RUY HIZATUGU EDUARDO FREGNANI GUSTAVO MENEGHINE MARCO MONTEZUMA THIAGO PERRELLI FERNANDA MARTINS GABRIEL CADASTRO PREPARO ...
2  LIMITES APICAIS 1  INFECÇÃO 3  PRINCÍPIOS BÁSICOS 4  TÉCNICA
3 2 LIMITES APICAIS INFECÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS 4  TÉCNICA 1
1  INFECÇÃO
INFECÇÃO INFECÇÃO <ul><li>KAKEHASHI et al.,  1965. </li></ul><ul><li>SUNDQVIST, 1976. </li></ul>MÖLLER et al., 1981.
 
 
 
 
Gunnar Bergernholtz 2003
2 LIMITES APICAIS INFECÇÃO 3  PRINCÍPIOS BÁSICOS 4  TÉCNICA 1
2  LIMITES APICAIS
c L IMITES APICAIS
Fig.1  46x
Gunnar Bergernholtz 2003
3 2 LIMITES APICAIS INFECÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS 4  TÉCNICA 1
3  PRINCÍPIOS BÁSICOS
3 PRINCÍPIOS BÁSICOS <ul><li>DOMÍNIO DA ANATOMIA </li></ul><ul><li>CONTROLE DA INFECÇCÃO </li></ul><ul><li>BLINDAGEM </li>...
 
 
 
 
 
 
Kazuzo  Okino H. Bassi R. Hizatugu Alex Otani Marko Nishioka Eduardo Kado Gustavo Meneghine Edson Miyaski Sidney Komatsu
 
4 2  LIMITES APICAIS 1  INFECÇÃO 3  PRINCÍPIOS BÁSICOS TÉCNICA
4  TÉCNICA
Princípios Mecânicos  da  Limpeza e Modelagem Schilder H, 1974
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
 
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
 
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
1 2 3 4 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO  ...
1 2 3 4 5 P ROMOVER A  L IMPEZA NO  S ENTIDO  C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM  P REPARO  C ÔNICO M ANTER A  P ATÊNCIA DO...
ZONA CRÍTICA APICAL
TÉCNICA PRINCÍPIOS &
Técnica Hibrida  GT + Limas K + Brocas de Gates
D 0 D 16 #15  TIP (D 0 )  = .15    D 16  = 0,47 mm Ø #20  TIP (D 0 )  = .20    D 16  = 0,52 mm Ø #25  TIP (D 0 ) = .25  ...
LIMITE INSTRUMENTAÇÃO OBTURAÇÃO
Ápice anatômico Forame anatômico Ápice  radiográfico Forame radiográfico
Forame Ápice CDC Kuttler, 1970
c L IMITES APICAIS Izu et al. J Endod. 2004 Alabama Univ. - Patency
PROTOCOLO DO TRATAMENTO   ENDODÔNTICO 1. Anamnese 2. Radiografia 3. Exame Clínico 4. Diagnóstico 5. Anestesia 6. Acesso 7....
ESFERICA #1011  ENDO Z
Brocas de Gates - Glidden # 1 Terço  Cervical  Terço  Médio  Técnica  Híbrida  Gates
Brocas de Gates - Glidden # 2 Terço  Cervical  Terço  Médio  Técnica  Híbrida  Gates
Brocas de Gates - Glidden # 3 Terço  Cervical  Terço  Médio  Técnica  Híbrida  Gates
Brocas de Gates - Glidden # 4 Terço  Cervical  Terço  Médio  Técnica  Híbrida  Gates
ODONTOMETRIA
ODONTOMETRIA
Instrumentação do terço apical no  Comprimento de Trabalho Terço  Apical  Técnica  Híbrida  Lima K
Instrumentação do terço apical no  Comprimento de Trabalho Terço  Apical  Técnica  Híbrida  Lima K
Instrumentação do terço apical no  Comprimento de Trabalho Terço  Apical  Técnica  Híbrida  Lima K
Instrumentação do terço apical no  Comprimento de Trabalho Terço  Cervical  Terço  Médio  Terço  Apical  Técnica  Híbrida ...
MOVIMENTO OSCILATÓRIO 1/4 A 1/2 VOLTA  NO SENTIDO HORÁRIO E ANTI - HORÁRIO Lima K Lima GT
MOVIMENTO ROTATÓRIO MOVIMENTO ROTATÓRIO NO SENTIDO HORÁRIO Lima GT
REFINAMENTO EDTA 5 min.
OBTURAÇÃO Híbrida Termocompactação  Compactadores de McSpadden + Compressão hidráulica TERMOPLASTIFICAÇÃO - 3D
Materiais
Prova do Cone Técnica Radiografia
Secagem Técnica Cones  de Papel
Patência Patência  Lima K
Cone + Cimento Técnica
Termocompactação Técnica Compactadores  McSpadden
Compressão Hidráulica Técnica Calcadores  Verticais
Limpeza da Cavidade Álcool ou  Solvente
15 20 20/.06 LIMA TIPO K LIMA TIPO K GATES - GLIDDEN 1 - 4 ODONTOMETRIA ESTÁGIO 1 10 LIMA TIPO K ESTÁGIO 2 ESTÁGIO 3 BLEND...
 
