SÍFILIS POR CONTAMINAÇÃO CRIMINOSA: UMA NOVA DOENÇA 1EDPrimeira pré-edição (trata-se de um esboço, um texto ainda a ser de...
A teoria da conspiração tem alguns fundamentos importantes. Vamos tentar enumeraralguns:   (1) Qualquer pessoa é capaz de ...
qualquer tentativa de atribuir um viés conspiratório a contaminação por HIV. Se uma pessoa tem umcomportamento sexualmente...
identificação da infestação por cisticercose é dificultada devido ao modo incomum de como apessoa adoeceu. Por exemplo, po...
(4)     Enfermeiros corruptos que aceitam dinheiro ou favores para aplicar injeções contendobactérias que tornam o indivíd...
Como se adquire a SCCEsse foi o maior obstáculo para que sua existência fosse presumida, pois a contaminação por SCCse dá ...
desenvolver-se. Cabe dizer que a demência ocorrerá se a doença não for tratada a tempo enecessariamente ocorrerá se não fo...
esquizofrenia ou psicose, justamente porque uma das consequências da contaminação peloTreponema Pallidum é a psicose/demên...
informações está o presente texto. Mais: quando isso ocorre no Orkut há uma série de infiltradosque desqualifica o artigo ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sifilis por contaminacao criminosa uma nova doenca 1ed

1.025 visualizações

Publicada em

Uma nova doenca causada pelo Treponema Pallidum parece ter sido identificada. Responde bem ao Benzetacil e seus sintomas sao proximos aos da sifilis comum, entretanto desenvolve-se muito mais rapidamente, levando a manifestacoes proprias da sifilis cerebral em apenas dois ou tres meses. Entretanto nao surgem os sinais tipicos da sifilis terciaria na pele do doente, o que pode confundir os medicos e leva-los a nao administrar o Benzetacil, que seria a conduta correta.

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sifilis por contaminacao criminosa uma nova doenca 1ed

  1. 1. SÍFILIS POR CONTAMINAÇÃO CRIMINOSA: UMA NOVA DOENÇA 1EDPrimeira pré-edição (trata-se de um esboço, um texto ainda a ser desenvolvido e pesquisado)Eric Campos Bastos GuedesAraruama/RJ - BrasilPalavras-chave: sífilis, treponema pallidum, teoria da conspiração, pesquisa médica, sífilis porcontaminação criminosa, sífilis por contaminação criminosa de viés conspiratório, SCC, SCCVC,doença por contaminação criminosa, DCC, doença por contaminação criminosa de viésconspiratório, DCCVCIntroduçãoO presente texto se propõe a elucidar muitos casos de doenças misteriosas que são tratados de modoequivocado e, assim, levam o paciente à morte ou à sofrer sequelas que poderiam ser evitadas commedidas bastante simples. Dois exemplos de doenças que levam o paciente à incapacidade e àmorte: a cisticercose (principalmente quando se trata de neurocisticercose) e a sífilis(principalmente quando chega ao estágio de neurosífilis). Essas doenças são perfeitamente tratáveis:a cisticercose trata-se com o praziquantel (disponível no Brasil com o nome comercial Cestox) e asífilis com o Benzetacil. Entretanto, não existe um teste adequado para detectar a cisticercose. Umatomografia poderia detectar a neurocisticercose, mas há um tipo de neurocisticercose difícil de seridentificada por se tratar de uma variação conspiracionista. Muitas doenças graves admitemvariações conspiracionistas que se diferenciam das doenças comuns por, em geral,(1) desenvolverem-se muito mais rapidamente; (2) terem sintomas semelhantes aos das doençascomuns, mas não sintomas idênticos; (3) carência de um exame comprobatório ou dificuldade derealizar o exame adequado. As doenças por contaminação criminosa surgem a partir de um complôou conspiração para tornar uma pessoa doente. Muitas vezes elas estão fortemente associadas àteorias conspiratórias e quando o doente percebe isso e externa essa opinião ao médico pode serdiagnosticado como tendo um surto psicótico ou esquizofrênico, quando na verdade o que ele diz é,de fato, verdadeiro. A classificação do doente como esquizofrênico ou psicótico acaba por fazercom que não lhe dêem ouvidos e a verdade é sepultada com ele. O número de pessoas sofrendodessas doenças por contaminação criminosa parece ser significativo, principalmente em hospitaispsiquiátricos.A teoria da conspiração à serviço da medicinaSe uma ideia é verdadeira, acabará se tornando útil em algum momento, ainda que possa parecer, deinício, completamente absurda. O melhor exemplo disso talvez seja a Teoria da Relatividade deAlbert Einstein. Quando Einstein falou sobre sua teoria a um conhecido este respondeu que jamaisas pessoas lhe dariam ouvidos e que ninguém acreditaria na Teoria da Relatividade. Os temposmudaram e a Teoria da Relatividade faz parte, hoje, do conjunto de conhecimentos da Física. O quequero deixar claro com isso é que as pessoas costumam se encher de opiniões pré-concebidas semexaminar devidamente assuntos de suma importância por aparentarem ser esses assuntos “absurdos”ou serem tais temas “mal vistos” pela comunidade da qual se almeja fazer parte. Quando alguémtem uma ideia para resolver um problema importante, pode, muitas vezes, acontecer de a ideia soarabsurda ou ridícula quando na verdade é aquela linha de pesquisas a mais correta e a que levará aprogressos importantes na área.
