SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Como na Vida!

                               Numa Escola de Compreender o Mundo

                                    Projeto 3º Ciclo do Ensino Básico

                                      7º ano - ano letivo 2011/12


                             CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS

RELATÓRIO FINAL- “AFINAL O QUE É UMA PRAIA PARA AS CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS?”


  Data: 11 de novembro de 2011

  Ano: 7º

  Turma: A

  Aluno: Matilde Silva Pereira Oliveira



     1. Introdução
  Para responder a esta questão aprendi, em Físico-Química, os seguintes conteúdos:

  → materiais manufaturados e materiais naturais;

  → classificações dos materiais;

  → substâncias e misturas de substâncias;

  → significado do termo “puro”;

  → tipos de misturas (homogéneas, heterogéneas ou coloidais);

  → composição qualitativa (soluto e solvente) e quantitativa (C=          ).




     2. Desenvolvimento
                     Nas visitas de estudo à praia verifiquei que lá havia materiais
                     manufaturados (redes de pesca, plástico, madeira, esferovite,
                     cordas, vidro, metal e papel); na praia também encontrei materiais
                     naturais (areia, pedras, conchas, penas, água, algas/plantas
                     aquáticas, folhas, ar, etc.). Posso classificar estes materiais quanto
                     ao seu estado físico, cor e combustibilidade. Todos os materiais
                     referidos exceto a água e o ar encontram-se no estado sólido, a
                     água encontra-se no estado líquido e o ar no estado gasoso.
Quanto à cor, o ar e água são incolores, os restantes são corados. Quanto à
combustibilidade o ar e a água consideram-se incombustíveis, isto é, não ardem.

Todos estes materiais são misturas de substâncias: refiro em particular a água do mar
como mistura de substância (água e cloreto de sódio na sua composição), o ar (dióxido
de carbono, azoto, oxigénio, vapor de água) e a areia (material de origem mineral
dividido em grânulos, composta por dióxido de silício).

Do ponto de vista da físico-química nenhum destes materiais é puro, porque
apresentam na sua composição mais de um componente, ou seja, não são
substâncias, mas misturas de substâncias.

Posso ainda classificar a água e o ar como misturas homogéneas. A primeira é
homogénea líquida e a segunda homogénea gasosa.

Os químicos chamam soluções a estas misturas: a água do mar é uma solução liquida
e o ar e uma solução no estado gasoso.

O solvente da água do mar é a agua e o soluto é o cloreto de sódio.

Para caracterizar a solução preciso de saber quais são os seus componentes e a
quantidade desses componentes. Por exemplo:

- massa de soluto: 0,5

- volume solução: 100 cm3

Para saber a concentração da solução fazemos:

                                    3
C=           ↔ C=        = 0,005




     3. Conclusão
“Afinal o que é uma praia, do ponto de vista das ciências Físico-Químicas?” – Do ponto
de vista da Físico-Química, uma praia é um local onde a matéria, os corpos aparecem
com propriedades físicas e químicas específicas como eu referi anteriormente quando
descrevi os materiais que existem na praia.

Ao longo deste período desenvolvi várias e diferentes
atividades, tanto na disciplina de Físico-Química, como nas
outras, foi assim que me apercebi que uma praia é bem
mais do que um local onde vamos para relaxar e nos
divertirmos.

É um local, onde todos os elementos desempenham uma
função importante e única.
Relatório final   fisico-quimica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
catiacsantos
 
Localização relativa
Localização relativaLocalização relativa
Localização relativa
Geografias Geo
 
1. localização relativa processos orientação- limites europa
1. localização relativa  processos orientação- limites europa1. localização relativa  processos orientação- limites europa
1. localização relativa processos orientação- limites europa
Fankiko
 
Leandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaLeandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da Helíria
António Pires
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
Carlos Vieira
 
Paisagens Geografia 7ºano
Paisagens Geografia 7ºanoPaisagens Geografia 7ºano
Paisagens Geografia 7ºano
Bruno Marques
 

Mais procurados (20)

Política expansionista de D. João II
Política expansionista de D. João IIPolítica expansionista de D. João II
Política expansionista de D. João II
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
 
