Português 3º ano

3.624 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.624
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Português 3º ano

  1. 1. Avaliação Bimestral – LPL Profª________ uma cena da década de 20. ―Minha idéia eInterpretação/Inferência mostrar a metrópole em transformação‖, diz Kobra. A exposição Lei da Cidade que PintaAluno...................................................... fica em cartaz ate oNº....... Série 3º ano data ___/___/2010 dia 11 de novembro na recém-inaugurada Galeria Michelangelo (Rua Fradique Coutinho, 798, Vila Madalena, 3815-0993). Fonte: GONCALVES, Daniel Nunes. A ressurreição dos outdoors. Veja, São Paulo, 15 out. 2008. Disponivel em: <http://vejasaopaulo.abril.com.br/ revista/vejasp/edicoes/2082/m0168973.html>. Acesso em: 16 fev. 2009. A palavra inglesa outdoor foi usada no texto porque, em português, ela tem o sentido específico de ―anúncio em forma de cartaz muito grande‖ exposto a. nas escolas ou dentro de casa. b. nas ruas ou ao ar livre. c. nos aeroportos ou nos hospitais. d. nos centros comerciais e lojas. e. nos ônibus e restaurantes. 3)Leia o modelo para requerimento e responda1)Observe o texto e responda a questão. a questão. Ilmo. Sr. Delegado da Delegacia Regional doA propaganda em foco apresenta em Trabalho de São Paulopequenos cartazes …(empresa)… estabelecida nesta Capital, noas ameaças bairro de …, Rua … no …, vem muia. a invasão das terras pelas águas marítimas. respeitosamente solicitar a V. Sa. que se digneb. a preservação de certas espécies em extinção. registrar o presente Contrato de Aprendizagem,c. à preservação geral do planeta. do(a) menor …, neste ato devidamented. ao degelo iminente das calotas polares. assistido(a) por seu representante legal, Sr(a)e. aos animais adultos em geral. …, o qual prestamos as seguintes informações: I. Certificado – Decreto no 31.546/52, expedido pelo SENAI:2)Leia o texto e responda a questão. no …A RESSURREIÇÃO DOS OUTDOORS validade ate: … /…/…Dois anos depois da implantação da Lei Cidade expedida em: …/… /…Limpa, alguns outdoors retirados das ruasressurgem em forma de arte. Garimpadas por II. Os programas de aprendizagem fornecidoscinco meses em ferros-velhos e empresas de pelo SENAI, correspondentes a cada uma dascomunicação pelo artista plástico Eduardo funções, que constam dos contratos anexos,Kobra, catorze pecas receberam técnicas de foram expedidos respectivamente em: … /…/…colagem, pintura e grafite inspiradas em São .Paulo. Com 3 metros de comprimento, o painel III. Total de empregados na empresa: …acima reproduz Quantidade de menores: … (com contratos de aprendizagem)
  2. 2. Funções que demandam aprendizagem: … desenvolva. A lei atual deve ser revista comIV. Menores matriculados na escola SENAI: … urgência.V. Ultimo requerimento – data: …/…/… Fonte: PARANAGUA, Pedro. O acesso a educação… O Estado de S. Paulo, São Paulo, 28 set. 2008. Alias.Termos em que P. Deferimento.(local, data, carimbo e assinatura). A leitura do texto informa que, em questãoDisponivel em: <www.sato.adm.br/dp/modelo- de direitos autorais, o Brasil écontratodeaprendizagemparamenoresdeidade.htm>. Acesso a. mais flexível que os países da Europa.em: 11 ago 2008. b. mais flexível que os países europeus. c. menos flexível que os Estados Unidos.Requerimento é todo pedido escrito d. tão flexível quanto os Estados Unidos.encaminhado a uma autoridade, solicitando e. tão flexível quanto os países europeus.alguma providência ou o reconhecimento e aatribuição de um direito. O documento deve 5) Leia o texto e responda a questão.apresentar a seguinte estrutura: UM GESTO QUE SALVA VIDAS Doar sangue e um ato de amor, mas muitosa. data, assunto, invocação e assinatura. brasileiros ainda não perceberam a importânciab. invocação, texto com as informações dessa atitude.necessárias, fecho, local e data, assinatura. Nos últimos anos, as doações vem caindo,c. numero do documento, data, destinatário, enquanto a demanda não para de aumentar. Aassunto e texto. Organização Mundial da Saúde (OMS)d. resumo do assunto, data, texto, clausulas e preconiza que a media de doadores de sanguefecho. deve estar entre 3% e 5% da população total doe. local e data, destinatário, invocação e pais. Nações como Canadá e Inglaterra jáassunto. atingiram mais de 5%. O Brasil tem uma media de 1,8%. As principais causas de o brasileiro4)Leia o texto e responda a questão. não ser doador freqüente são a falta deO ACESSO À EDUCAÇÃO É informação, a falta de motivação e a ausênciaPRIORIDADE PARA QUE O PAÍS SE de cultura de uma doação regular.DESENVOLVA Em uma tentativa de equacionar essa situação,O Brasil talvez seja o pais com a lei de direitos o Ministério da Saúde lançou recentemente aautorais mais restritiva do mundo. EUA e Campanha Nacional de Doação de Sangue. AEuropa são mais flexíveis. Nossa Constituição intenção e aumentar a freqüência com que asgarante acesso a educação e exige que toda pessoas doam. Como se trata de umapropriedade — direito autoral incluído — mobilização visando uma mudança deexerça sua função social. Se um livro estiver comportamento, não ha a pretensão de corrigiresgotado, quem ganha? Ninguém: nem autor, o problema de uma única vez. E precisonem estudante. Deveria haver uma autorização estabelecer o habito na população brasileira.para copia integral. Uma pessoa adulta tem, emO Brasil e oficialmente a favor do equilíbrio media, cinco litros de