Orientacao cigs

4.898 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Orientacao cigs

  1. 1. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 1 ) CENTRO DE INSTRUÇÃO DE GUERRA NA SELVA (Centro Coronel Jorge Teixeira) CURSO DE OPERAÇÕES NA SELVA ORIENTAÇÃO AO CANDIDATO 1. FINALIDADE - Estabelecer o primeiro contato com os militares das Forças Armadas, Forças Auxiliares e de Nações Amigas, candidatos ao CURSO DE OPERAÇÕES NA SELVA (COS), orientando-os quanto à sua preparação intelectual, física, orgânica, psicológica, material e administrativa para o COS. - Cumprimentar os militares que se propuseram a freqüentar o COS, e que demonstram, assim, elevado senso de profissionalismo, abnegação e compromisso com a Instituição. 2. ORIENTAÇÃO GERAL O COS é um curso de especialização. Requer, portanto, que o candidato, futuro aluno, já tenha conhecimentos profissionais básicos relativos às atividades militares que são ministrados nas escolas de formação. Esses conhecimentos serão adaptados às operações em ambiente de selva durante o curso. Os candidatos ao COS, no âmbito das Forças Armadas, por serem, a priori, selecionados no universo daqueles militares que servem na Região Amazônica, devem possuir conhecimentos sobre sobrevivência na selva e a adaptação orgânica a este ambiente operacional. Essas condições devem ser alcançadas por ocasião dos Estágios de Adaptação à Selva das Guarnições do Comando Militar da Amazônia, até a apresentação efetiva do candidato no CIGS. É importante que o candidato tenha tempo suficiente em sua OM para realizar sua preparação física, orgânica, intelectual, psicológica, material e administrativa. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  2. 2. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 2 ) 3. ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS a. Preparação Física Ter um excelente condicionamento físico é fundamental para que o candidato freqüente o curso. Para isso a preparação física não deve apenas visar o Exame de Aptidão Física Definitivo (EAFD), pois a carga horária curricular prevê TFM e atividades que exigem resistência a esforços físicos intensos e prolongados. A atividade natatória de treinamento do aluno deve permiti-lo ter a capacidade de nadar e flutuar com o 4° A1 completo, com fardo aberto, de coturno e com o fardo aberto e armado de PARAFAL. Na OM do candidato, é importante que todo tipo de preparação possa ser precedida de avaliação médica e supervisão de um oficial possuidor do curso de Educação Física da EsEFEx, se possível. A fim de apresentar-se em condições físicas de ser aprovado no EAF Definitivo e freqüentar o COS, o candidato deve seguir um quadro de treinamento físico preparado pelo oficial de TFM de sua OM. O CIGS disponibiliza do seu sítio na internet uma sugestão de treinamento físico. Ao longo do COS, o aluno será submetido a esforços físicos intensos, dentre os quais se destacam: CORRIDA COS “A” e “D” Correr até 5 (cinco) Km em 30 Min de calça e coturno. COS “B” e “C” Correr até 10 (dez) Km em 60 Min de calça e coturno. Todos os COS Correr de 4º A1 armado e equipado com a mochila, sem tempo e ininterruptamente, nos deslocamentos entre os locais previstos para os locais de instruções. NATAÇÃO UTILITÁRIA COS “A” e “D” Nadar de 4º A 1 armado com o fardo aberto e o de combate. COS “B” e “C” Nadar de 4º A 1 armado com o fardo aberto e o de combate. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  3. 3. