Matemática em Movimento

462 visualizações

Publicada em

Diagramação para o manual dos alunos do Matemática em Movimento. Foram feitos um para o primeiro e segundo semestres de 2014

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Matemática em Movimento

  1. 1. Manual do Voluntário Índice 1. Carta do presidente.....................................................................................................................05 2. História, Missão e Valores..........................................................................................................06 3. Cronograma (horários, pontos de encontro, mapa do local)..............................................07 4. Organograma/ Estrutura de Departamentos.......................................................................08 5. Departamento de RH.................................................................................................................09 5.1 RH de voluntários................................................................................................................08 5.1.1 Alocação de Voluntários............................................................................................10 5.1.2 Mudanças na Alocação..............................................................................................10 5.1.3 Postura do Voluntário................................................................................................10 5.1.4 Reuniões e Fóruns......................................................................................................09 5.1.5 Canais de Comunicação............................................................................................11 5.2 RH de alunos.........................................................................................................................11 5.2.1 Conversas....................................................................................................................11 5.2.2 Participação...............................................................................................................12 5.2.3 Controle......................................................................................................................12 5.2.4 Corrida dos +++.......................................................................................................13 6. Departamento de Gestão............................................................................................................14 6.1 Parceiros...............................................................................................................................14 7. Departamento de Comunicação...............................................................................................15 7.1 Facebook..............................................................................................................................16 7.2 Website.................................................................................................................................16 7.3 Youtube................................................................................................................................16 8.DepartamentoPedagógico.........................................................................................................17 8.1 Descrição..............................................................................................................................17 8.2 Equipe de Coordenadores Pedagógicos...........................................................................18 8.3 O que vou fazer lá?..............................................................................................................18 8.4 Professor...............................................................................................................................18 8.5 Sobre a preparação da aula...............................................................................................20 8.6 Professor Auxiliar................................................................................................................23 8.7 Professor Corretor..............................................................................................................24 8.8 Listas e provas......................................................................................................................25 8.9 Regulamento de participação e avaliação de alunos.......................................................26 8.10 Métodos de avaliação........................................................................................................26 9.DepartamentoFinanceiro..........................................................................................................28 9.1 Descrição...............................................................................................................................28 9.2 O que todo voluntário deve saber sobre o financeiro......................................................29 9.3 Manual para empréstimo de livros....................................................................................30 10. Calendário do Primeiro Semestre..........................................................................................31 10.1 Links/Arquivos Úteis........................................................................................................32 10.2 Manual de cores do MM..................................................................................................32
  2. 2. 1. Carta do Presidente Prezado voluntário, É com prazer que eu e a equipe do Matemática em Movimento lhe damos as boas vindas ao projeto! Parabéns pela iniciativa de procurar um trabalho voluntário e obrigado por confiar em nossa proposta. Se o seu objetivo é realizar um trabalho sério, comprometido e com impacto real na vida de jovens brasileiros com menos oportunidades, você acaba de dar um grande passo. Surgimos a partir de uma ideia de jovens e somos constituídos por uma excelente equipe de universitários que, enfrentando todas as adversidades tomou uma atitude e tornou concreto o sonho de transformar a educação do país e a maneira de pessoas de diferentes realidades se relacionarem. Ao longo de seu relacionamento conosco você verá que o trabalho solidário mudará sua maneira de enxergar as relações entre pessoas. Esse mesmo trabalho mostrará que na doação pelo próximo você se realiza como ser humano. Além deste objetivo principal suas habilidades de expressão, raciocínio, organização de informações e pró-atividade serão in- tensamente desenvolvidas. Para que você comece da melhor maneira possível elaboramos este manual com al- gumas orientações e costumes que desenvolvemos baseados em nossa experiência ao longo do projeto. Pedimos que ele seja lido atentamente, pois contém informações valiosas para o bom andamento de nosso trabalho. É com grande entusiasmo que espero encontrá-lo em nossas atividades e espero que você se envolva em nosso projeto e possa contribuir com ideias, sugestões e bom humor! Rafael Rabioglio 05
  3. 3. 0706 2. História, Missão e Valores Nossa história Em meados de 2011, alguns amigos, estudantes da Escola Politécnica da USP, refletiam sobre a dificuldade de entrar na faculdade nos dias de hoje. Após serem aprovados no vestibular e terem seu esforço reconhecido, se motivaram a realizar um sonho comum a todos de gerar oportu- nidades a outros jovens. Conscientes das deficiências do ensino público brasileiro, eles idealizaram uma maneira de compartilhar sua experiência e seu conhecimento e mostrar aos alunos com menos oportunidades que todos são capazes de mudar o mundo. Para isso, formaram um grupo de sete amigos motiva- dos por um ideal comum: a realização de sonhos! Assim nasceu o Matemática em Movimento, um projeto que consiste em aulas aos sábados para jovens do Ensino Médio Público de São Paulo e que vai muito além da matemática: trabalha- mos o raciocínio, propomos atividades, fazemos passeios, investimos em talentos, incentivamos sonhos. Missão Orientar jovens do Ensino Médio Público a investir na educação como forma de desenvol- vimento pessoal e profissional através do ensino da matemática. Valores Fazer acontecer Excelência Disciplina Altruísmo Inconformismo 3. Cronograma 8h45: Encontro no Extra Panamby 9h00: Saída do Ponto de Encontro 9h15: Chegada à EMEF General de Gaulle 9h30: Início da Primeira Aula 11h00: Lanche 11h15: Início da Segunda Aula 12h00: Plantão de Dúvidas 12h30: Término do Plantão e Encerramento do Dia Link para o Ponto de Encontro: http://goo.gl/maps/pRdpo Link para a EMEF General De Gaulle: http://goo.gl/maps/du207
