R

metodologia para escrito
de personagens e tramos
A CRUZ e’ Umci metodoiogio de desenvoivimento
de narratives e personogens com foco nos
relagées entre eles. 

Cinco person...
Aaui usarernaS O

flirne Aladdin Canna
exennpia do USO

d’A CFUZ enn arna

narrativa
9-Mélio
* 5 2 I” 'i: _'l‘l - [:1  2- . ‘:: ;rt‘:  ‘in
Normalmente quando a histéria carrega o nome de uma personagem

é dessa aqui...
Trajeto do personagenn

Uma boa narrativa revela um bom personagem.  Ela dé meios para
que seus desejos e medos mais profu...
De A até 2, do principal até o oposto.  Esta personagem,  a Z,  além de ser
um obstaculo,  de alguma forma,  aos sonhos do...
Jafar e Aladdin em Aladdin

oposto >< principal

Rico,  amigo do Sultéo;  Pobre; 
Quer ter ainda mais;  Divide o que néo t...
No centro da cruz,  coracao da trama,  e o segundo personagem mais
importante,  perdendo apenas para a protagonista,  este...
:2  2 1:“ ? '‘. '”u . *=  it I’ a ll P: 

Em um dos Iados da cruz esta' o C,  por quem a principal se move. 
Dentro os des...
: -, l jx: - : :.- ti r‘| ‘u _| ; .5:

No outro lado da cruz temos 0 U,  quem precisa da protagonista em sua
vida,  é algu...
como C,  R e U nos ajudam a conhecer Aladdin

JASMINE

A relacéo dos dois mostra quanto Aladdin
nao gosta de quem ele é e ...
Jasmin_e, 
a conqulsta

 
  

 
   
  

A

Aladdin, 
o protagonista

R

Génio, 
o regente

Jafar, 
o oposto

Z

 
 

   
 ...
Sultaq, 
a conquista

  

   
     
   
     
    
 

A

Jasmine, 
a principal
nest'A CruZ

R

Jafar, 
o regente

Aladdin,...
Jasmine e Aladdin:  opostos que servem
para trazer o melhor de cada um

Na cena em que Aladdin assume a falsa identidade d...
A

     
       
   
 
 
 
    
    
    
   
  
 
 
 
  
  

A cruZ de Aladdin traz as tramas

Jafar,  . .  .
oprindpal p...
Os pontos d'A cruZ podem ser mais que
personagens

Algumas vezes n'A cruZ temos,  em vez de personagens, 
sentimentos,  lo...
r -i ll  ii F‘ ii vvvwv {: iii«i: riwi~li<f> vw/ oil
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A cruZ - Metodologia de Escrita Criativa para Narrativas e Personagens

226 visualizações

Publicada em

A cruZ é uma metodologia de escrita criativa para personagens, tramas e subtramas. Desenvolvendo uma boa protagonista conseguimos descer sua verdade para ser revelada pelas outras pontas d'A cruZ.

- A é a protagonista
- C é quem a protagonista quer conquistar
- R é o regente da história
- U é a união mais forte da protagonista
- Z é o oposto da protagonista

Usei o exemplo do filme Aladdin, um dos mais conhecidos da Disney, para mostrar como funciona A cruZ. Aproveitem e conheçam mais em http://girafolio.work/acruz

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
226
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A cruZ - Metodologia de Escrita Criativa para Narrativas e Personagens

