As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As Praticas Editoriais e de Publicação das Revistas Científicas Portuguesas de Ciências Sociais

754 visualizações

Publicada em

Apesar de no nosso país haver uma notável tradição na edição de revistas de Ciências Sociais que remonta à segunda metade do século XX até à actualidade, não existe uma prática implementada de avaliação das revistas científicas nesta área. Assim, face à inexistência de estudos realizados em Portugal no âmbito da avaliação das revistas científicas, o presente trabalho partiu da necessidade que existe em analisar as suas práticas editoriais na área da Ciências Sociais e expõe uma experiência de pesquisa do grau de cumprimento, por parte de 43 revistas publicações da área em estudo, de parâmetros normativos internacionais relativos à apresentação de artigos em publicações periódicas, com o fim de ao estabelecer um perfil das revistas portuguesas de Ciências Sociais e dar um primeiro passo para melhorar a sua qualidade editorial, na medida em que a normalização é verdadeiramente um factor indispensável no sucesso do processo de transferência da informação científica.
As revistas estudadas identificaram-se através das fontes de informação Catálogo Latindex e do Reportório Ulrich´s International Periodical´s e foram considerados dez grandes campos científicos: Antropologia, Ciência Política, Comunicação, Documentação, Educação, Economia, Geografia, Multidisciplinares, Psicologia e Sociologia, exceptuando a área do Direito. Num primeiro momento procedeu-se a uma heteroavaliação das revistas e examinou-se, através das suas instruções para os autores, o cumprimento por parte de cada uma delas, de 58 parâmetros normativos extraídos do livro publicado por Delgado et. al (2007), e estruturados numa Folha de Recolha de Dados proposta por Delgado. Posteriormente, com o objectivo específico de identificar com maior profundidade as políticas de arbitragem científicas das revistas portuguesas desta área, realizou-se, complementarmente, uma autoavaliação destas através do envio de questionários aos 43 directores destas publicações. O perfil característico destas é o de revistas adultas, auspiciadas na sua maioria por instituições universitárias, publicadas fundamentalmente em Lisboa, de periodicidade ampla (semestral/trimestral).
Em geral, as revistas portuguesas nesta área não se ajustam às normas internacionais de apresentação formal de publicações periódicas, apresentando um fraco padrão na qualidade normativa e do seu processo editorial. O grau de normalização, em 58 parâmetros analisados nas 43 revistas portuguesas, é de 28%. É necessário frisar que neste estudo esta baixa cota alcançada não se deve a um comportamento generalizado dos parâmetros comprovados, tendo mais que ver com o incumprimento total ou quase total de determinados blocos inteiros. Conclui-se este estudo oferecendo uma série de medidas concretas que possam conduzir ao seu aperfeiçoamento, para que estas possam entrar num novo ciclo de vida.

Publicada em: Educação
5 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
754
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
5
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

×