Trabalho dos escravos

1.381 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho dos escravos

  1. 1. A escravidão é a prática socialem que uma pessoa é dominadafisicamente ou psicologicamentepor algo ou alguém por meio daforça. Em algumas sociedades, osescravos eram legalmentedefinidos como uma mercadoria.Os preços variavam conforme ascondições físicas, habilidadesprofissionais, a idade, aprocedência e o destino.
  2. 2. De uma maneira geral, podemos dizer queexistia na África uma escravidão doméstica, e nãouma escravidão mercantil, ou seja, entre váriospovos africanos, o escravo não era mercadoria,mas sim um braço a mais na colheita, na pecuáriae na caça; um guerreiro a mais nas campanhasmilitares. Além disso, um escravo que fosse fiel ao seusenhor poderia ocupar um cargo de prestigiolocal, inclusive possuindo escravos seus. Assim,nem sempre ser escravo era uma condição dehumilhação e desrespeito.
  3. 3. O comércio de pessoas se intensificou na Ásia noséculo XVII, quando os árabes conquistaram oMagreb e o leste africano. Os árabes eramgrandes mercadores de escravos, e conseguiamsuas mercadorias humanas em diversas regiões:Espanha, Rússia, Oriente Médio, Índia e África.Os escravos comprados nessas regiões eramvendidos principalmente na península Arábica,mas também podiam ser vendidos em regiõesmais distantes, como na China.
  4. 4. A escravidão na Ásia era mercantil, e osescravos eram:☛ Endividados☛ Criminosos☛ Homens que serviam paratrabalhar no comércio oriental.
  5. 5.  Para os mercadores dos países marítimos da Europa Ocidental o tráfico de escravos tornou-se a mais lucrativa das empresas, que movia muitos interessados, tornando-se difícil o monopólio. Portugal foi a primeira potência europeia a satisfazer as suas carências de mão de obra através da importação de escravos. Este comércio de escravos começou por volta de 1444, e na década de 60 do século XV o país importava, anualmente, à volta de 700 a 800 escravos do continente africano, capturados, na sua maioria, por outros africanos.
  6. 6.  No século XVI, os colonizadores espanhóis fixados na América Latina tentaram forçar a população indígena a trabalhar no campo, mas esta não sobreviveu ao trabalho duro e às doenças transmitidas pelos europeus, para além de contar com a proteção dos Jesuítas. Assim, para suprir a sua necessidade de trabalhadores braçais, os espanhóis viram-se obrigados a recorrer aos escravos africanos. O trabalho no continente americano, fosse nas minas de prata do Peru e do México, fosse nos engenhos de açúcar brasileiros, ou mais tarde no labor das minas de ouro e diamantes neste território, foi o principal responsável pelo incremento do tráfico entre os séculos XVI e XVIII.
  7. 7.  A Dinamarca foi o primeiro país da Europa a abolir a escravatura em 1792. Crianças brancas e negras andavam nuas e brincavam até os 5 ou 6 anos de idade. Tinham os mesmos jogos, baseados nos mesmos personagens fantásticos do folclore africano. Mas aos 7 anos, a criança negra enfrentava sua condição e precisava começar a trabalhar. Em Salvador, primeira capital do Brasil, quase a metade da população era escrava. Na sala, as orações eram feitas em latim. Os africanos reinterpretavam: RESURREXIT SICUT DIXIT (ressuscitou, como havia dito), que virou, na prática, “reco-reco Chico disse”;
  8. 8. Hábitos e costumes Hábitos: Costumes: Cabelo tererê:  Mineiro pau: feijoada:  Candomblé: Saia rodada:  Capoeira:
  9. 9. Obrigado por sua atenção Allan  Mariana Davidson  Oseias Gabrielly  Pablo Igor  Pedro H. Matheus  Renan  William

×