Jornal EBD     ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL • Este número vem encartado na Revista Educador • Abril de 2012 • ANO XXXIV - Nº 1...
Página 2                                                                                                                  ...
Abril, 2012                                                                                     Jornal EBD                ...
Página 4                                                                            Jornal EBD                            ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal da ebd - 2t 2012

2.432 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal da ebd - 2t 2012

  1. 1. Jornal EBD ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL • Este número vem encartado na Revista Educador • Abril de 2012 • ANO XXXIV - Nº 138 Nesta edição Nesta ediçãoEditorial – Com o tema "EBD – Um Contemplando o mês da Escola Bí-programa de fidelização", o nosso jornal blica Dominical – Para auxiliar nasvai destacar a importância que se deve dar programações especiais que se deverãono mês que se consagra à Escola Bíblica realizar em cada igreja batista do BrasilDominical, à fidelidade que devemos em abril, quando celebramos o mês dater como igrejas aos projetos de nossa EBD, a JUERP apresenta um resumoConvenção. da "Súmula Histórica da Escola Bíbli- Página 2 ca Dominical", preparada pelo irmão Othon Ávila Amaral. Este artigo deve-Tome nota – Datas importantes que rá servir de apoio para os estudos, even-podem ser aproveitadas para as ativi- tos e sermões que se farão no quartodades do trimestre. domingo de abril em cada igreja batista. Página 2 Páginas 2 e 3Cantinho do professor – A matrizcurricular da JUERP permite às nossasigrejas o estudo sistemático de todos Livrinhos de histórias do trimestre –os 66 livros da Bíblia e mais 8 temasinspirativos durante um ciclo de 8 anos, O reconhecimento da IBB Veja os livrinhos de histórias para uso nas classes Brincando e Crescendo,conforme demonstrado graficamente. à leitura da Bíblia em 1 ano Caminhando e Aprendendo. Página 3 Página 4 Como orientado no trimestre passado, o JORNAL EBD , dando ênfase à "Leitura da Bíblia em um ano", especialmente neste ano que em que se destaca o ensino das Sagradas Escrituras no tema dedicado à Educação Religiosa, vem apresentar o Certificado que a – IBB – Imprensa Bíblica Brasileira – oferece àqueles que cumprem o programa anual de leitura bíblica. Página 4 BOM PARA EBD Para as classes de adultos, as sugestões de leitura abrangem: Atualidades 2012 – É uma coleção anual Belo de Azevedo no seu título "No compasso da de estudos para serem usados a qualquer graça", número 16 da série (Gl, Ef, Fp, Cl). tempo e lugar pelas igrejas batistas. Otema geral é: Desafiados à prática da Bíblia para Pontos Salientes 2012 – O Diretor Geral da Juerp, ser padrão de integridade. Almir dos Santos Gonçalves Júnior, traz-nos neste anuário de meditações uma profunda reflexão sobre Livro do trimestre – Dando continui- os livros abordados na matriz curricular da JUERP dade à coleção “Como a Bíblia nos fala para a Escola Bíblica Dominical. hoje”, a JUERP reedica o pastor Israel DVD do kit do educador – O educador religioso tem como Missão cumprida – Encerrada a séria "Como a Bíblia nos fala hoje" – Os livros do trimestre ferramenta o DVD que orienta o uso 32 livros !!! dos recursos didáticos para maior Milhares de páginas preenchidas!!! facilidade e rapidez no acesso às Muitos títulos abordando diretamente os 66 livros da Bíblia!!! informações. Vários temas inspirativos abrangendo os principais temas bíblicos!!! A Bíblia toda lida e pesquisada!!! Missão cumprida!!! A Deus, toda honra e toda glória!