TÉCNICA
 
15 20 20/.03 15/.05 22/.04 25/.04 20/.06 LIMA TIPO K LIMA TIPO K LIMA 01 LIMA 02 LIMA 03 LIMA 04 LIMA  05 GATES - GLIDDEN ...
ACESSO
EXPLORAÇÃO
GATES # 1
GATES # 2
GATES # 3
GATES # 4
ODONTOMETRIA
ODONTOMETRIA
LIMA K # 10
LIMA K # 15
LIMA K # 20
LIMA # 1 - 20/.03
2 LIMA # 2 - 15/.05
3 LIMA # 3 - 22/.04
4 LIMA # 4 - 25/.04
LIMA # 5 - 20/.06
LIMA # 6 - 20/.07
EDTA 17%
ESTRATÉGIA DE TRATAMENTO DE LESÕES PERIAPICAIS FECHAR LIMPAR ABRIR ACESSO PATÊNCIA INSTRUMENTAÇÃO E IRRIGAÇÃO LIMPEZA MODE...
 
 
 
 
 
 
a b
a b c
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ipiranga 2011

1.324 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ipiranga 2011

  1. 2. RUY HIZATUGU EDUARDO FREGNANI GUSTAVO MENEGHINE MARCO MONTEZUMA THIAGO PERRELLI FERNANDA MARTINS GABRIEL CADASTRO PREPARO TRIDIMENSIONAL DO SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
  2. 3. 2 LIMITES APICAIS 1 INFECÇÃO 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS 4 TÉCNICA
  3. 4. 3 2 LIMITES APICAIS INFECÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS 4 TÉCNICA 1
  4. 5. 1 INFECÇÃO
  5. 6. INFECÇÃO INFECÇÃO <ul><li>KAKEHASHI et al., 1965. </li></ul><ul><li>SUNDQVIST, 1976. </li></ul>MÖLLER et al., 1981.
  6. 11. Gunnar Bergernholtz 2003
  7. 12. 2 LIMITES APICAIS INFECÇÃO 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS 4 TÉCNICA 1
  8. 13. 2 LIMITES APICAIS
  9. 14. c L IMITES APICAIS
  10. 15. Fig.1 46x
  11. 16. Gunnar Bergernholtz 2003
  12. 17. 3 2 LIMITES APICAIS INFECÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS 4 TÉCNICA 1
  13. 18. 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS
  14. 19. 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS <ul><li>DOMÍNIO DA ANATOMIA </li></ul><ul><li>CONTROLE DA INFECÇCÃO </li></ul><ul><li>BLINDAGEM </li></ul>
  15. 26. Kazuzo Okino H. Bassi R. Hizatugu Alex Otani Marko Nishioka Eduardo Kado Gustavo Meneghine Edson Miyaski Sidney Komatsu
  16. 28. 4 2 LIMITES APICAIS 1 INFECÇÃO 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS TÉCNICA
  17. 29. 4 TÉCNICA
  18. 30. Princípios Mecânicos da Limpeza e Modelagem Schilder H, 1974
  19. 31. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL
  20. 32. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>M AIOR N º DE B ACTÉRIAS NA R EGIÃO C ERVICAL </li></ul>
  21. 34. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>D IMINUI A E XTRUSÃO DE M ICRORGANISMOS </li></ul>
  22. 35. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL
  23. 37. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>D IMINUI A T ENSÃO S OBRE A L IMA </li></ul>
  24. 38. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>D IMINUI A T ENSÃO S OBRE A L IMA </li></ul>
  25. 39. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>M ELHOR I RRIGAÇÃO </li></ul>
  26. 40. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>A CESSO ÀS B ACTÉRIAS </li></ul>
  27. 41. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>M ENOR I NFILTRAÇÃO </li></ul>
  28. 42. 1 2 3 4 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME 5 <ul><li>M ELHOR Q UALIDADE DA O BTURAÇÃO 3-D </li></ul>
  29. 43. 1 2 3 4 5 P ROMOVER A L IMPEZA NO S ENTIDO C ÉRVICO- A PICAL D ESENVOLVER UM P REPARO C ÔNICO M ANTER A P ATÊNCIA DO C ANAL, F ORAME E T ÚBULOS E VITAR O T RANSPORTE DO F ORAME M ANTER O F ORAME COM O M ENOR D IÂMETRO P OSSÍVEL <ul><li>MANUTENÇÃO DA TRAJETÓRIA ORIGINAL DO CANAL </li></ul>canal desvio
