Liderança e os Desafios da Mudança

577 visualizações

Publicada em

“O desafio maior é o de aprender a criar e mudar constantemente, saboreando essas mudanças e ousando sempre. Hoje vai se dar bem no mercado quem souber surfar sobre as ondas e não flutuar ao sabor delas ”. (Herbert Steinberg – Diretor de RH do Citibank)

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
577
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Liderança e os Desafios da Mudança

  1. 1. Os desafios da Mudança
  2. 2. Paradigmas
  3. 3. “Tive uma grande idéia!” “Não vai funcionar aqui” “Já tentamos antes” “Esta não é a hora certa” “Até agora não precisamos disso” “Vai custar caro demais” “Vamos discutir isso na próxima reunião” “Não é assim que fazemos as coisas” “Não pode ser feito” Forças que se opõem às novas idéias
  4. 4. O Desafio das Mudanças
  5. 5. TÉCNICA HUMANA CONCEITUAL
  6. 6. HABILIDADE TÉCNICA CONSISTE EM UTILIZAR CONHECIMENTOS, MÉTODOS, TÉCNICAS E EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS PARA A REALIZAÇÃO DE SUAS TAREFAS ESPECÍFICAS, ATRAVÉS DE SUA INSTRUÇÃO, EXPERIÊNCIA E EDUCAÇÃO.
  7. 7. HABILIDADE HUMANA CONSISTE NA CAPACIDADE E DISCERNIMENTO PARA TRABALHAR COM PESSOAS, COMPREENDER SUAS ATITUDES E MOTIVAÇÕES E APLICAR UM LIDERANÇA EFICAZ.
  8. 8. HABILIDADE CONCEITUAL CONSISTE NA HABILIDADE PARA COMPREENDER AS COMPLEXIDADES DA ORGANIZAÇÃO GLOBAL E O AJUSTAMENTO DO COMPORTAMENTO DA PESSOA DENTRO DA ORGANIZAÇÃO. ESTA HABILIDADE PERMITE QUE A PESSOA SE COMPORTE DE ACORDO COM OS OBJETIVOS DA ORGANIZAÇÃO TOTAL E NÃO APENAS DE ACORDO COM OS OBJETIVOS E AS NECESSIDADES DE SEU GRUPO IMEDIATO.
  9. 9. HABILIDADE ADMINISTRATIVAS NECESSÁRIAS NOS VÁRIOS NÍVEIS DA ORGANIZAÇÃO ALTA DIREÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO ADMINISTRAÇÃO DE NÍVEL DE SUPERVISÃO
  10. 10. FUNÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO (FAYOL) PREVISÃO ORGANIZAÇÃO COMANDO COORDENAÇÃO CONTROLE
  11. 11. PREVISÃO ENVOLVE AVALIAÇÃO DO FUTURO E APROVISIONAMENTO EM FUNÇÃO DELE. UNIDADE, CONTINUIDADE, FLEXIBILIDADE E PRECISÃO SÃO OS ASPECTOS PRINCIPAIS DE UM BOM PLANO DE AÇÃO.
  12. 12. ORGANIZAÇÃO PROPORCIONA TODAS AS COISAS ÚTEIS AO FUNCIONAMENTO DA EMPRESA E PODE SER DIVIDIDA EM ORGANIZAÇÃO MATERIAL E ORGANIZAÇÃO SOCIAL.
  13. 13. COMANDO LEVA A ORGANIZAÇÃO A FUNCIONAR. SEU OBJETIVO É ALCANÇAR O MÁXIMO RETORNO DE TODOS OS EMPREGADOS NO INTERESSE DOS ASPECTOS GLOBAIS.
  14. 14. COORDENAÇÃO HARMONIZA TODAS AS ATIVIDADES DO NEGÓCIO, FACILITANDO SEU TRABALHO E SEU SUCESSO. ELA SINCRONIZA COISAS E AÇÕES EM SUAS PROPORÇÕES CERTAS E ADAPTA OS MEIOS AOS FINS.
