A Identificação de Riscos Novos e 
Potencializados em Projetos de 
Tecnologia de Informação 
Irapuan Glória Júnior – ijuni...
Agenda 
• Introdução 
• Referencial Teórico 
• Metodologia 
• Resultados 
• Conclusões 
2
Introdução 
• Alto número de projetos que culminam em insucesso entre 
as empresas (Sauser, Reilly, & Shenhar, 2009). 
• N...
Introdução 
• Projetos que possuem maior dependência tecnológica são 
propensos a terem um número maior de riscos (Sauser ...
Introdução 
• Questão de Pesquisa 
Quais são os riscos novos e potencializados em projetos de TI? 
• Objetivos 
1. Revisit...
Referencial Teórico 
• Nos casos de projetos de desenvolvimento de sistemas, o 
produto é um sistema computacional (Pressm...
Referencial Teórico 
• O risco é um evento ou uma condição incerta que pode 
afetar pelo menos um objetivo do projeto (Nak...
Metodologia 
• Natureza Descritiva. 
• Método Indutivo no intuito de determinar os novos riscos a 
partir da literatura e ...
Metodologia 
1 
Elencar Riscos 
em Projetos de 
TI na Literatura 
2 
Categorização 
dos Riscos 
Elencados 
3 
Entrevistas ...
Resultados 
• Riscos Novos 
– Não apareceram na literatura, mas foram elencados nas 
entrevistas. 
• Riscos Potencializado...
Resultados 
Todos os riscos foram identificados por um código (ID) composto por duas posições alfanuméricas: 
(1) primeira...
Resultados 
Todos os riscos foram identificados por um código (ID) composto por duas posições alfanuméricas: 
(1) primeira...
Resultados 
Todos os riscos foram identificados por um código (ID) composto por duas posições alfanuméricas: 
(1) primeira...
Conclusões 
• Este artigo elencou os riscos indicados na literatura e nas 
entrevistas. 
• Os riscos potencializados serve...
A Identificação de Riscos Novos e 
Potencializados em Projetos de 
Tecnologia de Informação 
Irapuan Glória Júnior – ijuni...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Identificação de Riscos Novos e Potencializados em Projetos de Tecnologia de Informação

471 visualizações

Publicada em

Riscos em Projetos de TI/SI.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Observações
  • A Identificação de Riscos Novos e Potencializados em Projetos de Tecnologia de Informação

