Apostila da ii_unidade

641 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila da ii_unidade

  1. 1. ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURRAIS NOVOS SEMEC - Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes CEP: 59380-000 – Rua Ver. José Sales Sobrinho, 70 Fone: (84) 405-2725 – Fax: (84) 405-2726 – CNPJ 08.470.486/0001-33 semec.curraisnovos@ig.com.br / semec.curraisnovos@gmail.com  Curso de Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC                               Unidade II – INTERNET, HIPERTEXTO, HIPERMÍDIA Material de Ajuda as Atividades Contextualização – Introdução ao tema internet Afinal, o que produtos de arte audiovisual têm a ver com os conceitos que estudaremos nesta unidade? E por que eles são tão importantes na escola? Os conceitos de hipertexto e de hipermídia são típicos da internet; este espaço também é chamado de ciberespaço. Ciberespaço é um espaço de comunicação que descarta a necessidade do homem físico para constituir a comunicação como fonte de relacionamento, dando ênfase ao ato da imaginação, necessária para a criação de uma imagem anônima, que estará em comunhão com os demais. (WIKIPÉDIA. Ciberespaço.[2010]. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/ Ciberespa%C3%A7o>. Acesso em: 20 jul. 2010.) E vamos pensar, também, é claro, sobre como isso pode interferir no trabalho realizado naescola. Será que podemos fazer as mesmas coisas que fazíamos antes, usando com-putadores e internet? Será que há coisas que não fazíamos na escola e que, agora, pre-cisarão de nossa atenção? Será que há coisas novas que precisam ser ensinadas? Será quehá coisas novas que precisam ser aprendidas? Será que podemos criar formas novas deensinar e de aprender? Temos a impressão de que há sim. Atividade 2.1 2.1 Navegação em hipertexto 1. Inicialmente, vocês vão navegar livremente, por cerca de dez minutos, pelo site do Portal do Professor, atribuídos a sua escola. 2. Em seguida, vocês realizarão uma discussão com todo o grupo a fim de verificar se houve diferença nos caminhos navegados. 3. Agora, o grupo escolherá um local qualquer para navegar, como algum site bacana de que ouviram falar ou fazer uma busca, usando um ‘buscador’ para algum tema do interesse de vocês. 4. Após esse livre navegar, responda a estas questões: Qual é a impressão que anavegação no Portal do Professor deixou em cada grupo? Que diferenças de percepçãoresultaram? Alguém se perdeu na navegação? Souberam voltar para as páginas iniciais?Navegar à deriva trouxe-lhes algum ganho? Quais foram? 2.1 Depois dessa navegação, sugerimos a leitura do poema “Navegação à Deriva”. Quem navega à deriva sabe que há vida além dos mares nos mapas
  2. 2. ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURRAIS NOVOS SEMEC - Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes CEP: 59380-000 – Rua Ver. José Sales Sobrinho, 70 Fone: (84) 405-2725 – Fax: (84) 405-2726 – CNPJ 08.470.486/0001-33 semec.curraisnovos@ig.com.br / semec.curraisnovos@gmail.com além das bússolas, astrolábios, diários de bordo além das lendas dos monstros marinhos, dos mitos quem navega à deriva acredita que há nos mares miragens, portos inesperados, ilhas flutuantes, botes e salva-vidas água potável, aves voando sobre terra, vertigem quem navega à deriva aprende que há mares dentro do mar à vista profundidade secreta, origem do mundo, poesia escrita cifrada à espera de quem lhe dê sentido quem navega à deriva se perde da costa, do farol na torre, dos olhares atentos, dos radares, das cartas de navegação imigra para mares de imprevista dicção. Marcus Vinicius Quiroga O poema de Marcos Vinicius chama a atenção para os ganhos que pode ter quem se permite algum vagar quando enfrenta o que é novo. Qual é a sugestão que fica? Depois da leitura, sugerimos que você se lembre de navegar à deriva, vez por outra. Nãoolhe