  15. 15. CONTROLE CONSISTE NA VERIFICAÇÃO PARA CERTIFICAR SE TODAS AS COISAS OCORREM EM CONFORMIDADE COM O PLANO ADOTADO, AS INSTRUÇÕES TRANSMITIDAS E OS PRINCÍPIOS ESTABELECIDOS. O OBJETIVO É LOCALIZAR AS FRAQUEZAS E ERROS NO SENTIDO DE RETIFICÁ-LOS E PREVENIR A RECORRÊNCIA.
  16. 16. CICLO DE DEMING / PDCA PLANEJAR CONTROLAR AGIR (CORRIGIR DIFERENÇAS) DESENVOLVER (REALIZAR)
  17. 17. PLANEJAMENTO PLANEJAR = TRAÇAR UMA ROTA QUE PODERÁ SER REFORMULADA E AJUSTADA ÀS CONDIÇÕES REAIS, VISANDO ALCANÇAR UM RESULTADO. CARACTERÍSTICA BÁSICA - FLEXIBILIDADE NÃO HÁ VENTO FAVORÁVEL PARA QUEM NÃO SABE PARA ONDE IR. SÊNECA
  18. 18. PLANEJAMENTO PLANEJAR IMPLICA EM:  ANALISAR A SITUAÇÃO PRESENTE  ESTABELECER OBJETIVOS - O QUE PRETENDE DO RESULTADO?  TRAÇAR CAMINHOS - COMO CHEGAR LÁ?  DECIDIR QUAL CAMINHO UTILIZAR  DEFINIR CRITÉRIOS, PRAZOS PARA RESULTADOS - QUANDO  PREVER IMPECILHOS - EM QUE CONDIÇÕES  CONTROLAR E ACOMPANHAR - VERIFICAÇÃO
  19. 19. PLANEJAMENTO PRINCIPAIS COMPONENTES:  FIXAÇÃO DE OBJETIVOS - DETERMINAÇÃO DOS RESULTADOS A SEREM ALCANÇADOS  ESCOLHA DOS PROCEDIMENTOS - COMO AS ATIVIDADES PODEM SER EXECUTADAS PARA ATINGIR OS OBJETIVOS DETERMINADOS  ALOCAÇÃO DE RECURSOS  ESTABELECIMENTO DE CONTROLES
  20. 20. ORGANIZAÇÃO PRINCÍPIOS:  DESCENTRALIZAÇÃO - DELEGAÇÃO DE AUTORIDADE  DESCRIÇÃO DE FUNÇÕES - AVALIAR E AGRUPAR AS VÁRIAS TAREFAS DE SUA UNIDADE, FIXANDO OBJETIVOS PARA ESSAS FUNÇÕES  AUTORIDADE - CONFIANÇA, IDENTIFICAÇÃO, SANÇÕES  COORDENAÇÃO
  21. 21. DELEGAÇÃO VANTAGENS:  LIBERA O TEMPO DO LÍDER  DIMINUI A PRESSÃO E A CARGA DE TRABALHO  DESENVOLVE OS SUBORDINADOS  CRIA UM CLIMA DE TRABALHO MODERADO  FORNECE PADRÕES DE DESEMPENHO  AUMENTA OS RESULTADOS DA EMPRESA  LEVA AO DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL
  22. 22. DELEGAÇÃO RECURSOS NECESSÁRIOS:  CONHECER SEU PESSOAL (CAPACIDADES, LIMITAÇÕES, PLANOS, ASPIRAÇÕES)  SER ESPECÍFICO AO PASSAR TAREFAS  SER ACESSÍVEL  DELEGAR COISAS DESAFIANTES  DELEGAR A TODOS  DELEGAR OBJETIVOS E NÃO TAREFAS  APONTAR ERROS E ENFATIZAR ACERTOS  SABER ELOGIAR E CRITICAR CONSTRUTIVAMENTE
  23. 23. DELEGAÇÃO PORQUE OS LÍDERES NÃO DELEGAM:  PREFERÊNCIA PESSOAL PELA EXECUÇÃO  CRENÇA EM: EU FAÇO MELHOR E MAIS DEPRESSA  FALTA DE EXPERIÊNCIA EM DELEGAR  INSEGURANÇA PESSOAL/PROFISSIONAL  FALTA DE CONFIANÇA NO SUBORDINADO  PERFECCIONISMO  INCAPACIDADE DE COMUNICAÇÃO  MEDO DE COMPETIÇÃO  INCAPACIDADE DE CONTROLAR E ACOMPANHAR  TEMOR DE SER CONSIDERADO INCOMPETENTE PELO CHEFE  VONTADE DE SER ADMIRADO
