Ruído

778 visualizações

Publicada em

Ruído nas fotos digitais

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
778
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ruído

  1. 1. Ruído: como lidar com ele?O ruído é uma característica da fotografia que veio do Digital e que deixamuitos fotógrafos frustrados. Para entendê-lo melhor vamos começar com omotivo dele existir:Por que fotos digitais têm ruído?O sensor da nossa câmera precisa de uma certa quantidade de luz para quepossa registrar uma fotografia. Digamos, de forma educativa, que meu sensorprecisa de ―10 bolinhas de luz‖ para registrar uma foto. Se eu mostrar somente5 bolinhas de luz a minha foto vai ficar escura, e se eu mostrar 15 bolinhas,minha foto vai ficar clara demais. Tá, esse é o conceito básico de exposição,você me diz. O que isso tem a ver com o ruído?Calma, já chegamos lá :) O importante é que você tenha em mente que paraentender sobre o ruído é preciso entender várias coisas antes (por sorte jáescrevi sobre elas aqui):O que é exposiçãoO que é aberturaO que é tempo de exposição (velocidade)O que é ISOO que é o sensor e sua importânciaAgora vamos voltar ao ruído e ao exemplo das bolinhas de luz (lembre-se:totalmente ilustrativo!)Meu sensor sempre vai precisar de 10 bolinhas de luz. Se estou em umasituação em plena luz do dia conseguir essa quantidade é fácil! Se estou emsituação com pouca luz, no entanto, irei precisar deixar meu diafragma maisaberto, e por mais tempo, pois as bolinhas de luz vão entrando beeem aospoucos. De uma forma ou de outra o importante é consiguir chegar nas 10bolinhas.
  2. 2. Mas e se eu não posso deixar meu diafragma mais aberto? Ou se não possodeixar ele aberto por mais tempo?Daí entra a nossa terceira opção: o ISO!Meu sensor trabalha de forma espetacular no ISO 100 (assim como a maioriadas Canons, nas Nikons esse valor ótimo é 200) Usando o ISO 100 sei queconsigo a melhor qualidade possível que minha câmera pode oferecer. Casoeu esteja em uma situação crítica posso aumentar o valor de ISO e minhacâmera vai conseguir trabalhar com menos luz.Porém, aumentar o valor de ISO não vai fazer a minha câmera precisar só de 5bolinhas de luz, como mágica. Aumentar o valor de ISO só vai fazer com o queo meu sensor tente dar um jeito de fazer a foto com 5 bolinhas de luz,sendo que ele precisaria normalmente de 10.O sensor, que tem vários pontinhos de captura de luz, vai começar a dedicarmais pontinhos para formar um pixel. Um vai ajudar o outro, eles vão tentandoformar a imagem mesmo estando com menos luz, mas um ou outro vai ficarperdido, ou vai se dedicar a ajudar o pontinho do lado, e aí esse pontinho vaigravar uma informação qualquer (errada) na imagem. Vários pontinhos vãofazer isso, e por isso a nossa imagem vai ficar com mais ruído conforme―forçamos‖ nosso sensor a trabalhar com menos luz do que ele gostaria. Váriospontinhos se perdem, conforme vamos dando menos luz, e assim nasce oruído.
  3. 3. Acima você vê o corte de uma foto com ruído. O céu devia ser limpinho,bonitinho, só com um gradiente. Mas chegando mais perto você vê que o ruídotomou conta!Ps.: ta aí o motivo do ruído aparecer mais nas áreas escuras, as áreasclaras estão felizes com a luz que precisam.Daí você me diz: mas as câmeras atuais mantém a qualidade até em ISOsaltos! Eu vi, é incrível!Não, não mantém. O que as câmeras mais atuais (como a Canon 5d Mark II)têm é um sensor mais moderno, que consegue diminuir a quantidade desseruído, mas não mantém a qualidade. Além disso embora o ruído em si(pontinhos perdidos) possa estar cada dia chegando mais perto da extinção aqualidade da foto ainda diminui conforme aumentamos o ISO, resultando emuma imagem com menos contraste e nitidez. Afinal, lembre-se: nosso sensorestá trabalhando com menos luz do que ele idealmente precisaria!Para conseguir uma qualidade tecnicamente impecável podemos usarsomente o ISO ideal da nossa câmera. Mas em situações da vida real em quevocê não está procurando somente a técnica impecável mas também asituação perfeita com certeza valerá a pena aumentar o ISO e lidar com oruído. Afinal cada caso é um caso. Mas é bom lembrar que não existemilagre! Aumentar o ISO é diretamente relacionado com diminuir aqualidade (técnica) da foto!Afinal, como lidar com o ruído?Temos várias opções:1. Caso seja essencial não existir nenhum ruído na foto procure alternativas:use iluminação artificial para iluminar melhor seu assunto, use um tripé paraconseguir aumentar o tempo de exposição, use lentes mais claras paraaumentar a abertura do diafragma…
  4. 4. Exemplo: fotos de produtos (still) que irão para um catálogo.2. Caso a qualidade técnica não venha em primeiro lugar aumente o ISO semmedo e faça as fotos como achar que elas devem ser!Exemplo: casamentos em que queremos uma qualidade emocional em primeirolugar e evitar atrapalhar o momento com luzes artificiais.E os aplicativos?Caso você tenha uma foto com bastante ruído mas não quer esse (d)efeitotambém dá para apelar para os aplicativos redutores de ruído. Eles, assimcomo o seu sensor, não fazem milagres. Mas dá para conseguir resultadossatisfatórios em algumas situações.O exemplo abaixo foi feito com o Topaz DeNoise 4. Como pode ver eleconseguiu tirar o ruído, e muito bem, principalmente nas áreas de cores maissólidas. Mas acabamos perdendo um pouco de nitidez nos detalhes e bordas.Como eu disse: nenhum deles faz milagre.