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 3 ) Desequipar dentro d’água, de 4º A 1 armado e com o fardo aberto e o de combate. PISTA DE CORDA Executar a pista de cordas com os seguintes obstáculos: comando "crawl", subida em corda vertical (conforme a IRISM), preguiça, rede Todos os COS de abordagem, muro de assalto, passeio do Tarzan, ponte de três cordas, muro de assalto, falsa baiana e passeio do jacaré, de 4º A1 e armado. LUTAS COS “B” e “C” Executar as principais técnicas de lutas para defesa pessoal e desarme de um oponente. b. Preparação Orgânica O COS é um curso de especialização de combate, com características próprias inerentes ao ambiente operacional de selva. Para obter êxito no curso é importante que o candidato esteja em excelente condição orgânica. Cuidados prévios com a saúde, particularmente a bucal, e com relação às doenças crônicas necessitam ser tomados pelo candidato. Medicamentos só devem ser administrados com orientação médica. Uma alimentação balanceada também é fator que deve ser alvo de atenção do candidato. Se possível, deve-se seguir a orientação de um nutricionista. Tudo isso permitirá que o futuro aluno possa iniciar o COS em condições de suportar os esforços físicos intensos e prolongados, em um ambiente simulado de tensão de combate. A imunização por meio de vacinas (antitetânica, febre amarela, hepatite B) auxiliará na prevenção de doenças. É importante que os militares que apresentem doenças crônicas e articulares realizem uma preparação específica, estando cientes que tais ocorrências poderão interferir no seu desempenho durante o curso. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  4. 4. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 4 ) Atenção: a utilização de determinadas substâncias, como antiinflamatórios e anabolizantes podem contribuir para o desenvolvimento da Sindrome da Rabdomiólise. c. Preparação Intelectual Um dos instrumentos que o candidato irá dispor para bem cumprir a sua missão é a preparação intelectual. Alguns assuntos das disciplinas ministradas no CIGS já foram transmitidos nas escolas de Formação e Aperfeiçoamento do Exército, e nos Estágios de Adaptação à Selva. Sendo assim, já devem ser de conhecimento dos alunos. No entanto, é necessário que o candidato recicle e atualize seus conhecimentos ainda em sua Unidade, particularmente para a realização do Teste de Conhecimento Militar (Preliminar e Definitivo), a ser realizado, conforme as Instruções Reguladoras para Inscrição, Seleção e Matrícula nos Cursos e Estágios do Centro de Instrução de Guerra na Selva (IRISM/CIGS 2008). Disciplina Assunto COS - Regras Gerais de Sobrevivência (ESAON) Vida na Selva - Primeiros-socorros - Animais peçonhentos (identificação, prevenção de acidentes e captura de ofídios) Todos - Efeitos fisiológicos do calor - GPS Garmin 80 Mil (funcionamento e navegação com GPS), ou similar - Comunicações (instalação dos Eqp Rd EB 11 ERC 108 e YAESU; preparação e instalação de antenas improvisadas, antenas “dipolo” e “bagulhão”; criptografia e decriptografia de mensagens; IECom; CME e MPE; Todos e exploração das comunicações) Técnicas - Topografia (escala de cartas, locação de pontos, coordenadas Especiais retangulares, geográficas e polares, emprego da bússola no terreno e na carta, orientação carta-terreno, preparação de quadro auxiliar de navegação, preparação da carta topográfica para navegação) - Explosivos e Destruições (principais tipos de explosivos e suas características, cálculo de carga, emprego de tabela de cálculo de BeC explosivos, tipos de espoletas e funcionamento, lançamento de fogo, escorvamento elétrico e pirotécnico de cargas) Disciplina Técnicas Assunto COS - Nós e Amarrações (confecção de assento americano e atadura de peito, Todos nós: azelhas, lais de guia, pescadores, escotas, direito e prússico). Guerra na Selva, um teste eficaz!
