CENTROUNIVERSITÁRIODO ESTADOPARÁ
ÁREADE CIÊNCIASBIOLÓGICAS E DASAÚDE
CURSODE LICENCIATURAEM CIÊNCIASBIOLÓGICAS
DISCIPLINA:...
Roteiro
Fonte: Hugo F. Ferreira
• Introdução;
• Objetivos
• Justificativa
• Desenvolvimento;
• Sistema Reprodutor
• Reprod...
Introdução
• A história evolutiva iniciou-se provavelmente no período
Triássico;
• Classe Amphibia:
• Subclasse Ichtyosteg...
• Anura (Grego an = sem, uro = cauda);
• Maior grupo de Lissamphibia:
• 32 famílias;
• 372 gêneros;
• 5200 espécies. (Fros...
Introdução
• Anura;
• Distribuição – Todos os continentes, exceto Antártica;
• Ocorrência – Ecossistemas úmidos;
• No Bras...
Introdução
• Objetivos:
• Descrever o sistema reprodutor e reprodução do táxon;
• Identificar as estratégias reprodutivas....
Sistema Reprodutor
• Ductos deferentes;
• Ductos acessórios – podendo estar presentes ou não;
• Ausência de órgão copulado...
Sistema Reprodutor
• Ovários e ovidutos pares;
• Óvulos maduros – cloaca;
• Útero: armazenamento temporário dos óvulos
ou ...
Reprodução
• Ovíparos;
• Fecundação Externa – maioria;
• Amplexo axilar;
• Amplexo inguinal.
• Fecudação Interna:
Eleuther...
Reprodução
• Sistemas de acasalamento:
• Reprodução explosiva – estação reprodutiva muito curta;
• Reprodução prolongada –...
Estratégias Reprodutivas
• 29 estratégias (DUELLMAN; TRUEB, 1986);
• Ovos depositados em ambiente aquático;
• Locais de ov...
• Ovos em ninho de espuma fixo;
• Em espuma flutuante;
Estratégias Reprodutivas
Physalaemus olfersii
Scinax rizibilis
“Rã-...
Estratégias Reprodutivas
• Ovos em meio terrestre;
• Solo;
• Folhas;
• Galhos;
• Desenvolvimento direto (Eleutherodactylus...
• Vocalização;
• A estratégia do “macho vocalizador”.
• Procura ativa por fêmeas;
• Parasitismo sexual.
• “Macho satélite”...
Resumo
• Lissamphibia é a subclasse de Amphibia atual;
• Brasil é o país de mais diversidade de Anura (797
espécies);
• Au...
Referências
Fonte: www.revoada.net
DUELLMAN, W. E; TRUEB, L. Biology of Amphibians, New York: McGraw-
Hill. 1986.
FROST, D...
Obrigado!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Reprodução e Estratégia Reprodutivas de Animais Vertebrados – ANURA

2.706 visualizações

Publicada em

Seminário sobre reprodução e estratégia reprodutiva de anuros.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.706
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reprodução e Estratégia Reprodutivas de Animais Vertebrados – ANURA

