Bahá'ís e o muro de berlim, os

244 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
244
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bahá'ís e o muro de berlim, os

  1. 1. ; OS BAHAKIS E O MURO DE BERLIM UMA ANALISE DAS RECENTES TRANSFORMAÇÕES MUNDIAIS
  2. 2. OS BAHÁ ÍS E O MURO DE BERLIN
  3. 3. Editora Bahá'í do Brasil R. Eng. Gama Lobo, 267 20551 Rio de Janeiro, RJ AT? 797, 2 mil, composta 14 pontos em F 12/12 K+ sobre Impressão: R. Vieira Gráfica e Editora Ltda. Rua do Açúcar, 2 4 4 - 13065 Campinas, SP
  4. 4. OS BAHA'IS E O MURO DE BERLIN Uma análise das recentes transformações mundiais Introdução Em outubro de 1985, os bahá'ís de todo o mundo compartilharam, com governantes e povos da quase totalidade dos países, um documento denominado A Promessa da Paz Mundial. Continha aquele documento, a afirmação de que "a paz mundial é não somente possível, mas inevitável; afirmava que o estabelecimento da paz era o próximo estágio na evolução do planeta; e lançava um duro mas realista desafio a todos os povos do mundo, governantes e governados: "que esta paz seja alcançada somente depois de horrores inimagináveis, precipitados pelo apego obstinado da humanidade a velhos padrões de comportamento, ou que seja concretizada agora através de um ato de vontade consultiva - eis a escolha que se oferece a todos os que habitam a Terra."(1) Na visão bahá'í de um mundo pacífico está contida a preocupação com o estabelecimento de um mundo livre da miséria e da fome, capaz de desenvolver suas ilimitadas potencialidades com vistas ao serviço de toda a humanidade. Os principais obstáculos à realização dessa visão unificada do mundo foram devidamente analisados no documento supramencionado e, neste momento, quando podemos apreciar os promissores sinais que ora se desenvolvem no cenário internacional - que comprovam enfaticamente que o equilíbrio do mundo foi alterado, e alterado para melhor - levamos à sua atenção tais reflexões e indícios.
  5. 5. OBSTÁCULO À PAZ: NACIONALISMO DESENFREADO "O nacionalismo desenfreado, distinto de um patriotismo são e legítimo, deve ceder lugar a uma lealdade mais ampla - ao amor à humanidade como um todo. A esse respeito BaháVlláh* afirmou: "A Terra é um só país, e os seres humanos seus cidadãos." O conceito da cidadania mundial é conseqüência direta da contração do mundo através dos avanços tecnológicos e da incontestável interdependência das nações."( 2) Fatos Recentes Os primeiros indícios de que tal previsão começa a ser, finalmente, incorporada na vida diária das nações do planeta é a aprovação unânime de um arrojado plano de unificação da Europa que terá seu climax em 1992, quando então será hasteada a bandeira da Comunidade Européia. No âmago desse plano encontram-se as facilidades de que todos os países signatários desse Acordo passarão a desfrutar: extinção das barreiras econômicas, liberação das fronteiras dos países, adoção de uma moeda comum, designação de um sistema unificado de pesos e medidas, favorecimento do intercâmbio cultural, legislação comum, dentre outros fatores extremamente positivos. * BaháVlláh, o Fundador da Fé Bahá'í (1817-1892).
  6. 6. OBSTÁCULO A PAZ: O ESPECTRO DA GUERRA "As falhas existentes nã ordem instituída estão patentes na incapacidade manifesta dos Estados modernos, organizados como Nações Unidas, de exorcizar o espectro da guerra, a ameaça de um colapso da ordem econômica internacional, o alastramento da anarquia e do terrorismo e o sofrimento intenso que estas e outras aflições estão causando a um número cada vez maior de seres humanos." (3) Fatos Recentes Ainda ressoa nos meios de comunicação a importante declaração de três líderes políticos da atualidade: Mikhail Gorbachev, George Bush e Margareth Thatcher. Solenemente esses líderes afirmaram que "enfim, podemos declarar que está terminada a guerra fria." Quem, melhor que estes líderes, para pôr um fim a este extenso período de acelerada corrida belicista, que ficou conhecido também como os "anos da paz armada"? Uma das mais terríveis guerras entre nações, travada entre o Irã e o Iraque, chegou a um fim, não sem antes deixar um rastro de sangue que vitimou milhares de cidadãos das duas nações.