  5. 5. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato Disciplina Assunto (Fl 5 ) COS - Armamento, Munição e Tiro (Pst 9mm M973, Pst 9mm M975, Fz 7,62 M964 A1, espingarda calibre 12, 26 e 20, Mtr MAG, CSR 84 mm, AT-4, Mrt Especiais 60 e 81 mm, Gr M e Gr Bc - Patrulha (tipos, organização, planejamento, normas de comando e emissão de ordens) - IP 1-1 Emprego da Aviação do Exército (*) - IP 21-80 Sobrevivência na Selva (*) - IP 72-1 Operações na Selva (*) - IP 72-2 O Combate de Resistência - IP 72-10 A Companhia de Fuzileiros de Selva - IP 72-20 O Batalhão de Infantaria de Selva (*) - IP 85-1 Operações de Garantia da Lei e da Ordem - IP 90-1 Operações Aeromóveis (*) - IP 100-3 Bases para a Modernização da Doutrina de Emprego da Força Terrestre na Amazônia (Doutrina Gama) - C 20-1 Glossário de termos e Expressões para Uso no Exército (*) - C 21-75 Patrulhas Todos Operações - C 34-1 Emprego da Guerra Eletrônica - C 100-5 Operações (*) - C 21-30 Abreviaturas, Símbolos e Convenções Cartográficas (*) - C 101-5 Estado-Maior e Ordens (1ª e 2ª Volumes) (*) - Constituição Federal de 1988 (Part Art 136, 137, 142 e 144) - Lei Complementar Nr 97, de 09 Jun 08 (dispõe sobre as Normas Gerais para a Organização, o Preparo e o Emprego das FA) - Decreto Nr 3.897, de 24 Ago 01 (Fixa as Diretrizes para o Emprego das FA na GLO) - Port Cmt Ex Nr 570, de 06 Nov 01 (Aprova a Política de Gestão Ambiental do Exército Brasileiro) - Port Cmt Ex Nr 571, de 06 Nov 01 (Aprova a Diretriz de Gestão Ambiental do Exército Brasileiro) - Decreto Nr 4.411, de 07 Out 02 (Dispõe sobre a Atuação das FA e da PF nas Unidades de Conservação) - Decreto Nr 4.412, de 07 Out 02 (Dispõe sobre a Atuação das FA e da PF nas Terras Indígenas) - Port Nr 020 - EME de 02 Abr 03 (Aprova a Diretriz para o relacionamento do Exército Brasileiro com as comunidades indígenas) Disciplina Assunto COS - Port Cmt Ex Nr 736, de 29 Out 04 (regula o emprego da F Ter em ações de Todos GLO) Guerra na Selva, um teste eficaz!
  6. 6. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato Disciplina Operações (Fl 6 ) Assunto - Port Cmt Ex Nr 061, de 16 Fev 05 (Atuação na Faixa de Fronteira contra Delitos Transfronteiriços e Ambientais, integrante das Dtz Estratégicas do Exército - SIPLEX-5) - C 2-1 Emprego da Cavalaria, Cap 3, 4 e Art III do Cap 5 (*) - C 2-30 Brigada de Cavalaria Mecanizada, Cap 3, 4, 5 e 6 - C 5-1 Emprego da Engenharia, Cap 2, 5, 6 e Art IV do Cap 10 (*) - C 5-10 O Apoio de Engenharia no Escalão Brigada, Cap 6 e 9 - C 5-31 A Engenharia Divisionária, Cap 2, 3 e Art III e IV do Cap 7 (*) - C 6-1 Emprego da Artilharia de Campanha, Cap 1, 3, 7 e 8 (*) - C 6-21 Artilharia da Divisão de Exército - C 7-30 Brigadas de Infantaria - C 11-30 Comunicações na Brigada, Cap 1, 2, 3, 4; Art II, III e VII do Cap 5 (*) - C 34-1 Emprego da Guerra Eletrônica - C 44-1 Emprego da Artilharia Antiaérea, Cap 2, Art VIII do Cap 3, Cap IV e Art I, II e III do Cap 6 (*) - C 45-4 Operações Psicológicas - C 61-100 A Divisão de Exército - C 100-10 Logística Militar Terrestre (*) COS A - IP 100-15 Operações de Grandes Comandos - IP 30-1 A Atividade de Inteligência Militar (2ª Parte) - A inteligência na Operações Militares - IP 30-2 Produção do conhecimento de Inteligência - IP 31-21 Operações de Forças Especiais - IP 31-95 O Batalhão de Forças Especiais - C 124-1 Estratégia (*) - ME 29-2 O Apoio Logístico aos Grandes Comandos Força Terrestre, da ECEME, edição 1998 - ME 29-3 – O APOIO LOGÍSTICO NA DIVISÃO DE EXÉRCITO E NA BRIGADA, da ECEME, edição 2002 - POLÍTICA DE DEFESA NACIONAL, de 2005 - MD51-P-02 – Política Militar de Defesa - 2005 - MD35-D-01 – Estrutura Militar de Defesa – 2005 (Experimental) - MD33-M-02 – Abreviaturas, Siglas, Símbolos e Convenções Cartográficas das Forças Armadas; Disciplina Assunto - MD51-M-03 – Estratégia Militar de Defesa - 2006 Guerra na Selva, um teste eficaz! COS
