológico
A arte do aconselhamento psicológicoA arte do aconselhamento psicológico
A arte do aconselhamento psicológico
 
Arteterapia
ArteterapiaArteterapia
Arteterapia
 
Projeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e psicoterapeutico
Projeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e  psicoterapeuticoProjeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e  psicoterapeutico
Projeto de Pesquisa Aconselhamento Pastoral e psicoterapeutico
 
Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico Aconselhamento Psicológico
Aconselhamento Psicológico
 
Arteterapia em educação e sáude
Arteterapia em educação e sáudeArteterapia em educação e sáude
Arteterapia em educação e sáude
 
Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...
Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...
Como conseguir atrair, captar e fidelizar clientes em consultórios - Psicólog...
 
Aconselhamento[1]
Aconselhamento[1]Aconselhamento[1]
Aconselhamento[1]
 
Aconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoralAconselhamento pastoral
Aconselhamento pastoral
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Terapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e Arteterapia
Terapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e ArteterapiaTerapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e Arteterapia
Terapia Comportamental-Cognitiva(TCC) e Arteterapia
 
Como abrir um consultório de psicologia?
Como abrir um consultório de psicologia?Como abrir um consultório de psicologia?
Como abrir um consultório de psicologia?
 
Arteterapia
ArteterapiaArteterapia
Arteterapia
 
Doenças Mentais
Doenças MentaisDoenças Mentais
Doenças Mentais
 

Semelhante a O que é Psicologia Clínica

Trabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docxTrabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docxTeresaGalvo4
 
Psicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUEL
Psicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUELPsicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUEL
Psicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUELVieira Manuel
 
A Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdf
A Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdfA Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdf
A Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdfOsmarSantosPsiclogo
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraflaviapv90
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraflaviapv90
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraflaviav90
 
O Impacto Da Psicanálise Sobre O Setor
O Impacto Da Psicanálise Sobre O SetorO Impacto Da Psicanálise Sobre O Setor
O Impacto Da Psicanálise Sobre O Setorr6zvomo671
 
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04Eudmar nunes bastos
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02Jordano Santos Cerqueira
 
Atualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICA
Atualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICAAtualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICA
Atualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICAniviaferreira4
 

Semelhante a O que é Psicologia Clínica (20)

Trabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docxTrabalho Psicologia.docx
Trabalho Psicologia.docx
 
PSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADAPSICOLOGIA APLICADA
PSICOLOGIA APLICADA
 
Psicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUEL
Psicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUELPsicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUEL
Psicoterapia - Terapêutica, VIEIRA MIGUEL MANUEL
 
A Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdf
A Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdfA Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdf
A Psicologia Clínica na Contemporaneidade (Pitágoras).pdf
 
Centro de psicooncologia
Centro de psicooncologiaCentro de psicooncologia
Centro de psicooncologia
 
Psicologia Aplicada
Psicologia AplicadaPsicologia Aplicada
Psicologia Aplicada
 
Organograma slid1
Organograma slid1Organograma slid1
Organograma slid1
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
 
Psicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieiraPsicologia do desporto flavia vieira
Psicologia do desporto flavia vieira
 
Organograma slid1
Organograma slid1Organograma slid1
Organograma slid1
 
Organograma slid1
Organograma slid1Organograma slid1
Organograma slid1
 
Psicoterapias miriam
Psicoterapias miriamPsicoterapias miriam
Psicoterapias miriam
 
O Impacto Da Psicanálise Sobre O Setor
O Impacto Da Psicanálise Sobre O SetorO Impacto Da Psicanálise Sobre O Setor
O Impacto Da Psicanálise Sobre O Setor
 
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25  04
C4916edb248964f8c9888b9b35b61d25 04
 
Psicopatologia
 Psicopatologia Psicopatologia
Psicopatologia
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 02
 
Psicologia
PsicologiaPsicologia
Psicologia
 
Psicoterapia
PsicoterapiaPsicoterapia
Psicoterapia
 
Atualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICA
Atualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICAAtualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICA
Atualidades em Psicologia ÊNFASE INTERVENÇÕES PSICOLÓGICAS EM CLÍNICA
 

Mais de Graça Martins

Transtorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t t
Transtorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t tTranstorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t t
Transtorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t tGraça Martins
 
