SINTAXE DO PORTUGUÊS
ESCRITA E CONHECIMENTO
EXPLÍCITO DA LÍNGUA
CONTEÚDOS TRANSVERSAIS – O CASO DA PONTUAÇÃO

Carla Marques & Inês Silva
CONTEÚDOS TRANSVERSAIS – O CASO
DA PONTUAÇÃO
• O conhecimento explícito de regras de pontuação com
recurso ao conhecimento...
CONTEÚDOS TRANSVERSAIS – O CASO
DA PONTUAÇÃO
• Passamos a apresentar uma proposta de abordagem da
pontuação centrada em cr...
PONTUAÇÃO

Vírgula

,
PONTUAÇÃO
• «A vírgula marca uma pausa de pequena duração.
Emprega-se não só para separar elementos de
uma oração, mas tam...
PONTUAÇÃO
• Para saber pontuar corretamente é preciso saber
um pouco de gramática…

FUNÇÕES SINTÁTICAS
Algumas regras
de pontuação centradas
na perspetiva gramatical
GRUPOS DE PALAVRAS
Numa frase, as palavras têm tendência a funcionar
em grupos.
Os alunos da minha escola leem livros de a...
Grupo nominal - Núcleo

nominal

Grupo de palavras cujo constituinte principal é um nome ou um
pronome e que funciona como...
Grupo adjetival
Grupo de palavras cujo constituinte principal é um adjetivo e
que funciona como uma unidade sintática.
COM...
Grupo verbal
O grupo verbal tem como categoria sintática nuclear um verbo.
COMPOSIÇÃO DO GRUPO VERBAL
1. (exclusivamente u...
Funções sintáticas
Espaço que poderá ser
preenchido por unidades de
natureza diversificada,
que formam um grupo de palavra...
FUNÇÕES SINTÁTICAS - SUJEITO

Sujeito substituível por um pronome pessoal
(ele/ela/eles/elas/…) ou por isto/isso
• O João...
FUNÇÕES SINTÁTICAS - SUJEITO
Tipos de sujeito
SUJEITO SIMPLES: constituído por um grupo nominal ou por uma
SIMPLES
oração....
FUNÇÕES SINTÁTICAS - PREDICADO


Função sintática desempenhada pelo grupo
verbal
(verbo
+
complemento(s)
+

modificador(e...
FUNÇÕES SINTÁTICAS - VOCATIVO
Função sintática desempenhada por um constituinte que:
• é utilizado em contextos de chamame...
FUNÇÕES SINTÁTICAS - MODIFICADOR
Função sintática desempenhada por constituintes
não selecionados por nenhum elemento do g...
FUNÇÕES SINTÁTICAS
FUNÇÕES SINTÁTICAS INTERNAS AO
GRUPO VERBAL (PREDICADO)
FUNÇÕES SINTÁTICAS
Complementos do Verbo
•grupos de palavras escolhidos pelo verbo para
completar o seu sentido
FUNÇÕES SINTÁTICAS
Complemento Direto
•substituível pelos pronomes pessoais
o/os/a/as ou pelo pronome demonstrativo
átono ...
FUNÇÕES SINTÁTICAS
Complemento Indireto
•pode ser substituído pelo pronome
pessoal na forma dativa "lhe" / "lhes".
• A Mar...
FUNÇÕES SINTÁTICAS
Complemento Oblíquo
•não pode ser substituído pelo pronome pessoal "lhe" /
"lhes“, mas é necessário ao ...
FUNÇÕES SINTÁTICAS –
COMPLEMENTO OBLÍQUO

Alguns verbos que necessitam de complemento oblíquo para
completar o seu sentido...
FUNÇÕES SINTÁTICAS – PREDICATIVO
DO SUJEITO
Função sintática desempenhada pelo constituinte que ocorre
em frases com verbo...
FUNÇÕES SINTÁTICAS – COMPLEMENTO
AGENTE DA PASSIVA
• Função sintática do grupo preposicional, introduzido
pela preposição ...
FUNÇÕES SINTÁTICAS – MODIFICADOR
(DO VERBO)
• Grupo preposicional ou grupo adverbial
que não é selecionado pelo verbo.
• P...
Usos da vírgula

,
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Nunca se usa vírgula entre:
• Sujeito e verbo:
• O João e a Rita

, foram ao cinema.