para a bússola, apenas use a internet ou entre numa livraria, leia, escreva, derive comalguma poesia. Navegar sem rumo talvez seja uma boa forma de descobrir e inventar rumospossíveis além dos previsíveis. Experimente um pouco isso; permita-se algum tempo denavegação sem rumo para ver aonde isso vai dar e o que vai aparecer. As linguagens da internet – o hipertexto Vamos iniciar, agora, a exploração de alguns dos principais aspectos das linguagens e formas de registro que definem como navegamos na internet. Então, que tal estudarmos e explorarmos um pouco o conceito de hipertexto? Vale lembrarmos que o que propomos aqui é uma espécie de meta-aprendizagem. Assim, vamos aprender sobre como aprendemos; como navegar, navegando e refletindo sobre o que experimentamos e percebemos. Para isso, propomos que cada um fique sempre bem atento ao que se passa consigo, ao experimentar o que virá a seguir. Sugerimos que, de forma relaxada, cada um vá anotando, para poder relembrar depois, as coisas importantes e significativas que for experimentando e descobrindo. A proposta agora é começar uma navegação em busca do conceito de hipertexto atravésde uma ferramenta de buscas na internet. Existem diversas ferramentas excelentes; entreelas, há os seguintes ‘buscadores’: o Altavista (http://br.altavista.com) , o Alltheweb(http://www.alltheweb.com) , o Yahoo (http://br.cade.yahoo.com), entre outras. A maisutilizada hoje em dia é, no entanto, a página do Google (http://google.com.br).
  3. 3. ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURRAIS NOVOS SEMEC - Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes CEP: 59380-000 – Rua Ver. José Sales Sobrinho, 70 Fone: (84) 405-2725 – Fax: (84) 405-2726 – CNPJ 08.470.486/0001-33 semec.curraisnovos@ig.com.br / semec.curraisnovos@gmail.com Então, vamos descobrir o que é um hipertexto realizando a atividade 2.2. Atividade 2.2 Navegando em busca do conceito de hipertexto Orientações 1. Faça uma pesquisa na internet sobre o conceito de hipertexto – vá até a página do Google e inicie a sua busca com a chave “o que é hipertexto?”. Agora, observe o resultado dessa busca: a. Quantas páginas foram listadas? O que isso pode indicar? b. Acesse, agora, o primeiro item da lista de resultados do Google – você pode notar que essa é uma lista de referências que o mecanismo do Google monta sempre que solicitamos a definição de algum termo. Note que, em todos os sites listados nesse primeiro item, há uma definição para hipertexto. Navegue à vontade por essas definições; e, depois, volte para as páginas anteriores. A ideia, neste momento, é que você vivencie, de modo consciente e sem medo de errar, nem de acertar, a sensação de navegar por um hipertexto. Se você ficar completamente perdido, é só começar de novo. Para isso, feche o navegador e volte à busca na página do Google. c. Em seguida, volte à lista de referências resultante da sua pesquisa no Google. O segundo item da consulta do Google mostra outro link que também merece destaque. Trata-se da referência à página da Wikipédia que apresenta o verbete hipertexto. Continue sua navegação neste segundo link e noutros que lhe interessarem. 2. Ao terminar a navegação, escreva um pequeno texto (250 a 300 palavras), no editor de textos do BrOffice, relatando suas impressões sobre a experiência de navegação; diga como foi, para você, lidar com um produto textual em que se navega além de ler. Ao escrever esse texto, sugiro que você reflita sobre as seguintes questões: Clicar nos links facilitou ou complicou sua caminhada para compreender o que é um hipertexto? Você se perdeu? Conseguiu retornar e achar seus caminhos? Conheceu coisas inesperadas? Aprendeu um pouco acerca do tema central: os hipertextos? Saberia dizer por onde andou? Saberia enumerar cada coisa sobre o que leu? 3. Após salvar o seu documento, nomeando o arquivo, conforme a estrutura de sempre: unidade_2_percepcoes_ao_navegar_por_hipertextos_seu_nome, que tal começar por compartilhar suas impressões no fórum ‘Navegando a Deriva 2.2’? O seu formador já deve, evidentemente, ter orientado você sobre como ter acesso a este fórum. Essas reflexões podem ajudar-lhe na realização da atividade seguinte, a qual lhe instigaráa expressar a sua construção do conceito de hipertexto. Atividade 2.3 Conceituando hipertexto individualmente
