Fátima Azevedo■TRANSITIVIDADE VERBAL, OBJETO DIRETO E OBJETO INDIRETO                              CONSTRUINDO O CONCEITO ...
Note que, na 1ª oração, o predicado indica o estado do lelé naquele momento: concentrado. Já a 2ª oraçãoinforma a ação que...
Agora compare estas duas orações:             O lelé escreveu uma carta. O             lelé escreveu para si mi    Em amba...
Lembre-se: para identificarmos a predicação de um verbo, é preciso observar sempre ocontexto em que ele foi empregado, e n...
1. Organize as orações abaixo em dois grupos: o das que apresentam verbos transitivos e o das que    apresentam verbos int...
Agora leia esta tira, de Dik Browne:                                                                           (Folha de S...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Transitividade verbal objet direto e objeto indireto

10.589 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.589
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
135
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transitividade verbal objet direto e objeto indireto

  1. 1. Fátima Azevedo■TRANSITIVIDADE VERBAL, OBJETO DIRETO E OBJETO INDIRETO CONSTRUINDO O CONCEITO Leia esta piadinha de Ziraldo: Naquele dia o lelé estava todo concentrado, escrevendo uma carta. O enfermeiro passou e viu que o envelope já estava pronto e subscritado para ele mesmo. Curioso, perguntou: — Que é isso? Escrevendo carta para você mesmo, amigo? — Sim, que mal há nisso? — Nada. E o que diz a carta? — Como é que eu vou saber? Ainda não recebi! (Mais anedotinhas do Bichinho da Maçã. São Paulo: Melhoramentos, 1993. p. 8-9.)1 .A todo momento, estamos fazendo coisas, praticando ações: dormir, comer, beber, estudar, sair, etc. O humor dessa piada consiste no fato de o lelé ter feito uma ação incoerente. Qual é essa ação?2. Apesar da ação incoerente do lelé, há certa lógica no que ele fala. Como remetente e destinatário da carta, ele assume dois papéis: o de quem escreve e o de quem lê. a) No momento em que o enfermeiro o interpela ("Escrevendo carta para você mesmo, amigo?"), emqual dos papéis ele está? b) No momento em que é interpelado, supostamente ele sabe o que escreveu? c) Em seguida o enfermeiro pergunta: "o que diz a carta?". Que papel essa pergunta leva o lelé a assumir? d) Quando é que ele poderá exercer esse papel? CONCEITUANDO Observe e compare o emprego dos verbos nestas duas orações: O lelé estava concentrado. O lelé escrevia uma carta.
  2. 2. Note que, na 1ª oração, o predicado indica o estado do lelé naquele momento: concentrado. Já a 2ª oraçãoinforma a ação que ele praticava: escrevia uma carta. Como você já viu, os verbos que ligam o sujeito ao seuestado ou qualidade são chamados verbos de ligação. Os demais verbos são chamadosVerbos significativos ou nacionais . Agora observe os verbos destas duas orações: O enfermeiro passou. O lelé escrevia uma carta. Na primeira oração, o verbo passou concorda com o su-jeito, o enfermeiro, ficando, por isso, na 3ª pessoa do singu-lar. A ação de passar se refere apenas ao sujeito, não se es-tende a outros seres. Na 2ª oração, o verbo escrevia também indica a açãopraticada pelo sujeito (o lelé), mas a ação de escrever recaisobre outro ser (uma carta). Nessa oração, o termo umacarta completa o sentido do verbo (quem escreve, escrevealguma coisa), tornando precisa a informação da frase. Quan-do isso ocorre, isto é, quando em uma oração o verbo éacompanhado por um complemento, dizemos que ele é umverbo transitivo. Quando em uma oração o verbo não é acompanhado de com-plementos, quando a ação indicada por ele diz respeito apenasao sujeito, não se estendendo a outros seres, dizemos que setrata de um verbo intransitivo. Assim: Transitividade verbal é a necessidade que alguns verbos apresentam de terem outras palavras como complemento. A esses verbos que exigem complemento chamamos de tran- sitivos e aos que não exigem complemento chamamos deintransitivos. OBSERVAÇÃO A transitividade ou intransitividade de um verbo sempre depende do contexto em que ele foi empregado e do sentido que apresenta naquele contexto. Por exemplo: O enfermeiro passou. verbo intransitivo O enfermeiro passou um cheque. verbo transitivo Na 2ª oração, o verbo passar, que era intransitivo na 1ª, tornou-se transitivo, e adquiriu o sentido de "emitir".