sangue em seuentre a proteção dos direitos autorais e o acesso organismo, e a quantidade retirada durante aao conhecimento e tem o apoio de outros doação (cerca de 450 ml) não afeta a saúde,países. O autor, apesar de dever ser remunerado pois a recuperação ocorre logo em seguida.e incentivado, e o que menos se beneficia. Uma Muitas variáveis influenciam a demanda porgrande parcela fica nas mãos das principais sangue: a necessidade aumenta em períodoseditoras que, alias, tem imunidade tributaria festivos, ferias ou durante epidemias. O que nãogarantida pela Constituição. Temos de significa que nas outras épocas ele não seja tãoconsiderar o preço cobrado por livros necessário quanto nessas. E fundamentaleducacionais, que e incompatível com o poder manter a freqüência das doações em todos osaquisitivo da população. períodos do ano.Algumas ferramentas virtuais são Para ser doador, basta estar saudável, apresentarextremamente restritivas, alem de terem sérios documento com foto, ter entre 18 e 65 anos deproblemas de direito do consumidor. O acesso a idade e pesar acima de 50 quilos. A doaçãoeducação e prioridade para que o Pais se
  3. 3. pode ser feita em um hemocentro ou unidade de principal fonte de inspiração do pensadorcoleta, e todo sangue doado e separado em chinês Confúcio e serviu como elementodiferentes componentes (hemácias, plaquetas e unificador do pais durante o século 3 a. C.plasma), o que pode beneficiar mais de um Fonte: BOTELHO, Jose Francisco. I Ching… Super, Sãopaciente. Em resumo, e um gesto simples que Paulo, n. 235, jan. 2007. Adaptado. Disponivel em:pode realmente salvar varias vidas. <http://super.abril.com.br/superarquivo/2007/ conteudo_485232.shtml>. Acesso em: 27 set. 2008.Fonte: GENOVEZ, Guilherme. Um gesto que salva vidas.Almanaque Brasil. São Paulo, ago. 2008. A frase do texto que expressa uma opiniãoCom o objetivo de mobilizar as pessoas para do autor ése transformarem em doadoras, o autor a. ―ajudou a criar religiões orientais‖.informa que b. ―esta em um livro chinês de adivinhação‖.a. a quantidade de sangue retirada na doação e c. ―Esse sistema foi cunhado no século 18‖.significativa. d. ―o mundo de hoje seria chatíssimo‖.b. o brasileiro tem uma cultura regular de e. ―serviu como elemento unificador do pais‖.doação de sangue. 7) Leia o texto e responda a questão.c. o numero de doadores independe do numero Quem lucrara com o acordo ortográfico? Talvezde habitantes. as editoras de gramáticas e dicionários e ad. o percentual de doadores no Brasil ainda é Microsoft, que criara um novo corretor. Já nos,muito baixo. que fazemos a língua, quebraremos a cabeça,e. o percentual de doadores no Brasil já e adotando regras lusitanas, como o acento agudosuficiente. em ―aguardamos‖, ou trocando seis por meia dúzia nas regras para o hífen, que continuam6) Leia o texto e responda a questão. complexas. Como diria o Conselheiro Acácio,I Ching, o livro mais antigo do mundo as linguagens falada e escrita constituem aNos últimos 3 mil anos os 64 hexagramas expressão dochineses foram guia espiritual, manual de pensamento. Se a estrutura do pensamento degoverno e fonte para a ciência moderna. cada um dos povos lusófonos e diferente, porConheça essa misteriosa historia. que mudar sua expressão escrita? A falada,Zero, um, zero, zero, um, um. Sem esses dois então… nem pensar! Dentro em pouco, emnúmeros em combinações intermináveis, o nossos banheiros públicos, leremos o aviso:mundo de ―Favor carregar o autoclismo da retrete.‖ Nãohoje seria chaníssimo. Eles formam o código entendeu? Pois e: ―Aperte a válvula para darbinário, usado por todo computador que existe descargapara transmitir trilhões de dados dia a dia, na privada.‖ Fonte: FERREIRA, Gil Cordeiro Dias. Acordo ortográfico. Oguardar toda uma vida numa caixa postal de e- Globo, Rio de Janeiro, 1 out. 2008. Cartas dos leitores.mail e deixar intimas pessoas que moram amilhares de quilômetros de distancia. Com base na leitura da carta, pode-seEsse sistema foi cunhado no século 18 pelo concluir que o autor defende a tese de que omatemático alemão Gottfried Wilhelm Leibniz, acordo ortográficomas sua origem, segundo o próprio Leibniz, e a. atende mais a interesses econômicos do quemuito mais antiga. Esta em um livro chinês de às necessidades do povo brasileiro.adivinhação e consulta espiritual que guardaria b. e fruto de muita reflexão e discussão nasa verdade universal; seria uma miniatura do sociedades portuguesa e brasileira.infinito e a chave para o funcionamento do c. gera a necessidade de reeditar livrosUniverso: o I Ching, o Livro das Mutações. escolares, dicionários e cartilhas.Com pelo menos 3 mil anos de existência, o I d. procura unificar a língua portuguesa falada eChing se baseia na idéia de mutação continua, escrita em todos os países do mundo.regida pela soma das forcas cósmicas do yin (a e. realiza o anseio de unificação dos falantessombra) e do yang (a luz). O livro caminhou cultos da língua.junto com a historia da China. Ajudou a criarreligiões orientais, como o taoísmo, foi a
