Sumário <ul><li>Monitores remotos
RMON1 </li><ul><li>Objetivos
Configuração de RMON
Grupos
Eventos e Alarmes </li></ul><li>RMON2 </li><ul><li>Novos Grupos </li></ul></ul>
Monitores
Monitoramento com RMON
RMON - Objetivos <ul><li>Operação independente da estação gerenciadora
Monitoramento proativo (depende de recursos e da rede)
Detecção de problemas – monitoramento preemptivo
Dados de valor adicionado (especialização)
Suporte a vários gerentes </li></ul>
Configuração do RMON <ul><li>Dois tipos de dados da tabela de controle definem o acesso aos dados: </li><ul><li>OwnerStrin...
EntryStatus : é um valor inteiro que indica o estado atual da entrada na tabela. Operações de  set  irão criar a entrada. ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gerência de Redes - 4.RMON

1.591 visualizações

Publicada em

Gerência de redes, redes, rmon

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Gerência de Redes - 4.RMON

  1. 1. Sumário <ul><li>Monitores remotos
  2. 2. RMON1 </li><ul><li>Objetivos
  3. 3. Configuração de RMON
  4. 4. Grupos
  5. 5. Eventos e Alarmes </li></ul><li>RMON2 </li><ul><li>Novos Grupos </li></ul></ul>
  6. 6. Monitores
  7. 7. Monitoramento com RMON
  8. 8. RMON - Objetivos <ul><li>Operação independente da estação gerenciadora
  9. 9. Monitoramento proativo (depende de recursos e da rede)
  10. 10. Detecção de problemas – monitoramento preemptivo
  11. 11. Dados de valor adicionado (especialização)
  12. 12. Suporte a vários gerentes </li></ul>
  13. 13. Configuração do RMON <ul><li>Dois tipos de dados da tabela de controle definem o acesso aos dados: </li><ul><li>OwnerString : é uma string que identifica o dono da entrada na tabela. É sugerido que este nome contenha informações específicas da estação gerente como seu endereço IP, o nome da estação, sua localização, ...
  14. 14. EntryStatus : é um valor inteiro que indica o estado atual da entrada na tabela. Operações de set irão criar a entrada. Inicializações serão feitas e logo depois a entrada terá status de valid . Após o trabalho ter acabado o status se torna invalid . Valores possíveis: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Valid (1)
  15. 15. createRequest (2)
  16. 16. underCreation (3)
  17. 17. Invalid (4) </li></ul></ul></ul>
  18. 18. Exemplo de Manipulação de Tabelas RMON <ul><li>A coluna EntryStatus define o estado de uma determinada linha da tabela. Seus valores podem ser: </li><ul><li>createRequest
  19. 19. underCreation
  20. 20. Valid
  21. 21. invalid </li></ul><li>A coluna do tipo ownerString indica qual gerente fez o pedido de monitoramento </li></ul>
  22. 22. Grupos da MIB RMON <ul><li>Grupos de estatísticas de tráfego e erro </li><ul><li>statistics (1)
  23. 23. history (2)
  24. 24. host (4)
  25. 25. hostTopN (5) </li></ul><li>Matriz de tráfego entre sistemas </li><ul><li>matrix (6) </li></ul><li>Grupos de filtragem e captura de tráfego </li><ul><li>filter (7)
  26. 26. packet capture (8) </li></ul></ul>
  27. 27. Grupos da MIB RMON <ul><li>Grupos de alarmes e eventos </li><ul><li>alarm (3)
  28. 28. event (9) </li></ul></ul>
  29. 29. Eventos e Alarmes
  30. 30. RMON 2
  31. 31. Novos Grupos RMON 2 <ul><li>protocol directory (11)
  32. 32. protocol distribution (12)
  33. 33. address map (13)
  34. 34. network-layer host (14)
  35. 35. network-layer matrix (15)
  36. 36. application-layer host (16)
  37. 37. application-layer matrix (17)
  38. 38. user history (18)
  39. 39. probe configuration (19) </li></ul>
  40. 40. Grupos RMON 1 e 2
  41. 41. ntop
  42. 42. Atividade Prática <ul><li>Uso do ntop como opção de monitoramento remoto </li></ul>

×