Estudos biblicos relacionados a familia

5.556 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.556
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
155
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudos biblicos relacionados a familia

  1. 1. MAIS UMA SELEÇÃO DE ESTUDOS BIBLICOS RELACIONADOS A FAMILIA PRA ABENÇOAR A a sua VIDA OUVINTE DA RÁDIO FUTURA.TEMA 1º COMO DESENVOLVER O AMOR ENTRE O CASALTEMA 2º Enfrentando com Cristo o divórcioTEMA 3º Quando o amor estiver por um fio?TEMA 4º Amor Platônico: armadilha do diaboPR. Magno Silva.Pres: Ministério PentecostalApascentando com AmorRua da Gasolina nº 368 Bairro Petrolândia Contagem.Dias de Cultos as 3º e 5º as 19:30 e Domingo ás 18:30
  2. 2. Como desenvolver o amor entre o casalGn2:18 – Lemos no capítulo 1 que tudo quanto Deus criara era "muito bom". Aqui pelaprimeira vez constatamos algo que “não era bom’”.Realmente não é bom que o homem fique sozinho. Uma auxiliadora foi criada por Deuspara estar com ele. "Idônea", ou, "aquela que lhe corresponde” ou "que está como diantedele". Existem situações em que pessoas ficam sós.O ideal da criação de Deus é que cada homem tenha sua esposa, cada mulher o seumarido. Gn2:24 – Há três princípios sobre matrimônio neste texto:1. 1. Deixar pai e mãe – Gênesis originalmente foi escrito na língua hebraica. No hebraicohá um verbo forte aqui, com o sentido de "abandona". Não somente deixar pai e mãe. Éabandonar!Obviamente que não há o sentido de desprezo nesta idéia. Mas, sim, de uma realseparação. O ideal é que o novo casal more LONGE dos pais dele ou dela. Porque iniciamvida nova. O casal agora é uma família: seus pais são apenas parentes.O casal aprende a resolver todos os seus problemas por si só. Sem a interferência "dabarra da saia da mãe". Suponhamos uma situação em que marido-mulher encontra-se emdiscordância ou problema. Ele ou ela procuram a "mãezinha". O que essa mãe (ou sogra)responderá? Se for realmente sábia, dirá: "Não me conte nada! Volte para seu lar!Resolvam vocês mesmos!”.2. 2. Une-se à sua mulher (união – O fator "UM") – tal princípio vale para ambos: Ele & Ela.Porém a maior ênfase é ao homem. O marido se une à sua mulher. Este é o princípio daFOCALIZAÇÃO. Ele focaliza sua atenção NELA. Geralmente é mais comum queMULHERES focalizem sua atenção no lar. São elas que engravidam, amamentam... Omarido é que tem que aprender que, casando-se, sua vida é a ESPOSA; sua vida são osfilhos; o lar enfim. Seus pensamentos têm que estar 100 % voltados para o lar.3. 3. Tornando-se os dois uma só carne – ambos uma só pessoa, na matemática de Deus 1+ 1 = 1. È uma linda semelhança com Deus: Deus é um, e ao mesmo tempo, TRÊS. Ocasal é um, e ao mesmo tempo duas pessoas.Há um erro que as pessoas fazem ao dizer – "caso-me com fulano; dou 50% de minha vidaa ele; ele me dá 50% também. Somados, somos um casal 100%. Erradíssimo. Se cada umdá só metade, a quem darão a outra metade? E na matemática de Deus, duas metadessomadas resultarão num casamento pela metade.O certo é: o homem inteiro (100%) doado à sua esposa;A mulher inteira (100%) doada à seu marido;Ambos somados dá exatamente 100%, nada menos, nada mais !Gn 2:25 – estavam nus e não se envergonhavam ! Há dois sentidos para "estar nu"Físico: (corpo, sexo, contato íntimo, carícias, etc.) – esta parte é objeto de um estudoespecial a respeito. Sobre a benção do sexo, do íntimo contato matrimonial Mental:(conversa, relacionamento humano, sem segredo, sem barreiras!)Estar nu, especialmente na MENTE: desnudam-se um perante o outro. Relacionamentosaudável! Pois guardar segredos adoece o casal. Rancores guardados transformam-se emressentimento com "mau cheiro". È terrível um casal onde não existe liberdade deexpressão, onde cada um não pode falar o que gostaria de falar!Perante o cônjuge, abrimo-nos inteiramente. Não há barreiras, máscaras, nada. A mulherconhece cada defeito dele; as fraquezas e limitações de seu marido.O homem conhece cada defeito dela; suas fraquezas e limitações. Isso é saudável.