  2. 2. A teoria da conspiração tem alguns fundamentos importantes. Vamos tentar enumeraralguns: (1) Qualquer pessoa é capaz de atos desarrazoados e de cometer disparates insanos (exemplo: Josef Fritz, pedófilo que manteve a própria filha presa no porão de sua casa por mais de 20 anos, juntamente com seus filhos-netos; outro exemplo: Mateus da Costa Meira, que abriu fogo com uma submetralhadora contra a platéia de um cinema) (2) Há pessoas que cometem absurdos contra outras pessoas e simplesmente não são descobertas por serem extremamente hábeis em encobrir seus próprios crimes (exemplo: os assassinatos cometidos por portadores da síndrome de Munchausen contra seus próprios filhos ou pais e mães idosos) (3) Quando pessoas que tem facilidade em encobrir seus crimes e homicídios se agrupam de modo organizado em instituições passam a trabalhar para o crescimento dessas instituições e em prol da sobrevivência da instituição que lhes dá conforto (seja ele espiritual ou financeiro – no caso das igrejas autoproclamadas cristãs o conforto é espiritual e se tratando de órgãos da inteligência o conforto é de natureza financeira. Os exemplos constam do e-book “O povo cego e as farsas do poder 3ed”, de minha autoria) (4) As instituições que congregam pessoas capazes de cometer homicídios e encobrir esses homicídios fazem de tudo para passar uma ideia de respeitabilidade e montam uma fachada que muito dificilmente poderia sugerir o que de fato é feito ali. Exemplos de tais instituições são: algumas igrejas autoproclamadas cristãs (ICAR, IURD etc) e órgãos oficiais de inteligência, como a ABIN e a SISBIN no Brasil e a CIA nos EUA. A fachada de respeitabilidade moralmente imposta pelas igrejas e o grande poder político que tem as agências de inteligência dificultam qualquer investigação e praticamente impedem que essas instituições sejam responsabilizadas pelos homicídios que praticam (Exemplos constantes no livro “O povo cego e as farsas do poder 3ed” (5) A mídia filtra a informação nova cada vez que é redescoberta e impede que teorias conspiratórias sérias cheguem ao grande público – simplesmente toda a mídia atua como um só bloco que decide de modo único se algo será ou não divulgado. Por exemplo: se a revista VEJA não se interessar em investigar um assunto, provavelmente a ISTO É também não se interessará, tampouco a rede Globo ou o Jornal do Brasil. (6) A ignorância generalizada da população quanto aos assassinatos promovidos por igrejas autoproclamadas cristãs e pelos órgãos oficiais de inteligência torna possível, num regime considerado democrático, que esses assassinatos continuem a ocorrer.Uma nova classe de doenças: as doenças por contaminação criminosaPara compreender o que vem a ser essa nova classe de doenças, há que se admitir minimamente aexistência de algum complô ou conspiração contra o doente. Isso implica, por exemplo, em nãoclassificá-lo imediatamente como tendo um surto psicótico ou esquizofrênico no caso decomportamento bizarro ou manifestações de demência sem que antes o caso seja adequadamenteexaminado. Uma das características das doenças por contaminação criminosa é que o doente acabapor ser estigmatizado pela doença, de modo que qualquer suspeita de caráter conspiracionista queele possa levantar seja desconsiderada. Exemplos de doenças que estigmatizam temos várias: aAIDS é um desses exemplos, pois ela é fortemente associada a um comportamento promíscuo ou àhomossexualidade. Um caso de AIDS numa mulher sugere que ela teve comportamentosexualmente duvidoso, ou que se relacionou sexualmente com homens bissexuais, ou que utilizoudrogas ou que se prostituiu, etc. Tudo isso é muito mal visto e desacreditaria em grande parte
