Jornalismo em redes_sociais

607 visualizações

Publicada em

Jornalismo em Redes Sociais: para além das fronteiras dos jornais

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
607
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornalismo em redes_sociais

  1. 1. Jornalismo em redes sociais:para além das fronteiras dos jornais ] Curso de Comunicação Social - Jornalismo - Unisinos Abril/2011
  2. 2. Top 100 siteshttp://news.bbc.co.uk/2/hi/technology/8562801.stm
  3. 3. BrasilRedes sociais estão entre os sites maisacessados no Brasil:1. Google Brasil2. Google3. YouTube4. Universo Online5. Orkut (domínio .com.br)6. Facebook7. Windows Live8. Globo.com9. Blogger10. Yahoo!11. Orkut (domínio .com)12. Terra13. MSN14. Twitter15. iG16. Wikipedia17. MercadoLivre18. WordPress.com19. Abril20. Groupon(Fonte: Ranking Alexa, 14/04/2011, http://www.alexa.com/topsites/countries/BR)
  4. 4. Sites de Redes Sociais
  5. 5. Sites de redes sociaisRedes sociais ≠ Sites de redes sociais
  6. 6. Sites de rede socialSites de rede social são serviços da web quepermitem aos seus usuários:- Construir um perfil público- Articular uma lista de conexões- Visualizar as conexões entre os atoresA principal característica é tornar visíveis asconexões entre os atores. (boyd & Ellison, 2007)
  7. 7. Sites de rede socialDois elementos da definição de boyd & Ellison(2007):Apropriação - usos específicos de umdeterminado site de rede socialEstrutura - a rede social expressa pelos atores eas interações que a ferramenta ajuda a manter
  8. 8. Redes sociais temáticasRede temática - rede social na web que seestrutura em torno de um tema específico e quese mantém restrita a ele (Montardo, 2009).Blogs sobre um tema específicoRedes voltadas especificamente paradeterminados temas
  9. 9. Redes sociais temáticas
  10. 10. ApropriaçõesApropriação está na essência da cibercultura(Lemos, 2002).Adaptação dos usos do sistema aos interessesdos usuários.Usos criativos, muitas vezes bastante diferentesda proposta inicial dos sites.
  11. 11. ApropriaçõesUm mesmo ator social pode utilizar sites derede social diferentes com objetivos diferentes.A apropriação também varia conforme o grupoque está utilizando um mesmo site.
  12. 12. ApropriaçõesExemplos:- Usar o scrapbook do Orkut para chat- RT, @, hashtags, e outros no Twitter- O que você está fazendo? > O que estáacontecendo?Vídeo TED Talk -http://www.ted.com/talks/evan_williams_on_listening_to_twitter_users.html
  13. 13. Jornalismo nas redes sociais
  14. 14. Jornalismo nas redesJornalismo vai até onde estão as pessoasCaráter de experimentação - apropriaçõesdiversas, não há fórmulas prontasRedes sociais influenciam todas as etapas doprocesso jornalístico - não são meros suportespara distribuição de informações
  15. 15. Jornalismo nas redesConteúdo menos centralizado e mais distribuídoPossibilidade de interatividade/conversação, oque gera sentimento de pertencimento ao grupoConvite à colaboraçãoMais tráfego para os sites
  16. 16. Jornalismo nas redes ?
  17. 17. Jornalismo nas redesO movimento é de fora para dentro, e não dedentro para fora:
  18. 18. Jornalismo nas redes
  19. 19. Jornalismo nas redesPrincipal métrica ainda é quantidade de acessosao site do jornal...... e não exposição da marca
  20. 20. Etapas do processo jornalísticoO jornalismo enquanto um processo quecompreende quatro etapas (Machado & Palacios,2007):ApuraçãoProduçãoCirculaçãoConsumo
  21. 21. Etapas do processo jornalísticoApuração: pauta, fontes, verificaçãoProdução: composição da matéria, formato,suporteCirculação: canais de distribuiçãoConsumo: leitor recebe a partir desses canais“Recirculação”: leitor filtra e comenta
  22. 22. ApuraçãoUso das redes sociais em busca de pautas
  23. 23. ApuraçãoBusca por personagens/fontes
  24. 24. Apuração
  25. 25. Apuração
  26. 26. Apuração
  27. 27. Apuração
  28. 28. Apuração
  29. 29. Apuração
  30. 30. Apuração
  31. 31. Apuração
  32. 32. Apuração
  33. 33. Apuração
  34. 34. Produção
  35. 35. Produção
  36. 36. Produção
  37. 37. Produção
  38. 38. (Re)circulaçãoJornais divulgam nas redes sociaisLeitores retuitam, comentamLeitores leem no jornalLeitores recomendam na rede social
  39. 39. Recirculação
  40. 40. Recirculação
  41. 41. Recirculação
  42. 42. Recirculação
  43. 43. RecirculaçãoA recirculação expande o alcance das notícias edos acontecimentos jornalísticos para além dasfronteiras dos jornaisSurge a necessidade de monitorar o que estásendo dito