  1. 1. R metodologia para escrito de personagens e tramos
  2. 2. A CRUZ e’ Umci metodoiogio de desenvoivimento de narratives e personogens com foco nos relagées entre eles. Cinco personogens tém os elos necessérios para levcir umci histéric: para frente e revelor multiplos Iados de um: protagonisto. quem é representoda pela Ietra A e deve ser 0 primeira Cl ser cricido. Apés <1 construgéo do A, possomos 0 construir seu oposto. 0 Z quol serve para reforgar os tragos mais fortes do personogem. Se o seu personogem principal tem um pouco de Iuz, vamos cercé-lo de sombras. Os outros trés, C. R e U, séo os reveladores. Coda Um trcz um pouco de verdodes do protcigonisto 5: tone. 0 C é a conquista. olguém para quem A quer se mostrar, se gabar ou conquistor. Jé 0 Ietro U represento o elo mais froco do vido delci, cilguém com quem que elo se sente em débito, que depende do protogonistc ou 0 enxergci como um idolo, uma verséo ideCl| iZCIdC1. O R é o regente do histério, segundo personagem mais importante, o grcinde gerodor de tromo. quem Ievora’ ou ocompcinhoré Cl personogem principal em SUOS jornadcs, descobertos e revelcigées,
  3. 3. Aaui usarernaS O flirne Aladdin Canna exennpia do USO d’A CFUZ enn arna narrativa 9-Mélio
  4. 4. * 5 2 I” 'i: _'l‘l - [:1 2- . ‘:: ;rt‘: ‘in Normalmente quando a histéria carrega o nome de uma personagem é dessa aqui. E sobre ela que tudo acontece, como no filme Aladdin ou na série da Netflix, Bojack Horseman. Esse é o primeiro passo, conhecer seu A. Escrevendo sobre a principal é necessario pensar nas nuances que ela tera. Quem ela é por dentro e como isso seré revelado e evoluira ao decorrer da narrativa. Em Aladdin, o tema é contado logo no comego pelos guardas ao encontrarem A| addin: "Vocé é um rato das ruas e sempre sera"’. Jafar, por outro lado, recebe a informagéo da esfinge que Aladdin é um diamante nao lapidado e precisa ser encontrado. Nessas duas cenas jé recebemos duas informagoesz quem Aladdin é, um rato de rua, e quem ele é de verdade, um diamante néo lapidado. Assim jé temos ideia de sua trajetéria e do que precisara ser mostrado para o pL’1b| ico. V "IVIIAWI
  5. 5. Trajeto do personagenn Uma boa narrativa revela um bom personagem. Ela dé meios para que seus desejos e medos mais profundos acontegam. N’A cruZ quem ajuda nessa relevagéo 550 05 C, R e U. Quem seu personagem é: vers us Quem seu personagem é de verdade:
  6. 6. De A até 2, do principal até o oposto. Esta personagem, a Z, além de ser um obstaculo, de alguma forma, aos sonhos do principal tem 0 intuito de mostrar que o principal é muito diferente dele. E bom entender que 0 oposto néo precisa ser alguém maligo ou obscuro, em Bojack Horseman, o Bojack é frio e pessimista, seu oposto é 0 Mr. Peanutbutter, um cachorro feliz e quer ajudar as pessoas ao seu redor. Diferente de Aladdin, onde Jafar faz o papel do vilao e também do oposto, o que é comum. O oposto carrega, como o nome sugere, tracos completamente diferentes do principal, contudo sempre existem os pontos comuns e que so sao opostos em suas intencoes. Jafar e Aladdin querem casar com Jasmine, um por ambicéo e outro por amor. Ambos tém um animal de estimacao, um é um servo e outro é um amigo. Estas formas de fazer a mesma coisa revelam a verdade de cada personagem. g_l}_’; ,v, iWi
  7. 7. Jafar e Aladdin em Aladdin oposto >< principal Rico, amigo do Sultéo; Pobre; Quer ter ainda mais; Divide o que néo tem; O OU~ -l/ l D- QUAS- IGUAL, MAS l/ |Ul O DH: -R-Ni - Trata seu animal como servo; Trata seu animal como amigo; Quer casar porganéncia; Quer casar por amor; Mente por esporte; Mente por vergonha; Ter tracos realmente opostos e esses outros parecidos sao importantes para a revelacao da verdade do personagem.
