afdsdafsadsa

701 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
701
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
57
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Hospital em 1906 - Revista "O Malho"Interessante notar, a existência de uma antecamara, que separa o paciente do corredor. Provavelmente é um cuidado para evitar contágio, no caso de doenças transmissíveis
  • A febre Amarela chegou ao Brasil em 1849, num nvaio que saiu de Nova Orleans e fez escalas em Salvador e Rio de Janeiro, disseminando a doença no litoral e gerando uma epidemia naquele verão. De 1849 a 1850 a epidemia causou uma mortalidade grande no Rio, assustando a população. Alguns médicos achavam que embarcações negreiras traziam doenças. A epidemia favoreceu o fim do tráfico em 1850
  • temos hoje uma charge na revista francesa Chanteclair , outubro de 1911. Imagens enviadas gentilmente por Paulo Stilpen
  • Casemiro Rocha, pitonista da Banda do Corpo de Bombeiros e Claudino Costa aproveitam o motivo e compõem a polca Rato, rato, que acabaria sendo bastante cantada no carnaval de 1904
  • - Em 8 de maio de 1980, após séculos de sofrimento e mortes, o vírus da varíola foi declarado erradicado do planeta pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Com a suspensão da vacina, o vírus se tornou uma perigosa arma biológica.
  • É preciso lembrar que o Rio apresentava uma vida política intensa
  • A imagem mostra o conhecido prédio da Escola Militar que existiu na Praia Vermelha na Urca.Só que neste postal há o detalhe bastante diferente onde é mostrado também ao seu lado um acampamento montado com barracas individuais.Impresso em Italiano e Francês, aqui o fotógrafo (não identificado), capturou o cotidiano dessa instituição e transformou num belo cartão postal com o Pão de Açúcar ao fundo.
  • Capoeiristas famosos, bandidos conhecidos, trabalhadores enraivecidos, o Centro das Classes Operárias, todos participaram da revolta
  • afdsdafsadsa