  4. 4. 0908 Equipe de professores 5. Departamento de RH O Departamento de Recurso Humanos do MM é divido em dois grupos: RH de Voluntários e RH de Alunos. O RH de Voluntários trabalha todos os aspectos que se relacionam com o Volun- tário; tais como Processo Seletivo, Alocação, Treinamento, Feedback, Integração. O RH de Alunos busca aumentar a interação do Aluno com o Projeto, buscando compreen- dê-lo de maneira efetiva de forma a contribuir diretamente no desenvolvimento individual de cada aluno. 5.1 RH de Voluntários O DNA do RH De Voluntários pode ser resumido como valorizar os anseios e desejos dos Voluntários, priorizando as necessidades do MM. Em um projeto 100% voluntário como o nosso, as tarefas precisam ser distribuídas de forma a garantir que o projeto funcione adequadamente ao mesmo tempo em que a carga de trabalho de cada um seja balanceada. O principal ativo no nosso Projeto são os Voluntários! É por isso que trabalhamos sob o conceito de “não instrumentalização” do Voluntário. O que isso significa? Visando o sucesso do MM no longo-prazo, precisamos de Voluntários que estejam integrados à estrutura e sejam parti- cipativos no dia-a-dia do MM. Se o Voluntário for apenas um instrumento do MM, ou seja, fizer apenas o que lhe é pedido e o que está escrito nos manuais, sem buscar uma maior interação e par- ticipação, o Projeto terá dificuldades em se desenvolver. O MM precisa de você! Participe, interaja, engaje-se! Durante a sua experiência no MM, a interação com o RH de Voluntários dar-se-á de diver- sas formas: Fábio Oliveira Guilherme Diniz Guilherme Rebuelta Paulo Lucas Tamiris Theodoro Tatiana Nishikawa Caio Joppert Gabriel Rezende Marcelo Massao Mariana Giacon Raísa Barreira Bruno Vieira Daniel Szente Gabriel Vidal Gabriela Nomura Mariana Justo Paulo Henrique 4. Organograma / Estrutura de Departamentos
  5. 5. 1110 b) Reunião de Diretoria: semanalmente, os Diretores se reúnem para avaliar o andamento do Projeto e discutir temas estratégicos. c) Reunião de Planejamento: ocorre uma vez por semestre. São encontros de duração maior, um ou dois fins de semana, onde fazemos um balanço do semestre que se encerrou e plane- jamos o semestre seguinte. Os Departamentos costumam ter reuniões periódicas também! Se você tem um interesse por determinada área, busque saber quando acontecem esses encontros! 5.1.5 Canais de Comunicação Para garantir que os Voluntários estejam sempre bem informados, temos alguns canais de comunicação. a) Grupos de E-mail: é o canal oficial de comunicação do MM. Tudo que precisa ser comu- nicado a todos será feito neste grupo. Importante: cheque seus e-mails com regularidade e respon- da às enquetes com agilidade, pois os departamentos dependem das respostas para dar seguimen- tos nos projetos! b) Grupo do Whatsapp: buscando explorar o que a tecnologia nos oferece, também temos um grupo do WA. Este grupo é para avisos gerais e curtos. Use com moderação e bom senso! Evite mensagens em horários inconvenientes: muito cedo ou muito tarde! c) Facebook: temos um grupo de discussão no Facebook. Use esse espaço para interagir com os Voluntários! Tem algum conteúdo interessante? Posta lá! 5.2 RH de Alunos O objetivo do RH de Alunos é agir diretamente no desenvolvimento individual de cada alu- no. Enquanto o Depto Pedagógico trabalha as questões de ensino da matemática e desenvolvimen- to pedagógico, o RH de Alunos trabalha o aluno enquanto indivíduo. Essa é uma abordagem que se inicia em 2014, então é um “trabalho em andamento”. Até o final de 2013, o RH de Alunos ficada mais focado em atividades administrativas, tais como o controle de faltas e o processo de Convoca- ção de alunos. Para 2014, resolvemos ampliar o escopo e incrementar o rol de atividades que propi- ciamos aos alunos. A expressão-chave do RH de Alunos é: atenção ao aluno! E vamos trabalhar esse item de três formas distintas: Conversas, Participação e Controle. 5.2.1 Conversas O objetivo é se aproximar do aluno e entender melhor a sua realidade. Nesta área, vamos iniciar o projeto de Tutoria. Para o 1º e 2º Anos, faremos trabalhos em grupo com foco no auto-co- nhecimento e no desenvolvimento pessoal. No caso do 3º Ano, o foco será na Orientação Vocacio- nal, onde cada aluno terá um tutor específico e vamos desenvolver atividades com foco na escolha profissional e preparação psicológica para o vestibular. A periodicidade será mensal para o 1º e 2º anos e a cada 3 semanas para o 3º Ano, após o término do Plantão de Dúvidas. 5. 1.1 Alocação de Voluntários Um dos pilares do MM é o balanço entre as atividades do Projeto e atividades particulares de cada Voluntário. Dessa forma, no começo do semestre, pedimos aos Voluntários para indicar os sábados em que estão e não estão disponíveis para que possamos apontar quem vai a qual sábado. É importante que os Voluntários assinalem o maior número possível de sábados em que estão dis- poníveis. Lembrem-se: queremos Voluntários integrados e participativos! 5.1.2 Mudanças na Alocação Essa é uma situação que devemos evitar ao máximo! Tente planejar seus compromissos res- peitando a alocação combinada no começo do semestre. Em último caso, caso você não possa com- parecer em um sábado que estava Alocado, converse com os outros professores da sua turma e veja quem pode substitui-lo e entre em contato com o RH com a maior antecedência possível (no míni- mo, uma semana). Além disso, as mudanças devem ser de “soma-zero”: se alguém vai substitui-lo neste sábado, você obrigatoriamente deve substituir essa pessoa outro sábado. Isso é fundamental, pois a Alocação é construída balanceando o número de vezes que cada Voluntário deve ir ao MM. Importante (em uma caixa de destaque): As alterações na Alocação são responsabilidade do Voluntário! Converse com os outros Voluntários da sua turma e veja quem pode substitui-lo. 5.1.3 Postura do Voluntário Acreditamos no bom senso de cada Voluntário. No entanto, precisamos estabelecer alguns padrões mínimos, uma vez que somos todos representantes do Matemática em Movimento e deve- mos servir de exemplo para os alunos: Pólo Branca do MM: é de utilização obrigatória aos sábados. É com ela que podemos identi- ficar quem são os Voluntários do Projeto. Vestimenta: fica a critério de cada Voluntário. Entretanto, pedimos que evite: chinelo de dedo, shorts curtos, jóias e relógios chamativos. Postura Profissional - Voluntários: apesar de sermos amigos, todos devem manter uma postura profissional nas aulas e reuniões, evitando apelidos, provocações, brincadeiras e comentários pessoais. Postura Profissional – Alunos: é natural que construamos um relacionamento mais próximo com alunos. Isso é bom! No entanto, precisamos estar atentos a determinados assuntos que o MM entende não serem adequados para nossos alunos (festas, bebedeiras, futilidades, etc). 5.1.4 Reuniões e Fóruns O MM trabalha sob um ambiente horizontal, onde todos os Voluntários podem participar com opiniões e sugestões. Somos todos iguais! Temos 3 tipos de encontros: a) Reunião Geral: ocorre a cada três semanas. Neste fórum trazemos todas as pautas que precisam de um alinhamento do grupo. Há um arquivo no DropBox para capturar as pautas e idéias de cada Voluntário.