Europa Paises E Capitais
Europa Paises E CapitaisEuropa Paises E Capitais
Europa Paises E Capitais
 
Localização relativa
Localização relativaLocalização relativa
Localização relativa
 
1. localização relativa processos orientação- limites europa
1. localização relativa  processos orientação- limites europa1. localização relativa  processos orientação- limites europa
1. localização relativa processos orientação- limites europa
 
A Cidade Estado na Grécia
A Cidade Estado na GréciaA Cidade Estado na Grécia
A Cidade Estado na Grécia
 
Aula 7 - CFQ 7º ano
Aula 7 - CFQ 7º anoAula 7 - CFQ 7º ano
Aula 7 - CFQ 7º ano
 
Gráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricosGráficos termopluviométricos
Gráficos termopluviométricos
 
A posição de Portugal
A posição de PortugalA posição de Portugal
A posição de Portugal
 
Divisoes territoriais de_portugal
Divisoes territoriais de_portugalDivisoes territoriais de_portugal
Divisoes territoriais de_portugal
 
7º 4.2.
7º 4.2. 7º 4.2.
7º 4.2.
 
Leandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaLeandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da Helíria
 
Montanhas da Europa
Montanhas da EuropaMontanhas da Europa
Montanhas da Europa
 
Complemento oblíquo
Complemento oblíquoComplemento oblíquo
Complemento oblíquo
 
Vazios
VaziosVazios
Vazios
 
Testes geografia a
Testes geografia aTestes geografia a
Testes geografia a
 
A Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIVA Crise do Séc. XIV
A Crise do Séc. XIV
 
Relevo de portugal
Relevo de portugalRelevo de portugal
Relevo de portugal
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
 
Paisagens Geografia 7ºano
Paisagens Geografia 7ºanoPaisagens Geografia 7ºano
Paisagens Geografia 7ºano
 

Semelhante a Relatório final fisico-quimica

Semelhante a Relatório final fisico-quimica (8)

Relatório final fisico-quimica
Relatório final   fisico-quimicaRelatório final   fisico-quimica
Relatório final fisico-quimica
 
Relatório nº3 corrigido
Relatório nº3 corrigidoRelatório nº3 corrigido
Relatório nº3 corrigido
 
24a matilde oliveira
24a matilde oliveira24a matilde oliveira
24a matilde oliveira
 
Novo apresentação do microsoft office power point
Novo apresentação do microsoft office power pointNovo apresentação do microsoft office power point
Novo apresentação do microsoft office power point
 
17 b joao_rei
17 b joao_rei17 b joao_rei
17 b joao_rei
 
23b marta raeiro
23b marta raeiro23b marta raeiro
23b marta raeiro
 
04b antonio pinheiro
04b antonio pinheiro04b antonio pinheiro
04b antonio pinheiro
 
Relatório nº3
Relatório nº3Relatório nº3
Relatório nº3
 

Mais de matildeoliveira7a (20)

Inova
InovaInova
Inova
 
Inova grupo4
Inova grupo4Inova grupo4
Inova grupo4
 
Segurança na saúde
Segurança na saúdeSegurança na saúde
Segurança na saúde
 
Texto sobre a saude
Texto sobre a saudeTexto sobre a saude
Texto sobre a saude
 
Resposta ao desafio 2
Resposta ao desafio 2Resposta ao desafio 2
Resposta ao desafio 2
 
Resumo
ResumoResumo
Resumo
 
Resposta ao desafio
Resposta ao desafioResposta ao desafio
Resposta ao desafio
 
Reflexão do desafio 1 ''o que aprendemos com os jogos''
Reflexão do desafio 1  ''o que aprendemos com os jogos''Reflexão do desafio 1  ''o que aprendemos com os jogos''
Reflexão do desafio 1 ''o que aprendemos com os jogos''
 
O amor e a amizade
O amor e a amizadeO amor e a amizade
O amor e a amizade
 
Ao avô
Ao avôAo avô
Ao avô
 
Ao avô
Ao avôAo avô
Ao avô
 
íNdice de massa corporal matilde oliveira
íNdice de massa corporal matilde oliveiraíNdice de massa corporal matilde oliveira
íNdice de massa corporal matilde oliveira
 