  5. 5. —Ai que texto longo e chato, né? rs… mas foram feitas algumas perguntas sobreisso lá no Formspring do DDF e resolvi falar mais profundamente sobre oassunto. Se quiser fazer uma pergunta vai látambém: formspring.me/dicasfotografiaVocê gostará de ler também:ISO alto: usar ou não usar, eis a questão
  6. 6. A importância do Sensor nas câmeras digitais O equipamento não faz de ninguém um bom fotógrafo Teoria Básica de HDR LinkWithin 25/05/2010 1Share Publicado por Claudia Regina Categoria Fotografia Tags ruído Comments (67)1. LuMenezes says: May 25, 2010 at 7:47 pm Eu não me importo tanto com o ruído, penso mais no momento em si… Acho que mais vale uma foto com ruído, mas o momento marcado, do que uma foto técnicamente perfeita, mas sem emoção… Enfim, vai do que o momento pede e dos recursos que disponho na hora… Replyo claudiaregina says: May 25, 2010 at 11:30 pm É bem isso, vai do que a situação pede. Em uma fotografia publicitária, por exemplo, o ruído é bem mal visto, enquanto em um casamento fotografado ―a la fotojornalismo― a história é outra… =) Reply Naara says: May 26, 2010 at 12:00 pm Inclusive algumas fotos de casamentos com ruídos, em certas situações, ficam até mais bonitas do que se não tivessem. Cerimônias com iluminação de igreja, por exemplo… :) Reply
  7. 7.  Gustavo Borges says: May 26, 2010 at 6:32 pm É gente, cada um com seu gosto mesmo, eu particulamente não gosto de ruido de jeito nenhum, nem em fotos publicitarias, casamentos, e por ai vai…mas cada um tem sua opinião ne…rsrsrs Fiquem com DEus e parabens pelo artigo…abraços Reply2. Juliano Joaquim says: May 25, 2010 at 10:51 pm O que importa é o momento e a expontaniedade, conheço muitos fotografos profissionais que não tão muita bola para o ruido e muitos nem utilizam o flash em muitas situações colocam uma iso alta e fazem a foto, o que importa é a foto não o ruído. Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:46 pm Exatamente, em algumas situações ―pode‖. Em outras o ruído não é aceito =) Se formos contratados pra fazer foto de produto e entregarmos uma foto com ruído dizendo que é ―estilo‖ vão rir da nossa cara xD Reply3. Vivis says: May 25, 2010 at 11:39 pm Parabéns pelo texto, para leigos na fotografia, como eu, foi ótima a explicação de forma simples e direta, adorei o exemplo das bolinhas. Obrigada pelo DDF!!!! bjs Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:46 pm Que bom! Eu tava preocupada que as bolinhas confundissem mais ainda xD Reply4. Kiko says: May 25, 2010 at 11:44 pm Olá Cláudia, é interessante este tópico, porque mesmo com lente claras, por exemplo, quem fotografa casamentos põe o iso lá em cima e o flamigerado do ruído sempre aparece. Também é interessante postar que as novas câmeras da canon acima de 12 mp também aumenta mais ainda o ruído, porque o sensor continua do mesmo tamanho. Até mesmo a 5d mark II se tivesse menos mp, teria mais qualidade na imagens, mesmo com um sensor 36×24 mm. Quanto ao redutor de ruidos, uso o Noise Ninja e estou bastante satisfeito com ele, pois além de tirar o ruído, ele dá uma suavizada na pele, hehehehe. Acredito que este post vai dar assunto pra vários outros. Parabéns!