  4. 4. ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURRAIS NOVOS SEMEC - Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes CEP: 59380-000 – Rua Ver. José Sales Sobrinho, 70 Fone: (84) 405-2725 – Fax: (84) 405-2726 – CNPJ 08.470.486/0001-33 semec.curraisnovos@ig.com.br / semec.curraisnovos@gmail.comElabore, com suas próprias palavras, uma conceituação sobre hipertexto, utilizando o queleu até agora. A proposta é criar um texto curto, de, no máximo, uma página, com umacolagem de colaborações retiradas do que você leu e, também, adicionar algumcomentário ou intervenção sua.Orientações para a realização desta atividade: • Procure, nas várias páginas que você leu nesse material impresso, alguns trechos sucintos e claros que, em sua opinião, expressam, de forma clara, o que é um hipertexto. • Crie um documento de texto no BrOffice  e vá copiando esses trechos nele e adicionando os seus comentários. • Seja parcimonioso; não copie, portanto, tudo do que gostou ou tudo o que encontrou. • Acrescente, também, trechos que apresentem um aspecto interessante sobre os hipertextos; pode ser uma curiosidade sobre sua história, uma possibilidade de exploração em educação ou alguma particularidade sobre essa nova linguagem. • Não se esqueça de atribuir, aos trechos copiados, a sua autoria, bem como o endereço de onde você os extraiu. Se, no texto original, estiver citado o nome do autor, não deixe de citá-lo também em seu documento. • Se você já conseguiu antever alguma forma em que os hipertextos podem ser incorporados à sua prática profissional, inclua ao final do documento. Será que você já vislumbra alguma possibilidade de exploração dos hipertextos como suporte para provocar a aprendizagem? Não deixe de registrá-la, porque vamos discutir isso logo adiante.Quando seu trabalho estiver pronto, salve-o em uma pasta e, em seguida, poste-o noFórum “Conceituando Hipertexto”, que será criado para essa atividade, dessa forma o seutexto será lido e comentado pelos colegas.Podemos salvar os arquivos usando o teclado. Para isso, basta pressionar as teclas “Ctrl” e“s”. Dessa forma, é mais rápido do que com o mouse; mas, se optar pelo uso do mousepara salvar um arquivo, vá em ‘menus’, clique em ‘Arquivo’ e ‘Salvar’. Por falar nisso, vocêestava escrevendo alguma coisa no computador? Já salvou?Reflexões sobre o que se aprendeu e se produziuAgora, a proposta é que você compartilhe suas reflexões com os seus colegas. Aocompartilhar sua produção, ela deixará de ser uma elaboração pessoal para ter valorsocial. Quando outras pessoas lerem sua produção, comentarem-na e dela utilizarem o quejulgarem que lhes possa ser útil, seu trabalho deixará de ser apenas seu; será não só darede, mas também de muitos. Tornar-se-á uma parte de uma produção coletiva, ou seja,parte de um conhecimento coletivo, conhecimento em rede.Atividade 2.4Conceituando hipertexto coletivamente Orientações