  7. 7. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato Disciplina (Fl 7 ) Assunto COS - MD33-M-05 – Processo de Planejamento do Comando para Operações Combinadas - 2007 - MD51-M-04 – Doutrina Militar de Defesa - 2007 - MD35-G-01 – Glossário das Forças Armadas - SIPLEX 4 em vigor - O aluno deve estar atento em relação às atualizações doutrinárias dos Manuais de Campanha e das Instruções Provisórias. - Os conhecimentos a serem exigidos serão compatíveis com o posto/graduação e funções normalmente desempenhadas em suas OM. (*) Manuais de Campanha (C e IP), em formato digital, à disposição do usuário, na EBNet, no endereço "http://ebnet.eb.mil.br/portal/". d. Preparação Material Uma boa preparação do material contribuirá para o êxito no curso. Será apresentado neste item o material que deverá ser providenciado pelo aluno para constituição dos fardos aberto, de combate, de bagagem, e aqueles que o CIGS distribuirá ao aluno, visando minimizar o custo financeiro do militar. O aluno poderá conduzir consigo equipamento militar particular, que poderá ser utilizado durante o curso, desde que mantenha as mesmas características daquele que receberá do CIGS. Quando o aluno for deslocado para as Bases de Instrução, conduzirá seu fardo aberto, de combate e de bagagem. Portanto, recomenda-se que ao final da semana zero todo o material esteja em condições de ser utilizado. A constituição de alguns Kits deve atender às particularidades de cada indivíduo, de maneira que nele exista o material julgado necessário para o cumprimento das missões. Alguns são de caráter obrigatório. Deve-se atentar, ainda, para a praticidade e portabilidade dos Kits, ou seja, este não deve ser demasiadamente grande, além de ser acondicionado no equipamento, num local que permita rapidamente seu uso. Na maior parte do tempo durante o curso a mochila do aluno será a única fonte de material. Quanto à saúde, é importante ressaltar que em qualquer situação é proibida auto medicação. Assim, havendo necessidade, a equipe médica Guerra na Selva, um teste eficaz! que acompanha
  8. 8. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 8 ) permanentemente o turno de alunos realizará o atendimento médico e prescreverá o medicamento a ser utilizado. Entretanto, por serem de uso rotineiro, e visando sanar pequenos ferimentos, o aluno poderá portar em seu kit de primeiros socorros materiais de curativo, anticépticos e anti micóticos de uso tópico, e analgésico (desde que, já tenha prescrição médica). e. Material Obrigatório Fardo Aberto ÍTEM Qtde Cinto NA Suspensório em Y Porta-cantil Cantil-caneco Porta-carregador de fuzil Facão com Bainha em couro Porta curativo Bússola c/ Ponto luminoso Apito Preto/Verde Canivete Lanterna Pq Peq 02 BA Coldre tipo comando Obs 01 01 02 02 04 01 01 01 01 01 01 `01 - FORNECIDO PELO CIGS Sim Sim Sim Sim Sim Sim Não Sim Não Sim Sim Não PORTA CURATIVO INDIVIDUAL (SFC) PORTA PORTA FACÃO • Sugere-se a retirada das CANTIL c/CANTIL Edos itens do fardo aberto e utilização de velcro. ferragens CARREGADOR (02) CANECO (02) DE MATO Caso o material utilizado seja cautelado, atentar que por ocasião da devolução deve estar com as ferragens. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  9. 9. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 9 ) • Será aberta sindicância para apurar os casos de perda ou extravio de material cautelado. Fardo de Combate Qtde Obs FORNECIDO PELO CIGS 01 - Sim 01 01 01 - Mosquetão c/ trava de rosca 01 - Freio em oito 01 - Cabo solteiro 10x12mmx5m Uniforme 5º A Lona preta 1,20x0,8m Ferramenta de sapa c/ estojo Protetor auricular Óculos de proteção em acrílico Fio de nylon 100m Bastão luminoso cyalume 01 01 01 Preto Completo Para o Cerimonial Sim Sim Sim Sim (durante a instrução) Sim (durante a instrução) Não Não Sim 01 - Sim 01 - Sim 01 - Sim 01 12 Farda de muda 01 Roupa civil p/ contato Ração R-2 Cartucho 7,62mm Granada de mão (inerte) Granada de bocal