• ...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Nunca se usa vírgula entre:

• Verbo e predicativo do sujeito:
• Todos os alunos da esco...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Usa-se vírgula para pôr em relevo:
• o vocativo
• Ó Manuel, vem cá!
• Vem cá, Manuel!

•...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Usa-se vírgula para pôr em relevo:
• Um inciso:
• O livro, disse a professora, está na b...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA

• Usa-se vírgula para destacar:
• o modificador (de verbo), quando colocado em ordem
inve...
PONTUAÇÃO
• Para saber pontuar corretamente é preciso saber
um pouco de gramática…

Orações
ORAÇÕES
• A oração subordinante é o núcleo da frase:
• Eu penso [que a Maria disse a verdade].

• As orações subordinadas
...
ORAÇÕES
• Subdividem-se em três tipos
(segundo o tipo de encaixe e a sua
função sintática):
• Orações subordinadas substan...
ORAÇÕES SUBORDINADAS
ADVERBIAIS
Final

Ele estuda para entrar na universidade.

Causal

Ele estuda porque gosta da matéria...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Usa-se vírgula com orações subordinadas adverbiais
principalmente quando :

• Surgem ant...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Usa-se vírgula com orações adverbiais intercalares
(incisas):
•
•
•
•
•
•

Ele, para ent...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• A vírgula é frequentemente facultativa quando a
oração adverbial surge após a subordinan...
ORAÇÕES SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
Completiva

Eu defendo que esta ideia é ótima.

Relativas
(sem
antecedente)

Quem vai ao...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Não se usa vírgula
• com orações completivas
• porque estas desempenham a função de comp...
ORAÇÕES SUBORDINADAS
SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES COMPLETIVAS
Ele quer que tu venhas ter com ele.
Ele quer isto.
O João afirma que...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• Não se usa vírgula depois de conjunções :

Ele quer que , tu venhas ter com ele.
O João ...
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS

ORAÇÕES RELATIVAS (COM ANTECEDENTE)
Os alunos passaram de ano. Os alunos
estudaram.

Os al...
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
• A vírgula muda o sentido da oração relativa :
• Os alunos que estudaram passaram de ano....
SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA
porém, todavia, contudo, no entanto, logo,
portanto, por conseguinte, por consequência;
•S...
PONTUAÇÃO

Ponto e vírgula

;
PONTUAÇÃO – O PONTO E VÍRGULA
• Separa orações longas, que já contêm vírgulas no seu
interior:

;

• Quando chegou a hora,...
PONTUAÇÃO – O PONTO E VÍRGULA
• Separa os pontos de uma enumeração:
• O texto deverá ser composto por várias partes:
•
•
•...
PONTUAÇÃO

Dois pontos

:
PONTUAÇÃO – OS DOIS PONTOS
• Para além de introduzirem o discurso direto,
usam-se para marcar uma relação entre termos com...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sintaxe

2.102 visualizações

Publicada em

Sintaxe: grupos frásicos, funções sintáticas e orações.

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.102
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
184
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
81
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sintaxe