  6. 6. 1312 Sugestões de passeios Como podemos ajudá-los Professores Desenvolvimento individual dentro do projeto Por que fazemos Como fazemos Onde queremos chegar O RAC (Registro de Acontecimentos Cotidianos) e o RA (Relatório de Aula) são documen- tos que registrarão o que aconteceu em um sábado de aula, servindo de informação para os volun- tários alocados no sábado seguinte e para os CP, ajudando a mantermos a continuidade no curso, conectando as aulas. O RAC, como explica o nome, tem como função captar os acontecimentos da aula, espe- cialmente aqueles mais focados nos alunos e que sejam relevantes para o curso. Exemplos: “Fulano não parou de conversar”, “Ciclano pareceu muito disperso”. Já o RA é destinado a aqueles comen- tários mais relacionados à aula em si. Exemplo: “Muitos alunos tiveram dúvidas no exercício x”, “O professor conseguiu terminar a aula a tempo”. O RAC está contido no RA para facilitar a obtenção de informações. a) Controle da Corrida dos +++ b) Feedback Individual 5.2.4 Corrida dos “+++” A “Corrida dos +++” é um misto de competição saudável e estratégia de motivação para os alunos. Foi pensada e estruturada para estimulá-los a trabalharem em grupo, se preocupando com o desempenho dos colegas, e para buscarem o seu próprio desenvolvimento pessoal; comparecendo às Aulas, fazendo as Lições de Casa, comparecendo ao Plantão de Dúvidas. Ela tem esse nome por que remete ao símbolo “+++” que é a marca do nosso Projeto. Como funciona? Em nosso mural, teremos uma tabela na qual cada linha contém o nome de um aluno e um espaço para a colocação dos adesivos em forma de “+”. Cada aluno pode ganhar até 3 adesivos por encontro: Amarelo: presença na aula Azul: lição entregue Laranja: presença no plantão Haverá diferentes tipos de competição, ora premiando o grupo, estimulando o trabalho em equipe e a realização de tarefas, ora premiando algum aluno individualmente. 5.2.2 Participação O pilar da participação sustenta-se nos verbos entender, opinar e avaliar. O primeiro é im- portante pois aumenta a transparência do MM para os alunos. Acreditamos que entendendo como o Projeto funciona eles darão inclusive maior valor a nossas ações. O segundo consiste em dar liberdade e poder de voz aos alunos: queremos saber o que eles querem. E o terceiro, por sua vez, permite que eles nos contem o que pensam dos professores (como já fazem hoje) e também o que acham de si próprios dentro do Projeto, colocando-se numa atitude reflexiva. 5.2.3 Controle São as atividades administrativas de gestão. a) Convocação de Alunos b) Controle de Faltas c) Manual do Aluno d) RAC: Registro de Acontecimentos Cotidianos
  7. 7. 1514 b) Estatísticas/Dados/Indicadores do MM: trata-se do projeto que visa medir o MM de todas as maneiras possíveis e traduzir essas informações em estatísticas relevantes para o acompa- nhamento das atividades e mesmo para a tomada de decisão sobre elas. Será construída uma forma de captura das informações, bem como de sua transformação em uma estatística que formarão os indicadores. Trata-se de um ramo ainda não explorado pelo MM, mas de vital importância para o seu funcionamento. c) Mapeamento e Documentação de Processos: Atrelado ao projeto “Estatísticas/Dados/ Indicadores”, esse projeto visa mapear os principais processos do MM, a fim de compreender o seu funcionamento e analisar formas de ganhar produtividade. Todo o projeto será conduzido de acor- do com uma metodologia própria de processos e, vale ressaltar, é de extrema importância para o projeto, uma vez que essa ferramenta pode ser utilizada de forma recorrente, ao longo do tempo. d) Parcerias: desenvolvimento do método de captação e estruturação das parcerias. Trata- se do projeto cujo objetivo é formalizar e encontrar a melhor abordagem para o MM estabelecer as suas parcerias, visando sempre atender as maiores necessidades do Projeto. Hoje o processo é feito de maneira informal e pontual, sem planejamento prévio; a ideia é mudar essa realidade e trazer os melhores parceiros para as áreas que mais precisamos. e) Pitch e Plano de Negócios: conectado ao projeto de Parcerias, o Pitch/Plano de Negócios serve como bússola para os planos de MM. Aonde queremos chegar? Quais passos vamos percor- rer? Qual a estratégia e o cronograma? Tudo isso estará no Pitch e no Plano de Negócios! f) Método de Trabalho/Relacionamento com as Escolas Parceiras: atualmente trabalha- mos com alunos de 3 escolas diferentes (Luiz Gonzaga, Renato Braga e Caran). Nosso relaciona- mento é pontual e não há uma troca de informações efetiva entre Escola e MM. Muitas vezes, o relacionamento com a Escola também é difícil: é difícil marcar reuniões com o Diretor ou Coorde- nador Pedagógico, por exemplo. Esse projeto tem o objetivo de definir algumas regras sob as quais o MM quer trabalhar com as escolas, visando sempre o melhor bem estar do aluno e a evolução do Projeto. 