Desmuniciador Kit de camuflagem individual Kit de manutenção do coturno Kit costura 01 01 200 02 01 01 01 06 p/ homem 01 calça, 01 gandola, 01 camiseta, 01 cueca/sunga e 01 par de meias COS B/C mediante ordem - Sim Sim Sim 01 calça, 01 gandola Não Sim Sim Sim Sim Sim Não 01 - Não 01 Não Kit de anotações 01 Discriminados no campo Kits Discriminados no campo Kits Discriminados no campo ÍTEM Mochila média capacidade c/ armação Rede de Selva Poncho Marmita e Talher articulado Kit de manutenção do armamento Kit de primeiros socorros 01 01 Guerra na Selva, um teste eficaz! Sim Sim Parte do material a
  10. 10. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato ÍTEM Qtde Obs Kits Kit de higiene 01 (Fl 10 ) FORNECIDO PELO CIGS ser entregue pelo CIGS Não Discriminados no campo Kit de sobrevivência 01 Sim Kits • O CIGS fornecerá ao aluno 01(uma) mochila de média capacidade para uso durante o COS, sendo que esse material é o distribuído pela cadeia de suprimento. • Será possível a reposição de mochila, de acordo com a disponibilidade da Divisão de Alunos. • A seu critério, o aluno poderá acrescentar outros itens ou aumentar a quantidade de itens dos seus kits. • A mochila deverá estar em perfeitas condições de impermeabilização e flutuabilidade. • É sugerida a utilização de tiras de câmaras de pneu para a melhor vedação dos kits favorecendo uma boa impermeabilização. Serão fornecidas pela Divisão de Alunos 05(cinco) tiras por aluno. • A Divisão de Alunos fornecerá 02(dois) sacos para impermeabilização de mochilas, por aluno, bem como 05(cinco) sacos para impermeabilização dos kits. Não poderá ser utilizado sacos plásticos para lixo para impermeabilização de material, pois não possuem resistência. • Procure fechar todos os sacos com ligas ou tiras de câmara de pneu. Fardo de Bagagem ÍTEM Qtde Obs Saco VO tipo T 10 01 Cadeado 01 Farda de muda 02 Sugestão é que seja de segredo 02 gandolas, 02 calças, camisetas e meias reservas ÍTEM Qtde Obs Uniforme 5º A 01 Toalha de banho Banquinho de 01 01 Exceto o tênis que segue no fardo de combate De rosto ou de natação --- Guerra na Selva, um teste eficaz! FORNECIDO PELO CIGS Sim Não Sim 02 gandolas, 02 calças, 02 camisetas camufladas FORNECIDO PELO CIGS Não Não Não
  11. 11. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato campanha Par de coturnos Chinelo de dedo Kit manutenção dos pés Lanterna (pode ser de cabeça) Material para reposição dos Kits  Todo (Fl 11 ) 01 01 01 Lona verde --pomadas, talco anticéptico Sim (não amaciado) Não Não 01 --- Não 01 Diversos Não material acondicionado no fardo de Bagagem deverá estar muito bem impermeabilizado.  Os uniformes 4º A 1 deverão estar sem os velcros para os distintivos de Arma, posto/graduação, cursos e nome de guerra, exceto o que deverá estar no armário para utilização na semana Zero e Desmobilização. Os uniformes não poderão sofrer alterações em seu modelo (bolsos rasgados/telados ou a gandola só com velcro sem os botões). Deverão estar iguais ao que prevê o Regulamento de Uniformes do Exército (RUE). É aconselhável reforçar as costuras e os botões de todos os uniformes e do coturno.  Os coturnos deverão estar com cadarço na cor preta, com o sistema e amarração de soltura rápida e não poderão ter presilhas nos cadarços.  Os coturnos devem estar amaciados, evitando assim a criação de bolhas nos pés.  Não é permitida a utilização de coturno com zíper. Armário ÍTEM Cadeado Uniforme 3º D 2 Uniforme 4º A1 Qtde Obs 01 01 01 Porta do armário Cerimônia de Brevetação Com distintivos (semana zero e Guerra na Selva, um teste eficaz! FORNECIDO PELO CIGS Não Não Não