  1. 1. SINTAXE DO PORTUGUÊS
  2. 2. ESCRITA E CONHECIMENTO EXPLÍCITO DA LÍNGUA CONTEÚDOS TRANSVERSAIS – O CASO DA PONTUAÇÃO Carla Marques & Inês Silva
  3. 3. CONTEÚDOS TRANSVERSAIS – O CASO DA PONTUAÇÃO • O conhecimento explícito de regras de pontuação com recurso ao conhecimento gramatical, nomeadamente no plano da sintaxe, funciona como um complemento muito importante ao serviço do desenvolvimento da escrita. • É possível operacionalizar oficinas de conhecimento explícito da língua que se coloquem ao serviço da revisão textual em contexto de oficina de escrita. • A pontuação é claramente um conteúdo que possibilita a promoção de conhecimentos transversais.
  4. 4. CONTEÚDOS TRANSVERSAIS – O CASO DA PONTUAÇÃO • Passamos a apresentar uma proposta de abordagem da pontuação centrada em critérios sintáticos, tais como: • Funções sintáticas; • Relações oracionais; • Estruturação frásica. • Este conhecimento explícito poderá ser mobilizado, com vantagens claras, ao serviço da produção textual por parte dos alunos, incidindo nos aspetos que se considerem menos consolidados.
  5. 5. PONTUAÇÃO Vírgula ,
  6. 6. PONTUAÇÃO • «A vírgula marca uma pausa de pequena duração. Emprega-se não só para separar elementos de uma oração, mas também orações de um só período.» Celso Cunha e Lindley Cintra, Nova Gramática do Português Contemporâneo. Lisboa, Ed. João Sá da Costa, 1988, p. 640. Mas ! • Há pausas que fazemos na oralidade que não podem ser assinaladas por vírgula. • Há vírgulas que nem sempre correspondem a uma pausa natural.
  7. 7. PONTUAÇÃO • Para saber pontuar corretamente é preciso saber um pouco de gramática… FUNÇÕES SINTÁTICAS
  8. 8. Algumas regras de pontuação centradas na perspetiva gramatical
  9. 9. GRUPOS DE PALAVRAS Numa frase, as palavras têm tendência a funcionar em grupos. Os alunos da minha escola leem livros de aventuras.
  10. 10. Grupo nominal - Núcleo nominal Grupo de palavras cujo constituinte principal é um nome ou um pronome e que funciona como uma unidade sintática. COMPOSIÇÃO DO GRUPO NOMINAL 1. Exclusivamente um 1. Finalmente, oiço verdades! nome ou pronome 2. Determinante e/ou quantificador Nome (núcleo) + 2. A verdade era a sua vida. 2. Qualquer verdade era a sua vida. 3. Complemento(s) 3. A construção da casa foi longa. 4. Modificador(es) 4. A verdade dos segredos obscuros era a sua vida.
  11. 11. Grupo adjetival Grupo de palavras cujo constituinte principal é um adjetivo e que funciona como uma unidade sintática. COMPOSIÇÃO DO GRUPO ADJETIVAL 1. (exclusivamente 1. Sinto-me cansada! um adjetivo) Adjetivo (núcleo) + 2. Complemento 2. Sinto-me feliz com o meu sucesso. 3. Advérbio de quantidade e grau 3. Sinto-me tão/muito cansada! 11
  12. 12. Grupo verbal O grupo verbal tem como categoria sintática nuclear um verbo. COMPOSIÇÃO DO GRUPO VERBAL 1. (exclusivamente um 1. Ele escreve. verbo) 2. Complemento(s) Verbo (núcleo) + 2. Ele escreve uma carta à Rita. 2. Ele gosta da Rita. 2. Ele mora lá. 3. Modificador(es) 3. Ele escreveu uma carta ontem.
  13. 13. Funções sintáticas Espaço que poderá ser preenchido por unidades de natureza diversificada, que formam um grupo de palavras A maçã é verde. sujeito A que eu comi é verde. sujeito
  14. 14. FUNÇÕES SINTÁTICAS - SUJEITO Sujeito substituível por um pronome pessoal (ele/ela/eles/elas/…) ou por isto/isso • O João/ele pintou o quadro. • Surgiram dificuldades inesperadas/elas. • Dói-me a cabeça/ela. • O João/ele conhece a Maria. • O que me sucedeu/ isto foi inesperado 14
  15. 15. FUNÇÕES SINTÁTICAS - SUJEITO Tipos de sujeito SUJEITO SIMPLES: constituído por um grupo nominal ou por uma SIMPLES oração. O João está doente. Quem não arrisca não petisca. SUJEITO COMPOSTO: constituído por dois ou mais grupos COMPOSTO nominais coordenados, por orações e/ou pronomes . O João e o Rui vivem aqui. SUJEITO NULO Vou às compras. Diz-se isso por aí. Choveu todo o dia.