  3. 3. qualquer tentativa de atribuir um viés conspiratório a contaminação por HIV. Se uma pessoa tem umcomportamento sexualmente promíscuo ou se utiliza drogas injetáveis ela poderá ser contaminadacriminosamente com grande facilidade, pois sua doença será vista como uma consequência de seucomportamento. Mais: ainda que o indivíduo não tenha comportamento sexual promíscuo e nãofaça uso de drogas injetáveis, poderá ser facilmente infectado criminosamente com o HIV se forpossível atribuir tais comportamentos (promiscuidade, uso de drogas) a ele, ainda que a vítima nãotenha esse comportamento. Então a manutenção de uma boa imagem junto as pessoas acaba portornar-se importante. Não há casos relatados de contaminação criminosa por HIV, mas há casos mais ou menosbem documentados de contaminação criminosa pelo Treponema Pallidum (bactéria que causa asífilis) e infestação criminosa por cisticercose (esses casos constam do e-book “O povo cego e asfarsas do poder 3ed”, de minha autoria). A maioria das doenças conhecidas admite uma variação conspiracionista, isto é, a maioriadas doenças pode se produzir numa pessoa a partir de uma contaminação criminosa. Por exemplo,uma maçã de aparência inofensiva pode conter ovos de tênia em grande quantidade, de modo que,se ingerida a maçã, o indivíduo passe a sofrer de neurocisticercose. A mesma maçã poderá conter oTreponema Pallidum e quem comer a maçã criminosamente contaminada passará a sofrer de umavariação conspiracionista de sífilis, de difícil diagnóstico. Também um copo de suco de frutas podeconter ovos de tênia e produzir a neurocisticercose em quem ingerir o suco (caso bem documentadono livro “O povo cego e as farsas do poder 3ed”). Uma injeção administrada por um enfermeiroinescrupuloso poderá conter o Treponema e produzir a sífilis por contaminação criminosa. Nãohaverá como responsabilizar o enfermeiro pela infecção pelo Treponema. Ele se sente, então, seguroo suficiente para cometer o crime. Esta é uma das características das doenças por contaminaçãocriminosa. Vamos definir a classe das doenças por contaminação criminosa de viés conspiratório(DCCVC):(1) Intencionalidade: o doente está doente porque lhe impuseram a doença de modo intencional.Isto pode ocorrer quando alguém come ou bebe algo preparado por outrem sendo que a comida oubebida infectadas são oferecidas diretamente a quem se quer infectar ou é feito um arranjo no qual oalvo comerá ou beberá uma comida contaminada. Também ocorre de um enfermeiro inescrupulososer mobilizado e esperar a vítima precisar de seus serviços - alguma injeção, por exemplo – para,então, o enfermeiro injetar o material propositalmente contaminado na vítima que poderá adoecerrapidamente de moléstias que levariam anos para se manifestar (neurosífilis, por exemplo).(2) Rapidez: Normalmente o desenvolvimento de uma DCCVC é muito mais rápido que oesperado. O Treponema Pallidum, bactéria que causa a sífilis pode demorar de 10 a 50 anos paracausar a neurosífilis. Mas a sífilis de viés conspiratório não é adquirida por via sexual, mas simatravés da alimentação propositalmente contaminada ou de uma injeção com a bactéria da sífilistambém propositalmente preparada. Significa que a sífilis de viés conspiratório é causada quandouma quantidade muito grande de Treponema Pallidum chega ao organismo de um indivíduo, demodo que a doença se manifesta rapidamente. O mesmo se afirma da neurocisticercose de viésconspiratório: sintomas surgem muito rapidamente a partir da ingestão de um grande número deovos de tênia. A neurocisticercose poderia levar muitos anos para se desenvolver a partir da ingestãoordinária de cisticercos contidos em carne de porco mal passada – poderia levar 40 anos entre aingestão do cisticerco da carne de porco e a neurocisticercose, mas no caso da neurocisticercose deviés conspiratório a evolução é muito mais rápida, pois o número de cisticercos ingeridos pode sermuito alto.(3) Variedade: os sintomas da sífilis de viés conspiratório são mais ou menos semelhantes aos dasífilis comum, mas não exatamente iguais, devido pois foram doenças adquiridas por meios bemdistintos um do outro. Isso dificulta a identificação da infecção por Treponema Pallidum que podeser muito bem tratada com Benzetacil. Também no caso da neurocisticercose de viés conspiratório a