  12. 12. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato Material de reposição desmobilização) Diversos - (Fl 12 ) Não  O CIGS disponibiliza um armário para cada candidato.  É recomendável que o cadeado seja de segredo. Se for de chave, uma via deve ser entregue à Divisão de Alunos. Outros ÍTEM Qtde Manuais para Fase de Operações - Kit Caixão de Areia 01 Plaqueta de identificação (posto/Grad, nome, Idt, Prec/ Cp, Ts e FRh) Gorro de Selva numerado Fuzil 7,62 mm Carabina Colete salva-vidas Obs Será fornecido de acordo com a disponibilidade Disciplina de Patrulhas e Fase de Operações Fornecido mediante indenização junto à Div Al 01 01 01 01 Cautela na reserva do CIGS Cautela na reserva do CIGS Atividades fluviais 02 Uniforme 4º A1 01 02 gandolas, 02 calças Identificação do Material Esparadrapo: 9 cm 5 cm Etiqueta de identificação COS “B” 08/1 Guerra na Selva, um teste eficaz! FORNECIDO PELO CIGS Sim Sim Não Sim Sim Sim Sim Sim 02 gandolas, 02 calças
  13. 13. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato Composição dos kits (sugestão) SOBREVIVÊNCIA: MATERIAL Vela Lanterna Pilha Linha de pesca Isqueiro Isca artificial Bússola Canivete multiuso Zagaia 2 ou 3 dentes Apito Anzóis diferentes tamanhos Chumbadas diferentes tamanhos Purificador de água FORNECIDO PELO CIGS Não Sim Não Sim Sim Não Sim Não Sim Não Sim Sim Sim HIGIENE INDIVIDUAL MATERIAL Aparelho de barbear Lâmina de barbear Creme de barbear Fio dental Álcool em gel Sabonete Papel higiênico Creme dental MATERIAL Escova de dente Protetor de relógio FORNECIDO PELO CIGS Não Não Não Não Não Não Não Não FORNECIDO PELO CIGS Não Sim MANUTENÇÃO DO ARMAMENTO: MATERIAL Cordel para cano FORNECIDO PELO CIGS Sim Guerra na Selva, um teste eficaz! (Fl 13 )
  14. 14. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato Cordel para cilindro de gases Chave de fenda – 5 mm Óleo de armamento Antioxidante Perfex ou pano Pincel grande (retirar poeira) Pincel pequeno (óleo) Lona plástica para peças (lenço tático) (Fl 14 ) Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim ANOTAÇÃO: MATERIAL Bloco de anotações (caderno Peq) Bloco de anotações (impermeável) Caneta 4 cores Caneta de retro projetor (várias cores) Lápis Cola Estilete Normógrafo de símbolos (COS A) Corretor Transferidor Fita durex Lápis de cor ou giz de cera Clipes Borracha Esquadro Papel contact Escalímetro Calculadora FORNECIDO PELO CIGS Sim Não Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim MANUTENÇÃO DO COTURNO MATERIAL FORNECIDO PELO CIGS Graxa preta Não Escova para passar graxa Não Escova para lavar o coturno Não Sabão pequeno Não Pano Não CAIXÃO DE AREIA: Serão fornecidos pelo CIGS 02 Kits por turno na Fase de Operações e sua reposição será de acordo com a disponibilidade de material. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  15. 15. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato MATERIAL Pó xadrez Bonecos Árvores, cercas, postes, pontes, edificações e casarios Helicópteros Embarcações Viaturas Material de expediente, tesoura, régua alfinete, grampeador etc. Fios de lã ou crochê Papel Ofício Fita adesiva Giz Álcool líquido Pano Caneta pilpreto Caneta de quadro branco Meios visuais Sacos plásticos/lisolene (Fl 15 ) FORNECIDO PELO CIGS Verde 08, azul 05, preto 03, amarelo 03 e vermelho 03 50 diversos A critério do aluno 04 06 pequenas 04 pequenas A critério do aluno 03 cores diferentes 01 resma Confecção de relatórios Transparente e larga 01 cx colorido 02 p/ limpeza Critério do aluno 02 de cada 02 de cada 01 rolo branco PRIMEIROS-SOCORROS: Abaixo está o material que o CIGS disponibilizará para o aluno compor seu Kit de primeiros-socorros. Todo medicamento deverá estar identificado quanto à sua posologia e dosagem, se for o caso. É proibida a condução de complexos vitamínicos por parte do aluno. MATERIAL Esparadrapo 5 m X 4,5 cm Gaze Estéril pacote Agulha de conveniência Luva para procedimentos hospitalar Polvidine tópico solução (frasco) Soro fisiológico frasco 500 ml 09% Rolo de atadura pequeno 10 x 20cm Pacote de algodão 100 gramas Paracetamol 750 mg comprimido blister Purificador de água c/4 (unidade) Repelente 100ml Curativo individual CADERNETA DE OPERAÇÕES Guerra na Selva, um teste eficaz!