  8. 8. Abraço, Kiko Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:48 pm Bem lembrado essa história de mais megapixels vs tamanho do sensor e o ruído que isso proporciona. Não quis ir até aí pra não confundir, mas isso é interessante principalmente para aqueles que compram uma compacta com sensor pequeno e com zilhões de megapixels e acham que é melhor… Reply gustavolucena says: May 28, 2010 at 7:44 pm Por isso as máquinas como D700 só tem 12 MP em um sensor full, em compensação é a rainha do ruído baixo! Reply5. LeoZaneti says: May 26, 2010 at 12:01 am Muito bom! Você foi muito didática explicando sobre o ruído, Só a explicação por si só valeria o post… e ainda teve o complemento sobre como lidar com o ruído. Parabéns, gostei muito como o assunto foi abordado. Reply6. Merck says: May 26, 2010 at 1:44 am Muito claro, simples e explicativo. Nunca li nada tão bem explicado sobre o ruído, muito menos tão bem ilustrado. Parabéns e obrigado pela dica da nitidez ;) Reply7. fabriziooppes says: May 26, 2010 at 2:53 am Eu, de vez em quando, se não consigo eliminar o ruido uso um plug-in que simula o granulado do filme tradicional que é mais agradável de se ver respeito ao ruido da câmera digital. No passado muitos fotógrafos fizeram do ruido do filme de iso elevado a própria marca registrada. E claro que depende da área que se atua, o ruido pode ser tolerado na fotografia de moda ou reportagem, mas como Cláudia diz nas fotos de still isso geralmente não é aceito. Fabrizio Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:49 pm Sabe que a minha migração quase total para o Lightroom está acontecendo porque agora na versão 3 ele tem um bom ―adicionador‖ de grain! rs… realmente o grão (aquele do filme) pode deixar uma foto ainda mais bonita! :) Reply
  9. 9. 8. MiCoRRizA says: May 26, 2010 at 3:56 am muito bom o artigo, só me ficou uma dúvida, como vc disse o melhor é fotografar com o ISO "ideal" da sua camera, mas seria possível que cameras que possuem ISO 64 ou 80, trabalhem melhor com o ISO 100? ou a regra válida é sempre quanto menor, melhor? Obrigado Claudia Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:50 pm Normalmente é 100, e essas que permitem um ISO abaixo de 100 estão na realidade fazendo a mesma coisa que aumentar o ISO: ―fingindo‖ que conseguem trabalhar com mais luz! Então normalmente (pra dizer a verdade não conheço alguma que não seja) é 100 mesmo, e o ISO menor vai te dar uma foto de menor qualidade! Reply gustavolucena says: May 28, 2010 at 7:31 pm As nikon, em sua maioria, o ISO nativo é 200 , pelo menos nas de entrada eu tenho certeza, D40, D60, D5000 e D3000 nas outras eu não tenho certeza, mas acho que até a D90 tbm é 200 o nativo. Reply luan ventura says: May 29, 2010 at 4:28 am Isso. Começa com 200 a maioria delas, até as mais punks. Não sei se isso é bom ou ruim, acho que bom, não tenho certeza. Mas se começa já capturando mais luz, deve ser… Ou não. Claaaaaudinhaaaaaaa, helpa nóis. Reply9. Mazella says: May 26, 2010 at 11:16 am Com fotojornalismo temos que ser precisos em nao ter ruído, pois temos a liberdade dos erros , mas nao podemos falhar nos registro? Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:51 pm Não entendi a pergunta! Reply João Rocha Braga F. says: May 26, 2010 at 9:41 pm Acho que entendi. No fotojornalismo o momento tem que ser registrado, e muitas vezes você não tem controle da situação, da luz, da exposição. Tem fotos famosas quem nem foco direito tem, mas o importante foi o registro do momento. Tem uma de
  10. 10. Robert Capa no desembarque da Normandia (Com tiro, bombas, mortes, barcos etc, para tudo que é lado, você vai pensar em armar tripé, fazer foco etc?) que está até tremida. Tenta-se fazer o melhor possível, mas nem sempre se consegue, pois não é uma situação de estúdio, de still, onde se tem que ter controle de de tudo. Reply10. gustavolucena says: May 26, 2010 at 2:32 pm Na fotografia analógica tbm tem ruído, alguns filmes com ISO (ou ASA) muito altos geram ruído devido a química usada para maior sensibilidade, entretanto esse ruído é bem mais agradável aos olhos do que o ruído da digital. Sobre o que você falou fica uma dúvida: Se a 5D ou D700 tem um software de redução de ruído interno, significa que se eu tirar as fotos em RAW elas terão o mesmo ruído gerado pelos sensores comuns ou de cameras mais baratas? eu acho que não, acho que só o fato de ser CMOS (significa justamente que o sensor tem seu próprio processamento de imagem) já causa uma grande diferença quanto aos ruídos. Em testes que vemos na dpreview, eles usam exemplos em RAW e acontece que os sensores tem performances diferentes quanto a ruído em ISOs altos devido a qualidade da construção e da interpolação da utilização da luz (que vc