  4. 4. 8 Leia o texto e responda a questão. as linguagens falada e escrita constituem aO ACESSO À EDUCAÇÃO É expressão doPRIORIDADE PARA QUE O PAÍS SE pensamento. Se a estrutura do pensamento deDESENVOLVA cada um dos povos lusófonos e diferente, porO Brasil talvez seja o pais com a lei de direitos que mudar sua expressão escrita? A falada,autorais mais restritiva do mundo. EUA e então… nem pensar! Dentro em pouco, emEuropa são mais flexíveis. Nossa Constituição nossos banheiros públicos, leremos o aviso:garante acesso a educação e exige que toda ―Favor carregar o autoclismo da retrete.‖ Nãopropriedade — direito autoral incluído — entendeu? Pois e: ―Aperte a válvula para darexerça sua função social. Se um livro estiver descargaesgotado, quem ganha? Ninguém: nem autor, na privada.‖nem estudante. Deveria haver uma autorizaçãopara copia integral. Fonte: FERREIRA, Gil Cordeiro Dias. Acordo ortográfico. OO Brasil e oficialmente a favor do equilíbrio Globo, Rio de Janeiro, 1 out. 2008. Cartas dos leitores.entre a proteção dos direitos autorais e o acessoao conhecimento e tem o apoio de outros ―Favor carregar o autoclismo da retrete.‖ Napaíses. O autor, apesar de dever ser remunerado carta do leitor, essa frase foi utilizada com oe incentivado, e o que menos se beneficia. Uma objetivo degrande parcela fica nas mãos das principais a. comparar o modo de falar de brasileiros eeditoras, que, alias, tem imunidade tributaria portugueses.garantida pela Constituição. Temos de b. criticar as tentativas de unificar os diferentesconsiderar o preço cobrado por livros usos do português.educacionais, que e incompatível com o poder c. estimular os esforços para a unificação dosaquisitivo da população. usos do português.Algumas ferramentas virtuais são d. exemplificar como falam os portugueses.extremamente restritivas, alem de terem sérios e. representar o modo de falar dos brasileiros.problemas de direito do consumidor. O acesso a 10 Leia o texto e responda a questão.educação e prioridade para que o Pais se SEXAdesenvolva. A lei atual deve ser revista com — Pai…urgência. — Hmmm? — Como e o feminino de sexo?Fonte: PARANAGUA, Pedro. O acesso a educação… O Estado — O que?de S. Paulo, São Paulo, 28 set. 2008. Alias. — O feminino de sexo.Com a frase ―O Brasil talvez seja o país com — Não tem.a lei de direitos autorais mais restritiva do — Sexo não tem feminino?mundo‖, o autor do texto manifesta — Não.a. certeza sobre a afirmação que faz. — So tem sexo masculino?b. clareza na idéia que apresenta. — E. Quer dizer, não. Existem dois sexos.c. dúvida com relação ao que fala. Masculino e feminino.d. segurança na opinião que emite. — E como e o feminino de sexo?e. timidez ante o assunto de que trata. — Não tem feminino. Sexo e sempre masculino.9 Leia o texto e responda a questão. — Mas tu mesmo disse que tem sexo masculinoQuem lucrara com o acordo ortográfico? Talvez e feminino.as editoras de gramáticas e dicionários e a — O sexo pode ser masculino ou feminino. AMicrosoft, que criara um novo corretor. Já nos, palavra ―sexo‖ e masculina. O sexo masculino,que fazemos a língua, quebraremos a cabeça, oadotando regras lusitanas, como o acento agudo sexo feminino.em ―aguardamos‖, ou trocando seis por meia — Não devia ser ―a sexa‖?dúzia nas regras para o hífen, que continuam — Não.complexas. Como diria o Conselheiro Acácio, — Por que não?
  5. 5. — Porque não! Desculpa. Porque não. ―Sexo‖ e Gonçalves Dias, Casimiro de Abreu, Fagundessempre masculino. Varela e Álvares de Azevedo.— O sexo da mulher e masculino? Os modernistas de 22, e antes deles os— E. Não! O sexo da mulher e feminino. parnasianos, decidiram avacalhar com essa— E como e o feminino? turma de jovens, que trouxe o Brasil para dentro— Sexo mesmo. Igual ao do homem. de nossa literatura. Foram os românticos, na— O sexo da mulher e igual ao do homem? prosa e no verso, que colocaram em nossas— E. Quer dizer… Olha aqui. Tem o sexo letras as palmeiras, os índios, as praiasmasculino e o sexo feminino, certo? selvagens, o sabia, as borboletas de asas azuis, a— Certo. juriti — o cheiro e o gosto de nossa gente.— São duas coisas diferentes. Não fosse o romantismo, ficaríamos atrelados— Então como e o feminino de sexo? ao classicismo das arcadias, a pomposidade do— E igual ao masculino. verso burilado que tem o equivalente— Mas não são diferentes? cinematográfico nos efeitos especiais. Sem falar— Não. Ou, são! Mas a palavra e a mesma. nos poemas-piadas, a partir de 1922, tidos comoMuda o sexo, mas não muda a palavra. vanguarda da vanguarda.— Mas então não muda o sexo. E sempre Foram todos jovens: Casimiro morreu com 21masculino. anos, Álvares de Azevedo com 22, Castro— A palavra e masculina. Alves com 24, Fagundes Varela com 34. O— Não. ―A palavra‖ e feminino. Se fosse mais velho de todos, Gonçalves Dias, malmasculina seria ―o pal…‖ chegara aos 40 anos.— Chega! Vai brincar, vai. O Salão dos Poetas Românticos e tambémO garoto sai e a mãe entra. O pai comenta: sinistro, pois e de la que sai o enterro dos— Temos que ficar de olho nesse guri… imortais, que morrem como todo mundo, entre— Por que? outras razoes, porque a maioria deles não tem— Ele só pensa em gramática. onde cair morto. (A piada e de Olavo Bilac). Jose de Alencar também devia estar ali. MasFonte: VERISSIMO, Luis Fernando. Comédias para se ler naescola. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. p. 53-54. esta perto, como perto esta o busto de Euclides da Cunha. Foram pioneiros na valorização dosAo não ter explicação para a inexistência de temas brasileiros, bem antes de 1922. Comuma forma feminina para a palavra ―sexo‖ exceção de Euclides, que foi acadêmico emna língua portuguesa, o pai está confirmando vida, todos são anteriores a fundação daque o gênero gramatical das palavras é Academia, estão imortalizados em bustos. Sãoapenas uma convenção e não patronos de cadeiras em que sentaram Machado de Assis, Coelho Neto, Bilac, Guimarães Rosa,a. uma categoria biológica. Darcy Ribeiro, Barbosa Lima Sobrinho, Jorgeb. o gênero gramatical deveria ter relação com Amado e outros. Todos brasileiros. E de letras.sexo, como em ―o sofá‖ e ―a mesa‖, por Fonte: CONY, Carlos Heitor. Salão dos românticos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 23 out. 2001.exemplo.c. o português e incoerente quanto a flexão de O termo destacado em ―o cheiro e o gosto degênero, pois deveria apresentar a forma ―sexa‖. nossa gente‖ expressad. o português falha nesse aspecto, pois outras a. afetividade.línguas tem uma forma para o feminino de b. distanciamento.―sexo‖. c. indiferença.e. o português evita tratar de assuntos d. variedade.polêmicos no emprego de gênero. e. saudade.11 Leia o texto e responda a questão. 12Leia o texto e responda a questão.SALÃO DOS ROMÂNTICOS TEXTO 1Na Academia Brasileira de Letras ha um salão A origem curiosa das palavras candidato – Amuito bonito, mas um pouco sinistro. E o Salão origem remota e o substantivo latinodos Poetas Românticos, com bustos dos nossos candidatus, que deriva de candidus (candido,principais românticos na poesia: Castro Alves,
  6. 6. alvo, puro, imaculado). O nome foi adotado deve estar entre 3% e 5% da população total doporque os romanos que aspiravam a algum pais. Nações como Canadá e Inglaterra jácargo eletivo sempre se atingiram mais de 5%. O Brasil tem uma mediaapresentavam com vestes brancas, certamente de 1,8%. As principais causas de o brasileiropara transmitir uma imagem virtuosa de não ser doador freqüente são a falta decandura, de pureza. informação, a falta deHoje em dia chega a soar como ironia que motivação e a ausência de cultura de umadeterminados políticos postulantes de cargos doação regular.eletivos também sejam chamados de Em uma tentativa de equacionar essa situação,candidatos. Sem contar que o marketing o Ministério da Saúde lançou recentemente apolítico criou maneiras bem mais sofisticadas e Campanha Nacional de Doação de Sangue. Aeficientes de transmitir aos eleitores a mesma intenção e aumentar a freqüência com que asidéia que os candidatos romanos tentavam com pessoas doam. Como se trata de umasuas singelas vestes brancas. mobilização visando uma mudança deFonte: BUENO, Marcio. A origem curiosa das palavras. Rio de comportamento, não ha a pretensão de corrigirJaneiro: Jose Olympio, 2003. p. 61. o problema de uma única vez. E precisoTEXTO 2 estabelecer o habito na população brasileira.A casa da mãe Joana candidato — no Latim, Uma pessoa adulta tem, em media, cinco litroscandidus — branco, brilhante (e, por extensão, de sangue em seu organismo, e a quantidadepuro, sincero) — gerou o verbo candidare, ser retirada durante a doação (cerca de 450 ml) nãobranco como a neve, com o seu particípio afeta a saúde, pois a recuperação ocorre logocandidatu, vestido de branco. Na Roma antiga o em seguida.cidadão que concorria a um cargo publico fazia Muitas variáveis influenciam a demanda porsua campanha vestido com uma toga branca, sangue: a necessidade aumenta em períodossimbolizando sua pureza, sua honradez. Em festivos, ferias ou durante epidemias. O que nãoportuguês, candidus virou ―candido‖, que deu significa que nas outras épocas ele não seja tãoorigem a ―candura‖ (era candidura); necessário quanto. E fundamental manter acandidatu ficou candidato. Com o tempo os freqüência das doações em todos os períodos docandidatos despiram-se da toga branca — ano.alguns deles por nada terem a simbolizar, Para ser doador, basta estar saudável, apresentarchegando ate a usar o próprio caráter colorido e documento com foto, ter entre 18 e 65 anos decambiante para iludir eleitores. idade e pesar acima de 50 quilos. A doaçãoFonte: PIMENTA, Reinaldo. A casa da mãe Joana: pode ser feita em um hemocentro ou unidade decuriosidades nas origens das palavras, frases e marcas. Rio de coleta, e todo sangue doado e separado emJaneiro: Campus, 2002. p. 58.Segundo os Textos 1 e 2, a origem da palavra diferentes componentes (hemácias, plaquetas e―candidato‖ se explica plasma), o que pode beneficiar maispelo vestuário branco de um paciente. Em resumo, e um gesto simplesa. e suas conotações. que pode realmente salvar varias vidas. Fonte: GENOVEZ, Guilherme. Um gesto que salva vidas.b. pela cor branca da toga, hoje em desuso. Almanaque Brasil. São Paulo, ago. 2008.c. pela qualidade do tecido da toga.d. pelo sentido apenas denotativo de ―branco‖. No trecho ―A doação pode ser feita em ume. pelo sentido apenas conotativo de ―branco‖. hemocentro ou unidade de coleta, e todo sangue doado é separado em diferentes13 Leia o texto e responda a questão. componentes (hemácias, plaquetas e plasma),UM GESTO QUE SALVA VIDAS o que pode beneficiar mais de um paciente‖,Doar sangue e um ato de amor, mas muitos a expressão ―o que‖ retoma a informaçãobrasileiros ainda não perceberam a importância sobre adessa atitude. a. beleza do gesto de salvar inúmeras vidas.Nos últimos anos, as doações vem caindo, b. comercialização do sangue doado.enquanto a demanda não para de aumentar. A c. freqüência com que doações devem ser feitas.Organização Mundial da Saúde (OMS) d. idade adequada para a pessoa fazer a doação.preconiza que a media de doadores de sangue e. separação do sangue em alguns componentes.
