SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
            NÚCLEO DE COMPUTAÇÃO ELETRÔNICA
PGTIAE - Pós-Graduação em Tecnologias da Informação Aplicadas à Educação
        PPOA - Produção e Publicação de Objetos de Aprendizagem
                           Prof. Cesar Bastos




                         Maria Delcina Feitosa




                     FORMATOS DE IMAGENS




                                 2011
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO              3
2 OS DIVERSOS FORMATOS    4
3 CONCLUSÃO               9
   BIBLIGRAFIA           10
3



INTRODUÇÃO

Uma imagem pode ser apresentada em diversos formatos. A decisão sobre qual o
formato mais adequado para se utilizar em cada caso deve ser tomada de acordo com a
utilização que se pretende fazer da imagem, cada trabalho demandará um tipo de
imagem, de acordo com as necessidades de qualidade da imagem x tamanho, por
exemplo, uma imagem para ser publicada na Web, em um blog, precisa ser leve, para que
seu carregamento seja rápido, para este tipo de trabalho normalmente se utilizam os
formato gif e jpg.

O que determina a “leveza” da imagem é seu fator de compressão, sendo o formato de
mais fiel representação da imagem o bmp, apresentado sem qualquer compressão, o que
torna a imagem muito pesada, inadequada para publicações Web.

Por outro lado, para produzir uma peça impressa é necessário grande qualidade na
apresentação da imagem para garantir uma boa impressão, neste tipo de trabalho
normalmente se utiliza o formato tiff, que além de ser formato de alta resolução como o
bmp é multipage, ou seja, permite agregar diversas camadas ou “páginas”.
4



2 OS DIVERSOS FORMATOS


IMAGEM FORMATO BMP (355 KB)




O formato BMP ou DIB (Device Independent Bitmap), proprietário da Microsoft é
suportado por todas as versões do Sistema Operacional Windows. “Na origem da
designação DIB está o facto de que este formato descreve as cores de uma forma que é
independente do processo empregue por cada placa gráfica e respectivo monitor para
apresentar a cor dos píxeis das imagens.” (LOPES, 2008, p. 13 )

A grande vantagem do formato bmp é que, apesar do tamanho avantajado da imagem,
qualquer programa leitor de imagem faz sua leitura
5



IMAGEM FORMATO TIFF (49 KB)




O formato tiff (Tagged Image File Format) é usualmente manipulado para viabilizar
publicações impressas, devido as suas características de flexibilidade, pois podem ser
comprimidos ou não, além de possibilitar guardar imagens com múltiplas camadas ou
páginas, daí ser conhecido como multipage (múltiplas páginas). “Arquivos TIFF são uma
opção excelente para arquivar imagens intermediárias que possam vir a ser editadas no
futuro, já que nunca introduz artefatos de compressão.'' (CAMBRIDGE, 2011, p.1)
6



IMAGEM FORMATO PNG (30 KB)




O formato PNG (Portable Network Graphics) vem atender a necessidade de formato
não proprietário para imagens além de inserir padrões técnicos. Facilitando a publicação
de imagens leves e de boa qualidade na internet.. “Diferentemente do formato GIF,
PNG admite imagens de 24 bits e produz transparência de fundo sem bordas irregulares;
entretanto, alguns navegadores Web não admitem imagens PNG. […] O formato PNG
admite imagens RGB, […] o que resulta extremamente útil para se utilizar em Flash,
onde PNG é totalmente compatível” (ACEVES, 2010).
7



MAGEM FORMATO JPG ou JPEG ( 82 KB)




“A norma internacional JPEG (ISO 10918-1) define uma família de algoritmos de
compressão e descompressão, com e sem perda, para imagens de qualidade fotográfica,
também designadas por imagens de tons contínuos (continuous tone images).” (LOPES,
2008, p. 28).