  44. 44. RecirculaçãoAcontecimento 1 - notícia falsa da morte deRomeu Tuma comentário filtro
  45. 45. RecirculaçãoAcontecimento 2 - morte de Romeu Tuma comentário filtro
  46. 46. RecirculaçãoAcontecimento 3 - Felipe Melo e a bola da Copa
  47. 47. Consumo95% dos usuários brasileiros do Twitter disseramjá ter ficado sabendo de uma notícia primeiropela ferramenta
  48. 48. Jornalista nas redesCódigos e manuais de conduta regulam o que ojornalista pode e o que não pode dizer nas redessociaisDemissão por criticar o veículo para o qualtrabalha no Twitter
  49. 49. Como faz?A tarefa pode ser dividida entre os integrantes daredação, ou ficar concentrada nas mãos de umúnico reporter/editor/analistaPode-se traçar diretrizes gerais sobre como aempresa/o veículo atuará nas redes sociaisBons conteúdos + curadoria + atenção +dedicação + estar de olho nas tendências (Sbarai,2011)
  50. 50. Quem faz?Editor/analista de redes sociais/repórter:atividades de- planejamento de ações- monitoramento do veículo- respostas a interagentes- e, também, é claro, tuitar e postar noFacebook (ou em outras redes) links para asnotícias
  51. 51. Exemplos
  52. 52. Apropriações jornalísticas do TwitterEm 2008: predomínio de uso do Twitter para feed(manchete + link) - 70% dos perfis analisadosMuitos perfis não eram “oficiais”Pouca experimentação
  53. 53. Apropriações jornalísticas do Twitter
  54. 54. Apropriações jornalísticas do Twitter
  55. 55. Apropriações jornalísticas do TwitterEm 2010, uso mais diversificado - 55% feedExperimentações em termos de geolocalizaçãode notícias, uso de encurtadores próprios deURLs, emprego de hashtags, mais perfis oficiais,etc.
  56. 56. Apropriações jornalísticas do Twitter
  57. 57. Veja.comTerceira maior fonte de tráfego para o site daVejaReclamações são enviadas pelas redes sociais:muitas críticas (principalmente assinaturas) etrolls
  58. 58. Veja.com
  59. 59. Veja.com
  60. 60. Veja.com
  61. 61. Veja.com
  62. 62. Veja.com
  63. 63. Casa.com.br
  64. 64. Casa.com.br
  65. 65. Casa.com.br
  66. 66. Casa.com.br
  67. 67. Casa.com.br
  68. 68. Contigo!O número de acessos ao site da Contigo! dobroude 2010 para 2011O estudo Innovations in Magazine 2011 WorldReport, da Fipp, destacou a Contigo! pelo uso dasredes sociais, e pelo crescimento da receita e dacirculação de 2009 para 2011.
  69. 69. Contigo!
  70. 70. SuperinteressanteTerceira maior fonte de tráfego para o site desde2009Uso das redes para aumentar o potencial deviralização dos conteúdos
  71. 71. Superinteressantehttp://super.abril.com.br/tecnologia/revistasuper-rumo-aracatuba-581362.shtmlhttp://www.youtube.com/watch?v=ZFWWWqhLY3I
  72. 72. Superinteressante
  73. 73. Superinteressante
  74. 74. Superinteressante
  75. 75. SuperinteressanteForte experimentação em newsgames
  76. 76. Superinteressante
  77. 77. Superinteressante
  78. 78. Zero Hora.comO que vai para o Twitter:- notícias relevantes- matérias polêmicas(geram discussão)- trânsito, cobertura aovivo de algo local, golsda dupla gre-nal- RTs de jornalistas e deoutras publicações do grupo
  79. 79. Terra no TwitterVeiculação de conteúdo do portalRelacionamento com usuáriosBuscar sugestões de pautaAcompanhar sugestões recebidas
  80. 80. Folha Poder no TwitterManchetes e links de matérias do cadernoRespostas a usuáriosAntecipação de destaques / #flash
  81. 81. Foursquare
  82. 82. Foursquare
  83. 83. Foursquare
  84. 84. Foursquare
  85. 85. FoursquareEstudo exploratório do uso do Foursquare emredações do Canadá (Currie, 2011)Foursquare é visto como espaço deentretenimento;Apenas 4% dos norte-americanos que possuemcelular usam algum serviço de geolocalizaçãoPossibilidades: notícias relacionadas a lugares ebuscas por fontes no local do acontecimento
  86. 86. FoursquareUso feito em jornais da Postmedia Network noCanada:- Notícias adaptadas para serem exibidas comotips (até 200 caracteres);- Dicas de restaurantes, com links;- Matérias atemporais;- “Like” (Facebook) faz mais sentido do que“Done” (Foursquare)
  87. 87. Foursquare
  88. 88. TumblrO Tumblr tem sido usados por veículos parapostar fotos, citações, vídeos, e outrosconteúdos multimídiaFacilidade do formato para publicação +experimentaçãoIntenso “reblogar”
  89. 89. Tumblr
  90. 90. Tumblr
  91. 91. Tumblr
  92. 92. Tumblr
  93. 93. Tumblr
  94. 94. Tumblr
  95. 95. Tumblr
  96. 96. Jornalismo em Redes Sociais @gabizago gabrielaz@gmail.com http://gabrielazago.com http://twitbrasil.org ]Unisinos, abril de 2011

×