  7. 7. 14 Leia o texto e responda a questão. índios, as praias selvagens, o sabia, asSAPATOS borboletas de asas azuis, a juriti — oInvista o mais que puder: e dentro deles que cheiro e o gosto de nossa gente.você vai ficar a maior parte do dia, Não fosse o romantismo, ficaríamos atreladosprovavelmente da noite. ao classicismo das arcadias, a pomposidade doOs sapatos lhe darão a base — literal — do verso burilado que tem o equivalenteestilo. Um belo par pode valorizar cinematográfico nos efeitos especiais. Sem falartremendamente a roupa, e ao contrario: sapatos nos poemas-piadas, a partir de 1922, tidos comopodem liquidar com qualquer produção, se não vanguarda da vanguarda.estiverem adequados e bem conservados. Foram todos jovens: Casimiro morreu com 21Geralmente não são baratos, os melhores. Por anos, Álvares de Azevedo com 22, Castroisso, pague um pouco mais do que a media que Alves com 24, Fagundes Varela com 34. Ocostuma gastar, para ter o sapato que realmente mais velho de todos, Gonçalves Dias, malveste bem em você. Também vale aqui uma das chegara aos 40 anos.regras fundamentais do estilo: o importante não O Salão dos Poetas Românticos e tambéme levar dois pelo preço de um, mas aquele que sinistro, pois e de la que sai o enterro dosagrega maior valor a imagem. imortais, que morrem como todo mundo, entreExamine como estão os seus sapatos e, se outras razoes, porque a maioria deles não tempreciso, mãos a obra: faca a limpeza do onde cair morto. (A piada e de Olavo Bilac).armário. Muitos, dos quais você não se separa Jose de Alencar também devia estar ali. Masjamais, podem estar só ocupando espaço. Sem esta perto, como perto esta o busto de Euclidessaber exatamente do que precisa, você da Cunha. Foram pioneiros na valorização doscontinuara a fazer compras erradas. temas brasileiros, bem antes de 1922. ComFonte: PASCOLATO, Constanza. O essencial. Rio de Janeiro: exceção de Euclides, que foi acadêmico emObjetiva, 1999. p.104. (adaptado)Ao lado do uso do modo imperativo, a autora vida, todos são anteriores a fundação daaproxima-se várias vezes do leitor através do Academia, estão imortalizados em bustos. Sãouso do pronome você: ―é dentro deles que patronos de cadeiras em que sentaram Machadovocê vai ficar a maior parte do dia‖, ―que de Assis, Coelho Neto, Bilac, Guimarães Rosa,realmente veste bem em você‖, ―você não se Darcy Ribeiro, Barbosa Lima Sobrinho, Jorgesepara jamais‖. Essas características são Amado e outros. Todos brasileiros. E de letras.próprias de linguagens em que se deseja Fonte: CONY, Carlos Heitor. Salão dos românticos. Folha dea. atuar sobre o comportamento dos leitores. S. Paulo, São Paulo, 23 out. 2001.b. emocionar os consumidores da propaganda. Os parênteses da frase ―(A piada é de Olavoc. entreter e informar os leitores, sem rodeios. Bilac.)‖ se justificam pela intenção ded. informar com imparcialidade e neutralidade. a. criticar o conteudo da frase de humor.e. sensibilizar os leitores com o que esta b. explicar o sentido da frase de humor.narrado. c. identificar a autoria da frase de humor.15 Leia o texto e responda a questão. d. indicar a exatidão da frase de humor.SALÃO DOS ROMÂNTICOS e. justificar o uso da frase de humor.Na Academia Brasileira de Letras ha um salãomuito bonito, mas um pouco sinistro. E o Salão 16 Leia o texto e responda a questão.dos Poetas Românticos, com bustos dos nossos I Ching o livro mais antigo do mundoprincipais românticos na poesia: Castro Alves,Gonçalves Dias, Casimiro de Abreu, Fagundes Nos últimos 3 mil anos os 64 hexagramasVarela e Álvares de Azevedo. Os modernistas chineses foram guia espiritual, manual dede 22, e antes deles os parnasianos, decidiram governo e fonte para a ciência moderna.avacalhar com essa turma de jovens, que trouxe Conheça essa misteriosa historia.o Brasil para dentro de nossa literatura. Foram Zero, um, zero, zero, um, um. Sem esses doisos românticos, na prosa e no verso, que números em combinações intermináveis, ocolocaram em nossas letras as palmeiras, os mundo de hoje seria chaníssimo. Eles formam o código binário, usado por todo computador que
  8. 8. existe para transmitir trilhões de dados dia a Havia emitido, por exemplo, um atestado dedia, guardar toda uma vida numa caixa postal abril do ano passado em que estava escritode e-mail e deixar intimas pessoas que moram a aneurisma ―celebral‖ (com l no lugar de r) emilhares de quilômetros de distancia. ―insulficiência‖ múltipla de órgãos (com um lEsse sistema foi cunhado no século 18 pelo desnecessário em ―insuficiencia‖ — alem domatemático alemão Gottfried Wilhelm Leibniz, fato de a expressão medica adequada sermas sua origem, segundo o próprio Leibniz, e ―falência múltipla de órgãos‖).muito mais antiga. Esta em um livro chinês de Marco de Oliveira Prado foi indiciado pela 2aadivinhação e consulta espiritual que guardaria Delegacia de Divisão de Crimes de Transito.a verdade universal; seria uma miniatura do Na casa do acusado, em São Miguel Paulista,infinito e a chave para o funcionamento do