  8. 8. No centro da cruz, coracao da trama, e o segundo personagem mais importante, perdendo apenas para a protagonista, este é quem possibilita que a trama principal evolua em muitos momentos da narrativa. O R trara' possibilidades para que o principal se aproxime de seus desejos e também enfrente seus medos. Em Aladdin, o Génio é um dos melhores exemplos deste personagem, pois realmente é um realizador de desejos e suas acoes fazem com que Aladdin passe seus melhores e piores momentos: ser principe, viajar com Jasmine no tapete, quase perdé—| a momentos depois, ser enviado para 0 fim do mundo, estar preso com uma bola de ferro dentro d’a'gua. Seu papel nao é de revelar pontos da protagonista sozinho, mas criar, co| oca—| a e, algumas vezes, participar nas situagoes que farao isso. WL2,liwl
  9. 9. :2 2 1:“ ? '‘. '”u . *= it I’ a ll P: Em um dos Iados da cruz esta' o C, por quem a principal se move. Dentro os desejos da personagem principal ha’ uma conexao com ela. A protagonista olha para o C como alguém que esté em outro patamar na vida, alguém que pode valida—| a ou entregar algo que ela precisa. Em Aladdin, Jasmine é vista como alguém extremamente bela por Aladdin, ele se apaixona pela garota antes de saber que ela é uma princesa. Seu desejo de conquistai—| a e estar com aquela mulher que fugiu do castelo para passar um dia normal entre o povo é tao gra nde que ele se arrisca por ela. O que a protagonista faz para conquistar 0 C, como age antes e depois da conquista, os motivos dessa busca sao reveladores da verdade da protagonista. I ll.
  10. 10. : -, l jx: - : :.- ti r‘| ‘u _| ; .5: No outro lado da cruz temos 0 U, quem precisa da protagonista em sua vida, é alguém que nao conhece ou aceita uma realidade sem o amor ou uniao do principal. O U acredita que a protagonista pode lhe trazer a salvacao, protecao ou um amor incondicional, no entanto esse personagem também é um dos elos mais fracos da vida da principal, sendo onde ela pode sofrer mais. Em Aladdin, Abu é o macaco de Aladdin, ele é apaixonado pelo seu dono e amigo. Ele ajuda Aladdin enquanto homem da rua e fica preocupado em perder essa conexao ao aparecer o Génio, o tapete e, principalmente, Jasmine. O que a protagonista faz com essa devogao do U, como usa e cuida do amor dessa personagem, os motivos dessa ligagao sao reveladores da verdade da protagonista. [Mill
  11. 11. como C, R e U nos ajudam a conhecer Aladdin JASMINE A relacéo dos dois mostra quanto Aladdin nao gosta de quem ele é e de como é visto pelas pessoas no reino; Aladdin tem vergonha de se apresentar como ele mesmo para Jasmine; Vemos quéo ingénuo é Aladdin e, que apesar de errar nos meios, sempre tem o melhor em vista - um diamante néo lapidado; Contanto, Aladdin nao deixa que Jasmine veja esse seu lado; O que precisamos ter ao chegar aqui é uma viséo clara de quem o personagem é, quem ele é de verdade e como os outros personagens poderéo trazer essas verdades a tona. os reveladores GENIO O Génio é uma possibilidade de Aladdin ser quem ele sempre sonhou: outra pessoa; Ele acredita que no papel de Prince Ali podera' ser respeitado e amado por Jasmine; Aqui é reforcada a imagem de ingenuidade, Aladdin pede o que acha que fara' Jasmine se apaixonar: um titulo e riquezas, mas isso ela jé tem e nao almeja, ele nao consegue enxergar a realidade de Jasmine com a cegueira de seus medos; ABU Abu ama Aladdin dojeito que ele é, sem dinheiro, sem fama e correndo pelas ruas; Dante de seus olhos, Aladdin jé pode ser visto como um principe; 0 (mice que enxerga Aladdin em sua totalidade é Abu, quem o conhece ha’ tempos e entende que ele e’ ingénuo, mas tem um étimo coracao, muitas vezes melhor que o dele, por isso se devota ao amigo;
