Slide Temperaturas Extremas

14.732 visualizações

Publicada em

Muito interessante pra quem trabalha em Temperaturas Extremas.

Publicada em: Saúde e medicina
1 comentário
17 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.732
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
155
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • TEMPERATURAS EXTREMAS
  • consequências
  • Tratamento
  • Slide Temperaturas Extremas

    1. 1. TEMPERATURAS EXTREMAS
    2. 2. Altas TemperaturasDurante o trabalho físico no calor, constata-se que acapacidade muscular se reduz, o rendimento decai ea atividade mental se altera, apresentandoperturbação da coordenação sensório-motora. Afrequência de erros e acidentes tende a aumentarpois o nível de vigilância diminui, principalmente apartir de 30° C.
    3. 3. Consequências•Insuficiência Respiratória;•Prostração térmica;•Catarata e conjuntivites;•Dermatites•Transpiração;• Vermelhidão do rosto;• Sede e eventuais alterações na respiração ena frequência cardíaca;•Lesão Cerebral onde ao atingir a temperatura de 41ºC e aochegar à temperatura de 50ºC ocorre à rigidez dos músculose leva o indivíduo a morte.
    4. 4. Prevenção•Isolamento das fontes de calor;•Roupas e óculos adequados no caso de calor por radiação;•Pausas para repouso;•Reposição hídrica adequada beber pequenas quantidadesde líquido (0,25 l/vez),frequentemente.•Ventilação natural. Sempre que as condições de conforto térmiconão forem atendidas pela ventilação natural, recomenda-se autilização de ventilação artificial.
    5. 5. TratamentoPara minimizar os problemas causados pela hipertermia,alguns processos devem ser feitos para conseguir oresfriamento do corpo. Os principais métodos são:•Ventilar o corpo do indivíduo;•Cobrir com toalhas molhadas•Usar sacos de gelos entre as virilhas, axilas e pescoço•Cobrir o corpo com gelo•Cobrir o corpo com cobertor gelado•Lavagem gástrica e peritonial gelada
    6. 6. Baixas TemperaturasOs danos à saúde, nestes casos, apresentam umarelação direta entre o tempo de exposição e ascondições de proteção corporal.Atenção ainda, aos cuidados necessários àprevenção dos denominados choques térmicos, quepodem ocorrer quando o organismo é exposto auma variação brusca de temperatura. O frio étambém responsável pelo agravamento de doenças,particularmente, cardíacas e respiratórias",
    7. 7. Consequências•Alterações na respiração e na frequênciacardíaca;•Ulcerações decorrentes da necrose dostecidos expostos;•Redução das habilidades motoras, a destrezaa força, a capacidade de pensar e julgar;•Tremores, alucinações e a inconsciência;•Dormência dos membros
    8. 8. Prevenção•Para os trabalhos externos e prolongados,recomenda-se uma boa alimentação em caloriase roupas quentes.•Ao se expor em ambientes frios, utilizevestimentas adequadas. Proteger a cabeça éfundamental, uma vez que até 20% do calorcorporal é perdido através dela;
    9. 9. O TratamentoPrimeiramente, submeta a área afetada à temperaturas maiores.Geralmente o tratamento é feito com água morna (38ºC). É importantenão sobreaquecer o membro pois isso piorar condição. Evite aoextremo qualquer tipo de exposição ao frio da área afetada. Com oreaquecimento do membro afetado, este ficará inchado.No tratamento de um pé congelado por exemplo, é importante lembrarà vítima para não esfregar a área congelada. Uma caminhada devárias horas para encontrar ajuda, pode significar o fim do membroafetado. Lembre a vítima de não esfregar ou coçar a área. O melhor ase fazer, é enfaixar a área e protegê-la do frio, poeira.

    ×