AUH 2810 História do Design III   |   Monografia   |   Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 |   Aimeê da S. Fer...
AUH 2810 História do Design III    |   Monografia   |   Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 |     Aimeê da S. ...
AUH 2810 História do Design III   |   Monografia   |   Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 |   Aimeê da S. Fer...
AUH 2810 História do Design III   |   Monografia   |   Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 |   Aimeê da S. Fer...
AUH 2810 História do Design III   |   Monografia   |   Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 |   Aimeê da S. Fer...
AUH 2810 História do Design III   |   Monografia   |   Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 |   Aimeê da S. Fer...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aimeê da silva_ferreira

461 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
461
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aimeê da silva_ferreira

  1. 1. AUH 2810 História do Design III | Monografia | Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 | Aimeê da S. Ferreira 1 FAUUSP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo Curso de Design Design Italiano e Pop Art Monografia apresentada à matéria AUH 2810 História do Design III, ministrada pelo Prof. Dr. Marcos Braga, em 28 de abril de 2009. Aimeê da Silva Ferreira Nº USP 5914311
  2. 2. AUH 2810 História do Design III | Monografia | Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 | Aimeê da S. Ferreira 2 Na seguinte monografia pretende-se analisar um objeto de design de produto e uma peça de design grá-fico, cada um deles referentes a um estilo ou movimento, juntamente com seu contexto histórico. Dentre as opçõesdadas, referentes ao período pós-Guerra, escolheu-se analisar-se a cadeira Universale, de Cesare “Joe” Colombo,inserida no contexto Italiano dos anos 50 e 60, e obra “White Bread”, de James Rosenquist, considerado perten-cente ao movimento Pop Art dos anos 60.Universale, 1965, Joe ColomboContexto Histórico O cenário italiano do pós-Guerra, de rápida reconstrução industrial e de aparecimento de vanguardas, foidecisivo para a evolução do design de produto. A união entre arquitetos e empresários a fim de reconstruir a econo-mia da Itália abriu espaços para criações baseadas em inovações tecnológicas — resultado mundial das pesquisasbélicas – e, ao mesmo tempo, guiadas pelo improviso e pela criatividade italianos. Exemplo disso é a criação deAchille e Pier Giacomo Castiglioni, Mezzadro Stool, feito a partir da base de um banco de trator, ou mesmo a famosaVespa, de Enrico Piaggio, que trazia pneus de aeronáutica e guidão de bicicleta.Mezzadro Stool, de Achille e Pier G. Castiglioni Publicidade de Vespa, de Enrico Piaggio Os novos materiais e a promessa de um novo estilo de vida, a influência da corrida espacial e as exaltaçõesda modernidade levaram o design a ganhar espaço na indústria, como fator de diferenciação, que possibilitaria oaumento das vendas1. Seguindo a linha do design criativo e funcional, até mesmo um pouco lúdico, e com certa influência doFuturismo italiano, encontra-se Cesare “Joe” Colombo. Colombo pretendia que suas criações se encaixassem, ouformassem, o que ele chamava de “ambiente do futuro”. Buscando o uso de materiais como plástico e alumínio,usando processos de produção novos e pensando intensamente em questões como empilhamento, limpeza emodularidade, Colombo criou peças e ambientes inteiros que influenciam até hoje o design de produto.1 http://www.aboutitaliandesign.info/history-of-industrial-design.html
  3. 3. AUH 2810 História do Design III | Monografia | Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 | Aimeê da S. Ferreira 3Análise do objeto “I don’t think myself as an artist, nor as a technician, but as an epistemologist.” Cesare Colombo Nascido em Milão em 1930, Colombo estudou pintura naBrera Academy of Fine Arts e depois arquitetura na Milan Poly-technic. Entrou tardiamente no campo do design, seguido de umaépoca de experimentações em pintura e escultura. Segundo acomissária Dominique Forest do departamento moderno e contem-porâneo do Musée des arts décoratifs, em Paris, Colombo “parteantes de tudo da função para chegar à forma, bela e confortável,levando o bem-estar até a utopia2”. Suas peças visavam um ambi-ente modular modificável pelo próprio usuário, como podemos verem sua Tube Chair, de 1969. Já a Universale Chair, obra sua que aqui será analisada, parte de outros princípios, que dialogam com suasidéias de modularidade e mutabilidade. A Universale teve seu projeto desenvolvido em 2 anos, em par- ceria com a empresa Kartell, para que pudesse ser feita de um úni- co material — vê-se que o buraco em suas costas, além de servir como pega, também é resultado de seu processo de produção (no movimento de tirar-se a cadeira do molde). A mutabilidade da peça se dá na intercambialidade que ela permite com suas per- nas. Trocando-as por maiores ou retirando-as, o usuário pode usufruir de 3 modelos diferentes: um alto, no estilo banco de bar, um médio, como uma cadeira de mesa de jantar, e um mais baixo.Essa troca de peças, “almost toy-like”3, é característica desta fase lúdica e alternativa do design italiano.2 http://br.franceguide.com/---Joe-Colombo--o-designer-que-despertava-o-bom-humor.htm?nodeID=1&EditoId=89462&criterias=63 http://www.moderncontractseating.com/universal-seating-with-the-universale-chair-by-joe-colombo