  12. 12. Jasmin_e, a conqulsta A Aladdin, o protagonista R Génio, o regente Jafar, o oposto Z Abu, a uniéo Essa é a cruz do Aladdin com todas as posicoes ocupadas. A cruZ da protagonista é a primeira que fazemos e apés essa podemos criar uma para todos os personagens que aparecem n'A cruZ da protagonista. Assim sao criadas e reforgadas as subtramas.
  13. 13. Sultaq, a conquista A Jasmine, a principal nest'A CruZ R Jafar, o regente Aladdin, o oposto Z Ti9|j9. a uniao A cruZ de Jasmine traria ela no A; Seu pal no C, pois ela precisa conquistar o Sultao e sua liberdade como mulher e princesa; O tigre no U, ja' que 0 animal funciona como um protetor e confidente de Jasmine e que a enxerga como uma Deusa; Jafar no R, porque o consultor do Sultao usa seus poderes do cajado para enfeiticar o pal de Jasmine e isso influencia diretamente na Vida da garota; E no Z, 0 oposto de Jasmine é Aladdin, qual viveu uma vida complicada e bem diferente da prini: esa. Tem0s uma boa imagem para esse Z contra A quando os dois se encontram: Aladdin olha ocastela e se imagina feliz, morando la com as mordomias reais, mas Jasmine acabou de fugir dessas mesmas coisas. ‘$1
  14. 14. Jasmine e Aladdin: opostos que servem para trazer o melhor de cada um Na cena em que Aladdin assume a falsa identidade de Prince Ali e adentra o palacio com sua mL'isica (PrinceAli) temos duas cenas que valem ser tocadas para exemplificar a oposicéo dos dois e como nem sempre 0 Z é um viléoz em sua cangéo, Aladdin é orgulhoso de ter escravos e Jasmine quer poder ter a autonomia de fazer as coisas por si; 0 outro ponto e’ que Aladdin, sobre 0 elefante, joga moedas para o povo, se orgulha de camelos feitos de ouro(7) e se mostra extremamente rico, Jasmine odeia a postura, que representa tudo que ela nao quer como princesa, e sai da varanda deixando—o cantando sozinho; .1 nl ii if.
  15. 15. A A cruZ de Aladdin traz as tramas Jafar, . . . oprindpal principals, A cruZ dos outros nest'ACruZ personagens reforgam subtramas; Jafar teria su'A cruZ da seguinte forma: Ele no A; O Sultéo no C, pois ele é quem traré a rlqueza para Jafar, a Jasmine no decorrer da historia vira apenas um meio de chegar ao Sultao e seu posto; No U temos o Iago, um servo de Jafar e que so quer ser percebido por ele, Vemos isso claramente na cena em que ele rouba a lampada e faz um monologo de como seu mestre o agradeceria; No Z temos Génio, também com poderes mégicos, um é livre e o outro nao, um realiza desejos dos outros e o outro apenas os proprios; Tanto que o final do filme se resolve muito por essa oposicéo; 0 R do Jafar é ele proprio, mas materializado pela ganéncia. C R Ganancia de Jafar, a regente Sultio, a conquista Génio, o oposto Z 9-’ml’6&'o
  16. 16. Os pontos d'A cruZ podem ser mais que personagens Algumas vezes n'A cruZ temos, em vez de personagens, sentimentos, locais ou grupos maiores; Jasmine quer conquistar liberdade e autonomia, seu pai é um obstaculo, mas o C dela poderia ser as proprias palavrasz autonomia e liberdade; Jafar é movido por ganancia, seu R; O Génio, como Jasmine, quer conquistar liberdade e ganéncia, seu C; Essas buscas pelo mesmo tema é o que deixa as historias ricas, pois dao amplitude ao assunto e mostram diferentes formas de lidar com um mesmo topico. Jasmine e Génio querem liberdade e autonomia; Aladdin e Jafar querem poder e respeito; Abu e Iago temem a liberdade, estar longe dos donos, e querem respeito, serem reconhecidos como parte do grupo; Dica: A maioria dos personagens que aparecem no U do principal terao a protagonista em seu C. 93’/1I, li
  17. 17. r -i ll ii F‘ ii vvvwv {: iii«i: riwi~li<f> vw/ oil

×