  2. 2. Página 2 Jornal EBD Abril, 2012 Súmula histórica da Editorial EBD: Um Programa de Fidelização Portanto, ide, fazei discípulos de todas as nações, Escola Bíblica Dominical batizando-os em nome do Pai, e do filho e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que vos tenho mandado; e eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. (Mt. 28. 19 e 20) O Mês de abril é o mês da Escola Bíblia Dominical, Othon Ávila Amaral (*) embora hoje estejamos lidando com diversos formatos de estudos nas igrejas não podemos perder de vista que o estudo sistemático da Bíblia é única forma de “Primeiramente devemos nossas gratidão a Deus pelos nossos ter fidelização das pessoas com o Reino de Deus. Para antepassados espirituais porque o Espírito Santo trabalhou neles” – Kenneth Scott tanto precisamos desenvolver lideres comprometidos com a Bíblia. Especialista mundiais em liderança destacam nos “Como batistas, recebemos, de muito longe, uma nobre herança que vale a pena preservar” tratados sobre o líder e as competências, que há quatro José dos Reis Pereira fatores fundamentais para identificar uma liderança exemplar que são: Direção e significado; Confiança; Otimismo e Busca de resultados. Uma das organizações mais importantes da igreja é, sem NOS TEMPOS MODERNOS – INGLATERRA A busca de resultados tem levado as organizações e qualquer dúvida, a Escola Bíblica Dominical. Especialmente os lideres a estabelecerem os programas de fidelização para os batistas ela representa uma das maiores heranças que nos Foi Roberto Raikes o introdutor da Escola Bíblica Domi- que tem por objetivo manter seus quadros de colabo- legaram nossos ancestrais espirituais. Foi um diácono batista nical na Inglaterra. Esse homem, nascido em 14 de setembro radores e de clientes através de um relacionamento que William Fox, o seu idealizador nos moldes que a conhecemos, de 1736, preocupou-se fundamentalmente com a educação do gere resultados para um e para o outro e a manutenção isto é, com a finalidade precípua de ensinar a Palavra de Deus. povo. Dedicou grande parte de sua vida aos presos. efetiva deste relacionamento. Dada a sua importância, e por estarmos no mês que comemo- Depois de longa vivência com aqueles que hoje chamamos A proposta do texto de Mateus acima é o mais fiel ramos a Escola Bíblica Dominical, resolvemos publicar essa Sú- marginais entendeu Roberto Raikes que educando as crianças e excelente programa de fidelização, com uma garantia mula Histórica da Escola Bíblica Dominical imaginando que ela evitaria a formação de criminosos e conseqüentemente estariam sem limites. Jesus promete estar com seus discípulos possa se tornar um instrumento de referência a respeito dessa sanados os males de ordem moral. todos os dias até a consumação dos séculos, por sua Escola que é a maior e a melhor Escola do mundo, a única Es- Num domingo de julho de 1780, iniciou ele a Escola Domini- vez os discípulos tem um compromisso de fazer novos cola onde os alunos jamais recebem certificado de conclusão de cal e seus livros eram o alfabeto, o livro de leitura, a aritmética e o discípulos e de prepara-los para fielmente continuar a curso, nela matriculando-se, ano após ano, e sempre aprendendo catecismo. Sua escola ensinava moral e cívica e religião. Suas pro- tarefa na mesma direção e com a mesma garantia da mais e mais a Palavra de Deus, o Livro por excelência de cada fessoras, em número de 4, eram remuneradas (1 xelim por domin- presença cotidiana de Jesus. aluno. go) e não tinha ela, escola, relação alguma com qualquer igreja. Os programas de fidelização estabelecem compromis- Ela tem ainda, entre outras coisas, como singularidade mar- Roberto Raikes era jornalista-editor, proprietário do “Glou- sos de ambas as partes que precisam ser honrados para que cante, a diversificação de seus alunos nas faixas etárias, nas con- cester Journal”, mas levou cerca de três anos para divulgar o haja efetividade do programa. O não cumprimento por dições econômicas, nas condições culturais, na cor da epiderme. movimento de Escolas Dominicais, só o fazendo no dia 3 de um dos lados exime o outro dos compromissos assumidos, A respeito de sua influência o Dr. Eliézer Rosa escreveu: “Se novembro de 1783. “Em geral o nome de Raikes é o único a mas fidelidade implica em comprometimento profundo, todos os livros do mundo desaparecessem totalmente, poder-se- aparecer em conexão com a fundação da Escola Dominical”. em cumprimento das responsabilidades, em atendimento -ia recompor a Bíblia inteira e exata, tomando da memória de Um nome que merece especial atenção em relação a Esco- digno dos valores assumidos. cada jovem que passou pela Escola Dominical um trecho guar- la Dominical é o de William Fox, nascido em 14 de março de dado na lembrança dos melhores momentos de sua vida”. 