  3. 3. Pessoas que não abrem seu coração a seu próprio cônjuge, ou, a ninguém, tornam-seneuróticas. Abrigam no próprio ser problemas que nunca se resolvem porque não sãoventilados. Emboloram. Tornam-se ranzinzas e insatisfeitas. Como é bom ter alguém paradesabafar, abrir o coração, falar tudo, ser compreendido! E esse é o melhor amigo (ouamiga) é o próprio cônjuge.O amorPerguntas:1. 1. Como desenvolver o amor entre um casal ?2. 2. O amor "apaixonado" de namorados continua na vida conjugal?3. 3. Os anos de casamento fazem o amor crescer ou diminuir ?Essas são as mais graves e importantes perguntas para um casal. Pois nelas se encerratoda nossa vida. O casamento depende do amor: nasce no amor, vive do amor, e semamor o casamento acaba.Dois lados: um triste, outro glorioso.No Brasil, há alguns anos, uma estatística demonstrava: 40% dos casamentos terminamem desquite. Isso significa que em 10 casamentos feitos hoje, 4 se desfarão amanhã! Eisso sem contar os casais que, embora "vivendo juntos", não se compreendem, apenas"tolera-se".Um casal que se une realmente pela vontade de Deus, tem um amor CRESCENTE. Oamor de namorados, depois de noivos, depois de lua de mel, vai se desenvolvendo. Quantomais se passam os anos, maior é o amor conjugal! A compreensão, a ternura, a satisfação,tudo aumenta!Como responder àquelas 3 perguntas acima ?PRIMEIRO: o Amor vem de Deus."Aquele que não ama, não conhece à Deus, pois Deus é amor." I Jo 4:8"Amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama énascida de Deus, e conhece a Deus". I Jo 4:7"Se de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros". I Jo4:11• • Só um casal que tem Deus no lar, é que tem o amor crescente. Pois Deus é quemsustenta, alimenta, desenvolve o amor!• • Ilustração; um casal "quente", "apaixonado", pode ser comparado a um prato comcomida quentinho. Tal prato é colocado sobre uma mesa. Passam-se 2 horas: está gelado.Um outro casal, mesmo não tão "quente", é como um prato com comida fria. Tal prato écolocado sobre a chapa de um fogão a lenha. Passam-se muitas horas: o prato se aqueceue não esfria! Só um casal "em Jesus" é que não se esfria com o passar do tempo."... à imagem de Deus o criou, homem-mulher" – Gn 1:27."Deus nos predestinou para sermos CONFORMES À IMAGEM DE SEU FILHO..." – Rm8:29- Só duas pessoas que TEMEM A Deus é que são transformadas à própria imagem deDeus. Faz parte desta "figura" divina implantada no casal, o AMOR.SEGUNDO: o amor não é "paixão"
  4. 4. Há um provérbio popular que faz uma caricatura do casamento: " O amor é uma flor roxaque nasce no coração do trouxa ! "Amor-paixão é assim mesmo: imaturo, infantil, irracional, errado. Pega fogo num minuto,noutro já apagou. Esse o "amor" que levam muitos a um casamento apressado, infeliz,fracassado.Fp 1: 9 e 10: "e também faço esta oração: que o vosso Amor aumente mais e mais empleno conhecimento e toda percepção, para aprovardes as coisas excelentes..."Amor é CONHECIMENTO. Conhecimento tem a ver com nossa capacidade de decisão:nós somos capazes de "tomar a decisão de amar"."Amar" não é ser "arrebatado" por um sentimento irracional por um fulano qualquer."Amar" (amor verdadeiro) é DECIDIR amar alguém. È conhecer a pessoa e adquirira ahabilidade de perceber se essa é a pessoa certa para o casamento. Perceber "aprovar ascoisas excelentes".TERCEIRO: A amor de Deus é ÁGAPEO idioma original do Novo Testamento, o grego, possui três palavras para o termo em queem português define-se apenas como "amor".Em grego as 3 palavras são:• • Eros: "amor erótico". É o amor mais baixo. Egoísta, individualista. Diz respeito ao sexotambém – mas abrange mais do que isso. É o amor que só quer ganhar receber, e nãoquer dar nada.• • FILIA – "amor familiar" – É "amar a quem ama", é gostar só de quem gosta de mim. É sófazer o bem a quem também possa me ajudar.