retratou muito bem no seu post). Então é isso. Parabéns pelo post, muito legal. Replyo Claudia Regina says: May 26, 2010 at 7:53 pm Na fotografia analógica tbm tem ruído: Na realidade não é ruído, é grão… mas claro, é algo ―parecido‖. Como você disse o grão é bem mais agradável que o ruído digital (que tem cara de defeito mesmo)! Se a 5D ou D700 tem um software de redução de ruído interno, significa que se eu tirar as fotos em RAW elas terão o mesmo ruído gerado pelos sensores comuns ou de cameras mais baratas? Na realidade eu negritei de uma forma que ficou parecendo isso, mas não é bem isso que eu quis dizer. Não é (somente) o processador da imagem que faz uma foto com menos ruído nas cams atuais, é como você disse, o funcionamento do próprio sensor. É isso mesmo que eu quis dizer: o processamento do próprio sensor, e não o software que reduz o ruído (que também é muito bom, por sinal.) Beijos! Reply João Rocha Braga F. says: May 26, 2010 at 10:40 pm Claudia, a coisa é MUITO mais complicada do que você explicou, e acho que você nem faz ideia de quanto é complicada. Quando se aumenta a densidade de pixels, cada pixel recebe menos luz, para a mesma exposição. Neste caso eles tem que fazer um sensor mais sensível,
  11. 11. ou um amplificador com maior ganho depois do sensor e antes conversor A/D(Analógico-Digital) (Sim, a foto digital começa como uma imagem realmenteanalógica, e é este um dos motivos que falo que filme não é analógico.).Trabalho de casa: Pegue o seu aparelho de som, e vá aumentando o volume,sem colocar som algum. Vai chegar um ponto que vai começar a ouvir ruídonas caixas. Este ruído é gerado na eletrônica do próprio amplificador. Querdiminuir, melhore as blindagens, melhore a filtragem da fonte, use transistoresmelhores nos circuitos entrada. Vai zerar? NÃO. Não está satisfeito? Se não,mergulhe em nitrogênio líquido (-200 C, se não me engano), e verá diminuir oruído. Vai zerar? NÃO. Mude para hélio líquido (-269 C). Vai zerar? Quase. (Narealidade muitos componentes vão se estragar na hora que colocar nonitrogênio líquido.)Ruído é inerente a existência de eletrônica, pode ser por interferência de outrosmeios, dentro do próprio circuito etc, que se diminui com blindagens e bonsprojetos de disposição de componentes, e também pode ser gerado pelatemperatura, que se reduz esfriando.Câmeras compactas usam sensores pequenos, para baratear a produção deles(menos material por sensor e mais sensores por waffer de silício produzido.),para fazerem as câmeras ficarem pequenas, para usarem lentes pequenascom distâncias focais pequenas (Lembram do artigo de crop?), o que facilita ofoco, baixam os custos etc. E ainda estes sensores tem que ter 10 Mp, 14 Mp,pois Mp é medida de qualidade de câmera para leigos, tal como PMPO (nomeio de eletrônica conhecido como Potência Média Para Otário) era dequalidade de som. Isto resulta em sensores com densidades MUITO grandesrecebendo muito pouca luz por pixel.Câmeras mais sérias tem sensores maiores, o que baixam a densidade emMUITO. Então cada pixel pode receber bem mais luz, e melhora o que échamado de relação sinal ruído. Mesmo que por pixel a câmera profissionalgere a mesma quantidade de ruído que uma compacta, o sinal, no caso a luz,passa a ser muito mais alto abafando o ruído.Quando se aumenta o ISO de uma câmera digital, na realidade se estáaumentando o ganho, o "volume", do amplificador que está logo depois dosensor. Com isto se aumenta parte do ruído do próprio amplificador e todo oruído do sensor.Digamos que um sensor gere de ruído em média um nível de 10, e um pontoda imagem recebe 1000 de luz (ignoremos os ruídos do amplificador e doconversor A/D neste exemplo). Neste caso a relação sinal/ruído é de 100/1. Sevocê fechar o diafragma e/ou diminuir o tempo de exposição para que aqueleponto receba 100 de luz, para produzir a mesma imagem você tem queaumentar o ganho do amplificador em 10x (como se subisse de ISO 100 paraISO 1000). Com o sensor produzindo os mesmos 10 de ruído, e tendo 100 desinal, a relação sinal/ruído passa a ser 10/1, e os ruídos passam a aparecer.Na saída do amplificador com o ganho aumentado em 10x o sinal será de1000, e o ruído 100.Por que os ruídos aparecem mais na parte escura que no claro? Que a relaçãoem uma parte escura e uma parte clara pode ser 4 a 5 EV, ou mais, o que dá16 a 32 vezes mais luz, mais sinal, para o mesmo nível de ruído. Compare1600/10 com 100/10, por exemplo.E isto tudo que falei acima é só simplificado.Reply