A sigla JPG (Joint Photographic Experts Group) vem do nome da comissão que definiu
a norma, oficialmente designado Joint Committee ISO/IEC JTC1 SC 29 Working
Group 1. Seu desenvolvimento objetivou o armazenamento de imagens fotográficas,
sendo também, amplamente utilizado na web. O formato permite compressão, quanto
maior a compressão, maior será a perda de qualidade da imagem. Entretanto, é possível
obter arquivos menores comprimindo as imagens de uma forma que mantenha o detalhe
nas partes da imagem que importam mais e descartando detalhes em partes consideradas
menos importantes.
8



IMAGEM FORMATO GIF (48 KB)




O formato GIF (Graphics Interchange Format) foi desenvolvido para transmitir
imagens mais leves em condição de banda baixa. É propriedade da CompuServe Inc.

Um arquivo ou canal de dados, no formato GIF pode conter mais do que uma imagem.
“Blocos de controlo inseridos entre imagens sucessivas determinam o tempo durante o
qual cada imagem persistirá na unidade gráfica de saída, permitindo assim a apresentação
sequenciada de várias imagens. Se as imagens constituírem uma sequência animada,
estaremos perante o que se designa usualmente por GIFs animados (animated GIFs).”
(LOPES, 2008, p. 16 ).
9




3 CONCLUSÃO

Comparando o resultado de tamanho e qualidade de apresentação da imagem na
diversidade de formatos, pode-se ver que o formato mais pesado é o bmp e o mais
enxuto é o png. Percebe-se também que a resolução varia em cada formato, entretanto a
imagem gif apresenta perda de qualidade sensível ao olhar leigo. A escolha do formato,
portanto, deverá estar atrelada a aplicação que se fará da imagem, pois mesmo a
diferença de tamanho entre os menores formatos é significativa, tendo em vista sua
proporção, como demonstra a ilustração abaixo.
10



BIBLIOGRAFIA

ACEVES, Luis. Formatos de imagens. Disponível em:
http://www.criarweb.com/artigos/formatos-de-imagem.html. Acesso em: 19.01.2010.

CAMBRIDGE in colour: a learning community for photographers. Formatos de
imagens. Disponível em: http://www.cambridgeincolour.com/pt/tutoriais/tiposimagens.htm.
Acesso em: 19.01.2010.

LOPES, João Manuel Brisson. Formatos de imagem. Lisboa: IST, 2008. Disponível
em: http://disciplinas.ist.utl.pt/leic-cg/textos/livro/Formatos%20de%20Imagem.pdf.
Acesso em: 19.01.2010.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Projeto 2 maria delcina feitosa
Projeto 2 maria delcina feitosaProjeto 2 maria delcina feitosa
Projeto 2 maria delcina feitosamdfeitosa
 
O que é e quem desenvolveu o odf
O que é e quem desenvolveu o odfO que é e quem desenvolveu o odf
O que é e quem desenvolveu o odfmdfeitosa
 
Monografia2011
Monografia2011Monografia2011
Monografia2011mdfeitosa
 
99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas
99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas
99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticasfaili
 

Destaque (7)

Oa
OaOa
Oa
 
Ar
ArAr
Ar
 
Projeto 2 maria delcina feitosa
Projeto 2 maria delcina feitosaProjeto 2 maria delcina feitosa
Projeto 2 maria delcina feitosa
 
Gifmake
GifmakeGifmake
Gifmake
 
O que é e quem desenvolveu o odf
O que é e quem desenvolveu o odfO que é e quem desenvolveu o odf
O que é e quem desenvolveu o odf
 
Monografia2011
Monografia2011Monografia2011
Monografia2011
 
99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas
99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas
99 exemplos de_aplica_es_pneum_ticas
 

Semelhante a Formatos de imagens para publicação (20)

Aula resolução
Aula resoluçãoAula resolução
Aula resolução
 
(Tratamento imagens) formatos
(Tratamento imagens) formatos(Tratamento imagens) formatos
(Tratamento imagens) formatos
 
Formato Imagens
Formato ImagensFormato Imagens
Formato Imagens
 
Representação de imagens em formato digital
Representação de imagens em formato digitalRepresentação de imagens em formato digital
Representação de imagens em formato digital
 