    1. 1. A Identificação de Riscos Novos e Potencializados em Projetos de Tecnologia de Informação Irapuan Glória Júnior – ijunior@ndsgn.com.br Prof. Dr. Marcirio Silveira Chaves – mschaves@gmail.com Setembro / 2014
    2. 2. Agenda • Introdução • Referencial Teórico • Metodologia • Resultados • Conclusões 2
    3. 3. Introdução • Alto número de projetos que culminam em insucesso entre as empresas (Sauser, Reilly, & Shenhar, 2009). • Necessidade de identificação e de gestão de riscos para auxiliar na mudança deste panorama (Nakashima & Carvalho, 2004; PMI, 2013). • Todos os projetos possuem riscos que são gerados na incerteza (Sauser et al., 2009; PMI, 2013). 3
    4. 4. Introdução • Projetos que possuem maior dependência tecnológica são propensos a terem um número maior de riscos (Sauser et al., 2009). • Diversos riscos já identificados em projetos de TI (Boehm, 1991; Wallace, Keil, & Rai, 2004; Bannerman, 2007; Khan & Ghayyur, 2010; Lamersdorf, Munch, Torre, & Sanchez, 2011; Gholami, 2012; De Wet & Visser, 2013). • Devido à contínua evolução tecnológica do mercado riscos novos tendem a surgir (Pressman, 2011). 4
    5. 5. Introdução • Questão de Pesquisa Quais são os riscos novos e potencializados em projetos de TI? • Objetivos 1. Revisitar os principais riscos em projetos de TI encontrados na literatura; 2. Elencar os riscos atualmente identificados por gestores de projetos de TI; e 3. Apresentar os riscos novos e potencializados nos projetos de TI. 5
    6. 6. Referencial Teórico • Nos casos de projetos de desenvolvimento de sistemas, o produto é um sistema computacional (Pressman, 2011; Sommerville, 2011). • Em projetos de infraestrutura de TI, são ações relacionadas a servidores, comunicação e outros (Pressman, 2011; Sommerville, 2011). 6
    7. 7. Referencial Teórico • O risco é um evento ou uma condição incerta que pode afetar pelo menos um objetivo do projeto (Nakashima & Carvalho, 2004; PMI, 2013). • Os riscos podem ocasionar um ou mais impactos com possibilidade de resultados negativos ou positivos (Nakashima & Carvalho, 2004; PMI, 2013). • Identificar os riscos é um processo de determinação de situações que podem afetar o projeto (PMI, 2013). 7
    8. 8. Metodologia • Natureza Descritiva. • Método Indutivo no intuito de determinar os novos riscos a partir da literatura e de entrevistas. • Ex post facto com vistas ao estabelecimento do referencial da aplicação da gestão de riscos em projetos de TI de diversas empresas. 8
    9. 9. Metodologia 1 Elencar Riscos em Projetos de TI na Literatura 2 Categorização dos Riscos Elencados 3 Entrevistas com os Gerentes de Projetos de TI 5 Levantamento Documental de Riscos 6 Eliminação de Riscos Duplicados 7 Adição de Riscos Divergentes 4 Lista com Riscos Levantados pelos Gerentes de Projetos de TI 8 Classificação dos Riscos Levantados pelos Gerentes de Projetos de TI 9 Identificação dos Riscos Novos e Riscos Potencializados 9
    10. 10. Resultados • Riscos Novos – Não apareceram na literatura, mas foram elencados nas entrevistas. • Riscos Potencializados – Foram elencados na literatura e nas entrevistas. 10
    11. 11. Resultados Todos os riscos foram identificados por um código (ID) composto por duas posições alfanuméricas: (1) primeira posição alfanumérica correspondedo a origem onde os dados foram obtidos: Literatura L (literature) entrevistas S (survey); (2) categoria referente aos riscos: E (escope) para escopo, P (project) para gestão de projetos, T (team) para equipe, D (development) para desenvolvimento de sistemas, I (infrasctructure) para infraestrutura em TI, S (stakeholder) para os envolvidos no projeto e O (organization) para a organização. • Riscos Novos Categoria ID Riscos Escopo SE01 Falha na avaliação das customizações SP01 Reprovação do entregável pelo órgão regulador SP02 Falha na Customização SP03 Janela apertada para a transição dos serviços SP04 Limitação técnica da ferramenta com relação as necessidades do cliente ST01 Entendimento do processo de atendimento da equipe de campo ST02 Transição de gerenciamento das máquinas para a nova equipe. ST03 Troca da equipe técnica após a implantação SD01 Falha na interação entre os processos da empresa e o sistema SD02 Falha no mapeamento dos sistemas SI01 Perda de dados dos usuários SI02 Falha na atualização do Hw SI03 Perda de configuração do ambiente Gestão de Projetos Equipe Desenvolvimento Infraestrutura 11
    12. 12. Resultados Todos os riscos foram identificados por um código (ID) composto por duas posições alfanuméricas: (1) primeira posição alfanumérica correspondedo a origem onde os dados foram obtidos: Literatura L (literature) entrevistas S (survey); (2) categoria referente aos riscos: E (escope) para escopo, P (project) para gestão de projetos, T (team) para equipe, D (development) para desenvolvimento de sistemas, I (infrasctructure) para infraestrutura em TI, S (stakeholder) para os envolvidos no projeto e O (organization) para a organização. • Riscos Novos Categoria ID Riscos SS01 Excessivo de erros da ferramenta SS02 Falha na compreensão do processo de implementação do projeto SS03 Falta de conhecimento técnico por parte do fornecedor da ferramenta comprada SS04 Falta de tempo disponivel dos usuários chaves SS05 Falta no levantamento de requisitos pelo fornecedor SS06 Ferramenta desacreditada junto aos usuários SS07 Não entendimento da complexidade do projeto pelos stakeholders SO01 Indefinições de Processos SO02 Falta de apoio do novo Patrocinador SO03 Falta de compreensão do valor agregado do projeto à organização SO04 Falta de treinamento dos usuários SO05 Greve do setor SO06 Indefinição na nomeação de usuário chave SO07 Indefinições da hierarquia de aprovação SO08 Resistência a alterações nos processos na organização SO09 Troca do Patrocinador na fase de implantação Stakeholders Organização 12
    13. 13. Resultados Todos os riscos foram identificados por um código (ID) composto por duas posições alfanuméricas: (1) primeira posição alfanumérica correspondedo a origem onde os dados foram obtidos: Literatura L (literature) entrevistas S (survey); (2) categoria referente aos riscos: E (escope) para escopo, P (project) para gestão de projetos, T (team) para equipe, D (development) para desenvolvimento de sistemas, I (infrasctructure) para infraestrutura em TI, S (stakeholder) para os envolvidos no projeto e O (organization) para a organização. • Riscos Potencializados Categoria ID Riscos Escopo SE04 Escopo mal-entendido Gestão de Projetos LP03 Falha em atender ao cronograma Desenvolvimento SD01 Problemas com artefatos técnicos de terceiros 13
    14. 14. Conclusões • Este artigo elencou os riscos indicados na literatura e nas entrevistas. • Os riscos potencializados servem de orientação para que os gerentes de projetos aumentem seus esforços para mitigá-los. • Os riscos novos são sugestão a serem considerados na gestão de riscos dos projetos de TI. 14
    15. 15. A Identificação de Riscos Novos e Potencializados em Projetos de Tecnologia de Informação Irapuan Glória Júnior – ijunior@ndsgn.com.br Prof. Dr. Marcirio Silveira Chaves – mschaves@gmail.com Setembro / 2014 Glória Júnior, Irapuan and Chaves, Marcirio Silveira. New Risks for Information Technology Project Management with Local Teams. Iberoamerican Journal of Project Management (IJoPM), 5(2), 16-38. 2014. (to appear)

    ×