  16. 16. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 16 ) A caderneta de operações é um instrumento de trabalho que facilita sobremaneira os planejamentos de patrulhas e operações na Selva, particularmente durante o processo ensino-aprendizagem e durante a emissão de ordens. É um momento em que ocorre a sedimentação de uma série de conhecimentos. Além disso, a caderneta não apresenta conhecimentos relativos apenas à fase Técnica e Operações, mas serve como fonte de consulta para maioria dos assuntos ministrados no curso. É interessante que durante sua preparação o aluno se familiarize com a mesma além de servir como fonte de consulta para sua preparação intelectual. O CIGS fornecerá a caderneta de operações para os alunos que serão matriculados no COS. 6. OUTRAS PRESCRIÇÕES a. Após o relacionamento dos militares pelo CMA para o COS, será disponibilizado um link de acesso ao candidato na página do CIGS, na internet, onde o militar deverá preencher um banco de dados pessoais, com foto semelhante à do Almanaque do DGP. b. Caso não consiga remeter os dados pela internet, o candidato deverá, por ocasião de sua apresentação neste Estabelecimento de Ensino, no início da semana zero, estar de posse de todos os dados, juntamente com três fotos 3x4 com o uniforme 3º D2 ou 3º A. c. Em caso de dificuldades para acesso à página do CIGS, na internet, entrar em contato com a Seção de Informática do CIGS pelo telefone (92) 2125-6415. d. Durante o curso o aluno deverá manter o corte do cabelo com a máquina Nr 1. Em algumas situações será permitido o uso do cabelo fora desse padrão, de acordo com as orientações do Coordenador do curso. e. É terminantemente proibida a auto medicação e a utilização de estimulantes musculares, mais conhecidos como “bombas”. f. Não é permitida a condução de máquina fotográfica, filmadora, gravadores, celular ou outro tipo de equipamento eletrônico para as sessões de instrução. g. O uso do repelente é obrigatório durante todo o curso, particularmente ao amanhecer e ao anoitecer no interior da selva. h. Durante o curso, por medida de segurança, o aluno não deverá portar alianças ou anéis, exceto a plaqueta de identificação padronizada. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  17. 17. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 17 ) i. Quando autorizada a utilização de relógios, o aluno deverá utilizar o protetor de relógio. j. O aluno que possuir veículo particular poderá estacioná-lo no CIGS, em local a ser determinado pela Divisão de Alunos. l. Em quaisquer situações, o aluno deverá estar em condições de conduzir as Leis da Guerra na Selva e a Oração do Guerreiro da Selva, e entoar as Canções do CIGS e Soldados da Amazônia. 7. DIVERSOS a. ORAÇÃO DO GUERREIRO DA SELVA Senhor, Tu que ordenaste ao Guerreiro da Selva, Sobrepujai todos os vossos oponentes. Dai-nos hoje da floresta: A sobriedade para persistir, A paciência para emboscar, A perseverança para sobreviver, A astúcia para dissimular, A fé para resistir e vencer; E dai-nos também, Senhor, A esperança e a certeza do retorno. Mas, se defendendo esta Brasileira Amazônia, Tivermos que perecer, ó Deus, Que o façamos com dignidade E mereçamos a vitória. SELVA ! Autor: 1° Ten Humberto Batista Leal Instrutor CIGS 1982 Francês Seigneur, Vous Qui avez ordonné au guerrier de la jungle: Guerra na Selva, um teste eficaz!