  12. 12.  Claudia Regina says: May 26, 2010 at 11:48 pm Engraçado que eu escrevi a mesma coisa, mas para pessoas normais! kakakaka Reply João Rocha Brafa F. says: May 27, 2010 at 2:50 am Eu teria usado 10 mil "bolinhas de luz" no lugar de só 10, para poder mostrar melhor a escala e brincar com a relação sinal ruído, o que você não mencionou claramente. Mas acho que para muita gente entender bem o ruído teria que entender um pouco, mesmo que não formalmente, só instintivamente, como a luz em um ambiente pode mudar. Uma sombra pode ter 16 vezes menos luz que uma área iluminada, ou até muito menos, por exemplo, mas o olho humano é logarítmico (a audição também.), e as pessoas não se dão conta disto. gustavolucena says: May 28, 2010 at 7:39 pm Não entendi pq diz que com filme não é analógico.. o resto eu já tinha entendido com as bolinhas da Cláudia. A relação sinal/ruído é bem utilizada em sinal RF ou microondas ou qualquer transmissão de dados etc, mas no caso da fotografia, o que vale mesmo, no fim das contas é o que o olho vê e olho cada um tem o seu (entenda olho como todo o sistema olho-cérebro)… não gosto de usar essas relações nem com áudio nem com vídeo nem com foto… pq somos humanos e a percepção dos ruídos são bem variáveis. João Rocha Braga F. says: June 4, 2010 at 11:26 pm O filme não é analógico. O oposto de digital nem sempre é analógico. Começando melhor. Sistemas podem ser lineares ou não lineares. Exemplo, a relação da altura entre a altura do líquido em uma garrafa cilíndrica e a quantidade de líquido nela colocada. Digamos, por exemplo, uma garrafa PET cilíndrica. Mas pode ser não linear, como a altura em relação à quantidade de líquido em garrafas cheias de curvas, como a de coca-cola. Sistemas também podem ser discretos ou analógicos. Nos sistemas analógicos existe uma correspondência de valores, seja linear ou não. Veja o exemplo acima da garrafa PET. Outro exemplo: em uma inundação, a relação entre quanto a água sobe e a marca que fica na parede é analógica, mas a relação da subida da água e os degraus da escada que são cobertos por esta água é discreta. Sistemas digitais são discretos. Mas uma câmera digital tem um sensor analógico, e o sistema é analógico até a entrada do conversor analógico/digital (A/D), que faz a discretização dos valores. Sistemas digitais lidam bem com valores discretos, mas não com analógicos. Existem computadores analógicos? Existem, mas são muito específicos, e boa parte de seu uso foi abandonado. Os digitais, usando muitas casas decimais, podem conseguir fazer cálculos melhores, mais rápidos e mais precisos. (Uma curiosidade, o primeiro vídeo-game foi em um computador analógico. Isto foi a uns 50 anos atrás.)
  13. 13. Por que o filme não é analógico? Por que ele é discreto. Como assim? Existem os grãos da imagem, e isto já implica que ele é discreto. Além disto já existiu câmera analógica. Eram câmeras que geravam imagens analógicas, de valores analógicos que eram gravados em disquetes especiais. Era um quadro de imagem de TV. Mas mesmo uma câmera analógica, existia um conceito de discretização. Talvez se pudesse considerar as linhas da imagem como discretas. E por usar um CCD talvez possa ser considerada discreta, mas ela não tentava diferenciar os pixels na horizontal. Câmeras digitais fazem isto. Mas talvez quanto o grão filme é exposto e quanto ele reage à luz pudesse ser considerado como analógico? Isto não tenho como afirmar com certeza. Precisa alguém de um bom conhecimento de química de filmes para responder. Se o grão já vem de fábrica, e ele reage à luz segundo o tamanho, quanto foi exposto etc, reagindo em sua totalidade, sem ter meio termo, ele é discreto, e o filme é discreto. Mas se o grão só reage parcialmente, e na revelação só parte dele é revelada, e parte descartada, pode-se pensar que ele é analógico. Gustavo, gostei da sua atitude, de perguntar, ao invés de simplesmente me negativar, como alguns me fizeram. Pretendo positivar a sua pergunta. Jabez says: December 12, 2010 at 4:39 am Amigo, gostei de tua explicação. Da explicação da Cláudia Também. Tem muita gente que faz ótimas fotos mas não entende de eletrônica nem sabe de carga elétrica no sensor… Ainda bem que sou de elétrica :) Bem, queria tirar uma dúvida sobre o aumento do ISO. Você disse que é como um amplificador e que, no exemplo, deveria aumentar de ISO 100 para ISO 1000. Aí a dúvida! A relação do ISO é tão linear assim? Imaginava que fosse exponencial pelo fato de termos como opção de ISO os valores: 100, 200, 400, (600), 800… Grato a você ou quem responder Reply11. Fábio says: May 26, 2010 at 4:59 pm Parabéns pelos assuntos que sempre somam e acrescentam na atividade fotográfica. Se não puder retirar totalmente o ruído ainda sobra a possibilidade de converter para PB o que o ruído dá um efeito bem legal. Aguardo sempre seus posts. Paz Reply12. Guilherme says: May 27, 2010 at 12:11 pm Noooooofaaaaaaaaaaaaaa, adoreii Claudiaa. a proposito, tudo o que voce coloca no site é sempre muito bom parabens viu!!!!