  24. 24. DELEGAÇÃO PRÉ-REQUISITOS:  CONCESSÃO DO SUPERVISOR E ACEITAÇÃO DO SUBORDINADO DE RESPONSABILIDADE BEM DEFINIDAS  CEDER AO SUBORDINADO AUTORIDADE NECESSÁRIA QUE LHE PERMITA DESEMPENHAR O QUE LHE FOI CONFIADO  ASSEGURAR QUE NÃO HÁ SOBREPOSIÇÃO OU DUPLICIDADE NAS ÁREAS DELEGADAS.  COMUNICAR COM CLAREZA A TODOS OS LÍDERES A RESPONSABILIDADE DELEGADA  ESTABELECER MÉTODOS DE CONTROLE E ACOMPANHAMENTO  ESTABELECER A ATMOSFERA APROPRIADA DE TRABALHO
  25. 25. DELEGAÇÃO PASSOS:  DEFINIR CLARA E PRECISAMENTE O QUE SE PRETENDE DELEGAR  ASSEGURAR-SE QUE O SUBORDINADO TEM OS CONHECIMENTOS E CARACTERÍSTICAS PARA O DESEMPENHO  EXPLICAR CLARAMENTE O QUE SE PRETENDE CONSEGUIR  VERIFICAR SE O SUBORDINADO ENTENDEU O QUE SE PRETENDE  VERIFICAR SE O SUBORDINADO TEM MEIOS PARA ALCANÇAR O ÊXITO  FAZER O ACOMPANHAMENTO PERIÓDICO E CORRIGIR OS DESVIOS IDENTIFICADOS  INCENTIVAR, CONGRATULAR O SUBORDINADO QUANDO DO ATINGIMENTO DO RESULTADO FINAL
  26. 26. FUNÇÕES DA LIDERANÇA NECESSIDADES INDIVIDUAIS: O QUE LEVA UMA PESSOA A FAZER PARTE DE UM GRUPO SÃO SUAS NECESSIDADES INDIVIDUAIS, MASLOW DESTACA COMO PRINCIPAIS: FÍSICAS SEGURANÇA SOCIAIS ACEITAÇÃO AUTO-REALIZAÇÃO
  27. 27. Hierarquia das Necessidades (Maslow) de auto-desenvolvimento de aceitação sociais de segurança físicas
  28. 28. NECESSIDADES FÍSICAS Alimentação, descanso, sexo, atividade – se incluem nessa categoria. Evidentemente, são aquelas que imediatamente condicionam o comportamento do indivíduo, quando não satisfeitas. Por exemplo, uma pessoa pode ficar algum tempo com fome mas, depois de determinado período, a busca de alimento vai tornar-se seu principal motivador, ou seja, seu comportamento terá a satisfação dessa necessidade como objetivo completamente preponderante.
  29. 29. NECESSIDADES DE SEGURANÇA São as relacionadas com a proteção do indivíduo contra a dor e o desconforto. Refere-se normalmente à busca das necessidades físicas numa base constante, ou seja, o indivíduo busca garantir comida, descanso, sexo, também para o futuro. Proteção contra ataques, contra as intempéries do tempo, também se incluem aqui.
  30. 30. NECESSIDADES SOCIAIS Pertencer a um grupo, ser aceito por ele, gozar da amizade e do respeito de seus iguais, dar e receber afeto
  31. 31. NECESSIDADES DE ACEITAÇÃO Aceitar-se como pessoa, ter auto- respeito, auto-estima, ser “alguém”; quer ser reconhecida como pessoa de valor por si mesma e pelos outros
  32. 32. NECESSIDADES DE AUTO- DESENVOLVIMENTO Essas são o desejo de atingir metas desafiadoras, o desejo de tornar-se capaz de realizar coisas, de experimentar nova situações, de criar, de desenvolver suas capacidades e seu poder, quase transcender si mesmo, etc.

×