  4. 4. identificação da infestação por cisticercose é dificultada devido ao modo incomum de como apessoa adoeceu. Por exemplo, pode ser feita uma tomografia que comprove a aparência granulosado cérebro – que é um dos sinais da neurocisticercose - mas com algumas variações em relação àneurocisticercose habitual, de modo que o diagnóstico fica prejudicado. Um clínico poderá ficar emdúvida ao examinar a tomografia e constatar a aparência granulosa. Se esse clínico consultar umespecialista que desconheça a neurocisticercose de viés conspiratório, o especialista poderá garantirao clínico que não se trata de neurocisticercose por haver tais e tais diferenciações. Como eu jáfalei, essas diferenciações ocorrem devido ao grande número de cisticercos que foram ingeridos deuma só vez, isto é, as diferenciações ocorrem devido ao modo incomum pelo qual a pessoa adquiriua doença.Como as pessoas são adoecidas criminosamenteExistem dois casos a considerar: I. adoecer alguém por comida ou bebida contaminadas; II. adoecer alguém através de uma injeção que contém bactérias.No caso de adoecer alguém através de comida ou bebida elas tem que ser oferecidas à pessoa que sequer adoecer. Normalmente o alvo é bem determinado, isto é, quer se tornar uma só pessoa doenteou um só grupo doente por vez. Então a comida ou bebida contaminadas são oferecidas diretamenteà pessoa ou grupo que se quer tornar doente. Não é interessante adoecer 10 pessoas quando o alvo éuma só pessoa. Poderia levantar suspeitas e uma das coisas que os criminosos conspiradores menosquerem é levantar suspeitas, pois a democracia pressupõe que haja um certo nível de confiança dapopulação nos líderes políticos e religiosos. Se não houver um nível mínimo de confiança dapopulação nos líderes políticos ocorrem quedas de ministros, perdas de mandatos políticos,demissões e exonerações de pessoas e até a perda do cargo de presidente da república (caso Collorde Mello, em que não houve o mencionado nível mínimo de confiança do povo no governo e opresidente da república perdeu seu emprego). Se não houver um nível mínimo de confiança do povonos líderes religiosos igrejas fecharão as portas, pastores perderão dinheiro, a igreja católica seráesvaziada e empobrecida e as Testemunhas de Jeová serão execradas. Os líderes religiosos nãoquerem isso, evidentemente, e farão o que estiver ao alcance deles para manter o tal nível mínimode confiança. Os crimes mais absurdos são cometidos quando os líderes religiosos se sentemsuficientemente seguros de que não serão responsabilizados por tais crimes. Nesse caso os crimesnão mancham a reputação da igreja e por isso são praticados. Muitas vezes, também, crimes quemaculariam a imagem das igrejas são referidos como casos isolados dizendo-se que “há pessoasmás em qualquer lugar, até na igreja” e que o criminoso “sofrerá a justiça divina”. A preocupação é,portanto, resguardar a reputação da igreja e, num segundo momento, livrar a cara do criminosodizendo que Deus o punirá de modo que ninguém mais precise puni-lo salvo Deus. Sabe-se que pelo menos quatro classes de pessoas são capazes de contaminarcriminosamente outras:(1) Portadores da síndrome de Munchausen (há vários casos relatados de portadores dessasíndrome que mataram seus próprios filhos)(2) Agentes a serviço dos órgãos de inteligência (no Brasil a ABIN e a SISBIN e nos EUA aCIA)(3) Agentes religiosos a serviço de sua igreja (são pessoas que fazem parte de igrejas,principalmente as evangélicas, e que são incumbidas de tornar outras pessoas doentes em nome deuma fé equivocada e torpe que não reflete os ensinamentos de Cristo)