  3. 3. Agora compare estas duas orações: O lelé escreveu uma carta. O lelé escreveu para si mi Em ambas as orações o verbo escreveu é tran-sitivo, pois é acompanhado de complementos. Na1a. oração, o complemento uma carta se liga di-retamente ao verbo, sem preposição. Nesse caso,dizemos que o verbo é transitivo direto, e o seucomplemento se chama objeto direto. Veja: O lelé escreveu uma carta. v. transitivo O.D direto Assim: Objeto direto é o termo que se liga a um verbo transitivo diretamente, isto é, sem preposição. Na 2ª oração, o complemento para si mesmo se liga ao verbo por meio de uma preposição (para). Nessecaso, dizemos que o verbo é transitivo indireto, e o seu complemento se chama objeto indireto. Veja: preposição O lelé escreveu(para) si mesmo. v.transito O.I indireto Objeto indireto é o termo que se liga a um verbo transitivo por meio de uma preposição.Às vezes, um verbo pode ser acompanhado dos dois complementos de uma só vez. Nesse caso,dizemos que ele é transitivo direto e indireto. Observe: O lelé escreveu ,uma carta, ,para si mesmo. v. transitivo objeto direto objeto indireto direto e indireto Como conclusão, agora que você já temuma visão geral dos verbos da língua portu-guesa, veja, de forma esquemática, como elesse classificam quanto à sua predicação, istoé, quanto ao fato de exigirem ou não comple-mentos.
  4. 4. Lembre-se: para identificarmos a predicação de um verbo, é preciso observar sempre ocontexto em que ele foi empregado, e nunca considerá-lo isoladamente. Observe como ummesmo verbo pode apresentar diferentes sentidos e predicações: O menino virou rapaz muito cedo. v. de ligação O menino virou e foi embora. v. intransitivo O menino virou |o copo de refrigerante| na boca. v. transitivo O.D direto
  5. 5. 1. Organize as orações abaixo em dois grupos: o das que apresentam verbos transitivos e o das que apresentam verbos intransitivos. a) "Recordo céus estrelados" b) "Sempre gostei muito de livros" c) "brincava com livros" d) "aconteceu algo solene e excitante" e) "Ele cumpriu sua promessa" transitivo f) "todos os livros tinham o mesmo formato" g) "apareceram um dia os meus próprios livros" 2. Destaque nas orações do exercício anterior os objetos diretos e os objetos indiretos. 3. Nas frases seguintes, de Jô Soares, verifique se os verbos destacados são intransitivos, transitivos diretos, transitivos indiretos ou transitivos diretos e indiretos: a) "O hipocondríaco morreu, mas ninguém acreditou." b) "Nade até o horizonte. De lá, você enxergará o verdadeiro horizonte." c) "Quem não tem boca também vai a Roma, mas não conversa com ninguém." d) "Tão violento que quando jogava xadrez os seus cavalos davam coices." e) "Para quem se contenta com pouca coisa, nada já é razoável." 4. Volte à piadinha de Ziraldo. Na última oração do texto, "Ainda não recebi!", o verbo foi empregado como transitivo, mas seu objeto não foi mencionado; ele está implícito. a) Qual é o objeto do verbo recebi? b) Trata-se de objeto direto ou de objeto indireto?5. As locuções verbais também podem ou não apresentar transitividade. A necessidade de complementos é determinada pelo último verbo da locução. Observe: Comecei a escrever , uma carta, locução objeto verbal direto transitiva direta preposição Eu vou precisar (de) algumas informações. locução objeto verbal indireto transitiva indireta
  6. 6. Agora leia esta tira, de Dik Browne: (Folha de S. Paulo, 15/5/95.) a) Identifique as locuções verbais e verifique se são transitivas ou intransitivas. b) Classifique as locuções transitivas em diretas e indiretas e identifique os respectivos objetos. c) O humor dessa tira está relacionado aos hábitos de Hagar, que gosta muito de comer e de beber. Compare seus dois pedidos: "posso lamber a colher?" "posso acabar com o rum?" Na sua opinião, qual é a preferência de Hagar? Por quê?6. Os objetos, como os outros termos sintáticos, apresentam um núcleo e, às vezes, adjuntos adnominais. Nas "perguntas cretinas" que seguem, de Millôr Fernandes, os objetos estão destacados. Identifique o núcleo do objeto e, em seguida, os adjuntos adnominais que o acompanham. a) "Um sujeito pode dobrar uma barra de ferro com muita força de vontade?" b) "Você conhece o ilustre desconhecido?" c) "Quando a Disney faz um desenho ruim é um desenho desanimado?" d) "Um leiteiro pode batizar a via láctea?" e) "No momento em que você lê estas perguntas não se sente muito inteligente?"7. Leia este poema, de Adélia Prado: Verossímil Antigamente, em maio, eu virava anjo. A mãe me punha o vestido, as asas, me encalcava a coroa na cabeça e encomendava: "Canta alto, espevita as palavras bem". Eu levantava vôo rua acima. (Poesia reunida. São Paulo: Siciliano, 1991. p. 109.) a) Indique a predicação do verbo virar e a função sintática da palavra anjo. b) Indique a função sintática dos termos o vestido, as asas, a coroa.. c) Qual é a predicação dos verbos espevitar e levantar?.

×