Inteligencias múltiplasInteligencia multipla
Inteligencias múltiplasInteligencia multiplaInteligencias múltiplasInteligencia multipla
Inteligencias múltiplasInteligencia multiplaGraça Martins
 
Ciúme romântico 2 o. t fama ppbi
Ciúme romântico 2 o. t fama ppbiCiúme romântico 2 o. t fama ppbi
Ciúme romântico 2 o. t fama ppbiGraça Martins
 
stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...
stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...
stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...Graça Martins
 
04 psciologia hospitalar
04 psciologia  hospitalar04 psciologia  hospitalar
04 psciologia hospitalarGraça Martins
 
02 as emocoes no panico
02 as emocoes no panico02 as emocoes no panico
02 as emocoes no panicoGraça Martins
 
01 publicado emoções na vida afetiva p.p.b.i 2 t fama
01 publicado emoções na vida afetiva   p.p.b.i 2 t fama01 publicado emoções na vida afetiva   p.p.b.i 2 t fama
01 publicado emoções na vida afetiva p.p.b.i 2 t famaGraça Martins
 
02 adolescência e suicídio
02 adolescência e suicídio02 adolescência e suicídio
02 adolescência e suicídioGraça Martins
 
AFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICO
AFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICOAFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICO
AFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICOGraça Martins
 
05 esquizofrenia ppbi n
05 esquizofrenia ppbi n05 esquizofrenia ppbi n
05 esquizofrenia ppbi nGraça Martins
 
04 psciologia hospitalar
04 psciologia  hospitalar04 psciologia  hospitalar
04 psciologia hospitalarGraça Martins
 
03 ciúme romântico e patologico fama
03 ciúme romântico e patologico fama03 ciúme romântico e patologico fama
03 ciúme romântico e patologico famaGraça Martins
 
01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humanoGraça Martins
 

Mais de Graça Martins (15)

Transtorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t t
Transtorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t tTranstorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t t
Transtorno de PânicoTranstorno de pânico 4o.t t
 
Inteligencias múltiplasInteligencia multipla
Inteligencias múltiplasInteligencia multiplaInteligencias múltiplasInteligencia multipla
Inteligencias múltiplasInteligencia multipla
 
Ciúme romântico 2 o. t fama ppbi
Ciúme romântico 2 o. t fama ppbiCiúme romântico 2 o. t fama ppbi
Ciúme romântico 2 o. t fama ppbi
 
stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...
stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...
stresse, estresse pós traumático, afeto, sentiomentos emoções06 estresse pós ...
 
04 psciologia hospitalar
04 psciologia  hospitalar04 psciologia  hospitalar
04 psciologia hospitalar
 
esquizofrenia,
esquizofrenia,esquizofrenia,
esquizofrenia,
 
02 as emocoes no panico
02 as emocoes no panico02 as emocoes no panico
02 as emocoes no panico
 
01 publicado emoções na vida afetiva p.p.b.i 2 t fama
01 publicado emoções na vida afetiva   p.p.b.i 2 t fama01 publicado emoções na vida afetiva   p.p.b.i 2 t fama
01 publicado emoções na vida afetiva p.p.b.i 2 t fama
 
02 adolescência e suicídio
02 adolescência e suicídio02 adolescência e suicídio
02 adolescência e suicídio
 
AFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICO
AFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICOAFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICO
AFETO E EMOÇÕES NO ESTRESSE PÓS TRAUMÁTICO
 
05 esquizofrenia ppbi n
05 esquizofrenia ppbi n05 esquizofrenia ppbi n
05 esquizofrenia ppbi n
 
04 psciologia hospitalar
04 psciologia  hospitalar04 psciologia  hospitalar
04 psciologia hospitalar
 
03 ciúme romântico e patologico fama
03 ciúme romântico e patologico fama03 ciúme romântico e patologico fama
03 ciúme romântico e patologico fama
 
As emocoes no panico
As emocoes no panicoAs emocoes no panico
As emocoes no panico
 
01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano01 sentimentos e emoções no comportamento humano
01 sentimentos e emoções no comportamento humano
 

Último

Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoAssistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoWilliamdaCostaMoreir
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdClivyFache
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCProf. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (6)

Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoAssistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
 