Relatorio historia matilde_oliveira
Relatorio historia matilde_oliveiraRelatorio historia matilde_oliveira
Relatorio historia matilde_oliveira
 
Mapas história
Mapas históriaMapas história
Mapas história
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
 
Volume de um cilindro
Volume de um cilindroVolume de um cilindro
Volume de um cilindro
 
Salmão
SalmãoSalmão
Salmão
 
Inspire aspire
Inspire aspireInspire aspire
Inspire aspire
 
Ficha técnica mapa de conceitos
Ficha técnica mapa de conceitosFicha técnica mapa de conceitos
Ficha técnica mapa de conceitos
 
Poster identificaçao de fosseis
Poster   identificaçao de fosseisPoster   identificaçao de fosseis
Poster identificaçao de fosseis
 

Relatório final fisico-quimica

  • 1. Como na Vida! Numa Escola de Compreender o Mundo Projeto 3º Ciclo do Ensino Básico 7º ano - ano letivo 2011/12 CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS RELATÓRIO FINAL- “AFINAL O QUE É UMA PRAIA PARA AS CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS?” Data: 11 de novembro de 2011 Ano: 7º Turma: A Aluno: Matilde Silva Pereira Oliveira 1. Introdução Para responder a esta questão aprendi, em Físico-Química, os seguintes conteúdos: → materiais manufaturados e materiais naturais; → classificações dos materiais; → substâncias e misturas de substâncias; → significado do termo “puro”; → tipos de misturas (homogéneas, heterogéneas ou coloidais); → composição qualitativa (soluto e solvente) e quantitativa (C= ). 2. Desenvolvimento Nas visitas de estudo à praia verifiquei que lá havia materiais manufaturados (redes de pesca, plástico, madeira, esferovite, cordas, vidro, metal e papel); na praia também encontrei materiais naturais (areia, pedras, conchas, penas, água, algas/plantas aquáticas, folhas, ar, etc.). Posso classificar estes materiais quanto ao seu estado físico, cor e combustibilidade. Todos os materiais referidos exceto a água e o ar encontram-se no estado sólido, a água encontra-se no estado líquido e o ar no estado gasoso.
  • 2. Quanto à cor, o ar e água são incolores, os restantes são corados. Quanto à combustibilidade o ar e a água consideram-se incombustíveis, isto é, não ardem. Todos estes materiais são misturas de substâncias: refiro em particular a água do mar como mistura de substância (água e cloreto de sódio na sua composição), o ar (dióxido de carbono, azoto, oxigénio, vapor de água) e a areia (material de origem mineral dividido em grânulos, composta por dióxido de silício). Do ponto de vista da físico-química nenhum destes materiais é puro, porque apresentam na sua composição mais de um componente, ou seja, não são substâncias, mas misturas de substâncias. Posso ainda classificar a água e o ar como misturas homogéneas. A primeira é homogénea líquida e a segunda homogénea gasosa. Os químicos chamam soluções a estas misturas: a água do mar é uma solução liquida e o ar e uma solução no estado gasoso. O solvente da água do mar é a agua e o soluto é o cloreto de sódio. Para caracterizar a solução preciso de saber quais são os seus componentes e a quantidade desses componentes. Por exemplo: - massa de soluto: 0,5 - volume solução: 100 cm3 Para saber a concentração da solução fazemos: 3 C= ↔ C= = 0,005 3. Conclusão “Afinal o que é uma praia, do ponto de vista das ciências Físico-Químicas?” – Do ponto de vista da Físico-Química, uma praia é um local onde a matéria, os corpos aparecem com propriedades físicas e químicas específicas como eu referi anteriormente quando descrevi os materiais que existem na praia. Ao longo deste período desenvolvi várias e diferentes atividades, tanto na disciplina de Físico-Química, como nas outras, foi assim que me apercebi que uma praia é bem mais do que um local onde vamos para relaxar e nos divertirmos. É um local, onde todos os elementos desempenham uma função importante e única.