1736, oitavo filho de um rico lavrador. William ficou órfão aos Sócrates Oliveira de Souza Essa súmula representará para muitos que não conhecem a três anos e aos 17 matriculou-se na Universidade de Oxford. história da Escola Bíblica Dominical um elemento de avaliação Aos 20 anos converteu-se e, por não existir na cidade nenhu- de sua influência, pelos séculos afora, desde os albores da histó- ma Igreja Batista, retornou à sua terra, filiando-se à igreja de seu Jornal EBD ria do povo de Israel até os tempos modernos. Perceberão ainda que, a da Escola Bíblica Dominical repre- torrão natal. Mais tarde em 1764, mudando-se para Londres, filiou-se a igreja batista da Rua Prescolt. Depois de muito viajar ISSN 1984-865X senta na vida de qualquer igreja evangélica que a adote, senão, a pelo interior constatou o estado de trevas e ignorância existente Publicação trimestral da Junta de Educação Redação mais importante instituição da Igreja. nos domínios britânicos. Religiosa e Publicações da Convenção Ba- Coordenação Editorial da JUERP tista Brasileira, dirigida aos educadores re- ligiosos, diretores, professores, secretários e Conselho Geral da CBB demais lí­deres da Escola Bíblica Dominical Sócrates Oliveira de Souza Endereços Produção Editorial Caixa Postal 320 Studio Anunciar 20001-970 – Rio de Janeiro, RJ Tel.: (21) – 2298-0960 / 2298-0966 Telegráfico – BATISTAS Eletrônico – editora@juerp.org.br Produção Gráfica Willy Assis Produção Gráfica Tome nota Site –www.juerp.org.br Distribuição EBD-1 Marketing e Consultoria Datas que podem ser utilizadas para dinamizar as atividades da EBD Direção Geral Editorial Ltda. Almir dos Santos Gonçalves Júnior Tel. – (21) 2104-0044 (Oferecem oportunidades de envolvimento e criatividade) Fax: 0800-216768 Conselho Editorial Carrie Lemos Gonçalves, Celso A redação é responsável, perante a lei, por toda a ABRIL – Mês da EBD MAIO – Mês da Família JUNHO – Mês do Pastor Aloísio Santos Barbosa, Ebenézer S. matéria publicada. Perante a Denominação Ba- Ferreira, Francisco Mancebo Reis, 02 – Dia Internacional de Oração pelas crianças; Gilton M. Vieira, Ivone Boechat de tista, as colaborações assinadas são de responsa- 13-14 – 8º Encontro de Coordena- 06 – Dia Batista de Ação Social – 1º bilidade de seus autores e não representam, ne- Oliveira, João Reinaldo Purim, José A. cessariamente, a opinião do Jornal EBD. dores de Departamento de SHBs, RJ domingo do mês 03 – Dia do Homem Batista - 1º domingo; S. Bittencourt, Lael d’Almeida, Marga- 04 – 96º Aniversário do Trabalho Masculino rida Lemos Gonçalves, Pedro Moura, 22 – Dia da Escola Dominical – 13 – Dia das Mães – 2º domingo Roberto A. Souza e Silvino C. F. Netto 4º domingo do mês do mês no Brasil (1916-2011) Nossa missão: Coordenação Editorial “Viabilizar a cooperação 28 – Dia Mundial de Oração e 24-27 – Encontro Nacional de HBs, BA 04-09 – Comemoração da Semana de Ouro do HB; Solange Cardoso A. d’Almeida entre as igrejas batistas no cumprimento de sua missão Testemunho do Homem Batista 27 – Dia da Comunicação Batista - 07-10 – Teen Brasil Nordeste em Maceió, AL (RP/16897) como comunidade local” 30 – Dia Nacional da Mulher 4º domingo do mês 10 – Dia do Pastor – 2º domingo do mês
  3. 3. Abril, 2012 Jornal EBD Página 3 Preocupado com a educação de seu país intercedeu junto às século passado a literatura uniforme atendia plenamente quase Em 1903 apareceram elas nas páginas do jornal fundado porautoridades num trabalho sem conseqüências. todas as correntes evangélicas. W. E. Entzminger. No mesmo ano apareceu “O Infantil” con- Em 1783, sem saber da existência das Escolas Dominicais de Um norte-americano Benjamin Franklin Jacob, batista da ci- tando histórias e lições da Escola para as crianças.Roberto Raikes, comprou ele a propriedade de seus pais e orga- dade de Chicago, foi no dizer de A B. Langston “a estrela mais Em 1907 apareceu a “Revista de Adultos” e em 1909 “Ami-nizou nela uma Escola Dominical que tinha como livro básico a brilhante no firmamento