  7. 7. OBSTÁCULO A PAZ: A CORRIDA ARMAMENTISTA "A proscrição das armas nucleares, a proibição do uso de gases venenosos ou a interdição da guerra bacteriológica não eliminarão as causas básicas das guerras."(4) Fatos Recentes Com a falência do modelo de "quanto mais armado melhor", desenvolvido pelas superpotências durante recém terminados anos da guerra fria, observamos, com grande regularidade, os esforços desenvolvidos pela União Soviética e pelos Estados Unidos, visando à redução prática de artefatos nucleares, em escala sempre crescente. Momentaneamente observamos o adiamento do temor deste século: a conflagração nuclear do planeta.
  8. 8. OBSTÁCULO A PAZ: O RACISMO "O racismo, um dos males mais funestos e mais persistentes, constitui obstáculo importante no caminho da paz. Sua prática perpetua uma violação demasiado ultrajante da dignidade do ser humano para poder ser tolerada sob qualquer pretexto. O racismo retarda o desenvolvimento das potencialidades ilimitadas de suas vítimas, corrompe os seus executores e desvirtua o progresso humano."(6) Fatos Recentes Alguns dos sinais animadores referem-se à eleição de políticos americanos de cor negra para importantes cargos de seu país. A eleição do Prefeito negro de Nova Iorque e a de um negro para o governo do Estado de Carolina do Norte, são dignos de atenção. Do ponto de vista legal, diversos países do mundo, inclusive o Brasil, têm aprovado legislação considerando a discriminação racial como crime inafiançável. As leis que protegem tais abusivas discriminações começam a ser colocadas em vigor. Mesmo na África do Sul, a política do "apartheid" está sendo atenuada.
  9. 9. OBSTÁCULO A PAZ: IDEOLOGIAS SALVADORAS "Se os ideais há muitos nutridos, se as instituições honradas pelo tempo, se certos postulados sociais ou fórmulas religiosas já não promovem o bem-estar geral da humanidade, se deixaram de corresponder às necessidades de uma humanidade em constante evolução, que sejam, então, repelidos e relegados ao limbo das doutrinas obsoletas e esquecidas. Por que razão, num mundo sujeito à lei imutável da transformação e da decadência, deveriam ficar isentos da deterioração que há necessariamente de alcançar todas as instituições humanas? Afinal, a única finalidade das normas jurídicas, das teorias políticas e econômicas é a salvaguarda dos interesses da humanidade em seu todo - e não é a humanidade que deve ser crucificada para a preservação de qualquer lei ou doutrina particular." (5) Fatos Recentes Em 9 de novembro de 1989, através dos meios televisivos, a humanidade testemunhou a derrubada do Muro de Berlim. Um dos últimos baluartes de uma época sangrenta da história contemporânea foi, finalmente, aniquilado. Desapareceu assim a última cicatriz produzida pela II Guerra Mundial. Símbolo do começo do fim da polarização ideológica. Naquele dia, 9,5 milhões de cidadãos alemães cruzaram as fronteiras e se depararam com uma surpresa: com a queda do Muro de Berlim, caía o muro do radicalismo e da intransigência. Foi nesse clima que o mundo constatou a falência da idéia perseguida nas últimas décadas, que teimava em classificar as nações em duas espécies: nações vencedoras e nações vencidas. Estaria em curso "uma das mais gigantescas reviravoltas políticas em escala planetária." Qualquer que seja o radicalismo, seus efeitos são danosos ao bem-estar humano.