    1. 1. Ao assumir a Direção da Saúde Pública, Oswaldo Cruz fez Um juramento: acabar com a febre amarela, a peste bubônica E a varíola que assolavam a Capital Federal
    2. 2. A cidade era conhecida como “Túmulo dos Estrangeiros”
    3. 3. O Brasil foi um dos primeiros países do mundo a reconhecer que o mosquito era o causador da doença
    4. 4. A febre Amarela chegou ao Brasil em 1849, num navio que saiu de Nova Orleans.Alguns achavam que embarcações negreiras traziam doenças. A epidemia favoreceu o fim do tráfico em 1850
    5. 5. O médico Carlos Finlay combatera em Cuba a Febre amarela exterminando o mosquito
    6. 6. O povo não acreditava que um simples mosquito fosse o transmissor da doença.
    7. 7. Por ignorância ou por influência dos adversários do governo, acreditava que a doença se transmitia por contágio.
    8. 8. Ao invés de perseguir os doentes,Oswaldo Cruz perseguiu mosquitos e poças de água.
    9. 9. Um esquadrão de 50 homens percorreu a cidade espalhando raticida e removendo lixo – A Brigada Mata Mosquito
    10. 10. Contratou uma brigada de mata-mosquitos, que vistoriou jardins, porões, telhados , ralos e caixas d’água, removendo focos das larvas de mosquitos.
    11. 11. Foi criticado pela imprensa, pelo povo e pela comunidade médica. Foi apelidado de Czar dos Mosquitos. Apesar de toda chacota a epidemia foi considerada encerrada em 1907
    12. 12. Conscientize-se: A Dengue é transmitida pelo mesmo mosquito transmissor da febre amarela
    13. 13. A segunda linha de ação de Oswaldo Cruz foi combater a peste bubônica, transmitida pela pulga do rato.
    14. 14. Um esquadrão de 50 homens percorreu a cidade espalhando raticida e removendo lixo. Oswaldo Cruz criou o cargo de apanhador de ratos
    15. 15. O governo pagava até 300 réis por rato apanhado pela população
    16. 16. O mais curioso é que a inteligente medida saneadora do grande Oswaldo Cruz teve que ser suspensa, porque começou a haver fraude. Apareceram em meio aos ratos de verdade, vivíssimos, ratos grosseiros de papelão e de cera, o que prova não somente safadeza, mas a alta valorização do tostão
    17. 17. Houve mais. Apareceu um requerimento na Saúde Pública reclamando o pagamento de oito contos e trezentos e trinta e sete mil réis por fornecimento de ratos. Com se tratava de uma quantidade imensa de roedores, quase noventa mil, o requerimento foi impugnado e feitas averiguações.
    18. 18. Descobriu-se que o requerente, de Niterói, verificando a excelência do negócio começou a comprar ratos da capital fluminense e até de cidades circunvizinhas. Foi além: tinha na sua residência uma verdadeira criação de ratos.
    19. 19. Rato, rato, rato Porque motivo tu roeste meu baú? Rato, rato, rato Audacioso e malfazejo gabiru. Rato, rato, rato Eu hei de ver ainda o teu dia final A ratoeira te persiga e consiga, Satisfazer meu ideal. Quem te inventou? Foi o diabo, não foi outro, podes crer. Quem te gerou? Foi uma sogra pouco antes de morrer! Quem te criou? Foi a vingança, penso eu Rato, rato, rato, rato Emissário do judeu Quando a ratoeira te pegar, Monstro covarde, não me venhas A gritar, por favor. Rato velho, descarado, roedor Rato velho, como tu faz horror! Nada valerá o teu qüim-qüim, Tu morrerás e não terá que chore por ti, Vou provar-te que sou mau Meu tostão é garantido Não te solto nem a pau Rato, rato, rato Casimiro Rocha
    20. 20. Dentre as piores epidemias que assolavam a cidade, destacava-se a varíola, mais de 4 mil mortos de um total de 200 mil que compunham a população urbana
    21. 21. Em 31 de outubro de 1904 o Congresso aprova uma lei tornando obrigatória a vacinação contra a varíola
    22. 22. Pessoas de todas as idades ficariam sujeitas a apresentar atestado de vacinação para matrícula em escola, emprego, hospedagem, viagem, casamento e previa multas para os recalcitrantes.
    23. 23. A Vacina era feita a partir de feridas infectadas com vacínia – doença transmitida pela vaca. Havia um natural preconceito contra ela
    24. 24. A vacina tinha sido criada pelo britânico Edward Jenner no final do século XVIII
    25. 25. Eu não quero tomar esta vacina!!! O povo reage a medida...
    26. 26. Quem não quer vacinar-se poderá ser infectado. E, ao sê-lo, transmitirá a doença a quem não deseja ser doente. Se colidir com o bem comum, aí sim! a liberdade individual converte-se em tirania
    27. 27. Os jornais lançaram campanha contra a rigidez das medidas de Oswaldo Cruz
    28. 28. Vou te transformar em um bezerro!
    29. 29. A REVOLTA DA VACINA RIO DE JANEIRORIO DE JANEIRO
    30. 30. Além de sede do governo havia na cidade uma universidade, 3 escolas militares
    31. 31. Os sindicatos organizavam Protestos em torno de questões que afetavam o dia-a-dia do cidadão comum.
    32. 32. O centro fervia, com comícios relâmpagos, grêmios literários e cafés.
    33. 33. 10/nov – Começaram os confrontos populares
    34. 34. Os bondes foram virados, incendiados e transformados em barricadas
    35. 35. Os Líderes eram homens do povo: Prata Preta, João Capoeira, Beiço de prata e Manduca
    36. 36. No quartel-general do manduca tremulava a bandeira vermelha dos anarquistas
    37. 37. Por detrás do povo em fúria estavam líderes operários e militares
    38. 38. 14/nov - Em meio a todo o conflito, ocorreu um golpe de Estado, cujo objetivo era restaurar as bases militares dos primeiros anos da República– 300 cadetes da Escola Militar da Praia Vermelha Sublevaram-se. Foi decretado Estado de
    39. 39. 17/nov – A polícia ocupou o bairro da Saúde. A rebelião esfriara
    40. 40. A lei da vacinação obrigatória foi revogada
    41. 41. O desbravamento de novas áreas e a contínua introdução de imigrantes aumentavam a produção de café, provocando superprodução
    42. 42. Os governadores de SP, RJ e MG – reunidos na cidade de Taubaté, concluíram um convênio cuja finalidade era aumentar o preço do café.
    43. 43. O dinheiro para compra seria obtido através de empréstimos no estrangeiro
    44. 44. O café comprado pelo governo deveria ser estocado para quando a produção fosse pequena ou o consumo aumentasse.
    45. 45. Mas esta “solução” trazia enormes problemas para o país, certo?

    ×