  5. 5. ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURRAIS NOVOS SEMEC - Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes CEP: 59380-000 – Rua Ver. José Sales Sobrinho, 70 Fone: (84) 405-2725 – Fax: (84) 405-2726 – CNPJ 08.470.486/0001-33 semec.curraisnovos@ig.com.br / semec.curraisnovos@gmail.com 1. Vá ao Fórum “Conceituando Hipertexto”, especialmente criado para as atividades 2.3 e 2.4, escolha e leia alguns trabalhos dos seus colegas. 2. Os textos devem ser curtos, pois esta era a orientação. Muitos terão copiado textos semelhantes, por isso alguns se pareçam, talvez, com o seu trabalho. Tudo bem, pois a idéia é mesmo que o grupo caminhe para a construção de alguns consensos sobre o que é um hipertexto. 3. Escolha, três trabalhos, que apresente algo que lhe pareça interessante e façacomentários dizendo por que chamou a sua atenção. O propósito é enriquecer um poucocada um dos documentos com as observações feitas pelos colegas. Sugerimos, todavia,que você procure não se alongar. Teça, portanto, comentários breves para que possam serlidos rapidamente. 4. Se algum texto for demasiadamente grande, faça um comentário com essa observação – se alguém já houver feito isso, apenas corrobore se lhe parecer cabível. 5. Volte a seu trabalho e leia os comentários dos colegas. Se achar cabível, amplie oureplique os comentários, ou modifique alguma coisa em seu texto original. Aproveite oscomentários de seus colegas para tornar seu (hiper) documento ainda melhor. Agora, queremos apresentar a você algumas das nossas reflexões sobre hipertextos. Você navegou em um hipertexto no último encontro presencial, mas, antes disso, jáhavia usado um dicionário? Alguma vez, ao procurar uma palavra no dicionário, você nãoprecisou buscar o significado de outras? Então, já havia usado um hipertexto! Você já usouenciclopédias para fazer pesquisas? Pesquisando um conceito, precisou ir a outro? Então, jáhavia navegado em um hipertexto sem nem se dar conta disso. Um romance, em geral, não é um hipertexto. Quase sempre, romances e novelas sãocriados supondo que o leitor deva começar na primeira página e ir lendo, seqüencialmente,até a última. Se o texto for bom e cativante, é assim que fazemos.Essa é a principal diferença entre o que chamamos de texto linear e os hipertextos. Umtexto linear é, geralmente, lido de forma seqüencial. Os hipertextos podem ser lidos demuitas formas, em muitas ordens diferentes: várias palavras ou expressões, ao longo dohipertexto, podem remeter a outros textos ou a outros pontos do mesmo texto, exatamen-te como fazemos quando pesquisamos um assunto novo em uma enciclopédia. Dizemosque esse é um texto não linear, porque não há uma linha única para seguir ao lê-lo, mas,sim, muitos caminhos possíveis.Poderíamos terminar por aqui esta unidade sobre hipertexto, se achássemos que chegar auma definição bastaria. Acreditamos, entretanto, que não, pois ler e escrever hipertextos
  6. 6. ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PREFEITURA MUNICIPAL DE CURRAIS NOVOS SEMEC - Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes CEP: 59380-000 – Rua Ver. José Sales Sobrinho, 70 Fone: (84) 405-2725 – Fax: (84) 405-2726 – CNPJ 08.470.486/0001-33 semec.curraisnovos@ig.com.br / semec.curraisnovos@gmail.compode ter muitas e diversas implicações para a forma como apresentamos as coisas, comocompreendemos o que estudamos e como apresentamos o que sabemos.BAGNO, Marcos. Textos do autor disponíveis em <http://www.marcosbagno.com.br> Acessado em: 08 out2010CAVALCANTI, Marcos; NEPOMUCENO, Carlos. O conhecimento em rede: como implantar projetos deinteligência coletiva – Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.ENTREVISTA de Stewart Mader sobre o livro Wiki na educação, concedida ao blog Contos da Escola, em 10 deabril de 2007. Disponível em:<http://www.contosdaescola.net/entrevista-com-stewart-mader-wiki-in-education/>. Acesso em: 22 ago. 2010.SOUZA, Maria Carolina Santos de; BURNHAM, Teresinha Fróes. Produção do conhecimento em EaD: umelo entre professor – curso – aluno. In: Proceedings CINFORM – Encontro Nacional de Ciência da Informação V,Salvador, Bahia, 2004. Disponível em:< http://www.nuppead.unifacs.br/artigos/Cinform2004.pdf>.Acesso em: 20 ago. 2010. Adaptação Formador do Proinfo Currais Novos – RN Maxsuel Batista dos Santos

×