  10. 10. OBSTÁCULO À PAZ: A CONTENDA RELIGIOSA "O desafio que se coloca ante os líderes religiosos da humanidade é o de contemplarem, com os corações cheios de compaixão e ânsia de verdade, a triste situação atual da humanidade, e de se perguntarem humildemente perante o Criador Todo-Poderoso, se não podem conciliar suas divergências teológicas num grande espírito de indulgência mútua que lhes permita trabalhar conjuntamente em prol da compreensão humana e da paz." (7) Fatos Recentes Alguns sinais tornam-se manifestos no cumprimento dessa elevada aspiração. Parece-nos que a estrada da compreensão mútua passa a ser percorrida pelos líderes das grandes religiões mundiais. Em 1986, em Asis (Itália), promovido pelo Papa João Paulo II, realizou-se em evento de elevada significação ecumênica. As religiões mundiais representadas no evento, elevaram orações pela paz mundial. Em 1988, na Inglaterra, foi criado o Fundo para Preservação da Religião. Tal Fundo assumiu como uma de sua primeiras iniciativas a tradução acurada de todas as Escrituras Sagradas da Humanidade para a língua inglesa, considerando estas Escrituras como o legado espiritual da raça humana.
  11. 11. Conclusão Estamos, certamente, no início não apenas de uma década, como também de uma nova era. Uma era destinada a fazer florescer a excelência do espírito humano, momento no qual todas as forças se unem para transformar em realidade a meta da unidade do gênero humano. De um ponto de vista abrangente, podemos concluir que tais transformações no cenário internacional, algumas em escala planetária, não podem ser encaradas isoladamente, como obra do destino ou do acaso. Não. Sentimos tais mutações como segmentos de um plano maior, no qual estão harmoniosamente combinadas a vontade divina com a predisposição humana para edificar seu novo lar sobre os fundamentos de uma paz duradora na qual os seres humanos sejam membros de uma única família a família de Deus na Terra. Dizer, no entanto, que esses fatos recentes anteriormente mencionados são suficientes para caracterizar o estabelecimento de uma nova ordem mundial é, no mínimo, temerário. Há muito ainda a caminhar, muito ainda a conquistar até que a tão sonhada Unidade do Gênero Humano seja alcançada. Como era declarada em A Promessa da Paz Mundial: "A fonte de otimismo que sentimos é uma visão que transcende o cessar da guerra e a criação de organismos de cooperação internacional. A paz permanente entre as nações é um estágio essencial, não, porém, afirma Bahá'u'lláh, a meta final do desenvolvimento social da humanidade. Além do armistício inicial imposto ao mundo
  12. 12. pelo medo do holocausto nuclear, além da paz política relutantemente celebrada por nações rivais e desconfiadas, além dos arranjos pragmáticos para a segurança e a coexistência, além das numerosas experiências no domínio da cooperação que essas medidas tornarão possíveis, encontra-se a meta final: a unificação de todos os povos em uma família universal." (8) Assembléia Espiritual Nacional dos Bahá'ís do Brasil Brasília, janeiro de 1990 10
  13. 13. Adendo A Casa Universal de Justiça é o órgão supremo da Fé Bahá'í. Eleita qüinqüenalmente numa convenção internacional, a Casa Universal de Justiça guia e coordena as atividades da comunidade mundial bahá'í, integrada por três a quatro milhões de pessoas em todos os quadrantes do planeta. A FÉ BAHÁ'Í A revelação proclamada por BaháVlláh - crêem seus seguidores - é divina em sua origem, universal no seu âmbito, dotada de visão ampla, científica em seus métodos, humanitária em seus princípios e dinâmica pela influência que exerce sobre o espírito