  14. 14. consulto quase todos os dias. BEijooooos Reply13. Joao Pedro says: May 27, 2010 at 12:28 pm Puxa eu que sou fotografo amador, bem amador mesmo, e que começo a desbravar este mundo maravilhoso com a minha recem adquirida nikon D 5000, fiquei realmente surpreso com essa materia sobre ruido, recentemente tirei umas fotos com ISO altissimo e não entendia a granulação (ruido) e a baixa qualidade das fotos. achei ótimo todas as expesições colocadas acima, desde as mais didaticas ( bolinhas) às mais técnicas. Muito bom e desde jé declaro que serei frrequentador assíduo deste forum. grato, Reply14. André Barreto says: May 27, 2010 at 1:33 pm Este é o grande problema com as digitais comuns e as DSLR de entrada, se você tentar utilizar ISOS mais altos as fotos ficam horríveis. Replyo gustavolucena says: May 28, 2010 at 7:41 pm opa! D5000 é de entrada e faz coisas legais em ISO alto! na verdade… posso dizer com absoluta certeza, gera menos ruídos e mais definição em ISO alto do que uma D300 (profissa da nikon). Reply João Rocha Braga F. says: June 4, 2010 at 11:28 pm A D5000 usa o mesmo sensor da D90, que é um nível abaixo da D300, mas como o sensor é mais novo, ele deve ter tido aprimoramentos no seu desenvolvimento. Reply gustavolucena says: June 5, 2010 at 2:18 pm João, pelo que se tem imformações do site da Nikon, o sensor da D5000 não é exatamente o mesmo da D90, mas usa a mesma tecnologia e é CMOS tbm. O da D300s é assim tbm, da nova geração, mas o da D300 não é não… é bom, bom pacas, mas em ISO alto gera ruídos. Reply João Rocha Brafa F. says: June 13, 2010 at 2:59 pm Os sensores da Nikon são muito bons no quesito ruído e faixa dinâmica. Nos testes do DXOMark, em geral, são superiores aos da Canon. Aliás, neste site a D90 está praticamente empatada com a D5000. Acho que é o mesmo sensor. Não vale a pena fazer dois projetos quando pode-se aproveitar o mesmo projeto para fazer o sensor para dois modelos de câmeras.
  15. 15. Por estranho que pareça, neste site a D300s está atrás da D90. José Pedro V. says: October 31, 2010 at 9:56 am João, casualmente eu tenho as duas cameras: D90 e D300s e realmente me chama atenção que as fotos da D90, tiradas nas mesmas condições, ficam melhores. Ouvi de um profissional que a Canon oferece fotos mais "prontas" e por este motivo é preferida pelos fotógrafos de eventos. Talvez no caso da D90 também ocorra isso: um processamento mais "amigável".15. Merck says: May 27, 2010 at 4:18 pm Apenas um adendozinho: na Nikon, o ISO "normal", o padrão é o 200. ISO 100 é uma redução (L0,3; L0,7; L1), portanto uma redução eletrônica posterior à captação, mas com resultados menos perceptíveis que quando o ISO é aumentado Replyo claudiaregina says: May 27, 2010 at 9:06 pm Bom saber, viu só Nikonzeiros! Atenção… Replyo João Rocha Braga F. says: June 4, 2010 at 11:30 pm Estes sensores foram fabricados para ISO 200. Se usar em ISO 100 pode-se perder 1 EV no final da faixa dinâmica, creio eu. Por isto uso sempre em ISO 200 para cima. Reply16. Karla Sanson says: May 27, 2010 at 11:39 pm Gostei muito desse post, mesmo já entendendo um pouco de ruido. Está explicando super bem para leigos como também para profissionais. Ao contrário do João Rocha Braga F., acho que seus posts são bem explicados e não tem nada de complicado. Passo aqui sempre e tem feito muita diferença nas minhas fotos. parabéns :) Replyo João Rocha Braga F. says: June 4, 2010 at 11:40 pm Karla, o a Cláudia explicou muito por alto. O assunto dentro das fábricas de câmeras é levado MUITO à sério, com salários de até dezenas de milhares de dólares por mês, pelo que eu sei. É coisa de segredo industrial. Eu teria usado 10 mil bolinhas e explicado um pouco mais. O que falei foi um aprofundamento do assunto. Pode ler se quiser. Mas era para dar uma ideia de quanto o assunto é complicado. Se alguém quiser entender melhor, leia o que escrevi. Leia a diferença entre discreto e analógico, e linear e não-linear que fiz acima. Está fácil de entender. Mas depois o assunto fica mais pesado.