  5. 5. (4) Enfermeiros corruptos que aceitam dinheiro ou favores para aplicar injeções contendobactérias que tornam o indivíduo doente (caso do enfermeiro Baú narrado no livro “O povo cego eas farsas do poder 3ed” e – possivelmente – o caso do enfermeiro Fabrizio, de pele negra, quetrabalhou no UPA/Araruama em agosto de 2011 e teria me injetado a bactéria Treponema Pallidumdizendo que era haldol e fenergam – no momento em que escrevo este texto estou doente)Qualquer dúvida nesse ponto é perfeitamente razoável, pois a mídia e mesmo livros e autoresbastante conceituados desacreditam tais ideias. Entretanto, tudo isso está razoavelmente bemdocumentado no e-book “O povo cego e as farsas do poder 3ed”, de modo que o viés conspiratóriose impõe. Quer dizer, a própria história reforça fortemente a teoria da conspiração como pano defundo imprescindível para a compreensão de vários fenômenos, entre esses o das DCCVC –doenças por contaminação criminosa de viés conspiratório.Sífilis por contaminação criminosa (SCC) - uma nova doenca?Aparentemente foi descoberta uma nova doença causada pela bactéria Treponema Pallidum. Ossintomas são semelhantes aos da sífilis, mas a nova doenca é significativamente diferente da sífilispropriamente dita, de modo que um médico poderá negar a administração de Benzetacilargumentando não se tratar de sífilis. Essa variedade de sífilis foi batizada provisoriamente de "SCC" (sífilis por contaminaçãocriminosa) por ser extremamente rara. Tão rara que sua descoberta somente está sendo feita hoje(dia 22 de agosto de 2011 - 9h47min - Araruama/RJ/Brasil - há que se documentar, é umadescoberta extraordinária). Aparentemente esse tipo de sífilis é uma extrapolação da sífilis decapitada (a sífilisdecapitada é a sífilis adquirida por transfusão de sangue). Na SCC a doença não passa pelos 3estágios normais (sífilis primária, sífilis secundária, sífilis terciária), mas desenvolve-serapidamente indo quase que direto para a sífilis cerebral sem, entretanto, mostrar os sinaiscaracterísticos da sífilis terciária na pele, o que dificulta ainda mais seu diagnóstico e a corretaadministração do Benzetacil. Note que no caso da sífilis decapitada o Treponema Pallidum entranuma quantidade muito maior no organismo do indivíduo o que poderia explicar o fato de a sífilisdecapitada evoluir direto para a sífilis secundária. Na SCC o Treponema Pallidum entra em grande quantidade no organismo de uma só vezatravés de meios que se acreditavam não poder transmitir a sífilis. Essa variedade de sífilis respondebem ao Benzetacil. O tratamento é o mesmo feito para a sífilis terciária:Tratamento da SCC- 2 (duas) injeções de Benzetacil 1.200.000UI por semana durante 3 (três) ou 4 (quatro) semanas(adulto) Ao contrário da sífilis ordinária a SCC também pode ocorrer em crianças, pois a SCC não setransmite por via sexual e evolui muito rapidamente para a sífilis terciária e para a sífilis cerebral.Não há nenhuma informação indicando como deveria ser o tratamento para crianças, maspresume-se que o Benzetacil seja eficaz, numa dose inferior à administrada aos adultos. Um bompalpite - e é somente um palpite - é o de que a dose semanal de Benzetacil em crianças deveria seraproximadamente proporcional aos seu peso e a duração do tratamento talvez fosse a mesma (trêssemanas). Não disponho de nenhum dado a respeito e não posso afirmar que o tratamento decrianças seja seguro.