da Escola Bíblica Dominical da América go da Juventude”.Bíblia, complementada por outros livros didáticos para os prin- e do mundo”. Em 1782 Benjamin Jacob viu a sua idéia vitoriosa Na primeira Convenção Batista Brasileira, em 1907 na cida-cipiantes. “Realizavam-se as Escolas de Fox durante a semana, com a adoção pela Convenção das Escolas Dominicais da literatu- de de Salvador, foi organizada a “Junta de Escolas Dominicais”a princípio, mas depois que esteve com Raikes, em Gloucester, ra uniforme para todas as denominações. São as chamadas “lições que, com mudanças de nomes por anos afora, vem promovendocomeçou a realiza-las aos domingos”. internacionais” até hoje usadas em quase todo o mundo. a Escola Bíblica Dominical e editando sua literatura. A B. Langston comentando a diferença entre a Escola de Em 1891 foi fundada a “Junta de Escolas Dominicais dos Batistas Atualmente uma Comissão de Currículo e Promoção, cons-Raikes e a Escola de Fox, escreveu: “Aquele escolheu o domingo do Sul dos Estados Unidos”, em Nashiville, Tenessee, a maior organi- tituída por membros do Conselho de Educação Religiosa dapara ensinar letras; este escolheu dias da semana para ensinar a zação de promoção da Escola Bíblica Dominical do mundo. Convenção Batista Brasileira tem a incumbência de prepararBíblia. Aquele pretendia simplesmente fazer bons cidadãos; este nossas lições dominicais.pretendia fazer crentes”. William Fox, diácono batista, perce- NO BRASIL Aí está em linhas rápidas e até certo ponto concisas, umabendo a grande potencialidade da Escola Dominical tratou logo Súmula Histórica da Escola Bíblica Dominical.de criar uma organização para promovê-la. Em 7 de setembro de É ponto pacífico para os batistas a data da instalação da Es- Percebe-se que não fora a participação dos batistas, sistemati-1785 foi organizada a “Sociedade para sustento e encorajamen- cola Dominical no Brasil. zando e organizando sua existência, a Escola Dominical talvez nãoto de Escola Dominicais”, nome este mudado, pouco depois, Aceitamos o trabalho do Dr. Robert Kalley e de D. Sara tivesse chegado ao nossos dias. Raikes e Fox foram os primeiros.para “Sociedade para promover Escolas Dominicais em todo o Kulley missionários escoceses, da Igreja Congregacional, ele mé- A diferença entre a Escola de Raikes e a Escola de Fox estevedomínio britânico”. dico, a 19 de agosto de 1855, na cidade imperial de Petrópolis, exatamente num ponto capital o ensino da Bíblia. Cremos que foi graças ao aparecimento de William Fox que devido à sua continuidade. Observaram os leitores que graças a participação de Williama Escola Dominical firmou-se definitivamente, pois em decor- Não obstante, os metodistas registram em suas obras históri- Fox, a de Joseph Hughes a de William Brodie Gurney, a derência dessas organizações criadas para promovê-la, em 1787, já cas o aparecimento da Escola Dominical em junho de 1836 com William Watson, a de Benjamin Franklin Jacob, a Escola Do-havia mais de 250.000 alunos nelas arroladas por todo o domí- o reverendo Justin R. Spaulding e os presbiterianos falam em minical foi sendo aperfeiçoada ao longo dos anos. Eles fizeramnio britânico. trabalho pioneiro com o missionário Ashbel Green Sinonton unicamente aquilo que no passado, fizeram os patriarcas, os juí- Tais organizações foram criadas com a finalidade precípua em 12 de abril de 1860. Como batistas, por exemplo, não temos zes, alguns reis, os profetas, os apóstolos e o Senhor Jesus Cristode angariar fundos para pagar os professores e comprar Bíblias e registro algum do aparecimento da Escola Bíblica Dominical, – criaram escolas para ensinar e pregar a Palavra de Deus.Alfabetos para as crianças. Em 1787 William Fox deixou todos mas em relatório de 12 de dezembro de 1882 o missionárioos seus afazeres e negócios para dedicar-se inteiramente as Esco- William Buck Bagby fala em tradução de um catecismo batista BIBLIOGRAFIAlas Dominicais. para crianças e fala também da tradução de uma história batista. Outro nome que marcou época nos primórdios da Escola Infere-se daí que a Escola Dominical se ainda não existia com O Jornal Batista, de 1921, artigos de A B. LivingstonDominical foi Joseph Hughes. Uma das maiores necessidades das o aparecimento, em 15 de outubro de 1882, da Primeira Igreja Manual da Escola Dominical, Edgar HallockEscolas Dominicais era a suplementação do ensino oral. Tal pro- Batista da