zona leste de São Paulo, a policia encontrou umUniverso: o I Ching, o Livro das Mutações. computador com moldes de documentos.Com pelo menos 3 mil anos de existência, o I Fonte: NOVO caso de policia. Língua Portuguesa, São Paulo,Ching se baseia na idéia de mutação continua, n. 12, p.8, 2006.regida pela soma das forcas cósmicas do yin (asombra) e do yang (a luz). O livro caminhou A expressão ―…documentação fajuta‖ é umajunto com a historia da China. Ajudou a criar maneirareligiões orientais, como o taoísmo, foi aprincipal fonte de inspiração do pensador a. educada de descrever alguma situaçãochinês Confúcio e serviu como elemento inusitada.unificador do pais durante o século 3 a.C. b. formal de designar papeis escritosFonte: BOTELHO, Jose Francisco. I Ching… incorretamente.Super, São Paulo, n. 235, jan. 2007. Disponivel em: c. informal de se referir a um conjunto de<http://super.abril.com.br/superarquivo/2007/ papéis falsos.conteudo_485232.shtml>. Acesso em: 27 set. 2008. (adaptado) d. irônica de se referir a copias claras eNo texto, as formas verbais em ―guardaria a verdadeiras.verdade universal; seria uma miniatura do e. jurídica de designar modelos fieis aosinfinito‖ indicam originais.a. confirmação. 18 Leia o texto e responda a questão.b. determinação. O VIDRO QUE NÃO CORTAc. certeza. A produção industrial de automóveis sód. sistematização. começou em 1908, com o Ford T, nos Estadose. suposição. Unidos. Mas, antes disso, já havia vários17Leia o texto e responda a questão. modelos nas ruas — e acidentes de transito. UmNOVO CASO DE POLÍCIA dos maiores problemas de segurança da novaFraudador e preso por emitir atestado com erros maquina, o pára-brisa que se estilhaçava ferindode português os passageiros, foi resolvido, em 1903, semMais um erro de português leva um criminoso querer pelo químico frances Edouardas mãos da policia. Desde 2003, Marco de Benedictus (1873 – 1930). Ele deixou cair umOliveira Prado, de 37 anos, administrava a vidro de nitrato de celulose em seu laboratórioempresa MM, que falsificava boletins de em Paris. O frasco se quebrou, mas os cacosocorrência, carteiras profissionais e atestados de permaneceram unidos, como se colados.óbito, tudo para anular multas de infratores do Benedictus notou que o vidro ganhara umatransito. Amparado pela documentação fajuta película interna, formada pela evaporação dade Prado, um motorista poderia alegar as Juntas água com celulose.Administrativas de Recursos de Infrações que Dias depois, leu a noticia de um acidente emultrapassou o limite de velocidade para que os ocupantes do carro tinham se cortadotransportar um parente que passou mal e morreu com os cacos do pára-brisa. Percebeu, então,a caminho do hospital. que, com a película recem-descoberta, poderiaO esquema funcionou ate setembro, quando ser fabricada uma peca mais segura. Com aPrado foi indiciado. Atropelara a gramática. ajuda de uma prensa tipográfica, fez o primeiro vidro de segurança, batizado de tríplex por ter
  9. 9. três camadas: duas externas, de vidro, e uma b. ―De tudo, ao meu amor serei atento / Antes, einterna, de nitrato de celulose. O invento, com tal zelo, e sempre, e tanto / Que mesmo empatenteado em 1909, imediatamente virou um face do maior encanto / Dele se encante maissucesso, sendo produzido em escala industrial. meu pensamento.‖ (Soneto da fidelidade)Fonte: O VIDRO que não corta. Superinteressante, São Paulo, c. ―Nenhum movimento – distancias infinitasn. 148, jan. 2000. Disponivel em: em todas as coisas / No poeta que ontem era o<http://super.abril.com.br/superarquivo/2000/ refugio e a Iagrima / E no misericordioso olharconteudo_113069.shtml>. Acesso em: 12 fev. 2009. de luz que sempre fora o supremo apelo.‖ (OEmprega-se a vírgula para separar as prisioneiro)orações de um período com sentidos opostos d. ―O amor e o carinho / E o espinho que não see com sujeitos diferentes, como ocorre em vê em cada flor / E a vida quando / Chegaa. ―A produção industrial de automóveis só sangrando / Aberta em pétalas de amor.‖ (Ocomeçou em 1908, com o Ford T, nos Estados velho e a flor)Unidos.‖ e. ―O que sou eu, gritei um dia para o infinito /b. ―com a ajuda de uma prensa tipográfica, fez E o meu grito subiu, subiu sempre / Ate seo primeiro vidro‖. diluir na distancia.‖ (Inatingível)c. ―o frasco se quebrou, mas os cacos 20 Leia o texto e responda a questão.permaneceram unidos‖. SALÃO DOS ROMÂNTICOSd. ―o vidro ganhara uma película interna, Na Academia Brasileira de Letras ha um salãoformada pela evaporação‖. muito bonito, mas um pouco sinistro. E o Salãoe. ―virou um sucesso, sendo produzido em dos Poetas Românticos, com bustos dos nossosescala industrial‖. principais românticos na poesia: Castro Alves,19 Leia o texto e responda a questão. Gonçalves Dias, Casimiro de Abreu, FagundesSEMPRE Varela e Álvares de Azevedo.Eu te contemplava sempre Os modernistas de 22, e antes deles osFeito um gato aos pés da dona parnasianos, decidiram avacalhar com essaMesmo em sonho estive atento turma de jovens, que trouxe o