O que é Psicologia Clínica

  • 1. PSICOLOGIA CLÍNICA FACULDADE DE MACAPA- FAMA Orientadora: Profª Msc. MARIA DAS GRAÇAS TELES MARTINS
  • 2. GRUPO: ALÉXIA VASCONCELOS MARIA PAULA FERREIRA NATÁLIA GOUVÊA PAMELA SANTIAGO TAINARA LACERDA TAYNAR AROUCHA Trabalho apresentado como pré-requisito de nota parcial na disciplina de PPBI MACAPÁ 2014
  • 3.
  • 4. Neste trabalho será abordado os conceitos da Psicologia clínica, sua história e ela como ciência. Trará alguns exemplos de transtornos mentais e suas terapias, a função do psicólogo e seu acompanhamento clínico. INTRODUÇÃO
  • 5. O QUE É PSICOLOGIA CLÍNICA? Psicologia Clínica é a parte da psicologia que se dedica ao estudo dos transtornos mentais e dos aspectos psíquicos de doenças não mentais. Seus temas incluem a etiologia, classificação, diagnóstico, epidemiologia, intervenção (avaliação, prevenção, aconselhamento, psicoterapia, reabilitação,etc.) A Psicologia Clínica é a área de atuação da Psicologia que lida com a avaliação, diagnóstico, do prognóstico do tratamento da reabilitação e da prevenção dos TRANSTORNOS MENTAIS.
  • 6. ESTRUTURAS DA PSICOLOGIA CLÍNICA  TRANSTORNOS MENTAIS- oferece uma definição do conceito visão geral a respeito dos transtornos mentais: classificaçao, epidemiologia, etiologia e análise de fatores determinantes;  PSICODIAGNÓSTICO- uma introdução às técnicas para aquisição de informações psicológicas relevantes;  INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA- oferece uma visão geral das diferentes formas de intervenção disponíveis, entre as quais a psicoterapia desempenha um papel preponderante;
  • 7.  ÉTICA EM PSICOLOGIA CLÍNICA- que oferece uma visão geral das questões éticas envolvendo o trabalho clínico em geral e clínico- psicológico em particular;  PSICOLOGIA DA REABILITAÇÃO- área específica da psicologia clínica que se dedica ao acompanhamento e reinserção da pessoa no seu cotidiano após um tratamento prolongado, quer de doença física, quer de transtorno mental.
  • 8. FUNÇÕES DO PSICÓLOGO Uma das principais funções do psicólogo é a realização de avaliações psicológicas, bem como da compreensão do funcionamento mental global da pessoa. Estas avaliações psicológicas tem como objetivo principal despistar qualquer indício psicopatológico. Outra das funções é o acompanhamento psicológico/psicoterapêutico, em que o psicólogo adota essencialmente uma postura de suporte e contenção, procurando criar estratégias de intervenção psicológica para diminuir, aliviar, e até extinguir o sofrimento da pessoa.
  • 9. HISTÓRIA E DESENVOLVIMENTO DA PSICOLOGIA CLÍNICA A Psicologia Clínica desenvolveu-se e adquiriu notoriedade após a Segunda Guerra Mundial na contribuição para a resolução dos problemas das vítimas da guerra, tanto na Europa como nos EUA focando primariamente as perturbações mentais.
  • 10. O termo PSICOLOGIA CLÍNICA foi usado pela primeira vez pelo americano Lightner Witmer, fundador da primeira clínica psicológica na Universidade de Pensilvânia (EUA). Vários psicólogos clínicos fundaram em 1917 a Associação Americana de Psicologia Clínica que em 1919 fundiu-se com a APA (Associação Psicológica Americana), da qual tornou- se a seção clínica. .
  • 11. MOREIRA (2007) afirma que a clínica psicológica tem suas raízes no modelo médico, no qual, ou seja, cabe ao profissional observar e compreender para, posteriormente, intervir, isto é, remediar, tratar, curar. Tratava-se, portanto, de uma prática higienista. Dessa maneira, a clínica psicológica esteve, por um bom tempo, distante das questões sociais. Uma das importantes influências à Psicologia Clínica foi Sigmund Freud, seu trabalho gerou novas teorias psicológicas para os transtornos mentais, livrando as psicoterapia do monopólio médico.