  18. 18. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato “Surpassez tous vos opposants” Donnez-nous aujourd’hui de cette jungle: La sobriété pour persister, La persévérance pour survivre, L’astuce pour dissimuler, La foi pour résister et vaincre. Et donnez-nous aussi, Seigneur, L’espérance et la certitude du retour. Mais si em défendant cette Amazonie Brésilienne on aurait dû périr, Qu’on le fasse avec dignité Et qu’on mérite la victoire. JUNGLE! Inglês Lord, thou who have thus commanded the jungle fighter “Overcome all of your opponents!” Give us today from the jungle: The sobriety to persist, The patience to ambush, The perseverance to survive, The cleverness to dissimulate The faith to resist and conquer! And further give us, Lord! The hope and the certainty of returning. But if on defending this Brazilian Amazon region Guerra na Selva, um teste eficaz! (Fl 18 )
  19. 19. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 19 ) We have to perish, Oh God! Let we face it with dignity And may we deserve the victory! JUNGLE! Espanhol ¡Senhor! Tú que há ordenado al guerrero de la selva: “¡Sobrepuja todos tus oponentes!” Dadnos hoy de la jungla: La sobriedad para persistir, La paciencia para emboscar, La perseverancia para sobreviver, La astucia para disimular ¡La fe para resistir y vencer! ¡Y dadnos también, Señor! La esperanza y la certeza del regreso. Pero si defendiendo esta brasileña Amazonia Hayamos que percer, ¡Ó Dios! Que lo hagamos com dignidad ¡Y que merezcamos la victoria! ¡JUNGLA! b. LEIS DA GUERRA NA SELVA 1. Tenha a iniciativa, pois não receberá ordem para todas as situações. Tenha em vista o objetivo final. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  20. 20. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 20 ) 2. Procure a surpresa por todos os modos. 3. Mantenha seu corpo, armamento e equipamento em boas condições. 4. Aprenda a suportar o desconforto e a fadiga sem queixar-se e seja moderado em suas necessidades. 5. Pense e aja como caçador, não como caça. 6. Combata sempre com inteligência e seja o mais ardiloso. SELVA ! Célio Augusto Barbosa Fregapani – Cel 6° Comandante do CIGS – 80/81 c. CANÇÃO SOLDADO DA AMAZÔNIA Nossa origem se prende as glórias, Da bravura sem par das Bandeiras, Pois de Pedro Teixeira as vitórias, Demarcaram as nossas fronteiras. Estes feitos heróicos da História, E o povo ancestral denodado, Estão sempre presentes a memória, Nas ações de seu forte soldado. Vamos, companheiros avante, Com desassombro total, Para vermos triunfantes, Na Pátria, o nosso ideal. Valorosos vigias tenazes, De presença altiva e valor, Sentinelas da Selva, audazes, Ao Brasil dedicamos amor Destemidos e bravos soldados, Guerra na Selva, um teste eficaz!
  21. 21. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 21 ) Esta terra juramos guardar, E cumprir os deveres sagrados, Da gloriosa missão militar. Vamos, companheiros avante, Com desassombro total, Para vermos triunfantes, Na Pátria, o nosso ideal. Autor: Cel Matoso Maia d. CANÇÃO DO CIGS Tempestades, chavascais, charcos e espinhos, Perigo à espreita na mata tão voraz, Sombras e silêncio pelas trilhas e caminhos, Guerra na Selva, um teste eficaz. A fraterna convivência nos ensina, O valor de uma sã camaradagem, Com justiça liberdade, com estima, Sempre alerta com bravura e coragem. Estribilho Nós somos uma tropa de vanguarda, Para quem o perigo não existe, Com orgulho usamos esta farda, Investindo com as armas sempre em riste. À Amazônia inconquistável o nosso preito, A nossa vida por tua integridade, A nossa luta pela força do direito Com o direito da força em validade. Se a selva não pertence ao mais forte, Mas ao sóbrio habilidoso e resistente, Temos tudo pra lutar até com a morte, No perigo nossa força está presente. Estribilho Nós somos uma tropa de vanguarda, Para quem o perigo não existe, Com orgulho usamos esta farda, Investindo com as armas sempre em riste. Guerra na Selva, um teste eficaz!
  22. 22. Curso de Operações na Selva – Orientação ao candidato (Fl 22 ) Autor: Newton Aguiar Guerra na Selva, um teste eficaz!

×