  16. 16. FUNÇÕES SINTÁTICAS - PREDICADO  Função sintática desempenhada pelo grupo verbal (verbo + complemento(s) + modificador(es)) O João pôs os brinquedos na caixa ontem.
  17. 17. FUNÇÕES SINTÁTICAS - VOCATIVO Função sintática desempenhada por um constituinte que: • é utilizado em contextos de chamamento ou interpelação do interlocutor; • não controla a concordância verbal: - (Ó) Ana, vem cá! O vocativo ocorre muito frequentemente em frases imperativas, interrogativas e exclamativas.
  18. 18. FUNÇÕES SINTÁTICAS - MODIFICADOR Função sintática desempenhada por constituintes não selecionados por nenhum elemento do grupo sintático de que fazem parte. O modificador pode relacionar-se com uma frase ou oração, com o grupo verbal ou o grupo nominal. Por não ser selecionado, a sua omissão geralmente não afeta a gramaticalidade de uma frase. Certamente, o João já chegou.
  19. 19. FUNÇÕES SINTÁTICAS
  20. 20. FUNÇÕES SINTÁTICAS INTERNAS AO GRUPO VERBAL (PREDICADO)
  21. 21. FUNÇÕES SINTÁTICAS Complementos do Verbo •grupos de palavras escolhidos pelo verbo para completar o seu sentido
  22. 22. FUNÇÕES SINTÁTICAS Complemento Direto •substituível pelos pronomes pessoais o/os/a/as ou pelo pronome demonstrativo átono o. • O Luís leu o livro / -o. • Ele respeita a todos / -os . • O Luís disse que o João leu o livro / -o.
  23. 23. FUNÇÕES SINTÁTICAS Complemento Indireto •pode ser substituído pelo pronome pessoal na forma dativa "lhe" / "lhes". • A Maria ofereceu flores à mãe. / -lhe • Ela telefonou a quem tinha deixado recado / -lhe.
  24. 24. FUNÇÕES SINTÁTICAS Complemento Oblíquo •não pode ser substituído pelo pronome pessoal "lhe" / "lhes“, mas é necessário ao verbo para que este complete o seu sentido. • A Maria foi a Coimbra. (*A Maria foi-lhe.) • A Maria gosta de bolos. (*A Maria gosta-lhe)
  25. 25. FUNÇÕES SINTÁTICAS – COMPLEMENTO OBLÍQUO Alguns verbos que necessitam de complemento oblíquo para completar o seu sentido: •assistir (a)  O Mário assistiu a tudo. •acabar (com)  Aquele filme acaba com qualquer crítica. •beneficiar (de)  Portugal vai beneficiar de ajuda externa. •brindar (a)  Ele brindou ao sucesso dos alunos. •candidatar-se (a)  A Rita e a Joana candidataram-se a este emprego. •chocar (com)  Ela chocou com o João. •colocar (em)  O aluno colocou o livro em cima da mesa. •concordar (com)  Eu concordo contigo. •discordar (de)  Eu discordo dos teus argumentos. •encarregar-se (de)  O delegado de turma encarregou-se de apagar o quadro. •falar (de)  Hoje, falo-vos de gramática. •gostar (de)  As crianças gostam de brincar. •guardar (em)  Os alunos guardam as mochilas nos cacifos. •interessar-se (por)  Aquele aluno sempre se interessou por Física. •ir (a)  Eu vou a Viseu. •ocupar-se (de)  Eu ocupo-me dos alunos durante a tarde. •residir (em)  A Maria reside no Porto.
  26. 26. FUNÇÕES SINTÁTICAS – PREDICATIVO DO SUJEITO Função sintática desempenhada pelo constituinte que ocorre em frases com verbos copulativos. Este constituinte predica algo sobre o sujeito. O João é [professor de Matemática]. grupo nominal Os alunos estão [muito interessados].  grupo adjetival A Joana ficou [na escola].  grupo preposicional A minha casa é [aqui].  grupo adverbial
  27. 27. FUNÇÕES SINTÁTICAS – COMPLEMENTO AGENTE DA PASSIVA • Função sintática do grupo preposicional, introduzido pela preposição “por”, numa frase passiva. • Corresponde ao sujeito na frase ativa com o mesmo significado. Frase Passiva: O carro roubado foi encontrado pela polícia. Frase Ativa: A polícia encontrou o carro roubado.
  28. 28. FUNÇÕES SINTÁTICAS – MODIFICADOR (DO VERBO) • Grupo preposicional ou grupo adverbial que não é selecionado pelo verbo. • Pode ser eliminado da frase sem alterar o sentido nuclear do verbo. A Joana foi à biblioteca ontem.