  4. 4. AUH 2810 História do Design III | Monografia | Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 | Aimeê da S. Ferreira 4 Outro aspecto muito estudado por Colombo, e aplicado também a outras muitas peças suas, é o empilha-mento. A Universale também foi projetada para que seja estocada tanto verticalmente quanto horizontalmente4.White Bread, 1964, James RosenquistContexto Histórico “Popular... Transient... Expendable... Low Cost, Mass Produced, Young... Witty, Sexy, Glimmicky, Glamorous, Big Bussiness” Richard Hamilton sobre a Pop Art A cultura popular dos anos 50-60, influenciada pela retomada da economia e o aparecimento da televisão,é caracterizada pela mídia de grande alcance, propagandas exaltando estilos de vida — que por sua vez influencia-vam a compra de certos objetos —, revistas, filmes, álbuns de música, etc, enfim, a cultura de massa americana,que inspirou alguns artistas ingleses a questioná-la (ou a exaltá-la) em suas obras. É recorrente o uso de coresfortes, aspectos infantis, formas não-austeras, objetos cotidianos e de utilitário diário (o que mostra uma conexãocom o movimento Dada). Tais obras buscavam um questionamento sobre a efemeridade e a superficialidade dasrelações e ações de tal época; usavam referências encontradas no dia-a-dia do público, para que pudesse atingi-loe mostrar-lhe as conseqüências do consumo da elite (como a transformação de personalidades em objetos de con-sumo, como mostrado nas obras de Andy Warhol).4 http://www.joecolombo.com/inddes_index.html
  5. 5. AUH 2810 História do Design III | Monografia | Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 | Aimeê da S. Ferreira 5 Repetição do rosto de Marilyn Monroe em serigrafia, feita por Warhol. Análise da Obra James Rosenquist (1933-) é conside- rado um dos expoentes do movimento Pop Art, embora não tenha tido contato com Andy Warhol ou Roy Lichtenstein no aparecimento do movimento. Percebemos já de imediato que a obra de Rosenquist apresenta alguns dos aspec- tos supracitados da Pop Art — referência ao cotidiano, consumo, cores fortes. Em segunda inspeção, podemos captar certas críticas inerentes à tal imagem, como a artificialidade do pão e da margarina industrializados, inse- ridos em um estilo de vida americano que é “vendido” internacionalmente (como vemos em propagandas da época que, embora veicula- das em países que seguiam culturas comple- tamente diferentes — como o Brasil —, ainda assim usavam a imagem do lifestyle americano como plano de fundo). A planificação da obra, mostrando objetos e ambiente tridimensionais de forma bidimensional, achatada,pode fazer referência justamente à superficialidade das imagens produzidas na época, fruto da publicidade. Ron-senquist apresenta, assim, um quadro igualmente irônico e icônico da época, mas de uma maneira mais sutil do queseus companheiros de movimento.
  6. 6. AUH 2810 História do Design III | Monografia | Design Italiano e Pop Art | 28 de abril de 2009 | Aimeê da S. Ferreira 6Referências:- JULIER, Guy - The Thames & Hudson Dictionary of Design since 1900; Thames & Hudson World of Art; 1993, Lon-dres, Inglaterra.- Site oficial de Jon Colombo, em http://www.joecolombo.com/inddes_index.html; último acesso em 27 de abril de2009.- A brief history of industrial design; em http://www.aboutitaliandesign.info/history-of-industrial-design.html; últimoacesso em 27 de abril de 2009.- Joe Colombo, o designer que despertava bom humor, em http://br.franceguide.com/---Joe-Colombo--o-designer-que-despertava-o-bom-humor.htm?nodeID=1&EditoId=89462&criterias=6; último acesso em 27 de abril de 2009.- Universal seating with the Universale chair by Joe Colombo, em http://www.moderncontractseating.com/universal-seating-with-the-universale-chair-by-joe-colombo; último acesso em 27 de abril de 2009.- Imagens retiradas de http://www.designmuseum.org/design/joe-colombo; último acesso em 27 de abril de 2007.- Site oficial de James Rosenquist, em www.jimrosenquist-artist.com, último acesso em 27 de abril de 2009.- FRY, Edward F. - James Rosenquist; em http://popartmachine.com/masters/JAMES_ROSENQUIST.htm; últimoacesso em 27 de abril de 2009.- Página sobre o artista na Wikipédia, em http://popartmachine.com/masters/JAMES_ROSENQUIST.htm; últimoacesso em 27 de abril de 2009.- Anotações feitas em aula, da matéria AUH 2810 História do Design III, Ministrada pelo prof. Dr. Marcos Braga, nocurso de Design da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, nos dias 24 de março de2009 e 14 de abril de 2009.

×