Bahia, hoje Brasil, estava prestes a ser implantada. Esboço da História dos Batistas, Torbetblema foi resolvido com a criação da “Sociedade Geral de Trata- Com a criação da Casa Editora Batista, em 1901, e o apareci- História dos Batistas no Brasildos”, em Londres, da qual Hughes foi seu primeiro secretário. Esse mento d’O Jornal Batista em 10 de janeiro do mesmo ano, estava Do Meu Velho Baú Metodistamesmo Hughes viria pouco depois, junto com os outros batistas criada as condições para o aparecimento das primeiras lições im-e evangélicos, a criar a “Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira”, pressas da Escola Bíblica Dominical. (*) Resumo de trabalho do autor publicado pela JUERPem7 de setembro de 1804, e foi seu primeiro secretário, ficandono cargo até a sua morte. Joseph Hunghes era pastor batista. Também um nome que merece destaque foi o de WilliamBrodie Gurney. Convertido aos 18 anos, William B. Gurney fre-qüentou muito a residência de William Fox e travou com o fun-dador da primeira sociedade de Escolas Bíblicas Dominicais umagrande amizade. Entendeu, porém, Gurney, que a Escola BíblicaDominical deveria ser gratuita e passou então a polarizar a aten-ção de todos quantos lhe eram afins. William B. Gurney e seuscompanheiros criaram então a “União de Escolas Bíblicas Domi-nicais de Londres”. Em pouco tempo a recém criada organizaçãopassou a exercer sua influência sobre todas as Escolas Dominicais Veja graficamenteda Inglaterra, com professores voluntários espalhados por todaparte. como você estuda a Bíblia livro a livro Também William Watson, diácono batista, de 1823 a 1865período de maior influência da “União de Escolas Bíblicas Do-minicais de Londres”, marcou sua presença de forma meritória.Foi graças a esse diácono que foram criadas as classes de adultosnas Escolas Dominicais. NOS ESTADOS UNIDOS A primeira Escola Dominical de que se tem notícia naAmérica do Norte apareceu em 1785, porém, sem conseqüên-cias. Em 1791 foi organizada a primeira “Associação de EscolasDominicais da América do Norte”. Em 1804 foi organizada aprimeira Escola Bíblica Dominical com o objetivo de minis-trar exclusivamente ensino religioso, na Segunda Igreja Batistade Baltimore. Os batistas têm, a partir de 1840, participaçãoconstante nesse trabalho com a fundação da “American BaptistPublication Society”. O povo norte-americano também deu suaimportante contribuição para a Escola Bíblica Dominical. No
  4. 4. Página 4 Jornal EBD Abril, 2012 EBD – Uma escola para todos Um exemplo que vem de fora Recebemos da Superintendente da Escola Bíblica Dominical da Igreja Pres- biteriana do Centenário, em São Luís do Maranhão, a seguinte correspondência que muito nos alegrou e nos fez registrá-la como incentivo a todas as nossas EBDs em nossas igrejas e nosso país: "Sou Superintendente da EBD deste 2010. Lancei o desafio da leitura bíblica anual confome a sugestão de "Pontos Salientes" – 3 capítulos a cada dia da semana e 5 capítulos aos domingos – e o resultado foi excelente. Segue a lista- gem dos nomes dos irmãos que aceitaram o desafio e obtiveram êxito fazendo a leitura completa da Bíblia durante o ano de 2011. Alguns deles já reiniciaram a leitura no ano em curso: Pastor José Batista da Hora Alcyrléia Maria da Rocha Barroso Brito Presbítero José Batista da Hora Júnior Samuel de Jesus Santos Brito Jacy Moreno de Abreu Carmo Marlene da Cunha Souza Edilamar da Cruz Batista Leir da Silva Velozo Ana Flávia Lima Teles da Hora Presbítero Romilton Arruda Iguatemi Pascoal de Menezes Elza de Fátima Diniz Aires Pastor Manoel de Jesus Rodrigues da Silva Presbítero Antonio Reis Aires Presbítero Edílson Moraes Gomes Rosalina Bastos Costa Mirleans Monteiro Guimarães Presbítero João de Deus Pinheiro Maria de Fátima Rangel dos Santos Maria Lúcia Machado Pinheiro Maria das Graças de Araújo Menezes Juracy Ferreira Lima Maria da Glória Sá Rodrigues da Silva Nédima Helena Sousa Marques Edilamar da Cruz Batista Superintendente da EBD A JUERP já preparou e enviou para a querida igreja os 24 Certificados de Reconhecimento que a IBB fornece aos leitores da Bíblia. Livrinhos de histórias do trimestre Neste segundo trimestre, "Maria Clara", "O pintinho bondoso" e "Rebeca" vão reforçar o ensino nas classes de Brincando e Crescendo. Para as classes de Caminhando e Aprendendo, "O lugar feliz" e "Fazendo novos amigos" vão enriquecer o aprendizado das crianças.

×