Brasil para dentroPara poder lembrar-te sempre de nossa literatura. Foram os românticos, naComo olhando o firmamento prosa e no verso, que colocaram em nossasVejo estrelas que já foram letras as palmeiras, os índios, as praiasNoite afora para sempre selvagens, o sabia, as borboletas de asas azuis, a juriti — o cheiro e o gosto de nossa gente.O teu corpo em movimento Não fosse o romantismo, ficaríamos atreladosOs teus lábios em flagrante ao classicismo das arcadias, a pomposidade doO teu riso e teu silencio verso burilado que tem o equivalenteSerão meus ainda e sempre cinematográfico nos efeitos especiais. Sem falarDura a vida alguns instantes nos poemas-piadas, a partir de 1922, tidos comoPorem mais do que bastantes vanguarda da vanguarda.Quando cada instante e sempre Foram todos jovens: Casimiro morreu com 21Fonte: BUARQUE, Chico. Sempre. In: . Carioca. Rio de anos, Álvares de Azevedo com 22, CastroJaneiro: Biscoito Fino, 2006. 1 CD. Faixa 11. Alves com 24, Fagundes Varela com 34. O mais velho de todos, Gonçalves Dias, malA temática da canção de Chico Buarque se chegara aos 40 anos.aproxima da que está expressa nos seguintes O Salão dos Poetas Românticos e tambémversos de Vinícius de Moraes: sinistro, pois e de la que sai o enterro dos imortais, que morrem como todo mundo, entrea. ―Andavas sempre sozinha/Sem cão, sem outras razoes, porque a maioria deles não temhomem, sem Deus/Eu te seguia sozinho/Sem onde cair morto. (A piada e de Olavo Bilac).cão, sem mulher, sem Deus/Eras a imagem de Jose de Alencar também devia estar ali. Masum sonho.‖ (Romanza) esta perto, como perto esta o busto de Euclides
  10. 10. da Cunha. Foram pioneiros na valorização dos — Quem fala?temas brasileiros, bem antes de 1922. — Falo. Falas. Falemos.Com exceção de Euclides, que foi acadêmico A pequena, julgando-se vitima de um ―trote‖,em vida, todos são anteriores a fundação da ficou por conta e, como era muito educadaAcademia, estão imortalizados em bustos. São (essas meninas de hoje!), desligoupatronos de cadeiras em que sentaram Machado violentamente, não antes de perpetrar, semde Assis, Coelho Neto, Bilac, Guimarães Rosa, querer, um precioso ―hai-kai‖ concretista:Darcy Ribeiro, Barbosa Lima Sobrinho, Jorge — Basta, besta!Amado e outros. Todos brasileiros. E de letras. O poeta ficou fulminado. Fonte: MARTINS, Luis. Tragédia concretista. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicasFonte: CONY, Carlos Heitor. Salão dos românticos. Folha de brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. p.132.S. Paulo, São Paulo, 23 out. 2001. Os parênteses são usados em dois momentosDe acordo com o texto, a mais importante no texto — ―(segundo julgava)‖ e ―(essascontribuição dos românticos para nossa meninas de hoje!)‖ — paraliteratura foi a. acrescentar uma explicação fundamental paraa. a defesa dos princípios preconizados nas a narração.arcadias. b. acrescentar uma informação na narração.b. a fundação do Salão dos Poetas Românticos. c. amenizar o tom trágico da narração.c. a incorporação de nossa paisagem e de nosso d. desfazer um mal-entendido.povo. e. demonstrar que o autor e solidário com od. a integração dos valores europeus ao poeta.cotidiano brasileiro.e. o exemplo de vida desregrada, mas 22 Leia o texto e responda a questão.produtiva. Lisboa: aventuras tomei um expresso21 Leia o texto e responda a questão. cheguei de fogueteTragédia concretista subi num bondeO poeta concretista acordou inspirado. Sonhara desci de um elétricoa noite toda com a namorada. E pensou: lábio, pedi cafezinholábia. O lábio em que pensou era o da serviram-me uma bicanamorada, a lábia era própria. Em todo caso, na quis comprar meiaspior das hipóteses, já tinha um bom começo de só vendiam peúgaspoema. Todavia, cada vez mais obcecado pela fui dar descargalembrança daqueles lábios, achou que podia disparei um autoclismoaproveitar a sua lábia, e provisoriamente, gritei ―o cara!‖desinteressado da poesia pura, resolveu responderam-me ―o pa!‖telefonar a criatura amada, positivamentena esperança de maiores intimidades e as aves que aqui gorjeiam não gorjeiam comovantagens. Ate os poetas concretistas podem ser la.homens práticos. Fonte: PAES, Jose Paulo. Lisboa. In: . A poesia está morta mas juro que não fui eu. São Paulo: Duas Cidades, 1988. p. 40.Como, porem, transmitir a mensagem amorosaem termos vulgares, de toda a gente, se era um O aspecto caricatural e o humor do textopoeta concretista e nisto justamente residia devem-se principalmente à(segundo julgava) todo o seu prestigio aos olhos a. deliberada seleção de palavras jocosas,das mocas? Tinha que fazer um poema. A moca reunidas intencionalmente em um curto texto.chamava-se Ema, era fácil. Discou. Assim que b. escolha da palavra peúgas para designarouviu, do outro lado da linha, o ―alo‖ sonolento meias, vocábulo estranho aos falantes no Brasil.do objeto amado, foi logo disparando: c. graça de os lusitanos usarem o termo bica para designar um café de maquina de pressão.— Ema, Amo. Amas?— Como? — surpreendeu-se a jovem.