• • ÁGAPE – "amor sacrifical" - Este foi o amor que levou Jesus a morrer pela humanidade.Este é o amor que um casal deve ter: cada um "morrer pelo companheiro". Dar tudo.Sacrificar-se.QUARTO: o amor deve ser cultivadoNo namoro há coisas características e peculiares:- beijos - segredos - bilhetes - flores - perfume - carícias - surpresas - cartinhas - presentes- etc.Por que tudo isso não continua na vida conjugal??????Uma moça, no namoro, se enfeita toda para encontrar-se com o "amado". Depois casa-secom ele. Não se enfeita mais, e desanda a engordar. Não cultivou o amor. Um rapaz dáflores à namorada, bilhetes, etc. Casa-se com ela. Não dá mais rosas nem cartinhas. Nãoestá cultivando o amor.O romantismo do namoro deve ser preservado, cultivado, cuidado, como se fosse umaplantinha delicada que sem água seca logo. As coisas mais "FÚTEIS": beijinhos, carinhos,palavras românticas, etc. são as mais importantes para um casal se amar sempre!Enfrentando com Cristo o divórcio"Ó oprimida, arrojada com a tormenta e desconsolada! Eis que eu porei as tuas pedras comtodo o ornamento e te fundarei sobre safiras". (Is 54.11)Embora Cristo condene o divórcio a não ser por adultério, ainda hoje temos muitas famíliasque são afligidas por este mal, que deriva única e exclusivamente da dureza dos coraçõeshumanos. Com a separação, os que mais sofrem são os filhos. Mas com isso as mulheres,
  5. 5. que são os vasos mais frágeis também são afligidas, pois têm que passar a ser cabeça eisso contradiz o propósito para qual fora criada por Deus.Muitas vezes divididas entre trazer o sustento da casa, ser mãe e "pai", enfrentam asdificuldades mais diversas possíveis: Educar e controlar um filho homem adolescente,sentido com a separação, que provavelmente tentará lhe enfrentar manifestando a suarebeldia através da rebelião, coisa que somente uma figura paterna poderá conter devido aforça física.Dividindo-se entre a requisição dos pequeninos que estarão mais carentes que nunca, osafazeres domésticos e muitas vezes o próprio sustento do lar.Segundo a antropologia, foi detectada uma necessidade do núcleo familiar nos povosnômades devido a dificuldade que a fêmea tinha de se locomover com os pequeninos,sendo presa fácil para os perigos da selva. Então o pai ficava próximo para ajudar eproteger a mãe e os pequeninos até que tivessem numa idade razoável para sedefenderem.Transportando para a nossa sociedade atual, vemos então que essa idade deveria serestendida até a idade adulta (no mínimo), visto que hoje em dia temos muito maispredadores e agentes nocivos, inclusive psicológicos e socialmente falando.Pegando pela Bíblia então, vemos que este é um compromisso para toda a vida. Masaconteceu, foi abandonada ou traída, enfim está sozinha. Então mulher, como enfrentaressa dificuldade? Saiba que Deus tem promessa para você também, pois assim diz aPalavra do Senhor: "Quando os caminhos do homem agradam ao Senhor, faz que até osseus inimigos tenham paz com ele". (Pv 16.7)Portanto fique firme no Senhor, ande nos seus caminhos que tudo sairá bem, por maisdifícil que pareça. Quanto aos seus filhos, diz assim em Isaías 54.13: "E todos os teusfilhos serão discípulos do Senhor; e a paz de teus filhos será abundante"."Porque o teu Criador é o teu marido; Senhor dos Exércitos é o seu nome; e o Santo deIsrael é o teu Redentor; ele será chamado o Deus de toda a terra. Porque o Senhor techamou como a uma mulher desamparada e triste de espírito; como a mulher da mocidade,que é desprezada, diz o teu Deus. Por um pequeno momento, te deixei, mas com grandemisericórdia te recolherei; em grande ira, escondi a face de ti por um momento; mas combenignidade eterna me compadecerei de ti, diz o Senhor, o teu Redentor."(Is 54 5-8)Não temas! Apegue-se ao Senhor, quer melhor marido do que o Criador de todas ascoisas?Permita que Deus cuide de você e de suas feridas, que te auxilie na criação de seus filhos,que conforme Sua promessa serão Servos Dele, para isso basta permanecer fiel a suaPalavra.Tenha fé e acredite, pois: "Toda ferramenta preparada contra ti não prosperará; e todalíngua que se levantar contra ti em juízo, tu a condenarás; esta é a herança dos servos doSenhor e a sua justiça que vem de mim, diz o Senhor". (Is 54.17)Amor Platônico: armadilha do diabo"Não terás outros deuses diante de mim" (Ex 20:3)É sempre muito complicado aconselharmos na área sentimental. Muitas vezes as pessoasestão tão envolvidas, que baixam a sua capacidade de raciocínio e fica difícil até devisualizar coisas tão óbvias, mesmo que muitas pessoas de fora estejam enxergando.Tipo aquela historinha de marido traído, que sempre é o último a ver as coisas, mas pode
