Sistema Colonial

52.944 visualizações

Publicada em

5 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
52.944
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
241
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.095
Comentários
5
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Colonial

  1. 1. HISTÓRIA DO BRASIL A ECONOMIA COLONIAL Profª. Marione Altmann
  2. 2. CARACTERÍSTICAS DA ECONOMIA COLONIAL <ul><li>A produção economia do Brasil foi organizada para atender ao mercado externo. </li></ul><ul><li>Conforme o pacto colonial, o Brasil tinha de se dedicar à agricultura tropical ou à atividade extrativa(mineração ou vegetal). </li></ul><ul><li>Era proibido ao Brasil concorrer com Portugal. </li></ul><ul><li>A colônia só podia produzir o que a Metrópole não tinha condições de fazer. </li></ul><ul><li>A função da economia colonial é servir aos interesses da </li></ul><ul><li>Metrópole. </li></ul>
  3. 3. ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA COLONIAL BRASILEIRA <ul><li>MONOCULTURA- ( produção agrícola de um único produto, para exportação); </li></ul>
  4. 4. <ul><li>MONOPÓLIO; o rei de Portugal declarou monopólio sobre a exploração do pau-brasil. Outros povos não respeitavam as proibições portuguesas e contrabandeavam essa madeira do litoral. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>LATIFÚNDIO- (grandes propriedades rurais utilizadas na empresa açucareira); </li></ul>
  6. 6. <ul><li>ESCRAVIDÃO- (utilização obrigatória da mão-de-obra de escravos negros). </li></ul>
  7. 7. A EXPLORAÇÃO DO PAU-BRASIL <ul><li>PRIMEIRA ATIVIDADE ECONOMICA: o pau-brasil foi a primeira riqueza explorada pelo europeu. Havia interesse na madeira, porque dela se extraía uma substância corante utilizada para tingir tecidos. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>EXTRAÇÃO DA MADEIRA; a retirada do pau-brasil de nossas florestas dependia do trabalho indígena, que era comprado por meio do escambo(troca do trabalho por mercadorias). Depois devido à violenta extração do pau-brasil, essa árvore foi se esgotando das nossas florestas. </li></ul>
  9. 9. A EMPRESA E A SOCIEDADE AÇUCAREIRAS <ul><li>IMPLANTAÇÃO DA EMPRESA AÇUCAREIRA; os portugueses desejavam encontrar uma atividade econômica que desse lucro e justificasse a colonização do Brasil. Essa atividade foi a empresa açucareira. Produzir açúcar rendia muito dinheiro e permitia a Metrópole organizar no Brasil uma atividade permanente. </li></ul>
  10. 10. FATORES QUE DETERMINARAM A IMPLANTAÇÃO DA EMPRESA AÇUCAREIRA <ul><li>condições geográficas favoráveis; </li></ul><ul><li>experiência portuguesa nas ilhas da Madeira e Açores </li></ul><ul><li>adequação dessa atividade ao sistema mercantilista </li></ul><ul><li>poder financeiro dos holandeses que participavam do negócio . </li></ul>
  11. 11. MÃO DE OBRA PARA O AÇÚCAR <ul><li>O plantio de cana e a produção do açúcar exigiam o trabalho de muita gente. A solução mais lucrativa, para o sistema colonial, foi empregar a mão-de-obra do negro africano escravizado </li></ul>
  12. 12. TRÁFICO NEGREIRO <ul><li>Os principais interessados na implantação da escravidão negra no Brasil eram os donos do tráfico negreiro(um dos setores mais lucrativos do comércio colonial). O tráfico enquadrava-se no sistema colonial. Era um negócio externo que enriquecia a burguesia metropolitana. </li></ul>
  13. 13. O ENGENHO DE AÇÚCAR <ul><li>É a grande propriedade agrícola destinada à produção do açúcar. Seus proprietários eram os senhores do engenho. </li></ul>
  14. 14. INSTALAÇÕES DO ENGENHO <ul><li>Casa -grande( residência do senhor e da família); </li></ul><ul><li>senzala(habitação rústica dos escravos </li></ul><ul><li>capela </li></ul><ul><li>casa do engenho(moenda,casa de purgar, galpões,fornalha) </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Casa -grande( residência do senhor e da família); </li></ul>
  16. 16. <ul><li>senzala(habitação rústica dos escravos </li></ul>
  17. 17. <ul><li>capela </li></ul>
  18. 18. <ul><li>casa do engenho(moenda,casa de purgar, galpões,fornalha) </li></ul>
  19. 19. A SOCIEDADE AÇUCAREIRA <ul><li>A estrutura social baseava-se, essencialmente, em dois grupos opostos: senhores do engenho e escravos. Além disso havia uma faixa intermediária de pessoas que serviam aos senhores do engenho:feitores,purgadores, agregados,padres, profissionais liberais. </li></ul>
  20. 20. CARACTERISTICAS DA SOCIEDADE AÇUCAREIRA <ul><li>RURALISMO </li></ul><ul><li>PATRIARCALISMO </li></ul><ul><li>ESTRATIFICAÇÃO SOCIAL </li></ul>
  21. 21. ETAPAS DA PRODUÇÃO DO AÇÚCAR

×