7. Departamento de Comunicação O Departamento de Comunicação do MM é responsável pela imagem e divulgação do Pro- jeto. Hoje, contamos com 3 ferramentas principais: Facebook, Site e Youtube. No entanto, estamos trabalhando para diversificar os canais de comunicação. SITE YOU TUBE FACEBOOK Serão duas “Linhas de Chegada”. A primeira e mais curta, será a Linha de Chegada Coletiva. Essa linha irá destravar uma premiação para todos os alunos; em outras palavras, somente se todos os alunos cruzarem essa linha é que eles ganharão o Prêmio Coletivo. A segunda linha, mais longe e desafiadora, é independente da primeira e visa incentivar o aluno a se dedicar ao máximo ao cur- so do MM. Combinando Presença, Lição e Plantão ele vai acumular “+” para alcançar o prêmio. A Linha de Chegada mais curta, ou Coletiva, se dará em 20 “+”; ou seja, para que o Prêmio Coletivo seja destravado, todos os alunos terão de acumular 20 “+” ou mais. A Linha de Chegada mais longa, ou Individual, se dará em 30 “+”; ou seja, para ganhar o Prêmio Individual o aluno pre- cisará acumular 30 ou mais “+”. Responsabilidades: Corretor: Ao final do dia, vá até o nosso armário e pegue os adesivos. Em posse da Lista de Presença de Aula e Plantão e da Lista de Controle das Lições de Casa, preencha cada linha da tabela com os adesivos correspondentes a cada aluno. Dica: você pode preencher os “+” relativos à Pre- sença e Lição logo após o Intervalo para o Lanche. Assim, ao final do Plantão, você terá menos “+” para colar. Não esqueça de fazer a chamada ao final do Plantão! RH de Alunos: fará o acompanhamento mensal da evolução da Corrida dos “+++”, tabulan- do os dados e, possivelmente, divulgando no site e/ou facebook para os alunos acompanharem. 6. Departamento de Gestão Intitulamo-nos o Departamento do Sonho! A pergunta que nos define é: “Daqui a 5 anos, o que nós gostaríamos de ter feito hoje?” Trabalhamos para dar ao MM uma visão de longo-prazo, gerando eficiência e fazendo o Projeto estar um passo a frente das demandas, sedimentando as estruturas que permitirão ao MM crescer e se desenvolver. Trata-se de um Departamento novo no MM que trabalhará em conjunto com os outros departamentos, de forma a não só suprir a sua própria demanda como também auxiliar as outras áreas do MM a executar projetos que tragam valor para suas atividades. A abordagem entre o De- partamento de Gestão e os demais é tanto passiva, no sentido de estar disponível para atender as demandas, como ativa, já que a Gestão deve buscar identificar todas as maneiras de tornar o MM um projeto melhor. Nossos principais projetos para 2014 são: a) Eficiência das Reuniões: o MM possui diversas reuniões, ao longo de todos os seus de partamentos. No entanto, não há uma uniformidade no processo de captura da ata e das respon- sabilidades e isso resulta, em muitos casos, em um processo desorganizado e pouco transparente, pois é difícil encontrar ou mesmo monitorar as ações. Nesse contexto, esse projeto visa encontrar a melhor forma de capturar as atas e mesmo de conduzir as reuniões internas do MM, de forma a tornar o processo mais eficiente e produtivo.
  8. 8. 1716 Professores NIP CPs O MM conta também com um canal no Youtube. Além de vídeos especiais, como de ho- menagens ou agradecimentos, podemos utilizar o meio para fins acadêmicos, como vídeo-aulas e resolução de exercícios. A divulgação via YouTube também é muito importante para o MM. Por isso, é interessante que todos os voluntários se inscrevam no nosso canal, curtam e compartilhem nossos vídeos. 8. Departamento Pedagógico 8. 1 Descrição O Departamento Pedagógico é o departamento responsável pela parte acadêmica do proje- to: estabelecimento do conteúdo programático de acordo com o cronograma das escolas; controle da preparação de aulas, listas, provas e gabaritos; pensar e propor novas estratégias para o ensino e aprendizagem; e também garantir a sequência das aulas e a continuidade do curso. O departamento é composto por um Diretor Pedagógico (Veronica), três Coordenadores Pedagógicos (CPs) (Carolina, Felipe e Adriano para 1º, 2º e 3º anos respectivamente), que são res- ponsáveis por organizar as informações, revisar as aulas e gerar envolvimento dos voluntários bus- cando cada vez mais a evolução do projeto. O Núcleo de Inovação Pedagógica (NIP) é uma novidade para o ano de 2014. Trata-se de um grupo de voluntários focados em pensar em maneiras para tornar o ensino da matemática mais atraente e eficiente. É composto por três jovens entusiasmados com a ideia ensinar diferente, utili- zando novas metodologias e agregando tecnologia ao Matemática em Movimento. Além dos voluntários que atuam na parte institucional do departamento, os professores também fazem parte do pedagógico, dada a importância deles no nosso objetivo final como Proje- to. Por isso, deu-se uma atenção especial para as instruções das funções do voluntário que é profes- sor e pode atuar de diversas formas durante os encontros do MM. https//www.MatematicaEmMovimento.com.br 7.1 Facebook A FanPage do Facebook é o principal canal de comunicação que temos. É fundamental que todos Curtam e Compartilhem as publicações da nossa página! Isso impulsiona a publicação, fazendo-a aparecer em mais feeds. os novos Voluntários, há uma tarefa de suma importância a ser feita! Convidar os amigos para curtir a nossa página é um recurso que aumenta consideravelmente o nosso alcance! Para isso, basta seguir as instruções: Entre na FanPage do MM No quadro de Amigos, clique em “Ver Todos” Selecione todos os amigos que ainda não curtiram a nossa página! =) Ainda sobre o Facebook, é importante fazer um comentário. Se você tem um perfil no Fa- cebook, é provável que compartilhe informações pessoais nele. Nesse contexto surge um problema sobre a relação entre o voluntário e o aluno. Para evitarmos problemas e/ou situações desconfor- táveis, sugerimos que as preferências de privacidade sejam ajustadas de acordo com o “Manual do Facebook” que se encontra disponível no Dropbox, na pasta MM – Institucional. 7.2 Website O website do MM contém diversas informações sobre o Projeto, tais como os Membros, a História, Fotos e Vídeos. O site é uma ferramenta muito importante para os alunos, pois lá estão contidos todos os Gabaritos e as Apostilas de cada Aula. A “Área do Aluno” é restrita. Por isso, foi criado um usuário para que os alunos possam acessar os documentos. Usuário: Aluno Senha: matematicaemmovimento2014 7.3 YouTube Canal: Matemática em Movimento https//www.facebook.com/MatematicaEmMovimento