  6. 6. Como se adquire a SCCEsse foi o maior obstáculo para que sua existência fosse presumida, pois a contaminação por SCCse dá de modo totalmente não convencional nos levando ao encontro de teorias conspiratórias. Emgeral, a contaminação por SCC é proposital e foi relatada ocorrer de pelo menos dois modos:(1) Um enfermeiro inescrupuloso contamina um paciente injetando nele o Treponema Pallidumcomo se fosse um medicamento corriqueiro.(2) Uma pessoa próxima (parente, amigo ou outra pessoa qualquer) oferece ao indivíduo umacomida ou bebida contendo o Treponema Pallidum em grande quantidade. Se o indivíduo aceitar,estará ingerindo também o Treponema em grande quantidade. Nesse caso é comum a garganta"coçar por dentro" imediatamente após a contaminação, isto é, imediatamente após a ingestão dacomida contaminada (o alimento contaminado pode ser uma maçã de aspecto inofensivo ou umagelatina, por exemplo) ou alguns minutos depois da contaminação. A pessoa que foi a responsávelpor contaminar a outra poderá, se lhe for possível, oferecer também algum alimento doce, combastante açucar, logo após o indivíduo ter ingerido o alimento contaminado com o Treponema. Omotivo é que o açucar serve como alimento ao Treponema favorecendo um desenvolvimento aindamais rápido da doença. Note que há aí um componente conspiracionista muito forte, a saber: aintenção jamais declarada de contaminar outra pessoa com o Treponema. Como academicamente oconspiracionismo é rejeitado sendo motivo de piada e estranheza, isso impediu que pessoas maiscapazes que eu identificassem a SCC antes.Sintomas da SCCPodem ocorrer:(1) Avermelhamento da glande no homem, semelhante há uma alergia, mas não necessariamentecom o crancro (duro);(2) Manchas vermelhas nos braços, como se fosse uma espécie de alergia, mas não necessariamentenas palmas das mãos ou nas solas dos pés;(3) Céu da boca com feridas extremamente sutis, que dificilmente poderiam ser observadas por ummédico, mas que podem ser percebidas como um gosto diferencidado do céu da boca quando opaciente passa a língua por algumas partes dele (do céu da boca). Geralmente esse gostodiferenciado ocorre próximo dos dentes ou gengivas no céu da boca;(4) Insônia. Geralmente depois que o doente come algum alimento com alto teor de açucar, comopor exemplo chocolates ou bolos. O açúcar alimenta a bactéria e a faz alastra-se mais rapidamente;(5) Demência e/ou psicose. Por esse motivo o paciente pode ser confundido com um psicótico ouum esquizofrênico. Em caso de internação prolongada dificilmente escapará das sequelas da doençaou mesmo da morte, visto que a SCC ainda não está bem estabelecida enquanto patologia clínicarazoavelmente documentada. A situação do doente poderá melhorar caso algum médico se interessepelo paciente e lhe administre o Benzetacil. Entretanto recomenda-se que o tratamento sejacompletado, isto é, em geral não basta uma única injeção de Benzetacil. No mínimo dever-se-iafazer o tratamento da SCC durante três semanas com duas injeções de 1.200.000UI por semana(adulto). No caso de não se completar o tratamento a doença (provavelmente) voltará a
  7. 7. desenvolver-se. Cabe dizer que a demência ocorrerá se a doença não for tratada a tempo enecessariamente ocorrerá se não for tratada.(6) Comprometimento do controle motor. É pouco estudado ainda esse sintoma da SCC - há umúnico caso que, talvez, possa ter apresentado esse sintoma um paciente que (não se tem certeza)sofria de SCC. Para efeito de comprobabilidade o nome desse paciente é Odenir AntônioNascimento Silveira e esteve internado na Clínica Ego em Tanguá/RJ no ano de 2011. O que érealmente chocante é que talvez Odenir tenha sido contaminado por sua própria mãe ou com aconivência dela. Uma hipótese plausível é a de que a mãe de Odenir sofresse de Síndrome deMunchausen ou de alguma variação dessa síndrome (Odenir teria sido usado por sua mãe comosubstituto - isto é, ficaria caracterizada a Síndrome de Munchausen por procuração). O caso deveriaser investigado de perto.(7) Não falar coisa com coisa. Característica da esquizofrenia, esse sintoma surge na SCC de modomuito claro e leva a um diagnóstico equivocado de surto esquizofrênico ou psicótico que nãoresponderá a nenhum antipsicótico, justamente porque não se trata de psicose ou esquizofrenia, massim de SCC - tratável com Benzetacil e não com haloperidol ou flufenazina. O caso observado foi odo paciente "Fabiano", internado na Clínica Ego (Tanguá/RJ) - no setor do SUS (encontrei-o em2011 na EGO). Nesse estágio o paciente pode sentir as mãos excessivamente secas e tentarmolha-las ou pedir para outros pacientes que molhem suas mãos no caso de se encontrar amarrado.