  6. 6. ser que este "marido", na verdade, não esteja é querendo ver.Algumas mulheres sofrem tremendamente com este tipo de coisa e muitas vezes seafastam até dos caminhos do Senhor por causa de um amor platônico, que na maioria dasvezes termina só em sofrimento.Tirando logo de cara a questão do jugo desigual, vamos abordar alguns aspectos dasituação.Primeiramente, a pessoa que ama tem que respeitar as opções e gostos da outra, se quiserentrar numa relação. Ficar forçando uma mudança, é porque não existe amor, mas sim aprojeção de uma imagem idealizada, onde tenta então, fazer com que o outro se encaixede qualquer jeito nela, ou esteja apenas "aparando as arestas" desta imagem, para serotimista.Muitas vezes vemos dentro da igreja o inimigo usando pessoas lindíssimas ou que são"tudo de bom" – como os jovens costumam dizer - para tirar aquelas irmãs que sãotementes a Deus, obreiras na casa do Senhor, do caminho da santidade e perfeição.Percebemos que muitas vezes elas se sujeitam a servir estes homens, esquecendo-se desi mesmas e quem dirá então de Deus.É um relacionamento de dar mais do que receber, que vai minando suas forças e fazendocom que se sintam as piores das criaturas, infelizes, isso quando não começam ablasfemar.Mas estas, ao se relacionarem, não buscaram confirmação para este relacionamento,foram levadas apenas por um momento de carência, fraqueza ou impulso.É uma armadilha do inimigo, que as levou pela emoção, cobiça dos olhos ou desejospessoais. Outro dia, estava ouvindo uma música na casa de uma pessoa que fui visitar,pois tinha se afastado da igreja devido a uma desilusão amorosa, a letra dizia mais oumenos assim: "você é meu vício, meu cigarro é você,... meu deus é você" – misericórdia!A Bíblia fala que onde estiver seu coração, lá estará o seu tesouro. As pessoas que vivemeste tipo de relacionamento estão "endeusando" os seus companheiros.Veja bem como fica a mulher que se propõe a um relacionamento deste: serve mais do queé servida, sofre humilhações, é desprezada, como se fosse uma escrava na terra do Egito,servindo a Faraó.Colocam o seu coração neste relacionamento, desviando da atenção de Jesus, que deusua vida por amor, sem cobrar nada e acaba se afastando da igreja. Isso é coisa doinimigo.Tudo que desvia a atenção do Senhor, é estratégia do diabo para fazer com que aspessoas percam a salvação, por isso, preste atenção, nem tudo que reluz é ouro.O amor pelos namorados, noivos ou maridos e filhos tem que vir do alto, quer dizer, temque ser visto como bênçãos e serem amados com gratidão a Deus por eles estarem emsuas vidas, não ao contrário.Por isso que tem tanta distorção e o inimigo se aproveita desta carência para armar o laço.Jesus deu a sua vida por nós, nos amou incondicionalmente, diz que somos muitoimportantes para Ele, que veio para dar vida em abundância, que veio para nos salvar etrocar tudo isso, minha irmã, por dor, sofrimento e solidão? Deixa eu te dizer uma coisa: -Sai dessa, Jesus te ama!"E disse-lhes: Vós sois os chefes dos pais entre os levitas; santificai-vos, vós e vossosirmãos, para que façais subir a arca do Senhor, Deus de Israel, ao lugar que lhe tenhopreparado." (I Cr 15:12)
  7. 7. Quando o amor estiver por um fio?O grande desafio na vida de muitos casais e justamente ate que ponto conseguirão nodecorrer dos anos quebrarem as rotinas, ou seja os altos e baixos que interferem nosrelacionamentos. Para a maioria das pessoas trocar o cônjuge por outro, parece ser amelhor opção uma vez que as possibilidades de se entenderem tornam-se remotas eescassas. O fato e, que trocar de mulher ou de marido, nunca foi e nunca será uma boaopção, visto que com o tempo os mesmos ou outros problemas maiores, darão margenspara desentendimentos.O que fazer então quando o amor estiver dando sinais de esfriamento, colocando em riscoa união e o amor do casal?1.Enfrentar os problemas, de frente, sem rodeios.Eu particularmente não conheço nenhum casal que não tivesse problemas derelacionamentos. Fatalmente os desentendimentos afetarão mais dias ou menos dias avida do casal em proporções menores ou maiores dependendo da situação. Fugir doproblema ou deixar sempre para depois, como que ignorando o mesmo, pode aumentar osentimento de impossibilidade de solução. Por isso enfrentar