  29. 29. Usos da vírgula ,
  30. 30. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Nunca se usa vírgula entre: • Sujeito e verbo: • O João e a Rita , foram ao cinema. • O que escreveste , fascina-me. • Entre o verbo e os seus complementos: • Ele escreveu , um texto interessante. • Ele dedicou-o , à sua mãe. • Este texto foi escrito , pelo João. • Ele gosta , de ler e de escrever.
  31. 31. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Nunca se usa vírgula entre: • Verbo e predicativo do sujeito: • Todos os alunos da escola são , simpáticos.
  32. 32. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Usa-se vírgula para pôr em relevo: • o vocativo • Ó Manuel, vem cá! • Vem cá, Manuel! • o aposto (modificador apositivo): • João, grande médico das Beiras, ganhou um prémio. • Um grupo de palavras com valor explicativo: • Leu o Ensaio sobre a Cegueira, romance de Saramago, duas vezes.
  33. 33. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Usa-se vírgula para pôr em relevo: • Um inciso: • O livro, disse a professora, está na biblioteca. • Certos advérbios ou locuções adverbiais, quando no meio do enunciado: • Esta situação exige do Governo e, particularmente, da secretaria de estado uma tomada de posição. • Estava tudo calmo, mas, de repente, ouviu-se um grito. • O valor enunciativo dos advérbios sim e não: • Quero, sim. • Não, ela não quer voltar àquele lugar.
  34. 34. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Usa-se vírgula para destacar: • o modificador (de verbo), quando colocado em ordem inversa: • Ontem, recebi este livro. • Já em pequeno, gostava de ler.
  35. 35. PONTUAÇÃO • Para saber pontuar corretamente é preciso saber um pouco de gramática… Orações
  36. 36. ORAÇÕES • A oração subordinante é o núcleo da frase: • Eu penso [que a Maria disse a verdade]. • As orações subordinadas • são orações encaixadas em orações subordinantes • desempenham funções sintáticas: • Sujeito • [Quem vai ao mar] perde o lugar. • Complemento • Ele defende [que devemos trabalhar]. • Modificador (de frase, de grupo verbal ou de nome) • Este livro [, que é muito bonito,] é muito caro.
  37. 37. ORAÇÕES • Subdividem-se em três tipos (segundo o tipo de encaixe e a sua função sintática): • Orações subordinadas substantivas • Orações subordinadas adjetivas • Orações subordinadas adverbiais
  38. 38. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Final Ele estuda para entrar na universidade. Causal Ele estuda porque gosta da matéria. Temporal Ele estuda quando lhe apetece. Concessiva Ele estuda ainda que não goste da matéria. Condicional Ele estuda se a matéria lhe interessar. Comparativa Ele estuda como um aluno empenhado (estuda). Consecutiva Ele estuda tanto que vai ter bons resultados.
  39. 39. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Usa-se vírgula com orações subordinadas adverbiais principalmente quando : • Surgem antepostas à oração subordinante: • • • • • • Para entrar na universidade, ele estuda. Porque gosta da matéria, ele estuda. Quando lhe apetece, ele estuda. Ainda que não goste da matéria, ele estuda. Se a matéria lhe interessar, ele estuda. Como um aluno empenhado (estuda), ele estuda. • N.B.: •As orações subordinadas consecutivas não surgem antepostas à subordinante: • Ele estuda tanto que vai ter bons resultados.
  40. 40. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Usa-se vírgula com orações adverbiais intercalares (incisas): • • • • • • Ele, para entrar na universidade, estuda. Ele, porque gosta da matéria, estuda. Ele, quando lhe apetece, estuda. Ele, ainda que não goste da matéria, estuda. Ele, se a matéria lhe interessar, estuda. Ele, como um aluno empenhado (estuda), estuda.