  16. 16. Abraços. Reply17. Caio says: May 28, 2010 at 12:32 am Olá Claudia, como sempre, parece que vc adivinha o que procuro em dicas de fotografia, vc faz jus ao nome do seu site, parabéns!!! Eu sempre briguei com minhas cameras por causa do ruído, tentei todas configurações possíveis nas minhas compactas e depois de muita pesquisa vi que o negócio era técnico mesmo, nunca vamos conseguir fotos sem ruídos com um sensor minúsculo das compactas e quanto mais MP pior, até a G11 da canon diminuiu a quantidade de MP em relação a G10 em favor da qualidade mas depois de muuuitas pesquisas vi que não tinha jeito, fui de DSLR mesmo, talvez futuramente pego uma quatro terços, eu ainda quero uma compacta com o sensor da D40 e um zoom ótico de umas 10x, será que é pedir muito???? Reply18. Welberti says: May 31, 2010 at 3:24 pm Parabens pelo post, realmente tirei minhas duvidas sobre ruidos, e até como lidar com eles !!! Reply19. Emmanuel Carvalho says: May 31, 2010 at 6:17 pm Claudia, como sempre, ótimo texto, mas… tomo a liberdade de discordar em um ponto: Os sensores mais novos mantém sim a qualidade de imagem melhor, quando trabalham com ISO alto. O ISO é determinado por quanta carga elétrica o hardware emite no sensor da câmera para que ele capte luz. Quanto maior a carga elétrica, maior a sensibilidade e maior a susceptibilidade à interferência elétrica (que é a verdadeira causa do ruído). Com a utilização de novas ligas de materias semicondutores na construção dos novos sensores CMOS, o nível de interferência está diminuindo cada vez mais, pois os sensores estão consumindo menos energia para captar a mesma quantiade de luz. Se isso fosse só uma questão de software, um firmware hackeado da Rebel XT poderia trazer resultados melhores do que uma Canon 7D. Um Abraço! Replyo claudiaregina says: May 31, 2010 at 9:34 pm Eu escrevi de forma errada mesmo, como eu expliquei pra alguém aí em cima não estou falando do software de processamento de ruído (afinal realmente seria fácil usar o da 5d em minhas fotos de cam velha rs) e sim do próprio sensor (isso que você disse mesmo, novos materiais, novas tecnologias.) Mudei lá pra não confundir mais ninguém rs… Replyo João Rocha Braga F. says: June 5, 2010 at 12:01 am
  17. 17. Tem a melhoria nos materiais do semi-condutor, a melhoria na construção do foto-site, o pixel, com melhores micro-lentes e micro-filtros, aproximar o foto- diodo da superfície (A Sony está fazendo muita propaganda com sensores usando este método que ela está colocando em compactas.), melhorias dos métodos de construção e organização interna do semi-condutor, melhoria na construção do amplificador para gerar menos ruído, melhoria no conversor A/D para que gere menos ruído, e mais um bando de coisas que são segredos industriais e que nem fazemos ideia. Então é capaz de uma compacta atual ter imagens muito melhores que as primeiras DSLRs, pois a quantidade de avanços foi muito grande nos últimos anos. Isto tudo acima melhora a imagem captada. Mas com câmeras com maior poder de processamento pode-se ainda usar algoritmos mais complexos para redução de ruído, mas estes são mais aplicados na geração do JPEG. Reply20. Marcos Piaia » Arquivos do Blog » Ruído na fotografia: como lidar com ele? says: June 10, 2010 at 12:35 pm [...] Leia mais… [...] Reply21. gustavolucena says: June 14, 2010 at 1:14 pm Tive que voltar a este tópico para comentar que o lightroom 3 final é simplesmente excelente quanto à redução de ruído em fotos RAW. Para mim, quando adiquiri ele foi como se tivesse comprado uma nova câmera, achei fantástico o controle de detalhes. =) To feliz, agora posso usar ISO 1600 na minha cam! Abraço! Reply22. Alessandro Marcio says: July 5, 2010 at 9:24 pm Parabens pelo post, tirei algumas duvidas e aprendi mais sobre o assunto. obrigado………… Reply23. LAZZAR says: August 4, 2010 at 3:35 am Tentei eliminar o ruído nos vídeos da nikon d90, mas não conseguí. Usei uma iluminação profissional de estúdio (para vídeo) mesmo assim não conseguí. Procurei no manual e não encontrei (vídeos). Alguém poderia me dar uma dica? Reply24. Tâmara Carvalho says: September 3, 2010 at 11:08 am Cláudia me tira uma dúvida… Nessa foto foi usado um ISO 1000 (que é bem alto né?) e a qualidade dela tá mt boa, não vejo ruídos – http://www.flickr.com/photos/arnongoncalves/44474… Essa outra aqui tbm foi usado um ISO 1000 e tá impecável na minha humilde