  9. 9. 1918 Legenda Função do Professor Função do CP Prazos finais O papel do Professor é o que exige mais dos voluntários, pois depende de tarefas interliga- das e prazos de entrega. Para facilitar o entendimento do processo de preparação da aula, segue um fluxograma com as tarefas do Professor e do respectivo Coordenador Pedagógico. 8.2 Equipe de Coordenadores Pedagógicos 8. 3 O que vou fazer lá? Atualmente contamos com as três turmas do Ensino Médio. A cada aula, você terá uma função, que pode ser: Professor: ministra a aula. Professor auxiliar: faz comentários sobre a aula e ajuda quando necessário. Corretor: corrige a lição de casa da aula anterior e ajuda no lanche. 8.4 Professor
  10. 10. 2120 mado. Antes de finalizar suas correções, leia o Relatório de Aula anterior e verifique se o nível de dificuldade da sua aula está adequado. Após a revisão, você terá até quarta-feira às 20h para fazer as mudanças. Não é necessário salvar mais de uma versão da aula no Dropbox. Por favor, colabore para manter em ordem nossos arquivos. Imprima uma cópia para você, que será sua cópia-guia. Com ela, treine a aula, escreva co- mentários e faça o gabarito dos exercícios de sala. Gabarito: O segundo documento da pasta é o gabarito dos exercícios de casa, pelo qual o professor também é responsável por fazer e entregar junto com a versão inicial da aula. Ele deve conter, além das respostas, o raciocínio para resolução dos exercícios, facilitando o trabalho de quem irá corrigir a lição. Para isso há duas opções: A mão em folha sulfite. Imprimir o template de gabarito que se encontra em Dro- pbox/Depto Pedagógico/Aulas. Nele, fazer o gabarito com letra legível e de forma organizada. Digitaliza-lo e incluí-lo no Dropbox. No Word, no formato Word equation. Fazer o gabarito seguindo o template que se encontra em Dropbox/Depto Pedagógico/Aulas. Incluí-lo no Dropbox. Atenção: O gabarito deve estar no dropbbox no mesmo prazo da versão inicial da aula, na segunda-feira às 11h. No dia da aula levar a cópia-guia. Ao chegar ao local das aulas, pegue no nosso armário o material escolar do Professor e o Diário de Classe. Por motivo de didática, o encontro do MM aos sábados é dividido em 3 aulas de 45 mi- nutos cada. Os alunos devem estar nas salas de aula às 9h30min, quando o professor dá o início à aula. Às 9h45min você deve verificar a presença dos alunos através de uma chamada, pois quem chegar depois desse horário terá meia falta. A lista de presença fica no Diário de Classe. Às 11h faça uma pausa de 15 minutos para o lanche. Às 12:00 a aula deve terminar para o início do plantão de dúvidas. Caso você não tenha conseguido terminar sua aula, não deixe de avisar o Coordenador Pedagógico do seu ano. Para ajudar você a organizar o seu tempo durante a aula, criamos um roteiro de quanto deve durar cada parte da aula de 45 minutos. Se o seu tema for de 90 minutos, por exemplo, é só multiplicar cada período por 2. 8.5 Sobre a preparação da aula O tema da aula é pré-definido pelo departamento pedagógico e está no arquivo Calendá- rio 2014_Pedagógico no dropbox do Departamento Pedagógico. Em muitos casos, já temos algum material com o mesmo tema da sua aula, e você pode buscar informações nos arquivos dos anos anteriores. Mas atenção: não será permitido usar o mesmo material dos anos anteriores para as aulas. Nós do Matemática em Movimento acreditamos que é sempre possível melhorar a cada ano, e temos um modelo de expansão contínua para garantir que sempre façamos o melhor para nossos alunos. Além de aulas antigas, temos a disposição livros didáticos para se basear na preparação da aula. É importante que eles sejam utilizados, pois garantem uma ordem lógica dos temas, além de exercícios e exemplos apropriados. O primeiro passo para a confecção da aula é criar uma pasta em Dropbox/Departamento Pedagógico/Aulas/2014, na série correspondente, com o número e assunto da aula. Modelo: Aula 1 – Corpos Redondos. Nessa pasta, teremos apenas 4 arquivos no final do processo: A aula, o gaba- rito, os comentários e o Relatório de Aula (RA). Aula: O primeiro documento é a aula em Word, que deve seguir o template que se encontra em Dropbox/ Depto Pedagógico/ Aulas. A ordem da aula deve ser a seguinte: Conceitos teóricos Exercícios de classe Exercícios de casa Resposta: deve conter a resposta final apenas dos exercícios de casa, para ajudar os alunos na hora de resolvê-los. Inserir as respostas em uma caixa de texto e girar 180° para o texto ficar de ponta-cabeça. Nos exercícios de classe, não há um número determinado de questões, apenas atente ao tempo disponível na aula. Deixe espaço na folha apenas para os exercícios de classe, pois os de casa devem ser feitos em uma folha separada. Para padronizar a lição de casa, você deve propor 7 exercícios separados entre fáceis, mé- dios e difíceis da seguinte maneira: 4 fáceis, 2 médias e 1 difícil. Para que essa classificação não dependa do Professor, ela deve passar pelo Coordenador Pedagógico que revê a dificul- dade das questões e propões possíveis alterações. O prazo para a versão inicial da aula estar pronta é a segunda-feira anterior à aula, às 11h. Você pode começar a prepara-la desde já. Até terça-feira às 11h o Coordenador Pedagógico (CP) entrará em contato para apresentar possíveis mudanças na aula. O objetivo do CP é manter a se- quência e organização das aulas e garantir que estas estejam dentro do roteiro e do tempo progra-