(8) Irriquietação e agitação. Num estágio mais inicial da SCC, normalmente no mesmo período emque há a insônia, o doente pode ficar irriquieto, um pouco agitado e poderá produzir coisasrapidamente (o presente trabalho é o melhor exemplo disso - tenho SCC e tive insônia ontem,depois de comer uma barra de cereal coberta de chocolate - e hoje escrevo este trabalho).(9) Desejo aumentado de comunicar coisas. O presente trabalho é, também, o melhor exemplo.Entretanto há uma certa perda de noção entre o que é acessório e o que tem maior importância. Opaciente poderá achar que temas e ideias sem grande importância tem muita importância. Poderátambém o paciente ter um desejo maior de conversar com pessoas - conhecidas ou não.(10) Quando o paciente corre, as pernas parecem não acompanhar o comando do cérebro - as pernasparecem que ficam "para trás" ao correr. O paciente poderá notar uma dificuldade bastanteaumentada de desenvolver maior velocidade numa corrida.(11) Sentir como se tivesse uma areia entre os olhos e as pálpebras. Talvez a visão fique um poucoprejudicada.(12) Redução do apetite em relação ao que era costumeiroDiferenças principais entre a sífilis comum e a SCC(1) A SCC desenvolve-se muito rapidamente, ao contrário da sífilis ordinária;(2) Não são observados sinais na pele que caracterizem inequivocamente a SCC como o que de fatoela é: uma infecção por Treponema Pallidum, ou seja, uma variação da sífilis comum;(3) A SCC não é contraída por via sexual, mas pode ser transmitida sexualmente e a pessoacontaminada sofrerá de sífilis comum e não de SCC;(4) A SCC responde melhor à medicação e se tratada a tempo pode ter um ótimo prognóstico.Mesmo na fase em que a demência começa a aparecer clinicamente o prognóstico do tratamento daSCC é muito bom e pode haver a remissão de todos os sintomas, sem sequelas clinicamenteevidentes.(5) A SCC não aparece, em geral, no exame VDRL e nem no FTA-ABS e esse é outro bom motivopara essa doença ainda não ter sido descoberta pela medicina. Normalmente ela é confundida com
  8. 8. esquizofrenia ou psicose, justamente porque uma das consequências da contaminação peloTreponema Pallidum é a psicose/demência. E o fato da SCC não ser detectável pelo exame VDRLnem pelo FTA-ABS confunde os médicos fazendo-os pensar que não há nenhuma infecção peloTreponema Pallidum, quando não verdade há. A saída é tentar outras sorologias para lues(tentareifazer isso no meu caso e talvez eu descubra qual sorologia para sífilis deve ser requerida para acusara SCC).Casos observadosO presente trabalho foi baseado na observação de três (possíveis) casos de SCC:(1) O meu (Eric Campos Bastos Guedes) o que é muito significativo, já que o Sinal de Musset -uma das facetas da sífilis - foi observado primeiramente pelo próprio Musset em si mesmo. Istovalida o método de trabalho que estou utilizando: descrever um sintoma ou doença com base naexperiência própria desse sintoma ou doença. Não notei erupções cutâneas em meu corpo quecaracterizassem inequivocamente a sífilis ordinária (quer dizer, não tinha eu sífilis comum, mas sima SCC, tema desse trabalho). Tive um avermelhamento da glande (sem o cancro) e numa outraocasião tive manchas vermelhas em ambos os braços que desapareceram ao mesmo tempo.(2) (Odenir Antônio Nascimento Silveira), paciente que passou um período internado no setorpsiquiátrico particular da Clínica EGO (Tanguá/RJ/Brasil) em 2011. Odenir tinha graves problemasmotores e grande dificuldade para andar. Não observei erupções cutâneas em Odenir. Esse pacientetambém tinha pobreza de discurso e dificuldade em se comunicar. Ficava no canto dele assistindoTV. Notei que Odenir tinha uma certa agressividade com a mãe (culpando-a por seu estado, talvez).