Mult
MultMult
Mult
 
Multimyhy
MultimyhyMultimyhy
Multimyhy
 
Informatica
Informatica Informatica
Informatica
 
Dicas de fundos graficos para web
Dicas de fundos graficos para webDicas de fundos graficos para web
Dicas de fundos graficos para web
 
Aula 2 formato de imagens
Aula 2 formato de imagensAula 2 formato de imagens
Aula 2 formato de imagens
 
Aula 2 formato de imagens
Aula 2 formato de imagensAula 2 formato de imagens
Aula 2 formato de imagens
 
Multimídia - Imagens
Multimídia - ImagensMultimídia - Imagens
Multimídia - Imagens
 
Gimp
GimpGimp
Gimp
 
gimp
gimpgimp
gimp
 
Gimp Power Point.
Gimp Power Point.Gimp Power Point.
Gimp Power Point.
 
Comunicação visual fatece - bkp 2
Comunicação visual   fatece - bkp 2Comunicação visual   fatece - bkp 2
Comunicação visual fatece - bkp 2
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
M1 teste rec
M1 teste recM1 teste rec
M1 teste rec
 
Arte e foto
Arte e fotoArte e foto
Arte e foto
 
Mídias Digitais - A Fotografia
Mídias Digitais - A FotografiaMídias Digitais - A Fotografia
Mídias Digitais - A Fotografia
 
Web Design > Formatos de arquivos para web
Web Design > Formatos de arquivos para webWeb Design > Formatos de arquivos para web
Web Design > Formatos de arquivos para web
 

Último

QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 

Último (20)

Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 

Formatos de imagens para publicação

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO NÚCLEO DE COMPUTAÇÃO ELETRÔNICA PGTIAE - Pós-Graduação em Tecnologias da Informação Aplicadas à Educação PPOA - Produção e Publicação de Objetos de Aprendizagem Prof. Cesar Bastos Maria Delcina Feitosa FORMATOS DE IMAGENS 2011
  • 2. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 3 2 OS DIVERSOS FORMATOS 4 3 CONCLUSÃO 9 BIBLIGRAFIA 10
  • 3. 3 INTRODUÇÃO Uma imagem pode ser apresentada em diversos formatos. A decisão sobre qual o formato mais adequado para se utilizar em cada caso deve ser tomada de acordo com a utilização que se pretende fazer da imagem, cada trabalho demandará um tipo de imagem, de acordo com as necessidades de qualidade da imagem x tamanho, por exemplo, uma imagem para ser publicada na Web, em um blog, precisa ser leve, para que seu carregamento seja rápido, para este tipo de trabalho normalmente se utilizam os formato gif e jpg. O que determina a “leveza” da imagem é seu fator de compressão, sendo o formato de mais fiel representação da imagem o bmp, apresentado sem qualquer compressão, o que torna a imagem muito pesada, inadequada para publicações Web. Por outro lado, para produzir uma peça impressa é necessário grande qualidade na apresentação da imagem para garantir uma boa impressão, neste tipo de trabalho normalmente se utiliza o formato tiff, que além de ser formato de alta resolução como o bmp é multipage, ou seja, permite agregar diversas camadas ou “páginas”.
  • 4. 4 2 OS DIVERSOS FORMATOS IMAGEM FORMATO BMP (355 KB) O formato BMP ou DIB (Device Independent Bitmap), proprietário da Microsoft é suportado por todas as versões do Sistema Operacional Windows. “Na origem da designação DIB está o facto de que este formato descreve as cores de uma forma que é independente do processo empregue por cada placa gráfica e respectivo monitor para apresentar a cor dos píxeis das imagens.” (LOPES, 2008, p. 13 ) A grande vantagem do formato bmp é que, apesar do tamanho avantajado da imagem, qualquer programa leitor de imagem faz sua leitura
  • 5. 5 IMAGEM FORMATO TIFF (49 KB) O formato tiff (Tagged Image File Format) é usualmente manipulado para viabilizar publicações impressas, devido as suas características de flexibilidade, pois podem ser comprimidos ou não, além de possibilitar guardar imagens com múltiplas camadas ou páginas, daí ser conhecido como multipage (múltiplas páginas). “Arquivos TIFF são uma opção excelente para arquivar imagens intermediárias que possam vir a ser editadas no futuro, já que nunca introduz artefatos de compressão.'' (CAMBRIDGE, 2011, p.1)
  • 6. 6 IMAGEM FORMATO PNG (30 KB) O formato PNG (Portable Network Graphics) vem atender a necessidade de formato não proprietário para imagens além de inserir padrões técnicos. Facilitando a publicação de imagens leves e de boa qualidade na internet.. “Diferentemente do formato GIF, PNG admite imagens de 24 bits e produz transparência de fundo sem bordas irregulares; entretanto, alguns navegadores Web não admitem imagens PNG. […] O formato PNG admite imagens RGB, […] o que resulta extremamente útil para se utilizar em Flash, onde PNG é totalmente compatível” (ACEVES, 2010).
  • 7. 7 MAGEM FORMATO JPG ou JPEG ( 82 KB) “A norma internacional JPEG (ISO 10918-1) define uma família de algoritmos de compressão e descompressão, com e sem perda, para imagens de qualidade fotográfica, também designadas por imagens de tons contínuos (continuous tone images).” (LOPES, 2008, p. 28). A sigla JPG (Joint Photographic Experts Group) vem do nome da comissão que definiu a norma, oficialmente designado Joint Committee ISO/IEC JTC1 SC 29 Working Group 1. Seu desenvolvimento objetivou o armazenamento de imagens fotográficas, sendo também, amplamente utilizado na web. O formato permite compressão, quanto maior a compressão, maior será a perda de qualidade da imagem. Entretanto, é possível obter arquivos menores comprimindo as imagens de uma forma que mantenha o detalhe nas partes da imagem que importam mais e descartando detalhes em partes consideradas menos importantes.
  • 8. 8 IMAGEM FORMATO GIF (48 KB) O formato GIF (Graphics Interchange Format) foi desenvolvido para transmitir imagens mais leves em condição de banda baixa. É propriedade da CompuServe Inc. Um arquivo ou canal de dados, no formato GIF pode conter mais do que uma imagem. “Blocos de controlo inseridos entre imagens sucessivas determinam o tempo durante o qual cada imagem persistirá na unidade gráfica de saída, permitindo assim a apresentação sequenciada de várias imagens. Se as imagens constituírem uma sequência animada, estaremos perante o que se designa usualmente por GIFs animados (animated GIFs).” (LOPES, 2008, p. 16 ).
  • 9. 9 3 CONCLUSÃO Comparando o resultado de tamanho e qualidade de apresentação da imagem na diversidade de formatos, pode-se ver que o formato mais pesado é o bmp e o mais enxuto é o png. Percebe-se também que a resolução varia em cada formato, entretanto a imagem gif apresenta perda de qualidade sensível ao olhar leigo. A escolha do formato, portanto, deverá estar atrelada a aplicação que se fará da imagem, pois mesmo a diferença de tamanho entre os menores formatos é significativa, tendo em vista sua proporção, como demonstra a ilustração abaixo.
  • 10. 10 BIBLIOGRAFIA ACEVES, Luis. Formatos de imagens. Disponível em: http://www.criarweb.com/artigos/formatos-de-imagem.html. Acesso em: 19.01.2010. CAMBRIDGE in colour: a learning community for photographers. Formatos de imagens. Disponível em: http://www.cambridgeincolour.com/pt/tutoriais/tiposimagens.htm. Acesso em: 19.01.2010. LOPES, João Manuel Brisson. Formatos de imagem. Lisboa: IST, 2008. Disponível em: http://disciplinas.ist.utl.pt/leic-cg/textos/livro/Formatos%20de%20Imagem.pdf. Acesso em: 19.01.2010.