  • 12. TRANSTORNOS MENTAIS Os transtornos mentais são condições de anormalidade ou comprometimento de ordem psicológica, mental ou cognitiva. Há diversos fatores que explicam os transtornos psiquiátricos, como genética, problema bioquímicos, como hormônios ou substâncias tóxicas, e até mesmo o estilo de vida. Os sintomas podem ser observados no dia a dia.
  • 13. QUAIS SÃO OS TRANSTORNOS MENTAIS MAIS COMUNS? Os transtornos mentais variam de lugar para lugar e de cultura para cultura, mas, os transtornos mais comuns em nosso meio são:  BIPOLARIDADE  DEPRESSÃO  ANSIEDADE  DEPENDÊNCIA QUÍMICA
  • 14. A CONSULTA DA PSICOLOGIA CLÍNICA  Avaliação Clínica ( várias sessões);  Avaliação Psicológica;  Compreender sua estrutura de funcionamento e os seus problemas ou dificuldades;  Planeia o tipo de acompanhamento e os objetivos psicoterapêuticos.
  • 15. MAS QUAL A DIFERENÇA ENTRE PSICÓLOGO E PSIQUIATRA? PSICOLOGIA= ESTUDO DA MENTE PSIQUIATRA PSICÓLOGO ↓ ↓ MEDICINA BACHAREL EM PSICOLOGIA ↓ ↓ MEDICAÇÃO TERAPIA
  • 16. O psicólogo: O acompanhamento Psicológico/ Psicoterapêutico possui características específicas de acordo com a população e a faixa etária a que se destina. O psicólogo clínico está apto a realizar atendimentos com diversas demandas e faixas etárias, bem como atendimentos voltados à crianças, adolescentes, adultos, idosos, famílias.
  • 17. O processo corresponde a um encontro com uma pessoa que procura resolver um problema específico com ajuda do outro o psicólogo. Marques (1994) diz que a identidade do psicólogo clínico, define-se pelo domínio de teorias, métodos compatíveis entre si, cujo objetivo é tentar atingir a “verdade” psicológica do sujeito observado para poder direta ou indiretamente realizar um processo de intervenção e prevenção.
  • 18. A clínica em psicologia é um espaço criado para atender o outro em sua singularidade, ouvi-lo, orientá-lo, apontar caminhos a fim de proporcionar alívio emocional, autoconhecimento, ajustamento criativo, etc. O psicólogo é o profissional mediador que propicia o encontro do sujeito consigo mesmo. Constitui-se uma relação de ajuda da pessoa à situação que se encontra e otimizar os seus recursos pessoais:  Autoconhecimento  Autoajuda  Autonomia Promovendo o bem estar psicológico.
  • 19. PSICÓLOGO + PACIENTE ESCUTA CLÍNICA → ← PENSAMENTO EMPATIA → ← SENTIMENTO REFLEXÃO → CONFIANÇA RESPEITO NEUTRALIDADE
  • 20. Sendo assim podemos dizer que a Psicoterapia é um processo de crescimento humano, pois neste momento é reservado um tempo para ouvir seus próprios pensamentos e sentimentos ao seu ambiente, aprendendo a relacionar-se consigo e com os outros, procurando ser mais feliz. “Ser psicólogo é uma imensa responsabilidade. É também uma notável dádiva pois recebemos o dom de usar a palavra, o olhar, as expressões, e até mesmo o silêncio. O dom de tirar lá de dentro o melhor que temos para cuidar, fortalecer, compreender, aliviar...” Walmir Monteiro
  • 21. CONSIDERAÇÕES FINAIS Neste trabalho vimos de uma maneira geral e simplificada: A Psicologia Clínica, sua historia, desenvolvimento, assim como alguns transtornos e tratamentos, entre outras informações. Buscou-se apresentar esse método de terapia para mostrar a sua ajuda e importância obtida através desse tratamento.
  • 22. REFERENCIAS: MOREIRA, Jacqueline de Oliveira; ROMAGNOLI, Roberta Carvalho e NEVES, Edwiges de Oliveira. O surgimento da clínica psicológica: da prática curativa aos dispositivos de promoção da saúde. Psicol. cienc. prof. [online]. 2007, vol.27, n.4, pp. 608-621. ISSN 1414- 9893. TEIXEIRA, Rita Petrarca. Repensando a psicologia clínica. Paidéia (Ribeirão Preto), Ribeirão Preto, n. 12-13, ago. 1997 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103- 863X1997000100005&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 29 jan. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X1997000100005.