  11. 11. 2322 Durante os exercícios de sala, ajude os alunos tirando suas dúvidas. No fim da aula, entre- gue a apostila comentada para o Professor e, se achar necessário, explique algum comentário que possa gerar dúvidas. tidianos), que tem como função captar os acontecimentos da aula, especialmente aqueles mais fo- cados nos alunos e que sejam relevantes para o curso. Exemplos: “Fulano não parou de conversar”, “Ciclano pareceu muito diperso”. Depois de ter adicionado os comentários do auxiliar, como descrito no item anterior, preen- cha o Relatório de Aula que está na pasta de Templates do Dropbox do Depto Pedagógico e salve dentro da pasta da sua aula. Prazo: até a segunda-feira às 11h. Favor avisar o próximo professor quando o relatório estiver pronto para ser lido. Para facilitar a consulta rápida dos processos que o professor é responsável elaboramos um Check- list do Professor que está no Dropbox/Depto Pedagógico/ Aulas/Checklists 8.6 Professor auxiliar Caso você seja o responsável por acompanhar a aula, seu dever é assisti-la como se fosse um aluno, fazer anotações na própria apostila e ajudar o professor quando for necessário. É importante também fazer anotações sobre os alunos sempre que for pertinente, para que o Professor leia e ano- te no Relatório de aula, no campo dos Registros de Acontecimentos Cotidianos (RAC) as informações sobre os alunos. O papel do Professor Auxiliar é fundamental para garantir que no próximo ano a aula seja ainda melhor. Às 9:45, lembre o professor da chamada. As anotações podem ser desde correções de erros de digitação a comentários em exercícios que os alunos tiverem dificuldade, ou uma abordagem que deu certo de um determinado tópico. Procure não interromper o Professor durante a explicação, caso ele precise de ajuda, fará um sinal discreto e você deve ir à lousa. Ajude-o a controlar o tempo de acordo com o roteiro de aula localizado na seção Professor. Durante os exercícios de sala, ajude os alunos tirando suas dúvidas. No fim da aula, entregue a apostila comentada para o Professor e, se achar necessário, expli- que algum comentário que possa gerar dúvidas. Seja criativo e inove! Pro- ponha exercícios em grupo, faça competições no fim da aula, leve material multimídia para ajudar na aula (temos um projetor a nos- sa disposição). Enfim, o que sua imaginação mandar! 1. Revisão dos conceitos-chave para o aluno conseguir acompanhar a aula. (5min) 2. Definição usando palavras simples com exemplo (se usar exemplo literal coloque junto um exemplo numérico). (5min) 3. Desenvolvimento do tema. Subtópicos com exemplos rápidos. (20min) 4. Exercícios. Os 3 professores circulam tirando pequenas dúvidas dos alunos. Se tiver al- gum exercício mais difícil que a maioria não sabe fazer, resolver na lousa. (10min) 5. Revisão da aula para amarrar os temas. (5min) Nosso método de ensino se baseia em 3 pilares fundamentais para o aprendizado: a inter- pretação de texto, os conceitos matemáticos, e a resolução algébrica. Dominando bem esses pilares, o aluno será capaz de se desenvolver e aprender com mais facilidade os próximos temas. Por isso, é importante que o professor tenha em mente seus objetivos. Procure sempre chamar o aluno pelo nome e incentive-os a tirarem dúvidas. Caso não este- ja conseguindo explicar um assunto, faça um sinal pedindo ajuda para professor auxiliar. Enquanto ele estiver tentando explicar o assunto, mantenha o silêncio, sem interrompê-lo. Comentários: Depois da aula pegue com o Professor Auxiliar os comentários da sua aula e em casa, adicione os comentários do professor auxiliar e os seus à aula em Word, mas salvar com o nome: “Aula X – Comentários”. Os comentários devem ser adicionados utilizando o sistema de comentários do próprio Word (Barra de ferramentas/Revisão/Novo comentário). Prazo: até a se- gunda-feira às 11h. Relatório de Aula: O RA é um documento que registrará o que aconteceu em um sábado de aula, servindo de informação para os voluntários alocados no sábado seguinte e para os CP, ajudando a mantermos uma certa continuidade no curso, conectando as aulas. Ele é destinado a aqueles comentários mais relacionados à aula em si. Exemplo: “Muitos alunos tiveram dúvidas no exercício x”, “O professor conseguiu terminar a aula a tempo”. Dentro do RA haverá o RAC (Registro de Acontecimentos Co-
  12. 12. 2524 Das 12h00 às 12h30, ocorre o plantão de dúvidas, que é opcional para os alunos. Nesse pe- ríodo, todos os voluntários devem estar disponíveis na sala de seu ano para tirar dúvidas de exercí- cios passados e conteúdo. Esse período não pode ser utilizado para terminar a aula do dia. No iní- cio do plantão de dúvidas, o Corretor pode resolver na lousa o exercício em que os alunos tiveram mais dificuldade. 8.8 Listas e provas O MM possui 4 provas durante o ano, sendo 2 delas em cada semestre. O mesmo vale para as listas de exercícios, que são dadas aos alunos com antecedência e devem ser entregues no dia da prova. A nota dos alunos nas provas é levada em conta na avaliação final, sendo que as notas das listas são um bônus para os alunos, valendo até 1 ponto na nota final. Como funcionam: Provas A preparação e correção das provas são de responsabilidade do Professor alocado no dia da prova, sendo que ele pode pedir ajuda aos CPs no que for preciso. A duração das provas varia de acordo com o módulo correspondente. Simulados, por exemplo, duram o encontro todo, enquanto algumas provas podem durar apenas 2 aulas. Responsabilidades: Professor O professor alocado no dia de prova deve checar o documento Calendário 2014_pedagógico para saber da duração da prova e assim, dimensioná-la. A preparação ocorre normalmente, aten- dendo aos mesmos prazos de entrega de uma aula normal. O gabarito deve ser feito e devem ser definidos critérios de correção, para que esta seja feita do mesmo modo para todos os alunos. Caso o Professor encontre dificuldade em fazer a prova, tem a opção de usar a ferramenta SuperProWeb, um banco de questões online que pode o auxiliar. Para isso, deve entrar em contato com o CP do seu ano com 1 semana de antecedência, visto que a senha da ferramenta é restrita ao Departamento Pedagógico. O professor deve aplicar a prova com a ajuda do auxiliar do dia. Após o término, deve reco- lhê-las e corrigi-las, preenchendo com as notas a planilha existente em Depto PedagógicoControle de Notas2014. As provas devem ser devolvidas no sábado subsequente à prova. 