  41. 41. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • A vírgula é frequentemente facultativa quando a oração adverbial surge após a subordinante: •Ele •Ele •Ele •Ele •Ele •Ele estuda estuda estuda estuda estuda estuda para entrar na universidade. porque gosta da matéria. quando lhe apetece. ainda que não goste da matéria. se a matéria lhe interessar. como um aluno empenhado (estuda). • Não se utiliza vírgula com orações subordinadas consecutivas. •Ele estuda tanto que vai ter bons resultados.
  42. 42. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS Completiva Eu defendo que esta ideia é ótima. Relativas (sem antecedente) Quem vai ao ar perde o lugar.
  43. 43. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Não se usa vírgula • com orações completivas • porque estas desempenham a função de complemento direto: • Eu quero , que tu venhas a minha casa. • com orações relativas sem antecedente • porque estas funcionam como um nome, tendo as funções do nome: • Quem tudo quer , tudo perde.
  44. 44. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES COMPLETIVAS Ele quer que tu venhas ter com ele. Ele quer isto. O João afirma que comprou o jornal. O João afirma-o. 12:24 44
  45. 45. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • Não se usa vírgula depois de conjunções : Ele quer que , tu venhas ter com ele. O João afirma que , comprou o jornal.
  46. 46. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES RELATIVAS (COM ANTECEDENTE) Os alunos passaram de ano. Os alunos estudaram. Os alunos que estudaram passaram de ano. Oração relativa
  47. 47. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA • A vírgula muda o sentido da oração relativa : • Os alunos que estudaram passaram de ano.  Relativa restritiva (= os alunos que estudaram passaram, os outros não.) • Os alunos , que estudaram, passaram de ano.  Relativa explicativa (= Todos os alunos passaram de ano porque estudaram muito.)
  48. 48. SINAIS DE PONTUAÇÃO – A VÍRGULA porém, todavia, contudo, no entanto, logo, portanto, por conseguinte, por consequência; •São seguidos de vírgula, quando se encontram no início da frase ou depois de ponto e vírgula: • Todavia, ele acabou por vir à festa. •São antecedidos de vírgula, quando surgem no interior da frase: • Ele não gostava de conviver, todavia acabou por vir à festa. •Surgem entre vírgulas quando aparecem no interior da oração a que pertencem: • Ele, todavia, acabou por vir à festa.
  49. 49. PONTUAÇÃO Ponto e vírgula ;
  50. 50. PONTUAÇÃO – O PONTO E VÍRGULA • Separa orações longas, que já contêm vírgulas no seu interior: ; • Quando chegou a hora, o João decidiu estudar História a Maria, que sempre tivera aversão ao estudo, preferiu continuar a jogar. • Separa segmentos linguísticos de uma enumeração se dentro deles já foram utilizadas vírgulas: • O livro tem qualidades de sobra: a escrita, que é densa e atraente; o tema, na sua maioria atuais; a construção das personagens, surpreendente e profunda; o preço, fator que não deve ser descurado nos tempos que correm.
  51. 51. PONTUAÇÃO – O PONTO E VÍRGULA • Separa os pontos de uma enumeração: • O texto deverá ser composto por várias partes: • • • • • o índice; uma introdução; o corpo do texto; a conclusão; a bibliografia.
  52. 52. PONTUAÇÃO Dois pontos :
  53. 53. PONTUAÇÃO – OS DOIS PONTOS • Para além de introduzirem o discurso direto, usam-se para marcar uma relação entre termos com o valor de: • consequência: Ele estudou muito: vai passar de ano. • causa: Ele vai passar de ano: estudou muito. • oposição: Ele queria estudar mais: está muito cansado. anunciam uma enumeração: • Aconteceu tudo o que defendia: a escola era respeitada, os alunos estudavam, os professores eram felizes! anunciam uma explicação: • Eu já não conseguia dormir: aquele tempo quente sufocavame e deixava-me torpe.

×