  18. 18. opinião –http://www.flickr.com/photos/arnongoncalves/43116… Como vc me explicaria a nitidez das fotos e tal, fiquei numa dúvida danada. Reply25. Fabio Koji Doi says: September 30, 2010 at 7:46 am Ola Claudia. Comecei no "mundo" da foto (DSLR) recentemente e estou adorando.. cada clique eh uma sensação maravilhosa… Esse artigo me salvou… Pensava que usando um ISO alto a foto sairia mais nítida… Agora entendi o porquê de algumas fotos em plena luz do dia sairem meio "embaçcadas", mesmo tendo certeza que a foto estava bem focada…. Parabéns pelos artigos publicados aqui no seu blog… Reply26. Victor says: November 3, 2010 at 11:58 am O fotógrafo profissional, antes do clique, tem que ter a certeza do resultado que quer. Independente se a foto ficou boa ou não. Eu particularmente, em eventos sociais como casamento, acho um absurdo um profissional defender que o que vale é o sentido da foto. Qualidade técnica, "qualidade emocional", olhar… isso não interessa; TEM QUE ANDAR JUNTOS. Fico sinceramente descontente com aquele fotografo que acha que com uma câmera de ultima geração o mundo dele é diferente do outro. É obvio que ele terá uma facilidade maior em produzir boas imagens com menos ruídos. Mas se não tem a luz correta, uma fotometria decente, NÃO HÁ MILAGRES. Mesmo com a top das TOPS você poderá produzir um monte de merda. Foi o que aconteceu com um segundo fotografo que levei para fotografar um casamento comigo. Confiou no poder do ISO e me entregou um material decepcionante, sem nitidez, cheio de ruidos. Ele estava de 5D Mark II. =] Replyo Claudia Regina says: November 3, 2010 at 12:36 pm Concordo =) Pessoalmente prefiro uma foto borrada e com ―qualidade emocional‖ do que uma foto tecnicamente ―perfeita‖ mas sem significado nenhum. Mas isso PESSOALMENTE. Profissionalmente não posso escolher entre um e outro, estou vendendo os dois. Reply27. Anonymus says: November 22, 2010 at 11:40 pm Claudia, seguinte se vou fotografar 1 casamento as fotos tem que estar com qualidade correto! Infelismente minha camera não ajuda muito quando coloco um iso 800 pra cima o ruido vai se tornar gritante, embora mesmo com flash exteno não ajude devido o teto da igreja ser muito alto. Recentemente fiz um rebatedor caseiro e reparei que fez uma diferença nas fotos mesmo com muito pouca iluminação!
  19. 19. Você acha válida a compra do mesmo pra ajudar nesses eventos com a iluminação precária? Reply28. Cesar says: December 16, 2010 at 4:19 pm Claudia, descobri este blog por acaso e não larguei mais… vc tem uma didática incrível, pois tem o dom de se expressar em palavras…. só não entende e aprender quem não gosta do assunto. Meus parabéns. Quero registrar aqui que recentemente comprei uma Nikon D 5000, exatamente porque ela tem 12 MP! De que adianta ter uma cam x com 18 ou + MP( mais cara também ) se o sensor continua do mesmo tamanho daquela que tem 10 – 12MP? Não vai melhorar a qualidade da foto e, pelo contrário, pode até piorar a questão do ruído. Reply29. Cesar says: January 9, 2011 at 5:49 pm Caramba!! e eu, como todo novato na era digital, quebrando a cabeça para saber como expor corretamente. Depois de ler, nao só este, mas o post acima referido, encontrei a solução ( a régua de exposição ). Agora sim, ficou tudo ficou mais facil. Valeu Claudia Reply30. marcelofilo says: June 3, 2011 at 2:06 pm Muito conciso e bem escrito o texto, altamente didático, parabéns… Simplicidade e objetividade é tudo…. Reply31. Kalu says: July 22, 2011 at 9:02 am só me resta uma dúvida… como explicar a diferença entre granulação e ruído? Replyo Claudia Regina says: July 22, 2011 at 9:38 pm Didaticamente eu não sei hahahaha são coisas diferentes pois são meios diferentes (uma coisa é digital, outra é analógica) xD Reply32. 5 Dicas para Fotografar Paisagens ‹ Roberta Perin says: July 29, 2011 at 12:00 am [...] Já falei mais detalhadamente sobre nitidez nos posts ―Os segredos das fotos nítidas‖ e ―Ruído: como lidar com ele‖. [...] Reply33. septian169 says:

×