8.7 Professor Corretor Você é o voluntário responsável por corrigir as lições de casa da aula anterior. As fichas de correção estarão guardadas no nosso armário no local da aula, assim como o Diário de Classe, pasta na qual se encontra o gabarito da lição de casa. Às 10h30min saia da sala para ajudar no preparo do lanche, junto com os corretores das outras turmas. O lanche contém sanduíches prontos, doce e suco em pó, que deve ser preparado na hora e colocado um uma de nossas jarras. Quando o lanche terminar, ajude a organizar e limpar a mesa. Como efetuar a correção? Antes de o Professor começar a aula, recolha as lições da aula anterior. Para corrigi-las, avalie cada exercício com base nos critérios definidos na ficha de correção: Interpretação, Conceito e Álgebra. Assim, tendo em vista a resolução do aluno, preencha a ficha com o conceito (A, B, C, D ou E) de acordo com a legenda presente na ficha. Recomendamos que o corretor comente algo sobre o aluno no espaço destinado a isso na ficha, a fim de ajudar na sua avaliação individual. Além disso, é interessante escrever algo na própria lição de casa corrigida (coisas como: incentivo, ob- servações sobre a organização, letra, etc) para que o aluno possa ter um feedback. Não é necessário escrever a resolução dos exercícios, visto que o gabarito estará disponível no site. Após a correção de todas as lições, devolva as lições aos alunos e preencha o mural com os “+” de cada aluno, seguindo as instruções que estão detalhadas na seção “Corrida dos +” presente nesse manual. Ao término do encontro, você deve levar as fichas para casa e colocar os dados de cada alu- no na planilha correspondente que está no Dropbox, para que possamos utilizar os dados na ava- liação de cada aluno posteriormente. Plantão de dúvidas:
  13. 13. 2726 a)Provas P1 e P3 – no meio do semestre P2 e P4– no fim do semestre Mp = média das provas b) Listas de exercícios Durante o semestre serão entregues 2 listas de exercícios no começo de cada módulo para o aluno fazer durante o semestre. Essas listas são muito importantes para que o conhecimento seja fixado, além disso, a prova é baseada na lista. A cada uma dessas listas será atribuída uma nota de 0 a 10 e no final feito uma média arit- mética das notas: Ml = média das listas. Esta média das listas pode aumentar em até um ponto na média final do aluno. c) Lição de casa: Julgamos que as lições de casa são essenciais para o aprendizado dos alu- nos. Desta maneira, serão atribuídas notas a elas, segundo critérios de avalição da lição de casa, que leva em conta a interpretação do enunciado, o conceito matemático e a resolução algébrica. A mé- dia das lições de casa Mlc será considerada no cálculo da média final. d) Presença: Também pontuamos as presenças dos alunos, sendo as notas: 0 – faltou ou faltou e justificou ½ - Atrasado (mais de 15 min) 1- Presente A média final que é obtida com a seguinte fórmula: (Um quarto da nota é formado pela média das listas de exercícios e três quartos pela média das provas, com um ponto extra para as listas). M= 0,25* MIc + 0,75* Mp + MI/10 Observação: Caso o professor que aplicou a prova vá à semana seguinte, ele deve levar con- sigo as provas corrigidas. Caso contrário, deve colocá-las no armário do MM na Poli até a quinta- feira da semana de entrega, avisando os CPs e o professor da semana seguinte, para que estes façam com que a prova chegue a seu destino. Responsabilidades: Professor da semana subsequente à prova O Professor da aula seguinte deve mostrar as provas corrigidas somente no plantão de dúvi- das. Antes de mostrá-las, deve preencher o Diário de Classe com as notas da avaliação. Atenção! A prova é um documento de avaliação, assim, é imprescindível que tomemos cui- dado para não as perder, danificar, sujar, etc. Como funcionam: listas A preparação e correção das listas são de responsabilidade dos CPs de cada ano. Os alunos as receberão com antecedência, devendo resolvê-las e entregá-las no dia da prova do módulo cor- respondente (exemplo: Lista 3 entregue no dia da 3ª prova). Responsabilidades: Professor O professor alocado no dia da prova deve recolher as listas e entregá-las ao diretor que esti- ver presente no dia, sendo que este fará com que as listas cheguem às mãos dos CPs. No sábado de devolução das listas corrigidas aos alunos, o Professor deve, antes de entre- gá-las, anotar as notas no Diário de Classe. No caso das listas 2 e 4, o processo é diferente: As listas são entregues envelopadas no dia da confraternização. 8.9 Regulamento de participação e avaliação de alunos Regras de participação: Não há um número de faltas permitidas; os alunos devem vir a todas as aulas. No entanto, caso eles faltem um dia esta falta deve ser justificada. O não cumprimento desta regra pode acarre- tar na exclusão do aluno do curso. 8.10 Método de avaliação Avaliação será semestral e irá considerar:
  14. 14. 2928 Plano de parceiros, estruturação de categorias para parcerias, estipulação de contrato e agradeci- mentos. Material próprio para patrocínio, ou seja, produzir um material que apresente o Projeto e atraia possíveis patrocinadores. Controle de reembolso de voluntários, com informações detalhadas no dropbox, Controle de empréstimos de livros, uma vez que faz parte do patrimônio do MM, deve ser preser- vado por todos e supervisionado pelo Departamento Financeiro. 9.2 O que todo voluntário deve saber sobre o financeiro O departamento financeiro do Matemática está interligado com todos os outros departa- mentos. É por meio dele que ações e projetos que envolvem os alunos poderão ser viabilizadas, a compra de novos livros usados para o departamento pedagógico, impressão de cartazes emprega- dos pelo departamento de comunicação, material usado para realização de reuniões de planeja- mento pelo departamento de gestão, ou seja, a necessidade de um departamento financeiro organi- zado e pronto para auxiliar todo o Projeto é evidente. O Matemática possui uma conta bancária no Banco Bradesco, cujos titulares são os funda- dores do Projeto, que é movimentada para realizar compras, suprir as despesas do Matemática em geral e para depósito da contribuição dos parceiros. Temos parceria com algumas empresas e com pessoas físicas dispostas a contribuir com di- nheiro para o Projeto. Essa parcerias são muito importantes, pois é por meio delas que o Matemáti- ca se sustenta. Por se trata de um Projeto voluntário, nossas fontes de recursos são dependentes da vontade das pessoas em nos ajudar, de enxergar nossa causa e querer contribuir, ou com serviços ou com dinheiro. Atualmente temos parceria com: Red Baloon, impressão de nosso material; Ah Digital, auxílio no site e responsável pela diagramação de nosso manual E temos dois parceiros que contribuem monetariamente para o projeto. 9. Departamento Financeiro 9.1 Descrição O departamento financeiro do Matemática em Movimento é responsável por cuidar do pa- trimônio do Projeto. Tem como funções, por exemplo, controlar a contribuição dos parceiros, fazer cotações, reembolsar voluntários. Algumas características pessoais que facilitam a adaptação no departamento financeiro são: disposição, vontade, iniciativa, contatos (conhecimento de possíveis fornecedores), habilidade para negociação, organização e planejamento. No passado o departamento financeiro era responsável por essas funções, mas não tinha um controle no Dropbox com o registro das notas fiscais e comprovantes de depósito. A profissio- nalização dessas ações está prevista para o ano de 2014 e já existem arquivos prontos para serem preenchidos no Dropbox. Esse processo é novo e exigirá adaptação dos voluntários que participam do departamento. Além disso, a organização e iniciativa para ideia que auxiliem cada vez mais (e facilitem o processo) são sempre bem-vindas. Algumas ideias para o ano de 2014 são: Relatório semestral com orçamento e despesas de cada departamento Maior estruturação e reporte das despesas, ou seja, assim como a transparência, a organização é um fator imprescindível nessa área. RH Pedagógico Gestão Comunicação Financeiro
  15. 15. 3130 Convocação de novos alunos Aula normal Não haverá aula Feriado - jogos da copa 10. Calendário do primeiro semestre de 20149.3 Manual de empréstimo de livros O MM possui um armário locado na Escola Politécnica. Ao entrar no prédio do biênio (passando pelos anfiteatros) vire à esquerda e procure o armário número 83 (tem um adesivo do Matemática colado nele). A senha do cadeado é 441. Atenção: seja discreto e cuidadoso quando colocar a senha e deixe o armário sempre organizado. Pegue no armário da Poli o livro que você deseja emprestar. 1) Dentro do envelope com as instruções, pegue a folha de Controle de Empréstimos. 2) Preencha a folha com todos os seus dados, menos a data de devolução. 3) Coloque de volta no envelope a folha de Controle de empréstimos Ao Devolver... 1) Devolva o livro no armário de maneira organizada. 2) Pegue a folha de Controle de empréstimos no envelope e preencha apenas a data de de- volução na mesma linha do livro que está sendo devolvido.
  16. 16. 3332 Instruções 1. Durante a leitura deste documento, com a janela do MS Word aberta, clique na aba “layout da página”: 2. No menu “layout da página” localize o submenu “Temas” e selecione a opção “Cores”: 3. Dentro da lista de opções de “Cores”, clique em “Criar Novas Cores de Tema”: 10.2 Manual de cores do Matemática em Movimento Autor: Rafael Rabioglio Objetivo Maior uniformidade de documentos e consolidação da identidade visual do “Matemática em Movimento” (MM). Detalhamento Os programas mais usados do MS Office (Word, Excel e Power Point), permitem a edição de documentos de uma forma bastante profissional. Uma das formas de padronizar o conteúdo ge- rado é escolhendo um padrão de cores que será usado em toda a composição do documento. No presente documento o MM explica como gravar o padrão de cores oficial no seu com- putador pessoal para que assim ele possa ser usado na elaboração de todos os documentos relacio- nados ao projeto. As cores oficiais do logo do “Matemática em Movimento” são: Laranja #f16723 Azul #3c57a6 Amarelo #f4dc2c Onde serão usadas? Títulos Gráficos Tabelas Artes Formas 10.1 Links/Arquivos Úteis
  17. 17. 6. Finalmente, repare que as cores que constituem o padrão estarão disponíveis na parte superior do painel de “Cores do Tema”. Gráficos e tabelas serão gerados automaticamente com as cores do padrão. 34 4. Ao abrir a janela “Criar Novas Cores de Tema” repare que as cores selecionadas já são as cores do projeto. Basta colocar um nome de sua preferência para o padrão de cores: 5. Após salvar o padrão de cores, precisamos torná-lo disponível. Para isso acesse novamen- te a aba “Layout da página”, sub menu “Temas” e opção “Cores” e selecione o padrão recém criado: 35
  18. 18. Diagramação: Sampdesign / maurisamp@gmail.com / (19) 98714-9828

×