de frente, olho no olho enecessário. Conversar sobre os motivos que os levaram ao desgaste emocional parece serpor demais evidente e apropriado para cada tipo de conflito.2.Entender a diferença que existe entre emoções e decisões pode servir de ajuda.Existem relacionamentos que infelizmente estão alicerçados no emocionalismo. Todas asações pertinentes, individuais ou coletivas são baseadas somente no estado emocional. Esabemos que não podemos e nem devemos confiar em nossas emoções, porque asmesmas deixam a desejar. Quer ver alguns exemplos: Você lembra da sua época denamoro no tocante ao tempo que vocês gastavam juntos. De fato a prioridade era ficarjuntos se curtindo não e mesmo? O que aconteceu depois do casamento, aquele frenesiainda permanece? Os beijos apaixonados ainda estão em evidencia ou simplesmente como tempo foram diminuindo ate chegar quem sabe as bitocas ou nem isso. E com relação apratica do sexo? No inicio do casamento era todo dia, depois 5 vezes por semana, depois3, 2, 1 vez por semana. E hoje você nem se lembra quando foi a ultima vez?Mas afinal, o que gera esta disparidade, que muitas vezes nem paramos pra refletir? Aparte emocional que todo ser humano tem e que esta em evidencia, as emoções, precisamser acompanhadas de boas decisões, de boas escolhas. São boas escolhas que geramboas emoções, e não vice-versa. De fato você deve começar o seu dia trabalhando a suamente na direção destas escolhas. O seu relacionamento conjugal vai melhorar, quandovocê entender que parte do sucesso do mesmo, esta em como administrar suas emoçõesem função de boas escolhas. Em outras palavras, a cada dia você escolhe amar suaesposa, seu marido e quando você faz isto confiando em Deus, o emocional estará agindoa favor de vocês e o amor aquecerá novamente se ele estiver a desejar.Para o homem:Veja bem. Você pode escolher:Amar a sua esposa cada dia, dizendo-lhe com sinceridade frases de efeito do tipo:Eu amo você queridaVocê e especial para mimNão criticar nenhuma parte do seu corpo e nem ressaltar a sua idade.Ajudá-la sempre que puder nos serviços de casaAjudá-la com os filhos: Levando-os a escola; Examinando tarefas; Levando para passear,etc.
  8. 8. Não anti-patizá-la com comparações em relação a outras mulheresMandar-lhe esporadicamente flores com declarações amorosasRespeitar os seus momentos tediosos, principalmente em períodos de menstruação, ondea mulher fica mais nervosa.Em todo e qualquer lugar ter olhos sempre para ela.Não interferir quando a sua esposa estiver disciplinando ou chamando atenção dos filhosNa pratica de relações sexuais ser carinhoso e compreensível para não machucá-la.Elogiá-la todos os diasEvitar de levantar a voz e tratar os problemas sem agressões verbais e muito menosfísicas.Nunca mentir. Falar somente a verdade.Pedir perdão todas as vezes que errar contra ela.Respeitar a sua individualidade.Não bancar o marido ciumento, criando situações constrangedoras no relacionamento.Arranjar tempo de qualidade para saírem juntos.Orar por ela e com ela todos os dias.Para a mulher :Veja bem. Você pode escolher:Respeitar as decisões de seu marido, mesmo que alguns delas não sejam lá muito boas.Deixar de criticar ou falar mal dele com a sua família, vizinhos ou amigos.Bons momentos para praticar o sexo, sem pressa, e sem cobranças quando ele a procura.Ter como meta permanente, viver dentro do orçamento da família.Estar do lado dele, nos momentos difíceis da vida.Não interferir quando o seu marido estiver disciplinando ou chamando atenção dos filhosNão se opor as suas cariciais românticas, antes, durante e depois dos momentos derelação sexual.Evitar de levantar a voz. Tratar os problemas sem agressões verbais e muito menosfísicas.Nunca mentir. Falar sempre a verdade.Pedir perdão todas as vezes que errar contra ele.Evitar de ser uma mulher ciumenta.Arranjar tempo de qualidade para saírem juntos.Escolher os melhores momentos para apresentar os problemas caseiros.Respeitá-lo na sua individualidadeOrar por ele e com ele todos os dias.Quando ambos procurarem fazer boas escolhas, com certeza as emoções entrarão emcena para tornar o casamento cada vez mais forte, saudável e duradouro.Lembre-se: Boas decisões, boas escolhas diárias, boas emoções que solidificam ocasamento.

×