  1. 1. CENTROUNIVERSITÁRIODO ESTADOPARÁ ÁREADE CIÊNCIASBIOLÓGICAS E DASAÚDE CURSODE LICENCIATURAEM CIÊNCIASBIOLÓGICAS DISCIPLINA:MORFOFISIOLOGIACOMPARADAII DOCENTE:MÔNICAROCHA DISCENTE:MAURÍCIOCOELHO Reprodução e Estratégia Reprodutivas de Animais Vertebrados – ANURA Belém – PA 2014
  2. 2. Roteiro Fonte: Hugo F. Ferreira • Introdução; • Objetivos • Justificativa • Desenvolvimento; • Sistema Reprodutor • Reprodução • Estratégias Reprodutivas • Resumo; • Referências.
  3. 3. Introdução • A história evolutiva iniciou-se provavelmente no período Triássico; • Classe Amphibia: • Subclasse Ichtyostegalia †; • Subclasse Anthracosauria e Temnospondyli †; • Subclasse Lissamphibia. • Três ordens de Lissamphibia: Anura, Urodela e Gymnophiona; Triadobatrachus
  4. 4. • Anura (Grego an = sem, uro = cauda); • Maior grupo de Lissamphibia: • 32 famílias; • 372 gêneros; • 5200 espécies. (Frost et al., 2006) Introdução
  5. 5. Introdução • Anura; • Distribuição – Todos os continentes, exceto Antártica; • Ocorrência – Ecossistemas úmidos; • No Brasil: 825 sp de anfíbios - 797 de Anura (SBH, 2008). Fonte: Penkdix Palme / Newsteam
  6. 6. Introdução • Objetivos: • Descrever o sistema reprodutor e reprodução do táxon; • Identificar as estratégias reprodutivas. • Justificativa: • As estratégias reprodutivas de um organismo têm fundamental importância na dinâmica de sua população, na distribuição geográfica e na continuidade da espécie. A alocação de recursos para o crescimento, manutenção e reprodução tem que ser otimizada ao longo da vida do animal para que este tenha sucesso reprodutivo e possa sobreviver.
  7. 7. Sistema Reprodutor • Ductos deferentes; • Ductos acessórios – podendo estar presentes ou não; • Ausência de órgão copulador especial; - Ascaphus Fonte: http://www.ufpa.br/lobio/
  8. 8. Sistema Reprodutor • Ovários e ovidutos pares; • Óvulos maduros – cloaca; • Útero: armazenamento temporário dos óvulos ou desenvolvimento do filhote. Fonte: http://www.ufpa.br/lobio/ Fonte: http://www.ufpa.br/lobio/
  9. 9. Reprodução • Ovíparos; • Fecundação Externa – maioria; • Amplexo axilar; • Amplexo inguinal. • Fecudação Interna: Eleutherodactylus coqui (Coquí porto-riquenho). Fonte: www.ra-bugio.org.br Fonte: www.frogsonice.com
  10. 10. Reprodução • Sistemas de acasalamento: • Reprodução explosiva – estação reprodutiva muito curta; • Reprodução prolongada – estações reprodutivas que se estendem por vários meses; Fonte: www.mister-toad.comFonte: www.ra-bugio.org.br Rana clamitans
  11. 11. Estratégias Reprodutivas • 29 estratégias (DUELLMAN; TRUEB, 1986); • Ovos depositados em ambiente aquático; • Locais de oviposição: • Grandes corpos d’água (lagoas e poças); • Bufo bufo – até 8 mil ovos. Fonte: www.frogsonice.com Fonte: www.ra-bugio.org.br
  12. 12. • Ovos em ninho de espuma fixo; • Em espuma flutuante; Estratégias Reprodutivas Physalaemus olfersii Scinax rizibilis “Rã-bugio” Fonte: www.ra-bugio.org.br
  13. 13. Estratégias Reprodutivas • Ovos em meio terrestre; • Solo; • Folhas; • Galhos; • Desenvolvimento direto (Eleutherodactylus e Brachicephalidae); Fonte: www.ra-bugio.org.br
  14. 14. • Vocalização; • A estratégia do “macho vocalizador”. • Procura ativa por fêmeas; • Parasitismo sexual. • “Macho satélite”. Estratégias Reprodutivas Fonte: www.fcps.eduRhinella marina Rana catesbeiana
  15. 15. Resumo • Lissamphibia é a subclasse de Amphibia atual; • Brasil é o país de mais diversidade de Anura (797 espécies); • Ausência de um órgão copulador especial; • Reprodução externa (maioria) e interna; • 29 estratégias reprodutivas; • Vocalização. • Busca ativa. • “Macho satélite”. Fonte: www.torange.us
  16. 16. Referências Fonte: www.revoada.net DUELLMAN, W. E; TRUEB, L. Biology of Amphibians, New York: McGraw- Hill. 1986. FROST, D. R. et. al. The amphibian tree of life. Bulletin of the American Museum of Natural History v. 297, 2006. HICKMAN Jr., C.P.; ROBERTS, L.S.; LARSON, A. Princípios integrados de zoologia. 11. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan SA, 2010. HILDEBRAND, M.; GOSLOW, J.R. Análise da estrutura dos vertebrados. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2006. SBH. “Anfíbios brasileiros – lista de espécies”. Sociedade Brasileira de Herpetologia, 2008. Disponível em: <http://www.sbherpetologia.org.br>. Acessado em: 03.abr.2014.
  17. 17. Obrigado!

×