e o coração dos homens. A missão do Fundador da Fé - segundo o conceito deles consiste em apresentar a verdade religiosa como relativa e não absoluta, e a Revelação Divina como progressiva e contínua. Os fundadores de todas as religiões passadas, embora divergindo nos aspectos não essenciais dos seus ensinamentos, "habitam o mesmo tabernáculo, pairam nos mesmos céus, sentam-se no mesmo trono, pregam nos mesmos termos e proclamam a mesma Fé." O eixo em torno do qual gira a Causa de BaháVlláh - já demonstraram - é a unidade orgânica do gênero humano como corolário final do inteiro processo da evolução humana; com este princípio ela se identifica. A etapa terminal dessa extraordinária evolução - asseveram - não é apenas necessária: é inevitável e vem aos poucos se aproximando. Somente o poder celestial, do qual é revestida cada mensagem divinamente ordenada, poderá levá-la com êxito até o fim. A Fé Bahá'í surgiu no Irã em meados do século passado, de maneira paralela, em muitos aspectos, ao crescimento do cristianismo na Palestina em uma época anterior. Embora o islã fosse a matriz cultural, a Fé Bahá'í rapidamente emergiu como uma religião mundial inteiramente independente, relacionada ao islã, da mesma forma que o cristianismo está relacionado ao judaísmo. 11
  14. 14. HISTÓRIA A história da Fé Bahá'í começou em 1844 quando um jovem comerciante persa, assumindo o título O Báb (a Porta), anunciou ter vindo para preparar o caminho da Manifestação universal de Deus, esperada pelos seguidores de todas as religiões. Após o martírio do Báb em 1850, a grande maioria de seus seguidores reconheceu Bahá'u'lláh (A Glória de Deus) como aquele prometido. Os bahá'ís consideram tanto o Báb como Bahá'u'lláh Manifestantes de Deus. Nos últimos cem anos, a Fé Bahá'í estabeleceu-se em mais de 118.000 localidades em 214 países independentes e principais territórios ao redor do mundo. Sua literatura está traduzida em mais de 780 línguas ê seus membros representam mais de 2.100 diferentes grupos étnicos. A Comunidade Internacional Bahá'í, uma organização não-governamental, está credenciada com status consultivo no Conselho Econômico e Social das Nações Unidas. ALGUNS ENSINAMENTOS A Fé Bahá'í reconhece a unidade de Deus e de Seus profetas, defende o princípio da livre investigação da verdade, condena todas as formas de preconceito e superstição, ensina que o propósito fundamental da religião é promover a concórdia e harmonia, que ela deve caminhar lado a lado com a ciência e que é a única e definitiva base para uma sociedade pacífica, ordeira e progressista. Proclama o princípio de iguais oportunidades, direitos e privilégios para ambos os sexos, advoga a educação compulsória, elimina os extremos de riqueza e pobreza, exalta o trabalho realizado em espirito de serviço ao grau de adoração, recomenda a adoção de um idioma internacional auxiliar e prove as instituições necessárias para o estabelecimento e a manutenção de uma paz universal e permanente. • • • 12
  15. 15. Bibliografia 1. A Promessa da Paz Mundial - Editora Bahá'ís do Brasil, 42 e 52 edição, 1988, p.l 2. Idem, página 13 3. Idem, página 3 4. Idem, página 10 5. Idem, página 10 6. Idem, página 12 7. Idem, página 13 8. Idem, página 21 13
  16. 16. índice Introdução 1 Obstáculo à Paz: Nacionalismo Desenfreado Fatos Recentes 3 Obstáculo à Paz: O Espectro da Guerra Fatos Recentes 4 Obstáculo à Paz: A Corrida Armamentista Fatos Recentes 5 Obstáculo à Paz: O Racismo Fatos Recentes 6 Obstáculo à Paz: Ideologias Salvadoras Fatos Recentes 7 OPbstaculo à Paz: A Contenda Religiosa Fatos Recentes Conclusão 8 9 Adendo 11 Bibliografia 13

×