  11. 11. d. pressão da colonização que criou alta instrução não concebe! (… No real da vida )descontentamentos insanáveis entre os dois as coisas acontecem com menos formato, nempovos. acabam.e. simples escolha da estranha palavra Melhor assim.autoclismo para designar a descarga de Fonte: ROSA, João Guimarães. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Jose Olympio, 1968. p. 66-67. (fragmento)banheiro.23 Leia o texto e responda a questão. Além de narrar a história de um trato entreFragmento do romance Grande sertão: jagunços (enredo, assunto), esse trecho doveredas romance tem como tema uma reflexão sobreOlhe: conto ao senhor. Se diz que, no bando de a. a existência de uma boa historia, condiçãoAntonio Do, tinha um grado jagunço, bem suficiente para uma literatura de qualidade.remediado de posses — Davidao era o nome b. a importância de a estória ter um final feliz edele. Vai, um dia, coisas dessas que as vezes apurado para se compor um bom livro.acontecem, esse Davidao pegou de ter medo de c. o final substancial da estória como condiçãomorrer. Safado, pensou, propôs este trato a um suficiente para tornar literário um texto.outro, pobre dos mais pobres, chamado d. o texto ficcional como representação daFaustino: o Davidao dava a ele dez contos de realidade, recriada pela linguagem literária.reis, mas em lei de caborje — invisível no e. o necessário final feliz para que a historiasobrenatural — chegasse convença o seu leitor.primeiro o destino de Davidao morrer em 24 Leia o texto e responda a questão.combate, então era o Faustino quem morria, em FRANQUEZA DE FINADOvez dele. Talvez espante ao leitor a franqueza com queE o Faustino aceitou, recebeu, fechou. Parece lhe exponho e realço a minha mediocridade:que, com efeito, no poder de feitiço ele muito advirta que a franqueza e a primeira virtude denão acreditava. um defunto. Na vida, o olhar da opinião, oEntão, dia seguinte, deram um grande fogo, contraste dos interesses, a luta das cobiçascontra os soldados do Major Alcides do obrigam a gente a calar os trapos velhos, aAmaral, sitiado forte em São Francisco. disfarçar os rasgões e os remendos, a nãoCombate quando findou, todos os dois estavam estender ao mundo as revelações que faz avivos, o Davidao e o Faustino. A de ver? Para consciência; e o melhor da obrigação e quando,nenhum deles não tinha chegado a hora-e-dia. a forca de embaçar os outros, embaca-se umAh, e assim e assim foram, durante meses, homem a si mesmo, porque em tal caso poupa-escapos, alteração nenhuma não havendo, nem se o vexame, que e uma sensação penosa, e aferidos eles não saiam… Que tal, o que o hipocrisia, que e um vicio hediondo. Mas, nasenhor acha? Pois mire e veja: isto mesmo morte, que diferença! Que desabafo! Quenarrei a um rapaz de cidade grande, muito liberdade! Como a gente pode sacudir fora ainteligente (…). Sabe o que o moco disse? Que capa, deitar ao fosso as lantejoulas, despregar-era assunto de valor, para se compor uma se, despintar-se, desafeitar-se, confessarestória em livro. Mas que precisava de um final lisamente o que foi e o que deixou de ser!sustante, caprichado. O final que ele dai Porque, em suma, já não ha vizinhos, nemimaginou foi um: que, um dia, o Faustino amigos, nempegava também a ter medo, queria revogar o inimigos, nem conhecidos, nem estranhos; nãoajuste. Mas ha platéia. O olhar da opinião, esse olhar agudoo Davidao não aceitava, não queria, por forma e judicial, perde a virtude, logo que pisamos onenhuma. Do discutir, ferraram numa luta território da morte; não digo que ele se nãocorporal. A fino, o Faustino se provia na faca, estenda para ca, e não nos desanime e julgue;investia, os dois rolavam no chão, embolados. mas a nos e que não se nos da do exame nem doMas, no confuso, por sua própria Mao dele, a julgamento. Senhores vivos, não ha nada tãofaca cravava no coração do Faustino, que incomensurável como o desdém dos finados.falecia… Fonte: ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de BrásApreciei demais essa continuação inventada. A Cubas. In: BAGNO, Marcos. Machado de Assis para principiantes. São Paulo: Atica, 2001. (fragmento).quanta coisa limpa verdadeira uma pessoa de
  12. 12. c. o ―aqui‖ e o ―la‖ tem a mesma referenciaO trecho aqui intitulado ―Franqueza de geográfica: Portugal e Brasil, respectivamente,finado‖ constitui parte de um romance tanto na Canção do exílio quanto em Lisboa:realista e, como tal, espera do ―leitor‖ a aventuras.quem se destina uma atitude diferente d. o tema abordado e um desabafo dodaquela atribuída ao leitor de textos colonizado em relação ao seu colonizadorromânticos. O leitor referido no texto de apesar do tempo decorrido desde a dominaçãoMachado deve ser capaz de acompanhar as lusa. e. os versos de Gonçalves Dias, citados no textoa. sutilezas de construção do enredo e da de Jose Paulo Paes, tem exatamente onarração. mesmo sentido figurado nos dois poemas.b. assumir seu papel na reconstrução denarrativas com finais abertos.c. romper com as convenções de tempo-espacona narrativa cientificista.d. sonhar com as aventuras de um heróirepresentante do bem e do belo.e. transformar o percurso do personagem demodo inesperado.25 Leia o texto e responda a questão.Lisboa: aventurastomei um expressocheguei de foguetesubi num bondedesci de um elétricopedi cafezinhoserviram-me uma bicaquis comprar meiassó vendiam peúgasfui dar descargadisparei um autoclismogritei ―o cara!‖responderam-me ―o pa!‖positivamenteas aves que aqui gorjeiam não gorjeiam comola.Fonte: PAES, Jose Paulo. Lisboa. In: . A poesia está morta masjuro que não fui eu. São Paulo: Duas Cidades, 1988. p. 40.No último verso de ―Lisboa: aventuras‖, oautor incorpora ao seu texto um trecho da―Canção do exílio‖. Em relação ao poema deJosé Paulo Paes, só se pode afirmar que as―aves‖a. simbolizam os usuários do português; asdiscrepâncias do ―gorjeio‖, as diferenças entreas variantes linguísticas: a lusa e a brasileira.b. as aves do Brasil estão representadas pelosabia e os pássaros de Portugal, pelo rouxinol,ave da Europa, da Ásia, com migração para aÁfrica.

×