  30. 44. ZONA CRÍTICA APICAL
  31. 45. TÉCNICA PRINCÍPIOS &
  32. 46. Técnica Hibrida GT + Limas K + Brocas de Gates
  33. 47. D 0 D 16 #15 TIP (D 0 ) = .15  D 16 = 0,47 mm Ø #20 TIP (D 0 ) = .20  D 16 = 0,52 mm Ø #25 TIP (D 0 ) = .25  D 16 = 0,57 mm Ø #15 D 0 = 0,15 mm de Ø ou TIP = .15 #20 D 0 = 0,20 mm de Ø ou TIP = .20 #25 D 0 = 0,25 mm de Ø ou TIP = .25 D 0 TIP TAPER 1 mm D1 + 0,02 mm 16 mm
  34. 48. LIMITE INSTRUMENTAÇÃO OBTURAÇÃO
  35. 49. Ápice anatômico Forame anatômico Ápice radiográfico Forame radiográfico
  36. 50. Forame Ápice CDC Kuttler, 1970
  37. 51. c L IMITES APICAIS Izu et al. J Endod. 2004 Alabama Univ. - Patency
  38. 52. PROTOCOLO DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO 1. Anamnese 2. Radiografia 3. Exame Clínico 4. Diagnóstico 5. Anestesia 6. Acesso 7. Isolamento 8. Assepsia
  39. 53. ESFERICA #1011 ENDO Z
  40. 54. Brocas de Gates - Glidden # 1 Terço Cervical Terço Médio Técnica Híbrida Gates
  41. 55. Brocas de Gates - Glidden # 2 Terço Cervical Terço Médio Técnica Híbrida Gates
  42. 56. Brocas de Gates - Glidden # 3 Terço Cervical Terço Médio Técnica Híbrida Gates
  43. 57. Brocas de Gates - Glidden # 4 Terço Cervical Terço Médio Técnica Híbrida Gates
  44. 58. ODONTOMETRIA
  45. 59. ODONTOMETRIA
  46. 60. Instrumentação do terço apical no Comprimento de Trabalho Terço Apical Técnica Híbrida Lima K
  47. 61. Instrumentação do terço apical no Comprimento de Trabalho Terço Apical Técnica Híbrida Lima K
  48. 62. Instrumentação do terço apical no Comprimento de Trabalho Terço Apical Técnica Híbrida Lima K
  49. 63. Instrumentação do terço apical no Comprimento de Trabalho Terço Cervical Terço Médio Terço Apical Técnica Híbrida GT
  50. 64. MOVIMENTO OSCILATÓRIO 1/4 A 1/2 VOLTA NO SENTIDO HORÁRIO E ANTI - HORÁRIO Lima K Lima GT
  51. 65. MOVIMENTO ROTATÓRIO MOVIMENTO ROTATÓRIO NO SENTIDO HORÁRIO Lima GT
  52. 66. REFINAMENTO EDTA 5 min.
  53. 67. OBTURAÇÃO Híbrida Termocompactação Compactadores de McSpadden + Compressão hidráulica TERMOPLASTIFICAÇÃO - 3D
  54. 68. Materiais
  55. 69. Prova do Cone Técnica Radiografia
  56. 70. Secagem Técnica Cones de Papel
  57. 71. Patência Patência Lima K
  58. 72. Cone + Cimento Técnica
  59. 73. Termocompactação Técnica Compactadores McSpadden
  60. 74. Compressão Hidráulica Técnica Calcadores Verticais
  61. 75. Limpeza da Cavidade Álcool ou Solvente
  62. 76. 15 20 20/.06 LIMA TIPO K LIMA TIPO K GATES - GLIDDEN 1 - 4 ODONTOMETRIA ESTÁGIO 1 10 LIMA TIPO K ESTÁGIO 2 ESTÁGIO 3 BLENDING LIMA GT PRÉ-ALARGAMENTO ODONTOMETRIA PREPARO DO 1/3 APICAL
  63. 78. TÉCNICA
  64. 80. 15 20 20/.03 15/.05 22/.04 25/.04 20/.06 LIMA TIPO K LIMA TIPO K LIMA 01 LIMA 02 LIMA 03 LIMA 04 LIMA 05 GATES - GLIDDEN 1 - 4 ODONTOMETRIA ESTÁGIO 1 10 LIMA TIPO K ESTÁGIO 2 ESTÁGIO 3 20/.07 LIMA 06
  65. 81. ACESSO
  66. 82. EXPLORAÇÃO
  67. 83. GATES # 1
  68. 84. GATES # 2
  69. 85. GATES # 3
  70. 86. GATES # 4
  71. 87. ODONTOMETRIA
  72. 88. ODONTOMETRIA
  73. 89. LIMA K # 10
  74. 90. LIMA K # 15
  75. 91. LIMA K # 20
  76. 92. LIMA # 1 - 20/.03
  77. 93. 2 LIMA # 2 - 15/.05
  78. 94. 3 LIMA # 3 - 22/.04
  79. 95. 4 LIMA # 4 - 25/.04
  80. 96. LIMA # 5 - 20/.06
  81. 97. LIMA # 6 - 20/.07
  82. 98. EDTA 17%
  83. 99. ESTRATÉGIA DE TRATAMENTO DE LESÕES PERIAPICAIS FECHAR LIMPAR ABRIR ACESSO PATÊNCIA INSTRUMENTAÇÃO E IRRIGAÇÃO LIMPEZA MODELAGEM OBTURAÇÃO SELAMENTO Adaptado de T. Coutinho & A. Rothier -UERJ
  84. 106. a b
  85. 107. a b c

×