Materiais e Sistemas ConstrutivosInstalações Elétricas e de TelefoniaInstalações de SPDAMateriais e Sistemas ConstrutivosI...
Materiais e Sistemas ConstrutivosConceitosFios e CabosSão feitos de cobre, com diversas qualidades, e tem a função de ser ...
Materiais e Sistemas ConstrutivosOs fios e cabos são encontrados nasmais diversas cores, entretanto, hánorma específica pa...
Materiais e Sistemas ConstrutivosUniFIAM-FAAM 2011                   4
Materiais e Sistemas ConstrutivosUniFIAM-FAAM 2011                   5
Materiais e Sistemas ConstrutivosUniFIAM-FAAM 2011                   6
Materiais e Sistemas ConstrutivosINSTALAÇÕES DE SPDASistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas – Pára RaiosA instal...
Materiais e Sistemas ConstrutivosClassificação das Edificações e Níveis de ProteçãoDe acordo com os efeitos e danos causad...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Materiais e sistemas construtivos 03

516 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Materiais e sistemas construtivos 03

  1. 1. Materiais e Sistemas ConstrutivosInstalações Elétricas e de TelefoniaInstalações de SPDAMateriais e Sistemas ConstrutivosINSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE TELEFONIAInstalações ElétricasOs projetos de instalações elétricas iniciam com o levantamento das necessidades quedeverão ser atendidas em função do uso de cada espaço do edifício.O projeto elétrico precisa contar com as informações fornecidas do projeto arquitetônico, taiscomo: dimensionamento dos ambientes, layout, luminotécnica e informações sobre osequipamentos que serão instalados.As instalações prediais de elétrica têm como finalidade fornecer energia para pontos deluz e força, de forma segura e eficiente.O projeto de instalações elétricas pode contemplar ainda as instalações de telefonia, dados,antena e sonorização, caso sejam instalações simplificadas. Para instalações complexas, énecessário desenvolver projetos separados que serão compatibilizados antes no início dasobras.TerminologiaWatt (W) = designa a potência, ou seja, o consumo de energia. Se uma lâmpada é de 100W,ela consume 100W de energia.kilowatt (kW) = múltiplo do Watt (x 1.000).kilowatt/h (kWh) = refere-se ao consumo de energia (quilowatts consumidos por hora).Unidade de medida usada nas contas de consumo de energia.Volt (V) = unidade que mede a tensão de uma ligação elétrica. AS cidades brasileiras usam110V e 220V de tensão para fiação aérea.Ampère (A) = unidade de medida que determina a quantidade de corrente elétrica.V x A = W (a voltagem multiplicada pela amperagem é igual à potência).UniFIAM-FAAM 2011 1
  2. 2. Materiais e Sistemas ConstrutivosConceitosFios e CabosSão feitos de cobre, com diversas qualidades, e tem a função de ser o condutor da energia.Sua bitola deve ser dimensionada e suas especificações verificadas.UniFIAM-FAAM 2011 2
  3. 3. Materiais e Sistemas ConstrutivosOs fios e cabos são encontrados nasmais diversas cores, entretanto, hánorma específica para a identificaçãodos mesmos através das cores:- Fase 1 = branco;- Fase 2 = vermelho;- Fase 3 = preto;- Neutro = azul;- Terra = verde. Conduítes ou Eletrodutos Responsáveis pelo trajeto dos fios e dos cabos são encontrados em duas versões: rígidos e flexíveis. Sendo os flexíveis mais usados. O ideal é que sigam caminhos retos ou que façam curvas abertas para facilitar a passagem dos cabos. Os eletrodutos assim como as caixas de passagem devem ser posicionados nas formas antes da concretagem das peças estruturais.Quadro de Força e LuzO quadro de entrada ou o de distribuição deve organizar os circuitos dividindo as cargas dastomadas e dos pontos de luz e deve ter disjuntores compatíveis com a capacidade de cargainstalada.Deve ser de material incombustível e ter proteção do barramento e dispositivo de correntediferencial ou residual (DR).O uso do DR protege as instalações detectando fugas de corrente e desarma o disjuntor ligadoao aparelho onde está ocorrendo o problema.UniFIAM-FAAM 2011 3
  4. 4. Materiais e Sistemas ConstrutivosUniFIAM-FAAM 2011 4
  5. 5. Materiais e Sistemas ConstrutivosUniFIAM-FAAM 2011 5
  6. 6. Materiais e Sistemas ConstrutivosUniFIAM-FAAM 2011 6
  7. 7. Materiais e Sistemas ConstrutivosINSTALAÇÕES DE SPDASistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas – Pára RaiosA instalação de um sistema de proteção contra descargas atmosféricas tem duas funções: - Neutralizar, pelo poder de atração das pontas, o crescimento do gradiente potencial elétrico entre o solo e as nuvens, através do permanente escoamento de cargas elétricas do meio ambiente para a terra. - Oferecer à descarga elétrica que for cair em suas proximidades um caminho preferencial, reduzindo os riscos de sua incidência sobre as estruturas. - A instalação de um sistema de proteção contra descargas atmosféricas não impede a ocorrências de raios. Nem tão pouco atrai raios. É preferível não ter pára-raio algum do que ter um mal instalado. Um pára-raio corretamente instalado reduz significativamente os perigos e os riscos de danos, pois captará os raios que iriam cair nas proximidades de sua instalação.Densidade de RaiosDensidade de raios é a quantidade de raios que caem por ano em 1 km2 de área.Níveis de Proteção e Eficiência de ProteçãoO nível de proteção não está relacionado com a probabilidade de queda do raio na edificação,mas com a eficiência que o sistema tem de captar e conduzir o raio à terra. Há quatro níveisde proteção que o projetista pode adotar, conforme tabela:UniFIAM-FAAM 2011 7
  8. 8. Materiais e Sistemas ConstrutivosClassificação das Edificações e Níveis de ProteçãoDe acordo com os efeitos e danos causados pelos raios, as estruturas podem ser classificadasem:UniFIAM-FAAM 2011 8

×