(3) (Fabiano) Foi paciente na Clínica EGO e estava no estágio da demência. Não havia erupçõescutâneas observáveis. Não falava coisa com coisa. Ou ficava em silêncio ou falava pouco e de modoque logo se percebia que ele sofria de um problema neurológico ou mental.Porque a SCC não aparece no exame VDRL?A melhor hipótese que tenho para explicar esse fato notável é que esse tipo de sífilis desenvolve-semuito rapidamente e não há tempo de o organismo produzir anticorpos. De fato, segundo aWikipedia: "O VDRL baseia-se na detecção de anticorpos não treponemais."Sobre conspiracionismo (teoria da conspiração) & OrkutSe toda verdade nos fosse disponibilizada pela Internet, a ignorância seria quase que totalmenteerradicada. Se alguém tem uma informação privilegiada que lhe proporciona ganhos financeirosaltos, logicamente fará tudo a seu alcance para manter a informação em sigilo. Um pontoimportante que reforça a tese conspiracionista foi a perseguição inaudita sofrida pelo Wikileaks paradificultar que eles pudessem tão somente receber doações pelo trabalho que faziam divulgando oconteúdo de e-mails oficiais de políticos de vários países. Então há pessoas poderosas que ganhamcom a ignorância da população a nível mundial, o que mostra que há um interesse muito grande emse manter certas informações em sigilo. Por isso também o Orkut foi demonizado pela mídiaconvencional (TV, rádio, jornais) como uma espécie de vilão. O motivo vocês estão vendo diante devocês: no Orkut e na Internet aparecem vazamentos de informações importantes, entre essas
  9. 9. informações está o presente texto. Mais: quando isso ocorre no Orkut há uma série de infiltradosque desqualifica o artigo fazendo chacota (basta observar esse tópico) ou desvia o foco da atençãopostando no mesmo tópico coisas sem importância ou também há pessoas que simplesmentesepultam a discussão dando UP em tópicos anteriores.Porque alguém infectaria outra pessoa com o Treponema Pallidum?Não vou dizer o que sei sobre isso, mas indico o e-book "O Povo Cego e as Farsas do Poder 3ed"(de minha autoria) para quem quiser saber o que está a acontecer e porque fui contaminado com oTreponema Pallidum (basta procurar no buscador Google por "O Povo Cego e as Farsas do Poder3ed" - o "3ed" significa terceira edição, ou terceira pré-edição). Para responder a pergunta supraaqui mesmo considere o seguinte: as vezes fazemos coisas absurdas e perversas - exemplos: Mateusda Costa Meira (o atirador do shopping que abriu fogo contra a plateia num cinema); WellingtonMenezes (o responsável pelo massacre de realengo); Josef Fritzl (pedofilo que manteve a propriafilha em carcere durante mais de 20 anos num porão); Suzanne von Richthofen (que tramou a mortedos próprios pais). O que esses casos tem em comum? Loucura? Perversidade? O que esses casostem em comum é que todos os autores desses atos abomináveis destruíram suas próprias vidas numaatitude desarrazoada. Mas estes são os casos que são descobertos. Josef Fritzl poderia nunca ter sidoapanhado e Suzanne poderia ter conseguido ludibriar a polícia. O fato que não está a aparecer é quehá pessoas que matam muitas e muitas vezes e simplesmente não são punidas. Por exemplo, casosem que o indivíduo sofre de Síndrome de Munchasen por procuração. Na minha família minha tiaconvenceu os médicos a receitarem remédios psiquiátricos para a mãe dela (minha avó, com 90anos na época). Minha avó começou a tomar remédios numa dosagem bem baixa mas que foiaumentada muitas vezes. Resultado: morreu menos de dois anos após o início do tratamentopsiquiátrico. Porque alguém mataria a própria mãe dessa forma? A resposta, seja qual for, serve paramostrar que há pessoas dispostas a contaminar outras com o Treponema Pallidum.ConclusãoO presente trabalho é um mero esboço, uma pré-edição de um artigo que, talvez, venha a serpublicado em revistas convencionais. A divulgação desse trabalho incompleto e muito imperfeito seimpôs devido à grande importância do tema (que deveria ser pesquisado mais a fundo) e devidotambém a eu não saber ser terei saúde o bastante para continuar a pesquisar e desenvolver oconceito de doença por contaminação criminosa de viés conspiratório. Não sei sequer se estareivivo daqui a um ou dois anos e também não sei se meu recolhimento a um hospício poderia sersolicitado por um juiz como medida preventiva. Por tudo isso, eu pediria que, caso não tenha eumais condições de desenvolver o tema, alguém o fizesse. A pesquisa poderia se iniciar, porexemplo, pela procura de Fabiano ou Odenir Antônio Nascimento Silveira a partir de informaçõescolhidas na Clínica EGO em Tanguá/RJ. Ou poderia se continuar a pesquisa em manicômios,buscando por casos de SCC. Para isso se teria que saber que sorologia é a adequada para identificara SCC, pois ela não aparece nos exames VDRL nem no FTA-ABS.[ eric campos bastos guedes ]Araruama, 23 de agosto de 2011 – 08h27mim (manhã)

×